Você está na página 1de 1

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA

NÚCLEO DE CIÊNCIAS HUMANAS


DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FILOSOFIA

Docente: Dr. Paulo Roberto Konzen


Discente: Elisandro Desmarest de Souza Matrícula: 20192007400
Disciplina: Seminário de Dissertação

Como fazer um texto filosófico?

Podemos afirmar que para fazer ciência devemos usar um método, então,
para fazer um texto filosófico devemos também usar um método, seja ele o crítico, o
analítico, o descritivo ou outro que melhor o estudante ou pesquisador se adequar.
Deve-se fazer primeiramente uma leitura previa daquilo que iremos escrever, fazer
levantamento literário ou bibliográfico para que possa servir de base para seus
argumentos, não ficar apenas no “achismo”, com isso se pode apresentar um
problema filosófico, dessa forma propor uma solução para esse problema com
argumentações racionais e lógicas. Escolher bons autores que lhe ajude em sua
produção textual, e que esclareça seu tema ou proposta.
Todo texto cientifico deve conter primeiramente um título, seguido de resumo,
introdução (sendo que está é a última que deve ser feita), desenvolvimento,
conclusão ou considerações finais e referências, essas normas são seguidas pela
ABNT. Em vista disso, o leitor poderá compreender melhor a tese proposta pelo
autor e seus argumento.
Podemos exemplificar como problemática a tese de Axel que diz que, as
causas das patologias sociais advêm do não reconhecimento intersubjetivo, no qual
o sujeito social está pautado no individualismo metódico, e com isso surgem
patologias tais como: miséria, preconceito racial e homofobia, as quais ficam
latentes na sociedade pós-metafísica; a partir daí para haver essa superação das
patologias ele propõe que a teoria crítica passe de um mero reconhecimento
intersubjetivo de igualdade na distribuição de renda; para ele a luta por
reconhecimento no contexto contemporâneo representa a procura por justiça social;
e, para que haja concretização da justiça e liberdade normativa, é necessário que
reconheça à dignidade e o respeito de cada indivíduo, aliás, o reconhecimento da
dignidade e do respeito de cada um representa o verdadeiro ideal moral e político
que perpassa as diferentes lutas sociais em nossa época. A luta por
reconhecimento, para nosso autor, é o remédio para as patologias sociais, que
impedem os indivíduos de exercer seus direitos de forma plena.
Dessa forma podemos dizer que o texto acima citado é um texto propriamente
filosófico, visto que temos o problema filosófico que são as patologias sociais, vindo
com questões geradas por elas e, por conseguinte, propostas para superação das
mesmas. Além disso, Honneth segue uma estrutura metódica a partir das
problemáticas na qual ele pretende responder dentro do desenvolvimento de sua
obra. Visto isso, podemos dizer que um texto filosófico é fruto de um bom método de
pesquisa, e, por conseguinte, de uma boa abordagem sócio-histórico-cultural, pois
ciência se faz a partir de sua realidade.

Você também pode gostar