Você está na página 1de 42

Zhonggou Bencao

Farmacoterapia Chinesa
Axioma da MTC
◼ Natureza ajuda o Homem
 Naturoterapia – Dietoterapia

◼ O Homem ajuda o Homem


 Zhen Jiu – Tui Ná – Qi Gong

◼ O Homem ajuda a si próprio


 Qi gong – Tai chi – Dao in
Farmacoterapia Chinesa
A farmacopéia chinesa é composta por
produtos de origem:

 Vegetal – fitoterápicos

 Mineral

 Animal

em resumo: provenientes da natureza.


Na Natureza a tua farmácia
Atualidade...
◼ Quase 50% dos medicamentos
industrializados são fitoterápicos
◼ Outros ainda tem sua origem nestes
◼ Pesquisas tem demonstrado a eficácia
mesmo in natura
◼ As indústrias farmoquímicas disputam por
patentes de plantas
◼ Se matérias-primas minerais e animais
teremos um % > de remédios originados
na natureza
Atualidade...
◼ O Governo Brasileiro está implantando
fitoterápicos no SUS desde a portaria 971
◼ A OMS aconselha aos governos de todo o
planeta a implantação da naturopatia
◼ É uma das mais antigas artes da MTC,
tem sido revista ao longo de sua história
◼ No sec. XVII passou por uma profunda
revisão e catalogação
◼ A partir do sec. XVI o Governo chinês tem
investido em institutos para pesquisa
científica da MTC
Ação esperada com os Fármacos Chineses
◼ Reforçar o zheng Qi,

◼ Expulsar o Xie - energia perversa,

◼ Restabelecer a harmonia nos sistemas,


internos ZANG FU,

◼ Desfazer bloqueios e obstruções.


Regras para tratamentos
Interno:
▪ Sudorificação,
▪ Vomificação,
▪ Purgação,
▪ Regularização,
▪ Calorificação,
▪ Purificação,
▪ Tonificação
▪ Sedação
Meios de aplicação

Externo:
▪ Fumigação,
▪ Banhos,
▪ Embebição,
▪ Emplastros,
▪ Pulverização
▪ Cataplasmas.
Preparação e aplicação
Interno:
◼ DECOCÇÃO - erva seca ou fresca cozida ou levada à fervura
◼ INFUSÃO – erva seca ou fresca de molho em água quente
◼ PÍLULAS – produzidas com pó
◼ SUCOS – erva fresca triturada e coada
◼ PÓ – erva seca triturada
◼ Extratos
 Maceração
◼ Em água – Molho em água
◼ Tintura – planta seca de molho no álcool
 Cereais, cana, vinho
◼ Alcoolatura – planta fresca de molho no álcool
 Cereais, cana, vinho
◼ Percolação
 Seco
 Destilação
 Xaropes - mistura de água ou álcool, açúcar e ervas
Preparação e aplicação
Externo
◼ FUMIGAÇÃO - ervas são queimadas ou aquecidas em
solução aquosa para produção de fumaça ou vapores
terapêuticos
◼ BANHOS - imersão total ou parcial do corpo em solução
ou suspensão aquosa de ervas.
◼ EMBEBIÇÃO - após pulverizadas em veículos oleosos ou
pegajosos ficam como pomadas para tratar lesões.
◼ EMPLASTROS - ervas são cozidas em óleo quente até
formar uma pasta dura
◼ PULVERIZAÇÃO - transformação das ervas em pó para
aplicação local
◼ CATAPLASMAS - ervas são embebidas em água ou
solução hidroalcoólica e aplicadas em panos úmidos.
Classificação dos Fármacos Chineses

◼ Yin: natureza fresco e frio, gosto azedo,


amargo e ácido, função descendente,
adstringente.

◼ Yang: natureza quente e morna, sabor


picante, salgado, doce e suave, e com
função dispersante, ascendente e
flutuante.
Classificação dos Fármacos Chineses
◼ Cor

 Branco – Metal – Fei, DaChang – P - IG

 Preto – Água – Shen, PangGuang – R - B

 Verde – Madeira – Gan, Dan – F - VB

 Vermelho – Fogo – Xin, XiaoChang – C - ID

 Amarelo – Terra – Pi, Wei – BP – E


Classificação dos Fármacos Chineses
◼ Sabor
Doce:
 Baço (Yin)
 Estômago (Yang).
 Movimento ascendente e tem capacidade fixante.
 Usados para:
◼ Tonificaçao: aumenta a energia (yin) de um órgão ou
função (yang)
◼ Fixação: relacionado ao ganho de peso corporal,
retenção de energia sob a forma de matéria.
◼ Suavização: evita efeitos colaterais de outras plantas
presentes em fórmulas, ou ameniza efeitos de
doenças.
◼ Harmonização: auxiliar em fórmulas fitoterápicas.
Ajuda as plantas a se harmonizarem numa
determinada formula para que esta seja bem aceita
pelo organismo.
Classificação dos Fármacos Chineses
◼ Sabor
Picante:
 Pulmão (yin) e Intestino Grosso (yang).
 Movimento é do centro para a periferia do
corpo, de baixo para cima.

 Usados para:
◼ sudorificação: induz suores para reduzir a
temperatura corporal. O suor elimina Xie
◼ carminativa: auxilia na peristalse e expulsa os
gases do tubo digestivo.
Classificação dos Fármacos Chineses
Sabor
◼ Ácido:
 Fígado e Vesícula Biliar.
 Movimento do ácido é o de transformação
da energia.
 Usados para:
◼ Transformação: a energia é modificada pela
ação da planta.
◼ harmonização: ação auxiliar numa fórmula
fitoterápica, ajuda para que esta seja bem
aceita pelo organismo.
◼ carminativa: auxilia na peristalse e expulsa os
gases do tubo digestivo.
Classificação dos Fármacos Chineses
Sabor
◼ Amargo:
 Coração e ao Intestino Delgado.
 Movimento descendente
 Usados para:
◼ concentração: concentram a energia no centro
do corpo.
◼ eliminação: causam a expulsão – energia ou
matéria – por via baixa. Laxante ou diurético.
◼ tonificação: causam um aumento da energia ou
função de um órgão.
Classificação dos Fármacos Chineses
Sabor

 Geralmente as plantas possuem mais de


um sabor, logo, a fórmula deverá levar em
conta esta característica das plantas para
que haja equilíbrio e sua função não seja
comprometida.
Classificação dos Fármacos Chineses
Temperatura

◼ Refere-se a energia Intrínseca da planta

◼ Relaciona-se com yin e yang

◼ Classifica-se em 5 temperaturas
Classificação dos Fármacos Chineses
Temperatura
 Frias:
◼ Possuem energia Yin,
◼ Ação refrigerante.

◼ A indicação destas plantas está nas doenças


de calor
◼ Seu uso deve ser por curto período de tempo.
Classificação dos Fármacos Chineses
Temperatura
 Refrescantes:
◼ Possuem energia Yin moderada.

◼ Indicação nas doenças de calor moderado

◼ Seu uso pode ser longo.


Classificação dos Fármacos Chineses
Temperatura
 Neutras:

◼ Yin e Yang equilibrados.

◼ Podem ser usadas em doenças tanto de frio,


quanto de calor.
Classificação dos Fármacos Chineses
Temperatura
 Amornantes:
◼ Possuem energia Yang moderada,

◼ Discreta ação calórica.

◼ A indicação está para as doenças com frio moderado e


podem ser usadas por períodos longos.
Classificação dos Fármacos Chineses
Temperatura
 Quentes:
◼ Possuem a energia Yang forte,

◼ Ação calórica potente,

◼ A indicação é para as doenças com frio intenso


e seu uso deve ser por períodos breves.
Classificação dos Fármacos Chineses
Propriedades adicionais

Propriedades secundárias das plantas


também influenciam sua atividade
farmacológica.
Classificação dos Fármacos Chineses
As propriedades adicionais
 Aromáticas:
◼ plantas ricas em óleos essenciais,
◼ exalam odor forte e agradável.

Provocam:
◼ ressecamento: tratam retenções de líquidos,
fazem estes evaporar, diferentemente das
diuréticas.
◼ transformação: transformam o ‘muco’,
facilitam sua eliminação.
◼ penetração: pela visão oriental, os aromáticos
Imateriais, conseguem penetrar mais a fundo,
onde outros fitoterápicos não conseguem
Classificação dos Fármacos Chineses
As propriedades adicionais
 Adstringentes:
◼ Plantas ricas em tanino, que causam aperto e
desconforto na mucosa bucal.

atividades destas plantas são:


 contenção: concentram a energia, tem ação
anti-sudorífica e antidiarréica. Também ajudam em
perdas seminais.
 proteção: as plantas adstringentes protegem a pele e
as mucosas.
Classificação dos Fármacos Chineses
As propriedades adicionais
 Suavidade:
◼É a qualidade de moderar a ação de outras
plantas, reduzindo seus efeitos colaterais.
As atividades destas plantas são:

 harmonização: facilita a composição de fórmulas


fitoterápicas, reduz os efeitos colaterais dos demais
componentes das fórmulas.

 redução de toxicidade: estas plantas bloqueiam as


substancias tóxicas presentes nas fórmulas.
Classificação dos Fármacos Chineses
As propriedades adicionais
 Toxicidade:

 Determinadas plantas que tem ação tóxica


devem ser usadas em doses mínimas, por
curto período e de forma criteriosa.
Classificação dos Fármacos Chineses
Relação – parte x função
 RAIZ

◼ absorve os nutrientes e água do meio,

◼ base para fixação,

◼ simboliza o rim, o baço e a essência

◼ tônicos
Classificação dos Fármacos Chineses
Relação – parte x função
 CAULE

◼ Ascensão

◼ Sustentação

◼ Casca onde é mais concentrada a seiva, que é


mais utilizada.

◼ Simboliza o fígado.
Classificação dos Fármacos Chineses
Relação – parte x função
 FOLHAS

◼ Respiração

◼ Pulmão

◼ Pele
Classificação dos Naturoterápicos
Chineses
Relação – parte x função
 SEMENTES

◼ Energia ancestral

◼ Capacidade de germinar,

◼ Rins.
Classificação dos Fármacos Chineses
Relação – parte x função

 ANIMAIS  Dependendo do animal


simboliza algo diferente, normalmente
relaciona-se ao rim, e são de propriedade
fria.

 MINERAIS Simples mais de aplicação


limitada, maioria YIN e de natureza fria.
Agem também sobre o rim
Classificação dos Fármacos Chineses
◼ Diaforéticos (frio-vento) - Síndromes exteriores
(Canela, bardana, menta)
◼ Anti-tussígenos, Expectorantes e Anti-asmáticos
(Abricó)
◼ Medicamentos que eliminam o calor (Gesso, chifre
de rinoceronte, Peonia, Lonicera)
◼ Anti-reumáticas e que eliminam o vento-umidade
◼ Purgativos (Ruibarbo, mirabilita)
◼ Laxantes (Cânhamo)
◼ Hidragogos drásticos
◼ Medicamentos que regulam o Qi (casca da tangerina,
alho)
◼ Medicamentos para aquecimento interno (gengibre,
canela)
◼ Ervas que abrem os orifícios (aromáticas)
Classificação dos Fármacos Chineses
Relacionados com patologias e produtos
◼ Tranquilizantes (cinabre, tuia)
◼ Medicamentos para melhorar o apetite e a digestão (cevada,
rabanete)
◼ Tônicos do Qi (Ginseng, Alcaçuz), do Sangue (Remânia,
Peonia), do Yang (chifre de veado), do Yin (dendróbio, lírio,
casco da tartaruga de água doce)
◼ Anti-helmínticos (semente de abóbora, areca)
◼ Adstringentes (trigo leve, ameixa preta, lotus, lula-cartilagem)
◼ Hemostáticos (cardo do campo, tabua, artemísia)
◼ Medicamentos para ativar a circulação do sangue (sálvia, erva
macaé)
◼ Medicamentos para acalmar o fígado (convulsão, vento
endógeno) - chifre de antílope, cálculo bovino, concha de
ostra, hematita, escorpião
◼ Medicamentos para induzir a ressuscitação (borneol, estóraque)
Formulação dos Fármacos Chineses

◼ Imperador

 Ações primárias

 Relacionadas com o objetivo principal


Formulação dos Remédios Chineses
◼ Ministro
 Auxiliar para o componente imperador

 Relacionada com a direção

 Neutraliza efeitos indesejados


Formulação dos Remédios Chineses
◼ Assistente
 Agente individualizador

 Faz o ajuste para melhor direcionamento

 Não deve interferir na ação primária


Formulação dos Remédios Chineses
◼ Servo

 Torna a fórmula digerível

 Não deve interferir na ação primária

 Sem ela pode ficar intragável


Formulação dos Remédios Chineses
◼ Ação entre os componentes
◼ Componentes em uma fórmula são usados
para afetar uns aos outros:

 Reforço mútuo
 Assistência mútua
 Restrição mútua
 Ação contrária
 Neutralização
 Direção de ação
 Condução de ação
 Ação de transformação
Formulação dos Remédios Chineses
◼ Generalização hierárquica

 Imperador 40% - 50%

 Ministro 25% - 30%

 Assitente 15% - 20%

 Servo 10% - 15%