Você está na página 1de 34

DIVERSOS

995 (Tom: C) Letra e Música: Ir. Míria Therezinha Kolling (CD Cantos Celebrativos - Paulinas)
A certeza que vive em mim / é que um dia verei a Deus: / contemplá-lo com os olhos meus / é a felicidade sem
fim.
1 - O sentido de todo o viver / eu encontro na fé e no amor. / Cada passo que eu der / será buscando o meu
Senhor.
2 - Peregrinos nós somos aqui / construindo morada no céu, / quando Deus chamar a si / quem foi na terra amigo
seu.

996 (Tom: F) Letra e Música: Nélson Monteiro da Mota (CD Canções para Orar, v.1 - Paulinas)
1 - Se as águas do mar da vida quiserem te afogar, / segura na mão de Deus e vai! / Se as tristezas desta vida
quiserem te sufocar, / segura na mão de Deus e vai!
Segura na mão de Deus, / segura na mão de Deus, / pois ela, ela te sustentará. / Não temas, segue adiante e
não olhes para trás, / segura na mão de Deus e vai!
2 - Se a jornada é pesada, e te cansas na caminhada, / segura na mão de Deus e vai! / Orando, jejuando,
confiando e confessando, / segura na mão de Deus e vai!
3 - O Espírito do Senhor sempre te revestirá, / segura na mão de Deus e vai! / Jesus Cristo prometeu que jamais te
deixará, / segura na mão de Deus e vai!

997 (Tom: Eb) Versão: CAMS / Música: Pe. J. Gelineau (Cantai - CD 8 / CD Salmos e cânticos com melodias de Pe. J. Gelineau - Paulus)
SALMO 23/22
O Senhor é meu Pastor, nada me pode faltar!
1 - O Senhor é o Pastor que me conduz, / nada me falta; / é nos prados da relva mais fresca, / que me faz
descansar; / para as águas tranquilas me conduz, / reconforta a minha alma.
2 - Ensina-me os caminhos mais seguros / por amor de seu nome; / passarei os mais negros abismos / sem temer
mal nenhum: / junto a mim teu bastão teu cajado, / eles são o meu conforto.
3 - Preparas uma mesa para mim / bem à face do inimigo; / teu óleo me ungiu a cabeça / e minha taça transborda.
4 - Viverei a ventura da graça / cada dia da vida; / minha casa é a casa do Senhor / e para sempre o há de ser.
5 - Glória ao Pai, ao Filho e ao Santo Espírito, / desde agora e para sempre. / Ao Deus que é, que era e que vem,
pelos séculos. Amém.

998 (Tom: F) Letra e Música: Maria Luíza Ricciardi (Cantai - CD 8 / CD Salmos/Oração do povo a caminho - Paulinas / CD CF 2003 - CNBB)
SALMO 23/22
O Senhor é o meu Pastor / perto dele sou feliz, sou feliz! (bis)
1 - A um lugar bem tranquilo me leva, / um lugar onde o céu é azul. / Um lugar onde há muito verde / e água pura
cantando no rio. / Um lugar onde encontro esperança / e a paz que me faz reviver.
2 - Se na estrada eu passar por um túnel / onde nada mais vejo, só trevas / e o vazio invadir o meu ser, / mesmo
assim confiarei no meu Deus. / E não hei de sentir medo algum / porque está o Senhor junto a mim.
3 - Para mim preparaste um jantar / e sentaste à mesa comigo; / me serviste e ficamos amigos, / desde então
conheci tua paz, / teu amor, que me faz tão feliz! / Junto a ti ficarei para sempre.

999 (Tom: F) Letra: D. Carlos Alberto Navarro / Música: Valdeci Farias (CD Liturgia X / CD Celebrações Especiais, v.1, 2 e 3 - Paulus)
SALMO 23/22
Sou bom Pastor, / ovelhas guardarei. / Não tenho outro ofício, nem terei. / Quantas vidas eu tiver, eu lhes
darei.
1 - Maus pastores, num dia de sombra, / não cuidaram e o rebanho se perdeu. / Vou sair pelo campo, reunir o que
é meu, / conduzir e salvar.
2 - Verdes prados e belas montanhas / hão de ver o pastor, rebanho atrás. / Junto a mim, as ovelhas terão muita
paz, / poderão descansar.
1000 (Tom: Am) Letra e Música: Reginaldo Veloso (Cantai - CD 8 / CD Oração da Noite - Paulinas / CD ODC/Salmos, v.1)
SALMO 30/29
Cai a tarde, vem a noite, / a tristeza, o pranto, a dor; / de manhã renasce o sol, / novo dia, alegria!
1 - Senhor, grandes coisas direi eu de ti, / porque me livraste e não permitiste / que os maus rissem fazendo pouco
de mim!
2 - Senhor, eu por ti clamei e me curaste; / minha vida, do lugar onde os mortos residem, / só Tu me tiraste e me
libertaste!
3 - Cantai, santos todos, dai glória ao Senhor! / Sua raiva é um momento e logo acabou; / bondade, toda a vida
perdura o amor!
4 - Seguro, eu dizia: jamais tremerei! / Favor, me cobriste de honra e poder. / Teu rosto escondeste e eu me
apavorei.
5 - Piedade a meu Deus eu estou a implorar; / vantagem, por acaso, na morte haverá? / O pó dos meus ossos irá te
louvar?!
6 - Senhor, / piedade, vem me socorrer! / Minha dor e meu pranto mudaste em prazer, / teu nome para sempre eu
irei bendizer!

1001 (Tom: Gm) Letra: Liturgia das Horas / Música: Pe. J. Gelineau (Cantai - CD 8 / CD Salmos e cânticos com melodias de Pe. J.
Gelineau - Paulus)
SALMO 130/129
Confia minh’alma no Senhor, / nele está minha esperança!
1 - Das profundezas eu clamo a vós, Senhor, / escutai a minha voz! / Vossos ouvidos estejam bem atentos / ao
clamor da minha prece!
2 - Se levardes em conta nossas faltas, / quem haverá de subsistir? / Mas em vós se encontra o perdão, / eu vos
temo e em vós espero.
3 - No Senhor ponho a minha esperança, / espero em sua palavra. / A minh’alma espera no Senhor / mais que o
vigia pela aurora.
4 - Espere Israel pelo Senhor / mais que o vigia pela aurora! / Pois no Senhor se encontra toda a graça / e copiosa
redenção.
5 - Ó Senhor que venha a paz a Israel! / Que venha a paz ao vosso povo! /Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito
Santo / desde agora e para sempre!

1002 (Tom: F) Versão: Amália Ursi / Música: Valdeci Farias (CD Salmos/Oração do povo a caminho - Paulinas)
SALMO 146/145
1 - Por melhor que seja alguém, / chega o dia em que há de faltar. / Só o Deus vivo a palavra mantém / e jamais há
de falhar.
Quero cantar ao Senhor / sempre enquanto eu viver. / Hei de provar seu amor, / seu valor e seu poder.
2 - Nosso Deus põe-se do lado / dos famintos e injustiçados, / dos pobres e oprimidos, / dos injustamente vencidos.
3 - Ele barra o caminho dos maus / que exploram sem compaixão. / Mas dá força ao braço dos bons / que
sustentam o peso do irmão.
4 - Esse é o nosso Deus, / seu poder permanece sempre. / Sua força é a força da gente, / vamos todos louvar
nosso Deus.

1003 (Tom: F) Letra e Música: Gen. Jorge Pinheiro (CD Os mais Belos Cânticos Católicos - BRASIDISC ZAN)
Eu confio em Nosso Senhor / com fé, esperança e amor. (bis)
1 - A meu Deus, fiel sempre serei, / eu confio em Nosso Senhor. / Seus preceitos, oh! sim cumprirei / com fé,
esperança e amor.
2 - Venha embora qualquer tentação, / eu confio em Nosso Senhor. / Mostrarei que sou sempre cristão, / com fé,
esperança e amor.
3 - Com as armas da fé lutarei, / eu confio em Nosso Senhor. / Nessa luta por Deus vencerei / com fé, esperança e
amor.
4 - Os fracassos não hei de temer, / eu confio em Nosso Senhor, / pois com Deus hei de sempre vencer / com fé,
esperança e amor.
5 - Em perigo, aflição ou em dor, / eu confio em Nosso Senhor. / Chamarei a meu Deus com fervor, / com fé,
esperança e amor.
6 - E depois de uma vida com Deus, / eu confio em Nosso Senhor. / Eu espero partir para os céus / com fé,
esperança e amor.

1004 (Tom: Dm) DR (CD Vem Louvar II - Canção Nova)


1 - Tu és minha vida, outro Deus não há. / Tu és minha estrada, a minha verdade. / Em tua Palavra eu caminharei /
enquanto eu viver e até quando Tu quiseres. / Já não sentirei temor, pois estás aqui, / Tu estás no meio de nós!
2 - Creio em ti, Senhor, vindo de Maria, / Filho eterno e santo, Homem como nós. / Tu morreste por amor, vivo
estás em nós, / unidade trina com o Espírito e o Pai. / E um dia, eu bem sei, Tu retornarás / e abrirás o Reino
dos céus!
3 - Tu és minha força, outro Deus não há. / Tu és minha paz, minha liberdade, / nada nesta vida nos separará. / Em
tuas mãos seguras minha vida guardarás. / Eu não temerei o mal, Tu me livrarás / e no teu perdão viverei!
4 - Ó Senhor da Vida, creio sempre em ti! / Filho Salvador, eu espero em ti! / Santo Espírito de Amor, desce sobre
nós, / Tu de mil caminhos nos conduzes a uma fé / e por mil estradas onde andarmos nós, / qual semente nos
levarás!

1005 (Tom: F#m) Letra e Música: Pe. Sílvio Milanez


Minha alegria é estar perto de Deus. (bis)
1 - Porém agora estarei sempre convosco / porque vós me tomastes pela mão. (bis)
2 - Porém agora cantarei a vossa glória / como um povo consagrado ao vosso amor. (bis)

1006 (Tom: Em) Versão e Música: Frei Joel Postma (Cantai - CD 22 / CD ODC/Refrãos meditativos, v.2 / CD ODC/Versos bíblicos de resposta e
a c l a m a ç õ e s , v . 6 )
Antífona: Creio
que o meu Redentor vive e que ressuscitarei no último dia. (Jó 19,25-27)
Em minha própria carne verei a Deus, meu Salvador.
1 - Eu mesmo verei e não outro / e o contemplarei com meus olhos.
2 - Tenho esta esperança / no meu coração.
3 - Escuta, Senhor, minha prece / e atende a voz do meu clamor.
Creio que o meu Redentor vive e que ressuscitarei no último dia.

1007 (Tom: F) Letra: Reginaldo Veloso / Melodia Medieval (Cantai - CD 23 / CD Oração da Noite - Paulinas / CD ODC/Hinos, v.5)
Cristo ressuscitou, o sertão se abriu em flor, / da pedra água saiu, / era a noite e o sol surgiu, glória ao
Senhor!
1 - Vocês, que tristes estão, que gemem sob a dor, / na dor de sua paixão, Deus se irmanou!
2 - Vocês, que pobres são, que temem o opressor, / por sua ressurreição, Deus nos livrou.

1008 (Tom: F) Versão e Música: E. S.


Esperamos como Salvador o Senhor Jesus Cristo. / Ele transformará nosso corpo mortal / num corpo
glorioso, como o seu. (Fl 3,20.21)
1 - Os que dormem nos sepulcros voltarão a ver a luz, / pois, na morte adormecido, para nós volveu Jesus.
2 - O que morre ressuscita a exemplo do Senhor. / É na terra que a semente torna a ser verdura e flor.
3 - Deus não fez uma só carne, criou homens e animais. / Fez, também, corpos terrestres, outros fez celestiais.
4 - Cada ser tem sua glória, pois diverso é seu valor. / Há no céu muitas estrelas, cada qual com seu fulgor.
5 - Para glórias tão diversas, tu verás ressurreição! / Toda carne corrompida será luz, será clarão.

1009 (Tom: G) Versão e Música: Comunidade de Taizé (CD ODC/Refrãos meditativos, v.1)
Em tua paz, Senhor, / deixa ir agora o teu servo, / como prometeu tua palavra, / ir em paz. (Lc 2.19)

1010 (Tom: Bb) Letra e Música: Reginaldo Veloso (Cantai - CD 8 / CD Festas Litúrgicas I - Paulus / CD Oração da Noite - Paulinas / CD
ODC/Salmos e Cânticos Bíblicos, v.3)
1 - Agora, Senhor, podes deixar / partir em paz teu servidor / porque os meus olhos já contemplam / da salvação o
resplendor! / Segundo a tua palavra, / vi a tua salvação. / Manda em paz teu servidor / no fulgor do teu clarão!
2 - Pra todos os povos preparaste / a salvação que resplendeu, / a luz que ilumina as nações todas, / a glória deste
povo teu! / O Espírito de Deus / conduzia Simeão, / em seus braços recebeu / de Deus a consolação!
3 - Pra muitos será este Menino / razão de queda e elevação, / sinal, entre o povo, discutido, / sinal, pois, de
contradição! / Pai e mãe maravilhados / Simeão abençoou; / a Maria, inspirado / pelo céu profetizou.
4 - “De dor uma espada afiada / transpassará teu coração; / de muitas pessoas os segredos / assim se
manifestarão!” / Glória ao Pai, glória ao Menino, / Deus que veio e Deus que vem; / glória seja ao Divino, / que
nos guarde sempre. Amém!

1011 (Tom: Dm) Letra: Oração de São Francisco / Música: Pe. Casimiro Irala (CD Canções para Orar, v.2 e Série Rubi - Paulinas)
Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz! / Onde houver ódio, que eu leve o amor; / onde houver ofensa, que eu
leve o perdão; / onde houver discórdia, que eu leve a união; / onde houver dúvida, que eu leve a fé; / onde houver
erro, que eu leve a verdade; / onde houver desespero, que eu leve a esperança; / onde houver tristeza, que eu leve
alegria; / onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó mestre, fazei que eu procure mais / consolar que ser consolado; / compreender que ser compreendido; / amar que
ser amado; / pois é dando que se recebe, / é perdoando que se é perdoado / e é morrendo que se vive / para a vida
eterna.

1012 (Tom: D) Letra: Baseada na oração de São Francisco / Música: Frei Fabreti (CD Francisco e Clara / o musical / CD Canções para
Orar, v.4 - Paulinas)
1 - Cristo, quero ser instrumento / de tua paz e do teu infinito amor. / Onde houver ódio e rancor, / que eu leve a
concórdia, que eu leve o amor!
Onde há ofensa que dói, / que eu leve o perdão; / onde houver a discórdia, / que eu leve a união e tua paz!
2 - Mesmo que haja um só coração / que duvide do bem, do amor e da fé, / quero, com firmeza, anunciar / a
Palavra que traz a clareza da fé!
3 - Onde houver erro, Senhor, / que eu leve a verdade, fruto de tua luz! / Onde encontrar desespero, / que eu leve a
esperança do teu nome, Jesus!
4 - Onde eu encontrar um irmão / a chorar de tristeza, sem ter voz e nem vez, / quero bem no seu coração / semear
alegria pra florir gratidão!
5 - Mestre, que eu saiba amar, / compreender, consolar e dar sem receber. / Quero sempre mais perdoar, /
trabalhar na conquista e vitória da paz!

1013 (Tom: Em) Letra e Música: Pe. Alberto Esmanhoto


Salve! Luz eterna és Tu, Jesus! / Teu clarão é a fé que nos conduz!
1 - Noite toda santa, noite feita luz! / Céu e terra uniste nos braços de uma cruz!
2 - Vejo tinto ao longe, raio que reluz, / luz em cor de sangue, sangue de Jesus.
3 - Peço tua bênção, jorra tua luz / sobre o teu povo, povo de Jesus.
4 - Luz que espanca as trevas, trevas do coração, / raio de esperança tens na tua mão.
5 - Dá aos que governam paz, justiça, amor, / luz da inteligência, luz do Criador!

1014 (Tom: F) Letra: Missal Romano / Música: DR (Cantai - CD 3 / CD Nossa Senhora da Conceição Aparecida e Cantar a Liturgia -
Paulus)
Creio em Deus Pai todo-poderoso, / criador do céu e da terra. / Creio em Jesus Cristo, um só seu Filho, / nosso
Senhor, o qual foi concebido / do Espírito Santo; nasceu de Maria Virgem; / padeceu sob o poder / de Pôncio
Pilatos, foi crucificado, / morto e sepultado. Desceu aos infernos; / ao terceiro dia ressurgiu dos mor tos, / subiu ao
céu, subiu ao céu; / e está sentado à mão direita / de Deus Pai todo-poderoso, / donde há de vir a julgar os vivos e
os mortos. / Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja Católica; / na comunhão dos santos; na remissã o dos
pecados; / na ressurreição da carne; na vida eterna. Amém.

1015 (Tom: G) Letra: Missa Romano / Música: José Acácio Santana (Cantai - CD 3 / CD Conceição Aparecida - Paulinas)
Creio em Deus Pai todo-poderoso, / criador do céu e da terra. / Creio em Jesus Cristo, nosso Senhor, / pelo Espírito
Santo concebido; /nasceu da Virgem Maria; / padeceu sob Pôncio Pilatos, / foi crucificado, morto e sepultado. / E
desceu à mansão dos mortos; / ressuscitou ao terceiro dia, / subiu ao céu; à direita de Deus Pai, / donde há de vir
para julgar, / para julgar os vivos e os mortos. / Creio no Espírito Santo; / creio na Santa Igreja Católica; / na
comunhão dos santos; / creio na remissão dos pecados; / na ressurreição da carne; / creio também na vida eterna. /
Amém! (4x)

1016 (Tom: D) Letra: Oração do Pai-nosso / Música: Pe. Zezinho


Pai nosso que estais nos céus, santificado seja o vosso nome; / venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa
vontade, / assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia nos dai hoje; / perdoai-nos as nossas ofensas, /
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido; / e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.

1017 (Tom: F) Letra: Oração do Pai-nosso / Música: Frei Luiz Turra (CD Cantando a Liturgia)
Pai nosso que estais nos céus, santificado seja o vosso nome; / venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa
vontade, / assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia nos dai hoje; / perdoai-nos as nossas ofensas, /
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido; / e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.
Amém.

1018 (Tom: E) Letra e Música: Pe. Fábio de Melo (CD Canta Coração - Paulinas)
1 - Vou cantar teu amor, / ser no mundo um farol. / Eis-me aqui, Senhor, / vem abrir as janelas do meu coração. / E
então falarei / imitando tua voz. / Creio em ti, Senhor, / nas pegadas deixadas por ti vou andar.
Vou falar do teu coração / com ternura nas mãos e na voz, / proclamar que a vida é bem mais / do que aquilo
que o mundo ensina e cantar...
Cantar o canto ensinado por Deus. / Com poesia ensinar nossa fé, / plantar o chão, cultivar o amor, / como
poetas que querem sonhar / pra realizar o que o Mestre ensinou. / Viemos cear, restaurar o coração, / fonte de
vida no altar a brotar, / a nos alimentar.
2 - Celebrar meu viver / pra no mundo ser mais. / Faz de mim, Senhor, / aprendiz da verdade, justiça e da paz. /
Comungar teu viver / neste vinho e neste pão. / Quero ser, Senhor, / novo homem nascido do teu coração.
Vou falar do teu coração / com ternura nas mãos e na voz, / proclamar que a vida é bem mais / do que aquilo
que o mundo ensina e cantar...

1019 (Tom: Bb) Letra: Liturgia das Horas / Música: Pe. J. Gelineau (Cantai - CD 17 / CD Salmos e cânticos com melodias de Pe. J.
Gelineau - Paulus)
SALMO 19/18
A palavra de Deus é a verdade; sua lei, liberdade.
1 - A lei do Senhor é perfeita, / conforto para a alma; / o testemunho do Senhor é verdadeiro, / sabedoria dos
humildes.
2 - Os preceitos do Senhor são justos, / alegria ao coração; / o mandamento do Senhor é reto, / esplendor para os
olhos.
3 - O temor do Senhor é santo / e firme para sempre; / os juízos do Senhor são fiéis / e justos igualmente.
4 - E mais desejáveis do que o ouro / do que o ouro mais fino; / sua palavras são mais doces do que o mel, / do que
o suco dos favos.
5 - Teu servo por elas instruído / encontrará recompensa; / mas quem de toda falta se apercebe? / Perdoa as que
eu não vejo.
6 - Do orgulho preserva o teu servo / que ele em mim não domine; / então, serei puro e preservado / dos grandes
pecados.
7 - Recebe as palavras de meus lábios / e os afetos de minh’alma; / na tua presença, ó Senhor, / meu rochedo e
redentor.
8 - Glória ao Pai, ao Filho e ao Santo Espírito / desde agora e para sempre, / ao Deus que é, que era e que vem, /
pelos séculos. Amém.

1020 (Tom: Dm) Letra: José Thomaz Filho / Música: Frei Fabreti (Cantai - CD 20 / CD Liturgia XIV - Paulus)
1 - Tanto que esperou pudesse um dia / chegar bem perto, dizendo tudo! / Se não conseguiu como queria, / o seu
silêncio não ficou mudo.
Ela muito amou, tem a minha paz, / vai seguir caminho sem temor. / Sabe quem Eu sou e será capaz / de
espalhar na terra o meu amor.
2 - Ela ultrapassou toda medida, / não lhe bastando meros preceitos. / Lágrimas, perfume - que acolhida! / Nem se
importando com preconceitos.
3 - Se ninguém ousou dizer bem claro / o que pensava daquele gesto, / Ele revelou como era raro / esse carinho
tão manifesto.
4 - Ele é sempre mais que um convidado, / se põe à mesa nutrindo a vida; / olha os corações e põe de lado / toda
aparência, cura a ferida.

1021 (Tom: F) Letra: Liturgia das Horas / Música: Pe. J. Gelineau (CD Salmos e cânticos com melodias de Pe. J. Gelineau - Paulus)
SALMO 98/97
Cantai ao Senhor um canto novo, aleluia, / pois Ele fez maravilhas, aleluia!
1 - Cantai ao Senhor um canto novo, / porque Ele fez prodígios! / Sua mão e o seu braço forte e santo /
alcançaram-lhe a vitória.
2 - O Senhor fez conhecer a salvação, / e às nações, sua justiça: / recordou o seu amor sempre fiel / pela casa de
Israel.
3 - Os confins do universo contemplaram / a salvação do nosso Deus. / Aclamai o Senhor, ó terra inteira, / alegrai-
vos e exultai!
4 - Cantai salmos ao Senhor ao som da harpa / e da cítara suave! / Aclamai com os clarins e as trombetas / ao
Senhor, o nosso Rei.
5 - Aplauda o mar com todo ser que nele vive, / o mundo inteiro e toda gente! / As montanhas e os rios batam
palmas, / exultem de alegria.
6 - Na presença do Senhor, pois Ele vem, / vem julgar a terra inteira. / Julgará o universo com justiça / e as nações
com equidade.
7 - Glória ao Pai, ao Filho e ao Santo Espírito / desde agora e para sempre, / ao Deus que é, que era e que vem /
pelos séculos. Amém.

1022 (Tom: Dm) DR (CD Vem Louvar IV / CD Collection 20+/Pe. Jonas Abib - Canção Nova)
SALMO 139/138
1 - Tu me conheces quando estou sentado, / Tu me conheces quando estou de pé. / Vês claramente quando estou
andando, / quando repouso, Tu também me vês. / Se pelas costas sinto que me abranges, / também de frente sei
que me percebes. / Para ficar longe do teu Espírito, / o que farei? Aonde irei? / Não sei!
Para onde irei? / Para onde fugirei? / Se subo ao céu ou se me prostro no abismo eu te encontro lá. / Para onde
irei? / Para onde fugirei? / Se estou no alto da montanha verdejante ou nos confins do mar!
2 - Se eu disser que as trevas me escondam / e que não haja luz onde eu passar. / Pra ti a noite é clara como o dia,
/ nada se oculta ao teu divino olhar. / Tu me teceste no seio materno / e definiste todo o meu viver. / As tuas
obras são maravilhosas!/Que maravilha, meu Senhor, sou eu!
3 - Dá-me tuas mãos, ó meu Senhor bendito! / Benditas sejam sempre as tuas mãos! / Prova-me, Deus, e vê meus
pensamentos, / olha-me, Deus, e vê meu coração. / Livra-me, Deus, de todo mau caminho, / quero viver, quero
sorrir, cantar. / Pelo caminho da eternidade, / Senhor, terei toda a felicidade.

1023 (Tom: Dm) DR (CD Sonda-me - CODIMUC)


SALMO 139/138
1 - Senhor, eu sei que Tu me sondas, / sei também que me conheces. / Se me assento ou me levanto, / conheces
meus pensamentos. / Quer deitado, quer andando, / sabes todos os meus passos. / E, antes que haja em mim
palavras, / sei que tudo me conheces. / Senhor, eu sei que Tu me sondas. (4x)
2 - Deus, Tu me cercaste em volta, / tuas mãos em mim repousam. / Tal ciência é grandiosa, / não alcanço de tão
alta. / Se eu subo até o céu, / sei que ali também te encontro. / Se no abismo está minha alma, / sei que ali
também me amas. / Senhor, eu sei que Tu me sondas. (4x) / Senhor, eu sei que Tu me amas. (4x)

1024 (Tom: A) DR (CD Vem Louvar IV - Canção Nova)


1 - Senhor, meu Deus, quando eu, maravilhado, / fico a pensar nas obras de tuas mãos; / no céu azul de estrelas
pontilhado, / o teu poder mostrando a criação.
Então minh’alma canta a ti, Senhor: / “Quão grande és Tu! / Quão grande és Tu!” (bis)
2 - Quando a vagar nas matas e florestas, / o passaredo alegre ouço a cantar; / olhando os montes, vales e
campinas, / em tudo vejo o teu poder sem par.
3 - Senhor, meu Deus, eu canto o teu amor. / Pai, tua bondade deu-me grandes dons. / A vida inteira é só pra teu
louvor, / e tudo ponho sempre em tuas mãos.
4 - Quando medito em teu amor tão grande, / teu Filho dando ao mundo pra salvar. / Na cruz vertendo o seu
precioso sangue, / minh’alma pode assim purificar.
5 - Quando, enfim, Jesus vier em glória, / e ao lar celeste, então, me transportar, / te adorarei, prostrado e para
sempre, / quão grande és Tu, meu Deus hei de cantar.

1025 (Tom: G) Letra e Música: Valmir Neves Silva (CD Cantos de abertura e comunhão - Paulus / CD ODC/Salmos e Cânticos Bíblicos, v.3)
Quem nos separará? / Quem vai nos separar / do amor de Cristo? / Quem nos separará? / Se Ele é por nós, /
quem será, quem será contra nós? / Quem vai nos separar / do amor de Cristo? Quem será? (Rm 8,31-39)
1 - Nem a angústia, / nem a fome, / nem nudez ou tribulação, / perigo ou espada, / toda perseguição.
2 - Nem a morte, / nem a vida, / nem os anjos, dominações; / presente e nem futuro, / poderes, nem pressões!
3 - Nem as forças / das alturas, / nem as forças das profundezas; / nenhuma das criaturas / nem toda a natureza.

1026 (Tom: D) DR (CD Canções para Orar, v.1 - Paulinas)


1 - Senhor, quem entrará no santuário / pra te louvar? (2x) / Quem tem as mãos limpas e o coração puro, / quem
não é vaidoso e sabe amar. (2x)
2 - Senhor, eu quero entrar no santuário / pra te louvar. (2x) / Oh! dá-me mãos limpas e um coração puro, / arranca
a vaidade, ensina-me a amar. (2x)
3 - Senhor, já posso entrar no santuário pra te louvar. (2x) / Teu Sangue me lava, teu fogo me queima, / o Espírito
Santo inunda meu ser. (2x)

1027 (Tom: G) Letra: Pe. Josmar Braga / Música: Valdeci Farias (CD Canções para Orar, v.2 e Série Rubi / CD Francisco e Clara/o
musical - Paulinas)
1 - – Vem, e Eu mostrarei que o meu caminho te leva ao Pai, / guiarei os passos teus e junto a ti hei de seguir. / –
Sim, eu irei e saberei como chegar ao fim; / de onde vim, aonde vou, por onde irás, irei também.
2 - – Vem, e Eu te direi o que ainda estás a procurar. / A verdade é como o sol e invadirá teu coração. / – Sim, eu
irei e aprenderei minha razão de ser. / Eu creio em ti, que crês em mim, e à tua luz verei a luz.
3 - – Vem, e Eu te farei da minha vida participar, / Viverás em mim aqui, viver em mim é o bem maior. – Sim, eu irei
e viverei a vida inteira assim. / Eternidade é na verdade o amor vivendo sempre em nós.
4 - – Vem, que a terra espera quem possa e queira realizar / com amor a construção de um mundo novo muito
melhor. – Sim, eu irei e levarei teu nome aos meus irmãos. / Iremos nós, e teu amor vai construir, enfim, a paz.

1028 (Tom: Dm) Letra: Liturgia das Horas / Música: Pe. José Freitas Campos (Cantai - CD 1 / CD Cantos da Semana Santa - Paulinas)
É Sangue o que era vinho, é Corpo o que era pão. / Cristo venceu o tormento, é nosso sustento e se faz
comunhão. (2x)
1 - Às núpcias do Cordeiro, / em brancas vestes vamos. / Transpondo o Mar Vermelho, / ao Cristo Rei cantamos.
2 - Por nós, no altar da cruz, seu Corpo ofereceu. / Comendo deste pão, / nascemos para Deus.
3 - O Cristo, nossa Páscoa, morreu como um Cordeiro. / Seu Corpo é nossa oferta, / pão vivo e verdadeiro.
4 - Da morte o Cristo volta, / a vida é seu troféu. / O injusto traz cativo, / e a todos abre o céu.
5 - Jesus, Pascal Cordeiro, / em vós se alegra o povo, / que, livre pela graça, / em vós nasceu de novo.
6 - Seu Sangue em nossas portas / afasta o anjo irado. / Das mãos de um rei injusto / seu povo é libertado.

1029 (Tom: C) Letra e Música: Roberto Malvezzi (Cantai - CD 4 / CD O Canto das Comunidades - Paulinas)
Bastariam dois pães e dois peixes / e o milagre do amor / pra acabar com tanta fome / e acabar com tanta dor.
(bis)
1 - Jesus, vendo a multidão, / sabendo que tinha fome, / pediu a quem tivesse / alguma coisa pra aqueles homens.
/ E repartiu o peixe e o pão, / criou assim a comunhão.
2 - Maria, em seu fogão, / cozeu um pouco de pão, / depois repartiu aos filhos, / como se fosse o seu coração. /
Refez o gesto de Nosso Senhor, / refez o gesto do seu amor.
3 - O Cristo, que agora vem / e dá-se entre os irmãos, / sacia a cada um / com o Pão da Vida e a vida do pão. /
Essa é a lei de Nosso Senhor, / não há medida para o amor!

1030 (Tom: C) Letra: Pe. Lúcio Floro / Música: Ir. Míria Therezinha Kolling
Fonte de alegria, / santa Eucaristia, / vida para a Igreja: / Sê em nossa história / o Pão da Vitória / que o Brasil
deseja!
1 - Somos terra do Espírito Santo / onde a Igreja há cem anos floriu. / Em congresso, hoje somos, portanto, / o fiel
coração do Brasil.
2 - Como o nosso altaneiro Penedo / vela sobre a cidade e a baía, / no sacrário, Jesus em segredo / nos defende,
nos guarda e nos guia.
3 - Nossas praias – patena dourada – / colhem hóstias de espuma do mar. / Quem te fez bela assim, Pátria amada.
/ Vem, Brasil, na Hóstia santa, adorar!
4 - Lá, na Penha, a Senhora bendita / tem nos olhos de Mãe novo brilho. / Quem assim nessa Hóstia acredita / é
seu fã, seu devoto, seu filho.
5 - Pão do pobre que em Deus só confia, / alimento da comunidade. / Vem! Ensina-nos, Eucaristia, / os caminhos
da fraternidade.

1031 (Tom: G) Letra e Música: Pe. José Pedro Martins


Não fiqueis tristes, Eu vou partir; / Eu vou partir, mas voltarei.
1 - Vou preparar-vos um lugar, não fiqueis tristes, tende fé.
2 - Vou enviar-vos o Espírito que vos dará toda a verdade.
3 - Sereis as minhas testemunhas para que todos me conheçam.
4 - Anunciai a Boa-Nova. Vou para o Pai que me enviou.
5 - Ficarei sempre ao vosso lado; onde estiverdes, Eu estou.
6 - Hão de expulsar-vos das cidades; por minha causa sofrereis.

1032 (Tom: G) Letra e Música: Pe. Joãozinho (CD Louvemos o Senhor, v.6, 7 e 8 / CD Canta Coração - Paulinas)
1 - Mestre, bom é estarmos aqui, / reunidos bem perto de ti, no silêncio e na paz. / Mestre, reunidos no amor, / nós
viemos ao Monte Tabor para em ti repousar.
E nós cantaremos a mesma canção, unidos no mesmo coração. (bis)
2 - Mestre, ao sairmos daqui, / nós iremos teus passos seguir com sementes nas mãos. / Mestre, nós queremos
plantar / o teu Reino em todo lugar e crescer como irmãos.

1033 (Tom: F) Letra e Música: Pe. José Cândido da Silva


Toda Bíblia é comunicação / de um Deus amor, de um Deus irmão. / É feliz quem crê na revelação, / quem tem
Deus no coração.
1 - Jesus Cristo é a Palavra, / pura imagem de Deus Pai. / Ele é vida e verdade, / a suprema caridade.
2 - Os profetas sempre mostram / a vontade do Senhor. / Precisamos ser profetas / para o mundo ser melhor.
3 - Nossa fé se fundamenta / na palavra dos apóstolos. / João, Mateus, Marcos e Lucas / transmitiram essa fé.
4 - Vinde a nós, ó Santo Espírito, / vinde nos iluminar. / A Palavra que nos salva / nós queremos conservar.

1034 (Tom: E) Letra e Música: José Alves (CD Dízimo é Partilha - Paulus)
É o dízimo, Senhor, / que nos mostra com certeza / gratidão ao Criador, / compromisso na Igreja. (bis)
1 - Nada me falta em meu caminhar. / O Senhor abençoa a quem aprendeu a caminhar. (2x)
2 - Vem ser dizimista na comunidade. / Caminho seguro de verdadeira fraternidade. (2x)

1035 (Tom: E) Letra e Música: Maria do Carmo S. Rocha (Cantai - CD 13 / CD Nova Vida em Missão)
1 - Começa assim a história / da jovem cheia de amor, / que foi escolhida entre todas pra ser / a Mãe de Jesus
Salvador.
Jesus, Maria e José formaram / uma família feliz. / Na humildade e no amor de Deus, / pois assim Ele quis.
2 - José um simples carpinteiro, / com muito zelo aos seus, / cuidou de sua Maria / e também de Jesus, o Filho de
Deus.
3 - Que nossas famílias aprendam / a viver com amor e com fé / seguindo o exemplo da santa Família: / Jesus,
Maria e José.

1036 (Tom: A) Letra e Música: Zé Vicente (Cantai - CD 19 / CD Presente - Paulinas)


É bonita demais, é bonita demais / a mão de quem conduz a bandeira da paz. (bis)
1 - É a paz verdadeira que vem da justiça, irmão. / É a paz da esperança que nasce de dentro do coração! (bis)
2 - É a paz da verdade, da pura irmandade do amor. / Paz da comunidade que busca igualdade, ô, ô, ô! (bis)
3 - Paz que é a graça e presente na vida da gente de fé. / Paz do Onipotente, Deus da nossa frente, Javé! (bis)

1037 (Tom: D) Letra: Texto adaptado do Missal Romano / Música: DR (Cantai - CD 12)
Glória a Deus, glória a Deus / porque Ele vive / junto de nós e dá a paz / aos homens de boa vontade. (bis)
1 - Senhor Deus, rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso, / nós vos louvamos, nós vos bendizemos, / nós vos
adoramos, vos glorificamos, / nós vos damos graças pela vossa imensa glória, / imenso amor.
2 - Senhor nosso Jesus Cristo, / Filho amado de Deus Pai. / Vós, que tirais o pecado do mundo, / tende piedade do
vosso povo. / Só vós sois o Altíssimo no Espírito e na glória de Deus Pai.

1038 (Tom: C) Letra e Música: Pe. José Cândido da Silva


1 - Este hino de louvor, que envolve o meu ser, / é de gratidão. / A bondade do Senhor é tão grande, sem confim,
veio até a mim.
Glória ao Senhor! Glória ao Senhor, Deus Criador! (bis)
2 - Ao Deus Pai, que nos criou, / a ternura filial. / Deus é nosso Pai. / Jesus Cristo, nosso irmão, / deu a vida pelos
seus, / nós somos de Deus.
Glória ao Senhor! Glória ao Senhor! Deus Salvador. (bis)
3 - Deus é fonte de amor, / santifica o nosso ser, / Espírito de amor. / Nós, Igreja militante, o amor de Deus
cantamos / para sempre. Amém!
Glória ao Senhor! Glória ao Senhor, / Deus-amor! (bis)

1039 (Tom: E) Letra e Música: Zé Vicente (CD Nas horas de Deus, amém! - Paulinas)
O Deus que me criou, / me quis, me consagrou / para anunciar o seu amor. (bis)
1 - Eu sou como chuva em terra seca. (2x) / Pra saciar, fazer brotar, eu vivo pra amar e pra servir! (2x)
É missão de todos nós, / Deus chama, eu quero ouvir a sua voz! (bis)
O Deus que meu criou...
2 - Eu sou como a flor por sobre o muro. (2x) / Eu tenho mel, sabor do céu, / eu vivo pra amar e pra servir. (2x)
O Deus que me criou...
3 - Eu sou como estrela em noite escura. (2x) / Eu levo a luz, sigo a Jesus, / eu vivo pra amar e pra servir! (2x)
O Deus que me criou...
4 - Eu sou como abelha na colmeia. (2x) / Eu vou voar, vou trabalhar, / eu vivo pra amar e pra servir! (2x)
O Deus que me criou...
5 - Eu sou, sou profeta da verdade. (2x) / Canto a justiça e a liberdade, / eu vivo pra amar e pra servir! (2x)

1040 (Tom: Ab) Letra e Música: Pe. Zezinho (CD Verdades que eu rezo e canto - Paulinas)
1 - Deus infinito, nós te louvamos / e nos submetemos ao teu poder. / As criaturas, no seu mistério, / mostram a
grandeza de quem lhes deu o ser. / Todos os povos sonham e vivem / nesta esperança de encontrar a paz. /
Suas histórias todas apontam / para o mesmo rumo, onde Tu estás.
Santo, Santo, Santo! / Santo, Santo, Santo! / Todo-Poderoso, é o nosso Deus!
2 - Senhor Jesus Cristo, nós te louvamos / e te agradecemos teu imenso amor. / Teu nascimento, teu sofrimento /
trouxe vida nova onde existe a dor. / Nós te adoramos e acreditamos / que és o Filho Santo do nosso Criador. /
E professamos tua verdade / que, na humanidade, plantou tamanho amor.
3 - Deus infinito, teu Santo Espírito / renova o mundo sem jamais cessar. / Nossa esperança, nossos projetos / só
se realizam quando Ele falar. / Todo-Poderoso, somos o teu povo / que, na esperança, vive a caminhar. / Dá
que sejamos teu povo santo / que fará do mundo teu trono e teu altar.

1041 (Tom: G) DR (CD Canções para Orar, v.1 e Série Rubi - Paulinas)
Louvado seja meu Senhor! (4x)
1 - Por todas as suas criaturas, / pelo sol e pela lua, / pelas estrelas no firmamento, / pela água e pelo fogo.
2 - Por aqueles que agora são felizes, / por aqueles que agora choram, / por aqueles que agora nascem, / por
aqueles que agora morrem.
3 - O que dá sentido à vida / é amar-te e louvar-te / para que a nossa vida / seja sempre uma canção.

1042 (Tom: G) Letra e Música: Zé Vicente (CD Presente - Paulinas)


Onipotente e bom Senhor, / a ti a honra, glória e louvor, / todas as bênçãos de ti nos vêm, / e todo o povo te
diz: “Amém”!
1 - Louvado sejas nas criaturas, / primeiro o sol, lá nas alturas, / clareia o dia, grande esplendor, / radiante imagem
de ti, Senhor.
2 - Louvado sejas pela irmã lua, / no céu criaste, é obra tua, / pelas estrelas claras e belas, / Tu és a fonte do brilho
delas.
3 - Louvado sejas pelo irmão vento / e pelas nuvens, o ar e o tempo, / e pela chuva que cai no chão, / nos dás
sustento, Deus da Criação.
4 - Louvado sejas, meu bom Senhor, / pela irmã água e seu valor, / preciosa e casta, humilde e boa, / se corre, um
canto a ti entoa.
5 - Louvado sejas, ó meu Senhor, / pelo irmão fogo e seu calor, / clareia a noite, robusto e forte, / belo e alegre,
bendita sorte.
6 - Sejas louvado pela irmã terra, / mãe que sustenta e nos governa, / produz os frutos, nos dá o pão, / com flores e
ervas sorri o chão.
7 - Louvado sejas pela irmã morte, / que vem a todos, ao fraco e ao forte, / feliz aquele que em ti amar, / a morte
eterna não o matará.
8 - Bem-aventurado quem guarda a paz, / pois o Altíssimo o satisfaz. / Vamos louvar e agradecer, / com humildade,
ao Senhor bendizer!

1043 (Tom: G) Letra e Música: Zé Vicente (CD Festa dos Pequenos - Paulinas)
1 - Louvemos todos juntos o nome do Senhor; (2x) / por nós fez maravilhas, eterno é o seu amor! (2x)
2 - Louvemos pelo Cristo, que veio nos salvar; (2x) / por nós deu o seu Sangue, sem fim quis nos amar! (2x)
3 - Louvemos pela terra que nos dá de comer; (2x) / se a terra é de todos, pra todos deve ser. (2x)
4 - Louvemos bem unidos, irmãos trabalhadores; (2x) / na graça do Espírito, nós somos criadores. (2x)
5 - Louvemos com pandeiros, sanfonas, violões; (2x) / louvemos com cirandas, com sambas e baiões. (2x)
6 - Louvemos por Maria, a Mãe de todos nós; (2x) / com ela venceremos, o inimigo mais atroz. (2x)
7 - Louvemos pelos pobres que vivem na união; (2x) / na luta dos pequenos, Jesus se faz irmão! (2x)
8 - Louvemos com os anjos, os santos, todo povo; (2x) / cantemos, todos juntos, a Deus um canto novo. (2x)
Santo, Santo, Santo! / Santo, Santo, Santo! / Santo, Santo, Santo! / É Javé, nosso Deus Criador!
Santo, Santo, Santo! / Santo, Santo, Santo! / Santo, Santo, Santo! / É Jesus, nosso Libertador!
Santo, Santo, Santo! / Santo, Santo, Santo! / Santo, Santo, Santo! / É o Espírito Santo de amor!

1044 (Tom: Gm) Letra e Música: Valdeci Farias (CD Celebrações Especiais, v.2 - Paulus / CD Francisco e Clara/o musical - Paulinas)
1 - Irmão sol com irmã luz trazendo o dia pela mão. / Irmão céu de intenso azul a invadir o coração, aleluia!
Irmãos, minhas irmãs, / vamos cantar nesta manhã, / pois renasceu mais uma vez / a criação das mãos de
Deus. / Irmãos, minhas irmãs, vamos cantar / aleluia! Aleluia, aleluia!
2 - Irmã flor que mal se abriu, fala do amor que não tem fim. / Água irmã que nos refaz e sai do chão cantando,
assim, aleluia!
3 - Minha irmã terra que ao pé dá segurança de chegar. Minha irmã planta que está suavemente a respirar, aleluia!
4 - Passarinhos, meus irmãos, com mil canções a ir e vir. / Homens todos, meus irmãos, que nossa voz se faça
ouvir, aleluia!

1045 (Tom: E) Letra e Música: Pe. Zezinho (CD Canção para meu Deus / CD Vocação / CD Dance na alegria da fé 2 / CD Pe.
Zezinho/coletânea - Paulinas)
1 - Por escutar uma voz que disse que faltava gente pra semear, / deixei meu lar e saí sorrindo e as sobiando pra
não chorar. / Fui me alistar entre os operários que deixam tudo pra te levar, / e fui lutar por um mundo novo, /
não tenho lar, mas ganhei um povo. (2x)
Sou cidadão do infinito, do infinito, do infinito / e levo a paz no meu caminho, no meu caminho, no meu
caminho.
2 - Eu procurei semear a paz e onde fui andando falei de Deus. / Abençoei quem fez pouco caso e espalhou cizânia
onde eu semeei. / Não recebi condecoração por haver buscado um país irmão, / vou semeando por entre o povo
e vou sonhando este mundo novo. (2x)

1046 (Tom: G) Recolhido por Frei Victor O. K. Júnior (CD Louvemos o Senhor - Paulinas)
1 - Me chamaste para caminhar na vida contigo, / decidi para sempre seguir-te, não voltar atrás. / Me puseste uma
brasa no peito e uma flecha na alma. / É difícil agora viver sem lembrar-me de ti.
Te amarei, Senhor! / Te amarei, Senhor! / Eu só encontro a paz e a alegria / bem perto de ti. (bis)
2 - Eu pensei muitas vezes calar e não dar nem respostas; / eu pensei na fuga esconder-me, ir longe de ti; / mas
tua força venceu e, ao final, eu fiquei seduzido. / É difícil agora viver sem saudade de ti.
3 - Ó Jesus, não me deixes jamais caminhar solitário, / pois conheces a minha fraqueza e o meu coração. / Vem,
ensina-me a viver a vida na tua presença, / no amor aos irmãos, na alegria, na paz, na união.

1047 (Tom: C) Letra e Música: Manoel Carvalho (CD Confirmados na fé - Paulinas / CD Vem Louvar I - Canção Nova)
1 - Alguém chama, / Ele me ama / e me conduz / e me quer feliz. / Ele fala, / só escuto, / paro mudo / e o que Ele
me diz:
Vem me seguir, / que Eu caminho junto com você ao fim, / depois da caminhada, você é feliz / se deixa todas
as coisas só por mim, / por mim. / Vem me seguir / que o meu caminho é o da porta estreita, sim; / porém, ao
acabar junto de mim, / você vai entender por que é bom, / é bom servir.
2 - Ele quer / uma resposta / todo dia / de você, irmão. / É difícil / a caminhada, / e, por isso, / Ele lhe estende a
mão.

1048 (Tom: Dm) Letra e Música: Pe. Zezinho (CD Canção para meu Deus / CD Padre Zezinho/coletânea / CD A Canção e a Mensagem
5/Juventude e Vocação - Paulinas)
1 - Eu venho do sul e do norte, do oeste, do leste, de todo o lugar. / Estradas da vida eu percorro levando socorro a
quem precisar. / Assunto de paz é meu forte, / eu cruzo montanhas, mas vou aprender. / O mundo não me
satisfaz, / o que eu quero é a paz, / o que eu quero é viver.
No peito eu levo uma cruz, / no meu coração, o que disse Jesus. (bis).
2 - Eu sei que eu não tenho a idade da maturidade de quem já viveu. / Mas sei que eu já tenho a idade de ver a
verdade: o que eu quero é ser eu. / O mundo, ferido e cansado de um negro passado de guerras sem fim, / tem
medo da bomba que fez e da fé que desfez, mas aponta pra mim.
3 - Eu venho trazer meu recado, não tenho passado, mas sei entender. / Um jovem foi crucificado por ter ensinado
a gente a viver. / Eu grito ao meu mundo descrente / que eu quero ser gente, / que eu creio na cruz. / Eu creio
na força do jovem que segue o caminho do Cristo Jesus.

1049 (Tom: Cm) Letra: DR (texto inspirado em Santo Agostinho) / Música: DR (CD Louvemos o Senhor, v.6, 7 e 8 - Paulinas)
SALMO 62/61
Tarde te amei, beleza infinita, tarde te amei, tarde te amei, / beleza sempre antiga e sempre nova.
1 - No entanto, Senhor, estavas dentro de mim e eu fora de ti. / Embora confuso, via a beleza de tuas criaturas.
2 - Comigo Tu estavas e eu longe de ti, preso às criaturas. / Elas me amarravam querendo me reter longe de ti.
3 - Então me chamaste e tua meiga voz abriu os meus ouvidos. / Então me tocaste e tua luz amiga meus olhos
clareou.
4 - Tu derramaste o teu suave perfume, de ti tenho sede. / Tu me tocaste e agora só anseio pela tua paz.

1050 (Tom: A) DR (Cantai - CD 8 / CD Anuncia-me - Canção Nova)


1 - Como são belos os pés do mensageiro, que anuncia a paz. / Como são belos os pés do mensageiro, que
anuncia o Senhor.
Ele vive, Ele reina, Ele é Deus e Senhor! (bis)
2 - O meu Senhor chegou com toda glória, vivo Ele está, Ele está. / Bem junto a nós, seu corpo santo a nos tocar, e
vivo, eu sei, Ele está.

1051 (Tom: F) Letra e Música: Pe. Aderbal T. de Paula


1 - Siga a Deus, não duvide do caminho / se uma lágrima em seus olhos transbordar. / Siga a Deus, tenha fé, tenha
esperança: / seu veleiro Ele conduz em alto mar.
2 - Deus é simples, como simples são as flores. / Deus é grande que nem cabe explicação! / Tanto amou que deu
seu Filho Jesus Cristo, / pra salvar e nos unir como irmãos.
3 - Sopre o vento, encrespe as ondas, não se aflija! / Tenha fé porque Deus vela por você. / Jogue a rede que
Jesus está mandando. / Sempre vence quem confia no Senhor!
4 - Quem quiser viver feliz, abra o Evangelho; / nunca é tarde para a gente começar. / Jesus Cristo está presente
em cada linha, / seu amor, ternura e paz querendo dar.
5 - Se faz frio, Ele aquece a sua vida; / se faz noite, Ele é o sol que vai brilhar. / Quem quiser viver feliz, venha
comigo / pra Jesus as nossas vidas entregar.

1052 (Tom: D) Letra e Música: Cesareo Gabarain (Canções para Orar, v.3 e Série Rubi - Paulinas)
1 - Tu te abeiraste da praia, / não buscaste nem sábios nem ricos, / somente queres que eu te siga.
Senhor, Tu me olhaste nos olhos, / a sorrir pronunciaste o meu nome. / Lá na praia, eu deixei o meu barco, /
junto a ti, buscarei outro mar.
2 - Tu sabes bem que, em meu barco, / eu não tenho espadas nem ouro, / somente redes e o meu trabalho.
3 - Tu, minhas mãos, solicitas, / meu cansaço que a outros descanse; / amor que almeja seguir amando.
4 - Tu, pescador de outros lagos, / ânsia eterna de almas que esperam, / bondoso amigo assim me chamas.

1053 (Tom: E) Letra e Música: Pe. Zezinho (CD Graça e paz / CD Os Grandes Sucessos/Padre Zezinho / CD A Canção e a Mensagem
1/Deus me ama, Deus me chama - Paulinas)
1 - Há um barco esquecido na praia: / já não leva ninguém a pescar. / É o barco de André e de Pedro, / que
partiram para não mais voltar. / Quantas vezes partiram seguros / enfrentando os perigos do mar. / Era chuva,
era noite, era escuro, / mas os dois precisavam pescar.
De repente, aparece Jesus, pouco a pouco se acende uma luz. / É preciso pescar diferente, que o povo já sente
que o tempo chegou. / E partiram sem mesmo pensar / nos perigos de profetizar. / Há um barco esquecido na
praia, / um barco esquecido na praia, / um barco esquecido na praia!
2 - Há um barco esquecido na praia: / já não leva ninguém a pescar. / É o barco de João e Tiago, / que partiram pra
não mais voltar. / Quanta vez em tempos sombrios, / enfrentando os perigos do mar, / barco e rede voltavam
vazios, / mas os dois precisavam pescar.
De repente, aparece Jesus, pouco a pouco se acende uma luz. / É preciso pescar diferente, que o povo já sente
que o tempo chegou./ E partiram sem mesmo pensar / nos perigos de profetizar. / Há um barco esquecido na
praia, / um barco esquecido na praia, / um barco esquecido na praia!
3 - Quantos barcos deixados na praia / entre eles o meu deve estar. / Era o barco dos sonhos que eu tinha, / mas
eu nunca deixei de sonhar. / Quantas vezes enfrentei o perigo / no meu barco, de sonho a singrar. / Jesus Cristo
remava comigo: / eu no leme, Jesus a remar.
De repente me envolve uma luz e eu entrego o meu leme a Jesus. / É preciso pescar diferente, que o povo já
sente que o tempo chegou. / E partimos pra onde Ele quis, / tenho cruzes, mas vivo feliz. / Há um barco
esquecido na praia, / um barco esquecido na praia, / um barco esquecido na praia!

1054 (Tom: A) Letra e Música: Antonio Cardoso (Cantai - CD 11 / CD JUNTOS - Paulinas)


1 - Fui escolhido pra servir-te / e para amar-te, meu irmão. / Meu coração se dividiu entre o meu ser / e o teu ser em
comunhão. / A vida colocou-me frente a frente com um reino, / um reino que eu sonhava / e era a minha
vocação.
Eis-me aqui, Senhor, para servir! / Eis-me aqui, Senhor, no teu altar! / Celebrar a vida, a vida em comunhão, /
a minha vida eu quero te entregar.
2 - Me fiz um sacerdote para ser como Jesus, / eu quero iluminar-te e receber a tua luz. / A cruz que eu abracei é
tua cruz, ó meu irmão, / se for preciso dar a vida, é minha vocação.
3 - Abandonei a minha casa / e os meus pais para lutar. / Por muita gente que não tem uma família, / um grande
amor ou mesmo um lar. / Não fui indiferente ao teu chamado, meu Senhor, / conserva-me na graça, na graça do
amor.
4 - Agora eu faço uma oração / para louvar-te, meu Jesus, / te agradecer por este dom / e pela minha vocação. / É
impossível ser chamado e não te obedecer, / Tu tens a minha vida e o meu ser em tuas mãos.

1055 (Tom: Bb) DR (Cantai - CD 8)


Seduziste-me, Senhor, / e eu me deixei seduzir; / numa luta desigual, / dominaste-me, Senhor, / e foi tua a
vitória. (Fl 3)
1 - Vantagens e honras são perdas para mim, / diante do conhecimento deste bem supremo, / que é Cristo, meu
Senhor.
2 - Para conhecê-lo, fui longe e me perdi. / Agora que o encontrei, / não quero mais deixá-lo.
3 - Nada sou na minha justiça / que é só aparência; / mas tudo sou na justiça de Deus / que nasce da fé em Cristo.
4 - Quero conhecê-lo ainda mais / e a força da sua ressurreição. / Sei que conhecê-lo / é sofrer e morrer com ele, /
mas a vida é mais forte.

1056 (Tom: C) Letra e Música: Romão José Ferreira (CD Envia Teu Espírito, Senhor! - Paulus)
1 - Reveste-me, Senhor, co’a tua graça, / eu quero meu irmão servir melhor! / Que teu Espírito em mim se faça, /
que eu possa caminhar no teu amor!
Reveste-me, Senhor, reveste-me, Senhor, / reveste-me, Senhor, com teu amor! (bis)
2 - Que eu busque em minha vida a santidade, / no exemplo de Jesus a inspiração. / Na fé e na esperança e a
caridade, / fazendo acontecer libertação!

1057 (Tom: G) Letra e Música: Eliana Ribeiro / Fábio Roniel (CD Espera no Senhor - Comunidade Canção Nova)
1 - Venho, Senhor, me ofertar, / a minha vida consagrar. / Quero renovar o meu sim, / que tua vontade se faça em
mim. / Renova, Senhor, minha vocação.
2 - Um consagrado para amar, / um consagrado pra se doar; / um amor que tudo suporta, / um amor que não dá
pra improvisar.
3 - Um consagrado para amar, / um consagrado pra se doar; / um amor que não busca interesses seus / é o mais
puro amor, o amor de Deus!

1058 (Tom: G) P.O.M.


Vida abundante ao mundo ofereço, / quero acender a chama do amor. / Sou missionário(a) e, mesmo
pequeno(a), / sirvo alegre ao Reino de Deus.
1 - Mãe de Jesus e das crianças, / que mais precisam do nosso amor, / acolhe a todos sob o teu manto, / guia-nos
sempre para o Senhor.
2 - Seguindo os passos dos padroeiros, / vamos a vida inteira doar; / como Francisco e Teresinha, / nossa missão é
Cristo anunciar.
3 - Com a alegria construiremos, / Senhor Jesus, teu Reino de amor! / A Boa-Nova anunciaremos / com nossa vida,
em teu nome, Senhor!

1059 (Tom: G) DR (CD Infância Missionária/Missionários de Jesus - Catolicanet)


1 - Senhor, toma minha vida nova / antes que a espera desgaste anos em mim. / Estou disposto ao que queiras, /
não importa o que seja, Tu chamas-me a servir.
Leva-me aonde as crianças necessitem tua palavra, / necessitem de viver. / Onde falte a esperança, onde
tudo seja triste, / simplesmente por não saber de ti.
2 - Te dou meu coração sincero para gritar / sem medo: formoso é teu amor. / Senhor, tenho ardor missionário, /
conduze-me à terra que tenha sede de ti.
3 - E, assim, eu partirei cantando, / por terras anunciando tua beleza, Senhor. / Terei meus braços sem cansaço, /
tua história em meus lábios e força na oração.

1060 (Tom: G) Letra: Pe. Luiz A. Lima / Música: Dalcides B. (CD Sementinha, v.3 - Paulinas)
1 - Catequista, te escolhi para evangelizar / e ao mundo anunciar o amor que eu vivi. (2x)
Catequista, vai formar o meu povo, a minha gente. (bis)
2 - Vai reunir todas crianças, como é minha vontade, / pra formar comunidade de amor e de esperança. (2x)
3 - Na escola ou moradia, no quintal ou no terreiro, / ao meu povo brasileiro o Evagelho anunciar. (2x)
4 - A Palavra prega então e proclama com firmeza, / pois, em toda redondeza, vai chegar libertação. (2x)
5 - Desarmado vai em frente, trata a todos com carinho, / pois é este o caminho pra ensinar a toda gente. (2x)
6 - Catequese renovada, sempre estuda e medita, / pois, quem nela acredita, terá vida transformada. (2x)

1061 (Tom: E) Letra e Música: Frei Kiko


Aprender um pouco mais / é catequese permanente. / Crescer na fé em Jesus Cristo / é dever de toda gente.
1 - Deus nos falou aqui / pelos profetas, sim, / falou mais forte pelo Filho seu, / que se fez homem, sim, / e habitou
aqui, / nos trouxe a vida e numa cruz morreu.
2 - A catequese aqui / é comunicação / de Deus com o homem na comunidade. / Sua linguagem, sim, / deve
adaptar-se / à condição de cada realidade.
3 - O catequista então / deve participar / da vida viva do Povo de Deus, / das lutas e alegrias / pra comunicar / a
Boa-Nova / do Reino dos céus.
4 - Queremos ser, Jesus, / bons catequistas, sim, / levando paz e amor no coração. / Abençoai o nosso / esforço
pra viver / gestos concretos de salvação.

1062 (Tom: E) Letra e Música: Pe. Ney Brasil Pereira (CD Catequese, caminho para o discipulado - Paulinas)
1 - O nosso coração sente calor / quando Ele nos explica as Escrituras. / O nosso coração de amor se inflama /
quando Ele para nós reparte o pão.
Catequese, catequese é o caminho / que o discípulo conduz para a missão. / Catequistas a serviço da
Palavra, / construamos a Igreja em comunhão.
2 - Se nós permanecermos na Palavra, / discípulos fiéis nos tornaremos. / Assim conheceremos a verdade / e a luz
do Evangelho espalharemos.
3 - É pela pregação que vem a fé, / portanto se calarmos não crerão. / Jesus conta conosco e nos envia, / desata-
no a língua e o coração.
4 - Deixai, venham a mim os pequeninos, / aos jovens e adultos anunciai. / A todos convidai: “Venham e vejam”, /
convosco Eu estarei, ide e ensinai.

1063 (Tom: C) Letra e Música: Zé Vicente (CD Alegria de Ser Missionário - Paulinas)
Nós vamos pra missão, nós vamos trabalhar, / é Deus quem nos convida para a vida transformar. (bis)
1 - Desperta minha irmã, desperta meu irmão / contempla a nossa gente abandonada. / O pobre está chamando, a
terra está gritando, / pois vem juntar-te a nós nesta jornada.
2 - O sino já tocou, o galo já cantou, / o dia vem nascendo atrás dos montes. / A marcha vai passando, alegre eu
vou cantando, / Deus vivo é água viva em nossas fontes.
3 - Se alguém você feriu, se alguém o machucou, / se tudo ao teu redor está escuro, / perdoa o teu irmão, acolhe o
seu perdão, / o amor é o segredo do futuro.
4 - Você que escutou, sorriu e se encantou / e firme está presente nessa estrada. / Contigo eu vou contente, Deus
vai a nossa frente, / nós somos missionários da alvorada.

1064 (Tom: C#m) Letra e Música: Pe. Luizinho (Cantai - CD 6)


1 - É tempo do meu advento, da vinda surpresa no meio de vós, / por isso conclamo profetas que, ao longo da terra,
elevem sua voz. / É tempo de um novo Isaías / que, atento aos rumos da vida, / indique um caminho novo e a
libertação para todo o meu povo!
Isaías, Isaías! / Anuncia o Messias / e consola o povo meu. (2x)
2 - Que eleve sua voz contra todos aqueles que levam uma vida maldosa. / Que aja com grande energia, que
implante a justiça e aos pobres console. / Que anuncie uma nova esperança e um Deus que é sempre
presença. / Que a todos os homens conteste e, no meio dos povos, / se torne um profeta.
3 - Eu quero que todos os homens caminhem segundo os critérios de Deus. / Eu quero uma tal comunhão que eu
possa chamá-los de filhos meus! / Eu quero as crianças sorrindo sempre ao ver novo mundo surgindo. / Eu
quero esperança maior para aqueles que lutam por um mundo melhor.
Solo: Vai, enche a terra de esperança, ô, / pois junto a ti, junto a ti sempre estou, ô, ô, ô, ô. / Leva a tua fé e sê um sinal
ô, ô, / pois Emanuel, Emanuel já vai voltar, ô, ô, ô, ô. / Crê no meu amor, ele é constante, ô, ô, / pois junto a ti,
junto a ti sempre estou, ô, ô, ô, ô.
4 - É tempo de ter mais justiça, não hipocrisia no meio de vós. / De gente que goste de gente e espere contente o
Messias voltar./ É tempo de ter solução para um mundo que segue pro mal, / por isso você é escolhido e este
povo sofrido será meu sinal.

1065 (Tom: Bb) Letra e Música: Maria Sardenberg (Cantai - CD 6 / CD Sementinha, v.3 - Paulinas)
Uma vela acendemos neste momento, / é a primeira vela da coroa do Advento. (bis)
Uma voz que clamava no deserto falou: / “Preparai os caminhos do Senhor”. (bis)
Vem, vem, Jesus! Vem, vem, Jesus! / Que nos ilumine com a tua luz! (bis)

1066 (Tom: E) Letra e Música: André W. Martinelli


1º Domingo
Uma vela, na coroa, acendemos, / toda sombra se esvai com sua luz; / vigilantes, o Senhor esperemos: / chegou o
tempo do Advento de Jesus!
Meus irmãos, penitência e oração! / Arrumemos nossa casa co’alegria! / Logo a ela, o Senhor vai chegar /
pelo ventre imaculado de Maria!
2º Domingo
Outra vela, na coroa, acendemos, / penitentes, nos caminhos do Senhor. / Consolando os aflitos, busquemos / novos
céus e nova terra, com ardor.
3º Domingo
A terceira vela hoje acendemos / e cantamos: “Alegrai-vos no Senhor!” / No deserto, uma voz escutemos: / “Praticar a
justiça e o amor!”
4º Domingo
Acendemos, hoje a última vela, / pois tão logo o Emanuel já vai chegar. / Com Maria, todos juntos, na espera, / “Deus
conosco” pro seu Reino implantar!

1067 (Tom: E) Letra: DR (Tradicional alemão) (CD É Tempo de Recomeçar - Paulus)


1 - Chegou Natal! Chegou Natal! / Os anjos anunciam. (2x) / Cantando alegremente, / dizendo a toda gente: /
Nasceu Jesus! Nasceu Jesus / na gruta de Belém!
2 - Chegou Natal! Chegou Natal! / Alegres cantam os anjos. (2x) / Vestidos de esplendores, / diziam aos pastores: /
Nasceu Jesus! Nasceu Jesus! / Nasceu a luz do mundo!
3 - Chegou Natal! Chegou Natal! / Ressoa entre as luzes. (2x) / E nós cantamos neste dia / dizendo a todos com
alegria: / Nasceu Jesus! Nasceu Jesus! / Nasceu o Deus Menino!

1068 (Tom: E) Letra: Lauro Palú / Música: Ronoaldo Pelaquim


Profetas anunciaram, e Cristo se encarnou. / O que era só mistério nascendo se revelou. (bis)
1 - Como o seio de Maria é fecundo e dá a luz, / toda história amadurece, frutifica em Jesus.
2 - Cristo nasce no silêncio e na paz do coração. / Nossa vida deve sempre revelá-lo ao irmão.
1069 (Tom: D) Letra: DR / Música: G. F. Handel (Cantai - CD 6)
1 - Mundo feliz, nasceu Jesus. Nasceu trazendo a luz! / Trazendo a salvação, trazendo a redenção. / Louvemos ao
Senhor, louvemos ao Senhor! / Louvemos, louvemos ao Senhor!
2 - Mundo feliz, o seu perdão roguemos em união! / Na terra e no mar cantemos sem cessar, / cantemos seu
louvor, cantemos seu louvor! / Cantemos, cantemos seu louvor!
3 - Mundo feliz, hoje, afinal, vencido foi o mal! / Trazendo a salvação, trazendo a redenção. / Louvemos ao Senhor,
louvemos ao Senhor! / Louvemos, louvemos ao Senhor!
4 - Mundo feliz, louvai a Deus, louvai, louvai a Deus! / Na terra e no mar cantemos sem cessar, / cantemos seu
louvor, cantemos seu louvor! / Cantemos, cantemos seu louvor!

1070 (Tom: E) Letra e Música: Pe. Zezinho (Cantai - CD 6 / CD Os Melhores Momentos/Pe. Zezinho - Paulinas)
1 - São três reis que chegam lá do Oriente / para ver um rei que acaba de nascer. / Dizem que um é branco, outro,
cor de jambo; / o outro rei é negro e que vieram ver.
Ao novo Rei que nasceu, / igual estrela no céu! (bis)
2 - Dizem que uma estrela muito diferente / lá no Oriente se podia ver. / Falam de um cometa, ninguém sabe ao
certo, / mas pelo deserto eles vieram ter.
O novo Rei que nasceu, / igual estrela no céu! (bis)
E trazem ouro, incenso e mirra / pra festejar o novo Rei, / que tem poder e majestade / que vem do céu, que é
de Deus; / que vai sofrer, que vai morrer / e que nos libertará. (bis)
3 - São milhões de vidas que no Ocidente, / que no Oriente sofrem de opressão. / Têm todas as cores, todos os
temores, / todos os rancores desta humilhação.
Esperam libertação / e olham todos pro céu! (bis)
4 - Dizem que um futuro muito diferente / essa pobre gente ainda conhecerá. / Dizem que é seguro, que o futuro é
certo, / que anda muito perto, que começa já.
Olham pro Rei que nasceu, / igual estrela no céu. (bis)

1071 (Tom: C) Recolhido no Norte do Paraná (Cantai - CD 21 / CD Natal de Jesus - Paulinas)


1 - Santos reis aqui chegaram, ai, ai, / cansados de viajar, ai, ai. / Vieram pedir uma oferta, ai, / veja lá se pode dar,
ai, ai...
2 - Deus menino hoje nasce, ai, ai, / na cidade ou no sertão, ai, ai. / Na manjedoura que deve, ai, / ser o nosso
coração, ai, ai...
3 - Santos reis pedem justiça, ai, ai, / aos que governam a nação, ai, ai. / Porque existem cofres cheios, ai, / e há
marmitas sem feijão, ai, ai...
4 - Santos reis vão despedindo-se, ai, ai, / mas prometem aqui voltar, ai, ai. / Junto com Jesus menino, ai, / para todos
abençoar, ai, ai...

1072 (Tom: C) DR
1 - Os devotos do Divino / vão abrir sua morada / pra a bandeira do Menino / ser bem-vinda, ser louvada, ai, ai.
2 - Deus vos salve esse devoto / pela esmola em vosso nome, / dando água a quem tem sede, / dando pão a quem
tem fome, ai, ai.
3 - A bandeira acredita / que a semente seja tanta, / que essa mesa seja farta, / que esta casa seja santa, ai, ai.
4 - Que o perdão seja sagrado, / que a fé seja infinita, / que o homem seja livre, / que a justiça sobreviva, ai, ai.
5 - Assim como os três Reis Magos, / que seguiram a estrela guia, / a bandeira segue em frente, / atrás de
melhores dias, ai, ai.
6 - No estandarte vai escrito / que ele voltará de novo / e o Rei será bendito, / Ele nascerá do povo, ai, ai.

1073 (Tom: F) Letra e Música: Pe. Élio Athayde


O meu coração é só de Jesus, / a minha alegria é a Santa Cruz. (2x)
1 - No tempo em que eu era criança / cantava este canto pensando em Jesus. / Agora, Jesus estou vendo no irmão
/ que sofrendo carrega sua cruz.
A gente no mundo de hoje / precisa ser forte pra não vacilar. / Se a gente não toma cuidado, / Deus fica de lado e
o fracasso virá
Eu vou com fé viver a vida, / levar o amor onde faltar. / Levo comigo a esperança de todo o mundo / poder
cantar: o meu coração...
2 - Os homens só vivem pensando / que a felicidade é dinheiro na mão. / Feliz é quem faz caridade / e não guarda
maldade no seu coração.
Há muitos que vivem xingando, / que vivem clamando da vida que têm. / A vida é um peso suave / que a gente
carrega do jeito que vem.
Eu vou com fé...
3 - Queria sair pelo mundo / gritando bem forte que existe o amor. / Queria que em todo semblante / se abrisse um
sorriso igual a uma flor.
Eu sinto que a vida da gente / parece uma hóstia na mesa do altar. / Um pão repartido com todos, / louvor que
se oferta no dom de se dar.
Eu vou com fé...

1074 (Tom: Dm) Letra e Música: Tiburtino Mondin (CD As mais lindas canções da Igreja Católica - Gravadora Louvemos)
Coração santo, Tu reinarás, / Tu nosso encanto sempre serás! (bis)
1 - Jesus amável, Jesus piedoso, / Deus amoroso, frágua de amor! / Aos teus pés venho se Tu me deixas, /
humildes queixas sentido expor.
2 - Divino peito que amor inflama, / em viva chama de eterna luz. / Por que a tens sempre reconcentrada, / não
adorada, doce Jesus?
3 - Estende às almas teu suave fogo, / e tudo logo se inflamará! / Mais tempo a terra no mal sumida / e endurecida
não ficará.
4 - Por estas chamas de amor benditas, / nunca permitas ao mal reinar! / Ao Brasil chegue tua caridade: / que, em
verdade, te saiba amar.

1075 (Tom: A) DR (CD Os mais Belos Cânticos Católicos - BRASIDISC ZAN)


1 - Levantai-vos, soldados de Cristo! / Sus! correi, Sus! voai à vitória, / desfraldando a bandeira da glória / o pendão de
Jesus redentor. (2x)
2 - Não nascemos senão para a luta; / de batalha amplo campo é a terra: / É renhida e constante esta guerra, / é
herança dos filhos de Adão! (2x)
3 - E Jesus nosso Rei soberano / de vencer dá-nos firme promessa. / Seu amor, que atrair-nos não cessa, / nos prepara
eternal galardão. (2x)
4 - Oh! segui deste Rei glorioso / o divino estandarte da cruz! / Ele só à vitória conduz, / de triunfo é seguro penhor.
(2x)
5 - Esforçai-vos contentes na luta, / guardai pura esta santa Bandeira. / No combate, esperança fagueira, / será
sempre a vitória a ganhar. (2x)

1076 (Tom: F) Letra e Música: Pe. José Weber (Cantai - CD 2)


O Espírito do Senhor repousa sobre mim, / o Espírito do Senhor me escolheu, me enviou.
1 - Para dilatar o seu Reino entre as nações, / para anunciar a Boa-Nova a seus pobres. / Para proclamar a alegria
e a paz: / Exulto de alegria em Deus, meu Salvador.
2 - Para dilatar o seu Reino entre as nações, / consolar os corações esmagados pela dor. / Para proclamar sua
graça e salvação, / acolher quem sofre e chora sem apoio, sem consolo.
3 - Para dilatar o seu Reino entre as nações, / para anunciar libertação e salvação. / Para anunciar o seu amor e o
seu perdão, / para celebrar sua glória entre os povos.

1077 (Tom: D) Letra e Música: Frei Wilson Sperandio (Cantai - CD 2)


Vem, Espírito Santo, vem, / vem iluminar!
1 - Nossos caminhos, vem / iluminar!
Nossas ideias, vem / iluminar!
2 - Nossas angústias, vem / iluminar!
As incertezas, vem / iluminar!
3 - Toda a Igreja, vem / iluminar!
A nossa vida, vem / iluminar!
4 - Nossas famílias, vem / iluminar!
Toda a Terra, vem / iluminar!

1078 (Tom: A) Letra: Liturgia das Horas / Música: DR (Cantai - CD 2)


1 - Oh! vinde, Espírito Criador, / as nossas almas visitai / e enchei os nossos corações / com vossos dons
celestiais!
2 - Vós sois chamado o “Intercessor”, / do Deus excelso o dom sem par, / a fonte viva, o fogo, o amor, / a unção
divina e salutar!
3 - Sois doador dos sete dons, / e sois poder na mão do Pai, / por Ele prometido a nós, / por nós seus feitos
proclamai!
4 - A nossa mente iluminai, / os corações enchei de amor, / nossa fraqueza encorajai, / qual força eterna e protetor!
5 - Nosso inimigo repeli / e concedei-nos vossa paz; / se pela graça nos guiais, / o mal deixamos para trás!
6 - Ao Pai e ao Filho Salvador / por vós possamos conhecer: / que procedeis do seu amor, / fazei-nos sempre
firmes crer!

1079 (Tom: D) DR
Envia teu Espírito, Senhor, / e renova a face da terra. (bis)
1 - Bendize minha alma ao Senhor! / Senhor, meu Deus, como és tão grande!
2 - Como são numerosas tuas obras, Senhor, / a terra está cheia de tuas criaturas!
3 - Quando ocultas tua face, elas se perturbam; / quando lhes tiras sua vida, voltam ao seu nada.
4 - Seja ao Senhor eterna glória, / alegre-se Ele em suas obras!
5 - Que o meu canto, ao Senhor, seja agradável, / é nele que está minha alegria.

1080 (Tom: G) Letra e Música: Frei Luiz Turra (Cantai - CD 2 / CD Vozes e Mantras - Paulinas)
Vem, vem , vem, / vem, Espírito Santo de amor! / Vem a nós, / traz à Igreja um novo vigor!
1 - Presente no início do mundo, / presente na criação, / do nada geraste a vida, / que a vida não sofra no irmão.
2 - Presença de força aos profetas, / que falam sem nada temer. / Contigo sustentam o povo, / na luta que vão
empreender.
3 - Presença que gera esperança, / Maria por ti concebeu. / No povo renasce a confiança, / ó Espírito Santo de
Deus.
4 - Presença com força de vida, / presença de transformação, / tiraste a vida da morte, / em Cristo, na ressurreição.
5 - Presença na Igreja nascente, / os povos consegues reunir. / Na mesma linguagem se entendem, / o amor faz a
Igreja surgir.

1081 (Tom: E) Letra e Música: Antonio Cardoso (CD JUNTOS - Paulinas)


1 - O Espírito Santo me faz suportar qualquer dor, / ele faz o pequeno ser grande e o sofrido mais forte, / ele faz o
mais fraco se erguer numa graça maior, / o Espírito Santo de Deus é amor e poder.
Esta força que fez João Batista falar, / este vento que me trouxe aqui, / eu só sei que eu não vou mais deixar
de ser luz. (bis)
2 - Eu bendigo este fogo que vem lá do céu clareando, / clareando os meus passos e mostrando o caminho do Pai.
/ Ele faz maravilhas na terra e renova meu ser, / eu bendigo ao Senhor que me deu este céu, este dom.

1082 (Tom: F) F. X. Moreau (CD Os mais Belos Cânticos Católicos - BRASIDISC ZAN)
1 - Queremos Deus! Homens ingratos / ao Pai supremo, ao Redentor / zombam da fé; os insensatos / erguem-se
em vão contra o Senhor.
Da nossa fé, ó Virgem, o brado abençoai! / Queremos Deus, que é nosso Rei! / Queremos Deus, que é nosso
Pai! (2x)
2 - Queremos Deus! Um povo aflito, / ó doce Mãe, vem repetir; / aos vossos pés, d’alma este grito, / que aos pés de
Deus fareis subir.
3 - Queremos Deus! E a sã doutrina, / que nos legou na sua cruz; / leve à escola e à oficina / a lei de Cristo, amor e
luz!
4 - Queremos Deus! Na Pátria amada, / amar-nos todos como irmãos / e ver a Igreja respeitada: / são nossos votos
de cristãos.
5 - Queremos Deus! E prontos vamos / sua lei santa defender. / Sempre servi-lo aqui juramos: / queremos Deus até
morrer!

1083 (Tom: D) Música: José Weber (Cantai - CD 7)


Transladação do Santíssimo
1 - Canta, Igreja, o Rei do mundo, / que se esconde sob os véus. / Canta o Sangue tão fecundo, / derramado pelos
seus, / e o mistério tão profundo / de uma Virgem, Mãe de Deus.
2 - Um menino nos foi dado, / veio aos servos o Senhor. / Foi na terra semeado / o seu Verbo Salvador. Ao partir,
nos foi deixado / Pão da Vida, Pão do Amor.
3 - Celebrando a despedida, / com os Doze Ele ceou. / Toda a Páscoa foi cumprida, / novo rito inaugurou. / E seu
Corpo, pão da vida, / aos irmãos Ele entregou.
4 - Cristo, o Verbo onipotente, / deu-nos nova refeição: / faz-se carne realmente / o que deixa de ser pão. / Eis que
o vinho é Sangue ardente: / vence a fé, gosto e visão.
5 - Tão sublime Sacramento / adoremos neste altar; / pois o Antigo Testamento / deu ao Novo seu lugar. / Venha a
fé por suplemento / os sentidos completar.
6 - Ao Eterno Pai cantemos / e a Jesus, o Salvador. / Ao Espírito exaltemos, / na Trindade, eterno Amor. / Ao Deus
Uno e Trino demos / a alegria do louvor. Amém. (2x)

1084 (Tom: F) Letra e Música: São Tomás de Aquino (CD Adoremos 96 - Gravadora Louvemos)
1 - Tão sublime Sacramento / adoremos neste altar; / pois o Antigo Testamento / deu ao Novo seu lugar. / Venha a
fé por suplemento / os sentidos completar.
2 - Ao Eterno Pai cantemos / e a Jesus, o Salvador. / Ao Espírito exaltemos, / na Trindade, eterno amor. / Ao Deus
Uno e Trino demos / a alegria do louvor. Amém. (2x)

1085 (Tom: D) DR (Cantai - CD 7 / CD Os mais Belos Cânticos Católicos - BRASIDISC ZAN)


1 - Bendito, louvado seja! (bis)
O Santíssimo Sacramento. (bis)
2 - Os anjos adorem todos. (bis)
3 - Os santos adorem todos. (bis)
4 - Os povos adorem todos. (bis)
5 - Os astros adorem todos. (bis)
6 - Os mares adorem todos. (bis)
7 - As terras adorem todas. (bis)

1086 (Tom: Eb) Música: J. Busca de Sagastizabal (Cantai - CD 7 / CD As mais lindas canções da Igreja Católica - Gravadora Louvemos)
1 - Cantemos a Jesus Sacramentado! / Cantemos ao Senhor!/ Deus está aqui, / dos anjos adorado! / Adoremos a
Cristo Redentor!
Glória a Cristo Jesus! / Céus e terra, bendizei ao Senhor! / Louvor e glória a ti, ó Rei da glória! / Amor eterno a
ti, ó Deus de Amor!
2 - Unamos nossas vozes aos cantares / do coro celestial! / Deus está aqui! / Ao brilho dos altares / exaltemos com
gozo angelical!
3 - Jesus, acende em nós a viva chama / do mais fervente amor. / Deus está aqui! / Está porque nos ama / como
Pai, como amigo e benfeitor!
4 - Ergamos a Jesus o nosso canto / pedindo proteção! / Deus está aqui / a dar consolo santo / para nossa sublime
salvação!

1087 (Tom: F) DR (CD As mais lindas canções da Igreja Católica - Gravadora Louvemos)
1 - Glória a Jesus na Hóstia santa, / que se consagra sobre o altar, / e a nossos olhos se levanta / para o Brasil
abençoar.
Que o Santo Sacramento, / que é o próprio Cristo Jesus, / seja adorado e seja amado / nesta Terra de Santa
Cruz. (2x)
2 - Glória a Jesus, prisioneiro / do nosso amor, a esperar / lá, no sacrário, o dia inteiro, / que o vamos todos
procurar.
3 - Glória a Jesus, Deus escondido, / que, vindo a nós na comunhão, / purificado, enriquecido, / deixa-nos sempre o
coração.
4 - Glória a Jesus, que ao rico e ao pobre / se dá na Hóstia em alimento! / E faz do humilde e faz do nobre / um
outro Cristo em tal momento.
5 - Glória a Jesus sacramentado, / que vai o enfermo visitar / e deixa-o sempre confortado, / no seu amor a confiar.
6 - Glória a Jesus na Eucaristia, / no Sacramento do amor! / Longe de nós toda a heresia / que à nossa fé se queira
opor!
7 - Glória a Jesus na Eucaristia, / cantemos todos sem cessar! / Certos também que de Maria / bênçãos a pátria há
de ganhar!

1088 (Tom: F) Hino do Congresso Eucarístico de Malta (Cantai - CD 7)


1 - Eu te adoro, Hóstia divina, / eu te adoro, Hóstia de amor! / És dos fortes a doçura, / és dos fracos o vigor.
Eu te adoro, Hóstia divina, / eu te adoro, Hóstia de amor!
2 - Eu te adoro, Hóstia divina, / eu te adoro, Hóstia de amor! / És na vida nossa força, / és na morte defensor!
3 - Eu te adoro, Hóstia divina, / eu te adoro, Hóstia de amor! / És na terra nosso amigo, / és do céu feliz penhor!
4 - Eu te adoro, Hóstia divina, / eu te adoro, Hóstia de amor. / És um Deus eterno, imenso, / és dos homens o
Senhor!

1089 (Tom: G) DR (CD Agnus Dei/Série Rubi - Paulinas)


1 - Senhor, eu sei que é teu este lugar, / todos querem te adorar, toma Tu a direção. / Sim, oh! vem, ó Santo
Espírito, os espaços preencher! / Reverência à tua voz vamos fazer.
Podes reinar, Senhor Jesus, oh, sim! / O teu poder teu povo sentirá. / Que bom, Senhor, saber que estás
presente aqui! / Reina, Senhor, neste lugar!
2 - Visita cada irmão, ó meu Senhor, / dá-lhe paz interior e razões pra te louvar. / Desfaz toda a tristeza, incerteza,
desamor, / glorifica o teu nome, ó meu Senhor!

1090 (Tom: C) Melodia Popular


1 - Jesus Cristo está realmente, / de noite e de dia, presente no altar / esperando que cheguem as almas ferventes,
/ ansiosas para o visitar.
Jesus, nosso Deus, Jesus Redentor, / nós te adoramos na Eucaristia, Jesus de Maria, Jesus - Rei de amor.
(2x)
2 - O Brasil, esta terra adorada, / por ti abençoada foi logo ao nascer. / Sem Jesus, o Brasil, pátria amada, / não
pode ser grande, não pode viver.
3 - Jesus morre misticamente na missa sagrada, / é dogma de fé. / Cada dia milhares de vezes Jesus se oferece
pela sua grei.
4 - Brasileiros, quereis que esta pátria, / tão grande e tão bela, seja perenal? / Comungai, comungai, todo dia! / A
Eucaristia é vida imortal.

1091 (Tom: Em) Letra: Jaime Vitalino dos Santos / Música: Pe. José Weber
De Cristo o Novo Mandamento eu hoje escolho: / Amar e perdoar sem medir, sem calcular. / Longe de mim:
“Dente por dente e olho por olho!”
1 - De pé para fazer minha oração, / eu começo perdoando a meu irmão. / Não pode unir-se a esta reunião / quem
não traz consigo a reconciliação.
2 - Ouvistes que foi dito: Amai o amigo! / Eu, porém, vos digo: Amai o inimigo. / Fazei o bem a quem vos odiar; / e
por quem vos perseguir deveis orar!
3 - Não basta sete vezes perdoar, / mas setenta vezes sete: sem contar. / Perfeitos como o Pai celestial: / não
pagueis a ninguém o mal com o mal.
1092 (Tom: C) Letra: Jaime Vitalino dos Santos / Música: Pe. José Weber (CD Campanha da Fraternidade/Memória Histórica (1970-2002)
- Paulinas)
Perdoai-nos, ó Pai, as nossas ofensas / como nós perdoamos a quem nos ofendeu.
1 - Se eu não perdoar a meu irmão, / o Senhor não me dá o seu perdão. / Eu não julgo para não ser julgado; /
perdoando é que serei perdoado.
2 - Ajudai-me, Senhor, a perdoar / e livrai-me de julgar e condenar. / Vou ficar sempre unido em comunhão / ao
Senhor e também ao meu irmão.
3 - Vou levar para a vida a união, / que floresce nesta santa comunhão. / Vivo em Cristo a vida de cristão, / sou
mensagem de sua reconciliação.

1093 (Tom: Em) Letra e Música: Pe. Nereu de C. Teixeira


Perdão, Senhor, perdão por não ser santo! / Perdão, Senhor, por ter pecado tanto!
1 - A história é uma só, da humanidade e minha: / a queda sempre existe pra aquele que caminha; / mas há um
Salvador que vem ressuscitar / aquele que da queda quiser se levantar.
2 - O senso do pecado estamos nós perdendo; / para a eternidade estamos nós morrendo! / Que adianta termos
cruz em nossa companhia / se dela nós tiramos o Cristo noite e dia?
3 - A nossa vocação é para a santidade: / ausência de pecado, união na caridade. / Passamos desta terra para o
paraíso, / sofrendo na esperança de Deus Pai um sorriso.

1094 (Tom: Em) Letra: Adap. de Umberto Cantoni e P. S. Sosa / Música: Pe. José Weber
1 - Se sofrimento te causei, Senhor, / se a meu exemplo o fraco tropeçou, / se em teus caminhos eu não quis
andar,
Perdão, Senhor! Perdão, Senhor!
2 - Se vão e fútil foi o meu falar, / se a meu irmão não demonstrei amor, / se ao sofredor não estendi a mão,
3 - Se indiferente foi o meu viver, / tranquilo e calmo, sem lutar por ti, / devendo estar bem firme no labor,
4 - Escuta, ó Deus, a minha oração / e vem livrar-me de incertezas mil. / Transforma este pobre pecador.
Amém, Senhor! Amém, Senhor!

1095 (Tom: Cm) Letra e Música: Pe. Lucas de Paula Almeida (CD CF 2004)
Perdão, Senhor, para o vosso povo! (bis)
1 - Perdão, Senhor, por termos preferido / confiar em nossa fraqueza / sem saber que sois a fortaleza!
2 - Perdão, Senhor, por termos preferido recusar a vossa verdade, / sem saber que ela é liberdade.
3 - Perdão, Senhor, por termos tantas vezes caminhado sem esperança, / sem saber que sois a segurança.
4 - Perdão, Senhor, por termos preferido / celebrar só a Paixão, sem saber que sois Ressurreição.
5 - Perdão, Senhor, por termos tantas vezes aceitado a opressão / sem saber que sois libertação.

1096 (Tom: D) Letra e Música: Frei José Alberto Fontanella


Que eu me conheça a mim mesmo / e que eu vos conheça, Senhor! (bis)
1 - Por meu amor desordenado. / Piedade de mim, ó Senhor!
Por caminhar cheio de orgulho. / Piedade de mim, ó Senhor!
Por procurar honras e glórias. / Piedade de mim, ó Senhor!
Pelo apego a coisas fúteis. / Piedade de mim, ó Senhor!
2 - Pela ambição e avareza. / Piedade de mim, ó Senhor!
Por eu viver na indolência. / Piedade de mim, ó Senhor!
Por eu gostar de muito luxo. / Piedade de mim, ó Senhor!
Pela inveja e pela ira. / Piedade de mim, ó Senhor!

1097 (Tom: Em) DR (Cantai - CD 11)


1 - Em cada caminho que ponho meus pés, / encontro a ti naqueles que passam estendendo as mãos. / Chamando
Tu estás, eu não quis ouvir, / fechado em mim faltou-me coragem pra exercer a missão.
Senhor, eu te peço perdão / pelas vezes que não acreditei / que juntos podemos fazer / deste mundo, um
mundo de irmãos. / Senhor, eu te peço perdão, / pois o medo não me deixa agir. / Faze-me um instrumento, /
um profeta que fala de ti.
2 - Ouvindo a palavra, eu pude entender / que estando sozinho, sem o outro, não estou em ti. / O outro aparece
mendigando o pão, / querendo a partilha e, não sendo profeta, também disse não.

1098 (Tom: Dm) DR


Senhor, venho pedir perdão, / pois pequei contra vós / e, com meu coração inquieto, / resolvi voltar. / E, mesmo
sabendo sem saber como expressar-me, / peço a sua misericórdia.
Senhor, misericórdia / Cristo, misericórdia! / Senhor, misericórdia! / Meu Pai resolvi voltar. (bis)

1099 (Tom: Am) Letra: Equipe do Celmu / Música: Micaela B. Lhotzky Berger (CD CF 2000)
Misericórdia, Senhor, misericórdia! Misericórdia!
Senhor, escuta o lamento / e tem de nós compaixão. / Ao povo dá novo alento, / a tua graça e perdão.

1100 (Tom: D) Letra e Música: Pe. José Weber (CD Liturgia XIV - Paulus / CD Campanha da Fraternidade/Memória Histórica (1970-2002) -
Paulinas)
Eis o tempo de conversão, / eis o dia da salvação: / Ao Pai voltemos, juntos andemos, / eis o tempo de
conversão!
1 - Os caminhos do Senhor / são verdade, são amor, / dirigi os passos meus: / em vós espero, ó Senhor! / Ele guia
ao bom caminho / quem errou e quer voltar. / Ele é bom, fiel e justo, / Ele busca e vem salvar.
2 - Viverei com o Senhor, / Ele é o meu sustento. / Eu confio, mesmo quando / minha dor não mais aguento. / Tem
valor aos olhos seus / meu sofrer e meu morrer: / libertai o vosso servo / e fazei-o reviver!
3 - A Palavra do Senhor / é a luz do meu caminho; / ela é vida, é alegria, / vou guardá-la com carinho. / Sua lei, seu
mandamento, / é viver a caridade. / Caminhemos todos juntos / construindo a unidade!

1101 (Tom: Dm) Letra e Música: Josenildo N. de Oliveira (CD CF 2011 - Paulus)
1 - Converter ao Evangelho, / na palavra acreditar, (Mc 1,15) / caridade e penitência, / quem as cinzas abraçar.
Não esqueças: somos pó e ao pó vamos voltar. (bis) (Gn 3,19)
2 - Não as vestes, mas o peito / O Senhor manda rasgar. / “Jejuai, mudai de vida... / Em sua face a chorar.” (J1 2,12-
13)
3 - Quão bondoso é nosso Deus / inclinado a perdoar. / Quem dos males se arrepende / compaixão vai encontrar.
4 - Chora e diz o sacerdote / entre a porta e o altar: (J1 2,17) / “Pela vida do meu povo / vão meus lábios suplicar.”
5 - Convertei-vos, povo meu, / do Senhor vamos lembrar. (Br 3,2) / Eis o tempo prometido, / as ovelhas vem salvar.
(Jo 10,27-30)

1102 (Tom: F) Letra: Liturgia das Horas / Música: Pe. J. Gelineau (Cantai - CD 8 / CD Salmos e cânticos com melodias de Pe. J. Gelineau -
Paulus)
SALMO 51/50
Pequei, Senhor, misericórdia!
1 - Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia, / na imensidão de vosso amor, purificai-me! / Do meu pecado, todo
inteiro, me lavai / e apagai completamente a minha culpa!
2 - Eu reconheço toda a minha iniquidade / e meu pecado está sempre à minha frente. / Foi contra vós, só contra
vós, que eu pequei, / e pratiquei o que é mau aos vossos olhos!
3 - Mostrais assim quanto sois justo na sentença / e quanto é reto o julgamento que fazeis. / Vede, Senhor, que eu
nasci na iniquidade / e pecador já minha mãe me concebeu.
4 - Mas Vós amais os corações que são sinceros, / na intimidade me ensinais sabedoria. / Aspergi-me e serei puro
do pecado, / e mais branco do que a neve ficarei.
5 - Fazei-me ouvir cantos de festa e alegria, / e exultarão estes meus ossos que esmagastes. / Desviai vosso olhar
dos meus pecados / e apagai todas as minhas transgressões!
6 - Criai em mim um coração que seja puro, / dai-me de novo um espírito decidido. / Ó Senhor, não me afasteis de
vossa face, / nem retireis de mim vosso santo espírito!
7 - Dai-me de novo alegria de ser salvo / e confirmai-me com espírito generoso! / Ensinarei vosso caminho aos
pecadores, / e para vós se voltarão os transviados.
8 - Da morte como pena, libertai-me, / e minha língua exaltará vossa justiça! / Abri meus lábios, ó Senhor, para
cantar, / e minha boca anunciará vosso louvor!
9 - Pois não são de vosso agrado os sacrifícios, / e, se oferto um holocausto, o rejeitais. / Meu sacrifício é minha
alma penitente, / não desprezeis um coração arrependido!
10 - Sede benigno com Sião, por vossa graça, / reconstruí Jerusalém e os seus muros! / E aceitareis o verdadeiro
sacrifício, / os holocaustos e oblações em vosso altar!
11 - Demos glória a Deus Pai Onipotente / e a seu Filho Jesus Cristo, Senhor nosso. / E ao Espírito que habita em
nosso peito / pelos séculos dos séculos. Amém!

1103 (Tom: E) Letra e Música: José Alves (Cantai - CD 1)


Os filhos dos hebreus, com ramos de oliveira, / foram ao encontro do Senhor, clamando: / Hosana, hosana
nas alturas! (2x)
1 - Ao Senhor pertence a terra e o que ela encerra, / o mundo inteiro com os seres que o povoam.
2 - “Ó portas, levantai vossos frontões! / para que assim o Rei da glória possa entrar!”
3 - Dizei-nos: “Quem é este Rei da glória?”/ “É o Senhor, o Valoroso, o Onipotente!”

1104 (Tom: Dm) Letra e Música: Reginaldo Veloso (Cantai - CD 1 / CD Liturgia XIII - Paulus)
Os filhos dos hebreus, / com ramos de palmeira, / correram ao encontro de Jesus, Nosso Senhor, / cantando
e gritando: / “Hosana, ó Salvador!” (2x)
1 - O mundo e tudo que tem nele é de Deus: / A terra e os que aí vivem, todos seus! / Foi Deus que a terra
construiu por sobre os mares, / no fundo do oceano seus pilares!
2 - Quem vai morar no templo de sua cidade? / Quem pensa e vive longe das vaidades! / Pois Deus, o Salvador, o
abençoará, / no julgamento o defenderá!
3 - Assim, são todos os que prestam culto a Deus, / que adoram o Senhor, Deus dos hebreus! / Portões antigos, se
escancarem, vai chegar, / alerta! O Rei da glória vai entrar!
4 - Quem é, quem é, então, quem é o Rei da glória? / O Deus, forte Senhor da nossa história! / Portões antigos, se
escancarem, vai chegar, / alerta! O Rei da glória vai entrar!
5 - Quem é, quem é, então, quem é o Rei da glória? / O Deus, que tudo pode, é o Rei da glória! Aos Três, / ao Pai,
ao Filho e ao Confortador / da Igreja que caminha o louvor!

1105 (Tom: A) Letra e Música: Roberto Malvezzi (Cantai - CD 1 / CD Canções para Orar, v.1 - Paulinas)
Hosana hey! Hosana ha! / Hosana hey! Hosana hey! Hosana ha! (bis)
1 - Ele é o Santo, / é o Filho de Maria, / é o Deus de Israel, / é o Filho de Davi! / Santo é seu nome, é o Senhor
Deus do universo. / Glória a Deus de Israel, nosso Rei e Salvador!
2 - Vamos a ele / com as flores dos trigais, / com os ramos de oliveiras, / com alegria e muita paz. / Santo é seu
nome...
3 - Ele é o Cristo, / é o Unificador, / é hosana nas alturas, / é hosana no amor. / Santo é seu nome...
4 - Ele é alegria, / a razão de meu viver, / é a vida de meus dias, / é o amparo no sofrer. / Santo é seu nome...

1106 (Tom: Dm) Letra: José Thomaz Filho / Música: Frei Fabreti (Cantai - CD 1)
1 - Quando Jesus se aproximou / de Jerusalém e nela entrou, / os amigos seus foram também, / multidão em festa
assim cantou:
Glória, glória ao Filho de Davi! / E aos que perguntam assim: “Quem Ele é?” / Se não respondem, as pedras
falarão: / “Este é o Profeta Jesus de Nazaré!”
2 - Num jumentinho vem Jesus, / e não se contém a multidão. / Mantos pelo chão: “Eis nosso Rei!” / Ramos
agitando de emoção.
3 - Deus nos mandou o nosso Rei! / Louvam as crianças com razão: / luz, perdão e amor Ele se fez, / veio libertar,
nos deu a mão!
4 - Foi para o templo e se indispõe: / câmbio e vendilhões viu por ali; / “Casa de Oração” - disse Jesus - / “Covil de
ladrões”, longe daqui!
5 - Muitos tramavam o seu fim. / Mas a tarde cai, a noite vem, / e Jesus se vai... mas voltará: / quem pode esquecer
Jerusalém?

1107 (Tom: C) Letra e Música: Valdeci Farias (Cantai - CD 1 / CD Liturgia III / CD Tríduo Pascal I - Paulus / CD Cantos da Semana Santa -
Paulinas)
1 - Jesus, erguendo-se da Ceia, / jarro e bacia tomou, / lavou os pés dos discípulos, / este exemplo nos deixou. /
Aos pés de Pedro inclinou-se. / - Ó Mestre, não, por quem és?! / “Não terás parte comigo, / se não lavar os teus
pés.” (2x)
2 - És o Senhor, Tu és o Mestre, / os meus pés não lavarás. / “O que ora faço não sabes, / mas depois
compreenderás. / Se Eu, vosso Mestre e Senhor, / vossos pés hoje lavei, / lavai os pés uns dos outros, / eis a
lição que vos dei.” (2x)
3 - “Eis como irão reconhecer-vos, / como discípulos meus / se vos amais uns aos outros”, / disse Jesus para os
seus. / “Dou-vos novo mandamento, / deixo ao partir nova lei: / Que vos ameis uns aos outros, / assim como Eu
vos amei.” (2x)

1108 (Tom: D) Letra: José Thomaz Filho / Música: Frei Fabreti (CD Liturgia III - Paulus)
O Senhor me chamou / e me ungiu, me enviou: / Levarás a Boa-Nova! / Vossos pés vou lavar, / vou ser pão e
deixar-vos a cruz como prova.
1 - Vim da parte de Deus anunciar-vos / novo tempo mais pleno de vida: / Vim curar, reerguer, renovar, / libertar
toda gente oprimida!
2 - Dentre vós que não haja senhores: / que o maior lave os pés dos irmãos, / que o mais sábio se instrua co’os
simples / e que todos se deem sempre as mãos!
3 - Não vos chamo de servos, amigos: / confiei-vos o amor de meu Pai! / Cultivai a semente, dai frutos, / toda a face
da terra mudai!
4 - Sede fortes, brilhai como luz, / frente ao ódio mantende o vigor. / Perdoai, persisti, sem ceder / demonstrai o que
tenho a propor.
5 - Não vos peço impossíveis façanhas, / nem conquistas, nem feitos dos reis. / Simplesmente façais como Eu fiz: /
sem cessar como amei, vos ameis!
6 - Não temais trono algum deste mundo, / na verdade vivei sem cessar: / Sede assim testemunhas do Reino / que
meu Pai quis na terra plantar!
7 - Crede em mim, pois assim vivereis! / Meu Espírito vos nutrirá! / Nem a morte havereis de temer! / Sede firmes,
que a paz nascerá!
8 - Volto ao Pai, preparar-vos a mesa, / que Ele quer todos juntos de si. / Cativai toda gente em meu nome, /
anunciai: todo mal Eu venci!

1109 (Tom: G) DR
1 - A Ceia de Cristo cantando nós vamos / felizes, libertos, alegres louvamos. (bis)
2 - Banquete de vida, que os homens sacia / dá força e amor, dá vida e alegria. (bis)
3 - Jesus, nossa Páscoa, por nós se imolou / no pão que alimenta, seu Corpo deixou. (bis)
4 - Triunfou da morte, sua vida nos deu, / assim nos abriu o caminho dos céus. (bis)

1110 (Tom: Dm) DR (CD CF 1999 - Paulinas)


Bendito seja Deus, Pai do Senhor Jesus Cristo! / Por Cristo nos brindou todas as bênçãos do Espírito! (bis)
1 - Pois juntamente com Cristo, / antes de o mundo criar / Deus já nos tinha escolhido / a fim de nos consagrar. / De
amor, oferta sem mancha, / para a adoção, destinou, / seus filhos somos por Cristo, / de sua graça e louvor.
2 - Pôs sobre nós esta graça, / conforme havia traçado, / Deus nosso Pai derramou / pelo seu Filho amado. / Que
com seu sangue consegue / para nós a libertação, / a remissão dos pecados, / graça sem comparação.

1111 (Tom: Gm) Letra: Missal Romano / Música: Pe. Ney Brasil Pereira
Acolhei, ó Redentor, / nossos hinos de louvor.
1 - O óleo a ser consagrado / desceu do trono fecundo; / por nós vai ser ofertado / a quem salvou este mundo.
2 - Quem na fraqueza se abisma / seja em vigor restaurado, / graças à unção deste crisma / que faz do Cristo
soldado.
3 - Quem, no batismo lavado, / a fronte ao crisma oferece, / já pela graça habitado, / com sete dons se enriquece.
4 - Do Pai à Virgem descido, / de novo ao Pai regressais, / e o Amigo, então prometido, / às nossas almas mandais.
5 - Seja festivo este dia, / dele se faça a memória: / óleo de santa alegria / já nos promete a vitória!

1112 (Tom: Dm) Folcmúsica Religiosa


1 - A morrer crucificado, / teu Jesus é condenado / por teus crimes, pecador. (2x)
Pela Virgem dolorosa, / vossa Mãe tão piedosa, / perdoai-me, bom Jesus! (2x)
2 - Com a cruz é carregado, / vai sofrendo resignado, / vai morrer por teu amor. (2x)
3 - Sob o peso desmedido, / cai Jesus desfalecido / pela tua salvação. (2x)
4 - Vê a dor da Mãe amada, / que se encontra desolada, / com seu Filho em aflição. (2x)
5 - No caminho do Calvário, / um auxílio necessário, / não lhe nega o Cireneu. (2x)
6 - Eis o rosto ensanguentado, / por Verônica enxugado, / que no pano apareceu. (2x)
7 - Novamente desmaiando / sob a Cruz que vai levando, / cai por terra o Salvador. (2x)
8 - Das mulheres que choravam, / que fiéis o acompanhavam, / é Jesus consolador. (2x)
9 - Cai exausto o bom Senhor, / esmagado pela dor / dos pecados e da cruz. (2x)
10 - Já do algoz as mãos agrestes, / as sangrentas, pobres vestes, / vão tirar do bom Jesus. (2x)
11 - Sois por mim na cruz pregado, / insultado, blasfemado, / com cegueira e com furor. (2x)
12 - Por meus crimes padecestes, / meu Jesus, por mim morrestes, / quanta angústia, quanta dor! (2x)
13 - Do madeiro vos tiraram / e à Mãe vos entregaram, / com que dor e compaixão! (2x)
14 - No sepulcro vos puseram, / mas os homens tudo esperam / do Mistério da Paixão. (2x)
15 - Ó Jesus, que eu vos siga, / que vos ame, vos bendiga / na celestial mansão! (2x)

1113 (Tom: F) Letra: José Thomaz Filho / Música: Frei Fabreti (Cantai - CD 1 / CD Liturgia III - Paulus)
1 - Minha alma se esvai em tristeza, / e meus anos se vão em gemidos; enganado / por meus opressores, / só em ti
eu encontro abrigo!
Atende, Senhor, o clamor do meu coração: “O meu espírito entrego em tuas mãos!”
2 - Quanta angústia!... Meus olhos são tristes, / e me vejo qual vaso partido. / Mas tua face é a luz que procuro, / de
tua vista eu não seja excluído.
3 - Às ocultas me dizem blasfêmias, / por tua graça tão plena me salves! / Em correntes pesadas me ataram, / vem
depressa, Senhor, libertar-me!
4 - Tem piedade de mim, Senhor Santo! / Sê a casa que possa abrigar-me! / Ao meu lado só tramam a morte, / mas
confio que vens libertar-me.

1114 (Tom: Em) Letra: Fénelon (tradução) / Música: Pergolese (Cantai - CD 1)


1 - A Paixão de um Deus amante / meditar vinde, cristãos! / E contritos, neste instante, / ah! chorai, chorai, irmãos! /
Já que foi nossa maldade / que o fez tanto padecer, / ó cristãos, por piedade, / com Jesus vinde sofrer!
2 - De temores assaltado, / no jardim quando se viu, / todo o peso do pecado / em sua alma recaiu. / Correu sangue
de seu corpo / numa grande profusão: / Ele, quase como morto, / curva a fronte até o chão.
3 - Judas vem, dissimulado, / vem fingindo o abraçar. / O covarde e desalmado / quer assim o atraiçoar. / Do traidor
imitadores, / sois vós que ofendeis a Deus. / Vós, /cristãos, se pecadores, / sois piores que os judeus.
4 - Entre mãos de vil soldado, / cai o nosso Redentor. / E seu rosto profanado / traz sinais de seu furor. / Eu
também, com que maldade, / meu Jesus, quanto pequei! / Vossa augusta divindade / quanta vez não ultrajei!
5 - Assim, preso e amarrado, / é levado a Caifás, / por quem é mais maltratado / do que na casa de Anás. / De mil
modos afrontado, / nosso pio Salvador / vê-se, por fim, condenado, / como vil blasfemador.
6 - E não só dos inimigos / vem-lhe causa de pesar: / um discípulo dos queridos / vem-no três vezes negar. / Mas o
Redentor benigno, / com seu brando e meigo olhar, / faz nascer na alma do indigno / um leal, vero pesar.
7 - Na presença de Pilatos / ousa o povo preferir / o pior dos celerados / ao Senhor que o vem remir. / “Mais indigna
preferência / tenho feito muita vez, / contra Deus, dando sentença, / preferindo a malvadez”.
8 - Que suplício horroroso / meu Jesus quer padecer! / No seu corpo tão formoso / um soldado vil bater! / O
inocente é flagelado, / até sangue derramar. / E eu, Senhor, que sou culpado, / nem meus crimes sei chorar!
9 - A coroa (dor acerba!) / sua fronte transpassou; / nosso crime de soberba / desse modo condenou. / Vê, cristão,
que muito gozas / e te entregas a folgar: / um cristão, não é de rosas / que se deve coroar.
10 - Já no ombro fatigado / vai levando a grande cruz, / para a morte condenado, / o dulcíssimo Jesus! / De ferido,
de cansado, / vê-se três vezes cair, / tanto, ó Deus, vos há custado / nosso crime redimir.
11 - No madeiro, enfim pregado, / uma voz solta: “Perdão! / Tende, Pai do céu amado, / dos algozes compaixão!” / O
terrível atentado / não hesita perdoar! / Assim, quando injuriado, / se deve um cristão vingar.
12 - A Jesus, manso Cordeiro, / sobe o insulto dos judeus: “Desce, dizem, do madeiro, mostra a todos se és Deus!” /
Não os cravos, povo insano, / prendem a quem é Senhor. / O que à cruz o tem pregado / é seu forte e terno
amor.
13 - Não, Jesus, do lenho duro, / eu vos peço, não desçais; / essa cruz é leito puro, / onde à vida nos gerais. / Ao
pecado, sim, morramos, / que só ele é vosso algoz. / Só por vós, Senhor, vivamos, / pois morrestes só por nós.
14 - Na cruz morre; a natureza / pasma e chora seu autor. / Tudo veste de tristeza, / tudo manifesta dor. / Tu, cristão,
que vês as pedras / estalarem de pesar, / ah! não queiras, mais que elas, / insensível te mostrar!

1115 (Tom: F)
1 - Numa sexta-feira santa, / nosso céu escureceu, / numa cruz, madeiro santo, / onde um santo padeceu. / Cada
gota de seu sangue / respingada pelo chão. / É a vida que vivemos, / é a certeza que nós temos / na palavra
salvação.
Mas quem é esse santo, quem é? / Eu vou lhe dizer agora: / É Jesus de Nazaré, / o Filho de Deus e de Nossa
Senhora. (bis)
2 - Anunciava ao mundo o Reino / que nos traz libertação. / Todos que acreditaram / o seguiram em procissão. /
Mas alguns que duvidaram / desse santo Salvador, / a Pilatos o entregaram / e por fim crucificaram / este Santo
Deus de amor.
3 - Com três cravos e uma cruz, / nos extremos dois ladrões / apagaram o Rei dos reis, / do universo e das nações.
/ O seu corpo foi plantado / qual semente em nosso chão. / Ao chegar o terceiro dia, / sua vida ressurgia: / Era a
ressurreição.

1116 (Tom: F) Letra: David Julien (as três primeiras estrofes; Reginaldo Veloso (as demais estrofes) / Música: Melodia eslava (CD As
mais lindas canções da Igreja Católica - Gravadora Louvemos / CD Festas Litúrgicas IV -Paulus)
Vitória, tu reinarás! Ó Cruz, tu nos salvarás! (bis)
1 - Brilhando sobre o mundo / que vive sem tua luz. / Tu és um sol fecundo / de amor e de paz, ó Cruz!
2 - Aumenta a confiança / do pobre e do pecador. / Confirma nossa esperança / na marcha para o Senhor.
3 - À sombra dos teus braços / a Igreja viverá. / Por ti no eterno abraço / o Pai nos acolherá.
4 - Nós vamos à Cidade, / e lá Eu irei sofrer. / Serei crucificado, / mas hei de reviver!
5 - Vocês não são do mundo, / do mundo os escolhi. / Se o mundo os odeia, / primeiro odiou a mim.
6 - Vocês vão ter no mundo / tristezas e aflição. / Mas Eu venci o mundo, / coragem!... e vencerão.
7 - Se o grão, que cai na terra, / não morre, fica só... / Se morre, germina e cresce, / seu fruto será maior.
8 - Pois era necessário / um só sofrer por todos. / E, assim, os separados / formarem um só povo.
9 - Escutem meu mandamento, / reparem como os amei! / Por todos Eu dei a vida, / se amem, assim, vocês.
10 - Se alguém quer ser meu servo, / me siga e, então, verá. / Esteja onde Eu estiver, / meu Pai o honrará.

1117 (Tom: E) Popularizado


1 - Meu Deus, logo murchou, / logo secou a flor da inocência! / Meu Deus, logo chegou / e me assaltou suprema
indigência!
Perdoai, Senhor, por piedade! / Perdoai a minha maldade! Senhor, / antes morrer, antes morrer que vos
ofender!
2 - Deixei de Deus a lei / e me entreguei a toda maldade! / Deixei de Deus a lei / e me afastei da felicidade!
3 - Meu Deus, o que há de ser, / quando vier a tremenda morte? / Meu Deus, se já vier, qual há de ser a minha
eterna sorte?
4 - Fazei, meu bom Jesus, / por vossa cruz, do mal me desvie! / Fazei, meu bom Jesus, / que vossa luz do céu me
alumie!

1118 (Tom: G) Letra: DR / Música: Foclmúsica Religiosa (CD Liturgia XIII - Paulus)
1 - Pecador, agora é tempo / de pesar e de temor: / serve a Deus, despreza o mundo, / já não sejas pecador! (2x)
2 - Neste tempo sacrossanto / o pecado faz horror: / contemplando a cruz de Cristo, / já não sejas pecador! (2x)
3 - Vais pecando, vais pecando, / vais de horror em mais horror: / filho, acorda dessa morte, / já não sejas pecador!
(2x)
4 - Passam meses, passam anos / sem que busques teu Senhor: / como um dia para o outro, / assim morre o
pecador! (2x)
5 - Pecador arrependido, / pobrezinho pecador, / vem, abraça-te contrito / com teu Pai, teu Criador! (2x)
6 - Compaixão, misericórdia / vos pedimos, Redentor: / pela Virgem, Mãe das Dores, / perdoai-nos, Deus de amor!
(2x)

1119 (Tom: E) Folcmúsica Religiosa (CD As mais lindas canções da Igreja Católica - Gravadora Louvemos)
1 - Bendita e louvada seja / no céu a divina luz, / e nós também, cá na terra, / louvemos a Santa Cruz! (2x)
2 - Os céus cantam a vitória / de Nosso Senhor Jesus; / cantemos também na terra / louvores à Santa Cruz! (2x)
3 - Sustenta gloriosamente / nos braços ao bom Jesus; / sinal de esperança e vida / o lenho da Santa Cruz! (2x)
4 - Humildes e confiantes / levemos a nossa cruz / seguindo o sublime exemplo / de Nosso Senhor Jesus! (2x)
5 - Cordeiro imaculado, / por todos morreu Jesus; / pagando as nossas culpas, / é Rei pela sua Cruz! (2x)
6 - É arma em qualquer perigo / é raio de eterna luz; / bandeira vitoriosa / o santo sinal da Cruz! (2x)
7 - Ao povo, aqui reunido, / dai graças, perdão e luz; / salvai-nos, ó Deus clemente, / em nome da Santa Cruz! (2x)

1120 (Tom: Em) Letra: Jaime Vitalino dos Santos / Música: Pe. José Weber
Como o Senhor vos perdoou e acolheu, / perdoai e acolhei vossos irmãos!
1 - Não pagueis o mal com mal, / nem injúria com injúria; / ao contrário, abençoai, / pois Deus chamou-nos para
isto.
2 - O Senhor, na sua cruz, / carregou nossos pecados: / carreguemos, também, nós / as fraquezas dos irmãos!
3 - O Senhor, pregado à cruz, / implorou por seus algozes: / “perdoai-lhes, ó meu Pai, / pois não sabem o que
fazem!”
4 - Tende em vós os sentimentos / que Jesus teve por vós: / sendo Deus se humilhou, / fez-se servo e nos salvou.
5 - Senhor santo e inocente, / que sofrestes injustiças: / ensinai-nos vosso exemplo / tão sublime de perdão!

1121 (Tom: Bm) Letra e Música: Pe. José Weber


Nossa glória é a cruz, / onde nos salvou Jesus.
1 - Nós devemos gloriar-nos / nesta cruz de salvação: / traz-nos vida e liberdade / e nos dá ressurreição.
2 - Foi preciso o Senhor, / para entrar na sua glória, / ser na cruz crucificado: / é o caminho da vitória.
3 - E quem quer viver unida / sua vida à de Jesus / não terá outro caminho: / “pela cruz se chega à luz”.

1122 (Tom: Cm) Letra: Missal Romano / Música: Pe. J. Ximenes (CD Liturgia III - Paulus)
1 - Povo meu, que te fiz Eu? / Dize: Em que te contristei? / Por que à morte me entregaste? / Em que foi que Eu te
faltei?
Deus Santo, / Deus forte, / Deus imortal, / tende piedade de nós!
2 - Eu te fiz sair do Egito, / com maná te alimentei. / Preparei-te bela terra. / Tu, a cruz para o teu Rei!
3 - Bela vinha eu te plantara, / tu plantaste a lança em mim. / Águas doces Eu te dava, / foste amargo até o fim!
4 - Flagelei por ti o Egito, / primogênitos matei. / Tu, porém, me flagelaste, / entregaste o próprio Rei!
5 - Eu te abri o Mar Vermelho, / tu me abriste o coração. / A Pilatos me levaste, / Eu levei-te pela mão.
6 - Só na cruz tu me exaltaste / quando em tudo te exaltei. / Que mais podia Eu ter feito? / Em que foi que te faltei?

1123 (Tom: Dm) Letra: José Thomaz Filho / Música: Frei Fabreti (Cantai - CD 1 / CD Liturgia III - Paulus)
1 - Que foi, povo meu, que te fiz? / Jamais te deixei sem defesa. / Fui Eu que te fiz infeliz? / Te esqueces da minha
presteza?
Deus Santo, Deus forte, / Deus imortal, / olhai deste povo a fraqueza, / piedade, livrai-nos do mal!
2 - Te lembras do Egito, que dor? / E Eu te tirei com mão firme. / E agora me vens com furor? / E queres co’a lança
ferir-me?
3 - Do Nilo mudei água em sangue, / rasguei o Mar Vermelho e passaste. / E, quando eu bem mais do que
exangue, / meu lado, de um golpe, rasgaste!
4 - Fartei com maná teu deserto, / da pedra te dei água pura. / E agora me zombas de perto, / na sede me dás
amargura!
5 - Só tive palavras de alento / e quis boa terra te dar. / Não pude te ver ao relento, / e insultos gritaste sem par?
6 - Fui simples, sereno semblante, / e a vida te dei, dom supremo: / De ti me ocupei incessante, / e tu me acusaste
blasfemo?
7 - Falei pelos fracos sem medo, / curei, perdoei, fui tua luz. / E tu, com teu torpe segredo, / a mim reservaste uma
cruz!

1124 (Tom: F) Letra e Música: José Acácio Santana (CD Cantos da Semana Santa - Paulinas)
Ó Pai, se possível, ó Pai, se possível, afasta de nós este cálice; / porém não se faça, porém não se faça a
nossa vontade, mas a tua!
1 - São tantas lágrimas no cálice do povo: / tua Paixão parece acontecer de novo.
2 - São tantas pedras no caminho do teu povo: / tua Paixão parece acontecer de novo.
3 - São tantas cruzes sobre os ombros do teu povo: / tua Paixão parece acontecer de novo.

1125 (Tom: Eb) DR / Folcmúsica Religiosa (CD Tríduo Pascal I - Paulus)


Fiel madeiro da Santa Cruz, / ó árvore sem rival! / Que selva outro lenho produz, / que traga em si fruto igual?
/ Quão doce peso conduz, / ó lenho celestial! / Fiel madeiro da Santa Cruz, / ó árvore sem rival!
1 - Cantem meus lábios a luta / que sobre a cruz se travou; / cantem o nobre triunfo / que no madeiro alcançou / o
Redentor do Universo, / quando por nós se imolou.
2 - O Criador teve pena / do primitivo casal, / que foi ferido de morte,/ comendo o fruto fatal, / e marcou logo outra
árvore / para curar-nos do mal.
3 - Tal ordem foi exigida / na obra da Salvação: / cai o inimigo no laço / de sua própria invenção. / Do próprio lenho
da morte / Deus fez nascer redenção.
4 - Na plenitude dos tempos, / a hora santa chegou / e, pelo Pai enviado, / nasceu do mundo o autor; / e duma
Virgem no seio / a vossa carne tomou.
5 - Seis lustros tendo passado, / cumpriu a sua missão, / só para ela nascido, / livre se entrega à Paixão. / Na cruz
se eleva o Cordeiro, / como perfeita oblação.
6 - Glória e poder à Trindade. / Ao Filho, louvor. Honra ao Espírito Santo, / eterna glória ao Senhor, / que nos
salvou pela graça / e nos remiu pelo amor.

1126 (Tom: F) Folcmúsica Religiosa


1 - Virgem dolorosa, / que aflita chorais, / repleta de angústias, / bendita sejais!
Bendita sejais, / Senhora das Dores, / ouvi nossos rogos, / Mãe dos pecadores!
2 - De Simeão as vozes / no tempo escutais, / cruéis profecias! Bendita sejais!
3 - Manda o céu um anjo / dizer que fujais / do servo tirano. / Bendita sejais!
4 - Volvendo do templo, / Jesus não achais; / que susto sofrestes! Bendita sejais!
5 - Que dor indizível / quando o encontrais / com a cruz às costas! / Bendita sejais!
6 - A dor ainda cresce / quando contemplais / Jesus expirando! / Bendita sejais!
7 - No vosso regaço, / seu corpo abrigais / com ele abraçada! / Bendita sejais!
8 - Sem Filho, e tal Filho! / Então suportais / cruel soledade! / Bendita sejais!
9 - Uma dura espada / de dores mortais / o peito vos passa! / Bendita sejais!
10 - Entre dois bandidos, / Jesus avistais / pendente dos cravos! / Bendita sejais!

1127 (Tom: Em) DR


1 - Estava a Mãe dolorosa / ao pé da cruz lacrimosa, / enquanto o Filho pendia. (2x)
Mãe de Jesus, traspassada / de dores ao pé da Cruz, / rogai por nós, rogai por nós, / rogai por nós a Jesus!
(2x)
2 - Quão triste, oh! quão aflita / se viu a sempre bendita, / a Mãe de Nosso Senhor! (2x)
3 - Quem se não entristecera / e se não compadecera / da Mãe tão penalizada! (2x)
1128 (Tom: Cm) Letra e Música: Marcos Baldini
Cântico da Verônica
Ó vós todos, ó vós todos que passais pelos caminhos, / ó vós todos, ó vós todos que passais pelos caminhos, / olhai
e vede, olhai e vede se a dor é semelhante à minha dor?! / Se a dor é igual à minha dor?!
Das acompanhantes
Tende piedade, tende piedade, piedade de mim, piedade de mim! / Segundo a vossa imensa bondade e misericórdia,
Senhor, Senhor!

1129 (Tom: C) Letra e Música: Pe. Zezinho (CD Pe. Zezinho/coletânea - Paulinas)
1 - Um certo dia, à beira-mar, / apareceu um jovem Galileu. / Ninguém podia imaginar / que alguém pudesse amar /
do jeito que Ele amava. / Seu jeito simples de conversar / tocava o coração / de quem o escutava.
E seu nome era Jesus de Nazaré, / sua fama se espalhou e todos vinham ver / o fenômeno do jovem
pregador, / que tinha tanto amor.
2 - Naquelas praias, naquele mar, / naquele rio, em casa de Zaqueu. / Naquela estrada, naquele sol, / e o povo a
escutar histórias tão bonitas. / Seu jeito amigo de se expressar / enchia o coração / de paz tão infinita.
3 - Em plena rua, naquele chão, / naquele poço e em casa de Simão. / Naquela relva, no entardecer, / o mundo viu
nascer a paz de uma esperança. / Seu jeito puro de perdoar / fazia o coração / voltar a ser criança.
4 - Um certo dia, ao tribunal / alguém levou o jovem Galileu. / Ninguém sabia qual foi o mal / e o crime que Ele fez, /
quais foram seus pecados. / Seu jeito honesto de denunciar / mexeu na posição / de alguns privilegiados. / E
mataram a Jesus de Nazaré / e no meio de ladrões puseram sua cruz. / Mas o mundo ‘inda tem medo de Jesus,
/ que tinha tanto amor.
5 - Vitorioso, ressuscitou! / Após três dias, à vida Ele voltou. / Ressuscitado, não morre mais, / está junto do Pai, /
pois Ele é o Filho Eterno. / Mas Ele vive em cada lar / e onde se encontrar / um coração fraterno.
Proclamamos que Jesus de Nazaré, / glorioso e triunfante, Deus conosco está! / Ele é o Cristo e a razão da
nossa fé / e um dia voltará!

1130 (Tom: E) DR
Eles queriam um grande rei / que fosse forte e dominador. / E por isso não creram nele / e mataram o
Salvador!
1 - Quantos surdos que escutaram, / quantos cegos que enxergaram, / quantos coxos que andaram! / Só eles não
enxergaram.
2 - Quantas pessoas de má vida / se converteram e aceitaram / no que viram e que ouviram. / Só eles o rejeitaram.
3 - Quantos vinham lhe escutar / e escreviam pra não esquecer, / que falava brilhantemente / com a luz do
amanhecer.
4 - Jesus Cristo aceita o homem / que se entrega inteiramente; / não aquele apegado ao mundo / que ora é frio,
outra hora é quente.
5 - Os homens seguiam a lei / de Moisés e de Abraão; / só não creram que Jesus Cristo / veio nos trazer a
salvação.
6 - Jesus Cristo é o Rei dos reis, / seu Mistério é muito profundo. / O seu Reino é lá do céu, / não é reino aqui do
mundo.

1131 (Tom: Dm) DR (CD O Canto das Comunidades - Paulinas)


1 - Seu nome é Jesus Cristo, e passa fome, / e grita pela boca dos famintos. / E a gente, quando o vê, passa
adiante, / às vezes, pra chegar depressa à igreja. / Seu nome é Jesus Cristo e está sem casa / e dorme pelas
beiras das calçadas. / E a gente, quando o vê, aperta o passo / e diz que Ele dormiu embriagado.
Entre nós está, e não o conhecemos, / entre nós está, e nós o desprezamos. (bis)
2 - Seu nome é Jesus Cristo, e é analfabeto, / e vive mendigando um subemprego. / E a gente, quando o vê, diz: “É
um à toa, / melhor que trabalhasse e não pedisse”. / Seu nome é Jesus Cristo e está banido / das rodas sociais
e das igrejas / porque dele fizeram um Rei potente, / enquanto que Ele vive como um pobre.
3 - Seu nome é Jesus Cristo, e é difamado, / e vive nos imundos meretrícios, / mas muitos o expulsam da cidade /
com medo de estender a mão a ele. / Seu nome é Jesus Cristo e é todo homem / que vive neste mundo ou quer
viver, / pois pra ele não existem mais fronteiras, / só quer fazer de nós todos irmãos.
4 - Seu nome é Jesus Cristo, e está doente, / e vive atrás das grades da cadeia. / E nós tão raramente vamos vê-lo,
/ sabemos que Ele é um marginal. / Seu nome é Jesus Cristo e anda sedento / por um mundo de amor e de
justiça, / mas, logo que contesta pela paz, / a ordem o obriga a ser da guerra.

1132 (Tom: E) Letra e Música: Nely Silva Barros (CD O Canto das Comunidades - Paulinas)
1 - O povo de Deus no deserto andava, / mas à sua frente alguém caminhava. / O povo de Deus era rico de nada, /
só tinha esperança e o pó da estrada.
Também sou teu povo, Senhor, / e estou nessa estrada. / Somente a tua graça / me basta e mais nada.
2 - O povo de Deus também vacilava, / às vezes custava a crer no amor. / O povo de Deus chorando rezava, /
pedia perdão e recomeçava.
Também sou teu povo, Senhor, / e estou nessa estrada. / Perdoa se, às vezes, / não creio em mais nada.
3 - O povo de Deus também teve fome, / e Tu lhe mandaste o pão lá do céu. / O povo de Deus, cantando, deu
graças, / provou teu amor, teu amor que não passa.
Também sou teu povo, Senhor, / e estou nessa estrada. / Tu és alimento na longa jornada.
4 - O povo de Deus ao longe avistou / a terra querida, que o amor preparou. / O povo de Deus corria e cantava, / e
nos seus louvores teu poder proclamava.
Também sou teu povo, Senhor, / e estou nessa estrada, / cada dia mais perto da terra esperada.

1133 (Tom: Em) Letra e Música: Irene Gomes


(Lc 17, 11-19)
Ia a barulhenta multidão / a seguir os passos do Senhor, / quando se ouve então um grito de pavor: / eram dez
leprosos a correr / implorando a graça de viver: / – Mestre, tende compaixão de nós!
Logo do Mestre o coração / moveu-se a uma grande compaixão: / – Ide, mostrai-vos sem temor / aos sacerdotes do
Senhor.
Cheios de alegria e de esperança, / partiram os leprosos sem tardança. / Mas, no caminho, admirados, / viram que
estavam curados. / Mas somente um deles regressou / e aos pés do Mestre se prostrou, cheio de alegria a Deus
agradecia. Perguntou Jesus a multidão: / – E os outros nove onde estão? Só este soube agradecer?
Disse Jesus ao que voltou: – A tua fé, meu filho, te salvou!

1134 (Tom: A) Letra e Música: Zé Vicente (Cantai - CD 19 / CD O Canto das Comunidades - Paulinas)
Somos gente nova vivendo a união, / somos povo, semente de nova nação, ei, ê! / Somos gente nova vivendo
o amor, / somos comunidade, povo do Senhor, ei, ê!
1 - Vou convidar meus irmãos trabalhadores, / operários, lavradores, biscateiros e outros mais. / E, juntos, vamos
celebrar a confiança, / nossa luta na esperança / de ter terra, pão e paz, ei, ê!
2 - Vou convidar os índios que ainda existem, / as tribos que ainda insistem no direito de viver. / E, juntos, vamos,
reunidos na memória, / celebrar uma vitória / que vai ter de acontecer, ei, ê!
3 - Convido os negros, irmãos no sangue e na sina, / seu gingado nos ensina a dança da redenção. / De braços
dados, no terreiro da irmandade, / vamos sambar de verdade / enquanto chega a razão, ei, ê!
4 - Vou convidar Conceição e Ana Maria, / a mulher que, noite e dia, luta e faz nascer o amor. / E, reunidos no altar
da liberdade, / vamos cantar a verdade, / vamos pisar sobre a dor, ei, ê!
5 - Vou convidar criançada e juventude, / tocadores me ajudem, / vamos cantar por aí. / O nosso canto vai encher
todo o país, / velho vai dançar feliz, / quem chorou vai ter que rir, ei, ê!
6 - Desempregados, pescadores, desprezados / e os marginalizados, venham todos se ajuntar / à nossa marcha
para a nova sociedade. / Quem nos ama de verdade / pode vir, tem um lugar, ei, ê!

1135 (Tom: D) DR (Cantai - CD 19)


Irá chegar um novo dia, / um novo céu, / uma nova terra, / um novo mar. / E, neste dia, os oprimidos, / numa
só voz, a liberdade irão cantar!
1 - Na nova terra, o negro não vai ter corrente, / e o nosso índio vai ser visto como gente. / Na nova terra, o negro,
o índio e o mulato, / o branco e todos vão comer no mesmo prato.
2 - Na nova terra, a mulher terá direitos, / não sofrerá humilhações e preconceitos; / o seu trabalho todos vão
valorizar, / das decisões ela irá participar.

1136 (Tom: Eb) Letra e Música: Zé Vicente (CD O Canto das Comunidades - Paulinas)
Eu quero ver, eu quero ver acontecer / o sonho bom, sonho de muitos acontecer. (bis)
1 - Nascendo da noite escura / a manhã futura trazendo amor. / No vento da madrugada, / a paz tão sonhada
brotando em flor. / Nos braços da estrela guia, / a alegria chegando da dor.
2 - Na sombra verde e florida, / crianças em vida brincando de irmão. / No rosto da juventude, sorriso e virtude
virando canção. / Alegre e feliz camponês / entrando de vez na posse do chão.
3 - Um sorriso em cada rosto, / uma flor em cada mão. / A certeza na estrada, o amor no coração. / E uma semente
nova, escondida / em cada palmo deste chão.
4 - Sonho que se sonha só / pode ser pura ilusão. / Sonho que se sonha juntos / é sinal de solução. / Então, vamos
sonhar, companheiros, / sonhar ligeiro, / sonhar em mutirão.

1137 (Tom: F) Letra e Música: Zé Vicente (Cantai - CD 19 / CD Sol e Sonho - Paulinas)


1 - Quando o dia da paz renascer, / quando o sol da esperança brilhar, / eu vou cantar! / Quando o povo nas ruas
sorrir / e a roseira de novo florir, / eu vou cantar! / Quando as cercas caírem no chão, / quando as mesas se
encherem de pão, / eu vou cantar! / Quando os muros que cercam os jardins, / destruídos, então os jasmins /
vão perfumar!
Vai ser tão bonito se ouvir a canção, / cantada de novo. / No olhar da gente a certeza de irmãos: / reinado do
povo! (bis)
2 - Quando as armas da destruição, / destruídas em cada nação, / eu vou sonhar! / E o decreto que encerra a
opressão, / assinado só no coração, / vai triunfar! / Quando a voz da verdade se ouvir / e a mentira não mais
existir, / será, enfim, / tempo novo de eterna justiça, / sem mais ódio, sem sangue ou cobiça; / vai ser assim!

1138 (Tom: Bm) Letra e Música: Geraldo Vandré


1 - Caminhando, e cantando, e seguindo a canção, / somos todos iguais, braços dados ou não; / nas escolas, nas
ruas, campos, construções, / caminhando, e cantando, e seguindo a canção.
Vem, vamos embora, que esperar não é saber. / Quem sabe faz a hora, não espera acontecer. (bis)
2 - Pelos campos há fome em grandes plantações, / pelas ruas marchando indecisos cordões; / ainda fazem da flor
seu mais forte refrão / e acreditam nas flores vencendo canhão.
3 - Há soldados armados, amados ou não, / quase todos perdidos de armas na mão; / nos quartéis lhes ensinam
antigas lições / de morrer pela pátria e viver sem razão.
4 - Nas escolas, nas ruas, campos, construções, / somos todos soldados, armados ou não; / caminhando, e
cantando, e seguindo a canção, / somos todos iguais, braços dados ou não.
5 - Os amores na mente, as flores no chão, / a certeza na frente, a História na mão; / caminhando, e cantando, e
seguindo a canção, / aprendendo e ensinando uma nova lição.

1139 (Tom: Em) Letra e Música: Sílvio Meincke, E. Reinhardt e J. Gottinari (Cantai - CD 19 / CD CF 2000 / CD Canções da Unidade -
Paulinas)
1 - Um pouco além do presente, / alegre o futuro anuncia / a fuga das sombras da noite, / a luz de um bem novo
dia.
Venha o teu Reino, Senhor! / A festa da vida recria! / A nossa espera e ardor / transforma em plena alegria.
(2x) / Aê, ea, aê, aê, aiá.
2 - Botão de esperança se abre, / prenúncio da flor que se faz, / promessa da tua presença / que vida abundante
nos traz.
3 - Saudade da terra sem males, / do Éden de plumas e flores, / da paz e justiça irmanadas / num mundo sem ódio
nem dores.
4 - Saudade de um mundo sem guerras, / anelos de paz e inocência: / de corpos e mãos que se encontram / sem
armas, sem mortes, violência.
5 - Saudade de um mundo sem donos: / ausência de fortes e fracos, / derrota de todo o sistema / que cria palácios,
barracos.
6 - Já temos preciosa semente, / penhor do teu Reino agora. / Futuro ilumina o presente, / Tu vens e virás sem
demora.

1140 (Tom: Em) Letra: Elda Secchi / Música: Antonio Colaço


1 - Queremos ser jovens, libertos, doados, / na causa da vida e do amor empenhados, / abertos, conscientes, bem
esclarecidos, / juntar nossas mãos, caminhar mais unidos.
Os jovens, teus irmãos, Jesus Senhor, têm fome de justiça e de amor! / Sustenta sua luta, seu vigor. / Na
força do teu pão libertador!
2 - Em nossa família, na comunidade, / queremos ser luz para a sociedade / formando Igreja, formando teu povo /
na fraternidade, na busca do novo.
3 - Estamos dispostos – que Deus nos ajude – / a abrir espaço para a juventude. / Que jovem algum seja, pois,
excluído / de participar, de também ser ouvido!
4 - Nas leis da Nação, no trabalho e estudo, / comunicação, arte esporte... em tudo / que, sem leviandades, engano
ou violência, / respeite-se o jovem e sua consciência.
5 - Os jovens são teus! Dá-lhes força e ternura! / Sustenta teu povo na luta tão dura! / E juntos andemos em
fraternidade, / sejamos irmãos, não importa a idade!
6 - Se somos felizes no amor repartido, / daremos apoio ao mais pobre e sofrido; / nas lutas da vida, com Deus
cantaremos, / aos outros unidos, com Deus venceremos!

1141 (Tom: G) Letra e Música: Frei Kiko (CD Agnus Dei/89 - Paulinas)
1 - Juventude caminhando em frente com Jesus, / crescendo em tamanho e no amor de Deus; / vivendo o
compromisso de viver a paz / e de anunciar o Reino que é o céu.
2 - A vida que buscamos é uma vida nova, / com muita unidade bem no coração. / Por isso todos juntos, com
sorriso alegre, / queremos te dizer, meu irmão:
Jesus te ama, Jesus te ama, meu irmão. / Jesus te ama, te ama, te ama de todo o coração. (2x)

1142 (Tom: Dm) DR


1 - Hoje é o seu aniversário. / Que esta data se renove muitos anos! / Que Cristo seja sempre seu amigo / nas
horas de tristezas e alegrias.
Parabéns, parabéns a você, / com muito carinho e amor. / Que seus caminhos sejam sempre guardados / e
guiados pelas mãos do Senhor!
2 - Hoje você colheu mais uma rosa / no jardim florido da sua vida. / Que esta data se renove muitos anos /
desejamos Feliz aniversário.

1143 (Tom: F) DR
Tenho minhas mãos cheias de ricas bênçãos, / querida irmã, estas são para ti.
Vem ao meu lado, quero te olhar, / querida irmã, te abençoar. / Vem ao meu lado, quero te olhar, / querida
irmã, te abençoar.

1144 (Tom: A) Letra e Música: Palito Ortega e Wagnésio


Cristo é a felicidade! / Cristo é a felicidade! / Sem ter amor nesta vida, / não há quem seja feliz de verdade.
1 - Andar sem temor pela vida / e sentir o valor de se ter liberdade; / poder, abraçar um amigo / e sentir o calor de
uma grande amizade.
2 - Sentir que se está sempre perto de Deus / e nele encontrou a verdade. / Sorrir com a paz de um menino / a
olhar para o sol que começa a brilhar.
3 - Saber que jamais se perdeu a ilusão, / saber perdoar com bondade. / Andar sem temor pela vida / e sentir o
valor de se ter liberdade.

1145 (Tom: C) Letra: Ir. Judith Junqueira Vilella / Música: Ir. Irene Gomes (Cantai - CD 19 / CD Quando Canta o Coração)
Fica sempre um pouco de perfume / nas mãos que oferecem rosas, / nas mãos que sabem ser generosas.
(bis)
Dar do pouco que se tem / ao que tem menos ainda, / enriquece o doador, / faz sua alma ainda mais linda.
Dar ao próximo alegria / parece coisa tão singela, / aos olhos de Deus, porém, / é das artes, a mais bela.

1146 (Tom: C) Letra e Música: Ir. Irene Gomes (Cantai - CD 13 / CD Quando Canta o Coração)
1 - Se uma boa amizade você tem, / louve a Deus, pois a amizade é um bem. / Toda boa amizade você deve
conservar, / como é bom quando se sabe amar! / A amizade vem de Deus, e a Deus deve levar, / como é bom
quando se sabe amar!
Uma boa amizade / é mais forte do que a morte, / mesmo longe, na saudade, / a amizade vai ficando até mais
forte.
2 - A amizade é na vida uma canção, / a amizade faz cantar o coração. / Ser amigo é fazer ao amigo todo bem, /
como é bom saber amar alguém! / A amizade vem de Deus, e a Deus deve levar, / como é bom quando se sabe
amar!

1147 (Tom: F) Letra e Música: Dalvimar Gallo (CD Banda Anjos de Resgate)
1 - Quem me dará um ombro amigo / quando eu precisar? / E, se eu cair, se eu vacilar, / quem vai me
levantar? / Sou eu quem vai ouvir você / quando o mundo não puder te entender. / Foi Deus quem te
escolheu para ser o melhor amigo que eu pudesse ter.
Amigos, pra sempre / dois amigos que nasceram pela fé. / Amigos, pra sempre / para sempre amigos sim, se
Deus quiser.
2 - Quem é que vai me acolher / na minha indecisão? / Se eu me perder pelo caminho, / quem me dará a mão? /
Foi Deus quem consagrou você e eu / para sermos bons amigos num só coração. / Por isso eu estarei aqui /
quando tudo parecer sem solução.
Peço a Deus que te guarde. / E te dê a sua paz!

1148 (Tom: Eb) Letra e Música: Pe. Zezinho (CD 12 Sucessos/Pe. Zezinho / CD Os Melhores Momentos/Pe. Zezinho - Paulinas)
1 - Um dia, uma criança me parou, / olhou-me nos meus olhos a sorrir, / caneta e papel na sua mão, / tarefa escolar
para cumprir. / E perguntou no meio de um sorriso: / O que é preciso para ser feliz?
Amar como Jesus amou, / sonhar como Jesus sonhou, / pensar como Jesus pensou, / viver como Jesus
viveu. / Sentir o que Jesus sentia, / sorrir como Jesus sorria, / e, ao chegar ao fim do dia, / eu sei que dormiria
muito mais feliz. (2x)
2 - Ouvindo o que eu falei, ela me olhou / e disse que era lindo o que eu falei. / Pediu que eu repetisse, por favor, /
que não falasse tudo de uma vez. / E perguntou de novo num sorriso: / O que é preciso para ser feliz?
3 - Depois que eu terminei de repetir, / seus olhos não saíram do papel. / Toquei no seu rostinho e, a sorrir, / pedi
que, ao transmitir, fosse fiel. / E ela deu-me um beijo demorado / e, ao meu lado, foi dizendo assim:

1149 (Tom: F) Letra e Música: Pe. Zezinho (Cantai - CD 13 / CD 12 Sucessos/Pe. Zezinho / CD Os Melhores Momentos/Pe. Zezinho -
Paulinas)
1 - Das muitas coisas do meu tempo de criança, / guardo vivo na lembrança o aconchego do meu lar. / No fim da
tarde, quando tudo se aquietava, / a família se ajuntava lá no alpendre a conversar. Meus pais não tinham
nem escola nem dinheiro, / todo dia, o ano inteiro, trabalhavam sem parar. / Faltava tudo, mas a gente nem
ligava, / o importante não faltava: seu sorriso e seu olhar.
2 - Eu tantas vezes vi meu pai chegar cansado, / mas aquilo era sagrado, um por um ele afagava. / E perguntava
quem fizera estripulia, / e mamãe nos defendia, e tudo aos poucos se ajeitava. / O sol se punha, a viola
alguém trazia, / todo o mundo, então, pedia / pro papai cantar com a gente. / Desafinado, meio rouco e voz
cansada, / ele cantava mil toadas, seu olhar no sol poente.
3 - Correu o tempo, e hoje eu vejo a maravilha / de se ter uma família quando tantos não a têm. / Agora falam do
desquite ou do divórcio, / o amor virou consórcio, compromisso de ninguém. / Há tantos filhos que, bem mais
do que um palácio, / gostariam de um abraço e do carinho entre seus pais. / Se os pais amassem, o divórcio
não viria, / chame a isso de utopia, / eu a isso chamo paz.
1150 (Tom: F) Letra: Maria Luiza Ricciard / Música: L. Van Beethoven (9ª Sinfonia)
1 - Vibra uma canção / de esperança e alegria. / Surge no horizonte / o raiar de um novo dia.
Canta, dança, entra na festa, / sente a alegria de viver. / Olha o céu sorrindo, / vê a beleza deste renascer. /
Canta, dança, nesta ciranda, / sonha de novo sem temer. / Vai a cidade, leva a notícia deste amanhecer.
2 - No olhar do povo / brincam risos de criança. / Mãos se entrelaçam, / recriando a confiança.
3 - Livre canta o vento / boa nova de amizade. / Brilha a paz na terra, / nasce nova humanidade.