Você está na página 1de 7

Ciências Naturais

Esquematizar a estrutura de um aparelho vulcânico

 O que são vulcões?


R: São estruturas da crusta terrestre que põem em contacto
zonas profundas da terra coma superficie terrestre. Através
deles acontecem as erupções vulcânicas, ou seja, imição
de materiais durante a atividade do vulcão.
 Qual é a constituição de um vulcão?
 Câmara magmática- local no interior da terra onde se
armazena o magma.
 Chaminé vulcânica- comunicação da câmara
magmática com o exterior é feita por este canal.
 Cratera- Abertura na parte superior da chaminé
vulcânica, por onde são expelidos os produtos.
 Cone vulcânico- acontece quando os produtos se
acumulam á volta da chaminé formando um edifício de
forma cónica.
 Chaminés secundárias- chaminés que divergem da
principal e originam cones secundários.
 Caldeira vulcânica- forma-se na sequência de erupções
sucessivas. Quando a câmara magmática fica vazia, o
edificio vulcânico fica instável e parte do cone abate
dando origem a uma depreção. Normalmente nesta
nova formação ocorre a acumulação de água e
origina-se lagoas.
 O que é o magma?
R: Material rochoso em estado de fusão a altas
temperaturas e rico em gases; encontra-se armazenadi na
câmara magmática.

 O que é a lava?
R: Material rochoso em estado de fusão emitido durante a
erupção vulcânica. É resultante do magma mas
empobrecido em gases.
 O que são erupções fissurais?

R: Acontecem quando os materiais são expelidos através de


fraturas e não pela chaminé vulcânica e cratera. Forma
escuadas de lava que se distribuem pela fissura/fratura, ao
londo desta podem existir pequenos cones vulcânicos.

Distinguir diferentes materiais expelidos pelos vulcões

 Materiais líquidos
Lava. Este pode assumir diferentes aspetos:
pillow lava- lava que arrefece dentro de água;
 Lava escuriácia-tem suprefície regular e fissurada
 Lava encordoada- após solidificar assemelha-se a
cordas
 Materiais gasosos
Vapor de água, dióxido de enxofre, dióxido de carbono.
 Materiais sólidos
Piroclatos. De acordo com as suas dimensões os piroclastos
designam-se:
 Cinzas vulcânicas(fragmentos inferiores a 2mm)
 Lapilli( fragmentos arredondados entre 2mm e 64mm)
 Bombas vulcânicas( fragmentos superiores a 64mm)
 Como se caracterizam os diferentes tipos de erupções
vulcânicas?
R: Os tipos de erupções vulcânicas, observáveis á superficie
da terra, têm aspetos e consequências diferentes,
conforme a temperatura e a composição química do
magma.
Estes dois parâmetros determinam:
 A maior ou menor viscosidade da lava( isto é, a sua
resistência em fluir);
 As condições de libertação dos gases constituintes do
magma;
Assim podemos defenir três tipos de erupções
vulcânicas: efusiva, explosiva e mista.
 Explica o que é a erupção efusiva, explosiva e mista!
 Erupção efusiva – caracteriza-se pela emissão tranquila
de lava muito fluida, pouco viscosa, que solidifica
lentamente. Muitas vezes, esta erupção origina uma
espécie de lago de lava que quando transborda da
cratera forma escoadas de lava, como rios de lava.
 Erupção explosiva – caracteriza-se pela emissão de
produtos vulcânicos (piroclastos e forte emissão de
gases) com forma se explosões violentas. A lava é muito
viscosa e solidifixa rapidamente, formando ás vezes
domos ou agulhas vulcânicas. Em alguns casos quando
as erupções são muito violentas formam-se nuvens
ardentes.
 Erupção mista – caracteriza-se por apresentar períodos
de tranquila emissão de lava, alternando com períodos
explosivos, de pouca violência, com projeções de
materiais piroclasticos. As escoadas de lava geralmente
são curtas. A lava aprensenta um grau intermédio de
viscosidade.

Manifestações secundárias de vulcanismo


As manisfestações secundárias de vulcanismo podem se
verificar antes da erupção vulcânica ou com fenómenos
residuais depois desta acontecer e, mantêm-se, muitas
vezes, durante anos ou séculos.
Estas manifestações, de dinamismo interno da terra,
podem ocorrer sob a forma de fumarolas, fontes ou
nascentes termais e géiseres.
 Fontes ou nascentes termais – são locais de libertação
de águas subterrâneas, aquecidas em profundidade,
que acabam por emergir á superficie a temperaturas
elevadas. A maioria destas fontes é rica em substâncias
minerais.(consultar fig.14 do manual)
 Fumarolas – São emanações de pequenas nuvens
esbranquiçadas de vapor de água, muitas vezes,
acompanhadas de outros gases, a temperaturas
elevadas, libertadas através de fendas.( consultar fig.13
do manual)
 Géiseres – São jatos de água quente e vapor projetados,
através de fendas, com extraordinária violência, de
forma intermitente, que podem alcançar centenas de
metros acima do solo.
 Em que se baseiam os vulcanólogos para efetuar uma
previsão de uma erupção vulcânica?
R: Os vulcanólogos para preverem antecipadamente uma
erupção vulcânica baseiam-se na história eruptiva do
vulcão e nos dados obtidos por muniturização através da
variação de emissão de gases, de temperatura, mudanças
de relevo, registo de sismos e vigilância por satélite, por
exemplo.

 Quais as consequências da atividade vulcânica?


R: A atividade vulcânica é considerada um fenómeno
natural de efeitos catastróficos.
Mas, apesar dos pergos serem multifacetados, os
benefícios da atividade vulcânica podem também ser
importantes(consultar a pag.101).
 Qual a importância da ciência e da tecnologia na
previsão de erupções vulcanicas?
R: Prever as erupções vulcânicas tem sido um desafio para
o Homem.
A sensibilização e a educação das populações para
situações de risco vulcânico é tambem muito importante,
pois podem salvar muitas vidas.
A pessar do perigo que representa, a atividade vulcânica
tenhem influenciado a evolução da vida na terra. Entre
outros, aspetos, a emisão de gases contribui para a
manutenção da composição quimica da atmosfera e o
calor libertado contribui, tambem, para a estabilidade
térmica do planeta.

Formação das rochas magmáticas

 O que são rochas magmáticas?


R: As rochas magmáticas são rochas que resultam do
arrefecimento e da solidificação do magma.
 O ambiente geológico, onde se formam estas rochas, é
caracterizado por temperaturas elevadas e pressões
variáveis o que permite a existência de material rochoso
e fusão(magma).
 A solidificação do magma pode ocorrer em
profundidade, á superficie terrestre ou muito próximo
dela. Por isso, existem dois tipos principais de rochas
magmáticas: plutónicas e vulcânicas.
Quando a solidificação do magma ocorre no interior da
crusta ( em profundidade), as rochas denominam-se
plutónicas. Se a solidificação ocorre á superfície ou
muito próximo dela, as rochas designam-se vulcânicas.
 Rochas plutónicas: ex.: gabro; granito;
 Rochas vulcânicas: ex.: basalto; obsidiana;
A forma, as dimensões, a disposição dos minerais e o
grau de cristalinidade definem a textura de uma rocha.
 Qual a relação entre a profundidade a que se dá o
arrefecimento do magma e a textura das rochas
magmáticas?
R: Se o arrefecimento do magma ocorre lentamente, e
em profundidade, é possivel o aparecimento de cristais
bem desenvolvidos e visiveis à “vista desarmada”(
macroscopicamente)
- a rocha apresenta uma textura faneritica.
Granito
 Solidificação do magma em profundidade
 Arrefecimento lento
 Cristais bem desenvolvidos e visiveis á “ vista
desarmada”
 Cristalização Completa
Quando se dá um arrefecimento rápido do magma
á superficie, ou próximo dela, a cristalização pode não
ser completa. Os cristais são de pequena dimensão,
pouco ou nada visiveis á “ vista desarmada”, podendo
ocorrer no seio de uma massa amorfa( constituida por
matéria que não cristalizou)- a rocha apresenta uma
textura afanítica.

Basalto
 Solidificação do magam á superficie ou perto dela
 Arrefecimento rápido
 Cristais pouco visiveis á “ vista desarmada”, no seio de
uma massa amorfa
 Cristalização completa ou não
Um arrefecimento muito rápido do magma á
superficie (em contacto com a água ou com o ar
atmosférico) não permite a individualização,
cristalização e desenvolvimento de cristais- a rocha
apresenta uma textura vítrea ou amorfa.
Obsidiana
 Solidificação do magma á superficie
 Arrefecimento muito rápido
 Ausência de cristais, massa vítrea
 Ausência de cristalização
Do arrefecimento e da solidificação do magma resultam
diferentes tipos de minerais que caracterizam a rocha
formada.
 Qual a constituição das rochas magmáticas?
A composição química e mineralógica das rochas
magmáticas depende, essencialmente, da composição
química do magma.
O granito(rocha plutónica) e o riólito(rocha
vulcânica) são rochas, geralmente de cor clara,
constituídas por minerais essenciais, como o quartzo, o
feldspato e as micas( moscovite e biotite), além de outros
minerais acessórios( os menos abundantes).
O gabro( rocha plutónica) e o basalto( rocha
vulcânica) são rochas de cor escura constituidas por uma
mistura de minerais essenciais, como as piroxenas, as
plagióclases e a olivina, além de minerais acessórios.
Existe uma grande variedade de rochas magmáticas
relacionadas, principalmente, com a composição química
do magma que lhes deu origem e com as condições em
que este solidificou. No entanto, as rochas magmáticas
mais abundantes na crusta terrestre são o granito e o
basalto. O granito forma grande parte da crusta
continental e o basalto forma grande parte da crusta
oceânica e os grandes planaltos de lava, das erupções
continentais. O gabro e o riólito apesar de rochas
frequentes, na crusta, são menos abundantes.