Você está na página 1de 1

O amor faz com que cuidemos uns dos outros

“E, a partir daquele dia, não olhou mais para Davi com bons olhos”. (I Sm 18,9)
O povo está exaltando a Davi porque ele venceu o grande filisteu, Golias. Então,
começa a clamar: “Davi matou a dez mil; Saul matou a mil”; o fato é que Saul ficou
muito encolerizado. E por que que Saul ficou encolerizado? A cólera é o fruto da
inveja, em vez de se alegrar com o bem que Davi fez, se unir a ele, exaltá-lo, pelo
contrario, Saul ficou com inveja daquilo que Deus realizou por meio de Davi.
Pessoa invejosa é aquela que não se deixa guiar por Deus, mas por si própria; ela é
incapaz de se alegrar com os dons que Deus dá ao outro, com o bem que Deus faz por
meio de outros. E o coração que se enche de inveja, se enche de cólera, de raiva,
de rancor, de ressentimento; e a primeira coisa que faz é falar mal. Dentro do seu
coração mata-se aquela pessoa que é causa da inveja.
É, de fato, isso que Saul está fazendo; a cólera fez com que ele matasse dentro de
si o amor, o sentimento mais nobre que podia e devia ter por Davi, que veio para
ser, acima de tudo, um colaborador. Mas não, pois, dentro de si, ele já rejeita e
mata Davi.
O amor faz com que cuidemos uns dos outros; o amor faz com que possamos proteger
uns aos outros
Quando nos ressentimos com alguém e esse ressentimento não é curado, nós vamos
matando essa pessoa dentro de nós; e, a primeira coisa que acontece é falarmos mal.
Então, é isso que aconteceu, pois Saul vai para Jônatas, seu filho, para falar mal
de Davi e, ainda, desejoso por matá-lo. Mas Jônatas, o filho de Saul, muito amava a
Davi e era muito amigo dele. Ele não segue a cólera de Saul, muito pelo contrário,
se precavê da cólera do seu pai; se isola daquilo que é a cólera, raiva; ele se
blinda daquele mal. Jônatas, na verdade, vai advertir e ajudar o seu amigo.
Enquanto a inveja mata e faz de nós pessoas coléricas, maldosas; faz de nós pessoas
que falam mal uma das outras, o amor faz com que cuidemos uns dos outros, o amor
faz com que possamos proteger uns aos outros. Essa é a atitude de Jônatas, que
amava profundamente a Davi que, por sua vez, o amava profundamente, pois havia
sinceridade sincera, pura, autentica. E Jônatas vai ser o escudo, mesmo sabendo da
ira do seu pai, para proteger o seu amigo.
Não sejamos pessoas do mal, da inveja, não sejamos pessoas da cólera, da ira, e sim
do amor, assim como foi Jônatas, porque o amor liberta, protege, precavê, mas a
inveja nos destrói e nos leva a destruirmos uns aos outros.
Deus abençoe você!

Você também pode gostar