Você está na página 1de 2

No livro Seguindo o plano de Deus Hagin incita os crentes a procurarem se separar de tudo o

que torna lenta a caminhada para cumprir a carreira que Deus preparou para cada um de nós.
Lembrando que nem sempre essa carreira será revelada, de imediato, em sua totalidade. O
autor reforça como Deus nos revela passo a passo o que devemos fazer.
Entretanto ele também mostra como, além de descobrir em Deus o quedevemos fazer, é
imprescindível saber como e quando fazer. Pois entre o chamado e o Ide existe um tempo de
preparação, que por mais longo que seja não será jamais tempo perdido, visto ser preciso estar
preparado quando a hora chegar. Não esquecendo que devemos cumprir a nossa chamada e
não a do vizinho. Cada um é responsável por si mesmo individualmente.
Em Seguindo o plano de Deus, é ensinado que uma das coisas que Deus quer que façamos é
praticar a sua palavra e a Palavra de Deus diz que devemos nos manter continuamente cheios
do Espírito Santo. Sendo que uma pessoa cheia do Espírito possui características perceptíveis
para outras pessoas. Assim como a saúde física é visível, a saúde espiritual também o é.
Manter-se sempre cheio do espírito é manter a saúde espiritual.
Outros sinais de alguém cheio do Espírito é andar em amor, dar sempre graças, ter alegria e
humildade. Kenneth Hagin mostra que para manter essa vida é necessário tempo de
comunhão com Deus através da oração. O segredo para seguir o plano de deus é estar
disposto a fazer tudo o que ele ordenar.
Para seguir o Plano não podemos ter partes da nossa vontade reservados, fazendo-se
necessário uma total consagração ao Senhor. E essa consagração não se refere apenas a
uma oração feita no dia da conversão, mas de uma entrega diária ao querer do Pai.
Nesse caso pode acontecer de Deus querer que façamos coisas que dissemos que nunca
faríamos e essas ocasiões são oportunidades de provar nossa real consagração a Deus. Em
todos os momentos encontramos encruzilhadas de decisões que podem alterar completamente
o curso da nossa vida e nesses momentos, segundo o autor, devemos seguir o plano proposto
por Deus e não por nós mesmos.
O livro também ressalta que para seguir o plano de Deus é imprescindível saber discernir qual
é o seu plano. Sendo Deus um ser espiritual ele fala conosco no nosso espírito, o homem
interior, através do Espírito Santo que habita em nós. Como a voz da alma e a voz do espírito
podem se confundir, ficando difícil distinguir-las, o modo bíblico para fazer essa separação é
através da Palavra. Por meio dela nossa mente é renovada, nosso espírito fortalecido criando
um canal desobstruído para a voz do senhor.
Outra ferramenta é o falar em outras línguas e a disposição em manter uma vida de constante
oração, treinando os ouvidos espirituais para discernir tanto a voz da alma da voz do espírito e
a voz do diabo da voz de Deus. E lembre-se jamais, jamais, jamais se mova sem antes ter
certeza da direção divina.
Kenneth Hagin considera que obedecer a Deus não custa caro, pelo contrario é puro lucro.
Pois tudo o que Deus quer para nós é bom, por aparentemente ruim que seja no momento, no
final é sempre glorioso. Mas nesse caminho podemos tropeçar, e aprender a perdoar a si
mesmo esquecendo o passado é tão importante quanto perdoar o irmão. Porque de outra
forma não conseguiremos seguir com sucesso o plano de Deus para nossa própria vida.
Outro ponto abordado no livro diz respeito ao amor. Jesus nos diz que andar em amor é andar
cumprindo todos os mandamentos e é o amor o maior dos mandamentos. Por isso se
queremos seguir o plano de Deus, devemos amar todos, independente de ser amigo ou inimigo
e de sentir ou não. Porque o amor de Deus já foi derramando em nosso espírito e não na
nossa alma ou corpo e como tudo que se refere ao mundo espiritual, deve ser executado
mediante a fé.
Entretanto andar em amor não significa fazer vista grossa ao pecado, pois sendo Deus amor,
ele é justiça também e exerce essa justiça exatamente por nos amar. Cabe àquele que ama,
corrigir em amor, para que a pessoa não se perca.
O autor conclui demonstrando ser os pensamentos de Deus, a nosso respeito, mais altos do
que imaginamos, porém cabe a nós decidir se vamos confiar e seguir o plano Dele ou se
vamos continuar quebrando a cabeça com os nossos.