Você está na página 1de 5

BANCO DE QUESTÕES – FÍSICA E QUÍMICA A 10.

O ANO

DOMÍNIO: PROPRIEDADES E TRANSFORMAÇÕES DA MATÉRIA


SUBDOMÍNIO: Ligação química

1. As propriedades das moléculas e dos materiais dependem


A. do tipo de átomos.
B. do tipo de átomos e das ligações químicas.
C. do tipo de átomos e da geometria das moléculas.
D. do tipo de átomos, das ligações químicas e da geometria das moléculas.

2. Represente a fórmula de estrutura e atribua o nome


ao hidrocarboneto saturado de cadeia aberta que
apresenta sete átomos de carbono, dos quais um é um
carbono terciário e outro é um carbono quaternário.

3. Considere a fórmula de estrutura do benzaldeído, C7H6O (M = 106,13 g mol-1), um


composto orgânico presente nas amêndoas:

3.1 Refira, justificando, se o benzaldeído é um composto aromático.


3.2 Indique o nome do grupo funcional presente no benzaldeído.
3.3 Determine a percentagem, em massa, de carbono presente no benzaldeído.

SUBDOMÍNIO: Gases e dispersões

1. A lei de Avogadro estabelece o conceito de volume molar de gases. O volume molar é


uma grandeza que depende
A. do tipo de gás, da pressão e da temperatura.
B. da pressão e da temperatura.
C. do tipo de gás, do volume, da pressão e da temperatura.
D. do volume, da pressão e da temperatura.

Daniel Gonçalves
Físico e Química A 10.º ano
© Raiz Editora, 2019. Todos os direitos reservados.
2. Nas mesmas condições de pressão e temperatura, o número total de átomos existente
em 1,0 dm3 de uma amostra de oxigénio, O2 (g), é aproximadamente _________ número de
átomos existente em 1,0 dm3 de uma amostra de néon, Ne (g).
A. igual ao B. o dobro do C. metade do D. o quádruplo do

3. Considere uma mistura gasosa constituída por 7,80 mol de N2 (g) e 2,00 mol de O2 (g),
em determinadas condições de pressão e temperatura. A densidade da mistura gasosa,
nas condições de pressão e de temperatura referidas, é de 1,18 g dm-3.
Determine o volume molar da mistura gasosa. Apresente todas as etapas de resolução.

4. Uma solução aquosa de ácido sulfúrico, H2SO4 (M = 98,08 g mol-1), apresenta uma
percentagem, em massa, de 25% e uma massa volúmica de 1,178 g mL-1. A concentração
molar da solução de ácido sulfúrico pode ser calculada através da expressão:
A. 0,25 × 98,08 × 1178 mol dm-3
0,25×1178
B. mol dm-3
98,08
0,25
C. 98,08×1178 mol dm-3
1178
D. 0,25×98,08 mol dm-3

SUBDOMÍNIO: Transformações químicas

1. A reação de síntese do amoníaco, muito estudada do ponto de vista do equilíbrio


químico, pode ser representada por:
N2 (g) + 3 H2 (g) → 2 NH3 (g)
A variação de entalpia associada a esta reação é – 92,6 kJ por mole de reação.
1.1 Indique o valor da energia libertada no estabelecimento das ligações químicas que
correspondem à formação de 1 mol de NH3 (g), sabendo que a energia total gasta para
quebrar as ligações de 1 mol de N2 (g) e de 3 mol de H2 (g) é 2,25×103 kJ.
1.2 Selecione a única opção que pode traduzir o diagrama de energia da variação de
energia cinética interna para a reação de síntese do amoníaco, caso esta decorra em
sistema isolado.
A. B. C. D.

Daniel Gonçalves
Físico e Química A 10.º ano
© Raiz Editora, 2019. Todos os direitos reservados.
2. A emissão de clorofluorocarbonetos (CFC) para a atmosfera contribui para uma
diminuição da concentração de ozono estratosférico. Globalmente, a reação de
decomposição de ozono, O3, produzindo oxigénio, O2, poderá ser traduzida por:
2 O3 (g) → 3 O2 (g)
2.1 Supondo que 1 mol de ozono é totalmente transformado em moléculas de oxigénio, o
número de moléculas produzidas é:
A. 4,01×1023 B. 6,02×1023 C. 9,03×1023 D. 1,20×1023
2.2 Refira o que entende por radical livre.
2.3 Elabore um texto relativo aos clorofluorocarbonetos (CFC), abordando os seguintes
tópicos:
● estabilidade dos clorofluorocarbonetos na troposfera;
● formação dos radicais livres a partir dos clorofluorocarbonetos;
● efeito dos clorofluorocarbonetos sobre o ozono estratosférico.
2.4 À semelhança do que acontece com os clorofluorocarbonetos, também a emissão de
óxidos de nitrogénio, como o NO e o NO2, contribui para uma diminuição acentuada de
ozono estratosférico. Considere uma amostra de NO com metade do volume de uma
amostra de NO2, nas mesmas condições de pressão e de temperatura. Comparando com
a amostra de NO2, a amostra de NO contém
A. o dobro do número de átomos de azoto.
B. um terço do número total de átomos.
C. o dobro do número total de átomos.
D. metade do número de átomos de oxigénio.

DOMÍNIO: ENERGIA E SUA CONSERVAÇÃO


SUBDOMÍNIO: Energia e movimentos

1. Qual é o ponto de um sistema de partículas que pode ser analisado como se o sistema
constituísse uma única partícula?
2. Um corpo de massa 1,500 kg é lançado verticalmente com um módulo de velocidade
de 25,0 m s-1. Considere que a força da resistência do ar não é desprezável e 10% da
energia inicial é dissipada no movimento ascendente do corpo. Determine a altura
máxima atingida pelo corpo.
3. Um carro de massa 1,2×103 kg move-se ao longo de um plano inclinado com uma
velocidade constante de módulo 15,0 m s-1, sofrendo uma oposição ao movimento devido
a uma força de atrito de módulo 0,6 kN. O plano inclinado permite que o carro se eleve
1,0 m por cada 10,0 m percorridos ao longo do plano inclinado. Determine a potência útil
do motor do carro.

Daniel Gonçalves
Físico e Química A 10.º ano
© Raiz Editora, 2019. Todos os direitos reservados.
SOLUÇÕES

PROPRIEDADES E TRANSFORMAÇÕES DA MATÉRIA


Ligação química

1. D
2. 2, 2, 3 – trimetilbutano.
3.1 O benzaldeído é um composto aromático dado que o composto apresenta um anel de
benzeno (anel benzénico).
3.2 Carbonilo (em posição terminal).
3.3 A percentagem, em massa, de carbono no benzaldeído é:
𝑚𝐶 7 × 12,01
% (𝑚/𝑚) = × 100 = × 100 = 79,2%
𝑚𝐶7 𝐻6 𝑂 106,13

Gases e dispersões
1. B
2. B
3. A massa de N2 (g) presente na mistura é:
𝑚 = 𝑛 × 𝑀 = 7,80 × 28,02 = 218 g
A massa de O2 (g) presente na mistura é:
𝑚 = 𝑛 × 𝑀 = 2,00 × 32,00 = 64,0 𝑔
O volume da mistura, nas condições de pressão e temperatura utilizadas, é:
𝑚𝑚𝑖𝑠𝑡𝑢𝑟𝑎 𝑚𝑚𝑖𝑠𝑡𝑢𝑟𝑎 218 + 64,0
𝑚𝑖𝑠𝑡𝑢𝑟𝑎 = ⇔ 𝑉𝑚𝑖𝑠𝑡𝑢𝑟𝑎 = = = 239 𝑑𝑚3
𝑉𝑚𝑖𝑠𝑡𝑢𝑟𝑎 𝑚𝑖𝑠𝑡𝑢𝑟𝑎 1,18
Como a quantidade de matéria presente na mistura é a soma das quantidades de N2 (g) e
de O2 (g), isto é, 9,80 mol, o volume molar da mistura é:
𝑉 239
𝑉𝑚 = = = 24,4 𝑑𝑚3
𝑛 9,80
4. B

Transformações químicas
1.1 A energia libertada pela formação de 2 mol de NH3 (g) é:
∆𝐻 = 𝐸𝑎𝑏𝑠𝑜𝑟𝑣𝑖𝑑𝑎 − 𝐸𝑙𝑖𝑏𝑒𝑟𝑡𝑎𝑑𝑎 ⇔ −92,6 = 2,25 × 103 − 𝐸𝑙𝑖𝑏𝑒𝑟𝑡𝑎𝑑𝑎 ⇔ 𝐸𝑙𝑖𝑏𝑒𝑟𝑡𝑎𝑑𝑎 = 2,16 × 103 𝑘𝐽
A energia libertada pela formação de 1 mol de NH3 (g) é metade do valor determinado,
ou seja, 1,08 × 103 𝑘𝐽.
1.2 A

Daniel Gonçalves
Físico e Química A 10.º ano
© Raiz Editora, 2019. Todos os direitos reservados.
2.1 C
2.2 Um radical livre é uma espécie muito reativa por possuir um ou mais eletrões
desemparelhados.
2.3 Os clorofluorocarbonetos são compostos quimicamente estáveis na troposfera, dado
que a radiação ultravioleta que atinge a troposfera não é suficientemente energética para
provocar a dissociação das ligações estabelecidas entre os átomos de flúor e cloro com o
átomo de carbono.
A ação das radiações ultravioleta UVB sobre as moléculas clorofluorocarbonetos que
atingem a estratosfera provocam a sua fotodissociação, originando a formação de
quantidades significativas de radicais livres de cloro.
Os radicais livres de cloro, por sua vez, reagem com o ozono, dando origem a outros
compostos. Uma vez que os radicais cloro atuam como catalisadores na reação de
fotodecomposição do ozono, aumentam a velocidade desta reação, sem se consumirem.
2.4 B

ENERGIA E SUA CONSERVAÇÃO


Energia e movimentos
1. Centro de massa.
2. A energia mecânica inicial do sistema corpo + Terra é igual à energia cinética do corpo:
1 2
1
𝐸𝑚 𝑖𝑛𝑖𝑐𝑖𝑎𝑙 = 𝐸𝑐 𝑖𝑛𝑖𝑐𝑖𝑎𝑙 = 𝑚 𝑣𝑖𝑛𝑖𝑐𝑖𝑎𝑙 = 1,500 25,02 = 469 𝐽
2 2
Como 10% da energia mecânica inicial do sistema corpo + Terra é dissipada, há
conservação de 90% da energia mecânica inicial do sistema corpo + Terra:
𝐸𝑚 𝑓𝑖𝑛𝑎𝑙 = 0,90 × 𝐸𝑚 𝑖𝑛𝑖𝑐𝑖𝑎𝑙 = 0,90 × 469 = 422 𝐽
A energia mecânica final do sistema corpo + Terra é igual à sua energia potencial gravítica:
422
𝐸𝑚 𝑓𝑖𝑛𝑎𝑙 = 𝐸𝑝 𝑓𝑖𝑛𝑎𝑙 = 𝑚 𝑔 ℎ𝑓𝑖𝑛𝑎𝑙 = 1,500 × 10 × ℎ𝑓𝑖𝑛𝑎𝑙 ⇔ ℎ𝑓𝑖𝑛𝑎𝑙 = = 28,1 𝑚
15

3. O carro desloca-se ao longo do plano inclinado com velocidade constante pelo que, em
cada segundo:
𝑊𝑃⃗ = −∆𝐸𝑝 = −(𝑚 × 𝑔 × ∆ℎ) = −(1,2 × 103 × 10 × 1,5) = −1,8 × 104 𝐽
3 3
𝑊⃗⃗⃗⃗⃗
𝐹𝑎 = 𝐹𝑎 × 𝑑 ×𝑐𝑜𝑠 𝑐𝑜𝑠 𝜃 = 0,6 × 10 × 15 ×𝑐𝑜𝑠 𝑐𝑜𝑠 180° = −9 × 10 𝐽
𝑊⃗⃗⃗⃗⃗
𝐹𝑅 = ∆𝐸𝑐 = 0
4 3
𝑊⃗⃗⃗⃗⃗
𝐹𝑅 = 𝑊𝑃⃗ + 𝑊⃗⃗⃗⃗⃗ 𝐹𝑚𝑜𝑡𝑜𝑟𝑎 = (−1,8 × 10 ) + (−9 × 10 ) + 𝑊⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗
𝐹𝑎 + 𝑊⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗ 𝐹𝑚𝑜𝑡𝑜𝑟𝑎 = 0
4
𝑊⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗
𝐹𝑚𝑜𝑡𝑜𝑟𝑎 = 2,7 × 10 𝐽
A potência útil do motor do carro é:
𝑊⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗⃗
𝐹𝑚𝑜𝑡𝑜𝑟𝑎 2,7 × 104
𝑃= = = 2,7 × 104 𝑊
∆𝑡 1

Daniel Gonçalves
Físico e Química A 10.º ano
© Raiz Editora, 2019. Todos os direitos reservados.