Você está na página 1de 3

INSTRUÇÃO DE NIVELAMENTO DE CONHECIMENTO PM

EMENTA

ÁREA TEMÁTICA VIII: FUNÇÕES, TÉCNICAS E PROCEDIMENTOS EM


SEGURANÇA PÚBLICA

Disciplina 10: INSTRUÇÃO TÁTICA INDIVIDUAL

Criar condições para que o profissional da área de segurança pública


possa:

1. Ampliar conhecimentos para:


 Conhecer a padronização dos procedimentos a serem adotados
pelos integrantes da Força Nacional, quanto à postura tática, a
conduta com armas e as técnicas de progressão e controle de
ambiente em situações de risco;
 Compreender os saques, tipos de saque, posições de tiro,
transposições de obstáculos e utilização do terreno em áreas
urbanas e rurais;
Objetivo: 2. Desenvolver e exercitar habilidades para:
 Realizar posturas e deslocamentos táticos com armas em
ambientes de risco;
 Executar de forma correta as posições de saque, posições de
tiro, e transição de armamentos;
 Utilizar os armamentos e equipamentos com eficiência e
segurança.
3. Fortalecer atitudes para:
 Valorizar a conduta com base nos princípios dos Direitos
Humanos e Uso Diferenciado da Força;
 Atuar com posturas táticas e técnicas adequadas nas diversas
operações onde a DFNSP está presente;

1. Conceitual:
 Conceitos, normas, fundamentos e princípios da ITI, que são
aplicadas nas ações e operações da Força Nacional;
Ementa:
 Princípios de saque, posições de tiro, transposição de
obstáculos e utilização do terreno (cobertas e abrigos), em
áreas urbanas e rurais.
2. Procedimental:
 Padronização dos procedimentos a serem adotados pelos
integrantes da Força Nacional, quanto à: a) postura tática; b)
conduta com armas; c) posições de tiro; d) técnicas de
transição de armamento; e) técnicas de recarga; f) técnicas de
progressão; g) tomada de ângulo; h) olhada rápida; i) técnicas
de controle de ambiente em situações de risco;
 Deslocamentos táticos adequados: a) caminhando “mata
borrão”; b) engatinhando; c) rastejando;
 Técnicas e utilização do terreno: a) cobertas; b) abrigos;
 Utilização dos armamentos e equipamentos de dotação da
DFNSP com eficiência e segurança: a) carabina; b) pistola; c)
colete balístico; d) colete tático; e) bandoleira; f) cinto tático;

3. Atitudinal:
 Conduta com base nos princípios do Direitos Humanos e Uso
Diferenciado da Força;
 Valorização da padronização dos procedimentos a serem
adotados pelos integrantes da Força Nacional.
 Valorização das posturas táticas, conduta com armas, técnicas
de progressão, e controle de ambiente em situações de risco.

Carga Horária: 08 horas/aula

Quantidade de
02 docentes e 02 monitores.
Docentes

Justificativa para É necessária a presença de 02 docentes e 02 monitores, para um


mais de um melhor acompanhamento, segurança e correção dos exercícios
docente na práticos realizados pelos discentes, buscando sempre um
Disciplina aperfeiçoamento do processo de ensino e aprendizagem.

Em um 1º momento, 04 h/aula expositivas dialogadas com a


utilização de recursos audiovisuais, apresentação de slides, fotos,
vídeos, discussões, debates cruzados, simulações (role playing) e
estudos de casos em sala de aula.
Metodologia: Em um 2º momento, 04 h/aula práticas em ambiente externo com
demonstração de procedimentos e exercícios de ajuste de
equipamentos, exercícios de saque, posições de tiro, transição de
armamento, cobertas e abrigos, tomada de ângulo, olhada rápida e
deslocamentos táticos de acordo com os diversos tipos de terreno.
 BETINI, Eduardo Maia; DUARTE, Cláudia Tereza Sales.
Referências Curso de UDF-Uso Diferenciado da Força.1 ed. São Paulo:
Bibliográficas: Ícone, 2013;
 BRASIL. Portaria Interministerial nº 4.226, de 31 de
dezembro de 2010. Estabelece Diretrizes sobre o Uso
Diferenciado da Força pelos Agentes de Segurança Pública.
Brasília, 2010. Em <https://www.conjur.com.br/dl/integra-
portaria-ministerial.pdf>. Acesso em 30 de out. 2018;
 CARDOSO, Edgar Eleutério. Abordagem Busca e
Identificação. Belo Horizonte: PMMG, 1995;
 COLZANI, Leonardo Daniel. Sobreviva Guardião – Técnicas
para Autopreservação da Vida. São Paulo: All Print, 2016.
 CRUZ, Valdir Silva da. Técnicas Policiais: Uma questão de
Segurança. 3. ed. Porto Alegre, 2003;
 PELEGRINI, Marcel; MORAES, Edimar. Tiro de Combate:
Pistola – Fundamentos e Habilidades. São Paulo: Schoba,
2018;
 QUEIROZ, Marciano Basílio. Manual de Procedimentos
Operacionais Padrão, 3. ed. Goiânia: PMGO, 2011.

Área de
Articulação com a Área Temática VIII: Funções, Técnicas e Procedimentos em
Matriz Curricular segurança pública.
Nacional:

Modalidade: Presencial

Será de acordo com as orientações previstas no Projeto Pedagógico


Avaliação:
do Curso.