Você está na página 1de 4

C3 REGISTRADORA

A Lei 12.810 de 15.05.2013, artigos 22 a 29, observa que compete ao BACEN,


autorizar e supervisionar o exercício da atividade de depósito centralizado de ativos
financeiros e de valores mobiliários.
Assim, a antiga Central de Cessão de Crédito – C3, tornou-se uma clearing, uma
Câmara registradora para atender à Circular 3.743, do Banco Central do Brasil que
aprova o regulamento, que disciplina as atividades de registro de depósito centralizado
de ativos financeiros e a constituição de gravames e de ônus sobre ativos financeiros
depositados.
O artigo 2º da Circular observa que “entidades” que exercem atividades de registro e
de depósito centralizado de ativos financeiros, devem submeter seus regulamentos ao
DEBAN (mais de uma entidade?).

OBJETIVO
Permite às IFs e aos Fundos de Investimento registrar suas operações de cessão e
bloqueio de contratos de crédito, como forma de um mesmo contrato não seja cedido
mais de uma vez pela mesma IF ou oferecido como lastro em mais de uma operação.
Cessões de créditos referentes a contratos de financiamentos de veículos registrados
na C3, são verificados com os dados registrados na base do SNG – Sistema Nacional
de Gravames, da CETIP, e ainda, os contratos de cessão de crédito referentes aos
créditos consignados, são verificados com os dados registrados na DATAPREV
(INSS). Essas entidades são denominadas Agentes Validadores, mas não são
participantes da C3 Registradora. Os contratos portados na CTC (Central de
Transferência de Crédito) ficam registrados na C3 Registradora também.
Diante do exposto, os contratos de crédito consignado, financiamento de veículos
(CDC- Veículos), financiamento de outros bens não automotores (CDC - outros bens)
e crédito pessoal firmados entre Instituições Financeiras e seus clientes, podem ser
negociados no mercado a partir do momento em que estes são inseridos na C3
Registradora (então é a única centralizadora?).

PARTICIPANTES
Instituições Financeiras, FIDCS, e demais entidades autorizadas pelo BACEN, que
desejam realizar operações de cessão de crédito, ou utilizar os contratos de crédito
em emissões de DPGE do FGC.
Os participantes (administrados) que não queiram investir na infraestrutura técnica
necessária para estabelecer uma conexão direta com a CIP, poderão contratar o
serviço de envio e recepção de arquivos de outra instituição participante (principal) da
C3 Registradora, visto que estes, tem obrigatoriamente uma conexão física com a
CIP, lembrando que o participante administrado, ressalvada as questões técnicas, tem
as mesmas responsabilidades e obrigações previstas no regulamento desse sistema.
Ainda há a possibilidade de um participante que não for titular de conta de Reservas
Bancárias ou Conta de Liquidação no BACEN, contratar um ou mais participantes
detentores de conta de Reservas Bancárias ou Conta de Liquidação para representa-
lo na liquidação realizada na C3 Registradora.

Elegíveis (base normativa Circular 3.553, Resolução 3.998 e Resolução 4.222.


Podem Operar:
- Bancos Comerciais;
- Bancos de desenvolvimento;
- Banco Múltiplos;
- CEF;
- Cooperativas de Crédito;
- FGC – Fundo Garantidor de Crédito;
- FIDCS; e
- Sociedades de crédito, financiamento e investimento.

Devem ser analisados caso a caso:


- Administradoras de consórcios;
- Agências de fomento;
- Bancos de Câmbio;
- Companhias hipotecárias;
- Companhias securitizadoras;
- Empresas de recuperação de crédito.
- Sociedades corretoras de TVM e câmbio;
- Sociedades de arrendamento mercantil;
- Sociedades de crédito imobiliário e APE;
- Sociedades de investimento; e
- Sociedades distribuidoras de TVM.

Não podem operar:


Credenciadoras;
Instituições de pagamentos.

ESCOPO
São escopo da C3 Registradora:
- CDC - crédito direto ao consumidor;
- Créditos oriundos de operações de empréstimo consignado em folha de pagamento;
- Crédito pessoal; e
- Financiamento de veículos leves e pesados.
FORMA DE REGISTRO DOS CONTRATOS
- Via transferência de arquivos no padrão XML, em rede fechada, nesse caso a RTM,
utilizando o Connect:Direct ou o XFB (AXway File Broker) , criptografado e assinado
digitalmente;
- C3 Registradora não utiliza o serviço de mensageria, e os leiautes de arquivaria
estão definidos no manual de leiautes desse sistema, disponível para download no site
da CIP;
- Mais de 160 arquivos para serem tratados, de remessa e de retorno;
- Somente a liquidação dos contratos é feita via mensageria (SPB), utilizando-se das
mensagens de liquidação bruta, conforme definidas no manual de operações;
- Os arquivos que trafegam na C3 Registradora são, nessa ordem, compactados,
assinados digitalmente e criptografados. Assim, a C3 Registradora não faz uso de
mecanismos adicionais de criptografia ou compactação de dados na transmissão,
como o Secure+ da plataforma C:D; e
- A troca de arquivos ocorre pela RTM Financial NET, e a plataforma de troca de
arquivos está publicada da rede Finacial.NET RTM.

FLUXOS OPERACIONAIS