Você está na página 1de 6

25/01/2020 Matriz Curricular | ICT - Engenharia de Transportes

Carga Horária Teórica Semanal: 4 horas Carga Horária Prática Semanal: 0 horas

Carga Horária Total da Disciplina: 64 horas Sugestão de Período: Optativa


BRASIL

+ Acessibilidade Co-Requisito

Nenhum

Pré-Requisito

Nenhum
Menu
Ementa
Institucional
Análise estrutural dos mercados de transporte de passageiros e de cargas, teoria dos jogos, teoria dos custos de transação,
Apresentação do Cursoteoria da inovação nos transportes, teoria da defesa da concorrência, teoria da regulação econômica, política industrial e
Agenda oficial do cursoambiental para o setor transportes.
Contato
História do Curso
Localização Bibliografia Básica
Organização do Curso de Engenharia de Transportes
Planejamento estratégico e objetivos do curso
1. ARAGÃO, J. J. G.; SANTOS, E. M. “Financiando Infraestrutura de Transporte Urbano: em Busca de
Novas Trilhas”. In: SANTOS, E.M., ARAGÃO, J. (2000): Transporte em Tempo de Reforma. Ensaios
Equipe sobre a Problemática. LGE, Brasília, 2000.

2. FIANI, R. Teoria dos Jogos. 3a. Edição, Editora: CAMPUS EDITORA - RJ, 400 páginas, 2009.
Coordenação
3. KRAUSE, E.B. As Agências de Regulação - Conceito, Legislação e Prática no Brasil, 1a ed., Mercado
Corpo Docente Aberto, Porto Alegre, 2001.
Corpo Técnico

Grade Horária / Calendários Bibliografia Complementar

Calendário Acadêmico Anual da UFG 2019


1. ARAGÃO, J. “O Novo Direito Concessionário Nacional: e Agora Ônibus Brasileiro?”. In: Ônibus Urbano
Grade Horária - Primeiro Semestre de 2020
– Regulamentação e Mercados. LGE Editora, Brasília, pp. 171-187, 1996.
Calendário Acadêmico 2020 - Apenas as principais datas
2. BALASSIANO, R.; BRAGA, M. G. C. “Competição no Transporte Rodoviário de Passageiros: O Caso do
Rio de Janeiro”. In: SANTOS, E.M., ARAGÃO, J. (2000) Transporte em Tempo de Reforma. Ensaios
Ensino sobre a Problemática. LGE, Brasília, 2000.

Fluxo Sugerido 3. BAUMOL, W.; PANZAR, J.; WILLIG, R. Contestable Markets and the Theory of Industry Structure.
Harcourt B. J. Publications, Orlando, 1988.
Matriz Curricular
Monitoria 4. BARNEY, J. B.; HESTERLY, W. Economia das organizações: entendendo a relação entre organizações e a
análise econômica. In: CLEGG, S.; HARDY, C; NORD, D. (Orgs.) Handbook de estudos organizacionais.
São Paulo: Atlas, v. 3, 2009.
Extensão
5. BRASILEIRO, A., ARAGÃO, J., 2000, “Agências Regulatórias: que Contribuição do(ao) Setor de
Apresentação Transportes no Brasil”. In: Transporte em Tempos de Reforma. Ensaios sobre a Problemática, LGE Editora,
Projetos de Divulgação CientíficaBrasília,
e Tecnológica
pp. 233-260.

6. BRASILEIRO, A.; HENRY, E. “Secretaria de Viação, fabricação e promoção do sistema ônibus brasileiro”.
Pesquisa In: Brasileiro, A. & Henry, E. (eds) Viação Ilimitada. Ônibus das Cidades Brasileiras, Cultura Editores, São
Paulo, pp. 48-114, 1999.
Qualis de Pesquisa da Engenharia de Transportes
7. BRASILEIRO, A.; SANTOS, E.; ARAGÃO, J. “Desafios e Riscos da Transição Institucional no
Empresa Jr. - Farol Transporte Rodoviário Interestadual de Passageiros: do Órgão Gestor à Agência Reguladora”. In: Anais do
Linhas de pesquisa II Congresso da Associação Brasileira de Agências Reguladoras, ABAR, São Paulo, 2001.
8. Casa Civil da Presidência da República. Regulação e Agências Reguladoras Governança e Análise de
Documentação Impacto Regulatório. 1a. Edição, 288 páginas, 2009.

Projeto Pedagógico do Curso (PPC-ET)


9. CRAMPES C.; ESTACHE A. “Regulatory Tradeoffs in Designing Concession Contracts for Infrastructure
Regulamento Geral dos Cursos deNetworks”,
Graduação Policy(RGCG)
Research Working Papers n. 1864,CEPEC
- RESOLUÇÃO The WorldNº
Bank, Washington, 1997.
1557R
Estágio obrigatório e não obrigatório
10. FAGUNDES, J. Fundamentos Econômicos das Políticas de Defesa da Concorrência. Editora Singular,
Resolução Atividades Complementares
2004.
Atas do Colegiado do Curso 11. GUASCH, J. L. “Regulación y Competencia en Transportes”, 2o Curso de Privatización y Regulación de
Atas do Núcleo Docente Estruturante (NDE)
Servicios e Infraestructuras de Transporte, Banco Mundial, Lãs Palmas de Gran Canária, 2000.
Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)
12. KUPFER, D.; HASENCLEVER, L. Economia Industrial: Fundamentos Teóricos e Práticas no Brasil. 2a.
Assinatura padrão da ET (Logo do curso)
edição, Editora Elsevier, 416 páginas, 2012.
Composição do colegiado - ATA
13. PIRES, J.C.L; PICCININI, M.S. “A Regulação dos Setores de Infraestrutura no Brasil”. In: GIAMBIAGI,
F., MOREIRA, M. (orgs.) A Economia Brasileira nos Anos 90, BNDES, Rio de Janeiro, 1999.
CECATE
14. ORRICO FILHO, R.D.; SANTOS, E. M. “Transporte Coletivo Urbano por Ônibus: Regulamentação e
Apresentação Competição”. In: Ônibus Urbano – Regulamentação e Mercados. LGE Editora, Brasília, pp. 193-217, 1996.
SETE Software de Gestão 15. PLUNKET, J. W. Plunkett's Transportation, Supply Chain & Logistics Industry Almanac. 2014 Edition.
701 pages, 2014.
Atividades Discentes
16. POSNER, R. Teorias da regulação econômica. 1974 In. Mattos et all. Regulação econômica e Democracia.
Editora 34: São Paulo. 2004
ANPET Jovem
CREA-GO Jovem 17. SANTOS, E. “Um Novo Modelo de Regulamentação dos Serviços de Transporte Público por Ônibus nas
Jornal - Em movimento Cidades Brasileiras”, In: Transportes, Volume 3, Número 2, ANPET, pp. 108-113, 1995.
Liga Acadêmica de Logística (LALOG)
18. SANTOS, E.M.; ORRICO FILHO, R.D. “Regulamentação do transporte urbano por ônibus: elementos do
debate teórico”. In: Ônibus Urbano – Regulamentação e Mercados. LGE Editora, Brasília, pp. 25-43, 1996.
Pesquisar Notícias
Pesquisar
Fechar

https://transportes.fct.ufg.br/p/27703-matriz-curricular 1/6
25/01/2020 Matriz Curricular | ICT - Engenharia de Transportes
Sistemas UFG
Carga Horária Teórica Semanal: 4 horas Carga Horária Prática Semanal: 0 horas
Portal UFGNet
Webmail Carga Horária Total da Disciplina: 64 horas Sugestão de Período: Optativa
Matrícula
Concursos
Portal SIG Co-Requisito

Nenhum
Matriz Curricular
Pré-Requisito
Atualizado em 02/08/19 18:08.
Nenhum
A tabela abaixo apresenta a matriz curricular das disciplinas do curso de Engenharia de Transportes. Para obter mais informações sobre uma
disciplina clique na respectiva linha da tabela. Você também pode procurar por umaEmenta
disciplina digitando no campo de texto localizado abaixo.

Análise estrutural dos mercados de transporte de passageiros e de cargas, teoria dos jogos, teoria dos custos de transação,
teoria da inovação nos transportes, teoria da defesa da concorrência, teoria da regulação econômica, política industrial e
ambiental paraProcurar Disciplina:
o setor transportes.

UNIDADE CARGA SUGESTÃO DE


DISCIPLINA CO-REQUISITO PRÉ-REQUISITO NATUREZA
RESPONSÁVEL HORÁRIA FLUXO
Bibliografia Básica

Cálculo 1 A IME 96 Obrigatória 1º Período


1. ARAGÃO, J. J. G.; SANTOS, E. M. “Financiando Infraestrutura de Transporte Urbano: em Busca de
Novas Trilhas”. In: SANTOS, E.M., ARAGÃO, J. (2000): Transporte em Tempo de Reforma. Ensaios
Física I IF sobre a Problemática. LGE, Brasília, 2000. 64 Obrigatória 1º Período

Geografia dos Transportes ET 2. FIANI, R. Teoria dos Jogos. 3a. Edição, Editora: CAMPUS EDITORA
32 - RJ, 400 páginas, 2009.
Obrigatória 1º Período
3. KRAUSE, E.B. As Agências de Regulação - Conceito, Legislação e Prática no Brasil, 1a ed., Mercado
Geologia Básica Geo Aberto, Porto Alegre, 2001. 64 Obrigatória 1º Período

Geometria Analítica IME 64 Obrigatória 1º Período


Bibliografia Complementar
Introdução a Engenharia de
ET 32 Obrigatória 1º Período
Transportes 1. ARAGÃO, J. “O Novo Direito Concessionário Nacional: e Agora Ônibus Brasileiro?”. In: Ônibus Urbano
– Regulamentação e Mercados. LGE Editora, Brasília, pp. 171-187, 1996.
Metodologia Científica e 2. BALASSIANO, R.; BRAGA, M. G. C. “Competição no Transporte
ET 32Rodoviário de Passageiros: O Caso do
Obrigatória 1º Período
Tecnológica Rio de Janeiro”. In: SANTOS, E.M., ARAGÃO, J. (2000) Transporte em Tempo de Reforma. Ensaios
sobre a Problemática. LGE, Brasília, 2000.
Álgebra Linear IME 64 Obrigatória
3. BAUMOL, W.; PANZAR, J.; WILLIG, R. Contestable Markets and the Theory of Industry Structure.
2º Período
Harcourt B. J. Publications, Orlando, 1988.
Cálculo 2 A IME Cálculo 1 A 96 Obrigatória 2º Período
4. BARNEY, J. B.; HESTERLY, W. Economia das organizações: entendendo a relação entre organizações e a
análise econômica. In: CLEGG, S.; HARDY, C; NORD, D. (Orgs.) Handbook de estudos organizacionais.
Desenho Técnico FCT São Paulo: Atlas, v. 3, 2009.
64 Obrigatória 2º Período

Física Experimental I IF 5. BRASILEIRO, A., ARAGÃO, J., 2000, Física I Regulatórias: 32


“Agências Obrigatória
que Contribuição do(ao) Setor de 2º Período
Transportes no Brasil”. In: Transporte em Tempos de Reforma. Ensaios sobre a Problemática, LGE Editora,
Brasília, pp. 233-260.
Física Física I Cálculo 1
Física II IF 64 Obrigatória 2º Período
Experimental
6. BRASILEIRO, A.; HENRY, IE. “Secretaria
A de Viação, fabricação e promoção do sistema ônibus brasileiro”.
In: Brasileiro, A. & Henry, E. (eds) Viação Ilimitada. Ônibus das Cidades Brasileiras, Cultura Editores, São
Mecânica Aplicada EMA Paulo, pp. 48-114, 1999. 32 Obrigatória 2º Período
7. BRASILEIRO, A.; SANTOS, E.; ARAGÃO, J. “Desafios e Riscos da Transição Institucional no
Teoria de Análise de Sistemas Transporte Rodoviário Interestadual de Passageiros: do Órgão Gestor à Agência Reguladora”. In: Anais do
ET 32 Obrigatória 2º Período
de Transporte II Congresso da Associação Brasileira de Agências Reguladoras, ABAR, São Paulo, 2001.
8. Casa Civil da Presidência da República. Regulação e Agências Reguladoras Governança e Análise de
Transporte e Sociedade 1 ET Impacto Regulatório. 1a. Edição, 288 páginas, 2009. 32 Obrigatória 2º Período

Aspectos Econômicos do 9. CRAMPES C.; ESTACHE A. “Regulatory Tradeoffs in Designing Concession Contracts for Infrastructure
ET Networks”, Policy Research WorkingCálculo 1 A The World 64
Papers n. 1864, Obrigatória
Bank, Washington, 1997. 3º Período
Transporte
10. FAGUNDES, J. Fundamentos Econômicos das Políticas de Defesa da Concorrência. Editora Singular,
Cálculo 3 B IME 2004. Cálculo 2 A 64 Obrigatória 3º Período
11. GUASCH, J. L. “Regulación y Competencia en Transportes”, 2o Curso de Privatización y Regulación de
Física
Servicios e Infraestructuras de Transporte, Banco Mundial, Lãs Palmas de Gran Canária, 2000.
Física Experimental II IF Experimental I 32 Obrigatória 3º Período
12. KUPFER, D.; HASENCLEVER, L. Economia Industrial: Fundamentos Teóricos e Práticas no Brasil. 2a.
Física II
edição, Editora Elsevier, 416 páginas, 2012.

Física
13. PIRES, J.C.L; Física IIdos
PICCININI, M.S. “A Regulação Cálculo
Setores de Infraestrutura no Brasil”. In: GIAMBIAGI,
Física III IF F., MOREIRA, M. (orgs.) A II
Economia 64 Rio de Janeiro, Obrigatória 3º Período
Experimental 2 Brasileira
A nos Anos 90, BNDES, 1999.

14. ORRICO FILHO, R.D.; SANTOS, E. M. “Transporte Coletivo Urbano por Ônibus: Regulamentação e
Probabilidade e Estatística A IME Cálculo 1 Ae Mercados. 64
Competição”. In: Ônibus Urbano – Regulamentação Obrigatória
LGE Editora, Brasília, pp. 193-217, 1996. 3º Período
15. PLUNKET, J. W. Plunkett's Transportation, Supply Chain & Logistics Industry Almanac. 2014 Edition.
Química Geral B IQ 701 pages, 2014.
64 Obrigatória 3º Período
16. POSNER, R. Teorias da regulação econômica.
Física 11974 In. Mattos et all. Regulação econômica e Democracia.
Cálculo
Editora 34: São Paulo. 2004
2 A Álgebra
Resistência dos Materiais 1 EMA 64 Obrigatória 3º Período
Linear Mecânica
17. SANTOS, E. “Um Novo Modelo de Regulamentação dos Serviços de Transporte Público por Ônibus nas
Cidades Brasileiras”, In: Transportes,Aplicada
Volume 3, Número 2, ANPET, pp. 108-113, 1995.
18. SANTOS, E.M.; ORRICO FILHO, R.D. “Regulamentação do transporte urbano por ônibus: elementos do
Transporte Não-Motorizado ET 32LGE Editora, Brasília,
debate teórico”. In: Ônibus Urbano – Regulamentação e Mercados. Obrigatória
pp. 25-43, 1996. 3º Período

Cálculo Numérico IME 64 Obrigatória 4º Período


Fechar

https://transportes.fct.ufg.br/p/27703-matriz-curricular 2/6
25/01/2020 Matriz Curricular | ICT - Engenharia de Transportes

UNIDADE
Carga Horária TeóricaCO-REQUISITO
Semanal: 4 horas Carga CARGA
Horária Prática Semanal: 0 horas SUGESTÃO DE
DISCIPLINA PRÉ-REQUISITO NATUREZA
RESPONSÁVEL HORÁRIA FLUXO
Carga Horária Total da Disciplina: 64 horas Sugestão de Período: Optativa

Ciência dos Materiais EMA Química Geral B 64 Obrigatória 4º Período


Co-Requisito
Geotecnia 1 ET 64 Obrigatória 4º Período
Nenhum
Introdução a Computação EP 64 Obrigatória 4º Período

Laboratório de Geotecnia ET Pré-Requisito 32 Obrigatória 4º Período

Química Geral Experimental Nenhum


IQ Química Geral B 32 Obrigatória 4º Período
B
Ementa
Teoria e Técnica de
Planejamento Integrado em ET Análise estrutural dos mercados de transporte de passageiros e de cargas, teoria32
dos jogos, teoria dosObrigatória
custos de transação, 4º Período
Transportes teoria da inovação nos transportes, teoria da defesa da concorrência, teoria da regulação econômica, política industrial e
ambiental para o setor transportes.

Topografia e Geodésia ET 64 Obrigatória 4º Período

Cálculo 3 BBásica
Bibliografia
Fenômenos de Transporte EMA 64 Obrigatória 5º Período
Física II
1. ARAGÃO, J. J. G.; SANTOS, E. M. “Financiando Infraestrutura de Transporte Urbano: em Busca de
Novas Trilhas”. In: SANTOS, E.M., ARAGÃO, J. (2000):
Topografia e Transporte em Tempo de Reforma. Ensaios
Geoprocessamento ET sobre a Problemática. LGE, Brasília, 2000. 64 Obrigatória 5º Período
Geodésia
2. FIANI, R. Teoria dos Jogos. 3a. Edição, Editora: CAMPUS EDITORA - RJ, 400 páginas, 2009.
Gestão de Projetos de
ET 3. KRAUSE, E.B. As Agências de Regulação - Conceito, Legislação32
e Prática no Brasil, Obrigatória
1a ed., Mercado 5º Período
Sistemas de Transporte Aberto, Porto Alegre, 2001.

Operação de Sistemas de
ET 64 Obrigatória 5º Período
Transportes 1 Bibliografia Complementar

Probabilidade
1. ARAGÃO, J. “O Novo Direito Concessionário Nacional:ee Agora Ônibus Brasileiro?”. In: Ônibus Urbano
Pesquisa Operacional 1 ET – Regulamentação e Mercados. LGE Estatística A pp. 171-187,
Editora, Brasília, 641996. Obrigatória 5º Período
2. BALASSIANO, R.; BRAGA, M. G. C. Cálculo 2 A no Transporte Rodoviário de Passageiros: O Caso do
“Competição
Rio de Janeiro”. In: SANTOS, E.M., ARAGÃO, J. (2000) Transporte em Tempo de Reforma. Ensaios
Projeto de Estradas ET sobre a Problemática. LGE, Brasília, 2000. 64 Obrigatória 5º Período
3. BAUMOL, W.; PANZAR, J.; WILLIG, R. Contestable Markets and the Theory of Industry Structure.
Introdução a
Harcourt B. J. Publications, Orlando, 1988.
Técnicas de Modelagem em Computação
ET 4. BARNEY, J. B.; HESTERLY, W. Economia das organizações: 64 Obrigatória 5º Período
Transportes Probabilidade e entendendo a relação entre organizações e a
análise econômica. In: CLEGG, S.; HARDY, C; NORD, D. (Orgs.) Handbook de estudos organizacionais.
São Paulo: Atlas, v. 3, 2009.
Estatística A

Tecnologia Aeroviária ET 5. BRASILEIRO, A., ARAGÃO, J., 2000, “Agências Regulatórias: 32 Obrigatória
que Contribuição do(ao) Setor de 5º Período
Transportes no Brasil”. In: Transporte em Tempos de Reforma. Ensaios sobre a Problemática, LGE Editora,
Brasília, pp. 233-260.
Análise de Investimento em
ET 64 Obrigatória 6º Período
Transportes 6. BRASILEIRO, A.; HENRY, E. “Secretaria de Viação, fabricação e promoção do sistema ônibus brasileiro”.
In: Brasileiro, A. & Henry, E. (eds) Viação Ilimitada. Ônibus das Cidades Brasileiras, Cultura Editores, São
Paulo, pp. 48-114, 1999. Probabilidade e
Engenharia de Tráfego 1 ET 64 Obrigatória 6º Período
7. BRASILEIRO, A.; SANTOS, E.; ARAGÃO, Estatística A e Riscos da Transição Institucional no
J. “Desafios
Transporte Rodoviário Interestadual de Passageiros: do Órgão Gestor à Agência Reguladora”. In: Anais do
Logística e Cadeias de II Congresso da Associação Brasileira de Agências Reguladoras, ABAR, São Paulo, 2001.
ET 64 Obrigatória 6º Período
Suprimentos 8. Casa Civil da Presidência da República. Regulação e Agências Reguladoras Governança e Análise de
Impacto Regulatório. 1a. Edição, 288 páginas, 2009.
Projeto de Aeroportos ET 64 Obrigatória 6º Período
9. CRAMPES C.; ESTACHE A. “Regulatory Tradeoffs in Designing Concession Contracts for Infrastructure
Networks”, Policy Research Working Papers n. 1864, The World Bank, Washington, 1997.
Tecnologia Aquaviária ET 32 Obrigatória 6º Período
10. FAGUNDES, J. Fundamentos Econômicos das Políticas de Defesa da Concorrência. Editora Singular,
Tecnologia Ferroviária ET 2004. 32 Obrigatória 6º Período
11. GUASCH, J. L. “Regulación y Competencia en Transportes”, 2o Curso de Privatización y Regulación de
Engenharia
Servicios e Infraestructuras de Transporte, de Lãs Palmas de Gran Canária, 2000.
Banco Mundial,
Engenharia de Tráfego 2 ET 64 Obrigatória 7º Período
Tráfego 1
12. KUPFER, D.; HASENCLEVER, L. Economia Industrial: Fundamentos Teóricos e Práticas no Brasil. 2a.
edição, Editora Elsevier, 416 páginas, 2012.
Pavimentação ET 64 Obrigatória 7º Período
13. PIRES, J.C.L; PICCININI, M.S. “A Regulação dos Setores de Infraestrutura no Brasil”. In: GIAMBIAGI,
F., MOREIRA, M. (orgs.) A Economia Brasileira
Gestão denos Anos 90, BNDES, Rio de Janeiro, 1999.
Projeto de Sistemas de 14. ORRICO FILHO, R.D.; SANTOS, E.Projetos de Coletivo Urbano por Ônibus: Regulamentação e
M. “Transporte
ET 32 Obrigatória 7º Período
Transporte 1 Sistemas dee Mercados. LGE Editora, Brasília, pp. 193-217, 1996.
Competição”. In: Ônibus Urbano – Regulamentação
Transporte
15. PLUNKET, J. W. Plunkett's Transportation, Supply Chain & Logistics Industry Almanac. 2014 Edition.
701 pages, 2014.
Tecnologia Rodoviária ET 32 Obrigatória 7º Período
16. POSNER, R. Teorias da regulação econômica. 1974 In. Mattos et all. Regulação econômica e Democracia.
Editora 34: São Paulo. 2004
Transporte e Meio Ambiente
ET 32 Obrigatória 7º Período
1 17. SANTOS, E. “Um Novo Modelo de Regulamentação dos Serviços de Transporte Público por Ônibus nas
Cidades Brasileiras”, In: Transportes, Volume 3, Número 2, ANPET, pp. 108-113, 1995.
Transporte e Planejamento 18. SANTOS, E.M.; ORRICO FILHO, R.D. “Regulamentação do transporte
ET 32 urbano por ônibus: elementos do
Obrigatória 7º Período
Urbano e Regional debate teórico”. In: Ônibus Urbano – Regulamentação e Mercados. LGE Editora, Brasília, pp. 25-43, 1996.

Aspectos Organizacionais e
ET 64 Obrigatória 8º Período
Jurídicos dos Transportes Fechar

https://transportes.fct.ufg.br/p/27703-matriz-curricular 3/6
25/01/2020 Matriz Curricular | ICT - Engenharia de Transportes

UNIDADE
Carga Horária TeóricaCO-REQUISITO
Semanal: 4 horas Carga CARGA
Horária Prática Semanal: 0 horas SUGESTÃO DE
DISCIPLINA PRÉ-REQUISITO NATUREZA
RESPONSÁVEL HORÁRIA FLUXO
Carga Horária Total da Disciplina: 64 horas Sugestão de Período: Optativa

Avaliação Socioeconômica e
Ambiental de Projetos de ET 32 Obrigatória 8º Período
Co-Requisito
Sistemas de Transportes
Nenhum
Projeto de
Projeto de Sistemas de
ET Sistemas de 32 Obrigatória 8º Período
Transporte 2 Pré-Requisito
Transporte 1
Nenhum
Projetos Aquaviários ET 64 Obrigatória 8º Período

Segurança dos Sistemas de Ementa


ET 64 Obrigatória 8º Período
Transporte
Análise estrutural dos mercados de transporte de passageiros e de cargas, teoria dos jogos, teoria dos custos de transação,
Ética e Sociologia FCTteoria da inovação nos transportes, teoria da defesa da concorrência, teoria da regulação econômica, política industrial e
ambiental para o setor transportes.
32 Obrigatória 9º Período

Projeto de Ferrovias ET 64 Obrigatória 9º Período


Bibliografia Básica
Aspectos
Regulação dos Serviços de
ET Econômicos dos 64 Obrigatória 9º Período
Transportes 1. ARAGÃO, J. J. G.; SANTOS, E. M. “Financiando Infraestrutura de Transporte Urbano: em Busca de
Transportes
Novas Trilhas”. In: SANTOS, E.M., ARAGÃO, J. (2000): Transporte em Tempo de Reforma. Ensaios
sobre a Problemática. LGE, Brasília, 2000.
3232 horas entre
2. FIANI, R. Teoria dos Jogos. 3a. Edição, Editora: CAMPUS
disciplinas NC e EDITORA - RJ, 400 páginas, 2009.
Trabalho de Conclusão de
ET NE Metodologia
3. KRAUSE, E.B. As Agências de Regulação - Conceito, Legislação32
e Prática no Brasil, Obrigatória
1a ed., Mercado 9º Período
Curso 1
Aberto, Porto Alegre, 2001. científica e
tecnológica

2112 horas
Bibliografia entre
Complementar
Estágio Obrigatório ET disciplina NC e 160 Obrigatória 10º Período
1. ARAGÃO, J. “O Novo Direito Concessionário
NE Nacional: e Agora Ônibus Brasileiro?”. In: Ônibus Urbano
– Regulamentação e Mercados. LGE Editora, Brasília, pp. 171-187, 1996.

Trabalho de Conclusão de 2. BALASSIANO, R.; BRAGA, M. G. C. “Competição no Transporte Rodoviário de Passageiros: O Caso do
ET TCC 1 32 Obrigatória 10º Período
Curso 2 Rio de Janeiro”. In: SANTOS, E.M., ARAGÃO, J. (2000) Transporte em Tempo de Reforma. Ensaios
sobre a Problemática. LGE, Brasília, 2000.
Análise de Redes em 3. BAUMOL, W.; PANZAR, J.; WILLIG, R. Contestable Markets and
ET 64the Theory of Industry Structure.
Optativa Optativa
Transporte Harcourt B. J. Publications, Orlando, 1988.

4. BARNEY, J. B.; HESTERLY, W. Economia das organizações: entendendo a relação entre organizações e a
Análise e Avaliação de Risco análise econômica. In: CLEGG, S.; HARDY, C; NORD, D. (Orgs.)
ET 64Handbook de estudos organizacionais.
Optativa Optativa
de Encostas e Aterros São Paulo: Atlas, v. 3, 2009.

5. BRASILEIRO, A., ARAGÃO, J., 2000, “Agências Regulatórias: que Contribuição do(ao) Setor de
Economia Industrial nos
ET 64 sobre a Problemática,
Transportes no Brasil”. In: Transporte em Tempos de Reforma. Ensaios OptativaLGE Editora, Optativa
Transportes Brasília, pp. 233-260.

Financiamento de Projetos em 6. BRASILEIRO, A.; HENRY, E. “Secretaria de Viação, fabricação e promoção do sistema ônibus brasileiro”.
ET In: Brasileiro, A. & Henry, E. (eds) Viação Ilimitada. Ônibus das 64 Optativa
Cidades Brasileiras, Cultura Editores, São Optativa
Transportes Paulo, pp. 48-114, 1999.

Geotecnia 2 ET 7. BRASILEIRO, A.; SANTOS, E.; ARAGÃO, J. “Desafios e Riscos 64da Transição Institucional
Optativano Optativa
Transporte Rodoviário Interestadual de Passageiros: do Órgão Gestor à Agência Reguladora”. In: Anais do
Hidráulica - Experimental ET II Congresso da Associação Brasileira de Agências Reguladoras, 32
ABAR, São Paulo, 2001.
Optativa Optativa
8. Casa Civil da Presidência da República. Regulação e Agências Reguladoras Governança e Análise de
Hidráulica - Teoria ET Impacto Regulatório. 1a. Edição, 288 páginas, 2009. 64 Optativa Optativa
9. CRAMPES C.; ESTACHE A. “Regulatory Tradeoffs in Designing Concession Contracts for Infrastructure
Infraestrutura Networks”, Policy Research Working Papers n. 1864, The World 64
Bank, Washington, 1997.
ET Optativa Optativa
Metroferroviária
10. FAGUNDES, J. Fundamentos Econômicos das Políticas de Defesa da Concorrência. Editora Singular,
2004.
Inteligência Artificial
Aplicada a Sistemas de ET 11. GUASCH, J. L. “Regulación y Competencia en Transportes”, 2o 64 Optativa
Curso de Privatización y Regulación de Optativa
Transporte Servicios e Infraestructuras de Transporte, Banco Mundial, Lãs Palmas de Gran Canária, 2000.

12. KUPFER, D.; HASENCLEVER, L. Economia Industrial: Fundamentos Teóricos e Práticas no Brasil. 2a.
Laboratório de Tecnologia edição, Editora Elsevier, 416 páginas, 2012.
ET 32 Optativa Optativa
Aeroviária
13. PIRES, J.C.L; PICCININI, M.S. “A Regulação dos Setores de Infraestrutura no Brasil”. In: GIAMBIAGI,
F., MOREIRA, M. (orgs.) A Economia Brasileira nos Anos 90, BNDES, Rio de Janeiro, 1999.
Laboratório de Tecnologia
ET 32 por Ônibus: Regulamentação
14. ORRICO FILHO, R.D.; SANTOS, E. M. “Transporte Coletivo Urbano Optativa e Optativa
Aquaviária
Competição”. In: Ônibus Urbano – Regulamentação e Mercados. LGE Editora, Brasília, pp. 193-217, 1996.
Laboratório de Tecnologia 15. PLUNKET, J. W. Plunkett's Transportation, Supply Chain & Logistics Industry Almanac. 2014 Edition.
ET 32 Optativa Optativa
Ferroviária 701 pages, 2014.
16. POSNER, R. Teorias da regulação econômica. 1974 In. Mattos et all. Regulação econômica e Democracia.
Laboratório de Tecnologia Editora 34: São Paulo. 2004
ET 32 Optativa Optativa
Rodoviária
17. SANTOS, E. “Um Novo Modelo de Regulamentação dos Serviços de Transporte Público por Ônibus nas
Cidades Brasileiras”, In: Transportes, Volume 3, Número 2, ANPET, pp. 108-113, 1995.
Libras FCT 32 Optativa Optativa
18. SANTOS, E.M.; ORRICO FILHO, R.D. “Regulamentação do transporte urbano por ônibus: elementos do
Operação de Sistemas de debate teórico”. In: Ônibus Urbano – Regulamentação e Mercados. LGE Editora, Brasília, pp. 25-43, 1996.
ET 32 Optativa Optativa
Transporte 2

Organização dos Transportes ET Fechar 64 Optativa Optativa

https://transportes.fct.ufg.br/p/27703-matriz-curricular 4/6
25/01/2020 Matriz Curricular | ICT - Engenharia de Transportes

UNIDADE
Carga Horária TeóricaCO-REQUISITO
Semanal: 4 horas Carga CARGA
Horária Prática Semanal: 0 horas SUGESTÃO DE
DISCIPLINA PRÉ-REQUISITO NATUREZA
RESPONSÁVEL HORÁRIA FLUXO
Carga Horária Total da Disciplina: 64 horas Sugestão de Período: Optativa

Pesquisa Operacional 2 ET 64 Optativa Optativa


Co-Requisito
Projeto de Dutos ET 64 Optativa Optativa
Nenhum
Projeto de Sistemas de
ET 32 Optativa Optativa
Transporte 3
Pré-Requisito
Projeto de Terminais de
ET Nenhum 64 Optativa Optativa
Cargas

Projeto de Terminais de Ementa


ET 64 Optativa Optativa
Passageiros
Análise estrutural dos mercados de transporte de passageiros e de cargas, teoria dos jogos, teoria dos custos de transação,
Resistência dos Materiais 2 ET teoria da inovação nos transportes, teoria da defesa da concorrência, teoria da regulação
64 econômica,Optativa
política industrial e Optativa
ambiental para o setor transportes.

Sistema de Drenagem ET 64 Optativa Optativa

Sistema de Informação em Bibliografia Básica


ET 64 Optativa Optativa
Transportes
1. ARAGÃO, J. J. G.; SANTOS, E. M. “Financiando Infraestrutura de Transporte Urbano: em Busca de
Sistemas de Transporte Novas Trilhas”. In: SANTOS, E.M., ARAGÃO, J. (2000): Transporte em Tempo de Reforma. Ensaios
ET sobre a Problemática. LGE, Brasília, 2000. 64 Optativa Optativa
Inteligentes
2. FIANI, R. Teoria dos Jogos. 3a. Edição, Editora: CAMPUS EDITORA - RJ, 400 páginas, 2009.
Sistemas Hidroviários ET 64 Optativa
3. KRAUSE, E.B. As Agências de Regulação - Conceito, Legislação e Prática no Brasil, 1a ed., Mercado
Optativa
Aberto, Porto Alegre, 2001.
Tecnologia Dutoviária ET 64 Optativa Optativa

Teoria dos Jogos e Desenhos Bibliografia Complementar 64


ET Optativa Optativa
de Mecanismos
1. ARAGÃO, J. “O Novo Direito Concessionário Nacional: e Agora Ônibus Brasileiro?”. In: Ônibus Urbano
Teoria e Análise – Regulamentação e Mercados. LGE Editora, Brasília, pp. 171-187, 1996.
Comportamental da Demanda ET 64 Optativa
2. BALASSIANO, R.; BRAGA, M. G. C. “Competição no Transporte Rodoviário de Passageiros: O Caso do
Optativa
de Transporte Rio de Janeiro”. In: SANTOS, E.M., ARAGÃO, J. (2000) Transporte em Tempo de Reforma. Ensaios
sobre a Problemática. LGE, Brasília, 2000.
Tópicos Especiais 1 ET 64 Optativa Optativa
3. BAUMOL, W.; PANZAR, J.; WILLIG, R. Contestable Markets and the Theory of Industry Structure.
Harcourt B. J. Publications, Orlando, 1988.
Tópicos Especiais 2 ET 64 Optativa Optativa
4. BARNEY, J. B.; HESTERLY, W. Economia das organizações: entendendo a relação entre organizações e a
Tópicos Especiais 3 ET análise econômica. In: CLEGG, S.; HARDY, C; NORD, D. (Orgs.)
64Handbook de estudos organizacionais.
Optativa Optativa
São Paulo: Atlas, v. 3, 2009.
Transporte e 5. BRASILEIRO, A., ARAGÃO, J., 2000, “Agências Regulatórias: que Contribuição do(ao) Setor de
ET 64 Optativa Optativa
Desenvolvimento Transportes no Brasil”. In: Transporte em Tempos de Reforma. Ensaios sobre a Problemática, LGE Editora,
Brasília, pp. 233-260.
Transporte e Meio Ambiente 6. BRASILEIRO, A.; HENRY, E. “Secretaria de Viação, fabricação 64 e promoção do sistema ônibus brasileiro”.
ET Optativa Optativa
2 In: Brasileiro, A. & Henry, E. (eds) Viação Ilimitada. Ônibus das Cidades Brasileiras, Cultura Editores, São
Paulo, pp. 48-114, 1999.
Transporte e Sociedade 2 ET 64
7. BRASILEIRO, A.; SANTOS, E.; ARAGÃO, J. “Desafios e Riscos da Transição Institucional no
Optativa Optativa
Transporte Rodoviário Interestadual de Passageiros: do Órgão Gestor à Agência Reguladora”. In: Anais do
Transporte Escolar ET II Congresso da Associação Brasileira de Agências Reguladoras, 64 Optativa
ABAR, São Paulo, 2001. Optativa
8. Casa Civil da Presidência da República. Regulação e Agências Reguladoras Governança e Análise de
Trânsito e Educação ET Impacto Regulatório. 1a. Edição, 288 páginas, 2009.
32 Optativa Optativa

9. CRAMPES C.; ESTACHE A. “Regulatory Tradeoffs in Designing Concession Contracts for Infrastructure
Listar Todas Voltar Networks”, Policy Research Working Papers n. 1864, The World Bank, Washington, 1997.

10. FAGUNDES, J. Fundamentos Econômicos das Políticas de Defesa da Concorrência. Editora Singular,
2004.

11. GUASCH, J. L. “Regulación y Competencia en Transportes”, 2o Curso de Privatización y Regulación de


Servicios e Infraestructuras de Transporte, Banco Mundial, Lãs Palmas de Gran Canária, 2000.

12. KUPFER, D.; HASENCLEVER, L. Economia Industrial: Fundamentos Teóricos e Práticas no Brasil. 2a.
edição, Editora Elsevier, 416 páginas, 2012.
13. PIRES, J.C.L; PICCININI, M.S. “A Regulação dos Setores de Infraestrutura no Brasil”. In: GIAMBIAGI,
F., MOREIRA, M. (orgs.) A Economia Brasileira nos Anos 90, BNDES, Rio de Janeiro, 1999.

14. ORRICO FILHO, R.D.; SANTOS, E. M. “Transporte Coletivo Urbano por Ônibus: Regulamentação e
Competição”. In: Ônibus Urbano – Regulamentação e Mercados. LGE Editora, Brasília, pp. 193-217, 1996.
Universidade Federal de Goiás
15. PLUNKET, J. W. Plunkett's Transportation, Supply Chain & Logistics Industry Almanac. 2014 Edition.
Faculdade de Ciências e Tecnologia
701 pages, 2014.

Rua Mucuri, s/n - Setor Conde dos 16. POSNER, R. Teorias da regulação econômica. 1974 In. Mattos et all. Regulação econômica e Democracia.
Arcos Editora 34: São Paulo. 2004
CEP: 74968755 17. SANTOS, E. “Um Novo Modelo de Regulamentação dos Serviços de Transporte Público por Ônibus nas
Aparecida de Goiânia, Goiás - Brasil Cidades Brasileiras”, In: Transportes, Volume 3, Número 2, ANPET, pp. 108-113, 1995.
http://transportes.fct.ufg.br 18. SANTOS, E.M.; ORRICO FILHO, R.D. “Regulamentação do transporte urbano por ônibus: elementos do
debate teórico”. In: Ônibus Urbano – Regulamentação e Mercados. LGE Editora, Brasília, pp. 25-43, 1996.

Fale Conosco
Fechar

https://transportes.fct.ufg.br/p/27703-matriz-curricular 5/6
25/01/2020 Matriz Curricular | ICT - Engenharia de Transportes
Telefones:
Carga Horária Teórica Semanal: 4 horas Carga Horária Prática Semanal: 0 horas
Coordenação Adm.: (62) 3209-6550
Secret. de Cursos: (62) 3209-6551 Carga Horária Total da Disciplina: 64 horas Sugestão de Período: Optativa

Co-Requisito

Nenhum

Pré-Requisito

Nenhum

Ementa

Análise estrutural dos mercados de transporte de passageiros e de cargas, teoria dos jogos, teoria dos custos de transação,
teoria da inovação nos transportes, teoria da defesa da concorrência, teoria da regulação econômica, política industrial e
ambiental para o setor transportes.

Bibliografia Básica

1. ARAGÃO, J. J. G.; SANTOS, E. M. “Financiando Infraestrutura de Transporte Urbano: em Busca de


Novas Trilhas”. In: SANTOS, E.M., ARAGÃO, J. (2000): Transporte em Tempo de Reforma. Ensaios
sobre a Problemática. LGE, Brasília, 2000.

2. FIANI, R. Teoria dos Jogos. 3a. Edição, Editora: CAMPUS EDITORA - RJ, 400 páginas, 2009.

3. KRAUSE, E.B. As Agências de Regulação - Conceito, Legislação e Prática no Brasil, 1a ed., Mercado
Aberto, Porto Alegre, 2001.

Bibliografia Complementar

1. ARAGÃO, J. “O Novo Direito Concessionário Nacional: e Agora Ônibus Brasileiro?”. In: Ônibus Urbano
– Regulamentação e Mercados. LGE Editora, Brasília, pp. 171-187, 1996.

2. BALASSIANO, R.; BRAGA, M. G. C. “Competição no Transporte Rodoviário de Passageiros: O Caso do


Rio de Janeiro”. In: SANTOS, E.M., ARAGÃO, J. (2000) Transporte em Tempo de Reforma. Ensaios
sobre a Problemática. LGE, Brasília, 2000.

3. BAUMOL, W.; PANZAR, J.; WILLIG, R. Contestable Markets and the Theory of Industry Structure.
Harcourt B. J. Publications, Orlando, 1988.

4. BARNEY, J. B.; HESTERLY, W. Economia das organizações: entendendo a relação entre organizações e a
análise econômica. In: CLEGG, S.; HARDY, C; NORD, D. (Orgs.) Handbook de estudos organizacionais.
São Paulo: Atlas, v. 3, 2009.

5. BRASILEIRO, A., ARAGÃO, J., 2000, “Agências Regulatórias: que Contribuição do(ao) Setor de
Transportes no Brasil”. In: Transporte em Tempos de Reforma. Ensaios sobre a Problemática, LGE Editora,
Brasília, pp. 233-260.

6. BRASILEIRO, A.; HENRY, E. “Secretaria de Viação, fabricação e promoção do sistema ônibus brasileiro”.
In: Brasileiro, A. & Henry, E. (eds) Viação Ilimitada. Ônibus das Cidades Brasileiras, Cultura Editores, São
Paulo, pp. 48-114, 1999.

7. BRASILEIRO, A.; SANTOS, E.; ARAGÃO, J. “Desafios e Riscos da Transição Institucional no


Transporte Rodoviário Interestadual de Passageiros: do Órgão Gestor à Agência Reguladora”. In: Anais do
II Congresso da Associação Brasileira de Agências Reguladoras, ABAR, São Paulo, 2001.
8. Casa Civil da Presidência da República. Regulação e Agências Reguladoras Governança e Análise de
Impacto Regulatório. 1a. Edição, 288 páginas, 2009.

9. CRAMPES C.; ESTACHE A. “Regulatory Tradeoffs in Designing Concession Contracts for Infrastructure
Networks”, Policy Research Working Papers n. 1864, The World Bank, Washington, 1997.

10. FAGUNDES, J. Fundamentos Econômicos das Políticas de Defesa da Concorrência. Editora Singular,
2004.
11. GUASCH, J. L. “Regulación y Competencia en Transportes”, 2o Curso de Privatización y Regulación de
Servicios e Infraestructuras de Transporte, Banco Mundial, Lãs Palmas de Gran Canária, 2000.

12. KUPFER, D.; HASENCLEVER, L. Economia Industrial: Fundamentos Teóricos e Práticas no Brasil. 2a.
edição, Editora Elsevier, 416 páginas, 2012.
13. PIRES, J.C.L; PICCININI, M.S. “A Regulação dos Setores de Infraestrutura no Brasil”. In: GIAMBIAGI,
F., MOREIRA, M. (orgs.) A Economia Brasileira nos Anos 90, BNDES, Rio de Janeiro, 1999.

14. ORRICO FILHO, R.D.; SANTOS, E. M. “Transporte Coletivo Urbano por Ônibus: Regulamentação e
Competição”. In: Ônibus Urbano – Regulamentação e Mercados. LGE Editora, Brasília, pp. 193-217, 1996.

15. PLUNKET, J. W. Plunkett's Transportation, Supply Chain & Logistics Industry Almanac. 2014 Edition.
701 pages, 2014.
16. POSNER, R. Teorias da regulação econômica. 1974 In. Mattos et all. Regulação econômica e Democracia.
Editora 34: São Paulo. 2004

17. SANTOS, E. “Um Novo Modelo de Regulamentação dos Serviços de Transporte Público por Ônibus nas
Cidades Brasileiras”, In: Transportes, Volume 3, Número 2, ANPET, pp. 108-113, 1995.
18. SANTOS, E.M.; ORRICO FILHO, R.D. “Regulamentação do transporte urbano por ônibus: elementos do
debate teórico”. In: Ônibus Urbano – Regulamentação e Mercados. LGE Editora, Brasília, pp. 25-43, 1996.

Fechar

https://transportes.fct.ufg.br/p/27703-matriz-curricular 6/6