Você está na página 1de 336

Dedicação

Para o coração humano que luta para encontrar a alegria,


realização e

satisfação da presença de Deus.

A todos os crentes que desejam experimentar uma


realidade mais profunda do

presença impressionante em sua vida cotidiana e conhecer


a alegria de ter Sua presença

no mundo da família, no mundo do trabalho, no mundo


dos esportes e no mundo

da vida.

À minha falecida mãe, a evangelista Princesa Louise


Munroe, meu primeiro culto e

louvor professor, que agora o está louvando entre o


exército celestial de testemunhas.

À Dra. Fuchsia Pickett, mãe em Sião e verdadeira


adoradora, que ensinou

me o valor de Sua presença e a intimidade de Seu amor.

Ao falecido Dr. Sam Sasser, que lançou as bases para


minha compreensão
de louvor e adoração com sua vida, dedicação, ensino e
exemplo. Hoje eu

sei que você o louva com perfeição, Sam. Que seu legado
seja estabelecido

pelo seu coração de puro louvor e adoração.

Ao Dr. Judson Cornwall, um homem de grande sabedoria


e entendimento, cujo

vida, ministério e ensino têm sido um altar sobre o qual os


fogos de adoração e

elogios queimam há décadas. Obrigado pelo presente da


sua vida.

A Mark Bethel, um notável ministro de louvor e adoração,


cujo

dedicação, paixão e amor pela presença de Deus é um


papel inspirador

modelo para muitos. Que você sempre leve os outros à


Sua presença.

Ao apoio fiel da equipe de louvor nos Ministérios da Fé de


Bahamas,
especialmente Beverley Dwyer, Charles e Ruth Brown,
Lionel Harris, Richard

Rahamming e Crystal Worrell. Continue a liderar outras


pessoas em Seus tribunais de

adoração.

Agradecimentos

Este trabalho é resultado de muitos anos como estudante


aos pés de muitos

professores e mentes talentosas. Sou eternamente grato


pela inspiração, sabedoria,

e exemplo de muitos grandes homens e mulheres que,


através de seu compromisso

e paixão por Sua presença, me ensinaram como amá-Lo


também.

Também sou grato pelos membros e amigos dos


Ministérios das Bahamas

Internacional, cujas orações fiéis, apoio, lealdade e

A submissão me permitiu desenvolver os princípios e


pensamentos deste trabalho.
Para o desenvolvimento e produção deste livro, sinto uma
profunda sensação de

gratidão a:

- Minha maravilhosa esposa, Ruth, e nossos filhos, Chairo


e Charisa, por suas

paciência, compreensão e apoio ao longo dos anos. Você


facilita o cumprimento

A vontade de Deus.

- Kathy Miller, minha talentosa e diligente transcritora,


editora e conselheira, que

novamente trabalhou comigo para dar vida a este trabalho.


Sua capacidade de capturar o

A essência do meu coração e mente é uma obra da


Providência.

Elizabeth Allen, por seu apoio inabalável e paciente busca


de mim em

minha agenda de viagens ocupada para cumprir os prazos.

- E, finalmente, o objeto, sujeito e propósito de meu


louvor e adoração, o
único que devemos adorar, o Pai Onipotente e o Senhor
Jesus Cristo,

Sua presença manifestada em carne e Espírito Santo.

Endossos

É evidente que em todo novo Kairos (momento especial


de Deus) Ele levanta um

voz para falar, com maior clareza, Seus propósitos e


planos predestinados para

aquela hora. Não há dúvida de que o Dr. Myles Munroe


foi

levantou para esta hora importante como uma voz para as


nações, bem como para a sua

próprias Bahamas preciosas.

Outros escritores escreveram bem sobre o assunto de


elogios. Eu acredito Dr.

O trabalho de Munroe, O Propósito e Poder do Louvor e


Adoração, liderará o

leitor para uma compreensão mais ampla e profunda do


propósito de Deus para louvor e
adoração e, em seguida, aprofundar uma realidade
experiencial mais profunda de nosso privilégio de

comungar com nosso Deus em Sua sala do trono, não


apenas no céu, mas curvou-se

diante dEle no trono de nossos corações.

Dr. Fuchsia T. Pickett Professor da Bíblia, autor


Blountville, Tennessee

Neste livro, O Propósito e Poder do Louvor e Adoração,


Myles Munroe

oferece um novo fluxo de entendimento do coração de


Deus no que se refere à Sua

crianças. Dr. Munroe sente que o louvor não nos eleva ao


trono de Deus; isto

prepara um lugar para Deus descer para estar conosco.


Adão nunca ascendeu a

Trono de Deus; Deus desceu ao jardim de Adão. Quem


conhece o ministério

Munroe o ouvirá em todas as páginas, e essa audiência


trará uma

frescura para suas vidas.


Dr. Judson Cornwall Fênix, Arizona

Myles Munroe é um professor ungido, apaixonado por


incentivar e

instruindo o Corpo de Cristo. No Propósito e Poder do


Louvor e Adoração,

ele reafirma o propósito eterno de Deus de habitar no meio


de Seu povo e

ensina como convidar a presença de Deus para a nossa


vida. Esse ensino é crucial para todos

que desejam viver dentro do véu, lá para encontrar Aquele


por quem seu coração

longs. Verdadeiramente, este livro o desafiará a buscar a


Deus através do louvor e

mantenha as condições que encorajam Sua proximidade.

Don Nori

Editor

Destiny Image, Inc.

Conteúdo
Prefácio

Introdução

Capítulo 1 O Plano Original de Deus para a Humanidade

Capítulo 2 A Maior Necessidade do Homem

Capítulo 3 Criando um lugar de habitação para Deus

Capítulo 4 A Bênção de Judá

Capítulo 5 O que é louvor?

Capítulo 6 Quando devemos louvar a Deus?

Capítulo 7 Como devemos louvar a Deus?

Capítulo 8 Por que devemos louvar a Deus?

Capítulo 9 A Progressão do Louvor

Capítulo 10 Qualificado para Estar na Presença de Deus

Capítulo 11 A Relação de Louvor e Adoração

Capítulo 12 O Poder do Louvor e Adoração

Bibliografia

Prefácio
Do terceiro capítulo de Gênesis até o final do livro do
Apocalipse,

encontramos Deus tentando levar seu povo de volta ao


relacionamento íntimo que ele tinha

com Adão e Eva no começo. Porque Deus é santo, perfeito


e puro, é

é impossível para o homem, que foi concebido em


iniqüidade desde a queda de Adão

e Eva, permanecer na presença de Deus sem expiação.

Deus deu a Moisés o plano de permitir-se habitar na


presença de

Seu povo através da edificação da arca de Deus e do


tabernáculo de Deus.

Por meio desses rituais e sacrifícios prescritos por Deus, o


sumo sacerdote pôde

entrar na presença do Todo-Poderoso e representar o povo.

No entanto, através do rei Davi, Deus nos mostra que


deseja mais do que apenas a

sangue e sacrifício de animais selecionados; Ele deseja um


coração puro e contrito.
Jesus, em seu diálogo com a mulher samaritana, nos diz
que Deus está olhando

para adoradores que O adorem em espírito e verdade.

Quando Jesus ensinou aos discípulos a oração do Senhor,


disse: "... Tua será

feito na terra como no céu .... ”Na experiência celestial de


Isaías no

sexto capítulo do livro de Isaías, e

João, no Apocalipse, vemos o que está sendo feito no céu


continuamente:

louvor e adoração.

Louvor e adoração sempre foram o caminho para a


presença de nossos

Deus. Podemos falar sobre Ele, fazer coisas por Ele, e até
orar a Ele, mas é

somente através de louvor e adoração é que podemos estar


na presença de

nosso grande criador.

Neste livro, meu irmão em Cristo, meu amigo e


confidente, Myles Munroe,
nos ensina:

Como louvar e adorar

A quem louvar e adorar

Onde louvar e adorar

Quando louvar e adorar

O poder do louvor e adoração

Os padrões de louvor e adoração

Os princípios de louvor e adoração

As práticas de louvor e adoração

O propósito do louvor e adoração

Este livro é uma leitura obrigatória para quem tem paixão


por conhecer o coração de

Deus. Profetizo e prevejo que será necessário ou


recomendado

lendo em muitas escolas cristãs, faculdades, universidades


e para estudantes da Bíblia

em todo o mundo.

Sinto-me honrado em fazer esta pequena contribuição para


este livro. Eu acredito nisso
Este livro será uma bênção especial para aqueles que
desejam viver no

presença impressionante do nosso Deus magnífico.

Dr. Ron Kenoly

Líder mundial de renome

Introdução

Deus chegou perto. Eu sei que Ele estava lá comigo. ”Que


maravilhoso

palavras! Que experiência gloriosa! Infelizmente, essas


experiências também surgem

raramente para a maioria de nós. No entanto, a vida sem a


presença de Deus não era o Seu original

planejar para nós. Ele nos projetou para conhecê-Lo,


vivendo em comunhão íntima e íntima

com ele. É por isso que a vida é tão difícil e insatisfatória


para tantas pessoas. Nós
estamos vivendo sem a única coisa que é essencial para a
nossa realização e bem-estar

ser. Estamos vivendo sem a presença contínua e duradoura


de Deus.

Você foi criado para viver na presença de Deus. A vida em


qualquer outro lugar é uma

imitação distorcida e insatisfatória.

Sempre que você vive sem um relacionamento vital e


contínuo com Deus, você tem

nenhuma esperança de encontrar a verdadeira felicidade


ou de cumprir o propósito pelo qual você

nasceram. Você simplesmente não pode funcionar


corretamente e efetivamente fora do

ambiente da presença de Deus.

O objetivo deste livro é ensinar a você as condições sob as


quais Deus

presença se aproxima de nós. Para você ver, a presença de


Deus é condicional. Ele

não vem simplesmente porque queremos que Ele venha.


Ele vem quando as condições
Está certo. Somente quando aprendemos a estabelecer e
manter as condições que Ele tem

ordenado para a Sua vinda, podemos esperar conhecer a


alegria de viver em Sua presença

diariamente, momento a momento.

Portanto, leia e estude este livro até os princípios e


verdades ensinados aqui

tornar-se uma parte natural do seu pensamento. Permita


que eles equipem e inspirem você a

crie as condições em sua vida que acolherão a presença do


Senhor

Jesus Cristo e do Seu Espírito Santo. Então você vai


crescer e florescer, encontrando o

alegria e realização que somente a vida na presença do


Deus Todo-Poderoso pode trazer.

Capítulo 1

O plano original de Deus para a humanidade

O maior desejo de Deus, conforme revelado nas


Escrituras, é para uma família.
"No princípio, Deus criou os céus e a terra" (Gn 1: 1).
Terra

e mares, plantas e animais, pássaros e criaturas marinhas


surgiram ao Seu

palavra falada.

Então Deus disse: “Façamos o homem à nossa imagem, à


nossa semelhança, e vamos

eles dominam os peixes do mar e os pássaros do ar, os


animais,

sobre toda a terra e sobre todas as criaturas que se movem


ao longo do solo. ”

Deus criou o homem à Sua própria imagem, à imagem de


Deus que Ele o criou; masculino

e feminino Ele os criou. Deus os abençoou e disse-lhes:


“Sejam frutíferos

e aumento em número; encha a terra e submeta-a.


Governar sobre os peixes do

mar e os pássaros do ar e sobre toda criatura viva que se


move sobre o

solo ”(Gênesis 1: 26-28).


Esse ato culminante da criação foi resultado do desejo de
Deus de ter uma família.

Ele queria que alguém fosse seu amigo e morasse com ele
como filho. Deuses

O plano original era que o homem compartilhasse Sua


autoridade e governasse, não O servisse

como servo. É por isso que Jesus Cristo é o "rei dos reis e
senhor dos senhores"

(Rev. 19: 16b), não o rei dos súditos. Deus estava


interessado em uma completamente

tipo diferente de relacionamento do que normalmente


pensamos quando falamos de um

rei. Ele queria filhos que não fossem apenas liderados pelo
rei, mas que

também exercite a autoridade e o governo do rei na terra.

Esse relacionamento entre Deus e o homem é de suma


importância para Deus.

A criação mostra que isso é verdade. A primeira coisa que


Deus deu ao homem foi Sua imagem
e semelhança, porque essa era a primeira coisa que Deus
queria que o homem tivesse. o

segunda coisa que Deus fez foi colocar o homem em Sua


presença, que é o significado

na língua hebraica da palavra Eden. Portanto, o maior


desejo de Deus era

esse homem agiria como ele e viveria com ele.

Deus queria que o homem tivesse Sua imagem e


semelhança e vivesse à Sua

presença.

A palavra imagem significa "semelhança"

(Strong's, H6754) ou "semelhança exata" (Webster,


"imagem"). Portanto, ser

feito à imagem de Deus significa que o homem se


assemelha a Deus e é uma semelhança exata

dele. Ele tem a verdadeira natureza de Deus e Seu caráter


espiritual e moral. No

Nas Escrituras, a palavra Éden refere-se a um lugar da


presença de Deus (ver Is. 51: 3;
Ezek. 28:13). Então Deus deu ao homem Sua natureza e
depois o colocou em Sua presença.

Essas eram as prioridades de Deus.

Deus não estabeleceu padrões reverentes, tradições


piedosas ou religião

atividades no Jardim do Éden. Havia simplesmente um


relacionamento entre Deus

e homem. Estabelecer e manter esse relacionamento


continua a ser de Deus

principal preocupação. Ele está muito mais preocupado


com a nossa comunhão com Ele

do que sobre nossas obras, nossas atividades, nossas


tradições e até nossa ocupação. Deus

quer relacionamento - esse é o ponto principal - e tudo o


que Deus estabeleceu para

o homem foi construído sobre esse desejo de comunhão.

Assim, Deus criou o homem para um propósito específico:


ter domínio sobre todos os
terra; com uma imagem diferente da de todas as outras
partes de Sua criação: Sua

própria natureza espiritual e moral; e com a capacidade de


funcionar como Ele:

vendo coisas que ainda não são visíveis (fé). As Escrituras


mostram claramente isso

intenção de Deus de que o homem seria mais parecido


com Ele do que o resto da criação, e

que ele pensaria e agiria como Deus.

O que é o homem que você tem consciência dele, o filho


do homem que cuida?

ele? Você o fez um pouco mais baixo que os seres


celestiais e o coroou

com glória e honra. Tu o fizeste governar sobre as obras


das tuas mãos; Vocês

coloque tudo sob seus pés (Salmo 8: 4-6; ver também


Hebreus 2: 6-8).

Verdadeiramente, a criação do homem foi a maior


produção de Deus, e Ele descreveu
o homem que ele havia feito como sendo “muito bom”
(ver Gênesis 1:31). Infelizmente, o que Deus

destinados à experiência atual do homem e do homem são


bem diferentes. este

A diferença é resultado da escolha do homem de


desconsiderar os princípios que são

parte inerente da criação de Deus.

Deus é um Deus de princípios

A capacidade do homem de cumprir seu propósito e ser


tudo o que Deus pretendia que ele fosse é

baseado na exigência de que ele obedeça aos princípios


que Deus estabeleceu quando

Ele criou seres humanos. Por que isso é verdade? Deus é


um Deus de princípios.

Tudo o que Ele criou foi estabelecido para operar de


acordo com certos princípios que

garantir o seu bom funcionamento. Esse padrão na criação


inclui seres humanos.

Fomos criados para operar pelos princípios que Deus


estabeleceu antes de
nos criou.

Estes princípios ou regras de operação para seres humanos


são encontrados

por toda a Bíblia, embora nem sempre sejam referidos


como princípios.

Eles também podem ser chamados de leis, ordenanças,


preceitos, estatutos de Deus,

comman ds, mandamentos, decretos, instruções, palavras e


maneiras. Apesar

o significado de cada uma dessas palavras carrega uma


nuance ligeiramente diferente da

outros, todos eles carregam consigo o conceito básico de


um princípio, que é uma lei

que é estabelecido para preservar e proteger uma coisa


criada e assegurar sua

performance máxima. Portanto, cada vez que essas


palavras ocorrem nas Escrituras, o

uma palavra específica usada pode ser removida e o


princípio da palavra pode ser inserido em
seu lugar. Essas palavras variadas para os princípios de
Deus podem ser vistas claramente nos Salmos

19 e 119:

A lei [princípios] do Senhor é perfeita, revivendo a alma.


Os estatutos

[os princípios] do Senhor são dignos de confiança,


tornando sábios os simples. Os preceitos

[os princípios] do Senhor estão certos, dando alegria ao


coração. Os comandos

[os princípios] do Senhor são radiantes, iluminando os


olhos. O temor do Senhor

é puro, durando para sempre. As ordenanças [princípios]


do Senhor têm certeza e

completamente justo. Eles são mais preciosos que o ouro,


que muito ouro puro;

10

são mais doces que o mel, do que o mel do pente. Por eles
é o seu

criado advertiu; em mantê-los, há uma grande recompensa


(Salmo 19: 7-11).
Bem-aventurados aqueles cujos caminhos são
irrepreensíveis, que andam segundo a lei

[princípios] do Senhor. Bem-aventurados os que guardam


Seus estatutos [princípios] e

procure-o com todo o coração. Eles não fazem nada


errado; eles andam nos Seus caminhos

[princípios]. Você estabeleceu preceitos [princípios] que


devem ser totalmente

obedecido. Oh, que meus caminhos eram firmes em


obedecer aos teus decretos [princípios]!

Então eu não ficaria envergonhado se considerar todos os


seus comandos

[princípios]. Eu te louvarei com o coração reto, enquanto


eu aprender os teus justos

leis [princípios]. Obedecerei aos teus decretos [princípios];


não abandone totalmente

mim. Como um jovem pode manter seu caminho puro?


Vivendo de acordo com a sua palavra

[princípios]. Eu te busco com todo o meu coração; não me


deixe desviar do seu
comandos [princípios]. Eu escondi Tua palavra
[princípios] em meu coração que eu

pode não pecar contra você. Louvado sejas,

Ó Senhor; ensina-me os teus decretos [princípios]. Com os


meus lábios reconto todas as

leis [princípios] que vêm da Tua boca. Regozijo-me em


seguir o Seu

estatutos [princípios] como se regozija em grandes


riquezas. Eu medito nos teus preceitos

[princípios] e considere Seus caminhos [princípios]. Eu


me deleito com seus decretos

[princípios]; Não vou negligenciar a sua palavra


[princípios]. Faz bem ao teu servo,

e eu vou viver; Obedecerei à tua palavra [princípios]. Abra


meus olhos para que eu possa ver

coisas maravilhosas em Tua lei [princípios] (Salmo 119:


1-18).

Características dos Princípios

Desde que um relacionamento satisfatório com Deus, entre


si e com o resto de Deus
criação é baseada em obedecermos a Seus princípios na
criação, vamos ver agora

algumas das características ou propriedades dos


princípios. Compreendendo estes

propriedades podem nos ajudar a entender como os


princípios funcionam em nossa vida.

• Princípios são permanentes. Quando Deus criou os seres


humanos, Ele criou

respirar oxigênio. Embora muitos anos se passaram desde


que Deus primeiro

homem formado do pó da terra, e o homem encontrou


muitas maneiras de

"Melhor" sua experiência de vida, o homem ainda precisa


de oxigênio para sobreviver. Em essência, qualquer

ambiente onde o oxigênio está ausente é mortal para o


homem.

• Princípios nunca mudam; eles permanecem constantes.


No sistema inglês de

medição, um quintal foi determinado como sendo de 36


polegadas. Agora você pode
crie um bastão que mede 35 polegadas de comprimento e
chame-o de

"Critério", mas isso não altera o princípio de que um


quintal é uma unidade de

medição igual em comprimento à soma de 36 polegadas.


Em essência, um graveto 35

polegadas de comprimento não é igual a um quintal, não


importa como você o chama, porque um

quintal, pelos princípios de sua definição, contém 36


polegadas. De maneira semelhante,

modificações da nossa sociedade nos padrões de conduta


de Deus não mudam

Lei de Deus A lei de Deus é constante, assim como Ele é


constante (veja Nm 23:19).

• Os princípios funcionam em qualquer lugar. Uma das


leis da natureza é que a água

congela a 32 graus Fahrenheit (ou 0 graus Celsius). Não


importa

se você congela água no Pólo Norte ou no Equador, a água


é resfriada a
11

32 graus F (supondo que a água não esteja contaminada


com outras substâncias

que distorcem o ponto de congelamento da água) se


tornará gelo. Da mesma maneira, nós

podemos esperar que as leis de Deus se apliquem a nós,


não importa onde ou quando moramos. Dele

princípios são aplicáveis em todos os tempos, culturas e


localizações geográficas.

• Princípios protegem o produto. Essa característica dos


princípios pode ser

ilustrado pelas etiquetas de cuidados que muitos


fabricantes de roupas costuram em seus

roupas na gola ou costura lateral. Estas especificações do


fabricante

em relação aos cuidados com a roupa podem incluir


requisitos relacionados à água

temperatura de lavagem, secagem da linha versus uso de


uma secadora de roupas e
lavagem em água versus lavagem a seco. O fabricante
fornece esses

instruções para proteger a roupa de possíveis danos que


possam resultar em

encolhimento do tecido, perda de cor, quebra prematura


das fibras ou outras

danificar. As leis de Deus também se destinam a nos


proteger de danos. Embora eles

Por vezes, pode parecer limitar nossas escolhas, essas


limitações são sempre dadas por

Deus para proteger nossa liberdade e bem-estar.

• Princípios nunca podem ser quebrados. As leis da


gravidade afirmam que a massa

da Terra, da Lua ou de outro planeta exercerá certa atração


sobre os objetos

ou perto de sua superfície. Essa atração atrairá os objetos


em sua direção. Com a invenção

de aviões, helicópteros e outros modos de transporte aéreo,


pode-se dizer
que as leis da gravidade foram violadas. Essa afirmação
nunca pode ser verdadeira

porque um princípio de criação não pode ser quebrado. O


que pode acontecer é que o homem

cria vários meios para combater ou redirecionar as forças


da gravidade. Então,

embora o princípio da gravidade não seja evidente em um


evento ou

circunstância, o próprio princípio - isto é, a regra que


objeta no ou próximo ao

a superfície da Terra é puxada em direção à Terra se não


estiver de alguma maneira

impedido de fazê-lo - ainda é válido.

• Princípios, quando violados, produzem destruição. O que


parece certo para você

para o uso de um produto não está necessariamente de


acordo com o que o

fabricante de um produto pretendido. Por exemplo,


quando você compra um ferro, o
A caixa que vem contém um pequeno livreto que lista os
mandamentos ou leis de

fabricante relativo à sua função. Estes são freqüentemente


chamados de

instruções. Eles dizem como usar o ferro para que você


obtenha o máximo

desempenho a partir dele.

Agora você pode pegar o ferro, conectá-lo à parede e


colocá-lo no

banheira com você para aquecer a água. Como um ferro


deve esquentar,

pode parecer correto para você: "O ferro está quente e a


água está fria, então eu vou

basta colocar o ferro na água para aquecer. Adivinha?


Existe uma maneira

isso parece certo para um homem, mas o final é uma


experiência chocante!

Você e o ferro sofrerão danos por sua escolha de violar

as instruções de operação do ferro (princípios).


• Os princípios contêm julgamento inerente. Esta última
característica dos princípios é

particularmente importante. Por exemplo, o princípio do


fogo é o calor. Quando você coloca

sua mão no fogo, você pode esperar se queimar porque o


fogo produz calor. Dentro

12

Em outras palavras, você não se queima porque Deus


queima você ou o diabo queima

você. Você se queima porque o calor é um princípio do


fogo. Em essência, o

o julgamento - a queimadura - é inerente ao princípio.

Assim, muito do que chamamos de "atos de Deus" são


simplesmente julgamentos que são

inerente aos princípios de criação de Deus. Por exemplo,


Deus não matou ninguém.

Antes, “o salário [resultados naturais] do pecado é a


morte” (Rom. 6: 23a). Quando você

brinque com o pecado e comece a flertar com coisas que


você não deveria estar fazendo, você
não precisa se preocupar se alguém vai descobrir você por
conta própria

atividades dirão sobre você. Por que isso é verdade? O


pecado contém um julgamento inerente.

Quando você viola o princípio de Deus, o próprio


princípio contém sua disciplina ou

punição.

O uso dos princípios por Deus

Os versículos citados anteriormente nos Salmos 19 e 119


também revelam claramente a

necessidade de entender e obedecer aos princípios de


criação de Deus. Isso é verdade

porque apenas o fabricante de um produto sabe quais


fatores são necessários

para obter a operação máxima do produto. Em essência,


você não pode usar um

produto de acordo com suas próprias idéias e espera que


ele cumpra o que o

fabricante prometeu que poderia e faria. Se você deseja


que um produto funcione,
fazendo tudo o que o fabricante disse que faria, você deve
obedecer às

princípios (leis, mandamentos, instruções etc.) de quem


projetou

e fez o produto.

As exigências de Deus para nós sempre se baseiam em


Seus princípios, porque Ele sabe

não podemos cumprir nosso propósito e desfrutar da vida


a menos que operemos

dentro dos parâmetros (princípios) que Ele estabeleceu


para nós. Os efeitos de Suas leis

não pode ser evitado porque são inerentes à lei. Portanto,


nossa

O relacionamento com Deus, tanto a nossa percepção dEle


como a Sua resposta para nós, é

com base em como respondemos aos princípios que Ele


estabeleceu ao longo

criação. Ele não é caprichoso em Suas respostas para nós,


mas é fiel e

somente. (Ver Salmo 111: 7 e Primeiro João 1: 9.)


Se você deseja que um produto funcione, você deve
obedecer às

princípios de operação do fabricante.

Podemos preferir a ilegalidade, que é a liberdade de fazer


o que quisermos

mas nossa própria criação por Deus, nosso fabricante e


fonte, exige que

seguimos Seus princípios. Devemos escolher a ilegalidade


- fazendo o que queremos,

quando queremos, como queremos - podemos esperar


colher os resultados inevitáveis,

que incluem escravidão, morte e perda de privilégios ou


liberdades. Isto é

precisamente o que aconteceu com o homem e a mulher


no Jardim do Éden.

Desrespeitar os princípios de Deus traz consequências

Quando Deus colocou o homem no Éden, deu-lhe algumas


instruções que

deveria governar sua vida no jardim. Uma dessas


instruções dizia respeito a
ele podia e não podia comer.

E o Senhor Deus ordenou ao homem: “Você é livre para


comer de qualquer árvore.

no Jardim; mas você não deve comer da árvore do


conhecimento do bem

13

e o mal, porque quando você comer dele certamente


morrerá ”(Gênesis 2: 16-17).

Observe que este comando contém um julgamento


inerente. A morte é a

conseqüência proscrita por desobedecer a esse princípio.

Assim, o pronunciamento de Deus ao homem em Gênesis


3: 19 - "Pelo suor de

sua sobrancelha você comerá sua comida até voltar ao


chão, já que a partir dela

você foi levado; porque você é pó e voltará ao pó ”- nada


mais é

do que a consequência lógica da escolha do homem de


desobedecer a Deus.
Essa morte física que inevitavelmente reivindicará toda
pessoa, seja em

na infância ou na velhice, porém, não é a única morte que


o homem sofreu por causa de

sua desobediência. A conseqüência mais séria do


desrespeito do homem pela atitude de Deus

princípios para a vida no jardim foi sua perda do Espírito


Santo e sua

separação subsequente de Deus. Esta morte espiritual,


como pode ser chamada, está em

a raiz de todos os males que nos atormentam como


indivíduos e como sociedade. Em verdade,

o homem não pode e não viverá de acordo com o potencial


e o propósito que Deus construiu nele

até que o amor e a intimidade que Deus e o homem


desfrutam no jardim sejam restaurados.

Porque a vida na presença de Deus é o ambiente ideal do


homem, a presença de Deus

também é sua maior necessidade. O homem não pode


verdadeiramente viver até que a relação entre
Deus e o homem são restaurados.

A morte é a ausência da presença de Deus no homem ou


na mulher.

vida.

❖ PRINCÍPIOS ❖

1. Deus criou o homem para compartilhar Sua imagem e


autoridade.

2. Deus está mais interessado em relacionamento do que


em regras e tradições.

3. Tudo o que Deus criou é governado por princípios.

4. O cumprimento do propósito requer obedecer aos


princípios de Deus.

5. Os princípios contêm estas características inerentes:

• Princípios são permanentes.

• Princípios nunca mudam.

• Os princípios funcionam em qualquer lugar.

• Princípios protegem o produto.

• Princípios nunca podem ser quebrados.

• Princípios, quando violados, produzem destruição.


• Os princípios contêm julgamento inerente.

6. A Palavra de Deus contém os princípios que governam


homens e mulheres.

7. Desobedecer aos mandamentos de Deus traz natural e


espiritual

consequências.

14

Capítulo 2

Maior necessidade do homem

O maior desejo de Deus e a necessidade mais profunda do


homem é compartilhar um

relacionamento duradouro de Espírito para Espírito.

Como Deus é um Deus de princípios, tudo o que Ele criou


foi estabelecido para

operar de acordo com certos princípios que garantem seu


funcionamento adequado. Então tudo criado

coisas - seja planta, animal, peixe, pássaro, estrela ou ser


humano - devem aderir
os princípios que governam sua vida se quiserem liberar
seu potencial e cumprir

seu propósito. Um dos princípios mais importantes


ordenados por Deus

preservar e proteger Sua obra e garantir o máximo


desempenho

de cada coisa criada é o princípio do ambiente.

O Princípio do Meio Ambiente

A palavra ambiente é definida como “circunstâncias,


objetos e condições

pelo qual alguém está cercado "(Webster," ambiente ").

Portanto, um ambiente pode se referir às forças que afetam


o estado de

coisas, os componentes que compõem o clima em que algo


existe, ou

as condições em que uma coisa existe. Tudo na vida foi


criado para funcionar

dentro do ambiente particular que Deus prescreveu antes


de criá-lo.
Em essência, antes do momento da criação, Deus decidiu
tanto o que Ele

faria Sua criação de e onde Ele a colocaria depois de ter


feito

isto. Este local projetado para se adequar individualmente


à maquiagem e à finalidade de cada

O que Deus criou foi seu ambiente. Quando o ambiente


estava pronto, Deus

chamou cada criação a partir da fonte pretendida e a


colocou no

ambiente que ele criou para isso.

Então, antes de Deus criar o sol, a lua e a miríade de


estrelas, Ele

primeiro chamou a luz e a separou da escuridão ess,


chamando a luz

“Dia” e a escuridão “noite”. Ele também fez um


firmamento ou expansão para

separar as águas acima das águas abaixo e chamou o


firmamento
“Céu”. Só então, depois de tudo isso ter sido feito, Deus
chamou as luzes de

os céus e colocá-los no céu para marcar o dia, a noite e as

temporadas. (Ver Gênesis 1: 1-8,14-18.)

O processo de Deus na criação de plantas e animais revela


o mesmo padrão.

Antes de falar sobre plantas e animais, reuniu as águas

juntos para que o solo seco apareça. O solo seco que Ele
chamou de “terra” e

as águas que chamou de “mares”. Só então ele falou ao


mar, comandando-o

para trazer à tona os muitos tipos de peixes e criaturas do


mar, e para a terra,

ordenando que ela produzisse todo tipo de vegetação,


plantas que geram sementes e

árvores de acordo com sua espécie e todos os seres vivos,


gado e animais selvagens

de acordo com sua espécie. (Ver Gênesis 1: 9-12,20-25.)

Finalmente, Deus estava pronto para fazer o homem.


Então Deus disse: “Façamos o homem à nossa imagem, à
nossa semelhança, e vamos

15

eles dominam os peixes do mar e os pássaros do ar, os


animais,

sobre toda a terra e sobre todas as criaturas que se movem


ao longo do solo. ”

Deus criou o homem à Sua própria imagem, à imagem de


Deus que Ele o criou; masculino

e feminino Ele os criou (Gênesis 1: 26-27).

Esses versículos de Gênesis revelam claramente que Deus


é a fonte do homem. Quando

Deus criou o homem, falou consigo mesmo e o homem


saiu dEle. Assim, homem

foi criado para ter a mesma essência de Deus, que é


espírito (veja Jo.

4:24), e viver no mesmo ambiente que Deus, que é o reino


da

espírito ou o ambiente de Deus.


Então vemos que Deus prescreveu um ambiente para tudo
o que Ele criou

antes de criá-lo. Então Ele colocou a coisa nela. Portanto,


você não pode

espere que um dos produtos de Deus funcione


corretamente se você não entender o

ambiente que Ele prescreveu. Em essência, um produto


extraviado

mau funcionamento se você não seguir a receita para o


meio ambiente Deus

ordenado. Um produto no ambiente errado simplesmente


não funciona corretamente.

Deus prescreveu um ambiente para tudo que Ele criou.


Portanto,

ambientes podem ser bons ou ruins, positivos ou


negativos, saudáveis ou não saudáveis

dependendo do que o fabricante prescreveu para o produto


que você está usando.
O ambiente em si não é necessariamente ruim, negativo ou
prejudicial. Pelo contrário, o

problema é um produto mal colocado. Um ambiente


específico está errado apenas porque

o produto não foi projetado para funcionar nele. A


prescrição e o

a realidade não corresponde.

Em outras palavras, a natureza do meio ambiente sempre


afetará a

estado, função e eficiência de um produto. Se, por


exemplo, você comprar US $ 5.000

televisão, jogue-o no oceano e tente fazê-lo funcionar,


você encontrará em breve

que você desperdiçou seus US $ 5.000. Ou, se você


arrastar um barco por uma estrada atrás de um

caminhão, você descobrirá quando tentar usar o barco na


água que ele foi

destruído pela estrada. Por que isso aconteceu? Você


coloca a televisão e o
barco para o ambiente errado. O fabricante nunca
pretendeu que você

colocaria a televisão no oceano ou arrastaria o barco pela


estrada.

Portanto, não importa o preço do produto, ele será


desligado se o

ambiente de operação é diferente do que o fabricante


pretendia. UMA

ambiente errado - ou seja, um ambiente em que o produto


está fora do lugar

- sempre se traduzirá em potencial desperdiçado.


Verdadeiramente a chave para um produto

operação eficiente e eficaz é o ambiente em que é


colocado.

Conseqüentemente, devemos entender claramente o


ambiente prescrito para

cada produto porque é o ambiente que determina o


produto

sucesso ou fracasso. Esse ambiente prescrito é o que


podemos chamar de produto
ambiente ideal. Um ambiente ideal significa que existe
uma perfeita

ambiente que Deus (ou um fabricante) prescreveu para


cada produto. este

é por isso que Deus colocou o homem no Éden. O Éden é


o ambiente ideal do homem.

Ambiente Ideal do Homem

Quando Deus planejou o que o homem seria (espírito) e


como o homem seria

16

função (pela fé), Ele também determinou onde o homem


viveria (seu ideal

meio Ambiente). Deus não pegou o homem e o colocou


em qualquer lugar do mundo.

Deus escolheu um local específico neste grande planeta e


colocou o homem naquele lugar

local escolhido, que conhecemos como Éden. Agora


vamos tentar descobrir o que é o Éden.

A raiz em hebraico da palavra Éden é incerta. A versão


grega do
O Antigo Testamento, a Septuaginta, relaciona a palavra
ao verbo hebraico eden ou

ayden, que significa "deleite" (Strong's, H5731, H5730).


Portanto, Edenis

traduzido como o jardim da delícia. Outras ocorrências da


palavra Eden no

O Antigo Testamento equipara o Éden ao jardim do


Senhor.

O Senhor certamente confortará Sião e olhará com


compaixão por todos os seus

ruínas; Ele fará seus desertos como o Éden, seus terrenos


baldios como o jardim do

Senhor.

Alegria e alegria serão encontradas nela, ação de graças e


o som de

cantando (Isaías 51: 3).

Você estava no Éden, o jardim de Deus ... (Ezequiel


28:13).

Parece concordar com a descrição do jardim em Gênesis


como a
local onde Deus andou no frescor do dia (ver Gênesis 3:
8).

Assim, Deus preparou um jardim para o homem, um


ambiente onde era

agradável e onde Sua presença tocou a terra. É por isso


que a Bíblia nunca

diz que Adam plantou o jardim. Antes, foi Deus quem


plantou o

jardim. Ou seja, Deus veio e impressionou (plantou) Sua


presença na terra.

Você pode tirar uma foto disso? Éden era o único lugar
onde a presença de Deus

habitou na terra. Era o jardim de Sua presença, o local de


Sua amabilidade,

e foi exatamente onde Deus colocou Adão. Irmandade


ininterrupta entre

Deus e o homem eram o ambiente que Deus planejou para


o homem.

Isso significa que você não precisa de cultos, coros, cultos,


e reuniões para ter sucesso na vida. Não havia nada disso
no Éden. Nem foram

profetas, professores, pregadores ou apóstolos. Seu


ambiente ideal é

nada mais e nada menos que a presença do próprio Deus,


que era

O primeiro presente de Deus para Adão.

A presença de Deus é o seu ambiente ideal.

A presença dele em sua casa é a presença mais bonita do


mundo. Vocês

não precisa de marido ou mulher para ter sucesso. Você


precisa da presença de Deus.

Consequentemente,

Deus deu a Adão antes de dar a ele uma mulher. A


primeira presença

você precisa é de um amigo de Deus, não de um namorado


ou de uma namorada. Se você arranjar um namorado

ou namorada, marido ou mulher, fora da presença de


Deus, você criou

um estado de mau funcionamento para si mesmo.


Por que isso é verdade? Tudo o que não está no seu
ambiente ideal

mau funcionamento. Isso é inevitável. Nenhuma pessoa ou


produto pode funcionar corretamente

fora do ambiente projetado especificamente para ele pelo


fabricante. Então apenas

como peixes precisam ficar na água e plantas precisam


ficar no chão se estiverem

para florescer, então o homem deve permanecer na


presença de Deus. Qualquer peixe que se remova

17

da água ou é removido por outra criatura acabará


morrendo e apodrecendo. o

o mesmo se aplica a uma planta. Nenhuma planta pode


continuar a viver e dar frutos se suas raízes

não são cobertos e nutridos pelo chão. Na verdade, uma


planta começa a morrer

instantes em que suas raízes são removidas do solo e sua


morte é certa, a menos que
as raízes são devolvidas ao solo que é sua fonte e ambiente
ideal. Da mesma forma,

a vida do homem e o cumprimento de seu destino são


possíveis apenas na medida em que

ele anda e fala com Deus no jardim da Sua presença.

A queda do homem da presença de Deus

Infelizmente, o que Deus pretendia e a realidade da


situação do homem hoje são bastante

diferente. A razão dessa diferença é a escolha do homem


de jogar fora o que ele

percebidos como os princípios restritivos do desígnio de


Deus. A queda do homem, como

a escolha do homem para pecar é freqüentemente


chamada, é realmente uma queda da presença de Deus,
com o

acompanhando a perda do Espírito Santo. Desde que Deus


criou o homem para viver

relacionamento com Ele e o pecado causou uma quebra


nesse relacionamento, o homem
a oportunidade de viver na presença de Deus terminou. O
livro de Gênesis descreve

por aqui:

Então o Senhor Deus o baniu do Jardim do Éden para


trabalhar o terreno

de onde ele foi tirado.

Depois de expulsar o homem, colocou no lado leste do


Jardim da

Eden querubins e uma espada flamejante piscando para


frente e para trás para guardar o caminho

para a árvore da vida (Gênesis 3: 23-24).

Visto que, como observamos anteriormente, a palavra


Éden nas Escrituras significa

lugar da presença de Deus, o banimento do homem do


Éden significava banimento do

Presença de Deus. A criatura que Deus criou para viver


em Sua presença era

condenado a viver separado daquele que era essencial para


o seu bem-estar.
A história humana mostra as conseqüências dessa
separação, conseqüências que

foram construídos nos princípios de Deus para a vida do


homem.

Agora temos que trabalhar duro para entrar na presença de


Deus; mas isso não foi

o que Deus pretendia para os seres humanos que Ele havia


criado. Nós deveríamos

acorde todas as manhãs e vá passear no mato com Deus.


Nós não estávamos

deveria ter que trabalhar com canto, instrumentos e


adoração

calistenia para nos colocar no bom humor ou estado de


espírito para adoração. Deuses

a intenção era acordarmos em Sua presença, dormirmos


em Sua presença,

trabalhe em Sua presença, fale em Sua presença, vá pescar


em Sua presença, coma em Sua

presença, chorar em Sua presença, rir em Sua presença,


dançar em Sua presença, e
e assim por diante. Cada parte de nossa vida deveria ser
feita na presença de Deus.

Oh, como nós caímos. O que antes era nosso privilégio


dado por Deus agora é negado

nós pelo próprio Deus. Pois quando Deus enviou o homem


e a mulher para longe de

Éden, do local ou momento de Sua presença, Ele também


colocou querubins no

entrada do jardim para ter certeza de que a humanidade


não retornaria ao

ambiente que tinha sido sua casa antes de seu pecado.

Por que Deus, que ama o homem e quem o criou para


viver em comunhão

com ele, faça isso? Por que Ele baniria o homem de Sua
presença e garantiria

18

que ele não poderia voltar? Pode ser que a presença de


Deus seja tão importante

Deus não permitiria que fosse contaminado pelo pecado


do homem? Pode ser que homem
não podia mais suportar a presença de Deus porque ele
havia perdido o Santo

Espírito, aquilo que lhe permitiu se comunicar com Deus e


desfrutar

comunhão com ele?

Deus é Santo

As Escrituras afirmam claramente que Deus é santo, o que


significa que Deus é

completamente puro em motivo e perfeito em bondade,


retidão e justiça.

Exalte o Senhor, nosso Deus, e adore no seu santo monte,


pois o Senhor, nosso

Deus é santo (Salmo 99: 9).

O Senhor Todo-Poderoso é quem você deve considerar


santo,

Ele é quem você deve temer ... (Isaías 8:13).

Pois seu Criador é seu marido - o Senhor Todo-Poderoso é


o nome Dele - o Santo

Um de Israel é seu Redentor; Ele é chamado Deus de toda


a terra (Isaías
54: 5).

Mas o Senhor Todo-Poderoso será exaltado por Sua


justiça, e o Deus santo

mostre-se santo por Sua justiça (Isaías 5:16).

Deus não é apenas santo, ele é o “mais” santo, pois


nenhum outro deus, pessoa ou

coisa é tão santa quanto Ele (veja 1 Sam. 2: 2 e Is. 40:25),


e Sua presença é

santo também. Moisés encontrou a santidade de Deus


quando se aproximou do

mato ardente e Deus falou com ele de dentro do mato.

"Não chegue mais perto", disse Deus. “Tire suas sandálias,


para o lugar

onde você está é uma terra santa ”(Êxodo 3: 5).

Anos depois, Joshua teve uma experiência semelhante.

Agora, quando Josué estava perto de Jericó, ele olhou para


cima e viu um homem de pé

na frente dele com uma espada na mão. Josué foi até Ele e
perguntou: "Você é por nós ou por nossos inimigos?"
"Nem", respondeu ele, "mas como

Comandante do exército do Senhor, eu vim agora. ”Então


Josué caiu

com o rosto voltado para o chão em reverência, e Lhe


perguntou: “Que mensagem meu

O Senhor tem para o seu servo? ”O comandante do


exército do Senhor respondeu:“ Toma

das tuas sandálias, porque o lugar onde estás é santo. ”E


Josué fez

assim (Josué 5: 13-15).

Parece, então, que Adam se tornou um corpo estranho, um


contaminante, um

câncer, se você preferir, à presença de Deus no momento


de sua queda. Tendo perdido o

Espírito Santo, Adão não refletia mais a santidade de Deus


que era sua primogenitura

quando ele foi criado à imagem de Deus. Agora, o pecado


de Adão fez dele uma afronta a
a santidade de Deus. Deus respondeu enviando-o para fora
do jardim de Sua

presença e colocando querubins na entrada do jardim para


proteger Sua

presença do homem pecador.

Protetores da presença de Deus

Os querubins são anjos alados que são guardiões da


presença do Senhor. este

O papel é visto não apenas na estação dos querubins na


entrada do Éden, mas também

na presença deles perto do trono de Deus.

19

Ouve-nos, ó pastor de Israel, tu que conduzes José como


um rebanho; Você quem

sente-se entronizado entre os querubins, resplandece


(Salmo 80: 1).

O Senhor reina, que as nações tremam; Ele se senta


entronizado entre os

querubins, deixe a terra tremer


(Salmo 99: 1).

Ó Senhor Todo-Poderoso, Deus de Israel, entronizado


entre os querubins, Tu sozinho

Deus é sobre todos os reinos da terra. Você fez o céu e a


terra

(Isaías 37:16).

Essa posição de proteger a presença do Senhor era


particularmente evidente

no desenho da Arca da Aliança, onde os querubins, com


estendida

alas, guardava o propiciatório onde Deus habitava no topo


da arca.

sacerdotes entraram no Lugar Santíssimo, os querubins


foram os primeiros seres

padres viram. Antes que eles pudessem chegar a Deus,


eles tiveram que passar pelos querubins.

Qualquer coisa ou alguém contaminado pelo pecado que


se aproxima da presença de Deus

nunca passar dos querubins porque coisas e pessoas


pecaminosas não podiam entrar
2

A presença de Deus para que eles não sejam consumidos


por Ele.

O profeta Ezequiel descreve os querubins como tendo


quatro asas e quatro

rostos, e eles estavam cobertos de olhos:

E dentro dela havia figuras semelhantes a quatro seres


vivos. E isso foi

sua aparência: eles tinham forma humana. Cada um deles


tinha quatro rostos e quatro

asas. E suas pernas eram retas et seus pés eram como o


casco de um bezerro, e

brilhavam como bronze polido. Sob as asas dos quatro


lados estavam

mãos humanas. Quanto aos rostos e asas dos quatro, suas


asas

se tocaram; seus rostos não se viraram quando se


mudaram, cada um foi

direto. Quanto à forma de seus rostos, cada um tinha o


rosto de um homem, todos
quatro tinham a face de um leão à direita e a face de um
touro à esquerda, e todas

quatro tinham o rosto de uma águia. Tais eram os rostos


deles. Suas asas foram abertas

acima; cada um tinha dois tocando outro ser e dois


cobrindo seus corpos

(Ezequiel 1: 5-11 NAS).

Seus corpos inteiros, incluindo as costas, as mãos e as


asas, estavam

completamente cheio de olhos ... Cada um dos querubins


tinha quatro rostos: um era aquele

de um querubim, o segundo o rosto de um homem, o


terceiro o rosto de um leão, e o

quarto o rosto de uma águia (Ezequiel 10: 12-14).

A tarefa de guardar a presença de Deus também é


evidentemente compartilhada por

outro grupo de anjos alados chamado serafins. Isaías viu


esses anjos quando

ele recebeu seu chamado para ser profeta:


No ano em que o rei Uzias morreu, vi o Senhor sentado
em um trono, alto

e exaltado, e o trem de seu manto encheu o templo. Acima


dele estavam

serafins, cada um com seis asas: com duas asas cobriram o


rosto, com duas

eles cobriram os pés e com dois estavam voando. E eles


estavam ligando para

um ao outro: “Santo, santo, santo é o Senhor Todo-


Poderoso; toda a terra está cheia de

Sua glória. Ao som de suas vozes, os batentes das portas e


os limiares tremeram e

o templo estava cheio de fumaça. "Ai de mim!" Eu chorei.


Estou arruinado! Porque eu sou

20

um homem de lábios imundos, e eu vivo entre um povo de


lábios imundos, e meus olhos

viram o rei, o Senhor Todo-Poderoso. ”Então um dos


serafins voou para mim
com um carvão vivo na mão, que ele havia tirado com
pinças do altar. Com

ele tocou minha boca e disse: “Veja, isso tocou seus


lábios; sua culpa é

tirado e seu pecado expiado ”(Isaías 6: 1-7).

Vemos aqui que os serafins não apenas protegiam a


santidade de Deus; eles

também atendeu à necessidade de Isaías quando


reconheceu sua pecaminosidade na presença de um

Santo Deus. Assim, o papel deles era proteger a presença


de Deus e preservar

homem quando ele reconheceu sua pecaminosidade e se


arrependeu.

Observe que esses anjos, ou seres ou seres vivos, como


são frequentemente

chamado, não protegeu o homem de Deus; eles


protegeram a presença de Deus do homem.

A tarefa deles era impedir o homem de entrar na presença


de Deus - a sua intenção
ambiente e, portanto, o local onde ele funciona
adequadamente, apesar de

pecado e sua perda de santidade. Para você ver, o homem,


apesar de seu pecado, ainda é feito no

imagem de Deus. Seu comportamento pecaminoso não


mudou sua composição básica. O que tem

mudou é a capacidade do homem de agir como Deus age.

Isso é verdade porque o homem perdeu o Espírito Santo


quando pecou e, portanto,

não tem mais a capacidade de funcionar a partir do caráter


espiritual e moral de

Deus. Em outras palavras, o homem ainda é espírito, assim


como Deus é Espírito, mas ele não é mais

verdade e justiça, como Deus é (veja Sl 31: 5; 45: 4). É


por isso que Davi, depois de

seu pecado com Bate-Seba, buscou a Deus com estas


palavras,

Cria em mim um coração puro, ó Deus, e renova dentro de


mim um espírito firme.
Não me lances da tua presença, nem retire de mim o teu
Espírito Santo (Salmo

51: 10-11).

Davi sabia que seu coração e espírito não estavam certos


com Deus por causa de sua

pecado, e que Deus tinha todo o direito de retirar Sua


presença da vida de Davi.

Os pecadores são santos que não funcionam

Essa condição de coração e espírito que não está bem com


Deus tem sido

situação do homem desde que o primeiro homem e mulher


escolheram a desobediência

obediência. Adão e Eva certamente pareciam estar


funcionando bem depois que

deixaram o jardim em que viveram mais de 900 anos. Na


verdade, eles

estavam rna / funcionando bem. Adam ainda estava


trabalhando no chão e tendo filhos

como Deus pretendia quando criou o homem. No entanto,


Adam foi
completamente defeituoso porque nada fora do ambiente
pretendido

pode funcionar corretamente. Adam não poderia funcionar


como ele foi projetado para fazer

porque a ausência da presença de Deus tornou impossível


para ele viver como

Deus havia planejado que ele viveria.

É por isso que se diz que Adão morreu quando ele pecou.
Embora seu físico

sendo que não morreu imediatamente, Adam morreu


espiritualmente no momento exato em que

foi separado da presença de Deus porque a morte é a


ausência da presença

de Deus na vida de um homem ou de uma mulher. Então


vemos que o homem que Deus tinha

declarado “muito bom” (veja Gênesis 1:31) ficou muito


errado porque ele

tinha perdido seu ambiente ideal. Ele foi uma boa criação
no lugar errado e

21
assim começou a funcionar mal (pecado).

Este é todo o problema com o nosso mundo hoje. Homens


e mulheres são

mau funcionamento (pecado) porque eles não podem


funcionar adequadamente separados de Deus.

Essa condição de mau funcionamento teria continuado


indefinidamente se Deus não

interveio para resgatar os seres humanos que Ele havia


criado com Sua imagem e

semelhança. Embora ainda não pudéssemos retornar à Sua


presença porque estávamos

contaminado pelo pecado, Deus morreu por nós.

A morte é a ausência da presença de Deus em sua vida.

Veja bem, na hora certa, quando ainda estávamos


impotentes, Cristo morreu por

os ímpios. Muito raramente alguém morre por um homem


justo, embora por um bom

homem que alguém possa ousar morrer. Mas Deus


demonstra Seu próprio amor
por nós nisso: Enquanto ainda éramos pecadores, Cristo
morreu por nós. Desde que nós temos agora

justificados pelo Seu sangue, quanto mais seremos salvos


do poder de Deus

ira através dele! Pois se, quando éramos inimigos de Deus,


estivéssemos reconciliados com

Ele pela morte de Seu Filho, quanto mais, tendo sido


reconciliado,

seremos salvos por Sua vida! (Romanos 5: 6-10)

Deus veio em nosso socorro porque Ele quer sua família


de volta. Ele sabe disso

o pecado é o mau funcionamento de um santo, e que os


santos que estão errados

como o ambiente é incapaz de funcionar corretamente, ele


procurou nos restaurar

para o nosso ambiente certo.

Visto que a obra de restauração de Deus é uma obra em


processo, a evidência da

o afastamento de Deus por causa de sua santidade perdida


é um refrão constante
ao longo da história do trato de Deus com o Seu povo. De
fato, nenhuma geração

escapou dessa escravidão para pecar, como


“repetidamente eles colocam Deus à prova [e]

vexava o Santo de Israel ”(Sl 78:41) até que Deus os


tratasse por causa de

o pecado deles. Moisés e Arão, que perderam a


oportunidade de liderar o povo de Deus

Terra Prometida porque negligenciaram honrar a santidade


do Senhor antes

povo, são apenas um exemplo de muitos que sofreram por


causa de sua

falta de vontade - e de fato sua incapacidade por causa de


sua separação de Deus -

ser santo como Deus é santo.

Mas o Senhor disse a Moisés e Arão: “Porque você não


confiou em mim

suficiente para Me honrar como santo aos olhos dos


israelitas, você não trará isso
comunidade na terra que eu lhes dou. ”Estas eram as águas
de Meribah, onde

os israelitas brigaram com o Senhor e onde Ele se mostrou


santo

entre eles (Números 20: 12-13).

Antes da queda, era fácil para o homem chegar a Deus - a


presença de Deus era

onde ele passava todos os momentos do dia - e ser santo


como Deus é santo -

essa era a natureza inata do homem. Uma vez que o


homem pecou, no entanto, as coisas mudaram

porque ele perdeu o direito de estar com Deus todos os


dias.

Agora Deus tem que lidar com todos os nossos pecados,


iniqüidades e rebeliões antes que possa

vamos chegar perto do Seu lugar santo. E mesmo quando


chegarmos lá, encontraremos

querubins e serafins pairando ao redor de Deus para nos


impedir de nos aproximarmos

Ele antes que nosso pecado seja expiado.


22

Restaurar você em sua casa no jardim tem sido o plano de


Deus o tempo todo. Tu es

valioso para Deus apesar do seu pecado. Seu único


problema é que você está mal

ambiente, um ambiente diferente de onde Deus criou

você para viver. Então Jesus pagou o preço exato que você
vale. Ele deitou Sua

imagem para comprá-lo de volta, porque Ele sabe que,


embora você seja um pecador, você

ainda retém Sua imagem. Em outras palavras, seu valor


não mudou quando seu

ambiente mudou, então Deus criou um plano para resgatá-


lo e restaurá-lo

à sua presença.

Verdadeiramente todo ato de Deus desde a queda do


homem de Sua presença foi feito para

restaurar o relacionamento que o homem cortou através do


pecado. Todo o Velho
Testamento, de Gênesis a Malaquias, é a história dos
esforços de Deus para colocar o homem

de volta ao ambiente do jardim que ele perdeu.

Observe que a Bíblia é a história dos esforços de Deus, e


não do homem, para restaurar

coisas do jeito que eram antes. O homem não pode realizar


esta tarefa sozinho. Ele

não pode recuperar seu ambiente apropriado sem a ajuda


de seu Criador. Verdadeiramente ele

nem sequer pode saber qual é o seu ambiente adequado e


como ele foi levado a

funcionar, a menos que Deus forneça o caminho para


trazê-lo de volta. O homem não pode superar

seu pecado aparte de seu Salvador.

Deus quer sua família de volta.

A incapacidade do homem de restaurar a comunhão com


Deus que foi quebrada pelo pecado

não o impediu de tentar restabelecer essa conexão. Os


muitos
religiões do mundo e o crescente interesse pelas coisas
espirituais em nossa

geração mostrar o quão duro o homem tentou e ainda está


tentando se tornar

reconectado com Deus. Cara, quando ele está vivendo


separado da presença de Deus,

sabe que está perdido e vazio, sem âncora ou fundamento


para sua alma.

Se ele entende ou não a razão desse vazio em sua vida, ele


sente a

efeitos e frequentemente gasta muito tempo, esforço e


dinheiro tentando consertar seu

problema.

No entanto, nenhum de nossos livros de autoajuda,


exercícios espirituais ou ocultismo

rituais podem satisfazer nossa necessidade espiritual. A


receita de Deus para o nosso pecado é a única

isso funciona. A única maneira de nos reconectarmos com


Deus é aceitar Seu dom
da salvação através de Jesus Cristo para nos purificar de
todo pecado. A única maneira de

manter-se conectado é praticar Sua presença diariamente.


Infelizmente, nossa

A recusa em aceitar a prescrição de Deus para o pecado é


bastante evidente em nossas

mundo.

Você sabe por que continua pecando? Você peca porque


para ou tem

nunca começou, praticando a presença de Deus. É difícil


pecar e ter comunhão

com Deus ao mesmo tempo. Esta verdade é a razão pela


qual você deve praticar a presença de

o Senhor o dia inteiro.

"Como pratico a presença de Deus?", Você pode


perguntar. “Através de elogios e

adoração ”é a resposta. Quando você estiver no seu


trabalho, apenas cantarole uma música. É difícil

xingar, fofocar ou reclamar quando você está cantarolando


uma música. Quando alguém
faz algo para machucá-lo ou dificultar as coisas para você,
basta começar

23

orando ou cantando em línguas. Você não pode ficar com


raiva quando está falando com Deus

e cantando Seus louvores.

Isso é bem diferente do que as pessoas costumavam dizer


quando eu era criança,

"Olha, eu posso deixar minha religião de lado por um


minuto." O que eles queriam dizer era:

"Vou parar de adorar, vou parar de praticar a presença de


Deus por um minuto, então eu

pode te amaldiçoar. Depois, recupero novamente quando


terminar de cuidar de

você. ”Deus não pretende que vivamos assim. Ele nos


projetou para sermos sempre

com ele. Ele planejou que nunca teríamos que funcionar


sem ele. Ele

queria que soubéssemos a alegria, paz e poder de viver


com Ele: “Na Tua
presença é plenitude de alegria; à tua direita há prazeres
para sempre ”

(Sal. 16: 11b KJV). Alegria e prazeres são presentes de


Deus para Seus filhos quando eles

fique no ambiente que Ele planejou para eles. Então, se


você permanecer na presença de Deus,

você sempre o agradará. Então você não terá que lutar


com ninguém, porque Ele

faça isso por você. De fato, Ele fará de seus inimigos seu
escabelo (veja Sl.

110: 1).

A Bíblia é o programa do nosso fabricante para nos


colocar, Seu produto,

de volta ao nosso ambiente ideal.

Louvor e adoração são as soluções de Deus para nos levar


de volta à Sua presença. Nós

deve ficar claro, no entanto, que louvor e adoração não nos


colocam de volta aos

presença; eles trazem a presença de Deus para nós. Ou


seja, eles são apenas os meios que
fornecer as condições que convidam Deus a vir até nós
quando Ele veio a Adão e

Eva no frescor do dia. Eles são as ferramentas que


preparam o terreno para Deus

chegada.

Toda a história da salvação é a história dos esforços de


Deus para fazer exatamente isso:

restabelecer as condições em que Ele pode viver com Seu


povo, como fez no

jardim. Ele é nossa fonte e nosso fabricante. Portanto, Ele


é o único

quem sabe o que Ele nos criou para fazer (nosso


propósito) e onde Ele

nos projetou para ter sucesso (nosso ambiente ideal). Ele


também é o único que

pode nos ajudar a recuperar tudo o que perdemos por


causa do pecado.

♦ PRINCÍPIOS ♦

1. Tudo na vida foi criado para funcionar dentro de um


ambiente específico.
2. O ambiente ideal do homem é a presença de Deus.

3. O pecado do homem o separou de seu ambiente ideal.

4. Pecadores são santos defeituosos. Portanto, todos os


nossos problemas decorrem

do fato de termos perdido nosso ambiente ideal.

5. Deus é santo. Ele não pode permitir que o pecado entre


em Sua presença.

6. A salvação através de Jesus Cristo é o único meio pelo


qual podemos

retorne à presença de Deus.

7. Louvor e adoração são dons de Deus para restaurar Sua


presença ao homem.

24

Capítulo 3

Criando um lugar de habitação para Deus

O objetivo de Deus ao longo da história tem sido levar o


homem de volta à Sua

presença.
Deus está no negócio de restauração, e a Bíblia é um
registro de Seus esforços para

leve-nos de volta à Sua presença. Portanto, as histórias do


Antigo Testamento são

não principalmente sobre os patriarcas, juízes, reis e


profetas, ou sobre o

vitórias e derrotas do povo de Deus. Pelo contrário, a


Bíblia pode ser resumida como

um relato dos atos de Deus para levar o homem de volta


ao seu ambiente ideal. Fala de

O desejo básico de Deus: "Quero um lugar na terra onde


possa colocar Minha presença novamente

porque preciso resgatar essa máquina com defeito


chamada "homem". "

Essa obra de Deus para levar o homem de volta ao seu


ambiente ideal alcançou seu

clímax na vida, morte e ressurreição de Jesus, o Filho de


Deus. Tudo Jesus

O que foi feito foi recuperar a presença de Deus na


experiência do homem. É por isso que Ele tinha
derramar Seu sangue.

O templo de Deus, ou seja, nós, se tornou profano, então


Deus teve que nos purificar e

nos santifique novamente pela morte sacrificial e pelo


sangue derramado de

O filho dele. Verdadeiramente, não podemos estar


qualificados para receber a presença de Deus em nossos

vida até que o sangue de Jesus nos purifique e abra


caminho para o retorno da vida de Deus

Espírito para nossos templos humanos. Portanto, a chave


para a continuação da obra de Jesus

em cada um de nós está o Espírito Santo. Quando o


Espírito está vivo e bem em nós, Ele

restaura a presença de Deus em nossa vida e nos leva à


santidade que era

nossa primogenitura na criação.

Porém, muito antes de Deus enviar Jesus e o Espírito


Santo, o homem tentou

colmatar a lacuna que seu pecado havia criado entre ele e


Deus. Esses primeiros
tentativas de adoração começam no livro de Gênesis.

Altares para Deus

O primeiro ato de adoração do homem é registrado no


capítulo 4 de Gênesis, logo após o

história em Gênesis 3 do pecado do homem e sua queda da


presença de Deus.

No decorrer do tempo, Caim trouxe alguns frutos do solo


como um

oferecendo ao Senhor. Mas Abel trouxe porções gordas de


alguns dos primogênitos

de seu rebanho (Gênesis 4: 3-4a).

Altares preparam um local para a presença de Deus.

O que Caim e Abel estavam fazendo aqui? Eles estavam


tentando voltar para

toque com Deus. Eles evidentemente sabiam que


precisavam estar em comunicação com

Deus. Esse esforço para recuperar a presença de Deus na


vida do homem é evidente

por todo o Antigo Testamento. Repetidamente, o povo de


Deus construiu altares para preparar
um lugar para a presença de Deus e ofereceu sacrifícios
para convidar

Deus para vir ou para comemorar um tempo e um lugar


onde Ele veio.

Após as ofertas dadas por Caim e Abel, o próximo registro


na Bíblia de

A tentativa do homem de se comunicar com Deus através


de sacrifícios e ofertas é

25

encontrado na história de Noé. Após o dilúvio, quando


Noé, sua família e todos os

animais emergiram da arca, Noé construiu um altar e


ofereceu queimados

ofertas a Deus.

O Senhor sentiu o aroma agradável e disse em Seu


coração: “Nunca mais

Eu amaldiçoo o chão por causa do homem, mesmo que


toda inclinação de seu coração

é mau desde a infância. E nunca mais vou destruir todas as


criaturas vivas, como eu
ter feito. Enquanto a terra durar, a sementeira e a colheita,
o frio e o calor,

verão e inverno, dia e noite nunca cessarão. ”Então Deus


abençoou Noé

e seus filhos, dizendo-lhes: “Sejam frutíferos, aumentem


em número e preencham o

terra ”(Gênesis 8: 21-9: 1).

Observe que Deus está satisfeito com as tentativas de Noé


de se comunicar com

Ele. Por isso, Deus abençoa Noé e seus filhos. No entanto,


Noah ainda é um

homem com defeito. Isto é, talvez, mais evidente na


bênção que Deus

dá a Noé: “Seja frutífero, aumente em número e encha a


terra.”

bênção é muito semelhante à bênção de Deus para o


primeiro homem e a primeira mulher

1:28), mas falta um elemento importante. Deus não ordena

Noé para subjugar a terra e governar sobre os peixes do


mar, os pássaros do
ar e sobre toda criatura viva. Por quê? Através de seu
pecado, o homem perdeu tanto sua

direito e seu poder de dominar a terra. Ele deu esse direito


a Satanás, a quem

Jesus se refere como o "príncipe deste mundo" (ver João


14:30). Portanto,

Embora o homem esteja novamente se comunicando com


Deus, esse relacionamento não tem

a intimidade momento a momento da comunhão no jardim


que Deus e o homem

tinha gostado.

Amigos com Deus

Abraão

Abraão (Abrão) é o próximo homem que as Escrituras nos


dizem que construiu um altar

ao senhor. Isto segue a aparência de Deus para ele quando


Deus prometeu

Abraão que daria a terra de Canaã aos filhos de Abraão


(ver
Gênesis 12: 7). Este é apenas o primeiro de muitos altares
que Abraão construiu para Deus.

Talvez o altar mais conhecido que Abraão tenha


construído tenha sido o monte Mountoria

quando Deus ordenou que ele oferecesse Isaque a seu filho


como uma oferta queimada (veja Gênesis

22) Esta história mostra por que Abraão foi considerado


por Deus como seu amigo. Não

Abraão era apenas um adorador (como é evidenciado pelo


número de altares que ele

construído), mas tão grande foi o compromisso de Abraão


com, paixão e confiança em

Deus que Ele Lhe deu seu filho, o filho da promessa.


Acreditando que Deus

forneceria um cordeiro para o sacrifício, mas sem saber


que no final

Assim que Deus providenciou um carneiro para tomar o


lugar do filho, Abraão amarrou Isaque

no altar e levantou a mão para matá-lo. Somente a voz de


Deus o impediu de
dando a Deus o que Ele havia pedido.

David

Como muitas vezes é verdade na Bíblia, o lugar de um


sacrifício se torna o lugar de

outro. Desta vez, o adorador é David. Ele pecou contando


as

lutar contra homens de Israel e Deus mostrou seu


descontentamento enviando uma praga

26

nas pessoas. Quando Davi vê a carnificina entre seu povo,


ele pede

Deus para puni-lo, não eles, porque ele é quem pecou.


Deus,

através do profeta Gade, então diz a Davi para construir


um altar na eira

andar de Araúna (mais tarde associado ao Monte Moria,


onde Abraão ofereceu

Isaac; veja 2 Cron. 3: 1) para que a praga possa parar.

Certamente não foi a única vez que Davi construiu um


altar ao Senhor. Como um
jovem cuidando das ovelhas de seu pai, ele aprendeu a
procurar a presença de

Javé. Essas primeiras experiências com Deus o


influenciaram tanto que, quando

confrontado com a escolha de três anos de fome, três


meses de fuga de seu

inimigos, ou três dias de peste, Davi escolheu a peste.

Estou em profunda angústia. Caiamos nas mãos do


Senhor, pois Sua misericórdia é

ótimo; mas não me deixe cair nas mãos dos homens (2


Samuel 24: 14b).

Você vê por que Davi escolheu a terceira opção? Ele


preferiu cair na

mãos de Deus ao invés das mãos dos homens. Por que


Davi escolheria Deus sobre

homem? Davi conhecia o Deus que ele havia cantado


como um menino pastor tocando sua harpa.

Agora, quando ele é rei e se depara com uma decisão


difícil que significa sofrer
não apenas para ele, mas para seu povo, David baseia-se
no que aprendeu durante

aqueles anos de culto privado antes de ele entrar nos olhos


do público. Ele sabe disso

Deus é bom e Sua misericórdia dura para sempre, então


ele confia a si mesmo e aos seus

reino a Deus.

O relacionamento duradouro de Davi com Deus também é


visto quando ele toma Bate-Seba,

a esposa de outro homem, em sua cama e tenta cobrir seu


pecado. Quando o profeta

Nathan o confronta, Davi responde imediatamente:


“Pequei contra a

Senhor ”(2 Sam. 12: 13b).

O elogio deve ser aprendido em particular antes de ser


exibido em público.

Ele não discute ou dá desculpas. Ele aceita a verdade das


palavras de Nathan

e a justiça do castigo de Deus.


O Senhor tirou seu pecado. Você não vai morrer. Mas
porque por

fazendo isso, você fez com que os inimigos do Senhor


mostrassem total desprezo,

filho nascido para você morrerá (2 Samuel 12: 13b-14).

O Salmo 51, escrito durante esse período na vida de Davi,


mostra o quanto ele

valorizava a presença do Senhor. Embora ele interceda


pela vida de seu filho enquanto

o filho ainda vivia, Davi não criticou Deus por levá-lo. Na


verdade, o Salmo 51

mostra que Davi pensou em um castigo muito pior do que


a perda de seu filho:

Cria em mim um coração puro, ó Deus, e renova dentro de


mim um espírito firme.

Não me lances da tua presença, nem retire de mim o teu


Espírito Santo. Restaurar

para mim a alegria da tua salvação e concede-me um


espírito disposto, para me sustentar

(Salmo 51: 10-12).


Veja bem, David estava acostumado a ter seus próprios
cultos particulares. Ele

conhecia a alegria e o poder de viver com Deus. Ele


também sabia o que acontece com um

homem quando o pecado tira a presença de Deus de sua


vida.

Quando jovem, Davi tocara harpa pelo rei Saul quando um


espírito maligno

atormentou-o. Esse espírito veio a Saul depois que o


Senhor se afastou de sua

27

vida por causa de sua falha em obedecer a Deus. As


lembranças daquelas horas com Saul

certamente contribuiu para o próprio pedido de Davi de


que Deus não tirasse Seu Espírito dele. Ele

sabia que a miséria que o homem suporta quando se


depara com a ausência de Deus. Perder o

O Espírito Santo e a presença de Deus teriam, portanto,


sido um castigo

muito maior que a morte de seu filho.


Moisés

Moisés era outro "amigo de Deus". Como líder de uma


queixa,

pessoas insatisfeitas, ele frequentemente clamava a Deus.


Então, quando Deus disse a Moisés para tomar

o povo até a Terra Prometida, mas que Ele não iria com
eles para que

Ele destruiu as pessoas enquanto viajavam, Moisés disse:


"De jeito nenhum!" Ele não estava indo

em qualquer lugar, a menos que Deus estivesse indo com


ele.

Moisés disse ao Senhor: "Você tem me dito: 'Lidere essas


pessoas' ', mas

Você não me informou quem enviará comigo. Você disse,


eu sei

você pelo nome e encontrou graça comigo. 'Se você está


satisfeito comigo,

ensina-me os teus caminhos, para que eu te conheça e


continue a encontrar graça contigo.
Lembre-se de que esta nação é o seu povo. ”O Senhor
respondeu:“ Minha presença

vai contigo, e eu te darei descanso. ”Então Moisés disse-


lhe:“ Se o teu

A presença não vai conosco, não nos envie daqui ”(Êxodo


33: 12-

15)

Qual foi a resposta de Deus? Deus concordou em fazer


exatamente o que Moisés pediu

porque ele conhecia Moisés pelo nome e ficou satisfeito


com ele.

Como Abraão antes dele e Davi depois dele, Moisés


estava faminto por Deus.

Ele queria conhecer a Deus e encontrar graça com ele.


Não só isso, ele queria

ver Deus. Não bastava que Deus falasse com ele do pilar
da nuvem

sempre que ele entrava no Tabernáculo e seu rosto se


mostrava com a glória de Deus
mesmo depois que ele deixou o Tabernáculo. Moisés
queria ver Deus face a face.

Deus sabia que o pedido de Moisés era um problema.


Nenhum homem em sua natureza pecaminosa

podia ver Deus e viver. Mas desde que Moisés estava tão
decidido a vê-Lo, e

porque Moisés era Seu amigo, Deus concordou em deixar


Moisés ver Sua glória.

O que Moisés viu ... Uau! Isso deve ter sido uma curta
caminhada que Deus tomou

passado dele. O que mais Moisés poderia fazer senão


curvar-se ao chão e adorar. Ele

vira a glória do Todo-Poderoso! Agora ele estava mais


certo do que nunca que ele

não queria ir a lugar nenhum se Deus não estivesse indo


bem. (Veja o capítulo Êxodo

33.)

Templos para Deus

Os altares ao ar livre de Caim e Abel, de Noé, de Abraão e


seus
descendentes, e de Moisés acabou dando lugar aos
santuários fechados de

o Tabernáculo e o Templo, mas seu propósito permaneceu


o mesmo. Todos foram

lugares da presença de Deus, e sacrifícios foram


oferecidos lá com a crença de que

Deus os aceitaria e ficaria satisfeito com eles.

No Tabernáculo e no Templo, no entanto, a adoração a


Deus se tornou

mais regulamentado. De fato, a construção da tenda e do


templo, bem como a

louvor e adoração oferecidos ali, eram governados pelas


especificações de Deus

28.

Ele mesmo, sem espaço para variação.

O Senhor disse a Moisés: “Diga aos israelitas que me


tragam uma oferta. Tu es

receber a oferta para Mim de cada homem cujo coração o


solicitar.
Estas são as ofertas que você deve receber deles: ouro,
prata e ouro.

bronze .... Então, faça-os um santuário para Mim, e eu


habitarei entre

eles ”(Êxodo 25: 1-3,8).

Você vê o que o versículo 8 diz? Deus queria um lugar


para morar entre Seus

pessoas, então Ele disse a Moisés para trazer uma oferta.


Todo esse dinheiro não era sobre

tendo um belo prédio com cadeiras macias e confortáveis.


Deus disse a Moisés para reunir um

oferecendo do povo porque Ele queria ter Sua presença no


meio deles.

Não bastava que Ele se encontrasse com Moisés na


montanha. Ele queria

viva com todo o Seu povo.

Construir um lugar para Deus é sempre ter a presença de


Deus no

no meio do Seu povo. De fato, um grande edifício chique


pode parecer uma igreja e
pode até ser chamado de igreja, mas, na realidade, está
muito longe de ser um. Porque é

esta? Nada está acontecendo lá.

Construir uma igreja para Deus não é sobre a construção


ou o equipamento. Está

sobre a presença de Deus. Se a presença de Deus não está


com você, não importa o quão

elaborar seu edifício é, quão bem educada sua equipe é,


quão bem planejada

seus serviços de adoração são ou quão dinâmica é a


pregação. Sem Deus

presença tudo o que você tem é um grande edifício cheio


de pessoas. Por outro lado,

você pode se encontrar em uma sala simples com adoração


simples e um pregador não treinado

mas tem tudo. A diferença está na ausência ou na presença


de Deus.

A presença de Deus é o único ingrediente essencial na


adoração. Nosso louvor e
os outros elementos de nossas reuniões devem nos levar à
presença de Deus. E se

eles não, não há razão para fazê-los. Ah, sim, eles podem
ser legais e podem

nos faz sentir bem, mas o objetivo de reunir é entrar na


presença do

Senhor. Tudo o que não contribui para isso é


simplesmente desordem desnecessária.

A presença de Deus em nossa presença é o único fim que


vale a pena para nossas reuniões.

Esse foi o propósito de Deus para instruir Moisés a


construir o Tabernáculo:

Ele queria se aproximar do Seu povo. Tudo o que Deus


disse a Moisés para fazer em alguns

O caminho revelou a condição perdida do homem e


revelou o plano de Deus para resgatar o homem

de seu ambiente errado, recuperando Sua presença na


presença do homem.

A planta de Deus para o ponto de encontro entre Ele e o


homem garantiu
que o homem não pode simplesmente tropeçar ou vagar
em Sua presença, para que ele não seja

consumido por Deus por causa de seu pecado. É por isso


que a morada de Deus estava em

a parte central do Tabernáculo. Deus estava


salvaguardando Sua presença para manter

isso é santo. Ele também deu a Moisés instruções muito


específicas sobre os sacerdotes, os

sacrifícios e ofertas, e os procedimentos de expiação para


que nada profano

chegaria perto dele. Cada um dos móveis, tigelas, pratos e


outros

utensílios também foram feitos de acordo com as


instruções exatas de Deus, bem como as

Tabernáculo em si e as cortinas que estavam dentro dele.


Particular atenção foi

dada à Arca da Aliança, onde Deus habitaria entre os

29

querubins e para o resto da câmara interna que era


conhecida como o Santo de
Santos.

A presença de Deus é o único ingrediente essencial na


adoração.

Os móveis do Tabernáculo revelaram algo sobre a vida de


Deus

intenção a respeito de Seu povo e Sua presença entre eles.


No Tribunal Externo

estava o altar de holocaustos, onde os sacrifícios do povo


eram

apresentado a Deus para expiar seus pecados. Além do


altar, mais perto da porta

levando ao Tabernáculo, estava a pia, onde os ritos de


purificação ção foram

feito. Essas lavagens provavelmente foram feitas para


fazer os padres e os

sacrifícios santos. Dentro do tabernáculo no Tribunal


Interno, também chamado de Santo

Lugar, estava a mesa dos pães da proposição, sobre a qual


o padre colocava o pão fresco de
a presença todo sábado. Isso foi comido apenas por padres
e somente no Santo

Lugar, colocar. Incenso também foi colocado sobre a mesa


de pães da proposição. Isso foi queimado

no altar de incenso, que estava diante do véu que levava ao


Santo dos

Santos, para fazer expiação. Do outro lado da mesa de pão


de forma, estava o

candelabro ou castiçal de ouro.

A parte final do tabernáculo foi o Santo dos Santos, onde a


Arca da

A aliança foi mantida. No propiciatório acima da arca e


entre os

querubins que faziam parte da tampa da Arca era o lugar


onde Deus faria

habitar. Os querubins, os protetores da presença de Deus,


também foram tecidos na

véu que pairava entre a Corte Interior e o Santo dos


Santos. (Veja Êxodo
capítulo 25 e seguintes.) Tudo isso fazia parte dos planos e
preparativos de Deus para

providenciar um lugar onde Ele pudesse viver no meio de


Seu povo. O mesmo foi

verdadeiro para o templo em Jerusalém, quando Deus deu


os planos a Davi e

confiou ao filho de Davi, Salomão, a tarefa de construí-lo.

Com a vinda de Cristo, cada um dos móveis do


Tabernáculo foi

revelou ser um tipo Dele. O Tabernáculo, a própria casa de


Deus, era um

tipo de igreja, onde Deus quer morar. A mesa de pães da


proposição

representava o corpo físico de Cristo e o Cristo que seria


encarnado

no homem. O candelabro, que nunca se apagava,


representava a Palavra de

Deus e o Espírito Santo. O altar de holocaustos era um


tipo de sacrifício
louvor que continuamente surgem do povo de Deus. O
pátio, ou Exterior

Tribunal, falou da assembléia do povo de Deus. Mesmo o


material do

as roupas dos sacerdotes e as coisas na Arca da Aliança


revelaram parte das

plano que seria consumado em Cristo. As roupas dos


padres eram de linho, não

lã, para que os sacerdotes não suassem na presença de


Deus. (Suor representado

trabalhos. Ver Êxodo, capítulos 28-29 e Ezequiel 44: 17-


18.) Os artigos da Arca

da Aliança eram as tábuas dos Dez Mandamentos, a vara


de Arão

que brotou, e um pequeno pote de maná que era um


lembrete do deserto. Todos

estes representavam coisas importantes para Deus. A vara


de Arão representou a

morte que experimentamos por causa do pecado e do


renascimento e nova vida que vem
através de Cristo. Representou também o enterro de Jesus
Cristo e Seu

ressurreição. O maná representava a graça de Deus,


recebida através de nenhuma obra de

30

homem e os comprimidos que contêm o

Dez Mandamentos falaram de nosso desamparo em


guardar a lei de Deus e

assim seja justo diante dEle.

Quando os sacerdotes derramaram o sangue no topo da


Arca, cobriu todas as

aquelas coisas que revelaram nosso pecado e nossa falta


de graça. Em vez de ver nossa

pecado, Deus e os querubins que protegeram Sua presença


viram o sangue. Portanto,

Deus poderia vir habitar acima do propiciatório sem


destruir o padre

por causa do seu pecado e do pecado do povo. A lei que


nos condenou foi

coberto pelo sangue da graça.


Por meio de Jesus, obtemos acesso a todas as partes da
morada de Deus. Ele é

o sacrifício, o sangue, a morada e a presença de Deus. Ele


é também

Aquele cuja morte destruiu o véu que separava a morada


de Deus

do seu povo. Agora todo mundo tem acesso a Deus - todo


mundo, ou seja, quem

aceita o dom da graça que nos é disponibilizado através da


vida, morte,

e ressurreição de Jesus.

Desta maneira, providenciada por Deus, é a mesma hoje,


há dois mil anos.

atrás.

Jesus ainda é o único caminho para Deus. Não há salvador


aprimorado, não há

sangue melhorado.

Não há salvador aprimorado nem sangue aprimorado. O


Salvador tem sido,
é, e sempre será Jesus Cristo, e Seu sangue é o único
sacrifício suficiente

e aceitável expiar nossos pecados.

Nós, seres humanos, podemos estar procurando maneiras


novas e aprimoradas de adorar,

mas Deus não é. Ele não quer especialistas em adoração.


O que Deus quer são as pessoas

que seguirão Suas instruções toda vez que se aproximarem


dEle.

É assim que Deus é. Ele não está procurando por


mudanças, já que não está

mudança. Ele é o mesmo ontem, hoje e eternamente (ver


Hb 13: 8). Dele

linha de fundo continua a ser a sua paixão para obter sua


presença de volta

experiência do homem. Este é o plano Dele para toda a


raça humana porque Adão

levava nele todas as nações do mundo. Portanto, quando


Deus removeu Adão
de Sua presença, Ele removeu todas as nações também. Da
mesma forma, quando Jesus

veio à terra, veio restaurar o Espírito Santo a toda a


humanidade. Antes ele

poderia fazer isso, no entanto, Ele teve que nos limpar


para que pudéssemos receber a ajuda de Deus.

Espírito. Ele teve que limpar nossa impureza.

Dizer que somos impuros não significa que estamos sujos,


como na sujeira de

sujeira. O que isso significa é que somos impuros aos


olhos de Deus. No que acreditamos,

o que dizemos e o que não combinamos. Isto é o que a


impureza é para Deus.

Portanto, Deus enviou Cristo para restaurar um coração


puro para nós, para que possamos ser

integrado em pensamento, palavra e ação. Somente


quando nosso coração está mais uma vez puro

podemos nos tornar o templo em que o Espírito Santo vive


(ver 1 Cor. 3:16;

6:19).
Visto que o Espírito Santo é Deus, Ele é a chave para nos
colocar na presença de Deus

hoje. Ele também é o único que pode nos ensinar o que


Deus exige de nós agora

31

(veja João 14:26). Infelizmente, muitos cristãos sentem


falta da alegria de viver com o Senhor

porque suas esperanças estão fixas no céu e o que um dia


eles ganharão

há. Essa pode ser a teologia do hinário, mas não é a


teologia de

a Bíblia. O propósito de Deus não é que voemos para Ele


algum dia, mas que

viveremos em Sua presença hoje neste mundo. Portanto,


todo o Seu trabalho através

o Antigo Testamento e nos dias de Jesus e da Igreja tem


sido obter

nós de volta ao ambiente onde Ele primeiro nos colocou


aqui na terra. Naquela

ambiente é a presença dele.


Em essência, o problema não é onde você está, mas quem
está onde

tu es. Você precisa da presença de Deus para funcionar.


Então, onde quer que Ele esteja, seja em

Céu ou na terra, você pode funcionar lá. Isso faz com que
busque a Deus e viva

em Sua presença hoje nesta vida bastante importante.

Por que mais Deus criaria um novo céu e uma nova terra?

Então eu vi um novo céu e uma nova terra, para o primeiro


céu e o primeiro

a terra havia passado e não havia mais mar (Apocalipse


21: 1).

Ele está criando outro ambiente para nós, que é como a


atmosfera do homem

uma vez apreciado no Jardim do Éden. Essa atmosfera


estará na terra porque

fomos criados para dominar a terra, não o céu.

Portanto, o céu não é a realização do seu futuro. Seu lar


eterno

será uma nova terra.


Então eu vi um novo céu e uma nova terra, para o primeiro
céu e o primeiro

a terra havia passado e não havia mais mar. Eu vi a


HolyCity,

a nova Jerusalém, que desceu do céu por Deus, preparada


como uma noiva

lindamente vestida para o marido ... não vi um templo na


cidade, porque

o Senhor Deus Todo-Poderoso e o Cordeiro são o seu


templo. A cidade não precisa do

o sol ou a lua brilha sobre ele, pois a glória de Deus


ilumina e o Cordeiro

é a sua lâmpada (Apocalipse 21: 1-2,22-23).

Esta nova terra não precisará de um mar para fornecer


água ou o sol e a lua

fornecer luz porque o próprio Deus será nossa luz e nossa


vida. Assim como Adam

e Eva gozou de comunhão contínua com Deus no Jardim


do Éden, iremos
acorde todas as manhãs na presença de Deus e passe o dia
inteiro com

Ele. Não importa onde estamos, respiraremos vida.

Louvor é a maneira como você entra na presença de Deus.

No entanto, você não precisa esperar que esta nova terra


viva com Deus. Ele

quer vir até você agora. Ele quer morar em sua casa hoje.
Ele pode se

você começará a louvá-Lo e a encher sua casa com


testemunhos de quão

Ele é e quão bom ele tem sido para você. Basta começar a
se gabar de Deus a partir de um

coração puro, e Ele virá a você exatamente onde você está.


Ele estabelecerá seu trono

em sua casa. Esse é o plano dele, e ele está realizando em


nossa geração.

Ele está criando uma nova ordem em que o poder de


satanás é derrotado em sua vida e

na minha simplesmente porque abrimos espaço para a Sua


presença. Sabemos que Ele
quer que tenhamos a presença Dele. A única questão é se
vamos abrir espaço

para Ele vir até nós.

32.

Você faz isso preenchendo seu ambiente com elogios até


que Ele venha e encha

o lugar que você fez. Isso é tudo. Não há mais


transpiração, não é mais difícil

trabalho, não há mais esforço para fazer isso ou aquilo


para chegar a Deus. Você abre espaço para

Ele e Ele vem. É isso aí. E você faz isso através de


elogios.

♦ PRINCÍPIOS ♦

1. Todo o trabalho de Deus ao longo da história tem sido


recuperar sua presença

no ambiente do homem.

2. Altares, sacrifícios e ofertas convidam a presença de


Deus para vir ou eles

comemorar onde Ele esteve.


3. Os amigos de Deus são adoradores.

4. Todo o propósito do Tabernáculo e do Templo era


fornecer um

lugar para Deus viver no meio de Seu povo.

5. A presença de Deus é o único ingrediente essencial na


adoração.

6. O desígnio e a adoração do Tabernáculo aguardavam


ansiosamente por Jesus e

o retorno do Espírito Santo.

7. Deus quer que Seu povo siga Suas instruções quando


chegarem

encontrar com ele.

8. Deus quer viver com você hoje.

33

Capítulo 4

A Bênção de Judá

Deus se faz conhecido através do louvor.

A bênção de Judá está em seu nome, que é baseado na


palavra hebraica
yadah. Yadah significa "reverenciar ou adorar com mãos
estendidas", "fazer

confissão "," louvar "ou" agradecer, agradecer, agradecer


"(Strong,

H3034). Assim, o nome de Judá é literalmente uma


palavra para louvor. "Por que isso é um

bênção? ”, você pode perguntar. Louvor é o que atrai a


presença de Deus para nós.

Louvor é a receita de Deus para mudar seu ambiente.

Leah muito bem poderia ter escolhido outro nome para o


filho, um nome que

não lhe traria quase tantas bênçãos. Afinal, ela era a

esposa não amada de Jacob, que preferia sua irmã mais


nova, Rachel, a ela. então

miserável era a vida de Leah, que Deus lhe mostrou


misericórdia e permitiu que ela tivesse

crianças enquanto Rachel era estéril.

Mesmo isso, no entanto, não fez Jacó amá-la. No entanto,


depois de nomeá-la
primeiro filho, Rúben - porque Deus tinha visto e
respondeu à sua miséria - e

seu segundo filho, Simeão - porque ela não era amada -


Lia escolheu louvar a Deus

na nomeação de seu terceiro filho.

Deus ficou evidentemente satisfeito com o nome que Leah


escolheu para o filho. Ele

amou Judá (veja Sal. 78: 67-68) e o escolheu para receber


um favor especial. este

não era assim para Reuben e Simeon, os irmãos mais


velhos de Judá, ou para qualquer um dos

outro dos 12 filhos de Jacob. Certamente, Deus poderia ter


escolhido qualquer um dos filhos de Jacó

receber a bênção de ser o ancestral do rei Davi e do


Messias,

mas Deus escolheu Judá.

O Senhor, Deus de Israel, me escolheu [David] de toda a


minha família para ser

rei sobre Israel para sempre. Ele escolheu Judá como líder,
e da casa de
Judá Ele escolheu minha família e, dos filhos de meu pai,
teve o prazer de fazer

eu rei sobre todo o Israel (1 Crônicas 28: 4).

O significado da tribo de Judá, como visto no Antigo e no


Novo

Os testamentos testemunham esse favor especial que Deus


concedeu a Judá. Dentro

No Antigo Testamento, Judá e seus descendentes são


líderes reconhecidos, um

responsabilidade predita por seu pai, Jacó, quando


abençoou seus filhos.

Judá, seus irmãos te louvarão; sua mão estará no pescoço


do seu

inimigos; os filhos de seu pai se curvarão a você. Você é


um filhote de leão, ó

Judá; você volta da presa, meu filho. Como um leão, ele se


agacha e mente

para baixo, como uma leoa - quem ousa despertá-lo? O


cetro não se afastará
Judá, nem o bastão do governante entre seus pés, até que
ele chegue a quem

pertence e a obediência das nações é dele. Ele amarrará


seu burro a um

videira, seu potro no ramo mais escolhido; ele lavará suas


roupas em vinho, suas

vestes no sangue de uvas. Seus olhos serão mais escuros


que o vinho, seus dentes mais brancos

que o leite (Gênesis 49: 8-12).

34

A liderança de Judá também é vista em outras passagens


do Antigo Testamento. No

Livro dos Juízes, quando as tribos de Israel entram em


guerra contra a tribo de

Benjamim, Deus diz aos israelitas que Judá deveria ser a


tribo que os lideraria

em batalha:

Os israelitas subiram a Betel e consultaram a Deus.

Eles disseram: "Quem de nós deve primeiro lutar contra os


benjamitas?"
O Senhor respondeu: "Judá irá primeiro"

(Juízes 20:18).

Na dedicação do muro ao redor de Jerusalém após o


exílio, os líderes de

Judá estava estacionado nas paredes com dois coros (ver


Ne. 12: 27-31). Dentro

Além disso, nos Salmos, Judahis descreveu como o cetro


de Deus:

Gileade é meu, Manassés é meu; Efraim é meu capacete,


Judá, meu cetro

(Salmo 108: 8).

Um cetro é o instrumento que um rei segura na mão para


representar sua

autoridade e poder. Dizer que Judá é o cetro de Deus, é


assim dizer que ele

é um representante da autoridade e do poder de Deus. Isso


é realizado pela primeira vez em King

Davi e seus descendentes e, finalmente, em Jesus Cristo, o


Messias. No
Novo Testamento, a autoridade de Deus revelada na e
através da tribo de Judá

visto em Apocalipse 5: 5, onde Jesus é chamado de leão da


tribo de Judá.

Judá também está listado em Apocalipse 7: 5 na cabeça


das tribos que devem ser

selado no final dos tempos.

O favor de Deus na vida de Judá também é visto no Salmo


114: 2, onde Judá é

descrito como o santuário de Deus:

Judá se tornou o santuário de Deus, Israel seu domínio.

A palavra hebraica traduzida aqui como santuário significa


“um lugar sagrado ou

coisa ”,“ consagrado, dedicado, santificado, santidade,


santo, santo, santuário ”

(Strong's, H6944). Em outras palavras, o governo de Deus


e Seu poder dominante

eram evidentes em todo o Israel, mas Judá era Sua sede, o

local distinto de Sua habitação.


Como tal, Judá experimentou a presença de Deus da
mesma maneira que as outras tribos.

não. Jerusalém e Monte Sião, a montanha em que o


Templo estava, nós ré

dentro de seus limites.

Em Judá, Deus é conhecido; O nome dele é ótimo em


Israel.

Sua tenda está em Salém, sua morada em Sião (Salmo 76:


1-2).

Talvez seja por isso que a tribo de Judá, o reino do sul, foi
poupada

por Deus muito tempo depois que Ele destruiu as 11 tribos


do norte por sua apostasia (ver 2

17:18). Deus estava preservando o lugar de Sua presença.


Também pode ser

que o propiciatório de Deus entre o povo de Judá manteve


seu coração voltado

em direção a Deus por mais tempo do que o coração de


seus irmãos no norte, que não
tem essa benção? De qualquer forma, o favor de Deus por
Judá fez com que Ele estabelecesse

Sua sede no meio desta tribo. Ele fez de Judá sua morada,

o lugar de Sua presença.

A mensagem de Judá

35

Se a morada de Deus está em Judá, o que isso nos diz


sobre o

significado de Judá? O que podemos aprender dessa


história para que também possamos receber

a bênção e o favor do Senhor que Judá desfrutou? Para


responder a isso, vamos

reformule algumas das citações das Escrituras de cima,


inserindo a palavra louvor

onde quer que a palavra Judá seja usada.

• A mão do louvor estará no pescoço de seus inimigos (ver


Gênesis 49: 8).

• O louvor deve ser o primeiro (veja Juízes 20:18).


• Louvor é a autoridade e o poder de Deus (ver Sal. 108:
8).

• Em louvor, Deus é conhecido (ver Sal. 76: 1).

• Louvor é a morada de Deus (ver Sal. 76: 2; 114: 2).

Uau! Essa é uma avaliação bastante impressionante do


objetivo e poder de

elogio. Louvor é como você conhece a Deus. Louvor é a


morada de Deus, Sua

esfera de influência e autoridade em sua vida. Em


essência, Deus aparecerá se

você o louva no meio de seus momentos mais sombrios.

Foi isso que Leah, a mãe de Judá, fez. Ela escolheu louvar
a Deus

através da nomeação de seu filho, em vez de dizer ao


mundo como coisas terríveis

foram para ela. Ela realizou uma pequena sessão de


louvor, apesar do desprezo dela.

marido e irmã. O resultado foi que Deus a procurou e pôs


a mão dele.

favor em seu filho.


Muitas vezes, procuramos Deus quando poderíamos criar
um ambiente

que o convida a vir até nós. De fato, nossa tendência


humana de procurar Deus é

a razão pela qual temos tantas religiões em nosso mundo.


As pessoas estão procurando por Deus.

Eles sabem que precisam dele, mas não sabem como obtê-
lo. Não importa

quais das religiões do mundo que você estuda, você logo


descobrirá que todas elas são

motivado pela mesma coisa. O homem, universal e


instintivamente, sabe que ele

precisa de Deus, e todas as suas crenças e atividades


religiosas são seus esforços para encontrá-lo.

É por isso que simpatizo com aqueles que adoram outros


deuses. Eles são

procurando o que encontrei. Eles estão procurando por


Deus, o Criador do

mundo. Eles estão procurando por Jesus, o Salvador do


mundo.
Todos os seres humanos experimentam um vazio ou um
vazio quando Deus é

ausente.

Eles estão procurando o Espírito Santo, a verdade de Deus


no mundo. A maioria das pessoas

provavelmente não definiria sua busca e suas práticas


religiosas nesses

termos, mas o homem está procurando universalmente por


Deus. Todos nós temos este built-in

consciência de que a vida como ela é não corresponde à


vida como precisamos.

Portanto, os exercícios religiosos do homem são


simplesmente seus meios de tentar encontrar

a presença de Deus. É por isso que posso ir até um budista,


um muçulmano ou um

Hindu com grande confiança. Eu sei quem eles estão


procurando, e Ele faz parte

Minha vida.

Infelizmente, pessoas de outras religiões não são as únicas


que procuram
Deus. Muitos cristãos também são. Talvez você seja um
deles. Você gasta muito

tempo e esforço procurando por ele quando você não


precisa procurá-lo. Ele

virá a você se você apenas O louvar.

36.

Na verdade, quando você aprende a viver em louvor, as


pessoas automaticamente veem Deus em

você. Eles reconhecerão Sua presença com você e verão


Sua autoridade em

trabalhe em sua vida. Em seguida, eles lhe dirão: "O que te


faz tão feliz?"

que você terá a sabedoria de responder: "Estou no meu


ambiente ideal,

Irmão. ”“ Eu tenho minha própria incubadora particular ao


meu redor todos os dias, irmã. ”

Mesmo quando sua vida está cheia de problemas, como às


vezes será, outros irão

observe que sua resposta é diferente da de outras pessoas e


elas perguntam
você: "Por que você não tem medo? Como você pode ser
tão calmo no meio de tais

circunstâncias assustadoras? "Você pode responder:" Não


tenho medo, porque quando

problemas e problemas vêm no meu caminho, eu corro


para a morada do meu Deus

através de elogios e estou seguro. "

Imagine a diferença que um padrão consistente de elogios


poderia fazer em seu

vida. Seria como ter um filho chamado Judá.

Louvor é o seu acesso, sua chave, à presença de Deus.

Toda vez que você falava com ele pelo nome, louvava a
Deus: “Louvor

Deus, venha aqui. ”“ Louvado seja Deus, faça sua lição de


casa. ”

"Louvado seja Deus, é hora de dormir." Dia após dia, sua


casa seria

cheio de elogios: "Louvado seja Deus, eu sofri um


acidente, mas não estou ferido."
Perdi meu emprego, mas ainda temos dinheiro suficiente
para pagar o aluguel. ”“ Louvado seja Deus, meu

dói nas costas, mas ainda posso andar. ”

Verdadeiramente, a bênção de Judá estava em seu nome e


a favor que Deus mostrou

para ele por causa de seu nome. O mesmo pode ser


verdade para você. Você pode receber o

mesmas bênçãos que Judá e seus descendentes fizeram - a


presença de Deus, o poder

e autoridade de Deus, a vitória de Deus sobre as


dificuldades da sua vida -

através de suas ofertas de louvor. Essas bênçãos são suas


porque Deus habita

nas pessoas que O louvam como Ele exige.

♦ PRINCÍPIOS ♦

1. O nome Judá significa "louvor".

2. Deus escolheu Judá para receber bênçãos especiais.

3. Judá era a morada de Deus.

4. Louvor é a morada de Deus.


5. Todas as pessoas estão buscando a Deus.

6. Quando louvamos a Deus, não precisamos procurá-lo


porque Ele vem

para nós.

37.

capítulo 5

O que é louvor?

Louvar é celebrar Deus como o verdadeiro lar do nosso


coração.

As Escrituras estão cheias de injunções para louvar ao


Senhor:

Então Davi disse a toda a assembléia: “Louvado seja o


Senhor, seu Deus.”

todos louvaram ao Senhor, o Deus de seus pais; eles se


curvaram e caíram prostrados

diante do Senhor e do rei (1 Crônicas 29:20).

Louve o Senhor. Agradeça ao Senhor, pois Ele é bom; Seu


amor perdura

para sempre (Salmo 106: 1).


Louve o Senhor. Louvado, ó servos do Senhor, louve o
nome do Senhor

(Salmo 113: 1).

Louvado seja o Senhor, todas as nações; exaltá-lo, todos


os povos (Salmo 117: 1).

Que tudo que respira louve ao Senhor. Louvado seja o


Senhor (Salmo

150: 6).

Se devemos obedecer a esses mandamentos de Deus,


precisamos primeiro aprender o que

louvor é. Louvor inclui elogios; expressando aprovação ou


um

julgamento de; e glorificar, especialmente creditando com


perfeições (ver

Elogios de Webster).

Definições de Louvor

Elogiando

Para elogiar alguém é “confiar em cuidados ou


preservação” ou “
recomendar como digno de confiança ou aviso prévio
"(Webster's," elogiar ").

Louvar a Deus por louvor significa, portanto, que nos


confiamos a Sua

cuidar e recomendar que outras pessoas façam o mesmo.


Os Salmos de Davi, em

em particular, estão cheios de testemunhos da


confiabilidade do Senhor e com

expressões de confiança de que Ele novamente se mostrará


confiável.

Senhor meu Deus, em ti confio; salva-me de todos os que

persegue-me e livra-me (Salmo 7: 1 KJV).

Aqueles que conhecem o seu nome confiarão em você,


pois você, Senhor, nunca

abandonou aqueles que te buscam (Salmo 9:10).

Guarda-me, ó Deus: porque em ti coloco a minha


confiança (Salmo 16: 1 KJV).

Alguns confiam em carros e outros em cavalos, mas


confiamos no nome do

Senhor nosso Deus (Salmo 20: 7).


Louvor por louvor, portanto, aplica as promessas de Deus
aos nossos

circunstâncias. Digamos, por exemplo, que um pai acabou


de perder o emprego e ele está

preocupado como ele irá prover sua família. Talvez seu


coração esteja pesado e

ele está se sentindo oprimido pelo futuro. Seu louvor a


Deus em tal situação

pode ser algo como isto:

Senhor Deus, você é meu provedor. Eu te louvo, porque


eu sei que você se importa

eu e você cuidamos da minha família. Você é o Deus que


cuida até do

pardais, e eu sei que minha esposa, meus filhos e eu


valemos muito mais a

38.

Você que os pardais são. Portanto, eu escolho não me


preocupar. Em vez disso eu vou

vangloriar-se de sua bondade para conosco no passado,


pois houve outros tempos,
Pai Deus, quando não sabíamos como pagaríamos nossas
contas. Você ainda

sempre fizeram um caminho, mesmo quando parecia não


haver caminho. Obrigado

pela tua bondade. Obrigado pelo seu cuidado e disposição.


Eu sei que posso

confiar em você. Eu sei que seus olhos estão na minha


família e você não vai nos esquecer.

Assim como você forneceu alimento para o seu povo,


enquanto eles vagavam pelo

deserto, hoje declaro pela fé que você providenciará


também para nós. Voce sozinho

é meu refúgio. Eu escolho não ser abalado pelo medo.


Você sozinho é a fonte de

tudo o que tenho e espero ter. Eu te louvo porque você é


fiel. Tu es

o Eterno. Eu sei que você está ciente do que estamos


passando,

e desde já agradeço o que fará por nós. Para o seu nome


seja o
glória hoje, amanhã, semana que vem e mês que vem na
minha vida. Eu te louvo e

honro você.

Você é meu Deus.

Expressando aprovação ou julgamento favorável

Aprovar alguém é "ter ou expressar uma opinião


favorável" dele

ou para mostrar estima (Webster's, "aprovar"). A


experiência pessoal está no coração

desta expressão de louvor também. Aqui, novamente, os


Salmos contêm numerosos

exemplos de expressões pessoais de aprovação para com


Deus.

Mas você, ó Deus, vê problemas e tristeza; Você considera


que é preciso levá-lo na mão.

A vítima se compromete com você;

Você é o ajudante dos órfãos (Salmo 10:14).

Mas eu cantarei a tua força; de manhã cantarei o teu amor;


para
Você é minha fortaleza, meu refúgio em tempos de
angústia (Salmo 59:16).

Ó Deus, tu és o meu Deus, sinceramente te busco; minha


alma tem sede de você, meu

corpo anseia por você, em uma terra seca e cansada, onde


não há água. eu tenho

vi você no santuário e viu seu poder e sua glória

(Salmo 63: 1-2).

Então, veja bem, louvar ao aprovar está voltando nossos


pensamentos para Deus e

lembrando como Ele ganhou nossa aclamação. Está


recitando a maravilha de quem Ele

é e como Ele fez a diferença em nossa vida e na vida dos


outros. Muitos

As escrituras fazem isso, mas o Salmo 23 é talvez a


passagem mais conhecida de

Escritura que é uma recomendação pessoal para Deus.


Davi louva a Deus por

descrevendo-o como o pastor que cuida de Davi, suas


ovelhas. Cada imagem
da vida e obra de um pastor de alguma maneira fala com
Davi de Deus

trabalhar em sua própria vida.

É por isso que o Salmo 23 é uma parte maravilhosa das


Escrituras a ser usada durante

louvor e adoração privados. Incentiva você, o adorador, a


ver e

celebre o cuidado pessoal de Deus mostrado em sua vida e


expresse sua adoração

e gratidão a Deus por Sua bondade para você. Para fazer


isso, você pode ler ou

recite uma frase do Salmo e depois louve a Deus por como


isso tem acontecido em sua vida.

Ao elogiá-Lo, você descobrirá que está construindo um


impressionante currículo de

39.

A grandeza, fidelidade e amor de Deus, como você O


experimentou.

O Senhor é meu pastor ... Meu Deus, você é um Deus


maravilhoso. Mesmo antes
Eu nasci, você tinha um plano para a minha vida. Você é o
Alfa e Ômega que vê

meus amanhãs quando não posso enfrentar hoje. Você é o


fiel que procura

Suas ovelhas, mesmo quando eu ando pelos caminhos que


você escolheu para mim. Vocês

é aquele que me conforta quando estou triste ou sozinho e


me cura

quando eu estou machucado. Você é o Perdoador que olha


além das minhas falhas em

o que eu ainda posso ser. Você é o amoroso e


misericordioso que me ama até

quando sou desagradável e me faz bem, apesar de não


merecer

isto....

Não vou querer ... porque você está sempre atendendo às


minhas necessidades.

Você me deu uma boa idéia para que eu possa aprender as


coisas rapidamente.
Você me deu um emprego que eu gosto e um empregador
que entende e

justo. Você abençoou a mim e à minha família uma casa


quente e seca e uma

abundância de comida na geladeira e nos armários. Nós


nunca fomos

fome ou falta de roupa para vestir, porque você supriu


nossas necessidades.

Obrigado por ser tão bom conosco. Obrigado por fornecer


ainda mais do que

nós precisamos..

Muitas escrituras que não usam as palavras associadas ao


louvor - palavras como

agradecer, cantar, honrar ou adorar - pode ser usado dessa


maneira. Por que é isso? Eles

registrar vislumbres da opinião favorável de Deus de


alguém, vislumbres que nos convidam

louvá-Lo, expressando nossa aprovação Dele e nossa


gratidão por
Sua graça e misericórdia nos mostraram por toda a vida.
Em essência, elogie isso

aprova é como escrever uma carta de recomendação para


Deus!

Glorificante

Glorificar alguém é "conceder honra, louvor ou


admiração" (Webster's,

"glorificar"). Em outras palavras, dar glória a alguém


identifica especificamente o que é

admirável na pessoa. Esse tipo de elogio também é


bastante frequente no

Escrituras. Deus é reconhecido como sendo bom (por


exemplo, Sal. 34: 8), fiel (por exemplo, Sal.

33: 4), justos (por exemplo, Sal. 11: 7), justos (por
exemplo, 2 Cr. 12: 6), e misericordiosos e

perdoar (por exemplo, Dan. 9: 9), para citar alguns. Além


disso, Deus, Sua morada,

Sua lei, Seu caráter e Suas ações são descritas como


perfeitas e

sem falhas:
Quanto a Deus, o seu caminho é perfeito; a palavra do
Senhor é perfeita. Ele é um

escudo para todos os que nele se refugiam (2 Samuel


22:31).

A lei do Senhor é perfeita, revivendo a alma. Os estatutos


do Senhor

são confiáveis, tornando sábios os simples (Salmo 19: 7).

Ó Senhor, você é meu Deus; Eu te exaltarei e louvarei o


seu nome, pois em

fidelidade perfeita Você fez coisas maravilhosas, coisas


planejadas há muito tempo

(Isaías 25: 1).

Seja perfeito, portanto, como seu Pai celestial é perfeito

(Mateus 5:48).

Todo presente bom e perfeito vem do alto, descendo do


Pai de

40.

as luzes celestiais, que não mudam como sombras


inconstantes (Tiago 1:17).
O Salmo 103, em particular, é um bom exemplo das
Escrituras que glorifica a Deus. Dentro

Neste Salmo, Davi lista alguns dos muitos benefícios


dignos de louvor por conhecer a Deus.

Deus perdoa nosso pecado (v. 3), cura nossas doenças (v.
3) , redime nossa vida (vs. 4),

nos coroa de amor e compaixão (vs. 4), nos satisfaz com


coisas boas (vs.

5), trabalha retidão e justiça para os oprimidos (vs. 6), é


lento para se enfurecer

(vs. 8), nem sempre acusa (vs. 9), não guarda Sua ira para
sempre (vs. 9),

não nos trata como nosso pecado merece (v. 10) e remove
nossas transgressões

de nós (v. 12).

Tenho certeza de que você vê como um ou todos esses


benefícios podem ser a base para uma

serviço de louvor, privado ou público. Certamente, todos


nós recordamos momentos em que Deus
trabalhamos em nossa vida de uma ou mais dessas
maneiras. Louvando a Deus glorificando-O

é simplesmente reconhecer e testemunhar todas essas


qualidades admiráveis de Deus. Para

por exemplo, está dizendo: "Sim, eu sei que Deus trabalha


para os oprimidos. Meu chefe era

sempre me menosprezando na frente do resto da equipe e


rindo de mim quando eu

não funcionou tão rápido quanto ele achou que eu deveria.


Eu nunca disse nada, embora eu

estava com muita raiva por dentro. Eu apenas pedi a Deus


para me dar força e ser meu

advogado. Ontem descobri que meu chefe está sendo


transferido para outra fábrica.

Deus é tão bom. Ele é tão bom para mim. ”Ele está
dizendo:“ Deus tem todos os motivos para

escreva-me para sempre. Muitas vezes Ele me ajudou a me


livrar das drogas, mas

Eu sempre voltei - geralmente para um vício mais forte do


que Ele me salvou
a partir de. No entanto, eu sei que Ele me ama e me perdoa
toda vez que me arrependo. eu agradeço

Ele por Sua bondade para comigo. Eu não mereço, mas


isso não parece parar

Ele de me amar e de me alcançar quando me envolvo em

bagunçar novamente. Ele enviou tantas pessoas para mim


que me ajudaram a ver Sua

amor e misericórdia. Ele é um Deus maravilhoso. Eu não


entendo o porquê, mas eu sei

Ele se importa comigo e ouve meus gritos quando imploro


por Sua ajuda. Por que não

você tenta por si mesmo? Você descobrirá que Ele é fiel a


você também. "

Outra maneira de honrarmos a Deus é recitar Seus nomes


ou outras designações de

quem é ele. Por exemplo: “O Senhor é um guerreiro” (Êx


15: 3a). O Senhor é Deus

no céu acima e na terra abaixo. Não há outro ”(Dt. 4: 39b).

"... o Senhor é [minha] vida ..." (Dt. 30:20). ".A mão do


Senhor é poderosa."
(Josué 4:24). ". O Senhor é a paz." (Jud. 6:24). O Senhor é
um Deus que

sabe, e por Ele as obras são pesadas ”(1 Sam. 2: 3b). "O
Senhor é minha rocha,

minha fortaleza e meu libertador ”(2 Sam. 22: 2). "O


Senhor é rei" (Sl. 10: 16a).

"O Senhor é a minha luz e a minha salvação" (Sl. 27: 1a).


O Senhor é a força

do seu povo ”(Sl. 28: 8a).

Ao honrarmos a Deus por quem Ele é e pelo que Ele fez


em nossas vidas, nós

dê espaço para Ele trabalhar para nós e em nós todos os


dias. Damos-lhe um lugar para

habitar no meio de nossa vida porque nos recusamos a


levar seus benefícios para nós por

concedido. Sabemos que somos pecadores salvos pela


graça, e damos a Ele a glória por

nos salvando e por estar lá quando precisamos dEle.

Características do Louvor

41.
Louvor coloca Deus em primeiro lugar

O louvor está sempre voltando nossa atenção de nós


mesmos para Deus. Está

lembrar e recontar quem Ele é e o que fez, em vez de

chafurdando na lama da auto-absorção. Na verdade, somos


incrivelmente egocêntricos

pessoas. Nosso primeiro pensamento é sempre como algo


ou alguém está nos afetando.

O louvor desvia os olhos de nós mesmos para Deus.


Concentra nossos pensamentos no Seu

majestade e poder e convida outros a fazer o mesmo. Em


vez de olhar para o nosso

próprio umbigo, levantamos nossos olhos e nosso coração


para ver Seu rosto e afirmar novamente

nossa reverência a Ele, nossa gratidão por Seu amor e


misericórdia, e nossa absoluta

dependência dEle.

Em essência, louvar é se gabar de Deus em vez de nós ou


dos ídolos disso.
mundo. É celebrar quem Ele é e como Ele se relaciona
com Seu povo. Muitos

Cristãos e congregações raramente fazem isso. Somos tão


auto-focados que tratamos

louvor e adoração como preliminares que temos que


passar para chegar ao

coisas importantes, que obviamente são o ensino e o


ministério pessoal que fazem

nos sentimos bem. Infelizmente, muitas vezes tratamos


nossas expressões de admiração em relação a

Deus como se Ele fosse de importância secundária.

Tenho certeza que Deus não está satisfeito com esse


comportamento. De fato, não há razão para

ter uma reunião se louvor e adoração não são o foco


central do nosso tempo

juntos. Podemos chamar nossa coleção de tradições,


hábitos e atividades

“Adoração”, mas não temos esperança de adorar a Deus se


não estivermos dispostos a

dê a ele o louvor que lhe é devido.


Louvor flui da nossa amizade com Deus

As pessoas que louvam a Deus regularmente o fazem


porque descobriram

o Senhor seja tão adorável que eles não parem de pensar


nele e

falando dele. Eles chegaram perto o suficiente dele para


ver Sua verdadeira natureza

e caráter, e encontraram nele mais do que tudo o que têm

já esperava.

Veja bem, você não pode se gabar de alguém que não


conhece - pelo menos o seu

gabar-se não pode ser sincero e sincero. Portanto, embora


os elogios possam começar

com o que você sabe sobre Deus, ele deve eventualmente


progredir para o que você

você mesmo experimentou Dele.

É quando o elogio se torna mais do que uma tarefa ou um


dever. Você não precisa

elabore seu elogio, porque ele borbulha automaticamente


de dentro de você. Seu
O relacionamento com Deus confirmou para você que
você é abençoado o tempo todo.

Ele é sua alegria, sua força, seu conforto, sua paz e assim
por diante. Seu

a vida está ancorada Nele, e Sua bondade para com você


traz o nome dele para o seu

pensamentos e seus lábios repetidamente.

Em outras palavras, louvor que flui de um relacionamento


profundo com Deus é

genuíno e verdadeiro. Suas palavras e atos de adoração


surgem naturalmente de seu

coração. Isso não significa que você sempre se sentirá


louvado. Na verdade, isso

não importa. Quando seu relacionamento com Deus é


profundo e duradouro, louve

não importa o que você está experimentando, porque


como você se sente não

42.

mude quem é Deus em sua vida.

Louvor é uma escolha consciente


Louvor é um ato de sua vontade. Quando você oferece a
Deus um verdadeiro louvor, você faz um

decisão consciente de elogiá-lo, aprová-lo e glorificá-lo.


Louvor, portanto, é

não com base em suas emoções ou sentimentos. Você não


precisa se sentir bem - ou até

bom ou bom - louvar ao Senhor. Apesar das muitas coisas


em sua vida que podem

parece estar errado, o elogio é sua escolha consciente,


porque você sabe que Deus

é a resposta para seus problemas. Enquanto Ele estiver no


comando, as coisas ficarão

Melhor. Sua comunhão íntima com Ele faz essa diferença.


Você pode se concentrar

sobre o que é certo - Deus e Sua bondade para você - não


importa o que mais esteja errado.

Essa atitude é bastante evidente no Salmo 42, onde o


salmista lamenta que

sua vida não é como era quando ele foi à casa do Senhor
com grande
alegria. Seu corpo dói. As lágrimas são o seu destino
agora, em vez de música e risos. Ele

até teme que Deus o tenha esquecido, há tanto tempo


desde que ele sentiu

presença. No entanto, este homem ferido e desesperado


faz uma escolha consciente. Ele

exerce sua vontade e escolhe se lembrar de Deus e de Sua


bondade.

Apesar de sua miséria e tristeza, o salmista faz uma


palestra.

Ele diz: “Alma, por que você está tão chateado? Por que
você está de mau humor e se preocupando como

embora você não tenha esperança? Não desista! Coloque


sua esperança em Deus. Ele não tem

desistiu, mesmo se você tiver. Então, pare de pensar em


tudo o que está errado e

comece a pensar em tudo certo. Lembre-se da amizade de


que desfrutamos

Com Deus. Lembre-se de Seus muitos atos de bondade


para conosco. O lugar difícil em que estamos
agora não é o fim da história. Ainda vou louvá-Lo, meu
Salvador e

meu Deus. ”(Ver Salmo 42.)

Talvez você esteja carregando uma carga pesada no


momento. Você está passando

alguns dos momentos mais difíceis que os humanos


experimentam. Não deixe seus problemas continuarem

você de louvar ao Senhor. Eu sei que você pode sentir que


está enfrentando

dificuldades que poucas pessoas tiveram que enfrentar, ou


que você perdeu a esperança de que seu

as circunstâncias mudarão. Este é precisamente o tempo,


querido amigo, que Deus

pede que você o louve. Ele sabe que você está sofrendo.
Ele também sabe que

as coisas nem sempre serão do jeito que são agora. Na


verdade, ele está esperando para agir

em seu nome, mas Ele precisa que você forneça uma


morada para Ele, um altar em

sua vida onde Ele pode aparecer. Louvor é esse altar.


Louvor é um sacrifício voluntário

Expressões bíblicas de louvor geralmente incluem a


palavra vontade.

O Senhor é minha força e minha canção; Ele se tornou


minha salvação. Ele é

meu Deus, e eu o louvarei, o Deus de meu pai, e eu o


exaltarei (Êxodo

15: 2).

Eu darei graças ao Senhor por causa de Sua justiça e


cantarei

louvor ao nome do Senhor Altíssimo (Salmo 7:17).

Cantarei ao Senhor, porque Ele tem sido bom para mim


(Salmo 13: 6).

O Senhor é minha força e meu escudo; meu coração confia


nele, e eu sou

ajudou. Meu coração dá um pulo de alegria e darei graças


a Ele na música (Salmo

43

28: 7).
Embora “vontade” possa indicar um tempo futuro,
também pode falar de uma consciência

escolha. Em outras palavras: "Estou determinado a louvar


a Deus". É isso que o

As escrituras chamam de sacrifício ou oferta de louvor.

Eu sacrificarei uma oferta voluntária para você; Louvarei


o teu nome, ó Senhor, por

é bom (Salmo 54: 6).

Por meio de Jesus, portanto, oferecemos continuamente a


Deus um sacrifício de louvor

- o fruto dos lábios que confessam Seu nome (Hebreus


13:15).

Louvor se torna um sacrifício quando você oferece seu


louvor a Deus apenas porque

Ele merece e pede que você faça. Você pode não sentir
vontade de louvá-Lo e, em

verdade, pode ser bastante difícil para você olhar além das
dificuldades da sua vida.

No entanto, quando você escolhe abrir seus lábios e


manifestar sua adoração,
gratidão e ação de graças a Deus, você O agrada.

Na verdade, você sempre pode dar ao Senhor algum


sacrifício. Não, você provavelmente não

traga a Deus um cordeiro, uma ovelha ou uma cabra como


o povo de Deus fez no Tabernáculo e

o templo. Isso não o isenta da responsabilidade de

trazendo um presente para Ele quando você o adora.


Elogio de um obediente

coração é o presente que mais agrada a Deus. Você pode


não ter mais nada para

traga-o, mas você sempre pode dar-Lhe este sacrifício de


louvor.

Observe que Hebreus chama isso de “fruto de nossos


lábios”. Frutas fala de um

colheita. Os agricultores dirão que trazer as colheitas é um


trabalho árduo. As vezes

louvor requer o mesmo esforço. Em vez de ligar para as


pessoas e esperar por elas

para ministrar a você quando você está tendo dificuldades,


por que você não vai em frente
e tenha seu próprio serviço de louvor. Sacrifique seus
sentimentos feridos, sua situação financeira

problemas ou problemas com seu chefe ou sua esposa ou


seu filho ou filha

no altar de louvor. Faça da sua escolha consciente deixar


de lado tudo o que puxa

você para baixo ou faz você ter medo ou faz com que você
sinta vontade de desistir e abrir

sua boca e fale com Deus. Diga a Ele como ele é


maravilhoso. Diga a Ele como

agradecido por ele estar em sua vida. Diga a ele que você
está feliz por ele estar no seu

lado. Diga a Ele que Ele vale mais para você do que tudo o
mais no mundo.

Este sacrifício de louvor não lhe custará dinheiro, mas lhe


custará

egocentrismo e sua tendência natural a insistir no que está


errado em

sua vida. Dar a Deus seu sacrifício de louvor significa que


você escolhe se concentrar
Ele em vez de você mesmo. Sua boca está cheia de tudo o
que é bom em sua vida

em vez de tudo o que é ruim. Esse sacrifício nunca pode


ser forçado por você

alguém. Oh, você pode cantar ou levantar as mãos porque


alguém lhe diz

para, mas mostrar exterior não é elogio interior. Um


sacrifício de louvor vem de

dentro de você. É sua vontade assumir o controle de suas


emoções e fazer o que Deus

quer e capacita você a fazer.

O livro de Levítico diz assim:

Louvor dado com qualquer força que você tenha, por mais
limitada que seja, é

um sacrifício agradável a Deus.

Quando você sacrifica uma oferta de agradecimento ao


Senhor, sacrifique-a de tal maneira

44

que será aceito em seu nome


(Levítico 22:29).

A versão King James termina o versículo com estas


palavras: “Ofereça-o a seu

vontade própria. ”O sacrifício que agrada a Deus é o que


você dá do seu coração

apesar do que você está sentindo ou quais são suas


circunstâncias.

De alguma forma, você encontra o poder em meio à sua


dificuldade de elogiar o

Senhor, com pouca força que você tem. Não sei você, mas
prefiro

louvar com qualquer força que me resta nos tempos


difíceis, em vez de reclamar.

Reclamar nada mais é do que drenar ainda mais nossas


forças.

Louvor traz o Senhor aos nossos pensamentos, elevando-


nos acima do que quer que seja

causando nossa luta. Celebrar a Deus concentrando-se


nEle em vez de nós é verdadeiramente
a essência do elogio. Quando fazemos isso, Deus aceita
nosso sacrifício e nos abençoa.

Portanto, não espere que as coisas dêem certo antes de


começar a louvar a Deus. Começar

louvando ao Senhor, e as coisas vão dar certo. Depois de


dias, semanas e até meses

deste sacrifício de louvor, você descobrirá que


naturalmente encontra muitas coisas para

para louvá-Lo. Afinal, Ele é merecedor de toda palavra de


louvor,

confiança, aprovação, bom relatório e honra que você


pode dar a Ele. Quanto mais você

observe Ele e Seus benefícios para você, mais Ele o


abençoará e lhe dará

mais razões para louvá-Lo.

Louvor é uma expressão de fé

A fé sem obras (obras) está morta (veja Jas. 2:17). Da


mesma forma, elogios que são

no coração, mas não é expresso, está morto. Portanto, a fé


é o mais alto ato de
louvor, e louvor é a forma mais elevada de fé. Ambos são
expressões de

acordo com Deus. Quando você tem fé, você mantém suas
promessas, não importa

o que você vê no momento. Quando você O louva,


proclama o que você

sabe ser verdade, apesar das evidências em contrário.

Pense em Abraão quando ele amarrou Isaque ao altar no


Monte Mororia. (Vejo

Gênesis, capítulo 22.) Tenho certeza de que Abraão não


estava cantando, dançando e louvando

Deus de uma maneira festiva. Provavelmente seu coração


estava bastante pesado. No entanto, o próprio ato de

Colocar Isaque naquele altar foi um ato de louvor. Por


quê? Abraão estava expressando

sua confiança em Deus e sua confiança de que de alguma


forma tudo sairia

certo. Afinal, Deus não apenas deu Isaque a Abraão e sua


esposa Sara,
quando estavam atrasados em anos; Ele tem um Também
prometeu que Abraão iria

tem mais descendentes do que as areias do mar. Além


disso, aqueles

netos, bisnetos e bisnetos estavam por vir

através de Isaac, o filho da promessa, não através de


Ismael. Então, ou Deus faria

fornecer outro sacrifício no lugar de Isaac, ou ele de


alguma forma restauraria

Isaque a Abraão após o sacrifício. Em ambos os casos,


Abraão estava disposto a confiar

Deus para cumprir Sua aliança e as promessas que a


acompanham.

Uma atitude de fé em tempos difíceis está sempre no


centro da

louvor sacrificial porque se baseia na garantia de que tudo


é possível

Com Deus. O que pode ser impossível para o homem não


está além dos limites de Deus
simplesmente por causa de quem Ele é. Portanto, louve
que se apega a quem Deus é, em vez de

45

o que nós seres humanos vemos ou fazemos é uma


expressão fundamental da fé. Isto é

dizendo: "Eu não sei o que você está fazendo, por que
você está fazendo ou como isso

tudo vai acabar, mas eu confio em você,

Louvar é dar a Deus tudo o que é devido e dar-lhe espaço


em nossa

vida para fazer tudo o que Ele quer fazer.

Deus. Eu sei que você será fiel a mim. Você nunca vai me
abandonar.

Portanto, eu vou obedecê-lo tanto quanto eu entender. O


resto é

você decide. Faço isso porque você é meu Deus e meu


Salvador. Tudo o que tenho, sou,

e sempre a esperança de ser é Seu. ”Tal louvor liberta


Deus para trabalhar em nossas vidas.

♦ PRINCÍPIOS ♦
1. Louvar significa elogiar, aprovar, dar uma opinião
favorável

julgamento, glorificar e estimar.

2. Louvar a Deus por elogios significa que nos confiamos


em Seus

cuidar e recomendar que outras pessoas façam o mesmo.

3. Louvar a Deus por aprovação significa que temos uma


opinião favorável de

Deus, que dizemos a Ele e aos outros.

4. Louvar dando glória a Deus significa que o honramos e


expressamos nossa

admiração por ele.

5. O louvor transforma o foco de nossa vida de nós para


Deus.

6. Antes de podermos sempre louvar a Deus, precisamos


chegar perto o suficiente para

Ele para ver Sua verdadeira natureza e caráter.

7. Louvor é uma escolha consciente, um ato de nossa


vontade.
8. Um sacrifício de louvor é o louvor que damos a Deus
pela obediência, apesar de

como nos sentimos.

46.

Capítulo 6

Quando devemos louvar a Deus?

Deus é digno de nosso louvor o dia todo, todos os dias,


não importa de que tipo

de um dia é.

Talvez você tenha ouvido o ditado de que há duas vezes


para louvar ao Senhor:

quando você sentir vontade e quando não. Em qualquer


outro momento, você não precisa

elogie-o. A implicação é que você deve louvar ao Senhor


o tempo todo. Isto é

certamente a mensagem do salmista:

Eu exaltarei o Senhor em todos os momentos; Seus


elogios serão sempre [continuamente, KJV]

nos meus lábios (Salmo 34: 1).


Portanto, louvar é ser uma parte cotidiana da sua vida. Não
importa o que

acontecendo - se você está tendo momentos baixos ou


altos - sua

o foco é permanecer em Deus.

No melhor dos tempos e no pior dos tempos

Em outras palavras, Deus é digno de seu louvor na melhor


das épocas, na pior

de tempos e todos os momentos mundanos no meio.

No melhor dos tempos

O rei Davi sonhava em construir uma casa permanente


para o Senhor substituir

o Tabernáculo móvel que abrigava a Arca da Aliança


desde os dias

de Moisés. O profeta Nathan até colocou seu selo de


aprovação no livro de Davi.

planos. Então a palavra do Senhor veio a Natã à noite,

Vá e diga ao meu servo Davi: “Isto é o que o Senhor diz:


Você não é o
alguém para Me edificar uma casa para morar. Eu não
morava em uma casa desde o dia em que

trouxe Israel do Egito até hoje ... eu já disse a algum de


seus

líderes a quem ordenei pastorear o meu povo: ‘Por que


você não edificou

Me uma casa de cedro?

Agora, então, diga a meu servo Davi: “Isto é o que o


Senhor Todo-Poderoso diz:

levou-o do pasto e de seguir o rebanho, para governar o


Meu

pessoas Israel. Eu estive com você onde quer que você


fosse, e eu cortei

todos os seus inimigos de antes de você. Agora vou fazer o


seu nome como os nomes de

os maiores homens da terra. E providenciarei um lugar


para o meu povo

Israel .... Eu também subjugarei todos os seus inimigos. Eu


declaro a você que o Senhor
construa uma casa para você: quando seus dias terminarem
e você ficar com seu

pais, levantarei sua prole para suceder você, um de seus


próprios filhos,

e eu estabelecerei o seu reino. Ele é quem edificará uma


casa para Mim,

e estabelecerei seu trono para sempre. Eu serei seu pai, e


ele será meu

filho .... Eu o porei sobre minha casa e meu reino para


sempre; seu trono será

estabelecido para sempre ”(1 Crônicas 17: 4-14).

Uau! Que promessa! Deus estava dando a Davi uma casa


em vez de Davi

dando a Deus uma casa. Não é assim como o nosso Deus?


Planejamos algo ótimo e

Deus faz algo ainda melhor. É verdade que Davi não


conseguiu construir a casa de Deus.

47

seu filho Salomão fez - mas Davi ficou tão impressionado


com gratidão a Deus depois
ao ouvir o relatório de Nathan de que ele teve sua própria
pequena sessão de elogios:

Não há ninguém como você, ó Senhor, e não há Deus


além de você .... Você fez

Seu povo Israel é o seu próprio para sempre, e você, ó


Senhor, se tornou seu

Deus. E agora, Senhor, deixe a promessa que fez a


respeito de seu servo

e sua casa será estabelecida para sempre. Faça como


prometeu, para que seja

estabelecido e que Seu nome será ótimo para sempre (1


Crônicas 17: 20-24a).

Algum tempo depois, Davi deu ouro e prata para a


construção do Templo

e perguntou quem iria se juntar a ele na provisão da casa


de Deus. Os líderes de

Israel deu de bom grado e o povo se alegrou por causa de


suas generosas doações.

O rei Davi, muito feliz com a resposta do povo, louvou


novamente o Senhor:
Então Davi disse a toda a assembléia: “Louvado seja o
Senhor, seu Deus.”

todos louvaram ao Senhor, o Deus de seus pais; eles se


curvaram e caíram prostrados

diante do Senhor e do rei. No dia seguinte, eles fizeram


sacrifícios ao Senhor

e apresentou holocaustos a Ele (1 Crônicas 29: 20-21a).

Em algum momento do louvor e adoração, a presença de


Deus deve ter chegado a

Seu povo, para o próximo versículo, diz: “Eles comeram e


beberam com grande alegria no

presença do Senhor naquele dia ”(1 Cr. 29: 22a). Então


eles reconheceram

Salomão como rei.

O mundo de David certamente estava certo naquele dia.


Os líderes do povo tinham

generosamente dado à construção do templo e aclamou


Salomão como

rei. Então a presença de Deus chegou, uma alegria que


Davi conheceu e amou acima de tudo
outro!

Lembre-se, no entanto, que essa alta não foi uma


ocorrência casual. Eu tenho que

Acreditamos que a vinda de Deus no meio de Seu povo foi


motivada não apenas

o louvor de Davi e as pessoas, mas também o estilo de


vida de louvor de Davi. David

nunca tomou como certo a bondade de Deus.


Repetidamente, ele disse a Deus como

bom Ele era e quão grato ele, David, era pelas muitas
bênçãos de Deus para ele.

Faríamos bem em seguir o exemplo de David. Sim,


podemos louvar a Deus por um

bênção específica, mas poucos de nós desenvolveram um


padrão de vida inteira

o bem em nossa vida como presentes da mão de Deus.


Louvando a Deus no bem

momentos - dos quais existem muitos mais do que muitos


de nós admitem - é um elemento essencial

ingrediente do nosso louvor.


No pior dos tempos

Paul e Silas, por outro lado, estavam sofrendo um dos


momentos mais baixos da vida.

Por muitos dias foram seguidos por uma escrava que tinha
um espírito que

permitiu-lhe contar fortunas. Dia após dia, ela gritou:


“Esses homens são

servos do Deus Altíssimo, que estão lhe dizendo o


caminho para serem salvos ”(Atos

16: 17b). Finalmente, tendo o suficiente disso, Paulo


comandou o espírito no

nome de Jesus para deixar a menina, o que aconteceu. Os


donos da garota, irritados com

sua perda de renda, então despertou a multidão e os líderes


da cidade até

Paulo e Silas foram despidos, espancados e jogados na


cadeia, onde seus pés estavam

colocado em ações.

48.
O que a maioria de nós teria feito em tais circunstâncias?
Nós provavelmente

teria gemido e gemido sobre o quão injusto os eventos do


dia tinham

fui. O que Paulo e Silas fizeram? Eles não começaram a


reclamar sobre o

escuridão, o musgo viscoso nas paredes, o cheiro da urina


no buraco onde

eles foram jogados, ou os ratos que eles podiam ouvir e


sentir. Em vez disso, Paulo disse:

“Silas, vamos cantar.” Eles passaram a noite orando e


cantando ao Senhor - e

não de uma maneira tranquila e moderada. O culto deles


era alto o suficiente

para os outros prisioneiros ouvirem.

De repente Deus entrou na prisão através de um terremoto


e a cela estava muito

pequeno para Deus se sentar. É quando as portas se abrem


e as correntes
caiu no chão - e não apenas as correntes que mantiveram
Paulo e Silas

os estoques também. Quando Deus se mudou, as coisas


mudaram em toda a prisão! (Vejo

Atos capítulo 16.)

Que história! Tenho certeza de que as feridas de Paul e


Silas estão doendo. Eles poderiam ter

teve uma festa bastante pena. No entanto, essa não foi a


resposta deles, porque não apenas

eles reconhecem o seu problema, também sabiam que


Deus estava disposto a lidar com

isto. Portanto, eles fizeram a única coisa que colocaria a


presença de Deus naquele

célula encharcada de urina com eles. Eles tiveram uma


sessão de oração e louvor.

Eu me pergunto em que tipo de prisão você está ou que


problema ameaça derrotar

você. É fácil reclamar quando você se depara com coisas


que o assustam ou
circunstâncias que nunca parecem melhorar. No entanto,
se você quiser que Deus

entrar na sua cela, você deve resistir à tentação de


resmungar, murmurar e

reclamar. Você tem que tomar a decisão de louvá-Lo.

Basta olhar além de seus sentimentos, medos e


circunstâncias para Deus.

Elogie-o por qualquer bondade que tenha desfrutado de


Sua mão, porém

pequeno ou insignificante que possa parecer. Em vez de


recordar tudo o que é

errado na sua vida, lembre-se de tudo o que está certo.

Se você fizer isso - se escolher conscientemente confiar


em Deus e

proclamar a Sua bondade para você - o Leão da tribo de


louvor aparecerá

e Ele despedaçará sua prisão. Não só isso, ele afrouxará


suas correntes e

dissipar sua escuridão também. Não, você pode não sentir


a terra tremer sob sua
pés ou portas se abrem, mas você descobrirá que sua
atitude e sua perspectiva

mude conforme o seu louvor traz a presença Dele em sua


vida. Apenas tente. Comece pequeno se

você precisa, mas comece em algum lugar. Encontre algo


em sua vida para louvar a Deus,

então abra sua boca e crie um lugar para Ele sentar com
você. Você apenas

pode se surpreender com o que Ele faz!

Nos tempos mundanos, intermediários

Não pense, no entanto, que você precisa estar no topo da


montanha ou no

vale para ter sua própria sessão de louvor privada. Muitas


vezes, os dias normais de

nossa vida é a época mais difícil para louvar a Deus


porque não há nada em particular

para chamar nossa atenção para ele. É por isso que


devemos adquirir o hábito de louvar

o Senhor. A maioria de nós tem hábitos de murmurar.


Como seria a nossa vida se
usamos a mesma energia para louvar a Deus? Como
poderiam ser os nossos dias se nos virássemos

49.

nossa atenção a Ele, em vez do jogo de bola ou dos


anúncios ou do

mais recente best-seller?

Davi falou consigo mesmo sobre Deus o tempo todo.


Acho que não temos

praticou isso o suficiente. Gostamos de cantar: “Abençoe


o Senhor, ó minha alma” (Sl 103: 1a).

KJV), mas quantas vezes realmente fazemos isso? Na


verdade, esta frase é um comando para

nossa alma para louvar ao Senhor.

Sua alma é todo o seu ser: sua vontade, suas emoções e


seu intelecto.

(Ver Gênesis 2: 7 KJV.) Portanto, se você está dizendo à


sua alma para louvar a Deus, em

Na realidade, você está ordenando que seu corpo responda


a todos os três.
Em outras palavras, você primeiro se fala e assume o
controle sobre

sua vontade, suas emoções e seu intelecto. Então, quando


todos os três estiverem focados em

Deus e atento a Ele, seu corpo age de acordo com as


instruções que

recebe deles. É por isso que você ainda pode louvar a


Deus quando sua vontade é

indiferente, suas emoções são blá ou sua mente está


entediada. Seu corpo responde

com louvor porque sua vontade, suas emoções e seu


intelecto - sob sua

controle consciente e atento - diga para fazê-lo.

Achamos que temos que ter algo ótimo em nossa vida


antes que possamos louvar

o Senhor. Isso é uma mentira! Davi louvou o Senhor dia


após dia. Se ele

confuso ou acabara de vencer uma batalha, ele conversou


com Deus sobre isso. Ele não precisava
alguma razão especial para cantar, gritar ou dançar sua
adoração. Ele fez tudo isso

tempo - mesmo quando as coisas eram chatas e mundanas.

Você também deve desenvolver uma atitude em que o


elogio se torne sua proteção

o tempo em que você traz Deus ao seu redor. Esteja você


digitando uma letra, carregando

um caminhão, cuidar de crianças ou limpar a casa,


continue fazendo melodia

ao senhor. Às vezes você pode cantarolar uma música.


Outras vezes você pode

precisa louvar a Deus em sua mente. Tudo o que você está


fazendo, você está apenas indo

durante todo o dia com Deus.

Não espere que algo especial aconteça.

Louvor é um dia após dia, responsabilidade.

Em vez disso, certifique-se de que Deus esteja com você


todos os dias e o dia todo enquanto

Ele com você através do seu louvor. Então, não importa o


que aconteça na sua vida,
Deus está lá para lidar com isso.

Todo dia e dia inteiro

Em público e em privado

Alguns de nós esperam até a igreja no domingo antes de


louvar a Deus, e até

então não recebemos elogios e ações de graças em nosso


coração. Em vez disso, viemos

com nossos sentimentos ruins e espere que alguém nos


faça sentir melhor.

Talvez você tenha ficado acordado a noite toda com o


bebê, brigado com seu

marido no café da manhã ou seus filhos agiram no carro a


caminho da igreja.

Seja qual for o motivo, você vem à igreja de mau humor.

O apóstolo Paulo nos instrui a ter uma atitude bem


diferente e

disposição:

Conversem entre si com salmos, hinos e cânticos


espirituais. Cante e
50.

faça música em seu coração ao Senhor, sempre dando


graças a Deus Pai

para tudo, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo (Efésios


5: 19-20).

Isso significa que antes de você ir à igreja, você deveria


estar louvando

Deus. Mesmo antes de entrar no carro, você deveria ter o


seu próprio

louvor privado para que, quando você se familiarize com o


resto da família de Deus,

estão prontos para ascender à presença de Deus com todos


os outros.

Em essência, quando você você se prepara em privado


para elogios do público, você não precisa de

líder de adoração para fazer você sentir vontade de louvar


a Deus.

Não é tarefa do líder de louvor inspirá-lo a louvar a Deus.

Sim, existe um lugar para líderes de louvor em nossa


adoração corporativa, mas é
não é o trabalho deles fazer você se sentir bem o suficiente
para dizer ao seu pai como ele é ótimo.

Se você esteve conversando com sua própria alma ao


longo da semana, do jeito que você

deveria ser, você não precisa de ninguém para chamar sua


atenção e agitar você

acima. Você já estará ansioso e pronto para ir. Na verdade,


você será como David,

quem disse,

Fiquei contente quando me disseram: Vamos para a casa


do Senhor.

(Salmo 122: 1 KJV).

Davi se alegrou quando as portas da casa de Deus estavam


abertas e ele pôde ir

Ele estava empolgado em adorar com o povo de Deus. O


mesmo deve ser verdade para

você. Seu culto em particular durante toda a semana deve


prepará-lo para

Adoração de domingo com seus irmãos e irmãs em Cristo.


Em essência, todos nós somos líderes de adoração porque
somos templos do Senhor

(ver 1 Cor. 3: 16-17; 6:19). O que fazemos em nossa


própria casa afeta o que fazemos

com todo mundo. Quando santificamos nossa casa por


meio de louvores justos,

Em casa, estamos prontos para santificar todo o lugar


quando nos reunimos.

Portanto, tenha cuidado para não esperar algo de bom em


seu público

louvor e adoração se você não teve uma reunião individual


com Deus primeiro.

Louvor em sua vida privada é o que traz poder e


autoridade ao seu público

experiência.

Davi não teve problemas em lidar com Golias porque ele


tinha um culto

atrás da montanha antes de sair para encontrar o inimigo.


Suas instruções
e encorajamento de Deus lhe deu a coragem que ele
precisava para lutar contra um homem

que tinha nove a dez pés de altura. (Veja Primeiro Samuel,


capítulo 17.) Além disso, o livro de Davi

O padrão de adoração particular lhe dera a oportunidade


de ver o trabalho de Deus

seu nome no passado. Portanto, ele tinha confiança para


confiar em Deus novamente em

essas novas circunstâncias.

Poucos de nós operam dessa perspectiva. Se


funcionássemos como Davi, nós

teria um culto em casa, antes de irmos ao banco para obter


um empréstimo.

A maioria vai primeiro ao empréstimo e clama a Deus se


não o conseguirmos. No outro

Por outro lado, se o empréstimo for concedido, louvamos


a Deus por um momento e depois voltamos

para a vida como de costume.

Estou lhe dizendo, amigos, sua vida seria bem diferente se


você louvasse a Deus
antes de enfrentar um desafio. Apenas tente. Tenha um
culto privado em seu

51

casa antes de ir trabalhar. Coloque uma música que o


atraia para louvor

e adoração, depois passe algum tempo com Deus antes de


sair pela porta.

Não ouça as notícias antes de ir trabalhar. Escute a Deus.


Então Ele irá preencher

seu dia consigo mesmo porque você começou seu dia com
ele.

Ouça a Deus, não as notícias, antes de sair de casa no

manhã.

Muitas vezes o Senhor trabalha o dia todo para entrar na


sua vida porque você não

dê a Ele o dia no começo. Ele vê você passar por suas


lutas

e diz: “Meu Deus! Como eu gostaria de poder entrar no


seu dia, mas não há
lugar para eu sentar. Você não Me louvou, então não há
lugar para a Minha presença

ser entronizado. "

Diretamente a Deus e indiretamente a outros

Louvor é como abrimos espaço para Deus em nossa vida.


Às vezes, nosso louvor é

oferecido diretamente a Deus, que provavelmente é com o


que estamos mais familiarizados. Nós

magnificá-lo e exaltá-lo, falando ou cantando louvores a


Ele, como Davi fez em

Salmo 9:

Eu te louvarei, ó Senhor, com todo o meu coração; Vou


contar todas as suas maravilhas. Eu

Se alegrará e se alegrará em ti; Cantarei louvores ao teu


nome, ó Altíssimo

(Salmo 9: 1-2).

Nem todos os nossos elogios devem ser diretos, no


entanto. Deus também quer que o louvemos

indiretamente. Isso acontece quando elogiamos a Deus e


expressamos nossa aprovação de
Ele para os outros.

Deus quer que você compartilhe com os outros o que Ele


está fazendo em sua vida. Não importa

quão insignificante a atividade Dele em sua vida pode


parecer para você, fale sobre isso.

Anuncie a seus amigos, familiares e colegas de trabalho


como Ele o apoiou e

trouxe você através de um momento difícil. Testifique da


bondade de Deus e do que Ele

tem feito por você. É assim que Ele recebe glória e honra.

A maioria de nós fala às pessoas sobre nossos problemas,


reclamações, aversões e

mal-entendidos. É muito mais provável que murmuremos


e clamo do que

fale da bondade do Senhor para nós. Que triste! Nós não


somos diferentes do

filhos de Israel que murmuraram seu caminho através do


deserto e falharam em

reconhecer as bênçãos de Deus e dar-Lhe crédito por tudo


o que ele havia feito
eles. Na verdade, eles estavam tão descontentes que
queriam voltar ao Egito,

a terra da escravidão!

Deus não quer que você tenha essa atitude. Ele quer que
você veja e

proclame a diferença que Ele fez em sua vida. David,


novamente, é um bom

exemplo de um homem que fez isso. (Não admira que


Deus o tenha visto como um homem depois de Sua

coração!) Seu louvor era contagioso porque ele não se


contentava em louvar a Deus

ele mesmo. Quando ele foi ao Tabernáculo, ele queria que


todos os outros louvassem

Deus também.

Eu exaltarei o Senhor em todos os momentos; Seus


elogios sempre estarão nos meus lábios. Minhas

a alma se gloriará no Senhor; deixe o aflito ouvir e se


alegrar. Glorificar o Senhor

comigo; exaltemos Seu nome juntos. Eu busquei o Senhor,


e Ele respondeu
52

mim; Ele me livrou de todos os meus medos. Aqueles que


olham para Ele são radiantes;

seus rostos nunca são cobertos de vergonha. Este pobre


homem chamou, e o Senhor

ouviu ele; Ele o salvou de todos os seus problemas (Salmo


34: 1-6).

Davi queria que todos soubessem o que Deus havia feito


por ele, e ele

não tinha vergonha de pedir que outros se juntassem a Ele


na glorificação e exaltação de Deus.

Nós fofocamos prontamente sobre todo o resto. Agora é


hora de fofocarmos

as ações do Senhor em nossas vidas: “Você ouviu o que


Deus fez por isso e aquilo? Ele é

apenas dizendo a todos - e ele está dizendo a eles para


contar ainda mais pessoas! "

Pare de ler um momento e pense realmente sobre isso.


Não seria
ótimo se toda vez que nos víamos, compartilhamos algo de
bom do que

Senhor fez por nós? Como nossa conversa e nossas


atitudes mudariam!

Certamente veríamos ainda mais a atividade de Deus, pois


quando O louvamos

outros, ele fica animado para fazer a mesma coisa


novamente, e ainda mais!

Cante uma nova música todos os dias

Isto é o que as Escrituras querem dizer cantando uma nova


canção:

Cante para ele uma nova canção; toque com habilidade e


grite de alegria (Salmo 33: 3).

Cante ao Senhor uma nova canção; canta ao Senhor toda a


terra (Salmo 96: 1).

Louve o Senhor. Cante ao Senhor uma nova canção, Seu


louvor na assembléia de

os santos (Salmo 149: 1).

Nossa nova música é para ser uma música de tudo que


Deus fez por nós. É baseado em nossa
experiência com ele.

David fazia isso regularmente. Porque ele estava sempre


vendo Deus trabalhando

em sua vida, sua música saiu da última coisa que Deus


havia feito por ele.

Cante ao Senhor um novo cântico, pois Ele fez coisas


maravilhosas; O direito dele

mão e Seu braço santo operaram a salvação para Ele


(Salmo 98: 1).

Eu esperei pacientemente pelo Senhor; Ele se virou para


mim e ouviu meu choro. Ele levantou

eu fora do poço viscoso, fora da lama e do lodo; Ele


colocou meus pés em uma pedra e

me deu um lugar firme para ficar. Ele colocou uma nova


música na minha boca, um hino de

louvor ao nosso Deus. Muitos verão, temerão e confiarão


no Senhor (Salmo

40: 1-3).

Deus também deseja esse elogio de você. Ele está cansado


de ouvir o mesmo velho
testemunhos que você compartilhou repetidamente. De
fato, se você ouvir, você o ouvirá.

perguntando: “Você precisa contar a mesma velha história


novamente? Eu não fiz

algo para você desde aquele momento maravilhoso? ”

Na verdade, seu testemunho mais eficaz é se gabar de


outras pessoas sobre o que

Deus fez por você esta semana. Diga às pessoas o que Ele
fez ontem, ou

até hoje de manhã.

Seu testemunho mais eficaz é se gabar do que Deus fez


por

você esta manhã.

Então sua música será sempre nova.

Foi isso que os filhos de Israel fizeram quando Deus


afogou o faraó e todos

seu exército. Moisés começou a cantar e sua irmã, Miriam,


pegou um pandeiro

e liderou as mulheres em uma procissão da vitória,


cantando e dançando antes do
53

Senhor.

Moisés e os israelitas cantaram esta canção ao Senhor:


“Cantarei ao

Senhor, pois Ele é altamente exaltado. O cavalo e seu


cavaleiro ele atirou no

mar. O Senhor é minha força e minha canção; Ele se


tornou minha salvação. Ele

é meu Deus, e eu o louvarei, o Deus de meu pai, e eu o


exaltarei. o

Senhor é um guerreiro; o Senhor é o seu nome.


Carruagens do faraó e seu exército Ele tem

arremessado no mar. Os melhores oficiais do Faraó são


afogados no Mar Vermelho.

As águas profundas os cobriram; afundaram nas


profundezas como uma pedra. Seu

destra, ó Senhor, era majestosa em poder. Tua mão direita,


ó Senhor, despedaçada

o inimigo. Na grandeza de Sua majestade, você jogou fora


aqueles que
se opôs a você. Você desencadeou sua ira ardente;
consumiu-os como

restolho. Pela explosão das tuas narinas, as águas se


amontoaram. As águas agitadas

ficou firme como uma parede; as águas profundas


congelaram no coração do mar. o

se vangloriou do inimigo, ‘perseguirei, vencerei. Vou


dividir os despojos; eu vou

me devorar neles. Vou sacar minha espada e minha mão


os destruirá.

Mas você soprou com a respiração e o mar os cobriu.


Afundaram como chumbo

nas poderosas águas. Quem dentre os deuses é como você,


Senhor? Quem é como você

- majestoso em santidade, espantoso em glória, operando


maravilhas? Você esticou

Sua mão direita e a terra os engoliram ”(Êxodo 15: 1-12).

Você vê o que os israelitas cantaram? Detalhe por detalhe,


eles contaram a história de
o que Deus havia feito por eles. De fato, eles tiveram uma
grande festa porque

estavam certos de que os eventos que eles haviam acabado


de testemunhar eram evidência da presença de Deus

proteção e de Seu amor por eles. Portanto, eles não tinham


medo ou vergonha

cantar e dançar diante dEle ou passar a música para os


filhos, que disseram

seus filhos, que contaram a seus filhos, até lermos hoje na


Bíblia.

Essa música e dança de louvor não é um incidente isolado.


As Escrituras são

cheio de testemunhos da bondade e grandeza de Deus. De


fato, você pode

conte o que Deus fez pelo que as pessoas cantaram. No


entanto, nem todos esses

testemunhos são alegres. Alguns mostram que a atividade


de Deus nem sempre trazia

celebração. Considere, por exemplo, o Salmo 137:


Junto aos rios da Babilônia, sentamos e choramos quando
nos lembramos de Sião. Lá

nos choupos, penduramos nossas harpas, pois nossos


captores nos pediam canções,

nossos atormentadores exigiram canções de alegria; eles


disseram: “Cante uma das músicas de

Sião! ”Como podemos cantar as canções do Senhor em


uma terra estrangeira? (Salmo

137: 1-4)

Vemos aqui que o povo de Deus não tinha nada para


cantar porque eles

não via Deus trabalhar na vida deles há muito tempo. A


desobediência deles

trouxe Seu julgamento sobre eles e os levou para o exílio,


longe de

Jerusalém e o templo que era a morada de Deus. Então


eles desligaram

instrumentos e se recusou a cantar.

Isso não deve ser verdade para você - a menos que, é


claro, você também esteja no exílio
por causa do pecado persistente e iniqüidade em sua vida.
Às vezes você pode querer

recontar os pontos altos da sua vida quando Ele realmente


veio para você, mas

54

tenha cuidado para não ficar pendurado lá em cima.


Nenhuma música nova pode levar as pessoas a

acredite que Deus não fez nada por você ultimamente - e


você sabe que isso não é

verdade!

Todo dia você deve ter uma nova música para cantar
diante do Senhor e

compartilhar com os outros. É assim que acontece com os


louvores. As músicas simplesmente aparecem porque

A presença de Deus vem e permanece. Sua unção flui


naturalmente através daqueles

que aprenderam a ver e testemunhar a Sua bondade. Essas


músicas do Senhor

não precisa ser trabalhado porque flui a partir do momento


presente, de
as experiências íntimas entre Deus e Seu povo. Esse elogio
também mantém

e sela a realidade daqueles tempos com ele.

Portanto, se você quer a presença de Deus em sua vida,


aprenda a ser um elogiador.

Não fique calado sobre os muitos benefícios dele. Torne


seu objetivo encontrar

algo novo para cantar ao Senhor todos os dias. Não


importa qual seja o seu

circunstâncias são, certamente você pode encontrar pelo


menos uma coisa louvável a cada dia.

Então, quando Deus vê sua gratidão por Ele e seu hábito


de celebrar

Sua bondade para você, Ele virá e ficará com você. Ele
fará todos os dias um

bênção enquanto Ele desfruta de sua atenção e desfruta de


sua alegria Nele.

Em essência, Deus quer que você se vanglorie de seu pai


celestial
A Hora. Se você não é, pode significar que Ele ainda não é
seu Pai. Vocês

não fez a conexão. Você não estabeleceu o


relacionamento.

Quando Deus se torna seu Pai, o louvor se torna uma parte


natural da sua vida.

Você não precisa pensar nisso. Louvor flui naturalmente


de seus lábios

porque você está vendo o trabalho do seu pai o tempo todo


e simplesmente não consegue

ajude a dizer-lhe como você é grato por ele estar em sua


vida.

Você é como uma criança que mal pode esperar para ouvir
o apito especial de seu pai quando ele

chega em casa do trabalho. Quando a criança ouve o apito,


não importa

o que ele está fazendo, ele tem que ver o papai o mais
rápido possível. Então, ele corre e arremessa

abra a porta. Então ele se apega ao pai, falando o tempo


todo sobre
tudo o que aconteceu nos dias dele.

É assim que deve ser com você e Deus. Não importa quem
mais é

ao redor, ou o que eles podem estar fazendo ou pensando,


quando você sente a presença

do seu pai celestial, você tem olhos e ouvidos por nada e


mais ninguém.

Seu louvor borbulha de dentro de você apenas porque Ele


está lá. Os horários podem ser

Boa; os tempos podem ser ruins. Isso não muda seu


relacionamento com seus

Papai. Depois de ter encontrado a morada secreta de Deus


no meio de

seu louvor, você vai a Ele dia após dia porque não há lugar
para você

preferiria ser. A presença dele tornou-se seu verdadeiro


mentor para o qual você era

criada.

Louvor é ser tão natural e comum a você quanto respirar.


❖ PRINCÍPIOS ❖

1. Você não precisa de um motivo especial para louvar a


Deus.

2. Todo momento de cada dia é um momento adequado


para louvor.

3. Um estilo de vida de louvor ensina a ver e confiar em


Go d trabalha no seu

55

vida.

4. Elogios particulares o preparam para louvor e adoração


públicos.

5. Elogios particulares o preparam para a vitória pública.

6. Louvor no começo do dia dá a Deus espaço para lidar


com qualquer coisa

aparece no seu caminho no resto do dia.

7. O elogio pode ser direto e indireto.

8. Quando você elogia Deus a outros, você o está


elogiando indiretamente.

9. Reclamar destrói a atmosfera criada pelo elogio.


10. Sua nova música todos os dias mantém a presença de
Deus com você.

56.

Capítulo 7

Como devemos louvar a Deus?

Seja o concerto. Não participe apenas de um.

Louvar a Deus tem muitas formas, todas elas com um


denominador comum:

O elogio é sempre extrovertido. Em outras palavras,


elogios sempre podem ser vistos ou

ouviu. Não pode ser oculto ou mantido em silêncio.


Portanto, todas as expressões de louvor

deve ser vocal ou de alguma outra maneira expressa


externamente.

Para o povo hebreu, isso parecia ser fácil. Um estudo do


Velho

O testamento mostra que eles eram um povo emocional e


expressivo. Talvez seja

por que Deus gostava deles. Eles não tinham medo de


mostrar abertamente como se sentiam
Deus. Celebração e alegria faziam parte regularmente de
sua adoração.

Esse nem sempre é o caso para nós. Alguns cristãos


parecem preferir

sentar e mergulhar na igreja, em vez de ser um


participante ativo. Esse comportamento é

elogios não verdadeiros. Assim como você não pode


torcer pelo seu time favorito sem

movendo-se e fazendo barulho, para que você não possa


louvar a Deus com calma e

silenciosamente. Isso não quer dizer que momentos de


adoração tranquilos às vezes não sejam

apropriado - particularmente depois que a presença de


Deus se manifesta

entre o seu povo. No entanto, o louvor deve ser declarado


ou manifestado de alguma forma.

Caso contrário, não é um elogio.

Infelizmente, alguns de nós estão tão inibidos que nos


recusamos a abandonar
nós mesmos para louvar. Não queremos expressá-lo de
maneira observável. Para

evitar essa expressão externa é desobedecer a Deus, pois


Ele especificamente

ordena-nos a ouvir o som do nosso louvor:

Louvado seja Deus, ó povo, seja ouvido o som de Seu


louvor (Salmo

66: 8).

Muitas pessoas assumem que esse comando se refere ao


canto. Cantar não é,

no entanto, a única forma de louvor bíblico que pode ser


ouvida. Gritando, batendo palmas,

risos, cantando e orando no Espírito, e tocando


instrumentos musicais são

todas as expressões de louvor que podem ser ouvidas.


Devemos ter cuidado, portanto, para que

não excluímos certas formas de elogio simplesmente


porque estamos desconfortáveis

com eles. Em vez disso, devemos procurar entender por


que estamos desconfortáveis
e fazer ajustes que desafiem nossa zona de conforto. Caso
contrário, como

podemos proclamar plenamente as boas novas que são


nossas em Cristo Jesus?

Vocês que trazem boas novas a Sião, sobem um monte


alto. Você quem

traga boas novas a Jerusalém, levante sua voz com um


grito, levante, não faça

tenha medo; diga às cidades de Judá: "Aqui está o seu


Deus!" (Isaías 40: 9)

A versão King James usa a frase "levante a sua voz com


força".

esse verso. Isso certamente parece indicar que nosso


louvor é revelar uma definitiva

convicção e envolvimento. Não devemos falar ou cantar


de maneira tímida, mas

com energia e garantia. Quando estamos desconfortáveis,


é difícil ser

seguro ou energético. Portanto, devemos nos desafiar a ir

57
além das formas de louvor que sempre usamos.

Isso não quer dizer que nosso louvor seja espetacular por
causa do espetáculo. Bastante

o contrário é verdadeiro. Nosso louvor é ser genuíno e


autêntico, decorrente de

nosso relacionamento com Deus. Portanto, nosso louvor


não pode refletir mais do que é verdadeiramente

dentro. Se não temos paixão em nosso coração por Deus,


não devemos nos surpreender

quando nosso louvor não tem paixão.

Louvor vem do nosso relacionamento com Deus.

A ausência ou presença de paixão por Deus dentro de nós


apenas naturalmente

torna-se evidente em nossas expressões de amor, adoração


e apreciação.

Por outro lado, alguns de nós podem achar difícil uma


forma particular de louvor.

porque preferimos ser entretidos a fazer elogios a nós


mesmos.
Gostamos de ir a shows onde há muita energia e emoção,
mas nós

resistir a mostrar o mesmo nível de intensidade em nossos


elogios em uma manhã de domingo.

Louvor requer esforço de nossa parte. Não é algo que


outra pessoa possa fazer

para nós. Sim, um líder de louvor pode fazer sugestões que


podem nos levar a

louvor, mas devemos escolher por nós mesmos se somos


ou não

indo louvar a Deus.

Algumas pessoas também se sentem desconfortáveis


durante os momentos de louvor porque

pense que eles são dignos demais para celebrar Deus com
abandono. Eu lembro de um

dia após o culto, quando um de nossos membros estava


segurando a filha de um

dos nossos pastores. Ela estava contente em ficar com essa


pessoa até vê-la
Papai. Então ela começou a chutar e se afastar até a
mulher que estava

abraçá-la não poderia mais abraçá-la. Por isso, ela colocou


a criança no

chão e assisti-la correr.

As pessoas estavam conversando e andando por toda


parte, mas essa menininha não se importava com quem

mais estava na sala. Ela tinha visto o pai dela, e ele era seu
único foco. Ela

também não estava preocupado com o fato de seu vestido


estar no ar e ela estar lhe mostrando

roupa íntima.

Tal abandono é o que o Senhor quer de nós.


Freqüentemente nos tornamos

consciente porque não somos conscientes de Deus. Sim,


podemos estar nos sentindo mal ou

as coisas em nossa vida podem parecer estar


desmoronando, mas é precisamente quando

precisa correr para o nosso pai. Ele é o único que pode nos
curar e nos colocar
juntos novamente. Quer tenhamos ou não vontade,
precisamos louvá-Lo.

Quero ter certeza de que você entende o que acabei de


dizer. Você precisa elogiar

Deus, e você precisa fazer isso com todo o seu ser. Sua
necessidade é mais crítica

do que o seu nível de conforto. Sempre que você renuncia


à sua vontade e louva a Deus

por mais que o Espírito dele o guie, você descobrirá que a


presença dele é o único lugar

você quer ser. É também o único lugar onde você pode


encontrar tudo o que precisa.

realmente preciso.

Pergunte a alguém que você conhece quem elogia. Ele ou


ela logo lhe dirá que Deus

enche os que têm fome dele, e Ele dá justiça aos que têm
sede

por isso. (Ver Mateus 5: 6.)

Formas Bíblicas de Louvor

58.
Toda forma de louvor contida nas Escrituras é uma
expressão que o

A Igreja como um todo, e nós, como membros individuais,


precisamos usar. Eu sei disso

algumas denominações, congregações e pastores gostam


de escolher quais

expressões de louvor bíblico que eles usarão, mas essa


certamente não é a intenção de Deus.

Nosso grau de conforto ou a popularidade de uma forma


específica de louvor não

mude o fato de que ambos são ordenados na Bíblia e


ensinados pelo exemplo.

Cantando

Cante ao Senhor, seus santos; louve Seu santo nome


(Salmo 30: 4).

Cante de alegria para Deus nossa força; grite em voz alta


ao Deus de Jacó! (Salmo

81: 1)

Vinde, cantemos de alegria ao Senhor; vamos gritar em


voz alta para a rocha do nosso
salvação (Salmo 95: 1).

Conversem entre si com salmos, hinos e cânticos


espirituais. Cante e

faça música em seu coração para o Senhor

(Efésios 5:19).

Deixe a palavra de Cristo habitar em você ricamente


enquanto você ensina e admoesta

outro com toda a sabedoria, e enquanto você canta salmos,


hinos e cânticos espirituais

com gratidão em seus corações a Deus (Colossenses 3:16).

Cantar é certamente a forma mais comum de louvor


praticada hoje. No

Nas Escrituras, o canto fazia parte do culto público e


privado, bem como

celebrações após uma vitória que Deus havia conquistado.


Exemplos dessas vitórias

celebrações incluem a canção de Moisés após o


afogamento do faraó

exército (veja Ex. 15), o canto das mulheres israelitas


depois que Davi matou Golias
(ver 1 Sam. 18: 6), e o cântico de Davi depois que Deus o
livrou do

mão de Saul (ver 2 Sam. 22).

Gritando

Que aqueles que se deleitam com minha vindicação gritem


de alegria e alegria; pode

eles sempre dizem: “O Senhor seja exaltado, que se deleita


no bem-estar de Seus

servo ”(Salmo 35:27).

Grite de alegria ao Senhor, toda a terra, explodiu em júbilo


com música

(Salmo 98: 4).

Gritar hoje é uma forma menos comum de louvor do que


cantar. Não obstante,

cantar e gritar são ordenados juntos nas Escrituras, e ou

A palavra pode ser usada para traduzir o mesmo verbo


hebraico, ranan. Portanto,

gritos e cantos altos devem ser companheiros em nosso


louvor. Juntos eles
expressar alegria e exultação, como é visto após a
consagração de Aarão e

seus filhos, quando o fogo caiu da presença de Deus e


consumiu os sacrifícios

(Ver Lev. 9:24). A alegria das pessoas é descrita como


gritando.

Fazendo um barulho alegre (para que possa ser ouvido)

Louvado seja Deus, ó povo, seja ouvido o som de Seu


louvor (Salmo

66: 8).

Faça um ruído alegre ao Senhor, toda a terra; faça um


ruído alto, e

regozija-te e canta louvores. Cante ao Senhor com a harpa;


com a harpa e

59.

a voz de um salmo. Com trombetas e som de corneta faça


um barulho alegre

diante do Senhor, o Rei (Salmo 98: 4-6 KJV).

Há um lugar para celebrações triunfantes e adoração alta.


Deus não é
nervoso, para que possamos fazer barulho. De fato, ele
evidentemente gosta disso, pois a Bíblia

inclui comandos que fazemos um barulho alegre diante


dEle. Esse barulho alegre

pode estar cantando, gritando ou alguma outra forma


audível de louvor.

Riso

Quando o Senhor trouxe de volta os cativos para Sião,


éramos como homens que

sonhou. Nossas bocas estavam cheias de riso, nossas


línguas com canções de alegria.

Então foi dito entre as nações: “O Senhor fez grandes


coisas por

”O Senhor fez grandes coisas por nós, e estamos cheios de


alegria (Salmo

126: 1-3).

Ele ainda encherá sua boca de riso e seus lábios de gritos


de alegria

(Jó 8:21).
Essa forma de elogio é raramente usada hoje e é tratada
com suspeita

por algumas pessoas. No entanto, a Bíblia nos diz para nos


alegrarmos com o riso. Capítulo do Salmo

126, em particular, mostra uma imagem adorável de rir


com prazer sobre a

bondade em trazer Seu povo de volta do exílio. É uma


expressão de pura alegria

e me pergunto depois de uma temporada difícil. O mesmo


parece ser verdade em Jó,

onde a alegria e o riso também são usados de forma


paralela.

Ação de graças

Com louvor e ação de graças cantaram ao Senhor:

"Ele é bom; Seu amor a Israel dura para sempre ”(Esdras


3: 11a).

Louvarei o nome de Deus na música e O glorificarei com


ação de graças (Salmo

69:30).
Entre em seus portões com ação de graças e em suas
cortes com louvor; agradeça a

Ele e louve o seu nome (Salmo 100: 4).

Conversem entre si com salmos, hinos e cânticos


espirituais. Cante e

faça música em seu coração ao Senhor, sempre dando


graças a Deus Pai

para tudo, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo (Efésios


5: 19-20).

Ação de graças e louvor são freqüentemente usados em


construções paralelas no

Escrituras, como é evidente nos versículos citados acima.


Em particular, eles parecem

ser emparelhado no culto público. O Livro de Neemias,


onde afirma que o

sacerdotes deveriam ficar um em frente ao outro e realizar


uma forma antifonal de

louvor e ação de graças (ver Ne. 12:24), fornece um


exemplo disso. Esdras
3:11, Salmo 69 e Efésios 5: 19-20 também parecem
indicar que ações de graça

canto incorporado.

Em pé

Naquele tempo, o Senhor separou a tribo de Levi para


carregar a arca do

aliança do Senhor, estar diante do Senhor para ministrar e


pronunciar

bênçãos em Seu nome, como ainda fazem hoje


(Deuteronômio 10: 8).

Eles também deveriam se levantar todas as manhãs para


agradecer e louvar ao Senhor. Eles

deveriam fazer o mesmo à noite (1 Crônicas 23:30).

60

E os levitas ... disseram: “Levante-se e louve ao Senhor


seu Deus, que é de

eternidade a eternidade. ”“ Bendito seja o seu nome


glorioso, e que seja

exaltado acima de todas as bênçãos e louvores ”(Neemias


9: 5).
Eis que abençoai o Senhor, todos os servos do Senhor, que
à noite estão

na casa do Senhor (Salmo 134: 1 KJV).

Ficar em pé é uma forma de elogio um pouco mais comum


do que alguns, mas precisamos

aumentar nosso tempo de posição diante do Senhor em


adoração. As vezes depois

permanecemos por um tempo, nos tornamos inconscientes


e pensamos que estamos ficando cansados.

Mesmo assim, devemos permanecer de pé porque ficar em


pé é um ato de honra.

Permanecemos em adoração porque isso mostra nosso


respeito por Deus.

Ajoelhado

Venha, vamos nos curvar em adoração, nos ajoelhemos


diante do Senhor, nosso Criador

(Salmo 95: 6).

Por esse motivo, ajoelho-me diante do Pai (Efésios 3:14).

Que em nome de Jesus todo joelho se dobre, no céu e na


terra
debaixo da terra, e toda língua confessa que Jesus Cristo é
o Senhor, para o

glória de Deus Pai (Filipenses 2: 10-11).

Ajoelhar é uma forma de humildade e honra em nosso


louvor e adoração. isto

mostra nosso reconhecimento de que Deus é o Senhor e


nós somos o seu povo. Algumas pessoas

ainda se ajoelham para orar, mas em muitas denominações


e congregações, ajoelhar-se é

não é mais praticado. Restabelecer o ajoelhamento em


nossos cultos faria

muito para restaurar o senso de reverência que às vezes


nos falta.

Bater palmas

Bata palmas, todas as nações; gritar a Deus com gritos de


alegria (Salmo

47: 1).

Que os rios batam palmas, que as montanhas cantem


juntas de alegria

(Salmo 98: 8).


Você sairá em alegria e será levado em paz; as montanhas
e colinas

irrompeu em cântico diante de você, e todas as árvores do


campo baterão palmas

(Isaías 55:12).

Bater palmas é uma demonstração de aprovação e


apreciação. No entanto, muitas igrejas não

encoraje as pessoas a bater palmas ao Senhor. Aqueles que


omitem bater palmas

do louvor deles fazem mal a si mesmos porque Deus é


quem determina

como devemos louvá-lo.

Além disso, bater palmas traz benefícios que não


entendemos completamente. Estudos realizados

No Japão, nos últimos mil anos, demonstramos que nossas


mãos e pés

contêm nervos que se ligam a todos os órgãos do nosso


corpo. Quando andamos, somos

portanto, estimulando todos os nossos órgãos e dando-lhes


vida.
O mesmo vale para as nossas mãos. Talvez seja por isso
que Deus nos ordena

louvai-o com palmas. Ele sabe que, quando aplaudimos,


os nervos das palmas das mãos

e os dedos estimulam todo o nosso corpo, trazendo-nos


vida. Assim, quando Deus diz,

"Bata palmas", ele está realmente dizendo: "Tenha vida."


nosso Deus para nos dar

comandos sobre louvor que não apenas lhe trazem honra,


mas também beneficiam

61

nos além das bênçãos da obediência.

Se você não acredita em mim, tente isso algum dia.


Quando você está ficando sonolento

no meio do dia, ou se você tiver problemas para acordar de


manhã, comece

batendo palmas. Você sentirá todo o seu corpo acordar e


começar a trabalhar novamente.

Dançando
Louvem o Seu nome com dança e façam música para Ele
com

pandeiro e harpa (Salmo 149: 3).

Louvai-o com pandeiro e dança, louvai-o com as cordas e

flauta (Salmo 150: 4).

O Senhor teu Deus está contigo, ele é poderoso para


salvar. Ele vai levar ótimo

deleite em você, Ele te acalmará com Seu amor, Ele se


alegrará [alegria, KJV] por

você cantando (Sofonias 3:17).

Poucas congregações usam a dança no culto, e algumas


pessoas realmente desaprovam

disso, mas dançar diante do Senhor é bíblico. Na verdade,


o Salmo 149: 3 especificamente

nos aconselha a deixar que as pessoas o louvem com


dança. Às vezes, este é o único

forma de louvor que pode expressar adequadamente a


intensa alegria e saudade que

dentro de nós. Sabemos que devemos nos mover


fisicamente para liberar nosso amor e
devoção ao Senhor.

Certamente, a dança deve ser feita decentemente e em


ordem. No entanto, devemos ser

cuidado para não limitar essa expressão porque não


acreditamos nela ou não acreditamos

entende isso. Dançar é uma parte aceitável e essencial de


nossa adoração.

Às vezes, nossa dança pode até se tornar barulhenta


quando pulamos e mostramos

muita alegria. Isso certamente era verdade para Miriam e


as outras mulheres em Êxodo 15

que celebraram a vitória de Deus com tamboril e dança.


Também era verdade para Jesus

quando os discípulos que Ele enviou dois a dois voltaram,


contando tudo o que tinham

visto e feito. Lucas 10:21 (NVI) diz que Jesus "se alegrou
em espírito". O grego

A palavra que é traduzida aqui regozijar significa "pular


de alegria" (Strong, G21). Dentro
de maneira semelhante, a palavra giyl (Strong's, H1523),
usada em Sofonias para falar

do regozijo de Deus por nós significa "girar sob a


influência de um violento

emoção, ou seja, geralmente se alegram. "

Eu me pergunto com que frequência o Senhor está


dançando no Espírito, mas ainda estamos sentados.

Ele está se divertindo tanto, mas está nos observando e se


perguntando por que não

dançar também. Se a alegria do Senhor está


verdadeiramente em nosso coração, às vezes aparece

em nossos pés!

Mãos erguidas

Eu te louvarei enquanto viver, e em teu nome levantarei


minhas mãos

(Salmo 63: 4).

Levante as mãos no santuário e louve ao Senhor (Salmo


134: 2).

Quero que homens em todos os lugares levantem mãos


santas em oração, sem raiva ou
disputa (1 Timóteo 2: 8).

Muitos de nós cantam sobre louvar a Deus com as mãos


erguidas, mas raramente o fazemos

isto. No entanto, vemos aqui que somos ordenados a


levantar as mãos nas mãos de Deus.

santuário. O santuário é onde viemos adorar. É a santa


morada de Deus

62

Lugar, colocar. Portanto, se Deus diz para levantar as


mãos sagradas, é melhor fazê-lo. Se nós não

obedecer a esse mandamento do Senhor, não podemos


esperar que Ele cumpra Suas promessas

nós, já que Ele é santo e não pode mentir. Nossa


obediência é o que abre as mãos de Deus para

nos dê o que Ele prometeu.

Portanto, nosso louvor deve atender aos requisitos de Deus


o tempo todo. Não podemos

escolha quando e onde levantaremos as mãos ou qualquer


outra forma de
elogio. A obediência exige que sigamos a liderança do
Espírito de Deus onde quer que

nós somos e sempre que Ele nos pede para louvar.

É isso que obediência é. Vai contra a nossa própria


vontade cumprir a vontade de

outro; está submetendo nossos desejos aos desejos de


outra pessoa. Em essência,

opomos aos nossos próprios desejos pessoais, para que


possamos nos submeter aos desejos de

outro. Louvar com mãos erguidas é, portanto, uma questão


de obediência, não de

preferência pessoal.

Falando e cantando em línguas

Pois eles os ouviram falando em línguas e louvando a


Deus (Atos 10: 46a).

Para quem fala em uma língua não fala aos homens, mas a
Deus.

De fato, ninguém o entende; ele profere mistérios com seu


espírito (1

Coríntios 14: 2).


Então o que devo fazer? Vou rezar com meu espírito, mas
também vou rezar com meu

mente; Cantarei com meu espírito, mas também cantarei


com minha mente (1 Coríntios

14:15).

Falar em línguas é uma parte natural do louvor. Está


falando com Deus no

espírito. Precisamos entender, no entanto, que existem


dois tipos de línguas.

O primeiro tipo é dado a um membro da congregação


durante um culto

serviço para a instrução e edificação do Corpo. É para ser


ouvido pelo

restante da congregação e deve ser seguido pelo dom da


interpretação,

que vem através do enunciado profético. O segundo tipo


de línguas, que é

parte de nosso louvor e oração individual, é falada a Deus


em público ou em privado

para a edificação da fé de cada crente. Esta língua, que é


um presente pessoal do Senhor a Seu amado filho também
pode ser usado na adoração.

Portanto, aqueles que não são batizados no Espírito Santo


estão perdendo um

parte importante do louvor e da oração. Em essência, o


Espírito assiste o povo de Deus

em louvor e adoração através de línguas.

Fazendo música em instrumentos

Davi e toda a casa de Israel estavam comemorando com


todas as suas forças

diante do Senhor, com cânticos e com harpas, liras,


pandeiros, sistrums e

pratos (2 Samuel 6: 5).

Louve o Senhor. Louvado seja Deus em Seu santuário;


louvá-lo em seus poderosos

céus. Louvai-o por seus atos de poder; louvá-lo por sua


superação

grandeza. Louvai-O com o som da trombeta, louvai-O


com a
harpa e lira, louvai-o com pandeiro e dança, louvai-o com
a

cordas e flauta, louvá-lo com o choque de pratos, louvá-lo


com

pratos retumbantes. Que tudo que respira louve ao Senhor.


Elogie o

63.

Senhor (Salmo 150).

O Salmo 150 em sua totalidade nos exorta a louvar ao


Senhor, e os instrumentos são

uma parte importante desse elogio. Os instrumentos não


devem, contudo, assumir o controle

tempo de louvor e adoração. Esta não é a intenção de


Deus. Elogio através do musical

instrumentos não serão oferecidos até depois de termos


trazido nosso sacrifício de

ação de graças e levantou nossa voz em louvor.

Como louvamos depende de quão bem conhecemos aquele


que louvamos
As características de nosso louvor ao Senhor dependem da
profundidade de nossa

relacionamento com ele. Se construímos uma amizade


íntima e duradoura com Ele

e se tornaram louvores perceptivos, podemos esperar que


todas essas formas de

elogios farão parte da nossa experiência. Caso essa ainda


não seja nossa prática, podemos

comece onde estamos e peça a Deus que nos leve às


formas menos comuns. Essa

pessoas que desejam sinceramente obedecê-Lo em louvor


descobrirão que logo

responde suas orações.

Na verdade, quanto mais nos abandonamos à obra e à


liderança da obra de Deus

Espírito dentro de nós, mais imitamos os elogios


retratados no

Escrituras.

Louvor revela por fora o que está acontecendo por dentro.


E por que não deveríamos, pois os elogios nos levam ao
verdadeiro lar do nosso coração.

Lá, quando a presença de Deus chega até nós e permanece


conosco, descobrimos o

profundezas de alegria e admiração reservadas para


aqueles que se entregam totalmente ao

louvor a Deus. Nosso louvor não é mais governado por


tradições ou zonas de conforto.

Em vez disso, descobrimos que precisamos de toda forma


de adoração que Deus nos deu porque

nenhuma forma ou expressão pode revelar adequadamente


o amor, a adoração e a fé

nós sentimos por dentro. O verdadeiro louvor mostra de


alguma maneira observável nossa alegria

e é de admirar que Deus tenha nos escolhido para ser Seus


filhos e até agora atrai

nós perto dele.

♦ PRINCÍPIOS ♦

1. O elogio assume muitas formas, mas sempre deve ser


visível ou audível.
2. Não podemos escolher quais formas de louvor
queremos usar. Nós precisamos

louve a Deus com todo o nosso ser.

3. Ninguém pode louvar a Deus por nós.

4. As formas bíblicas de louvor incluem:

• Cantando

• Gritando

• Fazendo um barulho alegre

• riso

• Ação de graças

• Em pé

• Ajoelhado

• Palmas

• Dançando

• mãos levantadas

64

• Falando e cantando em línguas

• Fazendo música em instrumentos


65

Capítulo 8

Por que devemos louvar a Deus?

Louvor traz Deus para o seu ambiente.

Por que você deveria louvar a Deus? Essa é uma boa


pergunta. Deus tem um

problema do ego para que Ele precise que você lhe diga o
quão bom ou bom ele é? Faz

Deus tem acessos de depressão para que Ele precise que


você o encoraje

ocasionalmente? Deus tem um problema emocional que o


faz desejar o seu

elogios e atenção?

Deus não precisa do seu louvor

Não! Deus não precisa do seu louvor. Ele é o mesmo


ontem, hoje e

para sempre (ver Hb 13: 8). Ele não se emociona com o


que você diz ou faz.
Eu costumava pensar que movi Deus quando o louvei. Por
isso, elogiei

Ele em voz alta e com instrumentos altos. Eu pensei que se


eu louvasse a Deus

em voz alta, ele responderia rapidamente. Eu descobri, no


entanto, que Deus não se comove

por mim. Ele é o mesmo se eu O louvo ou não. Ele não é


emocionalmente

instável, para que meu louvor mude como Ele se sente


sobre si mesmo - ou sobre mim.

Se Deus fosse movido pelo meu louvor - ou pela minha


falta de louvor - eu seria capaz

para determinar que tipo de dia Deus tem. Que absurdo!


Se isso fosse verdade, Ele

não seria - de fato, não poderia ser - o Deus fiel e imutável


que Ele é.

Em vez disso, a qualidade do seu dia dependeria da


qualidade do meu louvor.

Deus é o mesmo, quer você O louve ou não.


Por que, então, se meu louvor não muda nem muda Deus,
muda

às vezes vem por causa de elogios? A quem o elogio


afeta?

Louvor afeta você

Deus é o mesmo o tempo todo, mas você não é. É por isso


que você precisa do

estabilidade da presença imutável de Deus para manter seu


mundo em equilíbrio. Você precisa

Alguém que é, e sempre será, o mesmo todos os dias, o dia


todo.

Nossos dias vão para cima e para baixo - às vezes mais


altos, às vezes mais baixos. Isto é

nunca é verdade para Deus. Seus dias estão sempre


acabados. Ele está lá o tempo todo com o

mesma atitude, a mesma perspectiva e as mesmas


habilidades. Conseqüentemente, Sua

presença no seu dia é muito importante.

Quando Ele está com você, porque você criou uma


atmosfera na qual Ele
pode habitar, seu dia é um dia em que Ele faz, não importa
o que ele contém;

ditado comum: “Senhor, ajude-me a lembrar que hoje não


há nada

que você e eu não podemos lidar juntos. "Em outras


palavras, Deus faz o seu dia

quando você dá a Ele no início através de elogios.

Portanto, se você acabou de ser demitido, diga: "Deus,


faça o meu dia" e convide-O a vir

para você através de elogios. Então Ele pode transformar


sua demissão em uma contratação. Da mesma forma, se

você acorda sentindo-se doente, diz: "Deus, faça o meu


dia", e o louva, apesar de sua

doença. Isso lhe dá a oportunidade de entrar em seu


ambiente onde Ele

pode tocar e curar você.

66.

Em essência, não importa o que esteja acontecendo em sua


vida, se você convidar Deus
em seu dia através do louvor, Ele encherá sua vida consigo
mesmo. Então as palavras,

"Faça o meu dia", se tornar mais do que um ditado


engraçado. Eles se tornam realidade como Deus

pega os fios da sua vida e tece a tapeçaria dele. É por isso


que o apóstolo

Paulo poderia dizer:

Louvor convida Deus a "fazer o seu dia".

E sabemos que em todas as coisas Deus trabalha para o


bem daqueles que amam

Ele, que foi chamado de acordo com o Seu propósito


(Romanos 8:28).

Quando os planos e propósitos de Deus são elaborados em


sua vida, todos os dias e

o dia todo fica bom.

Louvor coloca Deus no trabalho

Louvor também convida Deus a fazer mais coisas boas por


você. De fato, ele gosta

nos mostrando que Ele é ainda maior do que


imaginávamos e muito mais capaz
do que já vimos.

Agora àquele que é capaz de fazer imensamente mais do


que tudo o que pedimos ou

imagine, de acordo com o Seu poder que está em ação


dentro de nós, que Ele seja glória em

a igreja e em Cristo Jesus por todas as gerações, para todo


o sempre!

Amém (Efésios 3: 20-21).

Pergunto-me, portanto, como seria nossa vida se


atraíssemos constantemente

Deus através do louvor. Qual seria a aparência de nossas


famílias, bairros e nações

gostar? Os conselheiros e assistentes sociais estariam


desempregados? Os bares e

clubes em nossa cidade estão vazios e nossas igrejas estão


cheias? Se divorciaria, aborto,

e abuso infantil tornam-se flagelos do passado? Habitação


decente seria

disponível para todos e seria seguro andar pelas ruas de


nossas cidades em
noite?

Tais cenários podem parecer impossíveis, mas Deus é


especialista na

impossível. Não há como dizer o que é possível quando


Ele chega e assume.

Josafá, rei de Judá, evidentemente sabia disso. Quando


ameaçado por uma vasta

exército que atingiu o terror em seu coração, Josafá pediu


ajuda a Deus. Ele

proclamou um jejum, reuniu as pessoas e teve uma sessão


de louvor na frente

do templo.

Deus é especialista no impossível.

Então Josafá se levantou na assembléia de Judá e


Jerusalém, na

templo do Senhor em frente ao novo pátio e disse: “Ó


Senhor, Deus de

nossos pais, você não é o Deus que está no céu? Você


domina todas as
reinos das nações. Poder e força estão em suas mãos, e
ninguém pode

resistir a você (2 Crônicas 20: 5-6).

Você vê o que o rei fez? Ele se gabou de Deus. Ele


proclamou que

poder e poder estão nas mãos de Deus, não no homem. Ele


testemunhou sua fé que não

alguém pode resistir a Deus. Então ele lembrou a Deus o


que Ele já havia feito por

Seu povo e confirmou sua fé de que Deus estava


preparado para o trabalho.

Ó nosso Deus, você não os julgará? Pois não temos poder


para enfrentar esse vasto

exército que está nos atacando. Não sabemos o que fazer,


mas nossos olhos estão voltados para

67

Você (2 Crônicas 20:12).

“Diga-nos o que fazer, Deus. Não faremos nada até que


você nos diga o que
deveria fazer. Estamos apenas esperando por você porque
você é nosso Deus e nós

confiar em você."

Elogio, expectativa e obediência. Essa foi a resposta de


Jeosafá ao

ameaça de guerra. Essa deve ser sua resposta também


diante da adversidade,

porque o louvor é o segredo do poder de Deus.

Eu sei que alguns de vocês têm pouco tempo para essas


"coisas espirituais" porque

suas necessidades são necessidades práticas. De fato, ouvi


pessoas dizerem: "Sim, eu

aprecie todos esses elogios e outras coisas sobre as quais


você está falando, mas vamos

torne-se prático agora. Vamos ser razoáveis. Todo esse


material espiritual não vai

pagar minha hipoteca ou fazer meu chefe parar de me


incomodar ou fazer meus filhos desistirem

han e uma extensão


do seu louvor, não uma criação dele. Louvor começa com
todah e

yadah - ação de graças - que pode ser dada por todos, já


que todos nós temos

respiração.

Que tudo que respira louve ao Senhor. Louvado seja o


Senhor (Salmo

150: 6).

Talvez nossas igrejas sejam desprovidas do poder de


Deus, porque queremos começar

73

com música, mas Deus quer que comecemos com ação de


graças. Isso não quer dizer que

ação de graças pode não ser dada através da música, mas


devemos ter cuidado para não

esperamos que os músicos e líderes de louvor façam por


nós o que precisamos fazer para

nós mesmos. Verdadeiramente, não podemos louvar a


Deus através da gratidão de outro.
O Dia de Ação de Graças deve vir de nosso próprio
coração agradecido e ser expresso por nossos

próprios lábios dispostos. Esta é a única maneira de nossa


celebração através da música

genuíno. Temos que saber que temos algo para comemorar


antes do

celebração pode acontecer. O Dia de Ação de Graças nos


lembra quem somos e o que Ele

fez por nós. É por isso que celebramos.

Barak

Barak (Strong's, H1288; Vine's, "Bless"), o sexto retrato


de louvor, é um

raiz primitiva que significa "ajoelhar-se". Por implicação,


também significa "abençoar a Deus"

como em um ato de adoração (ver Sal. 95: 6). Barak,


portanto, traz consigo um sentido

de uma expectativa silenciosa e geralmente chega quando


o Espírito Santo começa a ministrar,

preenchendo os elogios que foram oferecidos. Nesse


sentido, barak é o começo de
A resposta de Deus na adoração. Paramos e esperamos que
Deus faça alguma coisa.

Muitas vezes, nunca chegamos a esse estágio porque


estamos muito ocupados conversando com Deus

que lhe damos pouca ou nenhuma chance de falar


conosco. Quando fazemos isso, sentimos falta

a profecia, línguas e palavras de sabedoria, encorajamento


e edificação

que Ele quer nos dar, Seus filhos amados.

O louvor que chega a Deus requer ouvir e também falar.

Embora barak seja frequentemente traduzido como


"abençoe", particularmente no rei James

Versão (ver Gênesis 9:26; Dt 1:11; Jer. 4: 2), outras


traduções em inglês usam

“Louvor” (ver Gênesis 24:48; Josué 22:33; 1 Sam. 25:32;

1 Reis 10: 9; Ps. 41:13) quando se refere a pessoas que


abençoam a Deus, e

“Parabenize” (veja 1 Reis 1:47) e “agradeça” (veja Dt.


24:13) ao se referir
para pessoas abençoando pessoas. Barak também é usado
para se referir às bênçãos de Deus sobre

seres humanos (veja Gênesis 1:22; 9: 1; Dt 12: 7; Sal. 45:


2) e as coisas que eles

fazer e precisar (ver Êx. 23:25; Dt. 16:15) e das bênçãos


dadas pela

sacerdotes em nome de Deus (ver Dt 21: 5). Em um


contraponto um tanto interessante,

barak também é usado para se referir a blasfêmia ou


maldição contra Deus (ver 1 Reis

21: 10,13; Jó 1: 5).

Tehillah

Tehillah (Strong's, H8416; Vine's, "Elogiar") é a dimensão


final de

elogio. É baseado em uma raiz que significa "louvor",


especialmente no que se refere a

hinos (veja Sl. 40: 3), e fala da louvável qualidade de uma


pessoa ou

coisa. Essas músicas do coração e do espírito são dadas a


cada indivíduo
crente e não pode ser aprendido ou duplicado. Eles são
imprevisíveis

declarações inspiradas pelo Espírito Santo e, como tal, são


evidências de que Ele é

adorando através de nós.

O apóstolo Paulo se refere a esses tipos de canções quando


escreve para o

Igrejas efésias e coríntias:

Conversem entre si com salmos, hinos e cânticos


espirituais. Cante e

74

faça música em seu coração ao Senhor, sempre dando


graças a Deus Pai

para tudo, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo (Efésios


5: 19-20).

... orarei com meu espírito, mas também orarei com minha
mente; Vou cantar com

meu espírito, mas também cantarei com minha mente (1


Coríntios 14:15).
Tehillah é uma canção que louva publicamente a Deus
como louvor a Israel e como

aquele a ser louvado (ver Dt. 10:21; 1 Cr. 16:35; Sal. 22:
3; 148: 14; Jer.

17:14). Portanto, o louvor de tehillah pode ocorrer quando


o povo de Deus está louvando

Ele, louvando-o ou falando de Seu louvor (ver 1 Cr. 16:35;


2 Cr.

20:22; Neh. 12:46; Ps. 22:25; 71: 8). Além disso, as


Escrituras nos dizem que

tehillah é louvor Deus não está disposto a compartilhar


com ninguém ou qualquer outra coisa

É. 42: 8; Jer. 48: 2). É somente para Ele, sendo o próprio


lugar de Sua habitação

(Ver Sal. 22: 3). Deus é tão zeloso pelos louvores tehillah
do Seu povo, que Ele

até retém sua raiva tão

Ele pode receber louvor (ver Is 48: 9). Além disso, as


Escrituras nos dizem que
Deus fará de Jerusalém o louvor da terra (veja Is 62: 7;
Jer. 33: 9) como Ele

louva Seu povo (ver Dt 26:19; Zeph. 3: 19-20). Então

o próprio povo será Seu louvor (ver Jer. 33:11).

Neemias 9: 5 é um uso interessante dessa palavra, pois o


nome de Deus é

“Exaltado acima de todas as bênçãos [shabach] e louvor


[tehillah].” Em outras palavras, Deus

é exaltado acima de qualquer elogio que possamos


oferecer a Ele. Assim, não surpreende que tehillah

também é traduzida como "glória" (ver Êx 15:11).

O emparelhamento ou progressão das dimensões nas


Escrituras

Agora que examinamos os significados dessas sete


dimensões ou

retratos de elogios, vamos ver como eles são agrupados.


Embora eles

não ocorrem nas Escrituras em uma ordem estrita, ou


mesmo todos com o mesmo louvor
experiência, há um sentido em que um se baseia no outro
como o

adorador é pego em busca da presença de Deus. A


princípio, existe o

ação de graças verbal pelo que Deus fez (todah). Isso


geralmente narra

maneiras específicas pelas quais o Senhor protegeu ou


abençoou o adorador. Então, como o

louvor se torna mais espontâneo, explosões de ação de


graças combinadas com

a extensão das mãos a Deus em adoração pode ocorrer


(yadah). Enquanto o

O adorador continua agradecendo a Deus pelas bênçãos


pessoais, um

honrar e adorar a Deus pode seguir (halal). Por sua vez,


isso pode progredir para

a produção musical (zamar) e expressões de vitória e


celebração,

frequentemente com dança. Essa alegria aumentada às


vezes pode diminuir à medida que a
O adorador espera com expectativa que Deus conduza em
uma nova direção ou revele

Ele mesmo de alguma maneira (barak). Assim, à medida


que a intensidade do elogio diminui e

fluxos, o adorador pode deslizar para frente e para trás


entre as várias dimensões de

elogio.

Se examinarmos o agrupamento dessas sete dimensões nas


Escrituras

mais de perto, descobrimos que o emparelhamento desses


retratos de louvor é bastante

comum, embora raramente o emparelhamento com


dimensões sucessivas.

Eu te darei graças [yadah] na grande assembléia; entre


multidões de

75

louvarei a você [halal] a você (Salmo 35:18).

Louvado seja Deus, ó povo, que seja ouvido o som de Seu


louvor.

ouvido (Salmo 66: 8).


Em vez disso, é mais provável que o emparelhamento pule
uma ou duas dimensões.

Cante ao Senhor com ações de graça [todah]; faça música


[zamar] para o nosso Deus

na harpa (Salmo 147: 7).

Eu te louvarei, Senhor, entre as nações; Eu vou cantar


[zamar] de

Você entre os povos (Salmo 57: 9).

É bom louvar [yadah] ao Senhor e fazer música [zamar]


para o Seu

nome, Altíssimo (Salmo 92: 1).

Tudo o que fizeste te louvará, Senhor; Seus santos


exaltarão

[Barak] Você (Salmo 145: 10).

Então nós, o teu povo, as ovelhas do teu pasto, te


louvaremos [yadah]

para sempre; de geração em geração, contaremos o teu


louvor [tehillah]

(Salmo 79:13).
Louvado seja o Senhor. Cante ao Senhor uma nova
canção, Seu louvor [tehillah] em

a assembléia dos santos (Salmo 149: 1).

Louvado seja o Senhor, porque o Senhor é bom; cante


louvor [zamar] ao Seu

nome, pois isso é agradável (Salmo 135: 3).

Além disso, esses pares colocam os vários aspectos do


elogio em diferentes

ordens diferentes da sequência indicada, com elogios


voltando e

adiante entre as dimensões.

Deem graças [yadah] ao Senhor por Seu amor infalível e


por Sua

ações maravilhosas para os homens. Que eles sacrificem


ofertas de agradecimento [todah] e falem sobre

Ele trabalha com canções de alegria (Salmo 107: 21-22).

Que meu coração possa cantar [zamar] para você e não


ficar calado.

Ó Senhor, meu Deus, eu te darei graças para sempre


(Salmo 30:12).
Eu louvarei [halal] o nome de Deus na música e O
glorificarei com ação de graças

[Todah] (Salmo 69:30).

Os trompetistas e cantores se uniram em uníssono, como


com uma só voz, para dar

louvor [halal] e obrigado [yadah] ao Senhor.


Acompanhado de trombetas,

pratos e outros instrumentos, eles levantaram suas vozes


em louvor [halal] ao

Senhor e cantou: “Ele é bom; Seu amor dura para sempre.


”Então o templo do

O Senhor ficou cheio de nuvens (2 Crônicas 5:13).

Minha boca falará em louvor [tehillah] do Senhor. Deixe


toda criatura

louvor [barak] Seu santo nome para todo o sempre (Salmo


145: 21).

Expressões de elogios que incluem três ou quatro


dimensões também estão presentes

na Bíblia, embora não sejam tão comuns quanto os pares.


Clame: “Salve-nos, ó Deus, nosso Salvador; nos reunir e
nos libertar do

nações, para que louvemos o teu santo nome, para que


possamos

glória [shabach] no teu louvor [tehillah] ”(1 Crônicas


16:35; ver também Salmo

106: 47).

Louvado seja o Senhor. Como é bom cantar louvores


[zamar] ao nosso Deus,

76

Quão agradável e apropriado para louvá-Lo! (Salmo 147:


1)

Também nesses casos, as dimensões de elogio podem não


seguir a ordem

observado acima.

Entre em Seus portões com ação de graças [todah], e em


Suas cortes com

louvor [tehillah]: agradeça a ele e abençoe [barak] seu


nome

(Salmo 100: 4 KJV).


Um bom exemplo de progressão através das dimensões do
elogio é encontrado em

Primeira Crônicas, capítulo 16, quando o rei Davi leva a


Arca da Aliança para

Jerusalém.

Eles trouxeram a arca de Deus e a colocaram dentro da


tenda que Davi tinha

propuseram e apresentaram ofertas queimadas e ofertas de


comunhão

diante de Deus. Depois que Davi terminou de sacrificar as


ofertas queimadas e

ofertas de comunhão, ele abençoou o povo em nome do


Senhor.

designou alguns levitas para ministrarem diante da arca do


Senhor, para fazer

pedido, para dar graças [yadah], e louvar [halal] o Senhor,


o Deus de

Israel.

Naquele dia, Davi se comprometeu primeiro com Asafe e


seus associados neste salmo de
graças [yadah] ao Senhor: dê graças [yadah] ao Senhor,
invoque o seu nome;

faça saber entre as nações o que Ele fez. Cante para Ele,
cante louvor a

Ele; conte todos os Seus atos maravilhosos. Glória em Seu


santo nome; deixe o coração de

aqueles que buscam o Senhor se alegram. Olhe para o


Senhor e Sua força; buscar a Sua

enfrente sempre. Lembre-se das maravilhas que Ele fez,


Seus milagres e as

julgamentos Ele pronunciou.

Cante ao Senhor, toda a terra; proclamar Sua salvação dia


após dia. Declarar

Sua glória entre as nações, Suas obras maravilhosas entre


todos os povos. Para grandes

é o Senhor e mais digno de louvor [halal]; Ele deve ser


temido acima de todos os deuses.

Pois todos os deuses das nações são ídolos, mas o Senhor


fez os céus.
Esplendor e majestade estão diante dele; força e alegria
em Sua morada.

Atribui ao Senhor, ó famílias de nações, atribui ao Senhor


glória e

força, atribui ao Senhor a glória devida ao seu nome.


Traga uma oferta e

venha antes dele; adore o Senhor no esplendor de Sua


santidade.

graças [yadah] ao senhor, porque é bom; Seu amor dura


para sempre. Gritar,

"Salve-nos,

Ó Deus, nosso Salvador; ajunta-nos e livra-nos das nações,


para que possamos

dai graças ao teu santo nome, para que nos glorquemos


[shabach] no teu

louvor [tehillah]. ”Louvado seja o barak ao Senhor, o


Deus de Israel, de

eterna a eterna. Então todo o povo disse "amém" e "louvor


[halal]

o Senhor ”(1 Crônicas 16: 1-2,4,7-12,23-29,34-36).


Para entender o significado dessa passagem com relação a
elogios, precisamos

para voltar um capítulo e olhar para a chegada da Arca a


Jerusalém no capítulo

15. Davi fez uma tenda para a Arca da Aliança e está se


preparando para trazer

na cidade. Portanto, ele reúne todo o povo, incluindo os


levitas, os

somente israelitas que têm permissão para carregar a Arca.


Então ele os instrui:

77

... Vocês são os chefes das famílias levíticas; você e seus


companheiros levitas são

consagrar-se e trazer a arca do Senhor, o Deus de Israel,


para

o lugar que eu preparei para isso. Foi porque você, os


levitas, não trouxe

foi a primeira vez que o Senhor, nosso Deus, irou-se


contra nós. Nós fizemos
não pergunte a Ele sobre como fazê-lo da maneira
prescrita (1 Crônicas

15: 12-13, ênfase adicionada).

Você se lembra do que David está falando aqui? Ele


tentou trazer

a Arca para Jerusalém antes, mas a tragédia ocorreu


quando Uzá, um dos homens

cuidando da arca, foi morto quando ele estendeu a mão


para firmá-la (veja 1

Chron. 13) Portanto, a alegria de Davi em trazer a Arca


para Jerusalém foi substituída por

medo.

Davi evidentemente viu essa calamidade como resultado


de seu fracasso em pedir a Deus

Sua maneira prescrita de mover a Arca. Na segunda vez


que ele tentou movê-la,

ele, portanto, queria ter certeza de que fazia tudo certo.


Em vez de colocar o

Arca num carrinho, como fizera pela primeira vez, Davi


instruiu os levitas a
carregá-lo em postes como seus ancestrais fizeram no
tempo de Moisés.

Quando começaram, Davi ordenou aos levitas que


cantassem canções alegres,

acompanhado por instrumentos musicais. Davi também


ofereceu sacrifícios a Deus

porque estava ajudando os levitas a mover a arca, como


exigia. Assim, todos

Israel trouxe a Arca com gritos, regozijo e tocar trombetas

e outros instrumentos.

Enquanto isso, o rei Davi estava dançando e


comemorando. Este amante de Deus

a presença estava evidentemente muito feliz que o trono


de Deus estava chegando ao

Jerusalém, a cidade onde Davi viveu e governou. À


medida que recolhemos a história em Primeiro

Crônicas capítulo 16, vemos que Davi oferece mais


sacrifícios e nomeia

Levitas para ministrar diante da Arca, fazendo petições,


dando graças (yadah) e
louvando a Deus (halal).

Davi havia experimentado uma tragédia porque não seguiu


as instruções de Deus.

instruções. Ele não estava prestes a sofrer outro. Portanto,


ele instruiu o

Levitas para ministrar ao Senhor começando com


sacrifícios e ações de graças. Somente

depois que os sacrifícios foram apresentados, ele


adicionou música e progrediu

as outras dimensões do elogio. Finalmente, no final do


versículo 35, o louvor

torna-se tehillah. Este P A regressão das dimensões de


elogios não é encontrada aqui em

ordem estrita, como é evidente nos versículos citados


acima. No entanto, há um sentido em

que Davi procurou seguir o padrão de Deus para que o


povo "desse graças

[yadah] ao [Seu] santo nome, [e] glória [shabach] em


[Seu] louvor [tehillah]. ”

Tomar uma bebida ou nadar


Esse padrão de louvor não mudou. Deus ainda exige que
nos aproximemos

Ele com sacrifícios antes de buscarmos Seu favor e


bênção. É por isso que tehillah é

a última dimensão do elogio, não a primeira. Deus não


está disposto a ser entronizado

entre nós até que Ele veja que o queremos, não apenas as
coisas que Ele pode nos dar.

Mas Tu és santo, ó Tu que habitas os louvores de Israel


(Salmo 22: 3

KJV).

78

No entanto, você está entronizado como o Santo; Você é o


louvor de Israel (Salmo

22: 3).

Em essência, nenhum elogio traz a presença de Deus para


nós. Apenas elogie isso

segue Seu padrão, começando pelos sacrifícios de um


coração disposto e contrito
espírito e continuando enquanto nos acalmamos diante
dEle até nos rendermos

completamente para Ele, fará. Nossos corações devem ser


totalmente consumidos com Ele, e

somente Ele, como Seu Espírito reina supremo em nosso


espírito. É quando Deus se torna

entronizados em nossos louvores e as canções do espírito


começam.

Isso não quer dizer que não temos o Espírito em nós antes
de alcançarmos

louvor tehillah. Certamente, todos nós O recebemos


quando aceitamos Jesus como Salvador.

No entanto, podemos nascer de novo e ainda não


experimentar a presença manifesta do

Senhor.

Eu sei que isso é difícil para alguns de vocês entenderem,


mas é essencial que

você faz, para que a presença de Deus possa ser uma parte
contínua e contínua de sua vida. E se
Eu descrevo dessa maneira, talvez ajude você a entender o
que quero dizer:

Quando você nasce de novo, é como beber um copo de


água. Você tem água

por dentro, mas não por fora. Por outro lado, quando você
vem a Deus

através do louvor de tehillah e Ele estabelece seu trono em


sua presença, é como

apesar de você ter subido em uma piscina e estar rodeado


de água.

Quando você bebe água, você não flutua. Quando você


bebe água, você não pode

nadar. Quando você bebe água, você ainda tem peso.


Quando você mergulha em uma piscina,

você é sustentado pela água e o peso é retirado. Portanto, é

mais fácil se movimentar em uma piscina do que em terra.

Essa é a diferença entre ter a presença de Deus e estar na


presença de Deus

presença. Você pode ser salvo e ainda andar por aí


carregando muito peso
porque você nunca entra na presença de Deus.

Quando você tem a presença de Deus, isso sacia sua sede.


Quando você mora

Sua presença, Ele assume toda a sua vida.

Deus quer que você faça mais do que tomar uma bebida.
Ele quer que você entre

a piscina para que ele possa tirar o peso da sua vida e você
possa flutuar. Nem todos os

coisas pesadas que você carrega são aliviadas quando você


bebe Deus.

Eles só caem quando a água de Deus o envolve e levanta.


Isto é

onde tehillah elogios leva você.

Deus vem até nós quando seguimos Seu padrão.

Quando você veste esse traje de louvor, o espírito do peso


se eleva e você

são livres para aproveitar a vida e a doçura da presença de


Deus dia após dia.

♦ PRINCÍPIOS ♦
1. O louvor que alcança Deus segue um padrão ou
progressão.

2. Esse padrão, embora não siga uma ordem estrita, pode


ser visto em

sete palavras hebraicas usadas para descrever as várias


dimensões ou retratos de

elogio. Eles são,

• Todah: sacrifícios de ação de graças

• Yadah: ação de graças com as mãos estendidas em


adoração

79

• Halal: elogiando com abandono

• Shabach: gritando com uma sensação de triunfo

• Zamar: fazendo música

• Baraque: abençoando a Deus

• Tehillah: cantando canções espirituais

3. O louvor começa com os sacrifícios de um coração


disposto e de um espírito contrito.

80
Capítulo 10

Qualificado para Estar na Presença de Deus

A sinceridade não substitui a pureza.

Deus vem para aqueles que satisfazem Suas condições.


Ele não vem porque nós

quer que ele venha. Talvez seja por isso que tantos cristãos
nunca experimentem a

realidade da presença manifesta de Deus. Eles realmente


querem que Ele venha, mas eles têm

não faço ideia do que os qualifica para receber esse


presente incrível.

Sim, Deus responde ao nosso desejo por Ele, mas nosso


desejo deve ser mostrado em

maneiras que atendem a Seus padrões. Nós devemos ser


santos, como Ele é santo.

Como vimos no capítulo 3, a santidade de Deus significa


que Ele é puro por motivo. Ele

está integrado em seus pensamentos, palavras e ações. Ele


não pode mentir; Ele também não pode
faz de conta. Aqueles que querem viver na Sua presença
devem ser como Ele é.

Obviamente, este não é o nosso estado separado de Deus.


O pai das mentiras (ver Jo.

8:44) nos enganou a rejeitar a verdade de Deus e a aceitar


suas falsidades.

A única maneira de mudar isso - ou seja, vemos as


mentiras de Satanás sobre o que elas são e

aceitar a palavra de Deus como verdade - é se a santidade


de Deus nos passar enquanto passamos

tempo com ele. Em outras palavras, tornamo-nos santos ao


nos associarmos à santidade.

Portanto, todo o propósito dos mandamentos detalhados de


Deus a respeito da

O Tabernáculo e o Templo deveriam fornecer um meio


para Seu povo se associar

com Ele sem ser destruído por causa de seus pecados. Em


essência, os rituais de

os sacerdotes e o povo eram os meios pelos quais o


homem cumpria a missão de Deus
requisitos para entrar em Sua presença. Quando eles
fizeram certo, Deus

recompensou-os, aparecendo ao sacerdote entre os


querubins no interior

santuário e à nação em fumaça ou nuvem.

Consagrar-se

Entrar na presença de Deus não é algo a ser feito


casualmente. Isto é

por que o comando “consagrar-se” era um refrão constante


no Antigo

Testamento. Deus exigiu que Seu povo se purificasse do


pecado antes

eles entraram em Sua presença. Para os hebreus antigos,


isso significava uma série de

lavagens rituais de si mesmos e de suas roupas, tanto para


as pessoas quanto para os

sacerdotes (veja Ex. 19: 10,22). Consagração em


preparação para servir a Deus ou

encontro com Ele também significava que os sacerdotes


deviam usar certas roupas e
símbolos e apresentar sacrifícios prescritos (ver Ex. 29-30;
39-40; Lev. 8).

Padres e pessoas comuns também eram obrigados, como


parte de seus rituais e

regras relativas à consagração, não comer alimentos


impuros nem tocar em nada que

era impuro de acordo com as definições de Deus (ver Lev.


11). Para tocar essas coisas

fez uma pessoa imprópria para se reunir com o povo de


Deus enquanto eles estavam em Sua presença.

Cada regra e regulamento referente à obra e adoração do


povo de Deus,

tanto no Tabernáculo como em suas vidas cotidianas, foi


assim prescrito

para que eles pudessem ser santos aos olhos de Deus.

Consagre-se e seja santo, porque eu sou o Senhor, seu


Deus. Manter

81

Meus decretos e segui-los. Eu sou o Senhor, que te


santifica (Levítico
20: 7-8).

Jesus deixa claro, no entanto, que a impureza do lado de


fora não é a

única forma de impureza. De fato, não é a fonte mais


importante de

contaminação. Pelo contrário, a impureza de coração é o


que polui nossas vidas.

Me ouçam, todos e entendam isso. Nada fora de um


homem pode

faça-o "impuro" entrando nele. Pelo contrário, é o que sai


de um homem

isso o torna "impuro". ... Você não vê que nada que entre
no homem

o exterior pode torná-lo "impuro"? Pois não entra em seu


coração, mas em

seu estômago, e depois fora de seu corpo .... O que sai de


um homem é o que

o torna "impuro". Pois de dentro, do coração dos homens,


surgem maus pensamentos,
imoralidade sexual, roubo, assassinato, adultério,
ganância, malícia, engano, lascívia, inveja,

calúnia, arrogância e loucura. Todos esses males vêm de


dentro e fazem um homem

"Impuros" (Marcos 7: 14b-23).

Verdade e Pureza

Vir a Deus com louvor exige que limpemos nosso coração


de todas as

mal que se estabeleceu lá. Esta é a mensagem do Salmo


15. O que é

em nosso coração importa principalmente porque é aqui


que a verdade e a retidão,

ou mentiras e injustiça, comece.

Senhor, quem pode habitar no teu santuário? Quem pode


viver em sua santa colina? Ele

cuja caminhada é irrepreensível e quem faz o que é justo,


quem fala a verdade

de coração e não tem calúnia na língua, quem não faz o


próximo
errado e não despreza o próximo, que despreza um homem
vil, mas honra

aqueles que temem ao Senhor, que prestam juramento


mesmo quando dói, que emprestam seu

dinheiro sem usura e não aceita suborno contra os


inocentes. Ele quem

essas coisas nunca serão abaladas (Salmo 15: 1-5).

A verdade está no centro dos requisitos apresentados neste


Salmo - a verdade com

Deus e verdade com o nosso próximo. O que está em


nosso coração e o que fazemos e

dizer deve corresponder. Não podemos dizer uma coisa


em público e outra em particular. Nós

não pode agir de uma maneira no culto no domingo de


manhã e de outra maneira

a semana em nossas casas e em nossos empregos.


Integração justa em toda a nossa vida é

evidentemente essencial se queremos que a presença de


Deus venha e fique conosco.
Este requisito de pureza interior também é evidente nos
Salmos 24 e 101:

Quem pode subir a colina do Senhor? Quem pode estar em


Seu lugar santo? Ele

que tem mãos limpas e um coração puro, que não eleva


sua alma a um ídolo

ou jurar pelo que é falso. Ele receberá bênção do Senhor e


vindicação

de Deus, seu Salvador. Tal é a geração daqueles que O


buscam, que buscam

Seu rosto, ó Deus de Jacó. Selá (Salmo 24: 3-6).

Ninguém que pratica o engano habita em Minha casa;


ninguém que fala

falsamente permanecerá em Minha presença (Salmo 101:


7).

Mãos limpas, coração puro e verdade no íntimo: Estes são


os

características distintivas do homem ou da mulher que


pode estar na posição de Deus

presença e louvor em que Deus está entronizado.


82

Jesus evidentemente concordou com essa avaliação, pois


disse que os puros

o coração veria a Deus (ver Mt 5: 8). Ele também disse à


mulher samaritana quem

conheceu em um poço,

Ainda está chegando um tempo e agora chegou quando os


verdadeiros adoradores

adorar o Pai em espírito e verdade, pois eles são o tipo de


adoradores que

O pai procura.

Deus é espírito, e Seus adoradores devem adorar em


espírito e em verdade (João

4: 23-24).

Pureza e verdade em nosso coração são, portanto, os


fatores críticos que determinam

se nosso louvor é aceitável a Deus. Se a forma e o


momento de nosso louvor for

certo, mas nosso coração não está, não podemos esperar


receber o presente de Sua presença.
Deus vem quando realmente o queremos

O que estou dizendo é que você não recebe a presença de


Deus apenas porque

você pede por isso. Você obtém a presença Dele quando


se qualifica para isso. Sim, o véu rasgado

o templo por causa da morte de nosso Senhor Jesus Cristo


nos dá agora

acesso ao trono de Deus que os israelitas não tinham. E


sim, o caminho é

aberto a todos. No entanto, também devemos ascender à


presença de Deus, subindo a colina de

Senhor, assim como o povo do Antigo Testamento escalou


o Monte Sião em sua

caminho para o templo.

Deus quer adoradores honestos, puros e comprometidos.


Estes são os Seus

padrões para aqueles que O abordariam através de louvor.


Consequentemente,

qualquer elogio não o trará para nós. Espinhas de ganso e


carinhos quentes não
faça. Nem elogios que estejam mais preocupados com o
que podemos obter de Deus

do que com quem Ele é. Nosso louvor deve ser tehillah:


louvor que não tem segundas intenções

motivos; louvor que vem de um coração purificado do


pecado e totalmente cedido a

e controlado por ele; louvor que reconhece a realidade de


Deus, não a

criação de Deus; louvor totalmente focado nEle e na glória


de Seus

nome. Creio que é isso que Jesus quis dizer quando disse:
... digo a verdade,

a menos que você mude e se torne como crianças, você


nunca entrará no

reino dos céus (Mateus 18: 3).

Você já viu uma criança louvar e adorar? As crianças são


puras em

elogio. Eles não têm mais nada em mente. Portanto,


quando eles cantam,
é a minha história, essa é a minha música. ”eles querem
dizer o que dizem com toda simplicidade. Mais velho

as pessoas, por outro lado, costumam estar tão ocupadas


tentando se apresentar e preocupadas

sobre como eles soam e se parecem, que Deus está


completamente ausente de seus

pensamentos. Ambos os grupos estão cantando a mesma


música, mas eles têm dois diferentes

mentalidades, duas atitudes distintas. Um é puro; o outro


está contaminado por

divisão do pensamento.

É por isso que somos tão cativados ao ver as crianças


adorando. Deles

o coração está tão voltado para Deus que Sua unção os


atinge e eles

tornar-se um com ele. Nada fica entre o louvador e o Ser


Único

louvado, então Ele vem e Se revela neles e através deles.

Deus quer esse louvor de todo o Seu povo. Ele quer o


nosso amor por Ele e
83

nosso louvor por ser como as crianças que vêm até nós,
nos abraçam e dizem: "Eu gosto

você. ”Nesses momentos, sabemos que o amor deles é


real. Eles não estão considerando como

eles podem nos usar para conseguir algo ou como podem


nos fazer amá-los. Quando

eles dizem: "Eu te amo", é sobre isso que estão pensando e


o que querem dizer.

Não há conspirações em sua mente jovem, nem motivos


ocultos.

Oh, se nós adultos pudéssemos reaprender a receber Deus


como as crianças. Agora eu

não estou falando de ser infantil. Estou falando de ser


infantil - isto é, como

filhinhos que são puros em pensamento, motivo e ação.


Este elogio ainda acalma a

inimigo de nossas almas:

Dos lábios de crianças e bebês, você ordenou elogios por


causa de
Seus inimigos, para silenciar o inimigo e o vingador
(Salmo 8: 2).

Na maioria das vezes, quando nós adultos chegamos a


Deus e dizemos: "Eu te amo", nós

tenha esta longa lista no fundo de nossa mente que


queremos que Ele cumpra. Ou nós somos

se preocupar com nossas famílias, ou com a hipoteca, o


pagamento do carro ou com alguma

outra conta. Nós realmente não estamos focando em Deus.


Ele não é o verdadeiro desejo do nosso coração.

Em vez disso, estamos tentando fazer com que Ele nos dê


o que queremos. Isto não é puro

louvor porque não estamos nos aproximando de Deus em


verdade.

Deus olha através da multidão que vem à igreja no


domingo de manhã

para alguns que são totalmente dados a Ele em louvor.


Muitos vêm louvá-Lo,

e pode haver canto, dança e barulho em todos os lugares,


mas poucos cristãos
são verdadeiros adoradores. Esses devotos se recusam a se
distrair com os eventos

desta manhã, ontem ou semana passada. Eles são não está


preocupado com o que

vestir a mulher ao lado deles ou que tipo de corte de


cabelo o adolescente

cinco linhas acima tem. O foco deles é totalmente em


Deus, e Ele é o deleite deles.

Em essência, Deus não quer que você esteja pensando em


algo ou alguém

do contrário, quando você diz: "Eu te amo". Ele também


não quer que você vá a Ele apenas

quando você tem uma longa lista de necessidades e


desejos. Quando você faz isso, Ele fica

embora porque Ele sabe que você realmente não O quer.


Você só quer o que

você acha que pode obter dele.

Deus é santo - isto é, Ele é puro em pensamento, motivo e


atitude - e Ele
espera que você seja santo também. Consequentemente,
não diga algo a ele, a menos que você

realmente quero dizer isso. Ele não fica satisfeito quando


você faz algo do lado de fora que

não corresponde ao que você pensa ou sente por dentro. Se


você cantar: "Vamos levantar

mãos santas ", mas suas mãos estão ao seu lado, ou" bata
palmas a todos vós

pessoas "e você não está batendo palmas, Deus não vai
aparecer. Ele reconhece

que sua boca está dizendo uma coisa, mas seu corpo está
fazendo outra porque

a impureza do seu coração está aparecendo. Você


realmente não quer dizer o que você é

cantando. Você está dizendo as palavras certas, mas seu


coração não está em harmonia com o seu

boca.

Deus está buscando verdadeiros adoradores. Ele quer que


o seu elogio do lado de fora
combine o que está dentro do seu coração, porque então o
seu espírito está fazendo o que Deus

O Espírito está dizendo para fazer. Você está deixando a


santidade de Deus passar em você. Isto é

por que Jesus disse que os verdadeiros adoradores


adorariam Seu Pai não apenas na verdade,

84

mas também em espírito (ver João 4: 23-24).

Deus não está procurando que você se encaixe no Espírito


Santo. Gritando, empurrando e

cair no chão não significa que você está adorando a Deus


em espírito. Eles

pode significar que você está tendo um ataque emocional.


Deus não quer que você tenha

um sentimento particular. Ele está examinando sua atitude


espiritual.

Certifique-se de entender isso. A palavra espírito em João


4: 23-24 é

soletrado com um "s" minúsculo, não um maiúsculo. Em


outras palavras, Jesus
não estava falando sobre o Espírito Santo, mas sobre o seu
espírito. Ele estava dizendo isso

chegaria o momento em que as pessoas recuperariam seu


espírito antes de virem

em Sua presença. Eles colocariam sua vida em ordem.

Adoração é relação sexual com Deus, e Ele não está


disposto a ser contaminado por

o lixo em seu espírito. Portanto, Ele exige que você limpe


sua vida antes de

Ele vem morar com você. Depois de purificar suas


atitudes, prioridades e

motivos, Ele pode acreditar no que você diz a Ele em


louvor. Ele pode confiar que você

realmente o estão abençoando quando você diz: “Abençoe


o Senhor” ou “Glória a Deus”.

Em espírito e em verdade, é o ponto principal do louvor e


adoração, porque você

não pode enganar a Deus tentando fingir algo que não está
no seu coração. Louvor verdadeiro
requer integridade do coração e humildade de espírito que
não são facilmente alcançadas.

Aqueles que perseveram, no entanto, recebem o alto


prêmio do favor de Deus e de Deus.

presença.

Este é o que eu estima: quem é humilde e contrito de


espírito, e

treme com a minha palavra (Isaías 66: 2b).

A adoração é um privilégio daqueles que buscam a Deus


com as mãos limpas

e um coração puro.

Na minha integridade, você me sustenta e me coloca na


sua presença para sempre (Sl.

41:12).

Então, verifique-se quando você vem a Deus. Certifique-


se de que o que você está dizendo

ou fazer está de acordo com seu coração e espírito. Caso


contrário, você está desperdiçando

seu tempo, porque Deus vem apenas para aqueles que


estão qualificados para entrar em Seu
presença. Essas são as pessoas que Ele permite que O
adorem.

♦ PRINCÍPIOS ♦

1. Deus está integrado em pensamento, palavra e ação.

2. A santidade de Deus passa sobre nós quando passamos


tempo com ele.

3. A impureza do coração polui nossa vida.

4. A verdade com Deus e com o próximo é exigida


daqueles que querem Deus

para vir e ficar.

5. Limpar nosso coração nos prepara para adorar a Deus.

6. Deus está buscando verdadeiros adoradores cujas


palavras e ações correspondem à sua

coração.

7. O louvor de Tehillah não permite outro pensamento


além de Deus.

85

Capítulo 11

A relação de louvor e adoração


Louvor é buscar a Deus. Adoração está sendo encontrada
por Ele.

O objetivo do louvor é criar uma atmosfera para a


presença de Deus. este

é por isso que Abraão, Moisés e Davi eram amigos


íntimos de Deus. Eles

abriu espaço para Ele em sua vida. Sua profunda fome de


conhecê-Lo e obedecê-lo foi

a base para o relacionamento deles com ele.

Isso é verdade para todos os adoradores genuínos. Eles


amam estar com Deus e Ele

adora estar com eles. Ele aparece porque eles têm uma
devoção autêntica

para ele e uma paixão por ele.

Assim, louvor e adoração são atividades relacionadas, mas


muito diferentes.

experiências.

• O elogio é iniciado por nós. Adoração é a resposta de


Deus.
• Louvor é algo que fazemos. Adoração é algo que Deus
libera.

• Louvor é a construção de uma casa para Deus. Adoração


é Deus entrando.

Adoração não pode ser gerada por nós. É completamente


dependente de Deus. Nós

pode tentar adorar através do louvor, mas depende de


Deus se Ele deseja

responda à nossa iniciativa.

Na verdade, não podemos adorar a Deus, a menos que o


louvemos primeiro, e isso

louvor deve ser genuíno. Caso contrário, a acusação de


Jesus contra os fariseus pode

também contra nós:

Essas pessoas me honram com seus lábios, mas seus


corações estão longe de mim.

Eles Me adoram em vão ... (Mateus 15: 8-9).

Louvor e adoração verdadeiros são difíceis, mas os


resultados são impressionantes porque
tudo o que precisamos está na presença de Deus. Alegria,
descanso, paz, misericórdia, poder,

vitória, sabedoria: Tudo isso e muito mais estão


disponíveis para nós na presença de Deus.

Você me fez conhecer o caminho da vida; Você vai me


encher de alegria

Sua presença, com prazeres eternos à sua direita (Salmo


16:11).

Certamente você lhe concedeu bênçãos eternas e o alegrou


com a

alegria da tua presença (Salmo 21: 6).

No abrigo da sua presença, você os esconde das intrigas


dos homens; dentro

Sua habitação Você os mantém a salvo de acusar línguas


(Salmo 31:20).

Esses dons da presença de Deus não devem ser o foco de


nossa pesquisa,

Contudo. Buscar as bênçãos de Deus em vez da face de


Deus nunca funciona.
Quando persistimos nisso, pedindo a Deus coisas em vez
de Ele mesmo, perdemos

precisamente o que buscamos. Ou seja, perdemos as coisas


que pedimos porque falhamos

ganhar a presença daquele que os segura em suas mãos.


Então ele diz para

nós, "você perdeu a coisa mais importante. Procure meu


reino primeiro.

Depois, darei a você toda a terra, casas, comida, roupas e


empregos de que você precisa. "

(Ver Mateus 6:33.)

Perdemos as coisas que pedimos a Deus quando falhamos


em buscá-Lo primeiro.

86

Sim, você pode achar que procurar Deus primeiro é difícil


porque seus desejos e

precisa de clamor por atenção. No entanto, você deve


perseverar. Ele sabe disso

você vem a Ele com muitos problemas, encargos e


perguntas. Ele entende
sua necessidade. Ainda,

Ele ordena que você busque o rosto dele antes de buscar a


mão dele. Você pode pensar

você precisa de uma fila de oração, mas Ele sabe que você
realmente precisa de tempo com ele. Quando

Ele entra na sua vida, Ele vai consertar em um momento


as coisas que você tem trabalhado

por dias, semanas e até anos. A esse respeito, buscar a


Deus é como

louvando-o. Seu foco deve estar nele, e ele deve ser seu
deleite.

Elogia-me; Procure-me ... Com todo o seu coração

Deus responde a pessoas que têm uma profunda fome por


ele.

Como o cervo anseia por correntes de água, assim a minha


alma anseia por você, ó Deus.

Minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo. Quando


posso ir ao encontro de Deus?

(Salmo 42: 1-2)


Esse clamor do coração de Davi é o pedido de todo
verdadeiro adorador. Onde é

Deus? Por que não consigo encontrá-lo? Como posso


construir uma estrada para onde Ele está, para que eu

pode estar com ele?

Tão profunda é a fome e a sede desses comprometidos que


eles buscam

Deus até que sejam pegos por ele. Sua paixão por Ele não
permitirá que eles

parem até que ganhem Aquele a quem alcançam. Horas


gastas em oração e

elogios são a regra para eles, não a exceção.

Essa atitude é incomum na Igreja. Estamos muito


confortáveis para

gaste o esforço que tal paixão exige. Por que é isso? Por
que somos tão

falta de fé em nossa busca por Deus? Uma resposta


possível é que ainda temos que

experimente a beleza e o poder da presença manifesta de


Deus. Portanto, nós
não entendemos que a recompensa pela nossa busca vale
cada pedaço da nossa

esforço e muito mais.

Outra possibilidade é que nosso egocentrismo e as


lealdades concorrentes

dentro de nós nos impede de dar plena lealdade a qualquer


pessoa, incluindo Deus. Nós

não podemos procurá-lo de todo o coração, porque há


muitas portas fechadas

nós que impedimos Deus de entrar.

Andar nos caminhos de Deus e obedecê-Lo em todas as


coisas é um privilégio, não um

obstáculo. No entanto, muitas vezes tratamos Deus como


tal. Quando as coisas se tornam um pouco difíceis

- não gostamos de cantar refrões, estamos fora muito tarde


no sábado à noite, começamos

nos cansarmos de ficar de pé durante o tempo de louvor e


adoração - somos rápidos em

supor que vir à igreja e dar a Deus toda a nossa atenção é


uma imposição
ao invés de uma benção. Como estamos errados!

Lembre-se de que Deus não precisa de nós para que ele


possa ser Deus. Nós precisamos dEle

para que possamos ser humanos. Procurá-lo é para nosso


benefício, não para ele. Quando nós

louve e busque a Deus, Ele se vira e nos encontra. Ele nos


dá a si mesmo, o que

é tudo o que realmente precisamos.

Quando louvamos e buscamos a Deus, Ele se vira e nos


encontra.

Se, então, descobrimos que somos incapazes de buscar a


Deus por causa das muitas

87

obstáculos em nossa vida, o que devemos fazer? Livre-se


do lixo e da casa limpa.

Elogia-me; Busque-me ... Com arrependimento

Quando os filhos de Israel estavam prestes a entrar na


Terra Prometida, Josué

contou tudo o que Deus havia feito por eles e os desafiou a


escolher
a quem eles serviriam.

Mas se servir ao Senhor lhe parecer indesejável, escolha


por si mesmo

neste dia a quem você servirá. Mas, como eu e minha


família, serviremos

o Senhor (Josué 24:15).

O povo escolheu servir a Deus.

Longe de nós abandonarmos o Senhor para servir a outros


deuses! Foi o senhor

nosso próprio Deus, que trouxe nós e nossos pais do Egito,


a partir daquele

terra de escravidão, e realizou aqueles grandes sinais


diante de nossos olhos.

servir ao Senhor, porque Ele é nosso Deus (Josué 24: 16b-


18).

Então Josué lhes ordenou: “Jogue fora os deuses


estrangeiros que estão entre

você e entregue seu coração ao Senhor, Deus de Israel


”(Jos. 24: 23b). Dentro
Em outras palavras, ele lhes disse para se qualificarem
para servir a Deus.

Buscar Deus é sempre assim. Não podemos guardar os


ídolos do nosso coração e

espere receber o presente de Sua presença. O


arrependimento é, portanto, um elemento essencial

ingrediente de procurar e louvá-Lo. Devemos retornar a


Ele diariamente

para que Ele possa se voltar para nós. Em essência, Sua


vinda a nós é baseada no fato

que nos livramos de todos os obstáculos que nos impedem


de chegar a Ele.

Elogia-me; Busque-me com humildade e confiança

Infelizmente, livrar-se de tudo em nossa vida que nos


impede de Deus é

uma tarefa árdua que nenhum de nós pode concluir.


Francamente, não somos capazes disso.

Precisamos que Deus faça isso por nós. No entanto, Ele


não pode nos libertar de tudo o que nos envolve
a menos que estejamos dispostos a deixá-lo dominar nossa
vida. A maioria de nós acha isso mais fácil de

diga do que faça. Muitas vezes entregamos a Ele as rédeas


um dia e as devolvemos ao

Próximo. Talvez façamos isso porque não aprendemos


uma verdade que era bastante

precioso para Davi:

Aqueles que conhecem o seu nome confiarão em você,


pois você, Senhor, nunca

abandonou aqueles que te buscam (Salmo 9:10).

A confiança é uma necessidade se queremos


genuinamente buscar e louvar ao Senhor.

Caso contrário, tomaremos o assunto em nossas próprias


mãos quando não gostarmos do que é

acontecendo em nossa vida ou não entendemos o caminho


que Deus colocou diante de nós.

David poderia ter feito isso muitas vezes nos anos entre
quando ele era

rei ungido por Samuel e quando ele foi entronizado pelo


povo. De fato,
sua confiança em Deus foi testada repetidamente.

Em uma ocasião em que ele fugia do rei Saul, que o


procurou

matá-lo, Davi teve a oportunidade de matar Saul. Do


ponto de vista humano, esse

certamente teria avançado a causa de David. No entanto,


Davi, porque ele acreditava

na fidelidade de Deus a ele, escolheu esperar o tempo de


Deus em vez de tomar

coisas em suas próprias mãos.

O Senhor recompensa todo homem por sua justiça e


fidelidade. o

88

Senhor entregou você [rei Saul] em minhas mãos hoje,


mas eu não colocaria uma mão

no ungido do Senhor. Tão certo quanto eu valorizava sua


vida hoje, também o Senhor

valorize minha vida e me livre de todos os problemas (1


Samuel 26: 23-24).
Deus está procurando por uma geração, um povo que
valorize Sua presença

sobre seus próprios desejos egoístas e esperar por Seus


propósitos, apesar de longos períodos de

preparação. Essa geração o abordará com humildade,


sujeitando sua

corações cheios de orgulho à procura de Seus olhos. Eles


darão valor a Ele e a Seus

planos para eles acima de tudo.

O Senhor olha do céu para os filhos dos homens para ver


se há

quem entende, quem busca a Deus (Salmo 14: 2).

Essas pessoas serão apanhadas por Deus, para Seus planos


e propósitos sempre

inclua intimidade com ele.

Eu amo aqueles que Me amam, e aqueles que Me buscam


me encontram (Provérbios 8:17).

Eles também incluem um futuro muito mais brilhante do


que qualquer um de nós pode imaginar.
“Pois eu sei os planos que tenho para você”, declara o
Senhor, “planos de prosperar

você e para não prejudicá-lo, planeja dar esperança e


futuro. Então você irá

invoque-Me, venha e ore a Mim, e eu o ouvirei.

Você Me buscará e Me encontrará quando Me buscar com


todo o seu coração. Eu vou ser

encontrado por você ”, declara o Senhor. (Jeremias 29: 11-


14).

Quando as pessoas genuinamente querem a presença de


Deus, Ele lhes dá. Isto é

a linha inferior de louvor e adoração. Por isso, Davi


instruiu seu filho Salomão

para continuar como ele começou.

E você, meu filho Salomão, reconhece o Deus de seu pai e


serve

Ele com devoção de todo o coração e com uma mente


disposta, pois o Senhor busca

todo coração e entende todos os motivos por trás dos


pensamentos. Se você procurar
Ele, ele será encontrado por você; mas se você o
abandonar, ele o rejeitará para sempre

(1 Crônicas 28: 9).

O mesmo desafio chega até você. Escolha ser Abraão,


José,

Moisés, Davi ou Daniel. Prai veja e busque a Deus com


todo o seu coração. Então espere e

veja o que Ele fará em sua vida. Eu prometo a você que


Ele cumprirá Sua derradeira

objetivo e desejo para você: Ele o graça com Sua


presença.

Adoração: O Clímax do Louvor

Adoração é o que é louvor: buscar a Deus até que Ele nos


agrade com a Sua

presença. Uma vez que Ele está presente, todos e todo o


resto são dispensados. o

o profeta Habukkuk se referiu a isso quando disse: o


Senhor está em Seu santo templo;

fique toda a terra em silêncio diante dele (Habukkuk 2:20).


Quando Deus aparece, todo mundo precisa calar a boca.
Isso é ilustrado bastante

bem no capítulo 5 de Segunda Crônicas, que descreve a


dedicação de

Templo de Salomão.

A dedicação foi precedida pela transferência da Arca da


Aliança para

o santuário interno do templo, onde foi colocado sob as


asas de

os querubins. Mais sacrifícios do que poderiam ser


contados acompanharam esse evento.

Então os sacerdotes se retiraram do Santo Lugar e se


consagraram

89

eles seriam santos em seu relacionamento com Deus.

Depois disso, os levitas, vestidos com linho fino,


começaram a fazer música

ao Senhor com címbalos, harpas e liras, e eles foram


acompanhados por
120 padres tocando trombetas. Além disso, os cantores
levantaram suas vozes com o

instrumentos para louvar e agradecer ao Senhor. Este foi


algum coral e

alguma orquestra. O louvor deles deve ter literalmente


enchido o Santo Lugar e derramado

além da Corte Externa, enquanto cantavam: “Ele é bom; O


seu amor dura para sempre ”

(ver 2 Cr. 5:13).

Agora observe o que acontece:

Então o templo do Senhor ficou cheio de nuvens e os


sacerdotes puderam

não prestam serviço por causa da nuvem, pois a glória do


Senhor encheu

o templo de Deus (2 Crônicas 5: 13b-14).

Por favor, tente tirar uma foto disso em sua mente.


Sacrifícios e ação de graças

foram oferecidos quando a Arca da Aliança foi levada


para o Templo. Então o
sacerdotes consagraram-se em preparação para o serviço
da dedicação. Como

Neste momento de louvor, a orquestra tocou primeiro.


Então os trompetistas e

cantores se juntaram. Finalmente, depois de todos os


sacrifícios, ação de graças e unificação

oferendas de louvor, o poder de Deus entrou no templo tão


forte que os

sacerdotes não podiam se levantar! Na verdade, todos no


lugar estavam achatados como um

linha de dominó. Eles não conseguiram cumprir seus


deveres porque a nuvem de Deus

a glória encheu o lugar.

Encontrar Deus e desfrutar de Sua presença é o único


propósito de nosso louvor.

Só então podemos saber o que fazer e como viver de


forma eficaz. Deus está ressuscitando

um corpo de louvor em todo o mundo. Ele está preparando


uma geração que buscará
Ele acima de tudo. Quando começarem a cantar, os
governos se tornarão

receoso. Quando começarem a gritar, nações de todo o


mundo estarão

transformado. Então, quando Deus finalmente vier e se


sentar no meio de tudo isso

louvor, nosso mundo verá milagre após milagre como os


muros do preconceito,

ódio e divisão caem. (Veja Josué, capítulo 6.) De fato,


nosso mundo mudará

tão rápido que seremos difíceis de acompanhar tudo o que


Deus está fazendo. Isto é

o poder e a autoridade do louvor que leva o povo de Deus


à adoração,

eles todo o caminho até a Sua presença.

Encontrar e desfrutar de Deus é o objetivo de todo louvor.

♦ PRINCÍPIOS ♦

1. Deus responde a pessoas que têm uma profunda fome


por ele.
2. Adoradores apaixonados adoram estar com Deus, e Ele
ama estar com

eles.

3. Louvor e adoração são atividades relacionadas, mas


diferentes:

• O elogio é iniciado por nós. Adoração é a resposta de


Deus.

• Louvor é algo que fazemos. Adoração é algo que Deus


libera.

• Louvor é a construção de uma casa para Deus. Adoração


é Deus entrando.

4. O arrependimento é uma parte necessária da busca e


louvor a Deus.

5. Humildade e confiança em Deus livre para recompensar


aqueles que O procuram.

90

6. Os planos de Deus para cada pessoa incluem intimidade


com Ele e um futuro

cheio de esperança.
7. Quando Deus aparece no meio de Seu povo, tudo o
mais

de repente para.

91

Capítulo 12

O Poder do Louvor e Adoração

O objetivo do louvor é levar Deus ao seu ambiente. o

poder de louvor é a presença de Deus trabalhando em sua


vida.

Quando Deus vem, as coisas mudam. Isso não quer dizer


que Deus mude, pois

Ele era Deus muito antes de nascermos, e será Deus muito


depois de morrermos. Ele

era Deus antes de qualquer coisa ser criada, e Ele será


Deus depois de tudo

faleceu. Deus é Deus, mesmo sem nós. Portanto, dizer a


Deus que Ele é

grande, bonito e todo-poderoso não faz dele nenhuma


dessas coisas.
O louvor reconhece a realidade de quem Deus já é.

Em outras palavras, quando louvamos a Deus,


concordamos com o que Ele tem

já disse e nos mostrou quem ele é. Também descobrimos


mais de quem Ele

nos criou para ser porque fomos feitos para ser como Ele é
e Sua presença é a

ambiente que Ele nos criou para viver. Portanto, a


santidade é boa para nós porque

quando somos santos, a santidade encontra a santidade.

As coisas também mudam quando Deus sai. A vida do rei


Saul nos mostra que

diferença que a ausência ou presença de Deus pode fazer.


Saul desobedeceu a Deus

e, portanto, foi atormentado por um espírito maligno.


(Veja os primeiros capítulos de Samuel

13,15-16.) Como não havia outra cura disponível, os


servos de Saul sugeriram que

eles encontram alguém para tocar harpa sempre que o


espírito vem. Saul concordou e
David veio jogar para ele. Enquanto David tocava
habilmente as músicas que ele escreveu, o

a presença do Senhor encheu a sala e o espírito maligno


teve que desaparecer. Quando David

No entanto, o espírito retornou, pois a presença de Deus


estava ausente

A vida de Saul. Em essência, Saul teve que chamar David


repetidamente porque ele não pediu

saber atrair a presença de Deus através do louvor.

Isso não deve ser verdade para você. Você não deveria ter
que ir à igreja ou

chame alguém para entrar na presença de Deus. Você deve


praticar desenhar Deus para

você através do louvor até que a presença dele esteja com


você todos os dias e o dia todo. Então,

não importa onde você esteja e o que esteja enfrentando,


você terá a chave

que abre portas que ninguém pode fechar e fecha portas


que ninguém pode abrir (ver Rev.

3: 7).
Conseqüentemente, se algo está bloqueando seu caminho,
ou alguém está tentando

retenha sua benção, não fique bravo ou reclame. Comece a


louvar ao Senhor.

Então ele aparecerá na sua situação e fará as coisas certas.

A presença de Deus traz alegria

Quando a presença do Senhor está em um lugar com você,


isso faz você se sentir tão bem

que você deseja ficar por um tempo. Você não quer perder
o delicioso

realidade que você está experimentando. Tão grande é


essa alegria de estar com Deus que você pode

até faça coisas que você normalmente não fará. Por


exemplo, você pode ser gentil em

todo mundo, abraçando pessoas que você nem gosta.

David evidentemente conhecia esse sentimento


maravilhoso porque disse:

92

Você me fez conhecer o caminho da vida; Você vai me


encher de alegria
Sua presença, com prazeres eternos à sua direita (Salmo
16:11).

A presença de Deus é a fonte de alegria. Se você quer ter


mais alegria em seu

vida, passe mais tempo com Deus. Então o espírito de


peso que paira sobre você

se elevará à medida que Deus mudar suas atitudes e


perspectivas.

Uma experiência cheia de alegria na presença de Deus é


tudo o que é necessário para fazer você

fome de mais. Portanto, recuse-se a se contentar onde está.


Busque a Deus todos os dias

até que a alegria se torne sua companheira constante e


você se delicie com

A presença de Deus como Davi, que preferiu um dia com


Deus a mil

com um rei terreno (veja Sl 84:10).

A presença de Deus dá descanso

O descanso também é um presente da presença de Deus.


Muitas vezes nos desgastamos tentando
cumprir responsabilidades em nossa própria força. Moisés
fez isso. Quando ele pediu a Deus

para ajudá-lo no trabalho de liderar os israelitas, Deus


disse: “Minha Presença

irá com você. ”(Ex. 33: 14b). Moisés estava procurando


pessoas para ajudá-lo:

“Me dê alguma ajuda, Senhor. Preciso de alguns gerentes,


supervisores e

obreiros. ”Deus deu o próprio Moisés e a promessa de


descanso.

A palavra traduzida aqui como descanso significa, entre


outras coisas, “resolver

para baixo ”,“ para confortar ”,“ cessar ”,“ ficar quieto ”e“
causar descanso, estar em

descansar, descansar, descansar, descansar ”(Strong,


H5117). A palavra também pode

significa "descansar a mente" (Vine, "Descansar,


permanecer"). Na verdade, esse descanso

é deixar de trabalhar porque o trabalho não é nosso.


Quando Deus está conosco, Ele é
a

Quem faz o trabalho, e somos libertados da ansiedade de


tentar

conserte as coisas.

Por isso, Deus estava dizendo a Moisés: “Tudo que você


precisa é a Minha presença. Quando eu estou

com você, você não precisa trabalhar tanto. Vou atender


todas as suas necessidades e tomar

cuide de suas preocupações. "

A Igreja hoje precisa entender esse princípio. Ficamos tão


presos

nos planejamentos e programas que esquecemos quem


está encarregado da Igreja.

Você e eu certamente não cumpriremos os planos de


Deus; nem alguém que possamos

encontrar para ajudar no trabalho. O sucesso vem quando


Deus vem. Até então, estamos

simplesmente girando nossas rodas.

A presença de Deus traz paz


Os discípulos aprenderam essa lição uma noite no mar da
Galiléia. Jesus teve

tenho ensinado as multidões e ministrado às pessoas o dia


todo. Quando a noite caiu, Ele

disse a Seus discípulos: "Vamos para o outro lado"


(Marcos 4: 35b). Enquanto eles

estavam no lago, uma tempestade terrível veio sobre eles,


de modo que eles temiam por seus

vidas. Enquanto isso, Jesus estava dormindo no barco.


Então eles o acordaram dizendo:

“Mestre, você não se importa se nos afogarmos?” (V. 38b)


Jesus se levantou e ordenou

o vento e as ondas: “Calma! Fique quieto! ”(V. 39b), e


havia uma calma completa.

Então ele disse aos discípulos: “Por que você tem tanto
medo? Você ainda não tem

fé? ”(v. 40b)

93

Os discípulos estavam trabalhando duro naquela


tempestade. Jesus, por outro lado,
disse apenas três palavras curtas: “Calma! Fique quieto!
”Ele não teve que retirar água ou

gritar comandos para as pessoas. Ele simplesmente falou


com o vento e as ondas, e

eles lhe obedeceram.

A presença de Deus em nossa vida traz a mesma calma e


paz. Essa paz

no entanto, não significa necessariamente que tudo está


quieto. A paz de Deus significa

que não estamos preocupados com nada.

Às vezes, ficamos nervosos quando as coisas não estão do


jeito que queremos ou

Espero. Então, corremos e começamos a dar ordens até


que todos ao nosso redor estejam

tão tenso quanto nós. Nosso problema nessas situações é


que estamos tentando

lidar com nossas dificuldades por nós mesmos.

Deus quer que você entenda que não precisa resolver seus
problemas.
Tudo o que você deve fazer é colocá-lo no meio deles.
Apenas comece a louvá-Lo até

A presença dele começa a fazer a diferença na sua


situação. Então você terá total

prosperidade, total quietude de espírito e total união com


Deus.

Hoje, alguns de vocês estão estressados e deprimidos e


precisam desesperadamente

Presença de Deus. Você precisa de Sua paz e calma no


lugar da ansiedade e

luta que você está passando. Tylenol ou um medicamento


antidepressivo não

te dê essa paz. Eles não podem consertar você. Mesmo se


você se sentir melhor por um tempo

tempo, as pílulas logo desaparecerão e você estará de volta


onde estava

antes de você os levar. Em vez de procurar pílulas, procure


Jesus. Comprimidos apenas

lidar com os sintomas do problema. Deus lida com a raiz.


Quando Sua
presença está em sua casa, sua luta e ansiedade são
substituídas pela Sua paz

e descanse.

Portanto, pare de ler por alguns momentos e levante suas


mãos agora para Deus.

Louvai-o pelas coisas boas que Ele trouxe à sua vida. Eu


sei que você pode

não sinto vontade de louvá-Lo, mas agora é a hora de fazer


sua vontade assumir o controle

sobre suas emoções. Agradeça a Ele pelo presente de paz


que Ele tem para você. Agradecê-lo

que Ele está no controle de sua vida. Agradeça a Ele por


Sua preocupação por você e por Seus

fidelidade sem fim para você. Agradeça a Ele por nunca


deixar você ou

te abandonar. Apenas traga a Ele esse sacrifício de louvor


até sentir a presença Dele

em seu espírito. Depois, desfrute de Seu amor e Seu terno


carinho por você.
Nós nos preocupamos muito porque pensamos que temos
que consertar tudo. Deus é

aquele que conserta as coisas, não nós. Nossa


responsabilidade é tornar as condições

certo para que Ele possa vir e fazer Seu trabalho. Quando
abrimos espaço para Ele através

louvor, Ele entra e assume.

É por isso que proteger a presença de Deus em nossa vida


é absolutamente essencial. Dentro

essência, estamos nos protegendo, abrindo espaço

para ele. Assim que tomarmos conhecimento de qualquer


coisa que esteja atrapalhando Sua

presença, seja em nossa vida pessoal ou em nossa vida


juntos como povo de Deus,

devemos ativar elogios e assumir o controle sobre o que


estiver nos ameaçando. Nossa paz

da mente exige isso. Enquanto lutamos pela presença de


Deus, zelosos em guardar

descobriremos que nossos momentos de crise e


turbulência se tornam menos frequentes
94

porque Deus está em nosso ambiente o tempo todo para


nos trazer paz.

Sem a presença de Deus, estamos sempre procurando


ajuda. Com a presença dele,

nossas almas estão em repouso e nossos trabalhos são


fáceis. Encontramos a verdadeira paz, evitando

a luta antes de começar.

Toma o meu jugo sobre você e aprende comigo, pois sou


gentil e humilde

coração, e você encontrará descanso para suas almas


(Mateus 11:29).

A presença de Deus atrai as pessoas certas

Quando estivermos em paz com o que está acontecendo


em nossas vidas, podemos confiar em Deus

para trazer as pessoas certas e as oportunidades certas do


nosso jeito. De fato, vamos

descobrimos que os milagres são mais abundantes quando


paramos de tentar fazer tudo em
nossa própria força. As pessoas são atraídas por nós
porque são atraídas por Deus.

Moisés evidentemente sabia disso:

... “Se a sua presença não for conosco, não nos envie
daqui. Quão

alguém saberá que você está satisfeito comigo e com o seu


povo, a menos que

Você vai com a gente? O que mais irá distinguir eu e Seu


povo de todos os

outras pessoas na face da terra? ”(Êxodo 33: 15-16)

Sua vida deve ser distinguida porque Deus fica com você,
não por

o que você tem ou o que faz. Quando Deus está com você,
as pessoas são atraídas por você

e eles não sabem o porquê. Eles vêem algo que não


conseguem descrever e sentir

algo que eles não conseguem articular. Eles sabem que


algo está acontecendo com você

mesmo que eles não saibam o quê. Na verdade, eles estão


sendo atraídos por Deus, não por
você. Sua presença com você é o que faz a diferença.

O contrário também é verdadeiro. Algumas pessoas que


vêm por aí são atraídas mais

pelas coisas que você faz e pelas bênçãos que recebeu do


que pela presença

de Deus. Novamente, é por isso que você precisa da


presença consistente e duradoura de Deus.

Ele limpa sua casa para que as pessoas que não deveriam
estar na sua vida

sair.

A presença de Deus traz bênçãos

Quais são as bênçãos de Deus e como sabemos quando


recebemos

eles? Receber as bênçãos de Deus é receber tudo e


qualquer coisa

você precisa cumprir sua vida. O rei Davi colocou desta


maneira:

Bem-aventurados aqueles que você escolhe e aproxima


para viver em seus tribunais! Nós somos
cheio das coisas boas da tua casa, do teu santo templo
(Salmo 65: 4).

Somos tentados a pensar que as coisas boas da casa de


Deus são materiais

coisas. Embora Deus possa certamente nos abençoar com


prosperidade, as coisas boas de

Deus são as qualidades essenciais de Seu caráter: amor,


alegria, paz, paciência,

bondade, bondade, fidelidade, mansidão e autocontrole.

Portanto, podemos atestar a bondade de Deus em nossa


vida quando começamos a

olhe e aja como Ele e para cumprir Seus propósitos para


nós. Isso naturalmente

acontece quando Deus é o Senhor em todos os aspectos da


nossa vida. É como se Ele dissesse: “Você

louve-me e eu te louvarei. Você me honra, e eu te honro.


Você me levanta,

e eu te levantarei. ”Em essência, nos abençoamos quando


abençoamos a Deus através
louvor e adoração. Davi testemunhou isso quando disse
que aqueles que têm

95

mãos limpas e um coração puro receberão bênçãos do


Senhor. (Veja Salmo

24: 3-5.)

O contrário também pode ser verdade. Deus pode remover


as bênçãos de nossa vida se

nos recusamos a abençoar e honrar Seu nome. Foi o que


aconteceu com o padre Eli,

que estava servindo a Deus quando Samuel nasceu.


Quando Eli era velho, seus filhos eram

desonrar a Deus e tirar proveito das pessoas que deveriam

servindo.

Portanto, o Senhor Deus de Israel declara: “Prometi que


sua casa

e a casa de seu pai ministraria diante de mim para sempre.


”Mas agora o Senhor

declara: “Longe de mim! Aqueles que Me honram eu


honrarei, mas aqueles que
desprezar-me será desprezado ”(1 Samuel 2:30).

Verdadeiramente, nossa obediência em honrar a Deus e


nossa desobediência em tratá-Lo

com desprezo têm consequências duradouras!

A presença de Deus traz poder

O poder de Deus ativado em nossa vida através do louvor


e adoração tem muitos

benefícios. De fato, não podemos contar a soma deles.


Nem podemos entender o

totalidade do poder de Deus que está disponível para nós.


Nós somos simplesmente míopes demais.

No entanto, quero listar algumas das maneiras pelas quais


o poder de Deus está operando em nós e através de

nós, tornando nossa vida bem diferente do que seria sem


ele.

A presença de Deus nos protege e nos dá segurança

Se você faz do Altíssimo sua morada - até o Senhor, que é


meu refúgio

- então nenhum mal lhe acontecerá, nenhum desastre se


aproximará da sua tenda. Pois Ele vai
ordena que os anjos dele, a seu respeito, te guardem em
todos os seus caminhos; eles vão levantar

você nas mãos deles, para não bater com o pé em uma


pedra. Vocês

pisará o leão e a cobra; você vai pisar no grande leão e no

serpente. “Porque ele me ama”, diz o Senhor, “eu o


resgatarei; eu vou proteger

ele, pois ele reconhece o meu nome. Ele me chamará, e eu


responderei

ele; Estarei com ele em apuros, vou libertá-lo e honrá-lo.


Com longa

a vida o satisfarei e lhe mostrarei a minha salvação


”(Salmo 91: 9-16).

A verdade dessas palavras é certamente vista nas histórias


de Daniel e seus

Amigos hebreus. Você se lembra desses jovens? Eles eram


jovens quando

o povo de Judá foi levado em cativeiro na Babilônia.


Apesar das dificuldades
de ser levado para longe de casa, Daniel e seus amigos
permaneceram fiéis a Deus em

a terra do seu exílio. De fato, quando a fé em Deus e a


devoção a Ele

colocou-os em grandes problemas com os governantes da


terra, eles ainda escolheram confiar

Deus e obedecê-Lo, mesmo que a escolha deles


significasse morte. No final, a sua

fidelidade a Deus se tornou uma oportunidade maravilhosa


para Ele mostrar a eles e

seus captores a grandeza de Seu poder e a magnitude de


Sua fidelidade

para aqueles que confiam nEle com tudo, incluindo suas


vidas.

Para Daniel, a presença de Deus veio a ele na cova dos


leões. (Veja o capítulo de Daniel

6.) Para os outros três - Sadraque, Mesaque e Abednego -


um forno de fogo foi

o lugar da visitação de Deus. (Veja Daniel, capítulo 3.) O


local não é importante.
A fidelidade e poder de Deus são. Ele é capaz e disposto a
conhecê-lo em

96

qualquer covil de leões ou fornalha ardente que você possa


encontrar, e Seu poder

é mais que suficiente para preservar você de danos. Então,


estenda a mão para Ele hoje

através de elogios. Abra espaço para Ele entrar no lugar de


suas dificuldades, para que

você, como esses jovens hebreus, pode achar que Sua


presença é suficiente para todos os seus

necessidades.

Deus Domina o Meio Ambiente

Vimos no capítulo 6 como Deus entrou na prisão com


Paulo e Silas e

assumiu. Uma coisa semelhante aconteceu com Peter.


Herodes prendeu Pedro e colocou

ele na prisão porque os judeus ficaram satisfeitos por


Herodes ter matado Tiago, o
irmão de John. Como era a festa da Páscoa, Herodes
decidiu esperar até

depois do banquete para lidar com Peter. Enquanto isso, a


Igreja orava sinceramente

para Peter. Na noite anterior a Pedro ser levado a


julgamento, Deus enviou um anjo

para ele:

Passaram pela primeira e segunda guardas e chegaram ao


portão de ferro que conduzia

para a cidade. Ele abriu para eles por si só, e eles passaram
por isso. Quando eles

tinha andado o comprimento de uma rua, de repente o anjo


o deixou. Então Peter

veio a si mesmo e disse: “Agora eu sei sem dúvida que o


Senhor enviou Seus

anjo e me resgatou .. "Quando isso ocorreu, ele foi para a


casa

de Maria, mãe de João, também chamada Marcos, onde


muitas pessoas se reuniram

e estavam orando (Atos 12: 10-12).


Esta história difere da intervenção de Deus para Paulo e
Silas na medida em que o

As escrituras não mencionam Pedro louvando a Deus


quando o anjo do Senhor

veio até ele. Dizem-nos, no entanto, que a Igreja estava


buscando Deus na casa de Pedro.

lado. Em outras palavras, eles estavam tentando colocar a


presença de Deus na presença de Pedro

meio Ambiente. Como a história nos mostra, eles tiveram


sucesso e os de Peter

circunstâncias mudaram.

O mesmo é verdade para você. Quando você traz Deus


para o seu ambiente, seu

as circunstâncias mudam. De fato, você pode se


surpreender com o que aconteceria

se Deus veio e morou em sua casa e em sua vizinhança.


As coisas iriam

mudar como Ele tomou autoridade sobre demônios e


fortalezas que você tem sido
impotente para tocar. Este é o poder da presença de Deus
em sua vida.

Deus desarma Satanás

Alguns de nós, no entanto, têm dificuldade em convidar


Deus para estar conosco. Nós somos

muito ocupados, ficamos cansados ou entediados, ou


lutamos contra elogios que para nós parece

ser indigno. Você sabe por que isso acontece? O diabo


está sempre tentando

tornar-nos indisponíveis a Deus ou desconfortáveis em


louvor e adoração. Em outro

palavras, Satanás faz tudo o que pode para impedir que o


poder e a autoridade de Deus mostrem

acima.

Ele traz à mente pensamentos perturbadores: “Lembrei de


ligar o ferro

ele tenta nos envergonhar: “Deus não vai te aceitar depois


do que você fez

ontem à noite. ”Ele nos adoece ou nos dá dor, seja física


ou emocional. Ele
envia interrupções, como um telefone tocando ou uma
criança chorando no culto de domingo.

Em tudo isso, o diabo está fazendo o que pode para manter


nossa mente em outras coisas

97

e fora de Deus. De fato, o telefone pode não tocar o dia


todo e uma criança pode não

chore em adoração até o momento em que você está diante


do Senhor em louvor. Então o

o telefone não toca uma vez, mas três ou quatro vezes, e a


criança não pode

calado.

Louvor que leva à adoração para tudo isso porque quando


a presença de Deus

vem, o diabo deve sair. Na verdade, um santo louvado é o


pior do diabo

pesadelo. É por isso que perseverança é necessária nesses


tempos. Você deve fazer

a escolha consciente de ignorar quaisquer distrações que


satanás envie. Quando isso é
possível, você deve lidar com a interrupção o mais rápido
possível e

retorne seu foco para Deus. Ao fazer isso, você torna


satanás impotente.

Isso, em parte, é a que Paulo se refere em Segundo


Coríntios,

As armas com as quais lutamos não são as armas do


mundo. No

pelo contrário, eles têm poder divino para demolir


fortalezas (2 Coríntios 10: 4).

As armas de nossa guerra para vencer o inimigo são


oração e louvor.

Este louvor deve ser não apenas os hinos que encontramos


nos livros, mas as orações e

canções que somente o Espírito pode dar.

... orarei com meu espírito, mas também orarei com minha
mente; Vou cantar com

meu espírito, mas também cantarei com minha mente (1


Coríntios 14:15).
Tal louvor confunde o inimigo. Ele não pode acreditar que
você está louvando a Deus

enquanto ele está vindo contra você.

O louvor em sua vida cotidiana o protege desarmando


Satanás diante dele

assalto ganha impulso. Ele fica confuso e pensa que algo


está errado

com ele porque seu elogio em circunstâncias difíceis não


faz sentido para ele.

Ele não consegue entender por que você está louvando a


Deus quando seus negócios estão encerrando

você está perdendo seu emprego e não terá renda para sua
família.

Quando ele espera que você seja o mais deprimido, você


está diante de Deus

cantando!

Esse é o poder do louvor que começa com ações de graças


e leva você a

Presença de Deus. Você para o inimigo em seu caminho e


leva os despojos dele
guerra diretamente de suas mãos! (Ver Segunda Crônicas,
capítulo 20.) Todo mal

espírito, toda doença, todo medo, todo surto de depressão,


toda semente de

amargura deve fugir quando a presença de Deus vem,


porque ele coloca nossos inimigos

sob nossos pés.

Vindicar-nos

A palavra vindicar significa, entre outras coisas,


"entregar", "vingar"

e "defender" (Webster's). O rei Davi fala desse triunfo


sobre o nosso

inimigos no Salmo 24 quando ele diz que aqueles que


estão na presença de Deus

receber vindicação de Deus. Em outras palavras, Davi está


dizendo que Deus retalia

contra o que está nos atacando ou está dificultando a vida.


Ele nos liberta

de culpa, medo, amargura, ódio, inseguranças ... tudo e


qualquer coisa que
faz com que sejamos ineficazes e incapazes de viver como
Ele nos criou para funcionar.

Isso certamente ficou evidente na vida de José, filho de


Jacó. (Vejo

Gênesis, capítulos 37,39-50.) Ele tinha todos os motivos


para ficar zangado e amargo, mas

98

escolheu olhar para Deus, que o abençoava.

O Senhor estava com José e ele prosperou. (Gênesis 39:


2).

Mas enquanto José estava na prisão, o Senhor estava com


ele; Ele mostrou

bondade e concedeu-lhe favor aos olhos do diretor da


prisão (Gênesis

39: 20b-21).

A presença de Deus traz sabedoria e visão

A presença de Deus sempre nos abençoa e nos permite


fazer o nosso melhor. Nossa confiança

Nele, nascido de um estilo de vida intencional de louvor,


ajuda-nos a olhar além
o imediato ao que Ele ainda fará. Em essência, nossos
olhos de fé nos levam a

louvai-o pela vitória ainda não vista. A confusão, por


outro lado, é

o resultado de estar fora da presença de Deus. Não, nem


sempre podemos ver o que

Deus está fazendo e para onde Ele está nos levando, pois
tenho certeza que Joseph tinha algum

perguntas como ele passou de ser o filho favorito para ser


um escravo e um

prisioneiro. No entanto, a presença de Deus nos dá a paz


para confiar nEle e

dê cada passo como Ele o revela.

Talvez você tenha um sonho tão grande que esteja


correndo em círculos e deitado

acordado à noite imaginando como conseguirá isso. Por


favor entenda isso

Deus deliberadamente tornou seu sonho tão grande que


você precisaria dele para realizá-lo. Ele
pretende que vocês dois trabalhem juntos. Então, comece a
louvar a Deus. Como você

mantenha diante dele tudo o que ele já fez em sua vida,


você lhe dá a

oportunidade de fazer mais. Você também abre a porta


para Ele lhe dar todas as

sabedoria e conhecimento que são encontrados nele. De


repente, o que em seu humano

a visão parecia impossível, acontece porque Deus está


trabalhando para

você, em você e através de você.

É por isso que Moisés poderia derrubar seu cajado e ele se


tornou uma cobra, e

pegue-a novamente e se tornou sua equipe (ver Êxo. 4: 2-


4). Ele estava na casa de Deus

presença e tudo o que Deus lhe pediu, ele também lhe deu
o poder de fazer.

O mesmo é verdade para você. Deus quer ajudá-lo a


realizar coisas que você
nunca sonhei que era possível. Consequentemente, você
deve se recusar a ser como alguns

pessoas, tão preparadas em seus caminhos que se tivessem


sido Moisés, não

jogaram a equipe no chão em primeiro lugar. Deus usa


pessoas que são

aberto para ele. Ele se revela a esses crentes que anseiam


por Sua presença

e prontamente responder à Sua liderança. Quando Ele está


pronto para fazer algo novo, Ele

vira para eles. Outros podem eventualmente pegar e


começar a aceitar as novas coisas

de Deus, mas louvores e adoradores são os primeiros a


fazê-lo.

Então, se você não entender alguma coisa, não diga nada.


Apenas feche seu

boca e espere até ter mais conhecimento do que Deus está


fazendo. Vivendo em

Sua presença o tempo todo lhe dá a oportunidade de ver as


coisas de Sua
perspectiva. Com o tempo, Ele lhe mostrará se o que está
acontecendo é Dele.

A presença de Deus é a resposta para todas as


necessidades do nosso mundo

Essa necessidade de discernir a liderança de Deus será


essencial até o momento de nossa

O retorno do Senhor. Aqueles que ouvem e observam


atentamente terão o privilégio de

fazendo parte da transformação que ainda está ocorrendo


agora.

99

O Livro do Apocalipse divulga um pouco do que esse


Reino de avanço

Deus implica. Os dois últimos capítulos, em particular,


falam da nova Jerusalém

isso virá “de Deus do céu”. (Ap 21: 2b). Nesta cidade,
deus

cumprirá Seu propósito dos tempos e fará tudo novo,


retornando ao

Seu propósito original quando criou o homem:


E ouvi uma voz alta do trono dizendo: “Agora a morada
de Deus

está com os homens, e Ele viverá com eles. Eles serão o


Seu povo, e Deus

Ele mesmo estará com eles e será o seu Deus ”(Apocalipse


21: 3).

Esta cidade será preenchida com a natureza de Deus e o


rio da água de

a vida pura como cristal fluirá do trono de Deus