Você está na página 1de 4

MUNDO ATUAL

Portugal, do Autoritarismo à

Democracia

UFCD_4.3

25 Horas

COMPONENTE SOCIOCULTURAL DOS CURSOS DE APRENDIZAGEM


Portugal, do Autoritarismo à Democracia UFCD 4.3

ÍNDICE

Resultados da aprendizagem e conteúdos ..................................................................................................... 3

Estado Novo: um regime autoritário de quase meio século .................................................................... 4

As origens do Estado Novo ................................................................................................................................... 4

A crise das democracias liberais entre guerras ............................................................................................ 8

A decadência da República e a sedução autoritária ................................................................................. 12

O 28 de maio de 1926 ......................................................................................................................................... 14

Economia e sociedade do Portugal salazarista .......................................................................................... 16

Corporativismo e resistências à industrialização ..................................................................................... 18

Os anos cinquenta e sessenta//O impato das guerras coloniais//O marcelismo........................ 19

O autoritarismo político ..................................................................................................................................... 21

A resistência ............................................................................................................................................................ 25

O 25 de abril e a transição democrática ....................................................................................................... 28

O 25 de abril ........................................................................................................................................................... 28

Uma transição democrática complexa ......................................................................................................... 31

O 25 de novembro e o reequilíbrio de forças ............................................................................................ 35

A Constituição de 1976 e a institucionalização do regime democrático ......................................... 38

Bibliografia e netgrafia ........................................................................................................................................ 41

Cursos de aprendizagem Página 1


Portugal, do Autoritarismo à Democracia UFCD 4.3

Resultados da aprendizagem:

 Compreender as origens do regime autoritário em Portugal;


 Caracterizar de um ponto de vista económico e político o Estado Novo;
 Identificar as estruturas e os mecanismos de perpetuação do poder de Salazar;
 Reconhecer formas e meios de resistência social e política à ditadura;
 Compreender as causas que permitiram o derrube da ditadura;
 Avaliar a complexidade do processo de transição democrática em Portugal;
 Refletir sobre as grandes mudanças operadas em Portugal;
 Avaliar o carácter e a importância da Constituição de 1976.

Conteúdos:

Estado Novo: um regime autoritário de quase meio século

1.1. As origens do Estado Novo

 A crise das democracias liberais entre guerras


 A decadência da República e a sedução autoritária
 O 28 de maio de 1926
1.2. Economia e sociedade do Portugal salazarista

 Um país rural e fechado sobre si mesmo


 Corporativismo e resistências à industrialização
 Os anos cinquenta e sessenta
 O impacto das guerras coloniais
 O marcelismo

Cursos de aprendizagem Página 2


Portugal, do Autoritarismo à Democracia UFCD 4.3

1.3. O autoritarismo político

 Uma constituição de liberdades amordaçadas


 As estruturas repressivas do regime (PIDE, Legião, Mocidade Portuguesa,...)
 As instituições de controlo político e social (União Nacional, Igreja,...)
1.4. A resistência

 A intervenção legal (eleições, sindicatos, petições..., movimento estudantil)


 A luta clandestina (anarquistas, comunistas, socialistas, extrema-esquerda...)
 Os meios de ação: greves, manifestações, ações violentas

2. O 25 de Abril e a transição democrática

2.1. Causas próximas do 25 de Abril

 As guerras coloniais,
 Crise petrolífera, carestia e movimentações sociais
2.2. O 25 de Abril

 Geografia e diário de um golpe revolucionário


 Os protagonistas
2.3. Uma transição democrática complexa

 A dualidade de poderes
 A sociedade em ebulição: Saneamentos, Reforma Agrária, Nacionalizações
 O 25 de Novembro e o reequilíbrio de forças

3. A Constituição de 1976 e a institucionalização do regime democrático

Cursos de aprendizagem Página 3