Você está na página 1de 6

c È a tabela usada para calcular os juros para financiamento a longo prazo.

Por
exemplo um imóvel financiado em 20 anos.
É uma tabela pronta para consulta e cálculos.
Por exemplo, saber os juros cobrados ou quanto será por mes para um
empréstimo e um determinado tempo.
A tabela price mostra o quanto de juros e amortizações se deve pagar mes a mes
do inicio ao fim do pagamento parcelado. O valor da parcela é fixa.
Veja anexo um software para montar uma tabela price, fornecendo a taxa de
juros, o no. de prestações e o Valor a ser Pago
a) No primeiro mes os juros a serem pagos são iguais à taxa de juros
multiplicados pelo capital a ser pago. A amortização será o valor da prestação
menos os juros.
b) No segundo mes os juros serão= taxas de juros x (Valor total - amortização
anterior). A nova amortização será o valor da prestação - juros a serem pagaos
e assim por diante
Os juros a serem pagos irão diminuindo e a amortização crescendo. Na última
prestação os juros = zero e a amotização cobrirá o saldo da divida a ser paga.
Monte uma tabela com o software abaixo e vc poderá vislumbrar o que foi dito
acima.No Sistema Price, o devedor paga o empréstimo em prestações iguais
imediatas, incluindo, em cada uma, uma amortização parcial do empréstimo e os
juros sobre o saldo devedor. O número de prestações varia em cada contrato.

Suponha-se o empréstimo VP, feito à taxa i para ser pago em n prestações, pelo
sistema PRICE. As prestações são calculadas como se fossem os termos PMT de
uma renda imediata cujo valor presente é VP:
PMT = VP / a(n | i)
Para calcular matematicamente:
PMT = VP*(i*(i+1)^n/((1+i)^n-1)
(^ significa "elevado à" e * é "multiplicação")
onde: PMT = valor das parcelas
VP = valor do empréstimo
i = taxa de juros
n = numero de parcelas
A tabela price foi criada para simplificar cálculos que usavam funções
logarítmicas, que eram também tabeladas.
Por exemplo, como calcular a potência fracionária 2,4^1,8 (o símbolo ^ significa
exponenciação)
Depois do advento das calculadoras científicas elas se tornaram desnecessárias.
Resumo
História do método usado em amortização de empréstimo construído por juro
composto (anatocismo), em que as parcelas pagas são caracterizadas por
prestações iguais e desenvolvidas pelas tabelas de juro composto publicadas
inicialmente em 1771 pelo reverendo presbiteriano Richard Price.
Introdução
O método de amortização baseado nas tabelas de juro composto de Richard
Price, na realidade foi idealizado pelo seu autor para pensões e aposentadorias.
No entanto, foi a partir da 2ª revolução industrial que sua metodologia de cálculo
foi aproveitada para cálculos de amortização de empréstimo a principal
característica da tabela Price, ou Sistema Francês de Amortização são as
prestações iguais desenvolvido em 1771 pelo reverendo presbiteriano Richard

Tal falha. de certa forma. pois. Price permaneceu estudando até vindo a tornar-se ministro presbiteriano em 1748. Sistema Francês de amortização. Tal fato. Price é mais reconhecido por seus textos filosóficos.. além. Em 1740. ele parece ter subestimado as expectativas de vida. o governo Britânico. matemático e amigo muito próximo do então falecido Isaac Newton.Price. No entanto. início da Revolução Industrial. que ao morrer deixou-lhe substanciosa herança. um rico homem de negócios. p. em 1771. Northampton Mortality Tables (Tábuas de Mortalidade de Northampton). nasce na Inglaterra Richard Price. a pedido da Equitable Society da Inglaterra (seguradora Inglesa). É muito conhecido o trecho do texto de Price. Seus escritos provocaram um grande impacto na sociedade moralista e conservadora inglesa da época. dando-se ao luxo de assumir uma pequena. Em 1758 Price publica Review of the Principal Questions in Morals. propunham uma ampla revisão liberal das principais questões morais da época em uma Inglaterra conservadora e em transição para o Capitalismo Industrial Em 1769. foi originada principalmente pela estimativa invertida. o Reverendo Richard Price produz uma de suas obras mais célebres no campo da estatística. Pois. é a partir de do prelúdio da segunda revolução Industrial que a tabela Price ganha força na França como método de amortização de empréstimo pela necessidade de massificação de consumo. porém ativa produção literária. daí as origens do nome. e até hoje. Denominadas por tabelas de juro composto (progressão Geométrica) pelo seu autor Richard Price em sua obra Observations on Reversionary Payments. "A Equitable Society floresceu graças a esse erro. 1996. Price publica. o jovem Richard então com 17 anos muda-se para casa de seu tio Samuel Price em Londres. amargou prejuízos. usando as mesmas tabelas para determinar os pagamentos de anuidades aos seus pensionistas. após a morte de seu pai. que demonstra a evolução dos juros compostos em si: ‡ ³Um centavo de libra emprestado na data de nascimento de nosso Salvador a . É nessa cidade que seus estudos foram completados na C. em Tenter Ailey. que viria a ser editada até a 7ª edição em 1812. No entanto. Moorfields. (BERSTEIN. com o resu1tado de que os prêmios dos seguros de vida foram muito maiores do que necessário. Observations on Reversionary Payments (Observação sobre Devolução de Pagamentos Reversíveis). que serviriam como base de cálculo para seguro e aposentadoria. das bases de dados inadequadas. muito acima da taxa de mortalidade nas pessoas mais jovens e abaixo nas pessoas mais velhas.130)" A partir da elaboração dessas tábuas de mortalidade. adquirindo instrução e influência de John Eames. Origens Em fevereiro de 1723. Rhys Price. ministro calvinista de linha extremamente puritana e disciplinadora. Sua primeira assistência como ministro religioso foi para George Streatfield. Obra a qual é considerada por muitos historiadores ingleses como a mais importante de seu repertório. Academy. viria a se descobrir mais tarde que as bases de cálculos das suas tábuas de mortalidade continham graves erros. Foram essas tábuas que serviram para posicionar a seguradora sobre as probabilidades de vida e de morte na Inglaterra. na verdade. propiciou a tranqüilidade financeira que Price precisava para escrever.Conflitos atuais pelo uso da Tabela price Por ser construída em juro composto que é sinônimo de anatocismo. cuja metodologia de cálculo é proibida em diversos países do mundo. Mais grave. do que pelos seus estudos de matemática. a tabela Price ou Sistema Francês de Amortização é muito contestada e seu uso vem sendo restringido principalmente no Brasil.

´(Nogueira. 4. in materia di anatocismo. L'anatocisme est même parfois présumée. no mesmo período. resultado em um montante maior do que o contido em DUZENTOS MILHÕES de Terras. O Contrato de financiamento celebrado com fundamento na Lei n° 4. Usura. no presente ano de 1781. però. sendo um critério mais justo na transferência de renda para o credor.artigos 1154 du Code civil ‡ Bélgica ‡ Código civil.um juro composto de cinco por cento teria. ou recebimento do juro composto. 32. ILEGALIDADE DA APLICAÇÃO DA TABELA PRICE. CÁLCULOS DEMONSTRATIVOS. CONTRATO DE FINANCIAMENTO BANCÁRIO PELO SISTEMA FINANCEIRO DA HABITAÇÃO (SFH). 5.. or receiving compound interest. Código. 4. APLICAÇÃO DO CDC. Au delà. la Cassazione ha mutato indirizzo: con le sent. pois possui várias restrições. This is forbidden. TAXA SOBRE TAXA. 623 ± ‡ Itália L'art. lib. Porém.Argentina Art. 2002. t. EXPONENCIAL DA TABELA E PROGRESSÃO GEOMÉTRICA. ‡ Recentemente. que gera parcelas menores na mesma taxa e liquida a dívida no mesmo prazo. TABELA PRICE. Tabela price da Prova Documental e Precisa elucidação de seu anatocismo) A questão da metodologia de cálculo do juro composto ou anatocismo em empréstimos suscita várias discussões.380/64. RELATOR: ADÃO SÉRGIO DO NASCIMENTO CASSIANO EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL. lei civil. 6. 32. DEMONSTRAÇÃO DE QUE A TABELA PRICE CAPITALIZA OS JUROS MENSALMENTE. POSSIBILIDADE DE REVISÃO E ALTERAÇÃO JUDICIAL DOS CONTRATOS. O CALCULO PELA TABELA PRICE (CAPITALIZAÇÃO MENSAL) E O CÁLCULO SEM UTILIZAÇAO DA TABELA PRICE. 30. 4. OBSERVÂNCIA DO LIMITE CONTRATUAL DE 30% DO COMPROMETIMENTO DA RENDA FAMILIAR. Usury. lib. 7.c. civil law. COMPARAÇÕES E DIFERENÇAS ENTRE O CÁLCULO POR JUROS SIMPLES OU LINEARES. == Julgado histórico == TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO RS. 1283 c. 1 Postlethwaite's ‡ ANATOCISMO. 30. é . conseguentemente. which consists in taking interest on interest. 1. gli interessi scaduti possono produrre altri interessi solo dal giorno della domanda giudiziale o per effetto di convenzione posteriore alla loro scadenza e sempre che si tratti di interessi dovuti almeno per sei mesi". recita: "In mancanza di usi contrari. inclusive nos paises de economia desenvolvida: ‡ França: Le calcul des intérêts : La capitalisation des intérêts est interdite pour les intérêts échus pour une durée de moins d'un an. 2374/99 e 3096/99 ha ritenuto l'insussistenza di tale norma consuetudinaria e. 2. AÇÃO REVISIONAL. CAPITALIZAÇÃO VEDADA EM QUALQUER PERIODICIDADE. la capitalisation est licite par demande judiciaire ou convention expresse des parties. 3. que consiste fazer juro de juro. todas de ouro maciço. totalizado não mais do que SETE XELINS E SEIS CENTAVOS. Isto é proibido.restrito ‡ EUA ( neoliberal) ‡ ANATOCISM. ‡ Portugal . l'illegittimità di tale pratica. t. 1. Code. 1 Dict De Postlethwaite No Brasil o método de Price vem sendo substituído pelo metodo de amortização fundamentado na equação da soma dos termos da progressão aritmética de Gauss. JUROS SOBRE JUROS OU ANATOCISMO. caso ele tivesse sido emprestado a juro simples ele teria. 1. 1.

independentemente da validade ou não do ajuste na sua formação. 3. Esse efeito só é matematicamente percebido quando apurada a incidência do juro retornado de maneira inversamente proporcional ao prazo . o saldo devedor não é propriamente o saldo devedor 'real'. em virtude da função exponencial contida na fórmula do Sistema Price. contida na fórmula da Tabela Price. por evidente. em prejuizo da amortização do saldo devedor. ou simplesmente. Quando se afirma que a Tabela Price não adiciona juros ao saldo. mas sim. as quais. Neste sistema os juros crescem em progressão geométrica e não em progressão aritmética. de forma não expressa. de maneira mais técnico-matemática: em virtude da função exponencial. quando mais longo for o prazo do contrato. o qual restaria induvidosamente configurado se o mutuârio. formando um novo saldo sobre o qual incidem novos juros. após o pagamento de cada parcela. por sua vez. queR porque o mutuário já pagou juros maiores na parcela. 5. juros sobre juros. que caracteriza progressão geométrica. maior é o ganho em juros de juros ou juros capitalizados. quEr porque seria duplo abuso ou duplo anatocismo. ou a mera multiplicação do valor da parcela inicial pelo número de parcelas do prazo pactuado. de modo que. E na prestação da Price que estão "disfarçados" os juros compostos. acarretando cobrança por taxa superior à contratada. caracterizando juros sobre juros ou anatocismo. que.no sistema da Tabela Price não tem qualquer relevância e serve 'apenas' como 'conta de diferença'. é possível pelo simples fato do desequilíbrio contratual na sua execução. Aplicação da Tabela Price. tivesse ainda que ver adicionados mais juros ao saldo devedor. porque não são incluídos e nem abatidos do saldo devedor. de modo que o saldo devedor . em progressão geométrica pela função exponencial da Price. sobre o qual seriam calculados novos juros que comporiam as seguintes e sucessivas parcelas. se o mutuário já paga mais em função dos juros compostos incluidos nas parcelas mensais. ditos juros compostos. seria muito menor Ora. que. o qual poderia ser menor se a amortização fosse maior. resulta óbvio que não pode haver adição de juros ao saldo devedor. em prejuízo da amortização do saldo devedor. O custo total do financiamento não é a simples soma das parcelas mensais do prazo do contrato. O CDC incide sobre os chamados contratos bancários. possuem também juros embutidos. 2. em prejuízo da amortização do débito. antes. em função do cálculo de taxa sobre taxa. seriam calculados sobre os juros que teriam sido. que o saldo devedor será mera conta de diferença. não é o mesmo que dizer que não se cobram juros compostos ou capitalizados. o supra-sumo do abuso ou do anatocisrno. mas se configura tão-somente como simples e mera conta de diferença. E evidente que. Seria. a prestação. A conclusão é intuitiva: não capitaliza os juros no saldo devedor porque capitaliza na prestaçâo. Em tais circunstâncias.dado de extrema relevância para o financiado ou mutuário . em face do CDC. 4. no sistema Price. assim. porque serão cobrados juros maiores. Precedentes do STJ. que incluir no saldo devedor juros não cobrados na parcela.regido pelo arcabouço de normas do SFH. Aplicação do Princípio do Equilíbrio Contratual. cobrar juros maiores na prestação. compôem. de outra forma. adicionados ao saldo devedor. é como se o credor fizesse a reaplicação ou nova aplicação do saldo devedor em relação ao mutuário. tem o mesmo resultado. Isto porque. A revisão dos contratos. Dizer que não se adicionam juros ao saldo devedor. Assim. na verdade está-se dizendo. em face da sistemática da Price. portanto. além de já pagar juros sobre juros nas parcelas. do ponto de vista da abusividade. mas implícita. o mutuário paga mais juros em cada prestação. em prejuízo do mutuário.

(REsp 668795 / RS .Da Prova Documental e Precisa Elucidação do seu Anatocismo. NONA CÂMARA CÍVEL. transcorrido. Cálculo pelo Sacre: faça assim. 7.) (APELAÇÃO CÍVEL Nº 70005396783. D. Cálculos demonstrativos e comparativos de juros com capitalização mensal. pelo menos abusivo em relação ao mutuário. maior será a quantidade de vezes que os juros se multiplicam por si mesmos. JULGADO EM 01/10/2003) A aplicação da Tabela Price aos contratos de prestações diferidas no tempo impõe excessiva onerosidade aos mutuários devedores do SFH. TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO RS. sem capitalização e sem aplicação da Tabela referida. A capitalização é vedada nos contratos do sistema financeiro da habitação. Doutrina de José Jorge Meschiatti Nogueira. Apelo provido. que vê sua dívida se estender indefinidamente e o valor do imóvel exorbitar até transfigurar-se inacessível e incompatível ontologicamente com os fins sociais do Sistema Financeiro da Habitação. quanto maior a quantidade de parcelas a serem pagas. pois no sistema em que a mencionada Tabela é aplicada. 2002. Adequação da prestação à renda familiar em respeito a limitador contratual. 6. proporcionando um redução mais rápida do saldo devedor. As prestações devem ser calculadas sem aplicação da Tabela Price e sem a capitalização dos juros. Ed. quando não impossível de se adimplir. RECURSO ESPECIAL 2004/0123972 -0) Sistema de Amortização Crescente (Tabela SACRE). tornando o contrato. de juros pela Tabela Price e de juros lineares. A diferença básica entre este sistema e os outros é o de apresentar o valor da parcela de amortização superior. RELATOR: ADÃO SÉRGIO DO NASCIMENTO CASSIANO. sendo que somente é admitida nos títulos de crédito regulados por lei especial. sobre cada parcela que representa a fração de devolução no tempo do capital emprestado. os juros crescem em progressão geométrica. Este sistema de amortização é utilizado SOMENTE pela Caixa Econômica Federal. sendo que. Pela tabela sac: j jjjj j . é este o nome correto. na obra Tabela Price . Servanda. (53 FLS.

 jj      jjj  .

 jj.

jj  .

jjj   j!j "#.

  $j%    j jj j&j "'()* + è       "jjjj   .-.

jj.j.

jj/ jj  '(0-1---+--1  jj + j jj j!j "jj  .$j.'j.

" j j .

jj.

3*$14 j .2  -+.

 jj .

1 .

 55j.

 j.

!j.

2   .+5j   j.

.

jj/j # &  67 # & 8 '(9**+:3  . j  j/jj   j  j jj +% j j .

jj1< =>.

2   j jj .

2 ".

j14  !.

+.

jjj.

j.

jj?jj .-1jjj @ .

1  Bj    jj ? j .jj =>jj -)# .-A .

3*-$ 1 7 jj+%.'#-+.j.

j   + .

 j.

jj jj j+ j+ j     .