Você está na página 1de 20

Padre Weber José Gabriel Ávila Arnaldo Ourique

sobre os 4 mil “o governo


sem-abrigo estrangeiros regional
opinião|Pág. 13
nos açores
opinião|Pág. 8
fez pouco”
opinião|Pág. 10

0,80 € Fundado em 1870 por M. A. Tavares de Resende


Director Paulo Hugo Viveiros | Director Executivo Osvaldo Cabral

Diário Açores
Sábado, 25 de Janeiro de 2020 | Ano 151 | N.º 41.083

Ano
150º

O quotidiano mais antigo dos Açores


dos
Escrevem
banca açoriana nesta edição

concedeu mais
de 3 mil milhões de euros
em crédito à habitação
regional|Pág. 3
Alexandra Manes

Hernânia Bettencourt

Açoriano da Conserveira Santa


Califórnia é o segundo Catarina deixa
maior coleccionador armadores aflitos
de chocalhos com dívida de
do mundo 350 mil euros António Pacheco
reportagem de francisco resendes, na califórnia|Pág. 2 regional|Pág. 3

PUB PUB

Luís Soares,
S editor e formador
“Levar os autores regionais
ao
a mercado nacional
é um desígnio”
entrevista de alexandra narciso|Págs. 4 e 5

PUB

ERA
PONTA DELGADA

 
  

t. 296 650 240

ERA
PORTAS DA CIDADE
  
  

       '    
3720 3720 3 2 - 193 9200 2 2 - 118 184 4 2 1 145 240 t. 296 247 100
  (   (# #"$&!%   (   (
2 COMUNIDADES 25 de Janeiro 2020 . www.diariodosacores.pt

Açoriano da Califórnia é o segundo maior


coleccionador de chocalhos do mundo
por Francisco Resendes, na Califórnia

É natural de São Pedro, Angra do


Heroísmo, ilha Terceira e reside em Mer-
ced, na Califórnia, há quase cinquenta
anos.
António Nunes, 64 anos, nutre uma
grande paixão pela agro-pecuária e gosta
de colecionar alfaias agrícolas, que man-
da vir da terra de origem.
É o segundo maior colecionador do
mundo de chocalhos, o primeiro colecio-
nador do mundo é português e reside no
Alentejo.
Na nossa mais recente visita à
Califórnia e de que demos conta em ex-
tenso artigo na última edição, tivemos
oportunidade de conhecer este proprie-
tário de uma das maiores explorações
agro-pecuárias daquele estado.
O nosso amigo Celestino Aguiar apre-
sentou-nos a António Nunes sugerindo
uma entrevista e logo ali, antes do come-
ço de uma tourada à corda, “bombardeá-
mos” o amigo Nunes com pergunta atrás
de pergunta. cas. me tratam do processo de tirar o leite em livro, lançado em setembro do ano
“Olhe, esta paixão pela pecuária vem “Comecei com um sócio, com cem das vacas, consequentes análises do leite passado, no pavilhão da família Nunes,
do tempo do meu avô, que era lavrador e vacas cada um e aos poucos fui melho- e todo o processo de higiene que é exi- em Merced, tendo em Manuel Eduar-
gostava de colecionar chocalhos e o meu rando a minha vida e a da minha família, gido a uma gandaria”, salienta António do Vieira, o conhecido empresário da
pai deu prosseguimento a tudo isso, ti- mas não se pense que isto é um negócio Nunes, que refere ainda ter uma explo- Califórnia e natural da ilha do Pico, de-
nha uma lavoura com cerca de 40 vacas excessivamente lucrativo, vai dando para ração média, considerando haver outros tentor da maior produção de batata doce
e na realidade não tinha necessidade de viver, pois que o preço do leite, ainda nos portugueses ali no Vale de São Joaquim nos EUA, o seu apresentador.
imigrar para os Estados Unidos. A ver- tempos de hoje, está baixo e os custos de com 4 e 5 mil cabeças de gado. “Vacas, Toiros e Chocalhos” dá títu-
dade é que decidimos vir para aqui jun- manutenção de uma leitaria aumenta- “Atualmente com todas estas vacas lo a este livro, que nos foi oferecido. O
tamente com toda a família, tinha eu 17 ram consideravelmente e na realidade aqui tenho uma produção de 36 mil li- conhecido escritor e colaborador do PT,
anos de idade”, começou por dizer ao quem está a lucrar com isto são os in- tros de leite por dia”, conclui Nunes, que Liduíno Borba, preparou e editou este
Portuguese Times este bem sucedido ga- termediários”, confidencia-nos António fez questão de presentear-nos com uns livro.
nadeiro de Merced, Califórnia. Nunes, que acrescenta: “Eu tenho esta apetecíveis petiscos regados com bons Já no final da nossa visita à ganadaria
Os primeiros tempos de América não paixão por este negócio de leitaria, pe- vinhos da Califórnia e a oferta, com assi- de António Nunes, tivemos ainda opor-
foram nada fáceis e à custa de muito tra- los touros e pelos chocalhos. Tenho aqui natura, do seu livro. tunidade de apreciar o presépio da fa-
balho, sacrifício e algum espírito aventu- cerca de 2.000 chocalhos e todos estes mília, na sua residência, preparado pela
reiro a vida foi melhorando. utensílios que está a ver mandei vir dos “Vacas, Toiros e Chocalhos”, esposa Filomena Nunes, mesmo ali ao
“Estávamos muito bem na ilha Ter- Açores”. livro de António Nunes lado da exploração agrícola.
ceira e a verdade é que a decisão do meu Este lavrador terceirense levou-nos à
pai em vir para aqui foi para eu fugir à sua leitaria, com 1.100 cabeças de gado Entretanto, o percurso de vida des- Exclusivo Portuguese Times/
guerra do antigo Ultramar português e onde tivemos oportunidade de apreciar te lavrador terceirense, está registado Diário dos Açores
devo confessar que os primeiros tempos in locco como todo este processo de pro-
de América foram muito difíceis para dução de leite e alimentação do gado.
nós, começámos por ordenhar vacas, eu “Isto hoje está tudo diferente de
e o meu pai e ganhávamos pouco mais de quando comecei, pois que um homem
500 dólares por mês”, sublinha Nunes, sozinho, com esta modernidade de ma-
que tempos depois decide montar o seu quinarias, consegue alimentar todas es-
próprio negócio comprando umas va- tas vacas e tenho mais três ou quatro que
25 de Janeiro 2020 . www.diariodosacores.pt REGIONAL 3

Crédito ao consumo cresce mais nos Açores


Banca concede mais de 3 mil milhões
de euros para a habitação
A banca açoriana concedeu no ano de mês, mais 2% do que no mês anterior.
2018 o valor de 3.493 milhões de euros Mas os números de novos créditos à
em crédito à habitação, segundo relatório habitação mostram outra perspectiva:
do SREA agora publicado. contando o acumulado desde o início
Em 2019, só no segundo trimestre, do ano, 2019 foi o melhor ano em novas
o valor atingia os 2.308 milhões de operações desde 2008.
euros. O que quer dizer que há mais de uma
Em termos comparativos existe algu- década que a banca não dava tantos
ma estagnação na concessão do crédito novos empréstimos para a compra de
à habitação, crescendo mais o crédito ao casa (considerando os meses de Janeiro
consumo. a Novembro).
A nível nacional, a concessão de Segundo os dados do Banco de Por-
crédito à habitação está a crescer a um tugal, com os referidos 978 milhões de
ritmo que não era visto desde 2008, euros, Novembro foi o melhor mês desde
antes da crise internacional e da crise Junho de 2018 no que diz respeito ao
da dívida. crédito à habitação.
A cada dia de novembro, os bancos É, aliás, o segundo mês em que mais
a operar no país deram 32 milhões de crédito à habitação foi concedido desde
euros em novo crédito à habitação. Junho de 2010 (a última vez em que,
Ao todo, foram canalizados 978 mi- num mês, os bancos concederam mais
lhões de euros para empréstimos que fi- de mil milhões de euros em novos em-
nanciam a aquisição de casas só naquele préstimos com este fim).

Governo anuncia aumento de capital


Armadores aflitos sem receber dívida de
350 mil euros da conserveira Santa Catarina
servas, reforçando o seu capital social nistração dos Estados Unidos da Amé-
e assegurando a consolidação da sua rica de reduzir significativamente a
sustentabilidade”. sua presença militar e civil na Base das
Lajes foram desenvolvidas medidas de
Dois milhões de euros mitigação dos impactos dessa redução
para a SINAGA e de revitalização da economia da ilha
Terceira”, lê-se no comunicado gover-
No mesmo Conselho do Governo em namental.
S. Jorge, o Executivo de Vasco Cordei- “Nesse âmbito, o Estado Português
ro decidiu autorizar a celebração de um autorizou o Governo da Região Autó-
contrato-programa entre a Região Au- noma dos Açores a reabilitar uma série
tónoma dos Açores e a SINAGA, S.A., de infraestruturas deixadas vagas pelos
no montante de dois milhões de euros, Estados Unidos na Base das Lajes com
“destinado a regular a cooperação entre a finalidade de afectar esses imóveis a
as partes com vista a assegurar o normal alguns projectos de investimento que
funcionamento da SINAGA, S.A., no visam a dinamização económica da ilha
âmbito do processo de reestruturação Terceira”, adianta o documento.
em curso desta empresa”. Um desses projectos é o Terceira
Tech Island, que tem como objectivo
2,5 milhões para o SDEA criar as condições “para que a ilha Ter-
Há armadores açorianos à espera de decidiu, em Conselho de Governo na ceira se afirme como centro de empresas
receber da fábrica de conservas Santa ilha de S. Jorge, avançar com a capita- O Governo regional decidiu ainda tecnológicas, criando para o efeito con-
Catarina, da ilha de S. Jorge, cerca de lização da Fábrica de Conservas Santa autorizar a celebração de um contrato- dições para atrair empresas TIC para
350 mil euros, alguns com mais de dois Catarina no ano de 2020, “no âmbi- programa plurianual, por dois anos, a ilha, através da disponibilização de
anos de atraso. to da reestruturação do Sector Públi- entre a Região Autónoma dos Açores e infraestruturas, apoiando a formação
“Há armadores aflitos, porque pre- co Empresarial, reforçando a robustez a SDEA - Sociedade para o Desenvolvi- e recrutamento de recursos humanos
cisam do dinheiro para os seus negó- económica e financeira desta empresa, mento Empresarial dos Açores, EPER, qualificados e oferecendo incentivos fi-
cios”, apela o responsável pela Associa- no contexto sócio económico da ilha de num valor global de cerca de 2,5 mi- nanceiros ao investimento”
ção de Armadores da Ilha do Pico, José São Jorge e no fomento da nossa base lhões de euros, destinado à reabilitação O projecto Terceira Tech Island in-
António Fernandes, “até porque devem económica de exportação”. e adaptação da primeira fase prevista no clui, em especial, a disponibilização de
a nós, nós devemos aos outros e por aí O Governo não especificou em quan- projeto de reabilitação do Bairro Nascer instalações para escritórios, bem como
fora....”. to vai aumentar o capital, adiantando do Sol, no concelho da Praia da Vitória, de outras infraestruturas relaciona-
“Acho que já é altura da fábrica se apenas que, após a concretização da tendo em vista desenvolver um parque das com as actividades empresariais,
chegar à frente”, sublinha o dirigente reestruturação da empresa, “que per- habitacional de apoio a projectos de assim como de habitações para os tra-
associativo. mitiu atingir resultados operacionais investimento que visam a dinamização balhadores, adjacentes à zona empre-
No dia em que esta denúncia é fei- positivos, importa consolidar a soli- económica da ilha Terceira. sarial e de escritório, onde se insere a
ta, o Governo Regional anunciou que dez financeira desta Fábrica de Con- “Na sequência da decisão da Admi- requalificação do Bairro Nascer do Sol.
4 ENTREVISTA 25 de Janeiro 2020 . www.diariodosacores.pt

Luís Soares Almeida, editor, formador e professor


Levar os autores regionais
para o mercado livreiro nacional
“é um desígnio”
“O mercado livreiro açoriano está bem e recomenda-se”. É esta a opinião de Luís Soares Almeida que ga-
rante que o mundo dos livros na Região está a crescer, apesar de existir muito ainda por percorrer. “Empre-
ender, negociar e arriscar” são para já os passos a dar, de olhos postos nas cadeias livreiras nacionais. Há
que “seguir em frente e ver as novas oportunidades”, afirma o editor. Em entrevista ao Diário dos Açores, o
também professor e formador de Português fala da necessidade de haver uma política pública consensual que
promova o livro e a leitura e da importância de educar os jovens para a criatividade e para o conhecimento.
por Alexandra Narciso

Diário dos Açores - Antes de mais,


como é que surge na sua vida a liga-
ção ao mundo dos livros?
Luís Soares Almeida - A casa dos
meus pais tinha alguns livros, sobretudo
dedicados aos estudos de civilizações
antigas, histórias das duas grandes
guerras, e passei longas tardes a interes-
sar-me por aquelas páginas. Contudo,
em Ponta Delgada, em 1983, havia uma
Livraria perto da minha casa e, um dia
reparei num livro na montra com o
título O Valente Soldado Schveik, creio
que de um autor jugoslavo, chamado
Jaroslav Hasek (mais tarde publicado
com o título O Bom Soldado Schveik).
O livro é um relato cínico e satírico
sobre a I Grande Guerra. O livreiro, o
sr. Gil do Couto, achava que o livro não
era para um miúdo de 13 anos e quase
que se recusou a vender-me o livro. Eu
esvaziara o mealheiro, o livro custava
perto de 900 escudos, como não podia
comprar o livro? Insisti, argumentei,
e ele lá mo vendeu. E li, apesar de não
ter a maturidade e a crítica suficiente
para compreender certas páginas. O Luís Soares Almeida tem uma experiência de duas décadas ligada à área das Letras
livro ainda existe nas estantes lá de
casa. Nascera assim uma relação com os O mercado livreiro açoriano está franca expansão. Não está a nível global, Qual a atenção dada pelos açorianos
livros para toda a vida, que passou por bem e recomenda-se. Há autores, há e não está a nível local. O que acontece à leitura nos dias que correm?
trabalhar em livrarias: estive a um passo livros, há editoras e há livrarias. Mas é que passamos de um tempo em que É evidente que se pode concluir que há
de trabalhar na histórica Livraria Bara- o que sobra aqui, falta acolá. Ou seja, não havia nada, para um tempo em que muita produção literária na região, mas
ta da Avenida de Roma, e durante treze precisamos de um mercado mais vasto. despertamos lentamente. Isto quer di- também a há em outras paragens. Nós
anos assumi a gestão da Livraria Ber- Se isto implica competir com autores de zer que o nosso mercado está a crescer, desconhecemos quantos livros são escri-
trand em Ponta Delgada, empresa onde outras paragens, sim. E se isto implica mas é um crescimento que foi adiado tos numa região como o Alentejo todos
passei ótimos momentos e a quem fico a uma profissionalização gradual do setor, durante décadas. Contudo, podemos os anos, muitos deles passam desperce-
dever muito do que sei hoje sobre livros, sem dúvida. Temos de virar a página, e dar-lhe sustentabilidade e consistência bidos aos órgãos de informação daquelas
mas também sobre gestão e liderança creio que o estamos a fazer. Nos últimos se soubermos as regras com que ele se paragens. Nos Açores é diferente. Todos
de equipas comerciais, gestão de POS, anos tem-se inovado muito: em novos rege. Para isso precisamos de leitores os autores acabam por conquistar um
entre outras. No último ano, a convite autores, novas histórias, diversifica- cada vez mais exigentes, editores mais cantinho na nossa imprensa, porque so-
do Sr. Ernesto Resendes, proprietário mos os géneros, apostamos no design, profissionais, autores mais compro- mos um microcosmos, e há sempre quem
da Nova Gráfica e da editora Letras no marketing, entre tantas coisas que metidos, e, claro, uma política pública queira saber de nós. Os nossos autores
Lavadas, assumi funções de diretor podem ajudar nas vendas. Se estamos consensual que promova o livro e a têm o seu público já estruturado, por
editorial, sinto-me focado e absorvido satisfeitos, obviamente que não. Há leitura, que até existe, mas que depois mais pequeno que seja, podem ser 100,
pelo trabalho que temos desenvolvido. muito caminho para percorrer. se apresenta com lacunas que se tornam como podem ser 25 leitores. A verdade é
Mas a equipa da editora Letras Lavadas obstáculos. Ou seja, há muito por fazer que há leitores nos Açores. Leitores que
sempre ir mais além. E em relação aos dias de hoje, no mercado do livro, sobretudo há mui- compram livros com regularidade. Por
como caracteriza este mercado a to planeamento por fazer. exemplo, em 2003 disseram-me que
Com uma experiência de duas dé- nível regional? Segue uma tendência a livraria em que trabalhava fecharia
cadas ligada à área das Letras, como de crescimento? Se é verdade que existe uma gran- em seis meses porque o mercado não
vê a evolução da produção literária e Pois, desiludam-se aqueles que pen- de produção literária na região, o que suportava duas livrarias. Ora, nem vale
do mercado livreiro nos Açores? sam que o mercado do livro é algo em se pode dizer em relação aos leitores? a pena referir o que se passou de então
25 de Janeiro 2020 . www.diariodosacores.pt ENTREVISTA 5

que a escrita de um autor merece ser


“É confrange- publicada, lida, sentida e interpretada.
dor as verbas que Há muitos ainda por descobrir e des-
vendar. E não é só no domínio da ficção.
os governos cen- Há inúmeros temas que estão para ser
escritos entre nós…
trais e autarquias
despendem anual- Diria que há muito ainda por fazer
no mundo dos livros nos Açores?
mente na aquisição Sim, há muito por fazer no mundo
dos livros nos Açores, mas receio que a
de livros para equi- concorrência esteja por aí à escuta (ri-
par as suas bibliote- sos). Para já, há aquilo que tem de ser
feito: empreender, negociar e arriscar.
cas ou para dotá-las Com passos pequenos e seguros.
de atividades que Tem uma vida ligada aos livros e
chamem as crian- admite gostar de escrever. Contudo,
publicar um livro da sua autoria não
ças e os jovens. Isto está nos seus horizontes… Por que
motivo rejeita esta ideia?
aqui só depende de Sabe, há muitos autores nos Açores,
uma coisa: inves- e alguns de grande qualidade e que sen-
tem dificuldades em sair da sua caixa e
timento público. alargar os seus horizontes. Se hoje isso
é difícil, então imagine se eu fosse mais
Nada mais!” É preciso educar mais para a sa. Eu sei que de boas intenções está um a concorrer num mercado esparti-
cultura? o inferno cheio, mas a verdade é que lhado? Não fazia sentido. Não escondo
Sim, é preciso educar mais para a falta fazer muita coisa nos Açores, para que gosto de escrever e que entendo que
para cá… De 2003 para cá foram anos de a escrita é uma das formas mais com-
crescimento imparável. E as evidências cultura, mas antes importa educar para não dizer no país. Só que por vezes a
a criatividade, para o conhecimento, realidade é um empecilho. Espero um pletas e sublimes de comunicar com o
falam por si, só para quem não quer abrir mundo. Mas isso não basta. É preciso
os olhos. Mais recentemente, os mesmos o que só é possível se continuarmos a dia poder dizer que os autores açoria-
abrir-nos para o mundo e deixar que nos, ou aqueles que escrevem sobre os sentir aquela coisa íntima, não sei se é
velhos do Restelo anunciaram o mesmo um chamamento, se é uma inspiração...
relativamente à abertura de outra livraria essa cultura transforme, por vagas, as Açores, merecem destaque nas cadeias
mentalidades. Estamos muito melhor, livreiras nacionais, tais como os de ou- Em segundo lugar, o meu dia a dia é
no centro de Ponta Delgada, em 2019… muito ocupado. Tenho apenas tempo
Enfim, é cíclico. mesmo com todas as plataformas digi- tras paragens.
tais e redes sociais. Concomitantemente, Por outro lado, daqui a uns anos, para umas crónicas que vou escrevendo
há salas de espectáculo e galerias de arte não coloco de parte uma incursão pela no Açoriano Oriental. Escrever livros
No contacto que tem com os jo- exige muito de nós, em alguns casos é
vens, enquanto professor e formador e bibliotecas e museus que sustêm a política ou mesmo viver num país es-
preservação da cultura. Repare que em trangeiro. Intriga-me o Japão, a China, mesmo um ato de fé. Um dia, um autor
de Português, que percepção tem so- perguntou-me o que teria de fazer para
bre a relação/interesse das camadas Ponta Delgada temos já uma sala de os países nórdicos. Por outro lado, a po-
espectáculos com um programa muito lítica é uma possibilidade que nasce da ser escritor. Depois de uns segundos,
mais jovens com os livros? respondi que um autor, escritor, antes
A ligação dos estudantes com os interessante, como é o caso do Teatro ideia de querer mudar o mundo. Já tive
Micaelense, ou uma galeria de arte de uma experiência. Não correu nada bem de terminar um livro já tem uma ideia
livros é uma relação difícil de com- do que vai escrever a seguir. Isso não
preender. É claro que muitos jovens referência, como a Galeria Fonseca e (muitos risos). Disseram-me sempre
Macedo, ou o Conservatório Regional, que, outra falácia, é preciso ter jeito para faz um escritor por si só, mas ajuda a
não querem e não gostam de ler. Mas desenvolver a ambição e a disciplina.
esses jovens depois estão dispostos a a Biblioteca Pública e Arquivo de Pon- a política. E para já não desejo voltar.
reclamar direitos e desejam ascender ta Delgada, na Lagoa há a Biblioteca
Municipal Tomaz Borba Vieira que tem Levar os autores regionais ao Pode partilhar connosco o que
profissional e socialmente. Ora, que anda ler actualmente?
eu saiba, e não estou tão enganado, tido um papel relevante naquela cidade, panorama nacional é um objectivo?
e há livrarias que têm surgido na curva Existe potencial para isto? As leituras que faço são cada vez
ascender profissionalmente, mesmo mais sigilosas (risos), pois não preten-
socialmente, obriga-nos a ter um ra- do tempo. Mais do que um objetivo, é um
Eu sou de uma geração que teve de desígnio. Durante décadas, os nossos do influenciar os gostos de ninguém,
ciocínio e um discurso estruturado, pelo menos não aqui. Ando a ler mui-
para não falar já de competências que sair para poder evoluir. Sonhávamos editores trabalharam para o expedien-
ir para Lisboa estudar e, quiçá, viver, te, o mercado não exigia mais. Foram tas coisas profissionais, novos autores
só são adquiridas através da leitura. claro, e muitos ensaios sobre muita
Para trabalhar numa fábrica eu não parecia-nos o centro do mundo. Muitos inúmeros os que tentaram a exportação
não voltaram. As novas gerações não para o continente dos nossos autores, o coisa. Há um que se calhar devo falar.
preciso saber quem foi Richard Da- Trata-se do livro Factfulness, dez razões
wkins ou João Magueijo, mas é fulcral podem encolher face aos nossos cons- que acontecia era que os livros voltavam
trangimentos territoriais e culturais. à procedência, quando voltavam, e não pelas quais estamos errados acerca do
que eu saiba ler em condições um livro mundo – e porque as coisas estão melhor
de instruções, ou um código de con- Devemos saber tirar partido do turismo, era feito encontros de contas, ou as
não apenas no aspeto económico como contas eram sinónimo de prejuízo. Pois, do que pensamos, de um médico sueco
duta, ou um email do sindicato. E tão de nome Hans Rosling, editora Temas
importante como saber ler o email do também nos aspetos sociais e culturais. esse tempo e essa realidade mudaram.
Acredito que ainda há muito para fazer Tudo amadureceu. Se queremos sobre- & Debates. Um ensaio soberbo sobre
sindicato, é saber escrever um email alguns mitos que envenenam a nossa
de resposta. O mesmo se passa num por aí a nível cultural, e aí a Escola tem viver, e até crescer, temos de seguir em
um papel fulcral. Eu até nem culpo os frente e ver as novas oportunidades. Ir percepção e conhecimento do mundo,
consultório médico ou num escritório sobretudo através das notícias que nos
de advogados. A leitura e a escrita - a programas da disciplina de Português. para o continente de forma regular e du-
Até com um mau programa é possível radoira não é fácil e exige tempo, risco, chegam deturpadas e viciadas. O livro
literacia - são competências essenciais defende a tese de que nem o mundo está
para uma vida próspera e equilibrada. colocar os alunos a ler. Há coisas na disciplina e um plano estruturado de
Educação bastante mais graves do ação. Sem isso, vamos ficar na catego- assim tão mal, nem os problemas que
Não é por acaso que nas sociedades atravessamos são assim tão impossíveis
mais ricas lê-se muito nos transportes que os programas. Eu posso ensinar e ria dos regionais eternamente. Quanto
motivar para a leitura numa disciplina ao potencial, mas precisamos de mais de resolver. Eu subscrevo.
públicos e que nas férias todos levam
livros na bagagem. Ora entre nós não como a Matemática ou a Física, desde provas para nos afirmarmos? Olhem
que tenha essa motivação e essa visão. É para o Onésimo Teotónio de Almeida, Existe o livro da sua vida?
deveria ser diferente. Se a missão da Existe, sim, mas não posso revelar
escola falhar, então teremos uma so- totalmente falso que um aluno desperte João de Melo, Joel Neto, Teresa Canto
e se interesse para a leitura apenas nas de Noronha, só para citar alguns… (risos). Mas posso dizer algumas das
ciedade mais pobre. É confrangedor minhas preferências autorais: Daniel
as verbas que os governos centrais e aulas de Português. Ainda que o Ensino
deva ser visto como um todo, muitos há Considera um desafio identificar de Sá, Antero, José Luís Peixoto (com
autarquias despendem anualmente na quem joguei matraquilhos na Univer-
aquisição de livros para equipar as suas que o dividem em parcelas autónomas um autor de qualidade?
que são as diversas disciplinas. Nada Se eu identificasse apenas um au- sidade Nova de Lisboa), Gonçalo M.
bibliotecas ou para dotá-las de ativida- Tavares, Knut Hamsun, Rod Judkins,
des que chamem as crianças e os jovens. mais falacioso e redutor. tor de qualidade, teria uma chuva de
mensagens de desagrado no telemóvel Daniel Goleman, Roger Scruton, Kafka,
Isto aqui só depende de uma coisa: Albert Camus, Nassim Nicolas Taleb,
investimento público. Nada mais! Enquanto editor, e não só, que (risos). A verdade é que há autores de
projectos pretende desenvolver no qualidade, mas não é possível selecionar Samuel Beckett, Luís Sepúlveda, Miguel
Como é também confrangedor quan- Sousa Tavares… São muitas!
do alguém diz que os livros são caros – e futuro? apenas um. Os autores são diferentes,
são, de facto – e gasta diariamente 7 Muitos! No futuro, enquanto editor satisfazem leitores diferentes. Para ser
euros em tabaco… Não faz sentido! e professor, pretendo fazer muita coi- concreto, sim, é um desafio descobrir alexandranarciso@diariodosacores.pt
6 REGIONAL 25 de Janeiro 2020 . www.diariodosacores.pt

Deputada do PS Isabel Rodrigues pede ponto


de situação sobre radares meteorológicos
A deputada do Partido Socialista
dos Açores à Assembleia da República,
Isabel Almeida Rodrigues, pediu um
ponto de situação ao Ministro do Mar
sobre os três Radares Meteorológicos
da Região Autónoma dos Açores, subli-
nhando que a actividade de vigilância
e de monitorização meteorológica “é
indispensável à prestação de um serviço
público que é essencial às populações, à
actividade económica e à segurança de
pessoas e bens”.
Isabel Almeida Rodrigues, que parti-
cipava na audição do Ministro do Mar,
no âmbito da apreciação, na especialida-
de, do Orçamento de Estado para 2020,
lembrava assim que o desenvolvimento
desta actividade, que conhece uma nova
dimensão face aos desafios climáticos,
exige equipamentos capazes de fazer
face às necessidades de todo o território
nacional, que não se cinge apenas ao
território terrestre.
“A verdade é que não há cobertura
integral do território nacional por aquele
tipo de radares e a parte do território meteorológicos, situação contrária “ao dados na adjudicação do Radar de Santa Radar de Santa Bárbara, está finalizado
nacional terrestre e marítimo sem co- que aconteceu na legislatura liderada Bárbara e na definição da localização do o concurso internacional tendo sido o
bertura é aliás superior à parte que está pelo PSD e CDS em que este assunto Radar de São Miguel. mesmo adjudicado a uma empresa da
servida por esses equipamentos”, afir- não conheceu qualquer desenvolvimen- Em resposta, o Ministro do Mar Finlândia, estando agora a aguardar o
mou a deputada socialista, referindo-se to”, altura em que, no caso da Terceira, adiantou que, relativamente ao Radar de visto prévio do Tribunal de Contas. Já
à Região Autónoma dos Açores. o radar então em funcionamento não São Miguel, existe um estudo prévio de em relação ao Radar das Flores, admite
Isabel Almeida Rodrigues assinalou integrava a rede do IPMA e eram já localização, que será no Pico da Barrosa, que o mesmo é uma prioridade, estan-
ainda a inscrição de verbas no Orçamen- necessários os de São Miguel e Flores. e cujo valor da empreitada está estima- do o respectivo processo ainda em fase
to de Estado de 2020 para os radares Na ocasião mencionou ainda os passos do em 3.5 milhões de euros. Quanto ao embrionária.

Açores aprovam revisão Cantar às Estrelas na Lagoa


de carreira de técnicos envolve a participação
da aerogare das Lajes de cerca de 500 pessoas
dos Açores, Berto Messias, o objectivo Este ano, e pelo 12º ano consecutivo, ca Estrela D´Alva; CATL – O Borbas;
é também “motivar os trabalhadores a Câmara Municipal de Lagoa irá or- Escola Básica e Integrada de Água de
consagrando soluções na revisão da sua ganizar o evento Cantar às Estrelas, no Pau; Grupo de Cantares Vozes do Mon-
carreira que salvaguardem o seu per- próximo dia 31 de Janeiro, a partir das te Santo; Orfeão de Nossa Senhora do
curso profissional e o reconhecimento 20h00. Rosário; Grupo Amigos de Santa Cruz;
das especificidades do conteúdo funcio- Este evento tradicional tem atraído Grupo Som do Vento; Grupo Tradições
nal das suas carreiras”. imensos participantes e público à ci- dos Remédios; Grupo Jovem Pauense;
O diploma, aprovado em Conselho dade de Lagoa, oriundos do concelho e Grupo Animadores do Divino; Gru-
de Governo tido na ilha de São Jorge, não só, numa noite que se pretende fes- po de Cantares Tradicionais de Santa
na Quinta-feira, “foi objecto de nego- tiva, sendo uma homenagem religiosa Cruz; Grupo Amigos de São Martinho
ciação com o sindicato representativo em honra de Nossa Senhora da Estrela. do Cabouco; Escola Básica e Integrada
dos trabalhadores, nos termos da lei, A concentração dos 17 grupos que de Lagoa; Associação Filhos da Terra
tendo-se obtido a sua expressa concor- irão participar, este ano e como habi- da Ribeira Chã; Sociedade Filarmónica
dância à revisão da carreira”, acrescen- tualmente, está prevista no edifício dos Lira do Rosário; Associação Musical de
tou o governante. Paços do Concelho, onde cerca de 500 Lagoa e Grujola.
Os técnicos das operações participantes irão de cortejo a cantar às Esta tradição, religiosa e cultural,
aeroportuárias da Aerogare Civil das estrelas até à igreja Matriz de Lagoa, na em honra a Nossa Senhora da Estrela,
O Governo dos Açores aprovou uma Lajes, na ilha Terceira, estiverem em freguesia de Santa Cruz. foi recuperada pela Câmara Municipal
proposta de decreto Legislativo Regio- greve às horas extraordinárias - perío- Desde o Largo D. João III, junto de Lagoa, em 2009, e, desde então, tem
nal que revê o regime jurídico da carreira do entre as 21h00 e as 07h00 - no mês aos Paços do Concelho,e até à igreja vindo a afirmar-se como um evento
de técnico de operações aeroportuárias de Dezembro e, até finais de Março, os Matriz de Lagoa, irão desfilar os se- incontornável na tradição popular do
da Aerogare Civil das Lajes, na ilha Ter- trabalhadores têm também activo um guintes grupos: Sociedade Filarmóni- concelho.
ceira, anunciou ontem o Executivo. aviso de greve às mesmas horas.
Esta proposta, sublinha o executivo, Ao contrário do que acontece nos ae-
“tem em conta o interesse público regio- roportos de Ponta Delgada (São Miguel),
nal decorrente da necessidade de recru- Santa Maria, Horta (Faial) e Flores, nos
tar de forma célere os profissionais mais Açores, geridos pela ANA - Aeroportos
qualificados necessários à eficiência das de Portugal, a Aerogare Civil das Lajes,
operações aeroportuárias” na referida na ilha Terceira, tem gestão pública.
aerogare, “tendo em conta a natureza e Os cinco técnicos de operações
características próprias da sua estrutu- aeroportuárias no quadro da Aerogare
ra organizativa”. Civil das Lajes reivindicam uma revisão
De acordo com o Secretário Regio- da carreira e o reforço do efectivo, ale-
nal Adjunto da Presidência para os gando que deviam estar nove pessoas
Assuntos Parlamentares do Governo no quadro.
25 de Janeiro 2020 . www.diariodosacores.pt REGIONAL 7

Vagas em lares residenciais mais do que


triplicaram em três anos, afirma Vasco Cordeiro
O número de vagas em lares residenciais ciou que, depois do projecto-piloto
nos Açores para cidadãos com deficiência desenvolvido em 2019, o Governo vai
aumentou, entre 2013 e 2019, de cerca de implementar este ano o programa de
40 para quase 140, um crescimento que turismo inclusivo ‘Açores para Todos’,
o Presidente do Governo enquadrou na que permite aos cidadãos portadores
prioridade assumida pelo executivo de de deficiência conhecer outras ilhas da
também dar resposta às preocupações Região.
das respectivas famílias. “Esta foi uma experiência que fizemos
O crescimento das vagas em 2019. Estamos muito satisfeitos com
disponibilizadas neste tipo valência na os seus resultados e queremos reforçar e
Região permitiu dar uma resposta con- aumentar o número de ilhas e o número
creta às preocupações das famílias em de participantes em 2020”, referiu.
relação ao futuro dos seus familiares que, Na sua intervenção, Vasco Cordeiro
sozinhos, não têm condições para ter a sua salientou, por outro lado, que é o dinheiro
autonomia, afirmou Vasco Cordeiro, na dos impostos pagos pelos açorianos que
inauguração das obras de requalificação permite “alcançar estes resultados” em
do Centro de Actividades Ocupacionais matéria de apoio social, o que deve cons-
(CAO) da Santa Casa da Misericórdia da tituir motivo de orgulho da Região.
Calheta, em São Jorge. “De Santa Maria ao Corvo, todos os
“A política também é isso. A política é açorianos ajudaram a que os jovens do
também criar respostas para estas situa- Centro de Actividades Ocupacionais da
ções. E é isso que tem sido feito por toda a Santa Casa da Misericórdia da Calheta
Região e que está a ser concretizado com tivessem, hoje, melhores condições de
os investimentos que estão a decorrer”, apoio. E isso deve ser motivo de orgulho
salientou o Presidente do Governo, no como Região”, concluiu o Presidente do
terceiro dia da visita estatutária a São Governo.
Jorge. As obras de requalificação deste CAO
Segundo adiantou, desde 2013, já permitiram fazer a diferença para melhor que passaram a ter este tipo de apoio e frequentado por cerca de 25 utentes,
foram investidos cerca de 13,6 milhões na vida desses açorianos”, sublinhou faz a diferença na vida das suas famílias”, inauguradas exactamente um ano após
de euros na remodelação, adaptação e Vasco Cordeiro, ao apontar também o referiu o Presidente do Governo, para a cerimónia de assinatura do contrato
construção de respostas sociais na área exemplo do crescimento, entre 2013 e quem “não deixar ninguém para trás é da empreitada, representaram um in-
do apoio aos cidadãos com deficiência o final de 2019, do número de vagas em também criar as condições para que esses vestimento de cerca de 250 mil euros
em São Jorge, Pico, Graciosa, São Miguel Centros de Actividades de Ocupacionais nossos concidadãos possam usufruir da e permitiram recuperar um imóvel de
e Terceira. de cerca de 515 para cerca de 600. sua cidadania o mais possível”. importância arquitectónica no centro da
“Estamos a falar de investimentos que “Isto faz a diferença na vida daqueles Nesse sentido, Vasco Cordeiro anun- Vila da Calheta.

TSD acusam Governo de “tentar iludir” São Jorge com ponto


de carregamento
os açorianos sobre o desemprego rápido para
todo o expediente para convencer os mil inscritos”, explica. veículos eléctricos
açorianos de que a realidade é diferen- “Ou seja, estamos 20% acima do que
te daquela que efectivamente temos”, se verificava há nove anos, enquanto a A Secretária Regional da Energia,
afirmou. Joaquim Machado sublinhou nível nacional houve uma redução de Ambiente e Turismo inaugurou on-
que, “na política não vale tudo, e o Vi- 40% no número de desempregados ins- tem um ponto de carregamento rápido
ce-presidente do Governo seria muito crito. Forçosamente temos de concluir para veículos eléctricos nas Velas, em
mais útil se dedicasse o seu tempo a re- que a crise ainda não passou nos Aço- São Jorge, que integra a rede pública
solver o gravíssimo problema da dívida res”, acrescenta Joaquim Machado. que o Governo dos Açores tem estado
das empresas públicas regionais, com a Relativamente aos desempregados a implementar para impulsionar a mo-
SATA e os hospitais à cabeça, e bem as- integrados em programas ocupacionais, bilidade eléctrica em todo o arquipéla-
sim pagando as dívidas do próprio Go- “em situação precária e sem qualquer go.
verno aos fornecedores”. vínculo laboral, hoje temos aproxima- “São estes pequenos grandes passos
“Mas como lhe falta arte e engenho damente três vezes mais trabalhado- que nos permitem caminhar para um
para tanto, dedica-se a acções de propa- res nessas condições do que em 2010”, desenvolvimento cada vez mais susten-
ganda que em nada alteram a realidade adianta. tável”, frisou Marta Guerreiro, acrescen-
O Presidente dos TSD/Açores con- e a qualidade de vida dos açorianos”, “São mais 3834 desempregados ins- tando que, em São Jorge, está prevista a
siderou ontem que o Governo Regional reforçou. critos e ocupados (+ 51,7%), o que diz instalação de um segundo ponto de car-
“não resolve problemas quando tenta Para o Presidente dos TSD/Açores bem da incapacidade governativa para regamento no concelho da Calheta, que
iludir os açorianos sobre o desemprego, “não é possível confundir o número de resolver com celeridade, dignidade e es- deverá ser instalado durante o primeiro
com base nos registos nos centros de desempregados inscritos nos centros tabilidade o problema do desemprego”, semestre deste ano.
emprego. A propaganda é uma mentira, de emprego com taxa de desemprego”, considera o social democrata. A titular da pasta da Energia subli-
não é uma solução e, nos Açores, a reali- sendo que o Instituto Nacional de Es- Segundo Joaquim Machado, “o Go- nhou o trabalho do Executivo na pro-
dade é muito diferente da propaganda”, tatística “apurou que os Açores têm a verno devia igualmente dizer que um moção da mobilidade eléctrica, criando
disse Joaquim Machado. taxa mais alta do país, e que há oito tri- em cada três açorianos inscritos nos “mais condições” para que os açorianos
Numa conferência de imprensa, em mestres consecutivos estamos acima da centros de emprego está nessa situação possam incorporar “hábitos mais ami-
Ponta Delgada, o responsável regional média nacional”, confirma. há mais de um ano. E que 40% dos de- gos do ambiente”.
dos Trabalhadores Social Democratas Quanto ao número de pessoas ins- sempregados têm idade igual ou infe- “Esta tem sido uma legislatura que, de
lembrou que, na União Europeia, e por critas nos centros de emprego dos Aço- rior a 35 anos, ou seja gente jovem, mas uma forma continuada e com substância,
consequência também em Portugal, “os res, “concluímos algo muito diferente com o futuro comprometido”, critica. tem colocado a temática da mobilidade
indicadores do desemprego têm por do que diz o Vice-presidente do Go- “Infelizmente não vislumbramos os elétrica na agenda regional”, salientou
base os inquéritos trimestrais levados verno, a quem faltou rigor: Em 2019 a motivos que levam o Governo Regional a governante, referindo que o Governo,
a efeito pelos serviços de estatística dos média anual de inscritos nos centros de a vangloriar-se com a análise das esta- com a criação da Secretaria Regional da
Estados-Membros e pelo próprio Eu- emprego dos Açores foi superior a 7200 tísticas dos centros de emprego. Os aço- Energia, Ambiente e Turismo, “reforçou
rostat”. desempregados, valor significativamen- rianos dispensam a propaganda, pre- a importância da associação dos sectores
“Mas o Governo Regional, na sua te superior ao verificado em 2010, o úl- cisam de soluções”, concluiu Joaquim da energia e do ambiente, face aos desa-
azáfama propagandística, recorre a timo ano antes da crise, então com 6 Machado. fios da actualidade”.
8 OPINIÃO 25 de Janeiro 2020 . www.diariodosacores.pt

4 mil estrangeiros residiam


nos Açores em 2018
José Gabriel Ávila*
- só brasileiros eram mais de 700
jgazores@gmail.com

“Sejam quais forem os motivos que levam os estrangeiros a vir para os Açores, eles são to-
dos bem-vindos. Trazem-nos novas culturas e mundividências, qualificações profissio-
nais e fortalecem o tecido económico. Todos não somos demais para fazermos destas ilhas
um espaço de liberdade, de fraternidade e de bem-estar.”

As questões demográficas parece terem entra- te entre nós 1 034 cidadãos, mais de metade dos oriundos de países mais populosos ou desenvol-
do na agenda dos políticos europeus e nacionais. quais são oriundos da América Central e do Sul, vidos.
É um bom prenuncio, pois o envelhecimento da nomeadamente do Brasil (640). Dos EUA são Para pessoas da terceira idade, sim, desde que
Europa, de Portugal e dos Açores constitui um 223 e do Canadá 101. a oferta de cuidados de saúde seja de qualidade.
dos mais difíceis problemas de solucionar, pois Há ainda 411 cidadãos asiáticos com estatuto Se tal acontecer, estou convencido de que muitos
está intimamente ligado ao desenvolvimento e ao legal de residentes, provavelmente - as estatísticas profissionais dessa área regressarão ao arquipé-
aumento da pobreza. não o revelam - oriundos da China e do Bangla- lago, e outros mais arrastarão consigo, acrescen-
É certo que já está na forja um novo concei- desh, países a cuja nacionalidade pertencem tam- tando mais valor ao tecido económico e social.
to de desenvolvimento e uma nova perspetiva de bém outros cidadãos que solicitaram autorização É isso que falta nas ilhas mais envelhecidas.
crescimento económico, em resultado da consci- de residência em 2018. Nos séculos XVI e XVII, «No curto período de
ência ambiental, das novas tecnologias e do co- A emigração de cidadãos africanos para os 8 anos assistiu-se, pois, à saída de cerca de 2500 ho-
nhecimento científico. Mesmo assim, o progresso Açores não tem grande expressão. Em 2018, re- mens, jovens, facto que, com certeza, teve reflexos na
far-se-á com gente capacitada para enfrentar os sidiam entre nós apenas 80 africanos, a maioria evolução demográfica açoriana. Se acrescentarmos
novos desafios, ou seja com uma faixa etária es- naturais da Guiné-Bissau (36), Moçambique (13) a estes os cerca de 500 casais [um casal era consti-
sencialmente jovem e melhor preparada. e São Tomé (9). Curiosamente não há qualquer tuído por 5-7 pessoas], também jovens, que na pri-
Infelizmente, os dados demográficos não nos referência nem a cabo-verdianos nem a angola- meira metade do século XVII foram transportados
são favoráveis. Além de perdermos população, nos. para o Brasil, ficamos perante uma saída de cerca
esta é cada vez mais idosa. Há porém uma dúzia de cidadãos naturais de de 5% da população açoriana de então [estimada
Os últimos dados revelados pelo SREA (Servi- Cabo Verde que, nesse ano, requereram o estatuto em cerca de 100 mil habitantes]»1
ço Regional de Estatística) davam conta que, em de residente, entre os 30 africanos. Será que a opção de brasileiros pelos Açores
2018, os Açores tinham uma população estimada Ao todo, 444 indivíduos (221 homens e 223 é um retorno às origens dos antepassados de al-
em 242.846 habitantes (118 125 homens e 124 mulheres) solicitaram esse estatuto para viver no guns deles ou, antes, é um trampolim para a en-
721 mulheres), menos 1 016 pessoas que no ano arquipélago. trada no velho continente, onde muitos ambicio-
anterior. O maior número procedente da União Eu- nam trabalhar e viver? Só um inquérito ao maior
Dentre estes, cerca de 4 mil eram estrangeiros ropeia, nomeadamente da Espanha (40), Reino grupo de estrangeiros residentes no arquipélago
de pelo menos 57 nacionalidades. A maioria deles Unido (40), Alemanha (39), França (28) e Itália poderá dar essa resposta.
(3 571) tinham estatuto legal. 1 793 são de nacio- (25). De qualquer modo, sejam quais forem os mo-
nalidade Europeia. 1 602 são de países integrados Do outro lado do Atlântico, 84 brasileiros re- tivos que levam os estrangeiros a vir para os Aço-
na União Europeia a 28, os restantes de outros quereram também residência legal, juntamente res, eles são todos bem-vindos. Trazem-nos novas
países europeus. Os alemães são o maior grupo com 21 norte-americanos. culturas e mundividências, qualificações profis-
(439), seguido dos espanhóis (238), do Reino Mais reduzido (36) é o número de asiáticos que sionais e fortalecem o tecido económico. Todos
Unido (212), dos italianos (177) e dos franceses pretendiam residir legalmente nos Açores. Sem não somos demais para fazermos destas ilhas um
(168). Há também 92 cidadãos dos Países Bai- mencionar o que pretendiam fazer e onde residir espaço de liberdade, de fraternidade e de bem-
xos, 76 ucranianos, 49 suíços e 46 belgas. (o que seria da maior vantagem para se analisar estar.
Os dados do SREA, inseridos no Anuário Es- o mapa demográfico dos Açores) o estudo revela *jornalista c.p. 239 A
tatístico de 2018, não sinalizam nem em que ilha que se trata de cidadãos chineses (18) e do Ban- escritemdia.blogspot.com
e concelho residem, ou o que fazem, o que seria gladesh (7), provavelmente para se dedicarem ao
1
interessante para analisar as preferências e ativi- comércio, como sucede com os outros asiáticos. CORDEIRO, Carlos e MADEIRA, Artur. A EMIGRA-
dades desses cidadãos. O arquipélago não deverá atrair um fluxo ÇÃO AÇORIANA PARA O BRASIL (1541-1820) - uma
leitura em torno de interesses e vontades, ARQUIPÉLAGO •
Do continente americano residem legalmen- migratório assinalável de gente em idade ativa, HISTÓRIA, 2ª série, VII
Janeiro de 2020 . www.diariodosacores.pt PUBLICIDADE 9

 
 

 

      

  
 
PUB PUB PUB PUB

PUB PUB
10 OPINIÃO 25 de Janeiro 2020 . www.diariodosacores.pt

A deslegalização como
fator de descontrolo político
Arnaldo Ourique

“Percebendo-se o modelo que acabamos de ver, as conclusões são óbvias: um


reduzidíssimo número de DRD durante um ano ou uma legislatura de qua-
tro anos, ou muito pior, de várias legislaturas, diz-nos – matematicamente
– que ou o governo fez pouco, ou violou sistemicamente as leis, o sistema e a
democracia. E a experiência de verificação desse confronto tem-nos demons-
trado isso mesmo”.
Nota de abertura: um despacho e um ato são promoção da Região Autónoma dos Açores», ou ilegal e inconstitucional; e do ponto de vista
sempre atos administrativos. Mas no caso das «fica o Governo Regional autorizado a conceder político constitui um perigo para a democracia:
resoluções e das portarias, estas tanto podem subsídios e outras formas de apoio a entidades assim o governo apropria-se do poder legislativo
conter meros atos administrativos, como atos públicas e privadas no âmbito das ações e proje- e regulamentar do parlamento, o que é muito
normativos; ou em conjunto, como é a regra ile- tos de desenvolvimento que visem a melhoria da naquilo que é a necessidade da normalidade
galíssima nos Açores. Um ato administrativo qualidade de vida e que tenham enquadramento política, na separação de poderes, e sobretudo
resolve uma questão concreta; um ato normativo nos objetivos do plano da Região Autónoma dos exclui do processo político o a entidade que fis-
é uma “lei”. Açores, designadamente conceder subsídios e ou- caliza e assina, e assim diminui as garantias da
tras formas de apoios a entidades públicas e pri- constitucionalidade e legalidade e dos direitos
O Orçamento regional para 2020 apro- vadas, singulares ou coletivas, destinados a com- fundamentais.
vado por decreto legislativo da Assembleia pensar os danos causados pelo furação Lorenzo, O Tipo 2, a propositura orgânica. Este caso
Legislativa é uma das mais importantes leis designadamente através da redução ou isenção de é constituído pelas normas orgânico-políticas,
que a Região produz – porque é o documento taxas portuárias, bem como da contratação de se- e pelas normas da orgânica da administração
que determina, assim como o faz o Orçamento guros que cubram os riscos de transporte de bens», pública. Como a orgânica do governo é exclu-
de Estado, vários esquadros da vida política e ou, por fim, «a concessão dos auxílios previstos sivamente criada por ele e através de DRR, e
social, sobre os impostos e rendimentos, sobre neste preceito é sempre precedida de resolução do como a orgânica da administração pública tam-
pessoal da administração pública, rendimentos Conselho do Governo Regional, na qual é fixado o bém ela é criada por DRR, logo, quaisquer leis
e pensões, investimento público, entre muitos limite máximo orçamental dos apoios a conceder que impliquem necessidade de reajustamento
outros assuntos, e também altera um número e indicado a finalidade destes, o enquadramento ou criação de novas orgânicas – o governo só
razoável de diplomas legais. É por isso, uma lei orçamental da despesa inerente e, quando for o se pode utilizar o DRR. As consequências são,
que deve ser construída com maior acuidade, caso, a respetiva repartição plurianual, bem como portanto, idênticas às do Tipo 1.
quer pelo Governo Regional que tem todo o tra- o departamento do Governo Regional responsável O Tipo 3, a regulamentação governativa
balho na sua preparação e iniciativa legislativa pela sua atribuição». não traduz qualquer desenvolvimento da lei,
junto do parlamento, quer pelos deputados, e Nos casos que a lei institui expressamen- mas apenas a sua aplicação através de atos
sobretudo os deputados da oposição que aqui, te «através de decreto regulamentar regional» normativos – e nestes casos não é obrigatório
embora, por regra, não tenham a vida fácil (DRR) as coisas prosseguem dentro da norma- que o governo faça uso do DRR, e naturalmen-
para que o governo lhes aceite propostas de lidade e, efetivamente, o governo utiliza este te é normal o uso da resolução e da portaria,
melhoramento do documento, têm oportuni- tipo de ato normativo, embora esse comando ambas normativas. Regra geral, aliás, a apli-
dade para, pelo menos, fiscalizarem melhor os seja muito raro nos Açores. Mas nas restantes cação da lei nestes casos, não necessitando de
termos utilizados pela lei – que, no final, é da situações – aí as coisas são muito negras. regulamentação da lei, são apenas criados, para
responsabilidade de todos os deputados que o Na base da Constituição e do Estatuto Polí- a sua aplicação, meros atos administrativos
aprovam. tico da Região as leis regionais permitem três através de resolução, portaria, despacho ou
Devido à extensão legal do documento ele, tipos de regulamentação: o Tipo 1, quando a ato. E quando essa aplicação obriga a criação
por regra, traduz um conjunto de orientações regulamentação traduz um desenvolvimento de ato normativo, como a resolução e portaria,
ao governo que merece outro cuidado. Esta lei dos seus termos; o Tipo 2, casos em que a regu- ambos normativos – não podem constituir-se
amiudamente atribui poderes ao Governo Re- lamentação é imposta por motivos orgânicos; como desenvolvimentos da lei, caso contrário,
gional ou seus membros, usando termos como o Tipo 3, casos em que a regulamentação não falta o DRR. Ou seja, este Tipo 3 é muito usu-
«nos termos a definir em decreto regulamen- traduz qualquer desenvolvimento da lei. al e os governos abusam dele: a troco da não
tar regional», «o membro do Governo Regional O Tipo 1 decorre de duas formas: ou a própria necessidade de regulamentar (por desenvolvi-
responsável pela área da educação define os lei determina expressamente que o governo mento) produzem-se muitos atos que, depois
procedimentos e condições da disponibilização fará o desenvolvimento, ou, não o dizendo, e de analisados, são puros desenvolvimentos. E
gratuita dos manuais», ou «fica o Governo Re- existindo omissão que necessite de desenvolvi- assim, portanto, as consequências também são
gional mandatado para negociar com o Governo mento, o governo decide fazê-lo. Nestes casos idênticas às do Tipo 1 e 2.
da República...», «as carreiras específicas da – de desenvolvimento da lei – é obrigatório Percebendo-se o modelo que acabamos de
administração pública regional são revistas no que a regulamentação seja feita por decreto ver, as conclusões são óbvias: um reduzidíssi-
âmbito das estruturas orgânicas dos departamen- regulamentar regional (DRR), ato normativo mo número de DRD durante um ano ou uma
tos do Governo Regional onde se inserem», «fica do governo que está sujeito à assinatura ou veto legislatura de quatro anos, ou muito pior, de
o Governo Regional autorizado a conceder subsí- do Representante de República. Qualquer ato várias legislaturas, diz-nos – matematicamen-
dios e outras formas de apoio a ações e projetos normativo do governo (resolução, do governo, te – que ou o governo fez pouco, ou violou
de caráter social, económico, cultural, desportivo ou portaria, de membro do governo) que não sistemicamente as leis, o sistema e a democra-
e religioso, que visem a salvaguarda das tradi- seja DRR e que, a pretexto de regulamentar a cia. E a experiência de verificação desse con-
ções, usos e costumes, o património regional ou a lei, crie desenvolvimento dessa lei – esse ato é fronto tem-nos demonstrado isso mesmo.
25 de Janeiro 2020 . www.diariodosacores.pt OPINIÃO 11

Entrar a perder…
Hernâni Bettencourt *
com 63 autogolos!
“Apregoar unidade é fácil. Tomar decisões e executar, tal como sabem bem os eleitores
de Ponta Delgada, é mais difícil. E se essas decisões não disserem respeito a festas e
festanças… bem que podemos esperar sentados!”
Sim, voltamos a escrever sobre as diretas do quer feito de afinidades e proximidades. E não é riso rasgado, com humildade e simpatia em doses
PSD. E, mais concretamente, sobre os resultados que contados os votos… o vencedor não estava na demasiado encenadas, sob o slogan “Confiança” e
nos Açores. Das múltiplas (e justificadas) notícias festa. Vamos lá explicar. com discurso de unidade e de mais unidade perde
sobre a vitória de Rui Rio nos Açores não vislum- Bolieiro, Vice-Presidente de Rio e candida- com 63… autogolos.
brámos, em nenhum órgão de comunicação social, to único ao PSD-Açores, foi eleito Presidente do Sim, foram 63 companheiros que foram até à
nada sobre algumas curiosidades – que apelida- PSD/Açores por uns expressivos 98%. Simultane- Madalena de camisola vestida e que, no interior
mos de “avisos” no texto da semana passada – que amente, foram eleitos os Delegados ao Congresso de uma cabine de voto confrontados com um bo-
voltaram a registar-se na segunda volta. que se realizou na Madalena no último fim-de- letim de voto e, do lado de fora, com um procu-
Para além da repetição da baixa participa- semana. Delegados esses que estavam associados rador com plenos poderes a ser colocado num pe-
ção; do empate no Concelho (secção) de Ponta à única moção global apresentada. Isto é, eram destal ao som de elogiosas intervenções, optaram
Delgada; da demonstração de “força” interna do aparentemente apoiantes de Bolieiro. maioritariamente pela rebelião. Ou melhor, pela
apparatchik Ventura e do boicote dos autarcas Acontece que na mesa eleitoral instalada no primeira traição ao líder recém-eleito. Esta vo-
sociais-democratas do Nordeste, Vila do Porto Congresso, a qual foi criada para suprir a impos- tação, conjugada com os 2 empates consecutivos
e Madalena ao companheiro Rio, tivemos mais sibilidade dos companheiros deslocados votarem (!!) no concelho de Ponta Delgada, são um claro e
uma grande curiosidade. Imaginem que fazem um nas respetivas secções, e que teve que ser autori- inequívoco sinal a Bolieiro. A primeira missão de
convite para uma festa nas vossas casas. Reunidos zada pelo órgão competente nacional, o resultado Bolieiro é passar da palavra aos actos.
que estão à volta da mesa, decidem, como donos foi tudo menos o esperado. Apregoar unidade é fácil. Tomar decisões e
da casa, fazer um inquérito para aferir quem é o Essa votação ficará na história como a primei- executar, tal como sabem bem os eleitores de
mais simpático. ra derrota de Bolieiro. Até parece mentira, mas é Ponta Delgada, é mais difícil. E se essas decisões
A escolha é entre cada um de vós, os referidos verdade. Montenegro teve mais votos que Rio. Bo- não disserem respeito a festas e festanças… bem
donos da casa, ainda que em legítima e clara re- lieiro, Vice-Presidente de Rio e Presidente eleito que podemos esperar sentados!
presentação de outrem, e um “amigo” ausente e do PSD/Açores, a jogar em casa, rodeado de mais
que não seria convidado para um repasto que se de uma centena de “convictos” apoiantes, de sor- *Jurista

O Bloco insistiu,
persistiu e conseguiu
Alexandra Manes*

“Este artigo não tem a intenção de se provar ‘quem é o pai da criança’, mas sim de expor a
linha política do PS. Nem na República, nem nos Açores, os grupo parlamentares do PS
tomaram a iniciativa de acabar com as taxas moderadoras.”
Ao longo dos últimos anos, em sede de Plano e – porque incluía também todas as situações de nhecimento da entrada em vigor do fim das taxas
Orçamento, o BE tem apresentado a proposta para acesso aos centros de saúde – mas uma alteração moderadoras, no qual fica a ideia de que esta me-
o fim das taxas moderadoras. E como é hábito, a introduzida pela maioria do PS acabou por manter dida foi implementada por “obra e graça” do PS...
maioria do PS – força que sustenta o Governo Re- as taxas moderadoras nas urgências dos centros de Caros leitores e caras leitoras... se a saúde fosse
gional - sempre a rejeitou. saúde, mesmo nas ilhas sem hospital. uma prioridade deste governo e se houvesse uma
Depois de muita insistência, no passado mês Este artigo não tem a intenção de se provar preocupação com as pessoas, há muito que o PS
de dezembro, a proposta de alteração ao Decreto “quem é o pai da criança”, mas sim de expor a linha poderia ter colocado um ponto final nas taxas mo-
Legislativo Regional para acabar com o pagamen- política do PS. Nem na República, nem nos Açores, deradoras.
to das taxas moderadoras vingou e o BE conseguiu os grupo parlamentares do PS tomaram a iniciativa Ainda bem que o BE tem gente de verdade e que
finalmente acabar com esta injustiça nos cuidados de acabar com as taxas moderadoras. faz a diferença!
primários de saúde, por unanimidade. No entanto, qual não é o meu espanto quando
A proposta inicial do BE era até mais abrangente me deparo com um comunicado do PS, dando co- *Coordenadora do BE/Terceira
12 PUBLICIDADE Janeiro de 2020 . www.diariodosacores.pt

IMOBILIÁRIAS Compra e venda


de imóveis, serviços
e soluções para sua casa!

PUB PUB PUB PUB

Licença AMI nº 12017


Licença AMI 7727

A. C. SAMPAIO
Mediação Imobilária, Soc. Unipessoal, Lda.

Rua Açoreano Oriental nº 39A


9500-013 Ponta Delgada
296 286 444 SOCIEDADE DE MEDIAÇÃO IMOBILIÁRIA

966 265 628 CAMPO DE SÃO FRANCISCO, 12-13 R/C Dto - P. DELGADA
Tel. 296 099 368 / 916 158 245
www.acsampaio.pt E-mail: info@houseclose.pt | Web: www.houseclose.pt

RIBEIRINHA REFª C00240

Ref 901 - Prédio centro histórico PREÇO: 75.000€


Apartamento T2, 85m2,
em bom estado conservação.
PONTA DELGADA REFª C00172

  !"
4 3 - 283 4620 B-

 &

Ref 1039 - Terreno para construção


1200m2

PREÇO: 85.000€
Lote Urbano c/ 1375 m2, para
construção, em São Vicente Ferreira.

ROSÁRIO(MALACA) REFª C0001

      # 


7280 7280
Ref 1050 - Apartamento T1 !  &
Licenciado para AL

PREÇO: 120.000€
Lote Urbano, inserido nas
”Quintas da Malaca” com 1620 m2.

FURNAS REFªC00216

Ref 1042 - Prédio no centro Histórico   


4 2 2 156 497

 &

PREÇO: 199.500 EUROS


Moradia T4, localizada muito perto
do Parque Terra Nostra.Bom estado
conservação.

PICO - SÃO ROQUE REFª C00227

 $  %


3 2 1 151 354 D

 &

ERA PONTA DELGADA


    

t. 296 650 240


PREÇO: 40.000 EUROS
ERA PORTAS DA CIDADE
 
 

Terreno com adega em construção
Ref 1051 - Moradia com terreno de t. 296 247 100 a 300 mts dezona balnear,
2750 m2, Capelas. freguesia da Prainha.
PUB PUB
25 de Janeiro 2020 . www.diariodosacores.pt OPINIÃO 13

E se fosse eu?
Pe. Weber Machado Pereira

Li na imprensa de hoje, 17/01/2020, a notícia de De entre os pobres e excluídos, os sem-abrigo são, Alguns dizem-se incomodados pelos sem-abrigo e
que a entrada da antiga agência do Santander, na Rua sem dúvida, aqueles que têm uma vida mais dorida. por outras pessoas que vivem em situações de pobreza
Diário dos Açôres está transformada em “albergue É que eles também têm sentimentos. São pessoas hu- severa e exclusão social agressiva, quando, a única ati-
nocturno”. manas que têm a sua própria dignidade, ainda que tude coerente e humana, deveria ser a de se sentirem
A notícia acrescenta que, principalmente da parte alguns o não queiram reconhecer. envergonhados porque a comunidade em que vivem
dos trabalhadores das redondezas, há uma forte con- Que se saiba, não existe qualquer cave escura onde deixou que se gerassem tais situações.
testação por causa da sujidade e do cheiro nauseabun- se escondam aqueles que, com a conivência das co- Assim, quando nos defrontamos com tal estado de
do provocados pela presença dos utilizadores daquele munidades em que deveriam estar inseridos, desce- coisas, intra e extra portas, a pergunta que devería-
espaço. ram a patamares de vida que lhe retirem a dignidade mos fazer é esta:- e se fosse eu?
Ainda no fim da manhã fui visitar o “novo alber- de ser humano. Será que esta pergunta, feita com sinceridade,
gue” e não notei sujidade digna de registo ou cheiro É que, se tal acontecesse, isto é, se a dignidade da não incomodaria a nossa consciência? Será que não
nauseabundo. pessoa humana estivesse dependente de determina- despertaria em nós energias adormecidas e que po-
Conversando com os trabalhadores do bar em dos condicionalismos de vida e quando os mesmos deriam contribuir para a tal sociedade mais fraterna,
frente ao espaço em questão, bem como com alguns fossem demasiado degradantes, transformassem o ser mais justa e, por conseguinte, mais humana?
moradores dos apartamentos do prédio, fui informa- humano em “mera coisa” ou pouco mais do que isso, Não somos uma Região rica, mas a riqueza que
do que, eles não se aperceberam de qualquer cheiro poderíamos estar desquitados das nossas responsa- nela circula, se a injustiça das desigualdades sociais
incomodativo. bilidades. Mas, os sem-abrigo, não perderam a emi- não continuasse a persistir com tanta virulência, da-
Francamente, em minha opinião, o modo como nente dignidade de seres humanos. E por isso, têm ria, certamente, com algumas mudanças de mentali-
esta notícia foi redigida é no mínimo infeliz. O ou os direito a que nos preocupemos com eles. Eles também dade, para que tivéssemos uma sociedade bem dife-
sem- abrigo que ali procuram um local menos expos- têm direito a um lugar ao sol. Muitos são vítimas do rente daquela que hoje é a nossa.
to à água e ao vento nestas noite de invernia deveriam ambiente em que cresceram, das privações por que Construir esta almejada sociedade não será tarefa
merecer um olhar diferente. Isto para mim, traduz passaram, da falta de educação a que tinam direito, fácil, pois exigiria que a espiral crescente de desejos de
uma mentalidade desumana e insolidária que grassa etc. e que os ajudaram a empurrar para os caminhos alguns não se transformasse em verdadeiras necessi-
nas sociedades materialistas, consumistas e egoístas que os conduziram para as difíceis situações em que dades que criam nos humanos exigências difíceis de
que, mesmo entre nós, já estão a ocupar demasiado se encontram. Aqueles que, às vezes, por um golpe de controlar.
espaço. sorte, vivem noutras condições e com outras possibi- Queiramos construir, nos Açores, uma sociedade
Muito se tem falado nos últimos tempos da pobre- lidades de afirmação da dignidade humana têm o de- em que o sol quando nasce, nasça para todos.
za e exclusão social que atingem, entre nós, níveis que ver, indeclinável, de lutar por uma sociedade capaz de E ao autor da nota, com foto, deixaria ainda um
deveriam ser muito preocupantes se fôssemos uma mobilizar os recursos necessários para, pelo menos, conselho ou um pedido: tentar arranjar soluções para
sociedade decente. minimizar a sua dolorosa condição de vida. os que ainda andam na rua.

Putin, a matrioshka
da política russa
António Pacheco*
Vladimir Putin, a velha raposa da política russa, todo o seu executivo, alegando estar a abrir espaço forma, Putin contornaria o limite de mandatos e
já começou a delinear a sua estratégia para se pro- para Putin levar avante as suas propostas de reforma manter-se-ia à frente dos destinos da Rússia.
longar à frente dos destinos da Rússia quando aca- da Constituição. Entretanto, o sucessor de Medvedev já foi esco-
bar o seu quarto mandato no Kremlin em 2024. Putin, pretende assim alterar a Constituição rus- lhido. O novo Primeiro-Ministro da Rússia será Mi-
Ex-KGB, antigo assessor de Boris Ielstin e ex- sa, limitando a dois o número total de mandatos do khail Mishustin, Diretor-Geral dos Impostos desde
Diretor do FSB, Vladimir Putin deu o salto para a Chefe de Estado, concedendo mais poderes ao par- 2010, um desconhecido no cenário político russo,
ribalta no final do século passado quando foi, sur- lamento russo, a Duma, que ficaria incumbida de independente e, aparentemente, sem grandes ambi-
preendentemente, nomeado Primeiro-Ministro da nomear o Primeiro-Ministro e os membros do Go- ções políticas.
Rússia, tinha então 47 anos. verno. Por sua vez, o Presidente estaria, legalmente, Contudo, Medvedev não desaparecerá da cena
Desde então, Putin, atualmente com 67 anos, foi obrigado a aceitar os candidatos propostos. política russa, mantendo-se agora como Vice-Presi-
preconizando um autêntico jogo de cadeiras na po- Com estas reformas, existem 3 cenários para o fu- dente do recém-criado Conselho de Estado, ao qual
lítica russa: Putin e Dimitri Medvedev, até à pouco turo político de Putin. O primeiro, e mais óbvio, pas- preside Vladimir Putin. A máxima política mantém-
tempo Primeiro-Ministro da Rússia, iam alternando sa por Putin assumir o cargo de Primeiro-Ministro, se: “jobs for the boys”.
entre si o cargo de Presidente e de Primeiro-Ministro agora reforçado, após o término do mandato presi- Putin, no poder desde 2000, caminha assim para
sempre que ficavam limitados pelo número de man- dencial. O segundo poderá passar pelo recém-criado suceder a Josef Estalin como líder há mais tempo no
datos estipulados na Constituição. Vale a pena refe- Conselho de Estado, responsável por determinar as poder. Estalin liderou os destinos da então União
rir que já em 2008 a Constituição russa havia sido orientações da política interna e externa da Federa- Soviética durante 26 anos. Putin já conta com 20
alterada, passando o Presidente de um mandato de ção Russa, ao qual Vladimir Putin também preside. anos de liderança.
4 para 6 anos. O terceiro, pouco provável, mas de maior enver-
Contudo, no passado dia 15 de janeiro, no res- gadura, remonta a um tratado assinado em 1997 en-
caldo do discurso anual do Estado da Nação, Putin tre a Rússia e a Bielorrússia, que prevê a criação de
deixou cair o seu braço direito. O Primeiro-Ministro uma Confederação económica entre os dois Estados, *Licenciado em Estudos Euro-Atlânticos na Uni-
Dmitri Medvedev apresentou a sua demissão e de com um só Presidente e um só Parlamento. Desta versidade dos Açores
14 DIVULGAÇÃO 25 de Janeiro 2020 . www.diariodosacores.pt

por: Ricardo Martins

FUSÃO PSAFCA:
O NEGÓCIO DO ANO!

Carlos Tavares, de 61 anos, foi nomeado para mandato de cinco anos para liderar o
quarto maior fabricante de automóveis do Mundo

Português Carlos Tavares à frente do quarto maior


fabricante mundial de automóveis

A indústria automóvel, confrontada com antes do Natal consolidar-se-á durante 2020, da mobilidade. Os fabricantes complementam- tes dos trabalhadores dos dois fabricantes. Na
nuvens negras na linha do horizonte tem de se com um português no comando do consórcio se: a PSA mantém posição sólida na Europa, lista de prioridades do administrador-delegado
adaptar! industrial novo: Carlos Tavares, de 61 anos, foi com Citroën, Opel e Peugeot, a FCA tem-na na Carlos Tavares, progresso na eficiência, com
Imposta politicamente, mais na Euro- nomeado para mandato de cinco anos para li- América do Norte e na América Latina, princi- otimização dos investimentos, partilhando
pa do que no resto do Mundo, a mudança no derar o quarto maior fabricante de automóveis palmente com as norte-americanas Chrysler, plataformas, motores e tecnologias.
paradigma dominante há mais de 100 anos, do Mundo! Em 2018 ou no período fiscal que Dodge, Jeep e RAM. No futuro, confirmando- Esta fusão é a maior na indústria automó-
com corrida à eletrificação para alguma hipó- terminou a 31 de março de 2019, PSA e FCA, se as expetativas por trás do acordo, aumento vel desde a aquisição da Chrysler pela Merce-
tese de cumprimento de normas de proteção combinadas, venderam 8,53 milhões de viatu- nas vendas de automóveis para 8,7 milhões por des em 1998. O valor de mercado estimado da
ambiental híper-restritivas, também pressupõe ras. Mais, apenas o Grupo Volkswagen (10,90 ano, crescimento no volume de negócios para empresa é de 42 mil milhões de euros. No con-
abandono da produção das mecânicas térmicas milhões), a Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi 11.000 milhões de euros. O lucro operacional sórcio, 14 marcas e, para Tavares, todas com
alimentadas por combustíveis fósseis. PSA e (10,64 milhões) e a Toyota (10,60 milhões). A estimado é de 6,6%. futuro! O português tem muito(s) crédito(s):
Fiat Chrysler Automobiles (FCA), fundindo-se, General Motors, n.º 1 entre 1931 e 2005 e em Desconhece-se, ainda, o nome da empresa em 2017, quando a PSA comprou a Opel à GM,
fortalecem-se, por garantirem economias de 2011, é 5.ª na tabela, com 8,38 milhões… nova, mas PSA e FCA concordaram com a ins- o emblema alemão somava década de prejuízos
escala que diminuem os investimentos e au- Esta fusão, em termos de participações acio- talação de quartel-general na Holanda e a cota- (mais de 20.000 milhões de euros); na primeira
mentam as receitas e os lucros, pelo menos no nistas, não penaliza PSA nem FCA. As empresas ção nas bolsas de Paris, Milão e Nova Iorque. No metade do ano passado, lucro de 700 milhões
plano teórico. partilham 50% do consórcio novo e, também, conselho de administração, 11 elementos, cinco de euros.
O processo de fusão iniciado com o Memo- a ambição e o objetivo de desenvolverem fór- nomeados pela PSA e cinco pela FCA… Entre os
rando de Entendimento assinado na semana mulas inovadoras e sustentáveis para o futuro administradores encontrar-se-ão representan- FONTE: AUTOFOCO; CARLOGOS
25 de Janeiro 2020 . www.diariodosacores.pt OPINIÃO/NACIONAL 15

“Crónicas de Lisboa”
Uma Namorada no “Face”
Serafim Marques*

O Tomás, que era um menino oriundo duma fa- sozinho, a namorar no computador ou no telemóvel. com aquelas insistências “machistas” do avô, agiram
mília daquelas com vivência intergeracional, onde O meu avô, que é o pai dele, e a minha avó, bem se em defesa do Tomás e disseram.
coabitam duas ou três gerações, foi para a escola fartam de lhe dizer para ele arranjar uma namorada, - Deixe lá o menino ser criança que terá mui-
primária da sua zona. Era uma novidade e um meio pois já tem idade para sair de casa, mesmo que seja to tempo para namorar em devido tempo. O que se
diferente para ele que foi criado em casa até aos seis pelo “Face”, mas ele diz que é melhor assim. Respon- vê de mais por aí são jovens/crianças que deixam de
anos. Todos os dias, os familiares lhe perguntavam de que não está para aturar as namoradas e muito brincar e até estudar porque começam a namorar e
coisas da sua escola e dos seus colegas de turma; se menos ter filhos. Diz ainda que está a pensar adotar a fazer outras coisas prematuramente. No seu tem-
gostava da escola; se gostava dos colegas da turma; um cão, para “fazer de filho” com ele e à namorada po, namoravam vigiados pelos familiares e casavam
se já tinha feito amizade com alguém em especial da que queira namorar com ele. Diz que os filhos dão virgens, as mulheres e a maioria dos homens tam-
turma, etc. Um dia, o avô, “homem da velha guar- mais trabalho e gasta-se mais dinheiro do que ter bém. Depois, no meu tempo, a “revolução” chegou
da”, perguntou-lhe se já tinha arranjado uma “na- um cão. também à sexualidade e a tendência tem sido para
moradinha” na turma e ele, muito embaraçado, res- - Está a tocar a campainha para regressarmos banalizar os namoros e as relações sexuais e afeti-
pondeu que não. Contudo, esta pergunta repetia-se à sala de aulas, temos que correr - diz-lhe o Tomás, vas. E quais foram os ganhos que as sociedades ditas
pelos dias, até que ele, numa tarde no recreio, atirou enquanto lhe agarra pela mão. Mas antes de entra- ocidentais lucraram? Não me parece, mas passar do
à Alice, sua colega de carteira na sala de aulas e sua rem na sala, a Alice ainda lhe segredou. oito para o oitenta não foi o melhor caminho.
amiguinha favorita. - Sabes, o que eu gostaria era de ter era um ir- As sociedades, mas tendo por base a família e a
- Queres ser minha namorada, para depois, quan- mãozinho, embora goste muito de animais. escola, tem que apostar na educação e na formação
do formos grandes, nos casarmos e termos filhos? - Também eu, mas eu preferia uma irmã, mas os das relações interpessoais, sejam de caracter afeti-
Ela, sem se atrapalhar com a pergunta, respon- meus pais dizem que sai muito caro ter dois filhos e vo, cívico e profissional e firmes na transmissão de
deu. - Não posso ser tua namorada e casar contigo, dá muito trabalho também e chatices. Dizem que já valores aos mais jovens ou então caminhamos ain-
porque na minha família casamos todos uns com os chego eu. da mais para a agudização dos conflitos com vários
outros. Ao jantar e à mesa onde todos se sentavam, mas tipos de vítimas, a começar nas próprias crianças e
- Uhmmm, soletrou, nasalmente, o Tomás, mas raramente o tio que namorava no “Face”, pois o na- jovens. E talvez devêssemos pensar noutro modelo
a amiga continuou. moro nem tempo lhe dava para jantar com a restan- e estrutura familiar, campo aberto para alguns fa-
- A minha mãe casou como o meu pai; a minha te família, o avô voltou à carga e atirou. natismos, sempre maus. Para a igualdade entre os
avó casou com o meu avô, o meu tio casou com a - Então meu neto Tomás, foi hoje que escolheste géneros masculino e feminino, ainda vamos ter que
minha tia... uma namoradinha lá na turma? esperar por várias gerações, porque o “machismo”
- Chega, chega - respondeu o amigo. E oTomás, menino de boa educação, respondeu. ainda está arreigado em muitas cabeças caducas, ho-
Mas ela ainda acrescentou. - Avô, eu sou uma criança e quero aprender, mens e mulheres e de várias idades, sem esquecer as
- Só o meu tio mais novo namora com o “Face”. brincar, crescer e só quando for grande, assim como crianças e os jovens.
É o que oiço dizer lá em casa, mas eu não conheço o meu pai, eu vou querer arranjar uma namorada
essa do “Face”. Mas não admira, porque ele quase como a minha mãe, disse. *Economista (Reformado e Avô cuidador e edu-
nunca sai de casa e passa muitas horas no quarto, E os pais do menino, já um pouco aborrecidos cador)

Portugal despistou três casos possíveis de coronavírus


A Directora-geral da Saúde, Graça caução, está “com mais atenção” aos casos
Freitas, revelou ontem que nas últimas 24 exportados fora da China.
horas foram houve três casos possíveis de Recomendações:
coronavírus, mas nenhum foi validado. - Evite o contacto próximo com pesso-
“Tivemos três casos possíveis, um de- as que sofram de infecções respiratórias
les esta noite e os outros ontem [quinta- agudas.
feira], de pessoas que tinham a preocupa- - Lave frequentemente as mãos, espe-
ção, perante sintomas e vindas da China. cialmente após contacto directo com pes-
Esses casos não foram validados, não pas- soas doentes.
saram pelo crivo médico e seguiram a sua - Evite o contacto com animais.
vida normal”, afirmou em declarações aos - Adopte “medidas de etiqueta respira-
jornalistas, à margem das Jornadas de tória”, como tapar o nariz e a boca quando
Actualização em Doenças Infeciosas, do espirrar ou tossir e lavar as mãos sempre
Hospital de Curry Cabral. que se assoar, espirrar ou tossir.
Graça Freitas adiantou ainda que “nes- Se quem viajar para aquela região da
te momento, com o nível de risco que te- China apresentar sintomas sugestivos de
mos, o Ministério da Saúde, a Direcção- doença respiratória, durante ou após a
geral da Saúde e os seus parceiros, incluído Comissariado para as Migrações a tradu- num planalto da gripe, é um vírus B que viagem, deve procurar atendimento médi-
parceiro fora do Ministério da Saúde, es- zir material, incluindo para mandarim e não desaparece rapidamente e estas pneu- co e informar o médico sobre a história da
tão organizados para poder dar resposta inglês, obviamente, e português, para de- monias do coronavírus começam por ter viagem. Poderá ainda ligar para o número
à solicitação da Organização Mundial de pois podermos colocar nos aeroportos, nos manifestações semelhantes à gripe e por de telefone 808 24 24 24 (SNS24).
Saúde que é conter um possível caso que pontos de entrada do nosso país, só para isso temos um diagnóstico diferenciado O número de mortos na China devido
entre em Portugal evitando a propagação alertar a população para ligar para o SNS para fazer, mas também estamos prepara- ao surto de coronavírus detectado na ci-
para outros países”. 24 se tiver sintomas e não ir directamente dos para isso”, assegurou. dade de Wuhan, no centro do país, subiu
Nestas declarações aos jornalistas, Gra- para um serviço de saúde”, afirmou. Portugal já accionou os dispositivos de para 26 e o de casos confirmados aumen-
ça Freitas esclareceu ainda que estão a ser Graça Freitas lembrou a dificuldade de saúde pública devido ao coronavírus pro- tou para 881, revelou a Comissão Nacio-
criadas novas campanhas para quem for despiste da doença numa altura em que o veniente da China e tem em alerta o Hos- nal de Saúde. De acordo com as autori-
viajar e para os que regressam de países de vírus da gripe ainda circula. pital de São João, no Porto, o Curry Cabral dades chinesas, há também 1.072 casos
risco. “Neste momento estamos com o Alto “Ainda temos gripe a circular, estamos e Estefânia, em Lisboa. A DGS, por pre- suspeitos.
16 INFORMAÇÕES 25 de Janeiro 2020 . www.diariodosacores.pt

INFORMAÇÕES DE UTILIDADE PÚBLICA

FARMÁCIAS MUSEUS MOVIMENTO AÉREO MOVIMENTO MARÍTIMO TABELA DAS MARÉS


Ponta Delgada – Farmácia Pacheco de Medeiros Ponta Delgada Azores Airlines
NAVIOS DA MONTE DA GUIA – Baixa-mar:
Rua Açoreano Oriental, 12 Museu Carlos Machado Chegadas a Ponta Delgada de:
TRANSINSULAR Em viagem de Ponta
Tel.: 296285062 Inverno (de 1 de outubro a 31 de março) Funchal: 13:10 07:59 – 20:01
Terça a domingo, das 9h30 às 17h Lisboa: 14:30, 23:25 Delgada para Lisboa e Preia-mar:
Ribeira Grande - Farmácia Ribeirinha Verão (de 1 de abril a 30 de setembro) Porto: 14:15 Leixões
Rua Direita 1ª parte, nº1 Terça a domingo, das 10h às 17h30 01:40 – 13:59
Toronto: 06:15 MONTE BRASIL –
Telefone: 296479202 Museu Hebraico Sahar Hassamaim de Ponta
Em Lisboa largando para Ponta Delgada
Delgada - Portas do Céu (Sinagoga) TEATRO MICAELENSE
HOSPITAIS Segunda a Sexta, das 13h00 às 16h30
Partidas de Ponta Delgada para: PONTA DO SOL – Em viagem de Leixões
Funchal: 08:20
Museu Militar dos Açores para Praia da Vitória
Ponta Delgada - 296 203 000 Lisboa: 08:00, 17:55
Nordeste - 296 488 318 - 296 488 319 Dias úteis: 10h00 - 18h00 Porto: 08:45
S. JORGE – Nas Flores COMPª. NACIONAL BAILADO
Vila Franca - 296 539 420 Fim-de-semana: 10h00 - 13h30 / 14h30 - 18h00 Toronto: 16:05 MALENA – Nas Flores largando amanhã para 25 DE JANEIRO - 21H30
R. Grande - 296 472 128 - 296 472727 Encerra aos feriados Ponta Delgada
Povoação - 296 585 197 - 296 585 155
Ribeira Grande
Air Açores COLISEU MICAELENSE
Chegadas a Ponta Delgada de:
POLÍCIA Museu Municipal Horta: 13:40 INSULAR – Em
Ponta Delgada - 296 282 022, Museu “Casa do Arcano” Santa Maria: 16:40 ANTÓNIO RAMINHOS
Museu da Emigração Açoriana Ponta Delgada lar-
296 205 500 e 296 629 630 Terceira: 07:40, 12:00, 14:25 18:45
gando para Lisboa
31 DE JANEIRO - 21H30
Trânsito - 296 284 327 Museu Vivo do Franciscanismo
R. Grande 296 472 120, 296 473 410 Casa Lena Gal LAURA S – Em viagem para Ponta Delgada
Lagoa - 296 960 410 Aberto de 2ª a 6ª - 09.00/17.00H
Partidas de Ponta Delgada para: ASSOCIAÇÃO DE TÁXIS
Horta: 09:15
Vila Franca - 296 539 312 DE SÃO MIGUEL
Furnas - 296 549 040, 296 540 042 Santa Maria: 15:20
Museu Municipal do Nordeste
Povoação - 296 550 000, 296 550 001, 296 Terceira: 08:15, 08:45, 15:00, 19:10 NAVIOS FURNAS -- Em Ponta
Aberto de 2.ª a 6.ª das 09h00
550 005 e 296 550 006 DA MUTUALISTA
às 12h00 e das 13h00 às 16h00 Delgada
Nordeste - 296 488 115, 296 480 110, TAP AÇOREANA
296 480 112 e 296 480 118 CORVO - Em viagem
Chegadas a Ponta Delgada de:
Maia - 296 442 444, 296 442 996 SERVIÇOS CULTURAIS Lisboa: 13h05 e 23h55 de Lisboa para P. Del-
R. Peixe - 296 491 163, 296492033 Porto: 14h45 gada
Capelas - 296 298 742, 296 989 433 Povoação
Santa Maria - 296 820 110, Biblioteca:
296 820 111, 296 820 112 e 296 820 110 Partidas de Ponta Delgada para:
De Segunda a Sexta das 09h00 às 17h00 Lisboa: 07h00 e 13h55 Transporte Marítimo BAÍA DOS ANJOS: (INSTITUIÇÃO DE UTILIDADE
GNR Museu do Trigo Porto: 15h35 Parece Machado, Lda PÚBLICA)
De Segunda a Sexta das 09h00 às 17h00 Em Ponta Delgada
Largo Dr. Manuel Carreiro, 9504-514 Ponta Delgada
Sábados, Domingos e Feriados 11h00 às 16h00
Central 296 30 25 30
TelFixo: 296 306 580 / Fax: 296 306 598
Horário de Funcionamento EFEMÉRIDES 296 20 50 50
Email: ct.acr@gnr.pt

POLÍCIA MUNICIPAL
Ribeira Grande 1932 - A União Soviética e a Polónia 1996 - A Comissão Conjunta conclue TÁXIS
Centro Comunitário e de Juventude assinam um pacto de não-agressão. que o governo cumpriu o calendário ela-
Rua Manuel da Ponte, n.º 34 de Rabo de Peixe 1981 - O avião “Freedom One”, com borado para o aquartelamento da Polícia
9500 – 085 Ponta Delgada Teatro Ribeiragrandense
Tel. 296 304403/91 7570841 os 52 reféns norte-americanos a bordo, de Intervenção Rápida (PIR).
Horário da 2ª a 6ª das 9h às 17h
Fax: 296 304401 chega a West Point (Nova Iorque), pro- 1999 - Um sismo ao nível seis da
E-Mail: policiamunicipal@mpdelgada.pt cedente da RFA. Os reféns suportaram 44 escala de richter atinge os departamentos
BOMBEIROS MISSAS dias de cativeiro no Irão. de Quindio, Risaralda e vale de Cauca na
1987 - A coligação de centro direita Colombia, matando 714 pessoas e ferindo
Ponta Delgada - Urgência 296 301 301 Semana >> 08h00 – Santuário do San- do chanceler Helmut Kohl é reconduzida três mil outras.
Normal 296 301 313 to Cristo 08h30 – Matriz de 2ª a 6ª feira ao poder nas eleições gerais na Alemanha 2007 - Vendido em leilão, em Nova
Ginetes - 296950950 09h30 – Fajã de Cima (3ª a 6ª) 12h30
Nordeste - 296488111 – Matriz 17h30 - Casa Saúde Nossa Se- Federal, mas com menos apoio. Iorque, a tela de Rembrandt Santiago em
Vila Franca - 296539900 nhora da Conceição (excepto segunda e 1991 - Washington acusa o Iraque Oração por 25.800.000 de dólares 296 38 2000
Ribeira Grande: 296 472318, sexta-feira). 18h00 – Igreja do Imaculado de ter provocado, no Golfo, a pior maré
296 470100 Coração de Maria 18h30 - Matriz; São negra da história Pensamento do dia: “Quando o czar
96 29 59 255
Lomba da Maia - 296446017, 296446175 José; 19h00 – São Pedro; Igreja Nª Sra.
Povoação - 296 550050, 296 550052 de Fátima -Lajedo; Santa Clara; Fajã de
1993 - O jornal norte-americano dá um ovo, toma uma galinha.” - Pro- 91 82 52 777
Centro de Enfermagem Bombeiros de “Washington Post” defende num editorial vérbios russos
Baixo (3ª e 5ª); Saúde - Arrifes - (3ª e 5ª);
Ponta Delgada Milagres - Arrifes - (4ª e 6ª). o reconhecimento urgente do governo de JOGOS SANTA CASA
Todos os dias das 17h00 – 20h00 Angola saído das eleições livres e justa Este é o vigésimo quinto dia do ano. Euromilhões
Incluindo Sábados, Domingos e Feriados Sábado >> 12h30 - Matriz 17h – Clínica de Setembro de 1992. Faltam 340 dias para acabar 2020. Próximo sorteio Sexta-feira
do Bom Jesus 17h30 – Igreja do Cora- € 28.000.000
MARINHA ção Imaculado de Maria; Capela de São Último sorteio 21/01/2020
Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Ma- João de Deus -Fajã de Baixo; Casa Saú- CINEMA 10 11 24 36 46 + 3 5
rítimo (MRCC Delgada) de Nossa Senhora da Conceição. 18h00
Tel. 296 281 777
– São José; Sete Cidades, Feteiras, Saúde CINEPLACE PARQUE ATLÂNTICO M1lhão
- Arrifes. 18h30 – Matriz; Santa Clara; Próximo sorteio Sexta-feira
Polícia Marítima de Ponta Delgada (PM Delgada)
Fajã de Baixo. 19h00 - Igreja Nª Sra. de € 1.000.000
Tel. 296 205 246 Fátima; Mosteiros, São Pedro; Relva; Sala 1 As Aventuras do Dr. Dolittle 2D (VO) Último sorteio 17/01/2020
São Roque, Candelária; Ginetes 19h00 - Frozen2: O Reino do Gelo 2D (VP) 19:10 MZG 24000
PORTO DE ABRIGO Fajã de Cima; Milagres - Arrifes. 20h00 14:20**
Estação Costeira Porto de Abrigo - Covoada. Jumanji: O Nivel Seguinte 2D Totoloto
Tel. 296 718 086 1917 2D 21:30, 00:05* Próximo sorteio Sábado
Domingo >> 08h00 – Santuário Santo 16:30, 19:00, 21:30, 00:00* € 10.900.000
GABINETE DE APOIO À VÍTIMA Cristo; Saúde – Arrifes, Mosteiros 09h00 Sala 4 Último sorteio 22/01/2020
– Igreja Senhora das Mercês; Clínica Mosley e a Cidade Secreta 2D (VP) 8 20 23 45 48 + 8
296 285 399 (número regional) do Bom Jesus; Fajã de Baixo; Piedade - Sala 2
707 20 00 77 (número único) Armados em Espiões 2D (VP) 12:50**, 15:00, 17:10
Arrifes. 09h30 - Piedade – Arrifes; 10h00 Lotaria clássica
apav.pontadelgada@apav.pt – Matriz; Igreja Coração Imaculado de 14:10**
2.ª a 6.ª das 9:30 às 12:00 e das 13:00 Próxima extração 27/01/2020
Maria – São Pedro; Santa Clara; Mi- Bombshell. O Escândalo 2D
às 17:30 € 600.000
lagres – Arrifes 10h30 – Capela de São Bad Boys Para Sempre 2D 19:20, 21:40, 00:00* Última extração 20/01/2020
BIBLIOTECAS João de Deus - Fajã de Baixo; Covoada; 16:20, 18:50, 21:20, 23:50* 1º Prémio 68595
Hospital Divino Espírito Santo; Várzea; ** Sessão Válida Sabado a Domingo
Ponta Delgada Sete Cidades, Candelária, Milagres - * Sessão Válida Sex, Sáb e Vésperas de Feriado
De 2.ª a 6.ª das 9h00 às 19h00 Sala 3 Lotaria popular
Sábado das 14h00 às 19h00 Arrifes; Casa Saúde Nossa Senhora da As Aventuras do Dr. Dolittle 2D (VP) Próxima extração 30/01/2020
Biblioteca Municipal Ernesto do Canto Conceição. 11h00 – São José; São Pedro; 14:30**, 16:50 € 75.000
Rua Ernesto do Canto s/n 9500-313 Fajã de Cima 11h30 - Santa Clara; Fajã Última extração 23/01/2020
Tel: 296 286 879; Fax: 296 281 139 de Baixo; São Roque 12h00 – Santuário
Email: biblioteca@mpdelgada.pt 1º Prémio 55332
Horário: 2ª a 6ª feira das 10h00 às 18h00 Santo Cristo; Matriz; Relva; Mosteiros; Centro Municipal de Cultura de Ponta Delgada
Horário de verão (durante as férias escola- Ginetes, Feteiras; Saúde - Arrifes; Igreja Totobola
res): 2ª a 6ª feira das 8h30 às 16h3 Nª Sra. de Fátima Lajedo. 12h15 – Igreja Horário das Exposições
Próximo concurso Domingo
de São Gonçalo - São Pedro 17h00 – Ma- € 10.000
Ribeira Grande Sábados: das 14h00 às 17h00
Arquivo Municipal; Biblioteca Municipal triz 18h00 – São José 18h30 – Fajã de 2.ª feira a 6.ª feira: das 9h00 Último concurso 19/01/2020
De 2ª a 6ª feira das 9h00 às 17h00 Baixo 19h00 – São Pedro às 17h00 11X 1X2 XXX 1X21 1

137 Internet: http://www.diariodosacores.pt

Diário dos Açores


ANOS

Director: Paulo Hugo Viveiros E-mail geral: jornal@diariodosacores.pt


Director Executivo: Osvaldo Cabral Publicidade: publicidade@diariodosacores.pt
Redacção: Alexandra Narciso, Olivéria Santos
Paginação: João Sousa, Flávio Cordeiro Preço avulso: 0.60 Euros – Assinatura mensal: 12 Euros - IVA incluído
Design gráfico: Luís Craveiro Tiragem desta edição: 3.350 exemplares
Propriedade: Empresa do Diário dos Açores, Lda. Revisão: Rui Leite Melo Tiragem do mês anterior: 3.250 exemplares
Editor: Empresa Diário dos Açores - Rua Dr. João Francisco de Sousa, nº 16 - 9500-187 Ponta Delgada Fotografia: Pedro Monteiro
São Miguel - Açores Serviços Administrativos: Lúcia Moreira Governo dos Açores
Membro
Registo na ERC n.º 100552 – NIPC: 512003300 Impressão: Gráfica Açoreana, Lda. Rua Dr. João Francisco de Sousa nº. 16, 9500-187 Ponta Delgada Honorário Esta publicação tem o apoio do
Conselho de Gerência: Américo Natalino Pereira Viveiros e Paulo Hugo Falcão Pereira de Viveiros da Ordem PROMEDIA - Programa Regional
Sócio com mais de 5% do capital da empresa: Gráfica Açoreana, Lda. de Mérito de Apoio à Comunicação Social Privada
Sede e redacção: Rua Dr. João Francisco de Sousa nº.16, 9500-187 Ponta Delgada -
Telefones: 296 709 887/ 888 Medalha de Mérito Municipal
Estatuto Editorial disponível na página da internet em www.diariodosacores.pt
da Câmara Municipal de Ponta Delgada
25 de Janeiro 2020 . www.diariodosacores.pt OPINIÃO 17

As parte partidas
Dionísio Fernandes
dionisio.azores@gmail.com
A cura é o que acontece quando lentamente nos Passamos a ter menos medo, de pessoas e luga-
abrimos à vida novamente, res. Passamos a ser mais exigentes, a enfrentar pes-
quando voltamos a sentir, soas que antes nos deixavam um pouco submissos,
quando começamos a nos importar de novo. ou que nos intimidavam, a ir a lugares que deixa-
a cura acontece pouco a pouco e, de repente, per- mos de ir, cafés, lojas, a casa de pessoas.
cebemos que estamos a quilómetros de onde nos Basicamente sentimo-nos mais fortes sem ter
deixaram. uma auto consciência imediata disso.
Todos, ou quase todos, já passamos por depres- Acabamos por nos sentir prontos para fazer pe-
sões, traições, desilusões e outros “ões” que nos aba- quenas mudanças. Na roupa, no cabelo, na casa.
laram ou nos deitaram abaixo. Situações que im- Mover alguns móveis, livros e fotografias.
plicam curas emocionais. E tentamos de tudo, ou Subitamente aparece a sensação de ter mais mo-
quase tudo, para a direcção da cura. mentos de paz e de estar dormindo melhor, e deixa
Alguns dizem que precisamos perdoar. de acordar com ansiedade.
Mas perdão para ser perdão precisa ser pleno, E se estamos fazendo isso com maior frequência,
as partes dele não servem. estamos na direcção certa.
perdão, que para mim é uma quase impossibi- Do nada o universo parece ter vindo deixar no
lidade, nosso colo novos projectos, novos planos.
é tornar a coisa tal como era antes de quebrar. Mereces a vida que aspiras porque és capaz de
é um anular de algo que pode não ser anulável. criar a vida que desejas.
E como sabemos que estamos a chegar “lá” na Se deixares que os outros a criem ela nunca vai
tal cura? ser de acordo com estes teus desejos.
Ela implica sempre o reforço de força interior. Simples assim.

Uma cruzada
de excelência contra a
Mário Frota* obsolescência programada
O Boletim da Ordem dos Advogados – Dezembro 10 anos … a partir de 2025.” “no mesmo saco” um pequeno electrodoméstico e
de 2019 – traz um escrito nosso alusivo ao tema. As disposições afiguram-se-nos irrealistas, dada um automóvel de gama média/alta…
Aproveitaremos a ideia para deixar consignadas a vacatio nos seus termos estimada: não se passa E tal nem se tem ponderado.
umas notas acerca de um projecto de lei do PCP que abruptamente, a dar de barato que se haja plane- Sem obtemperar que as circunstâncias actuais
visa ampliar o prazo de garantia dos bens móveis ado a vida do bem, dos 2 anos para os 4 anos de levaram à extinção de determinados mesteres: a re-
duradouros, datado de 14 de Novembro de 2019. garantia… paração dos electrodomésticos quase inexiste e, em
A obsolescência programada, na essência, é a Seria algo de extremamente penalizante para os dadas hipóteses, os encargos excedem os preços de
pré-determinação do ciclo de vida de um produto. produtores. venda dos produtos novos…
Como se, ao nascer, se inscrevesse, na sua matriz, Ademais, o paralelismo com a dos imóveis (sal- No entanto, reflectindo melhor, em presença dos
a concreta data do seu decesso. Como se o produ- vaguardadas as devidas proporções) é algo de cla- actuais dados do direito posto, parece não ser tão
to, ao surgir no mercado, se fizesse acompanhar de moroso: garante-se uma torradeira por 10 anos; descabido o lapso de vida exigível aos produtos, re-
uma certidão de óbito com o “dies ad quem”… um imóvel para a vida por 5… coberto pela garantia de conformidade, como o que
A União Europeia, ao enunciar propósitos e de- Nem sequer se ousou, que se saiba, bulir com a o projecto encerra: o diploma legal em vigor ( DL
finir prioridades, no horizonte de um consumo sus- “vaca sagrada” que remonta à Lei de Defesa do Con- 67/2003), na al. e) do n.º 3 do art.º 6.º, em sede de
tentável, desdobra-se de molde a alcançar tão mag- sumidor. “acção directa”, permite que o produtor, ao ser de-
no objectivo: prolongar a vida dos produtos para O texto vale sobretudo pelo debate susceptível de mandado directamente pelo adquirente, se exima
reduzir o inestancável volume de resíduos, prote- suscitar. Na esteira, de resto, da resolução do Parla- de responsabilidades desde que o produto haja sido
gendo do mesmo passo a bolsa do consumidor. mento Europeu. posto em circulação há mais de 10 anos. Aí se es-
“O Projecto de lei a que se alude (37/XIV), pres- Vale ainda por envolver a comunidade jurídica tribando eventualmente o projecto em análise para
creve no n.º 1 do seu art.º 2.º: na discussão dos termos da Directiva de 20 de Maio superar as normas permissivas que o Parlamento
“As garantias dadas pelos fabricantes de grandes de 2019 sob o tema ”certos aspectos dos contratos Europeu, na directiva, estatuiu como mínimas, em
e pequenos electrodomésticos, viaturas e dispositi- de compra e venda de bens”. matéria de garantia. Quando, em rigor, se deveria
vos electrónicos têm a duração mínima de dez anos. E em cujo n.º 1 do art.º 10 se inscreve um prazo ter ido mais além, em termos de harmonização
“ de 2 anos, a título de garantia de conformidade. normativa no quadro do EEE…
Conquanto relativize, no art.º 7.º , em termos de Sem se escusar, no n.º 3, de preceituar que “os Que a discussão que se vier a travar conduza a
progressão, o sentido e alcance da norma: Estados-membros podem manter ou introduzir resultados que, no seio do Mercado Interior, a todos
“4 anos de garantia mínima obrigatória a partir prazos mais longos” que os ali enunciados, nesse premeiem.
de 2020; passo se afirmando como directiva minimalista.
5 anos … a partir de 2022 e Mas há diferenças a realçar: não se pode meter *Associação Portuguesa de Direito do Consumo
18 TELEVISÃO 25 de Janeiro 2020 . www.diariodosacores.pt

20:30 - A Máscara T1 - Ep. 7 - SIC 20:30 - Mental Samurai - TVI


signos
Astrólogo Luís Moniz
site:http://meiodoceu-com-sapo-pt.webnode.pt

CARNEIRO BALANÇA
(21/03 a 20/04) (23/09 a 23/10)

Apesar de surgirem algumas incertezas, Pode iniciar um período mais produtivo


vai acabar por tomar as melhores decisões e promissor, mas precisa tomar iniciati-
05:55 Consulta Externa 05:05 Estrada Nacio- 07:00 Espaço Zig Zag 04:30 Os Malucos do 04:45 Os Batanetes e todas as suas ações contribuirão para o vas para aproveitar as oportunidades que
2020 nal - Ep. 3 11:45 Sangue de Lobo
Riso 05:15 Campeões E
progresso da carreira. possam surgir subitamente.
06:15 Voo Directo - A T4 - Ep. 4
05:30 Zig Zag Detectives
12:15 O Amanhecer 05:00 Etnias T20 - Ep. 4
Vida a 900 à 06:30 Sim, Eu Consigo TOURO ESCORPIÃO
dos Croods T1 - 05:45 Alvin E Os Esqui- 06:15 Os Piratas Que
Hora 06:45 Movimento Ep. 11 (21/04 a 20/05) (24/10 a 21/11)
los T2 - Ep. 27 Não Fazem Nada
06:59 Visita Guiada Gentil - Desafio 12:35 O Amanhecer
07:36 Hora dos Portu- Escolas dos Croods T1 - 06:15 Onze - Ep. 3 07:45 Inspetor Max A conjuntura indica que vai ter um ex- Todas as questões relacionadas com
gueses (Diário) 07:00 Bom Dia Por-
Ep. 12
06:30 Onze
11:00 Viagens À Minha celente desempenho no seu trabalho e o seu trabalho têm de ser tratadas com
12:55 Os Daltons T1 - todos os acontecimentos acabarão por muita atenção e perspicácia. De qual-
07:50 Fotobox tugal Fim de Terra
Ep. 21 06:45 Uma Aventura
08:00 Açores Hoje 13:00 Os Daltons T1 - 11:30 Querido, Com- trazer-lhe vantagens profissionais. quer forma, o sucesso está garantido.
Semana 08:00 Olhó Baião T2 -
09:30 RTP3 / RTP Um espaço onde Ep. 22 prei Uma Casa
Açores 13:10 Scream Street - Ep. 7
se dá relevo às 12:00 Jornal Da Uma
16:00 Atlântida Madei- Ep. 11 11:00 Nosso Mundo GÉMEOS SAGITÁRIO
notícias da actu- 13:20 Scream Street - 13:15 Somos Portugal (21/05 a 20/06) (22/11 a 20/12)
ra 2020 12:00 Primeiro Jornal
alidade nacional Ep. 12 18:57 Jornal Das 8
17:30 Conselho de 13:30 Danger Mouse T1 13:15 Alta Definição T1
e internacio- 20:30 Mental Samurai Possibilidade de opções profissionais que, Encontra-se no início de um ciclo positi-
Redacção - Ep. 36
nal, desporto, - Ep. 495 “Mental Samurai” sendo mais interessantes, revelar-se-ão vo e de expansão. As situações evoluem
18:20 Europa Minha 13:40 Danger Mouse T1
meteorologia, - Ep. 37 Espaço semanal é um emocio- menos rentáveis. De qualquer modo, é no sentido de alcançar maior estabilida-
18:36 Sinais de Vida
trânsito e econo- 13:55 Folha de Sala marcado por nante Game tempo de preparar o futuro. de profissional e económica.
19:20 Histórias da
mia. 13:58 Basquetebol:
Terra e da Gente Benfica x Porto - entrevistas num Show que testa
09:00 Itália Selvagem
20:00 Telejornal Aço- Liga Portuguesa registo íntimo e todos os aspectos CARANGUEJO CAPRICÓRNIO
- Os Maiores (21/06 a 22/07) (21/12 a 19/01)
res Basquetebol da inteligência
Predadores que promete algu-
20:40 Sei Quem Ele É (Directo)
10:00 Aqui Portugal: 16:00 Biosfera T18 - mas surpresas ao humana e a sua Momento em que é necessário avaliar Adote uma postura otimista e confiante,
21:15 Traz prá Frente a sua vida e seguir para um novo rumo. mesmo quando as coisas não evoluem
Montalegre Ep. 4 longo da emissão. agilidade mental.
22:15 The Gift - Tour 16:30 Maravilhas de Afaste preocupações, abandone medos como desejava. Mas atue com convic-
(Manhã) É um percurso de
Primavera/Verão Itália - Ep. 3 Apresentado por
12:00 Jornal da Tarde obstáculos para a
infundados e realize os seus sonhos. ção, flexibilidade e muita sapiência.
23:55 Mundo Automó- 17:25 Agatha Christie: Daniel Oliveira.
vel 13:15 Voz do Cidadão Cabo da Víbora - mente, que vem
14:00 E-Especial T2 -
13:30 Aqui Portugal: Ep. 1 revolucionar a AQUÁRIO
00:00 Atlântida Madei- LEÃO
Montalegre 18:25 À Descoberta Ep. 4 (20/01 a 19/02)
ra 2020 forma como os (23/07 a 22/08)
dos Sentidos - 14:45 Cinema Paraíso
01:30 Conselho de (Tarde) Ep. 1 game shows são
18:59 Telejornal 16:45 Cinema em Casa
Mantenha o controlo dos acontecimen- Em todas as situações, procure fazer
Redacção 19:20 China Negra vividos.
20:30 Jornal 2
tos e valorize certos pormenores que analises mais objetivas e tome decisões
02:20 Europa Minha 20:00 Conta-me Como 19:00 Jornal Da Noite
20:50 Página 2 22:00 Agora Deu-me podem contribuir para o sucesso das firmes. É tempo de mostrar os seus ta-
02:35 Sinais de Vida Foi - Ep. 8 20:30 A Máscara T1 -
21:06 Folha de Sala Para Isto suas ações, mas oiça as outras pessoas. lentos e pensamentos originais.
03:20 Histórias da 21:00 Joker
21:12 Ópera Manon Ep. 7 23:30 Repo Men: Os
Terra e da Gente 22:00 Júlio Isidro Lescaut
22:00 Amigos Imprová- Cobradores
04:00 Telejornal Aço- ‘Ainda’ ao Vivo 22:50 Atrás das Nu-
vens veis - A Semana 01:30 GTi VIRGEM PEIXES
res e a Cores
00:15 Broadway em Sa- (23/08 a 22/09) (20/02 a 20/03)
04:40 Sei Quem Ele É 00:30 Jack Taylor - Ep. - Ep. 3 01:45 Chicago Med -
tin - Billie Holli-
05:15 The Gift - Tour 1 00:15 Cinema Ep. 6
day Revisitada Um projeto pode desenvolver-se de uma Os acontecimentos permitem-lhe enten-
Primavera/Verão 02:15 Televendas 01:45 Euronews 02:15 Televendas 03:15 TV Shop
forma muito repentina, positiva e provei- der melhor o caminho a seguir. Siga a sua
tosa em termos financeiros, conferindo intuição e avance de forma a poder me-
Qualquer alteração à programação que publicamos é da responsabilidade das respectivas estações boas evoluções profissionais. lhorar completamente a sua vida.

ESTATUTO EDITORIAL
Previsão do estado do tempo nos Açores O Diário dos Açores é um jornal
centenário de edição diária, de informa-
ção regional, independente, livre e regi-
do por critérios de rigor.
O Diário dos Açores assume os
princípios fundadores da Civilização
Ocidental, perseguindo o ideal europeu.
O Diário dos Açores orienta-se pe-
los valores da democracia, da liberdade
e do pluralismo.
O Diário dos Açores quer contri-
buir para uma opinião pública informa-
da e interveniente. Valoriza a discussão
franca, considerando que a existência de
uma opinião pública informada é a base
essencial para o exercício dinâmico da
democracia.
O Diário dos Açores dirige-se a um
público de todos os meios sociais e de
todas as profissões.
O Diário dos Açores procurará fór-
mulas atrativas e pertinentes de apresen-
tação da informação, mas dispensando o
Informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera sensacionalismo.
Centro Centro O Diário dos Açores acompanha
Frente fria Frente quente Frente Oclusa Frente Estacionária de Alta Pressão de Baixa Pressão o processo de mudanças tecnológicas e
está atento à inovação, promovendo a
GRUPO OCIDENTAL GRUPO CENTRAL GRUPO ORIENTAL interação com os seus leitores.
O Diário dos Açores assume o
Céu muito nublado com abertas a partir da manhã, tornando-se Céu muito nublado, com abertas para a tarde. Períodos de céu muito nublado com abertas, tornando-se compromisso de dar cumprimento rigo-
encoberto para a noite. Períodos de chuva na madrugada e manhã, passando a encoberto. roso aos princípios deontológicos e éti-
aguaceiros.
Períodos de chuva na madrugada, passando a aguaceiros. Vento sudoeste bonançoso a moderado (10/30 km/h), rodan- Aguaceiros a partir da tarde. cos respeitantes à actividade jornalística,
Vento sudoeste moderado (20/30 km/h), rodando para noroeste do para norte e enfraquecendo (05/10 km/h). Vento noroeste bonançoso a moderado (10/30 km/h), rodando fazendo valer os Direitos inerentes ao
e enfraquecendo (05/10 km/h). ESTADO DO MAR para oeste. livre exercício da prática informativa
ESTADO DO MAR Mar de pequena vaga a cavado, tornando-se encrespado. ESTADO DO MAR num Estado de Direito Democrático,
Mar cavado, tornando-se encrespado. Ondas nordeste de 1 a 2 metros, passando a noroeste e Mar de pequena vaga a cavado. sendo veículo de transmissão de opi-
Ondas noroeste de 2 a 3 metros. aumentando para 2 a 3 metros. Ondas nordeste de 1 a 2 metros, passando a noroeste. nião, desde que tal expressão não viole o
Temperatura da água do mar: 17ºC cumprimento rigoroso de normas legais
Temperatura da água do mar: 17ºC TEMPERATURAS MÍNIMAS E MÁXIMAS PREVISTAS: Temperatura da água do mar: 18ºC
TEMPERATURAS MÍNIMAS E MÁXIMAS PREVISTAS: TEMPERATURAS MÍNIMAS E MÁXIMAS PREVISTAS: aplicáveis à comunicação social.
Horta: 13 / 17ºC
Santa Cruz das Flores: 12 / 16ºC Angra do Heroísmo: 12 / 17ºC Ponta Delgada: 12 / 18ºC
25 de Janeiro 2020. www.diariodosacores.pt REGIONAL/PUBLICIDADE 19

PSP apreende haxixe Penas de prisão suspensas para


e plantas de canábis a adeptos do Benfica que provocaram
desacatos em Ponta Delgada
dois homens nas Capelas Dois adeptos do Benfica que estive-
ram envolvidos em desacatos junto a um
estabelecimentos de diversão nocturna
em Ponta Delgada, no ano passado, fo-
ram ontem condenados a penas de prisão
suspensas.
De acordo com o avançado a TVI24,
um deles foi sentenciado a 4 anos e 6 me-
ses, enquanto o outro teve uma pena de
três anos. Além disso, os agora conde-
nados não poderão, durante este tempo,
frequentar recintos desportivos nem se
envolverem com actividades relacionadas
com claques.
Os dois arguidos, integrantes dos ‘No seguranças que se encontravam na porta
Name Boys’, foram acusados pelo Minis- da rua do estabelecimento em causa”.
tério Público (MP) de, “em coautoria ma- O MP alega que os arguidos e os de-
terial e concurso efetivo”, terem cometido mais elementos do grupo que integravam
crimes de “ofensa à integridade física qua- juntaram-se aos elementos da claque que
lificada” e de “resistência e coação sobre saíram do estabelecimento “sem pagar” e
funcionário”. “arremessaram garrafas de vidro em dire-
Segundo a acusação, os factos ocorre- ção aos seguranças” e, com “cintos e bas-
A Polícia de Segurança Pública (PSP) semanais na esquadra da área de residên- ram “na noite de 11 para 12 de Janeiro”, tões metálicos”, “desferiram pancadas”,
deteve na vila das Capelas, concelho de cia. altura em que os dois arguidos estavam tendo o gerente da discoteca sido “atingi-
Ponta Delgada, dois homens, de 23 e 35 A informação foi avançado no comu- em São Miguel, onde se deslocaram para do com uma forte pancada na cara com
anos, suspeitos de tráfico de estupefacien- nicado de actividade policial que dá ain- assistir ao jogo entre o Santa Clara e o uma garrafa em vidro”, por “um dos ele-
tes. da conta da detenção, na Quinta-feira, Benfica. mentos do grupo”.
As detenções ocorreram na sequência de dois condutores alcoolizados na ilha Os dois homens integravam “um grupo A acusação sustenta ainda que, “face à
de uma investigação da Esquadra de In- de São Miguel, um de 39 anos, com uma de cerca de 40 membros” dos “’No Name actuação dos arguidos e demais elemen-
vestigação Criminal de Ponta Delgada, TAS de 1,63g/l, e outro de 63 anos, com Boys’, grupo organizado, não oficial, de tos do grupo, foi solicitada a intervenção
entre 20 e 22 de Janeiro. uma TAS de 1,38g/l. apoio ao referido clube [Benfica]”, refere da PSP”, mas, ainda assim, “os arguidos e
A PSP efectuou buscas domiciliárias, A PSP refere também que no concelho o MP. outros elementos da claque - alguns não
tendo apreendido “1765 doses de haxixe, da Madalena, na ilha do Pico, uma mu- Os alegados desacatos começaram à identificados - prosseguiram com os de-
seis plantas de cannabis com as dimen- lher foi detida por condução de veículo porta de um estabelecimento de diversão sacatos, arremessando garrafas, pedras e
sões entre 25 e 65 centímetros e diversos sem habilitação legal. nocturna de Ponta Delgada, “cerca das paus às forças policiais, as quais tiveram
objectos que indiciam as práticas ilícitas”. No mesmo dia, a polícia registou a 06h00”, altura em que vários adeptos de que efectuar diversos disparos para re-
Após terem sido presentes ao DIAP de ocorrência de sete acidentes de viação nos apoio ao Benfica saíram da discoteca “sem por a ordem e segurança públicas, tendo
Ponta Delgada, foi aplicada aos detidos a Açores, dos quais resultaram um ferido li- proceder ao pagamento do que haviam “uma das balas de borracha ficado alojada
medida de coacção de apresentações bis- geiro e danos materiais. consumido” e “forçando a passagem pelos na perna esquerda” de um dos arguidos.

Projecto inédito adapta obras de autores açorianos


para os mais novos
numa geógrafa. Desde muito pequena, o Instituto Politécnico de Portalegre
colecciona o gosto por livros, palavras e onde ganhou o concurso de ilustração
histórias. Gosta de escrever e reescrever para o livro Crescendo ao Sabor do Café.
para públicos jovens num compromisso Em 2016, regressou à sua terra natal,
com a educação e com a cultura. onde tem realizados vários trabalhos,
Beatriz Arruda é uma jovem designer caracterizados e diferenciados pelo seu
e ilustradora. Nasceu em 1995, na ilha de estilo, sendo os seus gostos e paixões
São Miguel, nos Açores. Ganhou asas e veiculados pelas técnicas e linhas esbo-
foi estudar Design de Comunicação para çadas.

“Palavras da Minha Terra” é como o mês de Maio, Sandra de Sousa Bai-


se intitula o projecto inédito nos Aço- ros (autora do texto) e Beatriz Arruda
res, criado por Sandra de Sousa Bairos e (ilustradora) estarão em todas as esco-
Beatriz Arruda, que visa promover e di- las da ilha de São Miguel a apresentar EDITAL
vulgar a literatura açoriana e os seus au- a primeira obra do projecto, O Barco e o
tores junto de públicos mais pequenos. Sonho de Manuel Ferreira. Pedro Filipe Rodrigues Furtado
As mentoras da iniciativa vão adaptar Todos os municípios da ilha de Vereador da Câmara Municipal de Ponta Delgada:
obras de autores açorianos para uma lin- São Miguel participam nesta iniciati-
guagem “mais simples, proporcionando, va através da aquisição das obras para Torna público que fica interrompido o trânsito, no período das 12:30 e às 15:00 horas, no
assim, um primeiro contacto com a lite- apetrechamento de todas as bibliotecas próximo dia 25 de janeiro (sábado), na Rua dos Foros, freguesia de São Sebastião, em
ratura regional”. escolares dos seus concelhos. consequência dos trabalhos de betonagem num edifício sito naquele local.
“Este projecto é uma verdadeira ac- Sandra de Sousa Bairos nasceu em Paços do Concelho de Ponta Delgada, 23 de janeiro de 2020.
ção de promoção do livro, da literatura Vila do Porto, na ilha de Santa Maria, no
regional e dos autores da nossa terra”, lê- arquipélago dos Açores, a 1 de dezembro Pedro Filipe Rodrigues Furtado
se numa nota enviada às redacções. de 1975. O seu habilidoso poder de ob- Vereador
Durante as próximas semanas e até servação e interrogação transformou-a
Publicidade

Última UM GRUPO EDITORIAL


GRÁFICA AÇOREANA, LDA
R. DR. JOÃO FRANCISCO DE SOUSA, 16
PONTA DELGADA
SÃO MIGUEL AÇORES

Diário Açores AO SERVIÇO DOS AÇORES PUB@CORREIODOSACORES.NET


Ano
296709887 | 296709888
146º

GRÁFICA AÇOREANA
dos
Edição de 25 de Janeiro de 2020 Correio dos Açores Diário Açores
ANO
143º

dos Atlântico Expresso

PS/Açores manifesta solidariedade ÚLTIMAS


para com Corvinos Depois do Eurobic,
para tentar minorar as carências de
Isabel dos Santos
abastecimento à ilha. O abastecimento também sai da
teve de ser efectuado por via aérea, com
o Fundo de Coesão Regional a suportar
Efacec
os custos desse transporte, porque as Isabel dos Santos informou o
condições do mar põem em causa a se- Conselho de Administração da
gurança do transporte de mercadorias e Efacec que decidiu sair da estru-
apenas o rebocador conseguiu efectuar tura accionista da Efacec Power
uma viagem para transportar combus- Solutions, com efeitos definitivos,
tível”, adiantou o líder parlamentar. anunciou a Efacec em comunicado.
“Os corvinos precisam de pessoas A Efacec é a empresa portuguesa
que estejam verdadeiramente preocu- onde a investidora tem mais poder
padas em contribuir para a solução do na gestão e mais percentagem de
problema, em vez de se aproveitarem capital.
das adversidades da natureza para fa-
zer política, ainda para mais quando o
deputado sabe que o Porto se encontra Rui Rio não vai ao
encerrado à navegação, por decisão da
autoridade marítima, e que responsá- congresso do CDS
“O PS/Açores manifesta a sua soli- gurança e o porto for reaberto, o navio veis do Governo dos Açores se encon- Nos anos de Pedro Passos Coe-
dariedade para com a situação da po- de abastecimento vai sair do Faial”, tram presentemente em reuniões com o lho era um ritual os líderes dos dois
pulação do Corvo, que está a ser afec- adiantou Francisco César, o Presidente responsáveis eleitos locais, empresários, partidos irem ao encerramento do
tada pelas condições atmosféricas que do Grupo Parlamentar do PS/Açores. agricultores, pescadores e a população outro. Mas este fim-de-semana,
têm impedido o abastecimento à ilha “É importante que se saiba que o local”. ao contrário do que aconteceu em
por transporte marítimo. Neste sentido único constrangimento existente na “Os corvinos sabem que o Governo 2018, Rui Rio não vai estar presen-
o Governo dos Açores vai continuar a acessibilidade marítima à ilha é, sem não descansará enquanto não conse- te no encerramento do congresso
garantir o transporte de bens essenciais margem para dúvidas, o estado alteroso guir resolver todos os problemas que do CDS, que acontece este fim-de-
por via aérea e, assim que as condições do mar. O Governo está a empregar assolam a ilha neste âmbito”, garantiu semana, em Aveiro.
do mar permitirem a operação em se- todos os meios possíveis e disponíveis Francisco César.

CGD sobe hoje


Remédios acolhem 15º Festival de Cantorias comissões
As transferências por MB Way,
ao Desafio as contas-pacote bem como os ser-
viços mínimos bancários na Caixa
O Polidesportivo dos Remédios, Santa dia 14, pelas 19h30, com a abertura do desafio. No dia 16, Domingo, será a vez Geral de Depósitos vão sofrer um
Cruz, Lagoa, vai receber, entre os dias 14 evento na presença de entidades locais e de Pedro e Cátia subirem ao palco, antes agravamento a partir de hoje.
e 16 de Fevereiro, a 15ª edição do Festival convidados. Pelas 20h00, segue-se a ac- de ter lugar o festival das cantorias ao de- Este é o aumento que tinha sido
de Cantorias ao Desafio, com a participa- tuação dos Amigos do Divino. O início safio. O encerramento está previsto pela anunciado em Outubro e que já ti-
ção de vários convidados nacionais e in- do Festival de Cantorias ao Desafio está meia-noite. nham levado o banco público a su-
ternacionais. marcado para as 21h00, com a partici- blinhar que cobra menos pelos seus
O evento, organizado pela Associa- pação dos cantadores convidados, como serviços do que os concorrentes - e
ção Cultural e Recreativa dos Remédios, Manuel dos Santos e José Borges, vindos menos do que Bruxelas pretende.
com o apoio da Câmara Municipal de dos Estados Unidos da América, José
Lagoa e da Junta de Freguesia de Santa Eliseu e Roberto Toledo, da ilha Terceira,
Cruz, conta, também, com a degustação
de gastronomia tradicional, como sopas
Bruno Botelho e João Luís Mariana, de
São Miguel, e a presença dos tocadores
Espanha vai
variadas, torresmos, inhames, morcela, Fernando Silva, Marco Silva, Renato aumentar salário
chouriço, pão de milho, feijoada, fava
guisada, fava-rica, malassadas, arroz doce
Cordeiro e Toni Silva.
O dia 15, Sábado, conta com a actua-
mínimo para 950
e bolos diversos. ção da artista Noémia Andrade e segue, euros
O festival terá início na Sexta-feira, pela noite dentro, com as cantorias ao

NOS PRÓXIMOS DIAS... Publicidade

Campeonato Nacional de Inverno – Natação Adaptada


hoje e amanhã em Rio Maior
Rio Maior recebe hoje e amanhã, 25 e 26 de Janeiro, o
Campeonato Nacional de Inverno de Natação Adaptada. 154
nadadores (105 masculinos e 49 femininos) estarão a compe-
tir nesta cidade. Os atletas açorianos do Clube Naval de Pon-
ta Delgada, Henrique Cruz e André Ponte, competirão com
a elite nacional do desporto adaptado e serão acompanhados
pelo treinador Francisco Matos.
A prova tem a organização da Federação Portuguesa de
Natação, com o apoio da Associação de Natação do Distrito
de Santarém, da Câmara Municipal de Rio Maior e do Rio
Maior Sports Centre.