Você está na página 1de 71

31/03/2017

DISCIPLINA: AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL


PROFESSORES: MARISOL PLÁCIDO AULA 3
DIONÍSIO NAZARETH

LÓGICA COMBINACIONAL

1
31/03/2017

INTRODUÇÃO
Motivação:

- Base para a programação de controladores lógicos (CLPs);


- Processos discretos/digitais;
- Circuitos digitais são mais velozes, precisos e exatos.

INTRODUÇÃO
- Ao executarmos qualquer medição verificamos dois tipos de instrumentos:

------- Os que apresentam display mostrando dígitos;

------- Os que apresentam ponteiros ou formas de onda.

O primeiro é caracterizado como digital e o segundo é chamado de analógico!

Obs: Um equipamento classificado como digital internamente pode manipular variáveis


analógicas – sistemas mistos.

2
31/03/2017

SINAIS ANALÓGICOS E DIGITAIS


---- Os circuitos digitais são considerados mais vantajosos se comparados aos analógicos;
---- Para uma melhor compreensão se faz necessário o reconhecimento dos sinais analógicos e
digitais.

SINAIS ANALÓGICOS:

Varia continuamente no tempo;


Marcação de infinitos valores dentro de um intervalo qualquer.
Ex: velocímetros, relógio de ponteiro, etc...

SINAIS ANALÓGICOS E DIGITAIS


SINAIS DIGITAIS

---- Sinal discreto: varia bruscamente no tempo;


---- Marcação finita em um intervalo qualquer;
---- Instrumentos que representam valores por meio de dígitos são ditos dispositivos digitais.

Ex: Calculadoras, relógios, chaves on-off e dispositivos biestáveis.

3
31/03/2017

SINAIS DIGITAIS
---- Operam informações com tomada de decisão em dois níveis:
ALTO ------- 1
BAIXO ------ 0

CADA UM ABRANGE UMA FAIXA DE TENSÃO DEPENDENDO DA TECNOLOGIA ADOTADA.

SISTEMAS ANALÓGICOS OPERAM POR MEIO DO SISTEMA DECIMAL DE UNIDADES.

SISTEMAS DIGITAIS OPERAM POR MEIO DO SISTEMA BINÁRIO.


Vantagem com relação ao sistema decimal: quanto maior o número de variáveis envolvidas em
uma representação menor será a sua estabilidade.

SINAIS ANALÓGICOS E DIGITAIS

---- DIZ-SE QUE OS CIRCUITOS DIGITAIS SÃO MENOS PRECISOS E MAIS EXATOS QUE OS
ANALÓGICOS, POIS ALÉM DE SEREM MENOS AFETADOS POR RUÍDOS, SÃO MENOS SUSCEPTÍVEIS
À MUDANÇA NOS PARÂMETROS ELÉTRICOS.

---- OS PROJETOS QUE INCLUEM AS TÉCNICAS DIGITAIS SÃO MENOS COMPLEXOS E MAIS
ADEQUADOS QUANTO À INTEGRAÇÃO DE COMPONENTES.

4
31/03/2017

SISTEMAS DIGITAIS E ANALÓGICOS


As principais razões que viabilizam a mudança para a tecnologia digital são:

1. Os sistemas digitais são mais fáceis de projetar;


2. O armazenamento da informação é fácil;
3. Exatidão maior;
4. As operações podem ser programadas;
5. Circuitos digitais são menos afetados por ruídos;
6. Os circuitos digitais são mais adequados à integração.

SISTEMAS DIGITAIS E ANALÓGICOS


Limitações das Técnicas Digitais

Só existe uma grande desvantagem para o uso das técnicas digitais:

O MUNDO REAL É PREDOMINANTEMENTE ANALÓGICO

A grande maioria das variáveis físicas são, em sua natureza, analógicas, e


geralmente elas são as entradas e saídas que devem ser monitoradas, operadas e
controladas por um sistema.

5
31/03/2017

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
Número:

Podemos definir como a representação de uma coleção de objetos iguais ou


quantidades.

São indicados por símbolos denominados algarismos ou dígitos e as palavras


que os expressam são ditas numerais.

Seja, por exemplo, uma espécie de objeto representada pela letra grega alfa
(α).

A coleção ααα é simbolizada por 3α, a coleção ααααα é indicada por 5α e


assim sucessivamente.

6
31/03/2017

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
Observação:

Um fato notável ocorre a partir da quantidade 10:


em vez de ser criado um novo algarismo, foram usados dois já existentes.

Esse artifício, que forma um sistema de numeração, é fundamental, uma vez que
os tamanhos das coleções são ilimitados e, portanto, seria inviável a definição de
infinitos símbolos diferentes.

A base de um sistema de numeração corresponde à quantidade de algarismos


diferentes que são usados.

O sistema padrão de uso cotidiano é denominado decimal porque são usados


dez algarismos diferentes (01234567989).

7
31/03/2017

Sistemas de numeração podem ser definidos com qualquer base, desde que maior que a
unidade.

Na coluna (c) da tabela, são usados os mesmos algarismos do sistema decimal, mas
apenas até o 7. Isso forma o sistema de base oito ou octal de numeração. Portanto, 10
nessa base corresponde ao 8 decimal, 11 ao 9, etc.

A coluna (d) da tabela mostra o sistema hexadecimal. Ele usa todos os algarismos do
sistema decimal mais a seis primeiras letras do alfabeto para formar a base de
tamanho 16.

A menor base possível é constituída por dois dígitos diferentes, quase sempre
representada pelos dois primeiros algarismos do sistema decimal (0 e 1). É o sistema
binário de numeração, conforme exemplo da coluna (d) da tabela.

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
Conversão Binário – decimal:

8
31/03/2017

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
CONTAGEM BINÁRIA

A sequência começa com todos os bits em zero; é chamada de contagem zero.


Para cada contagem sucessiva, a posição das unidades (20) comuta, ou seja, ela
muda de um valor binário para outro. Cada vez que o bit das unidades muda de
1 para 0, a posição de ordem 2, (21) também comuta. Cada variação de 1 para
0 na posição de ordem 2 ocasiona uma mudança na posição de ordem 4 (22). O
mesmo ocorre na posição de ordem 8 (24) em relação à posição de ordem 4.
Para números maiores do que quatro bits, o processo de contagem é uma
continuação do que acabamos de ver.

Com N bits podemos contar 2N valores.

Com dois bits teremos 22=4 combinações possíveis (002 até 112);

Com 4 bits chegaremos a 24=16 combinações (00002 até 11112); e assim


por diante.

O último valor é sempre constituído exclusivamente de 1s e equivale a


2N-1 em decimal.
Assim, com quatro bits, o maior valor obtido na contagem é igual a
11112=24-1=1510.

9
31/03/2017

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
Exemplos:

Conversão Decimal- Binário:

10
31/03/2017

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
Representação das quantidades binárias

Chaves:

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO

11
31/03/2017

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
- Níveis de Tensão.

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
SISTEMA OCTAL
Este sistema utiliza a base oito, o que significa que ele tem oito dígitos: 0, 1,2, 3, 4,
5, 6 e 7.
Os pesos de cada dígito no sistema octal são mostrados na tabela:

12
31/03/2017

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
SISTEMA OCTAL
Conversão Octal-Decimal

Um valor octal pode ser facilmente convertido em decimal multiplicando-se


cada dígito octal por seu valor posicional (peso).
Exemplo:

3728 = 3 x 82 + 7 x 81 + 2 x 80
= 3 x 64 + 7 x 8 + 2 x 1
= 25010

1558 = 1X 82 +5X81 +5X80 =

278 = 2X81 +7x80 =

15,3 = 1X81 + 5x80 +3X8-1 =

13
31/03/2017

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
SISTEMA OCTAL
Conversão Decimal-Octal

Um valor decimal inteiro pode ser convertido em seu equivalente octal,


conforme já visto para o caso da conversão decimal binário, só que utilizando
divisões por oito em vez de por 2.

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
SISTEMA OCTAL

14
31/03/2017

35710 = para octal ?

Voltando:

5X82 + 4x81 + 5x80 = 357!

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
SISTEMA OCTAL

15
31/03/2017

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
SISTEMA OCTAL
Exemplos:

472 (octal):

5431 (octal):

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
SISTEMA OCTAL

16
31/03/2017

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
SISTEMA OCTAL

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
Hexadecimal:

Também conhecido como sistema hexa, utiliza a base16.

Este sistema tem 16 dígitos, representados pelos dígitos decimais de 0 a 9 e


pelas letras maiúsculas de A a F.

17
31/03/2017

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO

Cada digito Hexadecimal é


representado por quatro bits. Os
dígitos hexa de A a F são
equivalentes aos valores decimais
de 10 a 15.

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
Conversão Hexadecimal – Decimal:

Um número em hexa pode ser convertido em seu equivalente decimal através do


valor posicional que cada dígito ocupa no número.

O dígito menos significativo tem peso igual a 160 = 1, o seguinte 161 = 16, o
seguinte 162 = 256, e assim por diante.

18
31/03/2017

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO

SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
Conversão Decimal-Hexadecimal

Para convertermos um número decimal em hexa, devemos dividí-lo sucessivamente


por 16.

19
31/03/2017

Conversão Hexa – binário

Binário – Hexa:

ARITMÉTICA DIGITAL
Os computadores digitais e as calculadoras executam diversas operações aritméticas
com números representados na forma binária.

Nossa atenção será concentrada nos princípios básicos necessários ao entendimento


de como os sistemas digitais realizam as operações aritméticas.

Adição Binária

É feita da mesma forma que a adição de números decimais. Na verdade, a adição


binária é bem mais simples, pois só trata com dois algarismos, comparando-se com os
10 empregados no sistema decimal.

20
31/03/2017

ARITMÉTICA DIGITAL
Revendo a adição decimal, temos:

ARITMÉTICA DIGITAL
Voltando ao caso binário:

Temos os seguintes casos,

21
31/03/2017

ARITMÉTICA DIGITAL

ARITMÉTICA DIGITAL
Subtração Binária:

Quando o minuendo é maior que o subtraendo, o método de resolução é


análogo a uma subtração no sistema decimal. Temos os seguintes casos:

para o caso 0 - 1, o resultado será igual a


1, porém haverá um transporte para a
coluna seguinte que deve ser acumulado no
subtraendo e subtraído do minuendo.

22
31/03/2017

ARITMÉTICA DIGITAL

ARITMÉTICA DIGITAL

23
31/03/2017

ARITMÉTICA DIGITAL

ARITMÉTICA DIGITAL
Representação com sinal

Um bit de sinal é agregado aos bits de magnitude do número.

Em geral, convencionou-se que 0 no bit de sinal representa um


número positivo e 1 um número negativo.

24
31/03/2017

ARITMÉTICA DIGITAL

ARITMÉTICA DIGITAL

25
31/03/2017

ARITMÉTICA DIGITAL

ARITMÉTICA DIGITAL

26
31/03/2017

CÓDIGOS ESPECIAIS
--- OBJETIVOS:

-- FACILITAR A COMUNICAÇÃO HOMEM-MÁQUINA;

-- MELHOR CONTROLE DE PROCESSOS;

-- CONVERSÃO/CODIFICAÇÃO DE POSIÇÃO ANGULAR EM COMBINAÇÃO DE


BITS.

CÓDIGO GRAY
--- CONTAGEM BINÁRIA COM VARIAÇÃO DE UM ÚNICO BIT POR VEZ!

27
31/03/2017

CÓDIGO GRAY
DECIMAL BINÁRIO CÓDIGO GRAY
2 BITS 3 BITS 4 BITS
0 0000 00 000 0000
1 0001 01 001 0001
2 0010 11 011 0011
3 0011 10 010 0010
4 0100 - 110 0110
5 0101 - 111 0111
6 0110 - 101 0101
7 0111 - 100 0100
8 1000 - - 1100
9 1001 - - 1101
10 1010 - - 1111
11 1011 - - 1110
12 1100 - - 1010
13 1101 - - 1011
14 1110 - - 1001
15 1111 - - 1000

CÓDIGO GRAY
CONVERSÃO BINÁRIO - GRAY

28
31/03/2017

CÓDIGO GRAY – DISCO DE GRAY - DISCO FORMADO POR 4 ANÉIS


CONCÊNTRICOS (4 BITS);

- MOTOR DE PASSO ACOPLADO


AO EIXO;

- SUSTENTA UM
FOTOTRANSMISSOR E UM FOTO
RECEPTOR;

- A MEDIDA QUE OCORRE A


ROTAÇÃO
COMBINAÇÕESBINÁRIAS SÃO
GERADAS;

- CADA UMA DELAS


CORRESPONDE A UM ÂNGULO
DE 360/2n (n – no de bits/anéis);

- CADA GIRO VALE 22,5 GRAUS.

CÓDIGO BCD (BINARY-CODED-DECIMAL)


- OBEJTIVO: FACILITAR A INTERPRETAÇÃO DO USUÁRIO;
- UTILIZADOS EM MUITAS APLICAÇÕES INDÚSTRIAIS;
- EX: CHAVES THUMBWHELL.

CADA DÍGITO DECIMAL É CONVERTIDO DIRETAMENTE EM BINÁRIO EM 4 BITS.

29
31/03/2017

CÓDIGOS ALFANUMÉRICOS
--- SÃO USADOS EM SISTEMAS NOS QUAIS SE PRETENDE CODIFICAR LETRAS, NÚMEROS, SÍMBOLOS E
SINAIS DE CONTROLE.

--- MAIS UTILIZADO: ASCII (AMERICAN STANDARD CODE FOR INFORMATION INTERCHANGE),
COMUNICAÇÃO ENTRE UM COMPUTADOR E SEUS PERIFÉRICOS.

--- SÃO 7 BITS ---- TOTAL DE 128 COMBINAÇÕES::::96 SE REFEREM A CARACTERES E 32 A COMANDO
DE CONTROLE.

EX: ALGARISMO 4 EM ASCII 0110100


Oi! ---------100111111010010100001

ASCII (AMERICAN STANDARD CODE FOR


INFORMATION INTERCHANGE)

30
31/03/2017

ASCII (AMERICAN STANDARD CODE FOR


INFORMATION INTERCHANGE)

ASCII (AMERICAN STANDARD CODE FOR


INFORMATION INTERCHANGE)

31
31/03/2017

FUNÇÕES BOOLEANAS
PROPRIEDADES DAS OPERAÇÕES LÓGICAS

32
31/03/2017

PROPRIEDADES - REPRESENTAÇÕES
FUNÇÃO “ SIM/ IDENTIDADE ”

33
31/03/2017

PROPRIEDADES - REPRESENTAÇÕES

PROPRIEDADES - REPRESENTAÇÕES

34
31/03/2017

PROPRIEDADES - REPRESENTAÇÕES
Y Y

Y Y

PROPRIEDADES - REPRESENTAÇÕES
FUNÇÃO “NÃO OU” /NOR

35
31/03/2017

PROPRIEDADES - REPRESENTAÇÕES
FUNÇÃO “NÃO E” / NAND

= .

PROPRIEDADES - REPRESENTAÇÕES

36
31/03/2017

PROPRIEDADES - REPRESENTAÇÕES

PROPRIEDADES

FUNÇÃO EXEMPLO
E/ AND A.1=A
OU/ OR A+0=A

37
31/03/2017

PROPRIEDADES

FUNÇÃO EXEMPLO
E/ AND A.0=0
OU/ OR A+1=1

PROPRIEDADES

38
31/03/2017

PROPRIEDADES

PROPRIEDADES

39
31/03/2017

PROPRIEDADES

PROPRIEDADES
tautologia

40
31/03/2017

PROPRIEDADES
Exercício: Provar pela tabela verdade as duas afirmativas do
teorema de Morgan:

PROPRIEDADES

EXEMPLOS DE SIMPLIFICAÇÃO DE
EQUAÇÕES BOOLEANAS

41
31/03/2017

PROPRIEDADES - SIMPLIFICAÇÃO

PROPRIEDADES

42
31/03/2017

PROPRIEDADES

PROPRIEDADES

43
31/03/2017

PROPRIEDADES
Exemplo 5: Simplificação com teorema de Morgan

PROPRIEDADES
Exemplo de provas de igualdades:

44
31/03/2017

PROPRIEDADES

PROPRIEDADES

45
31/03/2017

PROPRIEDADES

PROPRIEDADES
Absorções:

46
31/03/2017

PROPRIEDADES

PROPRIEDADES

47
31/03/2017

PROPRIEDADES

PROPRIEDADES

48
31/03/2017

MINIMIZAÇÃO DE FUNÇÕES
BOOLEANAS

Vamos estudar nas seções seguintes o método de


Karnaugh, que satisfaz para a simplificação de funções
de até 5 variáveis.

MAPA DE KARNAUGH

O mapa de Karnaugh é uma forma ordenada para simplificar


uma expressão, que geralmente nos leva a um circuito com
configuração mínima.

Pode ser facilmente aplicado em funções envolvendo de duas a


cinco variáveis.

49
31/03/2017

MAPA DE KARNAUGH
Minitermos e Mapas de 2 a 5 Variáveis

Qualquer função booleana pode ser escrita na forma canônica


disjuntiva.

A forma canônica disjuntiva é também conhecida


como soma de produtos, e é escrita como soma
de termos que apresentam sempre todas as
variáveis envolvidas.

MAPA DE KARNAUGH
Exemplo, vamos escrever na forma canônica disjuntiva a função:

50
31/03/2017

Falta: C

Ex:

Falta: A Falta: A

Faltam:
C, D

Faltam: Falta:B
A, B,C

51
31/03/2017

MAPA DE KARNAUGH

Inicialmente, o mapa de Karnaugh é representado por um


retângulo, que chamamos de universo, e de acordo com o número
de variáveis, este retângulo é dividido em várias, cujas partes
representam os minitermos.

MAPA DE KARNAUGH
Para uma variável simples, o retângulo é dividido em duas
partes pela linha a;

52
31/03/2017

MAPA DE KARNAUGH

53
31/03/2017

MAPA DE KARNAUGH

54
31/03/2017

55
31/03/2017

MAPA DE KARNAUGH

56
31/03/2017

MAPA DE KARNAUGH

Portanto, um bloco de quatro termos de


quatro variáveis pode ser combinado e
resultar em um único termo de duas
variáveis.

57
31/03/2017

OITAVA

MAPA DE KARNAUGH

58
31/03/2017

MAPA DE KARNAUGH

59
31/03/2017

MAPA DE KARNAUGH
Resolvendo exercícios:

Para usar os mapas de Karnaugh, escreva todos os termos de uma


expressão booleana de modo que possam representar quadrados ou
células no mapa.

Por exemplo, você pode simplificar a expressão:

60
31/03/2017

MAPA DE KARNAUGH

MAPA DE KARNAUGH

61
31/03/2017

MAPA DE KARNAUGH

62
31/03/2017

MAPA DE KARNAUGH

63
31/03/2017

MAPA DE KARNAUGH

MAPA DE KARNAUGH

64
31/03/2017

MAPA DE KARNAUGH

MAPA DE KARNAUGH

65
31/03/2017

MAPA DE KARNAUGH

MAPA DE KARNAUGH

66
31/03/2017

MAPA DE KARNAUGH
OUTRA FORMA DE REPRESENTAÇÃO:

MAPA DE KARNAUGH

67
31/03/2017

MAPA DE KARNAUGH

68
31/03/2017

MAPA DE KARNAUGH

MAPA DE KARNAUGH

69
31/03/2017

70
31/03/2017

MAPA DE KARNAUGH
Conversão de tabela verdade em seu circuito lógico correspondente.

71