Você está na página 1de 4

Houve grandes modificações do século XIX, até os dias atuais na concepção de família.

Numa sociedade que ao longo foi se modificando, a economia, a cultura, a política a família
também passou por essas mudança, repercutindo dês da formação familiar até o provedor do
sustento da mesma.

Antigamente o homem saia pra trabalhar, a esposa cuidava do lar, nessa sociedade a figura do
pai como o provedor do lar, tendo ele a sua vida social. A esposa e os filhos deviam obediência
ao marido, cuidava dos filhos e da casa, esse modelo de família é chamada de patriarcal.

Hoje as mulheres estão ganhando cada vez mais autonomia, independência, tendo muitas
delas a liderança da casa. A presença do pai começou a se ausentar. A figura da família foi se
modificando casais se separam, divorciam. Passamos a ter vários tipos de famílias e casais
homo afetivos, família monoparental onde o pai e a mãe um dos dois são solteiros, a união
estável etc.

A realidade da família foi mudando na medida que as relações afetivas passaram a romper os
paradigmas da sociedade.

A família cedeu espaço de um lar, para uma realidade voltada para o amor onde o respeito
passa ser o pilar de uma convivência.

Nessa nova realidade de família surge situações de adolescentes e crianças, se afastando cada
dia mais dos seus pais no âmbito jurídico e biológico, tendo convivência com pessoas que
fáticamente não ocupam a posição de pai ou mãe biológicos. A criação por avós, tios e padrasto
se tornam um relacionamento de afinidade e afetividade.

A CONSTITUIÇÃO DE 88 E SUA VISÃO SOBRE A FAMILIA

A constituição introduziu uma mudança dos valores nas relações familiares, a visão familiar
passou a ser voltada para a afetividade analise nesse trabalho. Uma análise de grande
repercursão no sistema jurídico, além dois efeitos pessoais e Direitos.

A constituição engloba Direitos e valores fundamentais como a dignidade da pessoa humana


Art 1°, inciso III Constituição Federal

“III - a dignidade da pessoa humana

Valorizando o indivíduo, como Direito Fundamental passou a ter proteção, onde o ser humano
não pode ser tratado de qualquer jeito tem direito a Escola, trabalho, educação, família etc.
Na família começa a valorizar o ser humano como indivíduo, recebendo assim proteção
constitucionais.

Princípio da isonomia, igualdade entre homen e a mulher, deveres jurídicos e iguais perante os
filhos.
Art. 5 ° inciso I Constituição Federal
A sociedade passa a conhecer o indivíduo com igualdade, uma condição de tratamento justo,
igualitário.

“I - homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos termos desta Constituição; ”
Principio da afetividade

Art 3° incis I da Constituição Federal


I - construir uma sociedade livre, justa e solidária;
Creio que a base de uma sociedade vem da família é da família o poder de criar a pessoa,
coloca - lá na sociedade e implantar em seus caráter os valores morais e a boa educação.
Ou seja o afeto é um fator primordial na relação de família, que implica nos deveres dos
responsável para com a criação da criança e a proteção da mesma,
.