Você está na página 1de 25

Ciências Naturais

8ªano

1.1 - Interacções seres vivos – factores abióticos

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011


A/S Pinheiro
1.2 - Interacções seres vivos – factores abióticos

Dinâmica dos ecossistemas

• Num ecossistema, os seres vivos estabelecem, inevitavelmente, relações entre si -


factores bióticos. Mas, os seres vivos também são influenciados pelo meio -
factores abióticos.

Do ambiente fazem parte não só


as condições físico-químicas, mas
também todos os factores que
interactuam com os seres vivos
em causa -factores abióticos e
bióticos.

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011


A/S Pinheiro
Factores abióticos

• Características do ambiente físico-químico (biótopo) que influenciam os seres


vivos:

– Luz
Factores climáticos
– Temperatura

– Humidade

– Tipo de solo Factores edáficos

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011


A/S Pinheiro
Factores abióticos

INFLUENCIAM:
-A distribuição
-As características
-A quantidade
-O crescimento Dos seres vivos de um ecossistema
-A reprodução
-A actividade
-A morfologia

Num dado ecossistema, os


factores abióticos relacionam-
Não actuam se com o CLIMA (Temperatura,
sozinhos luz, humidade) …
Mas também com o tipo de
SOLO

FACTOR LIMITANTE = Factor cujo valor (alto ou baixo) impede o desenvolvimento


de uma espécie
Ciências Naturais 8ºano 2010/2011
A/S Pinheiro
Temperatura

No ambiente terrestre, os seres vivos são sujeitos a regimes de temperaturas variáveis.

Factor de grande importância para os seres vivos e influencia:


– Período de actividade
– Características morfológicas
– Comportamento

Para cada espécie existe:

Temperatura óptima

Intervalo de tolerância

Limite Máximo de
tolerância

Limite mínimo de
tolerância

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011 A/S


Pinheiro
Temperatura

Temperatura e actividade dos seres vivos

• Seres estenotérmicos

Espécies que sobrevivem entre estreitos


limites de temperatura (pequena amplitude
térmica)

Ex: Lagartixa

• Seres euritérmicos

Espécies que resistem a grandes variações


de temperatura (grande amplitude térmica)

Ex: Lobo, homem

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011 A/S


Pinheiro
Temperatura

Temperatura e actividade dos seres vivos

Animais homeotérmicos.
(ver Manual adoptado)

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011 A/S


Pinheiro
Temperatura

Temperatura e actividade dos seres vivos

São animais poiquilotérmicos ou


ectotérmicos. Ex: Répteis, o caracol, o
ouriço - cacheiro
(ver Manual adoptado)

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011 A/S


Pinheiro
Temperatura

Adaptações morfológicas que permitem aos animais resistir às condições de


temperatura:

Regiões frias Regiões quentes

• Pêlos mais densos e compridos – • Pêlos menos densos e mais curtos


raposas e urso polar
• Menos gordura
• Grande teor de gordura - pinguins
• Extremidades mais curtas (focinho, • Maior superfície corporal em
orelhas) contacto com o exterior

Estas características fazem com que Estas características facilitam a perda


a perda de calor seja mínima,
permitindo assim a sobrevivência. de calor para o meio e evitam o
sobreaquecimento.

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011 A/S


Pinheiro
Diversidade na Biosfera
Factores abióticos
Temperatura e o comportamento dos seres vivos

Comportamento dos seres vivos:

• Migram
– Os flamingos
– Cegonha negra
– Andorinhas

• Reduzem as suas actividades vitais para valores mínimos, ficando num


estado de vida latente
– Hibernam – Se ocorrer na estação fria
ex.: ouriço-cacheiro; marmota; reptéis

– Estivam - Se ocorrer na estação quente


Ex.: crocodilo; caracóis

• Abrigam-se durante parte do dia

Biologia 10ºano António Pinheiro


2009/2010
Diversidade na Biosfera
Factores abióticos
Temperatura e as características morfológicas dos seres vivos

Adaptações que permitem aos animais resistir às condições de temperatura:

• Quantidade de gordura

• Tamanho e densidade dos pêlos

• Tamanho das orelhas e focinho

• Alteração de aspecto nas plantas.


• Algumas árvores perdem a folhagem
na estação desfavorável
» Ex.: Freixos e carvalhos

• Algumas plantas perdem o caule e até


a raíz – sobrevivem sob a forma de sementes, bolbos
» Ex: Papoila, lírios

Biologia 10ºano António Pinheiro


2009/2010
Temperatura

QUAL A INFLUÊNCIA DA TEMPERATURA NAS PLANTAS?

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011 A/S


Pinheiro
Temperatura

QUAL A INFLUÊNCIA DA TEMPERATURA NAS PLANTAS?

Nas regiões em que neva, as árvores e arbustos de folha persistente – em que as


folhas duram mais que um ano – têm, geralmente, forma cónica, para que a neve
possa escorregar sem partir os ramos

Nas árvores e arbustos de folha caduca (Exs: Carvalho, Freixo), as folhas caem nas
estações mais frias …

… Estas espécies mantêm-se em estado latente durante o Inverno e, quando a


temperatura sobe, desabrocham em folhas ou flores

Outras plantas, resistem às baixas temperaturas, ficando reduzidas aos órgãos


subterrâneos - rizomas, tubérculos, bolbos – ou a sementes

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011 A/S


Pinheiro
LUZ

A Luz e o Comportamento dos Seres Vivos

• A luz influencia principalmente:

– Período de actividade
– Comportamento
– Distribuição geográfica

• Fotoperíodo – período de luz (nº de horas) em cada 24 horas do dia

• Os animais e as plantas apresentam fotoperiodismo, isto é, capacidade de reagir à


duração da luminosidade diária a que estão submetidos.

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011


A/S Pinheiro
LUZ

A Luz e as plantas

Fototropismo

O movimento que as plantas efectuam em


direcção a uma fonte de luz, ou no sentido
contrário, designa-se fototropismo.

-Fototropismo positivo
-Fototropismo negativo

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011


A/S Pinheiro
LUZ

A Luz e as plantas

• As plantas terrestres não necessitam de igual


quantidade de luz para se desenvolverem

– Heliófilas ou “plantas de sol”-


desenvolvem-se em locais bem iluminados
Ex: girassol, carvalhos

– Umbrófilas ou “plantas de sombra” –


preferem locais com menor luminosidade
Ex: fetos, avencas, musgos

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011


A/S Pinheiro
LUZ

A Luz e as plantas
Em certas plantas, a germinação das sementes
e a floração estão relacionadas com a duração
do dia e da noite a que a planta foi sujeita.

• De acordo com a floração temos:

– Plantas de dia longo


• centeio, ervilheira, milho

– Plantas de dia curto


• macieira, crisântemos,
morangueiro

– Plantas indiferentes
• cravo, sardinheira,
malmequeres

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011 A/S


Pinheiro
LUZ

Influência da luz sobre os animais


• Manifesta-se essencialmente no comportamento, actividade e reprodução.

• Quanto à actividade:

– Diurnos, se a sua actividade ocorre mais durante o dia;

– Nocturnos, se estão mais activos durante a noite

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011 A/S


Pinheiro
LUZ

Influência da luz sobre os animais

• Quanto ao habitat:

– Fototaxia positiva, se procuram locais


bem iluminados
• Ex: borboletas, cobras, insectos

– Fototaxia negativa, se fogem à luz,


• Ex: morcego, minhocas, toupeiras

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011 A/S


Pinheiro
LUZ

Influência da luz sobre os animais

• Mudança de pelagem:
– Lebre-do-ártico tem pelagem castanha
no Verão e branca no Inverno

• Migrações:
– Andorinhas passam o Inverno no pólo sul

• Reprodução:
– Trutas desovam no mês de Novembro, altura do
ano em que os dias são curtos e as noites são
longas

Bioluminescência –devido à escuridão existente


nas profundidades dos oceanos, alguns animais
são capazes de emitir luz através de órgãos
apropriados.

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011 A/S


Pinheiro
Água

Sendo a origem da vida, servindo de habitat a muitos seres vivos e sendo o


principal constituinte dos organismos, é um factor importantíssimo.

Classificação dos organismos consoante:

Humidade atmosférica
Pluviosidade Necessidades em água Necessidades em água e limites de tolerância
Retenção de água nos solos

Hidrófilos Esteno-hídricos

Higrófilos Euri-hídricos
Permitem que a água
atinja os diferentes Mesófilos
ambientes
Xerófilos

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011


A/S Pinheiro
Água

AQUÁTICOS vivem na água

HIGRÓFILOS vivem em lugares húmidos

MESÓFILOS têm necessidades moderadas de água

XERÓFILOS habitam lugares secos e resistem à falta de


água

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011


A/S Pinheiro
Água

Água e Animais

Adaptações à falta de água:

-Revestimento impermeável
-Ausência de transpiração
-Excreção de pouca água na urina e fezes
-Utilização da gordura corporal para
produzir água
-Estivação

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011


A/S Pinheiro
Solo

Solo

• Os solos são diferentes dependendo


dos elementos que os constituem.

• Os solos diferem na
permeabilidade, porosidade e
quantidade de sais minerais e
matéria orgânica.

Ciências Naturais 8ºano 2010/2011


A/S Pinheiro
Solo

• O solo desempenha 4 funções essenciais:

 Suporta o crescimento vegetal,


proporcionando o meio para o
desenvolvimento das raízes e fornecendo água
e nutrientes para as plantas

 Recicla resíduos e tecidos mortos, animais e


vegetais, tornando de novo disponíveis os
elementos constituintes

 Fornece nichos ecológicos onde vivem milhões


de seres vivos, desde pequenos mamíferos a
fungos e bactérias

 Controla o movimento e q qualidade de água


nas bacias hidrográficas
Ciências Naturais 8ºano 2010/2011
A/S Pinheiro