Você está na página 1de 8

Geometria Analítica e Álgebra Linear

Revisão

Prof. Rafael Pinheiro

Sistema de coordenadas Vetor: segmento orientado entre dois


pontos

Seja A = (𝑥1 , 𝑦1 , 𝑧1 ) e B = (𝑥2 , 𝑦2 , 𝑧2 )

𝑣⃗ = ̅̅̅̅
𝐴𝐵 = 𝐵 − 𝐴

= (𝑥2 − 𝑥1 , 𝑦2 − 𝑦1 , 𝑧2 − 𝑧1 )

Módulo: |𝑣⃗| = √𝑥 2 + 𝑦 2 + 𝑧 2

⃗⃗
𝑣
Vetor Unitário (versor) = |𝑣⃗⃗| ; Módulo = 1

Ângulo entre vetores


𝑣⃗. 𝑠⃗ = 𝑝𝑟𝑜𝑑𝑢𝑡𝑜 𝑒𝑠𝑐𝑎𝑙𝑎𝑟

= 𝑥1 . 𝑥2 + 𝑦1 . 𝑦2 + 𝑧1 . 𝑧2

Vetores paralelos: 𝑣⃗ ∥ 𝑠⃗;

𝑐𝑜𝑠𝜃 = 1
𝑣⃗. 𝑠⃗ Vetores perpendiculares: 𝑣⃗ ⊥ 𝑠⃗;
𝑐𝑜𝑠𝜃 =
|𝑣⃗|. |𝑠⃗|
𝑣⃗. 𝑠⃗ = 0

Base canônica
𝑖⃗ = (1,0,0)

𝑗⃗ = (0,1,0)

𝑘⃗⃗ = (0,0,1)

⃗⃗ = 𝑥𝑖⃗ + 𝑦𝑗⃗ + 𝑧𝑘⃗⃗


𝑢
Operações com Vetores Distributiva: 𝑎(𝑣⃗ + 𝑠⃗) = (𝑎𝑣⃗, 𝑎𝑠⃗)

Soma: 𝑣⃗ ± 𝑠⃗ = (𝑥1 ± 𝑥2 , 𝑦1 ± 𝑦2 , 𝑧1 ± 𝑧2 ) Multiplicação por escalar: 𝑎(𝑏𝑣⃗) = 𝑎𝑏𝑣⃗

Ângulos Diretores E Cossenos Diretores

𝑣⃗ = 𝑥𝑖⃗ + 𝑦𝑗⃗ + 𝑧𝑘⃗⃗

𝛼 é o ângulo entre 𝑣⃗ e 𝑖⃗

𝑣⃗. 𝑖⃗ (𝑥, 𝑦, 𝑧). (1,0,0) 𝑥


𝑐𝑜𝑠𝛼 = = =
|𝑣⃗|. |𝑖⃗| |𝑣⃗|. 1 |𝑣⃗|

Similar para 𝛽 e 𝛾

Projeção de um vetor sobre outro


⃗⃗𝟐 = 𝒗
𝒗 ⃗⃗ − 𝒗
⃗⃗𝟏

⃗⃗𝟏 = 𝒄𝒘
𝒗 ⃗⃗⃗⃗

⃗⃗. 𝒘
𝒗 ⃗⃗⃗⃗ ⃗⃗. 𝒘
𝒗 ⃗⃗⃗⃗
𝒄= =
⃗⃗⃗⃗. 𝒘
𝒘 ⃗⃗⃗⃗ ⃗⃗⃗⃗|𝟐
|𝒘

⃗⃗. 𝒘
𝒗 ⃗⃗⃗⃗
⃗⃗𝟏 = (
𝒗 ⃗⃗⃗⃗
)𝒘
⃗⃗⃗⃗|𝟐
|𝒘

Produto Vetorial
Gera outro vetor; Sendo numericamente igual à área do
paralelogramo formado por 𝑣⃗ 𝑒 𝑢
⃗⃗.
𝑤
⃗⃗⃗ = 𝑣⃗ × 𝑢
⃗⃗
Produto Vetorial – Matriz

Seja 𝑣⃗ = (𝑥1 , 𝑦1 , 𝑧1 ) e 𝑢⃗⃗ = (𝑥2 , 𝑦2 , 𝑧2 ), o


produto vetorial é o determinante (D) da
matriz dos termos de 𝑣⃗ e 𝑢 ⃗⃗.
𝑣 ⃗ 𝑥1 𝑦1 𝑧1
𝑤
⃗⃗⃗ = | | = |𝑥 𝑦 𝑧 |
𝑢⃗⃗ 2 2 2

Solução: Matriz quadrada (ordem 2)

𝑎1 𝑏1
D=| | = 𝑎1 . 𝑏2 − 𝑎2 . 𝑏1
|𝑣⃗ × 𝑢
⃗⃗| = |𝑣⃗|. |𝑢
⃗⃗|. 𝑠𝑒𝑛𝜃 𝑎2 𝑏2
⃗⃗⃗ (𝑥, 𝑦, 𝑧) é obtido excluindo a coluna referente ao termo e
Dessa forma, cada termo do vetor 𝑤
𝑥1 𝑦1 𝑧1
resolvendo a matriz quadrada restante. Assim, a matriz |𝑥 𝑦 𝑧 | obtém cada termo de 𝑤 ⃗⃗⃗
2 2 2
da seguinte forma:
𝑦1 𝑧1
𝑥 = |𝑦 𝑧2 | = 𝑦1 . 𝑧2 − 𝑦2 . 𝑧1
2

𝑥1 𝑧1
𝑦 = − |𝑥
2 𝑧2 | = −(𝑥1 . 𝑧2 − 𝑥2 . 𝑧1 )
𝑥1 𝑦1
𝑧 = |𝑥 𝑦2 | = 𝑥1 . 𝑦2 − 𝑥2 . 𝑦1
2

Como todo sistema de coordenas pode ser escrito sobre a base canônica (𝑖⃗, 𝑗⃗, 𝑘⃗⃗ ), o produto
vetorial 𝑣⃗ × 𝑢
⃗⃗ origina uma matriz de ordem 3 com os vetores da base canônica:

𝑖⃗ 𝑗⃗ 𝑘⃗⃗ 𝑦1 𝑧1 𝑥1 𝑧1 𝑥1 𝑦1
𝑤
⃗⃗⃗ = 𝑣⃗ × 𝑢
⃗⃗ = |𝑥1 𝑧1 | = |𝑦 ⃗⃗
𝑦1
2 𝑧2 | 𝑖⃗ − |𝑥2 𝑧2 | 𝑗⃗ + |𝑥2 𝑦2 | 𝑘
𝑥2 𝑦2 𝑧2

Produto Misto
É o produto escalar com o produto vetorial.

Sejam os vetores 𝑢
⃗⃗, 𝑣⃗ 𝑒 𝑤
⃗⃗⃗, o produto misto desses vetores é:
𝑥1 𝑦1 𝑧1
𝑥2 𝑦2 𝑧2
𝑢 ⃗⃗⃗) = |𝑥2
⃗⃗. (𝑣⃗ × 𝑤 𝑦2 𝑧2 | = 𝑢
⃗⃗. |𝑥 𝑦3 𝑧3 |
3
𝑥3 𝑦3 𝑧3

(Resolver o produto vetorial primeiro)

O resultado do produto misto corresponde ao volume do paralelepípedo formado pelos três


vetores.
RETAS
Forma ponto-coeficiente angular: Equação Geral da Reta

𝑦 − 𝑦0 = 𝑎(𝑥 − 𝑥0 ) Qualquer P(x, y) é obtido na equação da


reta obtida pelo determinante da matriz de
Forma reduzida:
Ordem 2 de 𝑃1 = (𝑥1 , 𝑦1 ) e 𝑃2 = (𝑥2 , 𝑦2 )
𝑦 = 𝑎𝑥 + 𝑏 ser igual a zero.
𝑥 − 𝑥1 𝑦 − 𝑦1
𝑎 é o coeficiente angular; |𝑥 – 𝑥
2 1 𝑦2 − 𝑦1 | =
𝑏 é o coeficiente linear (ponto onde a reta = (𝑦2 − 𝑦1 )𝒙 + (𝑥1 – 𝑥2 )𝒚 𝑥2 𝑦1 − 𝑥1 𝑦2
toca y);
=0

𝑎𝒙 + 𝑏𝒚 + 𝑐 = 0
Equação vetorial da reta (𝑥, 𝑦, 𝑧) = 𝑡(𝑎, 𝑏, 𝑐) + (𝑥1 , 𝑦1 , 𝑧1 )

Equações paramétricas

𝑥 = 𝑡. 𝑎 + 𝑥1

Similar para y e z

Equações simétricas
𝑥 − 𝑥1 𝑦 − 𝑦1 𝑧 − 𝑧1
= =
𝑎 𝑏 𝑐

Retas Ortogonais

𝑟1 ⊥ 𝑟2 se é zero o produto escalar de


Seja a reta que passa por A (𝑥1 , 𝑦1 , 𝑧1 ) e seus vetores diretores 𝑣⃗1 . 𝑣⃗2 = 0
𝑃 (𝑥, 𝑦, 𝑧) Para encontrar a equação de uma reta r,
⃗⃗⃗⃗⃗⃗ com vetor 𝑣⃗ diretor ortogonal a 𝑣⃗1 𝑒 𝑣⃗2 :
𝐴𝑃 = 𝑡𝑣⃗ ; considere que ⃗⃗⃗⃗⃗⃗
𝐴𝑃 ∥ 𝑣⃗.
𝑣⃗ = 𝑣⃗1 × 𝑣⃗2
𝑃 = 𝑡𝑣⃗ + 𝐴

PLANOS
Equação Geral do Plano

(Obtida por produto escalar entre vetor no


⃗⃗⃗⃗⃗⃗ ) e um vetor normal (𝑣⃗).
plano (𝐴𝐵
⃗⃗⃗⃗⃗⃗
𝐴𝐵. 𝑣⃗ = 0

ax + by + cz +d = 0
(a, b, c) são coordenadas do vetor 𝑣⃗
ortogonal ao plano.
Equação vetorial do paralelogramo
d é obtido por um ponto (x, y, z)

Equação do plano obtida por 3 pontos não


colineares

⃗⃗⃗⃗⃗⃗ + 𝑡𝐴𝐶
𝑃 = 𝐴 + ℎ𝐴𝐵 ⃗⃗⃗⃗⃗⃗

Ângulo entre dois planos

⃗⃗⃗𝟏 ⃗𝑵
|𝑵 ⃗⃗𝟐 |
Sejam 𝐴 (𝑥1 , 𝑦1 , 𝑧1 ), 𝐵 (𝑥2 , 𝑦2 , 𝑧2 ) e 𝒄𝒐𝒔𝜽 =
⃗⃗⃗𝟏 |. |𝑵
|𝑵 ⃗⃗⃗𝟐 |
𝐶 (𝑥3 , 𝑦3 , 𝑧3 ), qualquer ponto
𝑃 (𝑥, 𝑦, 𝑧)pertencente ao plano 𝜋 obtém a
equação do plano (produto misto é nulo)

⃗⃗⃗⃗⃗⃗. (𝐴𝐵
𝐴𝑃 ⃗⃗⃗⃗⃗⃗ × 𝐴𝐶
⃗⃗⃗⃗⃗⃗ ) = 0

𝑥 − 𝑥1 𝑦 − 𝑦1 𝑧 − 𝑧1
|𝑥2 − 𝑥1 𝑦2 − 𝑦1 𝑧2 − 𝑧1 | = 0
𝑥3 − 𝑥1 𝑦3 − 𝑦1 𝑧3 − 𝑧1

Vetor normal ao plano:

𝑖⃗ 𝑗⃗ 𝑘⃗⃗
⃗⃗⃗⃗⃗⃗ × 𝐴𝐶
𝐴𝐵 ⃗⃗⃗⃗⃗⃗ = |𝑥 𝑦1 𝑧1 |
1
𝑥2 𝑦2 𝑧2

Distância entre um ponto P e uma reta

|𝑣⃗ × ⃗⃗⃗⃗⃗⃗
𝐴𝑃|
𝑑=
|𝑣⃗|

Onde 𝑣⃗ é o vetor diretor da reta e A é um ponto da reta.

Distância do ponto ao plano

𝑛⃗⃗
⃗⃗⃗⃗⃗⃗0 .
𝑑 = |𝐴𝑃 |
|𝑛⃗⃗|
Distância de 𝑃0 𝑎 𝜋

Distância entre duas retas

É a menor distância entre dois pontos: um de 𝑟1 e outro de 𝑟2

Seções cônicas
Um cone é gerado por duas retas correntes ((reta 𝒆 e 𝒈) e não perpendiculares. Mantém-se
uma reta fixa e gira a outra 360° em torno da fixa.
Parábola

Conjunto de todos os pontos de um plano Equação Geral: 𝑎𝒙𝟐 + 𝑏𝒙 + 𝑐 + 𝑑𝒚 = 0


eqüidistantes de um ponto fixo e de uma
reta fixa desse plano.
Eixo da parábola é o eixo dos x

Seja o vértice da parábola V(0,0), temos


dois casos: Fórmula: 𝒚𝟐 = 2𝑝𝒙

Eixo da parábola é o eixo dos y Equação Geral: 𝑎𝒚𝟐 + 𝑏𝒚 + 𝑐 + 𝑑𝒙 = 0

Fórmula: 𝒙𝟐 = 2𝑝𝒚
Elipse

É o conjunto de todos os pontos de um Eixo maior: segmento 𝐴1 𝐴2 = 2a;


plano cuja soma das distâncias a dois
Eixo menor: segmento 𝐵1 𝐵2 = 2b, 𝐵1 𝐵2 ⊥
pontos fixos desse plano é constante.
𝐴1 𝐴2 ;

Vértices: são os pontos


𝐴1 , 𝐴2 , 𝐵1 𝑒 𝐵2.

Chamando de 2a a constante de definição,


um ponto P pertence a elipse se:

𝒅(𝑷, 𝑭𝟏 ) + 𝒅(𝑷, 𝑭𝟐 ) = 𝟐𝒂

Elementos
𝒂𝟐 = 𝒃𝟐 + 𝒄𝟐
Focos: 𝐹1 𝑒 𝐹2 ;
Excentricidade da elipse:
Distância focal: medida entre os focos (2c); 𝒄
𝒆=
𝒂
Centro: ponto médio do segmento 𝐹1 𝐹2 ;
𝟎 <𝑒 <1

Você também pode gostar