Você está na página 1de 81

TREINAMENTO BÁSICO

SL 1000
AMPLIAÇÃO DE MÓDULOS
ESCALABILIDADE/CRESCIMENTO INTERLIGAÇÃO VIA VOIP

ACESSO DESKTOP / BROWSER


FÁCIL INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO LOCAL / WEB / MODEM / TERMINAL INTELIGENTE

TRONCOS DIGITAIS E VOIP E1 R2 / ISDN


TRONCOS SIP

RAMAIS HÍBRIDOS / VOIP PORTAS HÍBRIDAS ANALÓGICO E DIGITAL


RAMAIS VOIP / SIP

TIs DE 12 E 24 TECLAS, E DSS DE 60 TECLAS


Materiais “ECO” TERMINAIS INTELIGENTES / IP TIs IP DE ALTA PERFORMANCE SIP/NAT
(plástico ambiental) SOFTPHONES

ATENDIMENTO / VOICEMAIL ATENDIMENTO AUTOMÁTICO EMBUTIDO (EXPANSÍVEL)


VOICE MAIL COM POSSIBILIDADE DE EXPANSÃO

DIVERSAS FACILIDADES / DECT DIVERSAS FACILIDADES ( CHAMADAS REMOTAS)


APARELHOS DECT SEM FIO
Um dos maiores diferenciais da SL 1000 no mercado, são suas facilidades, vejam quais são:

Do sistema: Avançadas, mediante expansão:


• Atendimento automático – 2 canais (VRS)
• Caixa postal simples – 1 canais (VMS) • Expansão VRS – até 16 canais, múltiplos níveis
• Conferência ( até 32 participantes – 8 max./grupo) • Expansão VMS – até 16 canais / 40 horas
• Códigos de conta de ligação • Dual Forking
• Mensagens padrão selecionáveis ( p/ TI) • Ramal móvel com facilidades e call back
• Nome do ramal ( p/ TI) interno e externo
• Discagem abreviada ( 1000 posições ) • InMail – Caixa postal avançada
• TI como atendedor, até 32 ligações em fila e 8 • Disparo via sensor de presença
telefonistas • Inspeção remota, acionamento silencioso de
• Restrição de chamadas / cadeado eletrônico speaker
• Alerta e desconexão por tempo • Hotelaria – simples
• Hot line interno e externo • Ramal IP criptografado
• Modo Diurno / Noturno
• Realocação de ramal
• Bina e bina para chamada em espera ( p/ TI)
• Interligação de centrais em diferentes sites via IP DISA

110010110
A SL1000 tem um limite máximo de 16 portas VoIP. Como isso pode funcionar?

É possível utilizar até 16 portas de entrada, e 16 portas internas *

Pode ser contratado de uma operadora VOIP até 16 SIP Trunks

Podemos utilizar até 16 acessos IPs à central, sendo que podemos utilizar para isso TI IP, Softphone para
tablets ou smatphones ou Softphone para PCs

16 canais
Ramal SIP Nec / SIP standard
OPERADORA 16 canais
Troncos SIP

SoftPhone
IP Phone

* Enlace de IP para IP máximo: 8 enlaces


Toque somente no ramal
Ligação Externa Se o usuário estiver ausente,
o telefone pode usar um serviço
como o Siga-me. Mas a partir do
“Siga-me” ativado
acionamento desse serviço, o
ramal para de tocar.
Vai direto ao celular

Chamada com DUAL FORKING

Toque no ramal e no celular simultaneamente

Ligação Externa
Grandes Corporações
Integração aos Negócios UNIVERGE 3C
Alta Disponibilidade
Alta Escalabilidade SV8500
Corporativo

Produtividade Avançada
Comunicação Unificada
Integração CTI SV8300
PME Até 2048

Produtividade Básica
Aplicação Usuário, XML
Mobilidade, UC, UM SV8100
Multi-site
SOHO Até 712

Comunicação Simplificada SL1000


Correio de Voz Até 230
VOIP/TDM

50 100 500 1000 2000 5000 15000


Capacidade de Portas
IP4-1632M-A KSU (7733)

4 TRONCOS ANALÓGICOS
8 RAMAIS HÍBRIDOS
ATENDEDOR AUTOMÁTICO ( 1 ATEND. SIMULTÂNEO)
BINA
2 RELÉS PARA PORTEIRO ( ABRIR FECHADURAS)
3 SLOTS LIVRES
IP4-1632M-A KSU (7733)
Slots de Expansão

Expansões da CPU
Liga/Desliga

Entrada Energia

CPU

Fonte de Plug Bateria Slot para expansão


Placa Base + 4 x 8
Alimentação Externa De módulos EXIFE
IP4-1632M-A KSU (7733) 1º Módulo 16-32

Módulo Base 3 Slots de expansão


IP4-1632ME-A EXP (7324) 3º Módulo
- 4 troncos analógicos 66 Portas (máximo)
- 8 ramais híbridos 48-96
- 2 Relês porteiro Considerando apenas
Troncos: 42 (máximo)
- 1 VRS Integrado ( Atendedor) 9 Slots de expansão
Ramais : 32 (máximo)
198 Portas (máximo)

Considerando apenas
Troncos: 128 (máximo)
Ramais : 96 (máximo)
IP4WW-EXIFEB-C1 (7487)
Cartão de expansão
Interliga os módulos até 3 módulos
IP4-1632ME-A EXP (7324) 2º Módulo
Módulo Expansão
IP4-1632ME-A EXP (7324) 4º Módulo
- 4 troncos analógicos
- 8 ramais híbridos
- 2 Relês porteiro 64-128
- Não possui CPU
32-64 12 Slots de expansão
230 Portas (máximo)
6 Slots de expansão TOTAL DE SLOTS DE EXPANSÃO: 12
132 Portas (máximo) Considerando apenas
Troncos: 128 (máximo)
Considerando apenas Ramais : 128 (máximo)
Troncos: 84 (máximo)
Ramais : 64(máximo)
IP4-MEMDB-C1 (7325)
Memória
VOIP
CTI
Ampliação de Módulos
Upgrade Remoto (CPU)
Conecta na CPU Canais VRS (Ampliar de 4 para 16 canais)
Canais VM (Ampliar de 4 para 16 canais)
IP4WW-CFVRS-C1 (7328) + 2 canais VRS
IP4WW-CFVMS-C1(7329) + 2 canais VRS + 2 canais VMS /15 hrs
IP4-VOIPDB-C1 (7326) IP4WW-CFVML-C1 (7330) + 2 VRS + 4 VMS / 40 hrs
Conecta na PZ-VM21
VOIP
Canais VOIP ( RTP/RTCP) Canais de VRS ou VM são quantificados para uso simultâneos.
Vem com 4 troncos Sip e 16 Ramais SIP NEC Ou seja, 2 canais VM: 2 canais para caixa postal, mensagem de voz,
16 troncos + 16 ramais de acordo com expansões sendo usados ao mesmo tempo. Terminou de gravar a mensagem, o
Conecta na CPU utilizando a memória (7325) + licenças canal é liberado para nova utilização.

PZ-VM21 (7327)

VRS/VMS
VRS ( Voice Response Service) – Serviço de resposta à voz
Atendimento automático. 4 canais ou 16 com uso da memória
VMS ( Voice Mail Service) – Serviço de correio de voz
Caixa postal / secretária eletrônica. 4 canais ou 16 com uso da memória
Possui modem analógico para acesso remoto e manutenção via dial up
Conecta na CPU
A CPU é quem administra todos os IP4-VOIPDB-C1 (7326)
recursos, a “inteligência” da central!

IP4-MEMDB-C1 (7325)
VOIP

Memória

CONEXÃO CPU > PLACA BASE

PZ-VM21 (7327)

IP4WW-CFVRS-C1 (7328)
IP4WW-CFVMS-C1(7329)
IP4WW-CFVML-C1 (7330)

Expansão memória Placa VMS VRS


Modularidade do módulo base e/ou módulos de expansão
IP4WW-408E-A1 (7331)
IP4-1632M-A KSU (7333) Cartão de expansão: 4 Troncos e 8 Ramais Híbridos
Fornece 4 portas para tronco e 8 portas de ramais híbridos
Ramal híbrido: Pode ser analógico ou digital
Última porta pode ser usada para Console DSS (7341)
Base

IP4WW-008E-A1 (7332)
Cartão de expansão: 8 Ramais Híbridos
IP4-1632ME-A EXP (7324)
Fornece 8 portas de ramais híbridos
Ramal híbrido: Pode ser analógico ou digital
Última porta pode ser usada para Console DSS (7341)

Expansão

IP4WW-1PRIU-C1 (7334)
Cartão de expansão: E1
Fornece 1 porta para E1 (R2) ISDN PRI
EXPANSÃO

CPU
CONEXÃO LÓGICA

FIXAÇÃO

E1

SLOT 3 - DISPONÍVEL
SLOT 2
SLOT 1

MÓDULO BASE
(Linha Básica)

IP4WW-12TXH-A TEL (MLT – Terminal Multilinha) (7344)


IP4WW-60D-DSS (DSS- Comsole DSS) (7341)
Terminal multilinhas 4 fios
LCD com 2 Linhas Console DSS 4 fios
12 Teclas programáveis 60 Teclas programáveis
Viva Voz Half Duplex Conecta nas últimas portas de:
Pode ser usado na mesa, 2 ângulos de ajuste, ou parede 408M – 408E – 008E
Pode ser usado na mesa, 2 ângulos
de ajuste, ou parede

IP4WW-24TXH-A TEL (MLT – Terminal Multilinha) (7339)


Terminal multilinhas 4 fios DP-D-1D Porteiro Eletrônico (7342)
LCD com 2 Linhas Porteiro Eletrônico
24 Teclas programáveis Externo / Interno
Viva Voz Half Duplex Pode ser conectado nas portas 6 e 7
Pode ser usado na mesa, 2 ângulos de ajuste, ou parede do 408M / Placa Base

IP4WW-24TXH-A TEL (MLT – Terminal Multilinha) (7336)


Terminal multilinhas IP Telefone Analógico NEC 2031 (8916/8918)
LCD com 3 Linhas Com led sinalizador de mensagem, 2 fios
24 Teclas programáveis
Viva Voz Half Duplex
Pode ser usado na mesa, 2 ângulos de ajuste, ou parede
Teclado de discagem iluminado
Precisa de uma fonte de alimentação externa (não inclusa)
- Treinamentos modulares: Os treinamentos passam a serem feitos
em módulos de acordo com a necessidade de instrução presencial ou não.
Essa nova perspectiva de treinamento tem como principais objetivos facilitar a
compreensão do conteúdo, agilizar o aprendizado e potencializar a auto instrução.

- Publicação de material na web: Um portal contendo todo


o material gerado para a SL 1000 e que funciona 24 horas por dia,
disponibiliza não só o treinamento, mas todo o material de software,
manuais, guias rápidos, atualizações, etc.

- Suporte e treinamento: Dentro do modelo de treinamento,


o canal VAD ( Route 66) é responsável pelo suporte e pelo
treinamento.
Cada revenda receberá o canal apropriado para contato.

- Treinamento Básico: Apresentação do produto, foco


no entendimento de como funciona e como navegar em sua
programação, com uma configuração padrão de mercado.
Instalar : SL 1000 básica padrão IP4WW-008E-A1 (7332)
Hardware IP4-1632M-A KSU (7733)
1 Chassi base 4 x 8
1 Placa EXIFE
1 Placa E1 R2
IP4WW-1PRIU-C1 (7334)
1 Chassi expansão
1 Placa de 8 ramais
1 Placa de Memória
IP4-MEMDB-C1 (7325)
O que vamos realizar:

Reset da central; IP4WW-EXIFEB-C1 (7487)


Configurar para padrão brasileiro; Programação via
Configurar data e hora;
Alterar plano de ramais;
Configuração de E1; IP4-1632ME-A EXP (7324)
Alterar saída entre tronco e E1;
SL1000 PCPro
Uso e ferramentas do PC Pro;
Recursos e usos do backup e ferramentas
Tabela LCR
PC Pro WebPro

O PcPro é a ferramenta mais completa, ideal para a O WebPro é mais voltado à manutenções pontuais,
instalação e configuração do equipamento. Opera on line e ocasionais.
off line, e tem diversos recursos para facilitar e dar mais Funciona dentro de um navegador de internet, e só trabalha
segurança ao trabalho. on line, ou seja, qualquer alteração vai direto para a central.

TI É possível também programar via linha de código via terminal


inteligente. Para manutenções pontuais e rápidas para
terminais, é indicado. Para as demais configurações,
indicamos o uso do PCPro
Acessando a SL 1000 via Web Pro

Configurações de sistema
Configurações da SL 1000

Usuário e senha padrão:

Tech
12345678

Todas as demais configurações podem ser realizadas pelo WebPro


Porém, por essa interface, tudo o que aplicar, será salvo direto na SL 1000
Acessando a SL 1000 via Web Pro

Via WebPro, entre em System Data

Após as alterações feitas, salvar as informações clicando em Apply, e, caso não vá fazer
outras alterações, em LogOut, para se desconectar da SL 1000, deixando o canal de
comunicação sempre disponível
Realizar backup das configurações da central
Realizar upload das configurações da central salvas anteriormente
Realizar comparativo ( Verify) entre dois arquivos salvos
Padronizar as instalações
Enviar configurações para análise de terceiros
Criar um banco próprio de arquivos para facilitar o dia a dia

UPLOAD DOWNLOAD
São as configurações mínimas necessárias para colocar a SL 1000, que vem pronta para o mercado global, de
acordo com as configurações para o mercado brasileiro.

Configuração do Sistema
Por padrão, ao ligar o equipamento ele já vem com o IP 192.168.0.10 configurado na porta LAN para acesso via PCPro ou WebPro.

Também é possível acessar via Terminal Digital pois também vem com o primeiro Ramal Digital já configurado como Ramal 200.

De qualquer forma deve ser feito o RESET do sistema para ter certeza que tudo estará nos padrões de fábrica. Para isso devemos
pressionar o Botão S1 por cerca de 5 segundos, ou até o LED de Estado (LED D5) começar a piscar em vermelho.

Isso é importante, pois evitará algum transtorno, em caso de centrais que possam chegar com alguma configuração fora de
padrão, ou o que chamamos de “sujeira” na memória!.
Atualização tradicional > CPU

- A atualização tradicional precisa que, pelo menos no momento da atualização,


tenha disponível 1 cartão PZM21 e uma memória flash, com a versão desejada a
ser atualizada carregada. Após a atualização, o cartão pode ser retirado. Essa
atualização ocorre direto na CPU.

Atualização alternativa > MEMDB

- Importante verificar que essa atualização será feita diretamente na CPU. Há outro
SL1000 PCPro modelo de atualização, onde essa atualiza o firmware direto na MEMDB, quando
esta estiver disponível. Mas essa segunda situação tem uma condição importante:
Se a memória MEMDB for retirada, a CPU assumirá novamente a prioridade e a
central ligará com uma versão anterior do firmware.
Atualização tradicional > CPU
•Antes de Iniciar
- O software principal do sistema está inicialmente armazenado na memória Flash localizada no cartão da CPU da KSU Principal. Ele pode ser
atualizado através do novo software no cartão de CF (Compact Flash).
- Antes de atualizar o software Principal, as preparações a seguir são necessárias.
• Preparar o Cartão CF (32MB, ou superior e formatar através de FAT(16)), e armazenar o novo software principal no cartão CF através do
PC. (O novo software Principal devera ser fornecido pela NEC.)
• Preparar a PCB do PZ-VM21 (se o sistema não tiver uma.)
- É muito importante que seja feito o backup do sistema antes de iniciar a atualização de software para caso ocorra algum problema.
•Passos para a atualização:
- Se a(s) KSU(s) de Expansão estiver/estiverem instalada(s), ligar/desligar a alimentação na ordem a seguir: KSU de Exp. 3, KSU de Exp. 2,
KSU de Exp. 1 e em seguida a KSU Principal. Desligar da alimentação do sistema e desconectar o cabo AC da KSU.
- Inserir o cartão CF (com o Software Principal carregado) no slot CF na placa filha PZ-VM21 (PZ-VM21 devera ser temporariamente instalada
se o sistema não tiver tal placa.), como mostrado na figura abaixo:

Obs: Se houver já um cartão com os dados do cliente,


retirá-lo temporariamente para fazer a Atualização de
Software.
- Pressionar e segurar o botão Load (S1 no cartão CF).
Atualização tradicional > CPU

- Ligar a alimentação do sistema e continuar segurando o botão Load (S1) por aproximadamente três
segundos ou ate que o LED de Estado (D5) comece a piscar em vermelho.
- Soltar o botão Load (S1) e aguardar até que os LEDs de Estado (D2 a D5) no cartão da CPU apresente
as indicações a seguir (aproximadamente dois minutos).

- Depois de realizados os passos acima, basta desligar a alimentação novamente para retirar o CF
de Atualização de Software e inserir, se houver, o cartão CF dos Dados do Cliente no Slot de CF na
PZ-VM21 e ligar o sistema.
- Quando o sistema tiver concluído o recarregamento do software, o LED RUN (D1) ira piscar em
azul.
Atualização alternativa > MEMDB

- Com o PCPro conectado a central SL1000, clicar em “Create SW file”


e em seguida escolher a pasta (“Main SW Folder”) onde está
atualização de firmware fornecido pela NEC.
- Após escolher o local da pasta onde estão os arquivos de atualização
de firmware (Pasta “SL1000(GE)-2.0”), escolher o nome e local
(“Output File Name”) onde será criado o arquivo do tipo “.pkg”
(Arquivo “SL1000-2.0.pkg”) em seguida clicar em Abrir para gerar o
arquivo no local selecionado.
- A figura abaixo ilustra esses passos.

- Concluindo os processos acima teremos o arquivo “.pkg” criado.


Atualização alternativa > MEMDB

- O próximo passo é a atualização do firmware utilizando o arquivo


“.pkg” criado, para isso devemos clicar em “Upgrade SW” e em
seguida escolher a opção de atualização de firmware via PCPro
(“ Firmware Update From PCPro”), como mostrado na figura ao lado:

- Na janela seguinte, devemos escolher o arquivo “.pkg” criado (no


exemplo “SL1000-2.0.pkg”) , selecionar o agendamento do Update (no
exemplo está selecionado o Update Imediato) e em seguida clicar em
“Run”, como mostrado na figura abaixo.

- Após o término do Update, basta reiniciar a central SL1000 e ela


estará atualizada.
- Nunca se esqueça que as alterações feitas no PCPro dependem de dois comando para funcionarem: Apply na tela de cada
alteração, para que ela seja salva, e depois o Upload, para que essas alterações sejam efetivadas na central.

- Nunca se esqueça que as alterações feitas no WebPro ou no Terminal Digital, são diretamente efetivadas na CPU. Cuidado.

- SEMPRE execute o backup, devidamente organizado, para o caso de precisar dele. Faça um backup em nuvem dos seus
arquivos.

- É desejável que mantenha um arquivo do que está sendo feito. Seja em uma agenda, seja em uma planilha, para que, caso
seja necessário, possa ser consultado como referência. De preferência, essas anotações podem estar linkadas aos arquivos
de backup.

- Aprenda a utilizar a função Verify do PCPro 2.0. Ele é uma ótima ferramenta de comparação caso precise entender o que
pode estar erado, ou diferente.

- Arquivos padrões que você possa fazer uso, upload para centrais, são excelentes ferramentas, mas não se esqueça de
sobrepor programações podem apagar alguma personalização já executada.

- No PCPro, ao iniciar o trabalho em uma central, sempre, logo após se conectar, fazer o Download das informações
- Caso contrário, não vai visualizar nem manipular o conteúdo real da central, e sim o padrão do PcPro.

- Em qualquer outra ferramenta, realizar a saída corretamente. Logout para o Webpro, Disconect para o WebPro, Hold para
TI.
- Caso contrário, ao reiniciar a central, essas alterações não estarão efetivadas. A saída faz com que as mesmas sejam
devidamente salvas.
Configurando Data e Hora do Sistema
Primeiramente devemos configurar os Dados de Tempo, clicando na Opção “Time Settings”

Assim que for feitos os ajustes e clicar em “OK”, automaticamente


atualizará o horário do sistema, isso porque a alteração desses dados
são somente On Line

.
Opções do Sistema (Comando 20-XX)
No comando 20-02, devemos alterar a opção de Formato Data e Hora do Display (especificamente comando 20-02-07) para tipo 10
Após fazer as configurações de Data e Hora do Sistema, aproveitando essa parte de Opções do Sistema, faremos a seguir a alteração
dos Ciclos de Toques no comando 20-15:

Nesse comando foram alterados:


01 – Entrada de Chamada Normal no Tronco: Opção “Cycle 9”;
03 – Entrada de Chamada Interna: Opção “Cycle 2”
No comando 15-03, Configurações Básicas de Ramal Analógico, devemos mudar a opção “Fixed Cadence” para “Normal” para todos
os ramais. Essa programação é necessária para que os ramais aceitem as alterações nos tons.
Configurações de Hardware do Sistema (Comando 80-XX)
No comando 80-01-02, Configurações de Tom de Serviço, devemos fazer algumas alterações para deixar no Padrão Brasileiro:
Abaixo segue a representação das configurações acima realizadas através do PCPro:

Service Tone Unit Basic Tone Duration (MS) Gain Level (dB)
02- Intercom Dial 1 Tone 1 1000 0
02- Intercom Dial 2 No tone 100 0

Form View

Grid View

Observação: A relação entre a Form View e Grid View, como podemos perceber, é de 100ms para 1 e 0dB para 32.
Agora devemos continuar nesse mesmo comando, fazendo as seguintes configurações:

Service Tone Unit Basic Tone Duration (MS) Gain Level (dB)
03- Special Dial 1 Tone 1 100 0
03- Special Dial 2 No tone 100 0 Form View

05- Trunk Dial 1 Tone 1 1000 0


05- Trunk Dial 2 No tone 0 0

06- Internal Busy 1 Tone 1 200 0


06- Internal Busy 2 No tone 200 0

08- Busy 1 Tone 1 200 0


08- Busy 2 No tone 200 0

14- Intercom Ringback 1 Tone 1 1000 0


14- Intercom Ringback 2 No tone 4000 0

45- External Ringback 1 Tone 1 1000 0


45- External Ringback 2 No tone 4000 0

47- External Busy 1 Tone 1 200 0


47- External Busy 2 No tone 200 0
Plano de Numeração do Sistema (Programa 11-XX)

- No comando 11-01 temos já uma numeração do sistema pré programada, mas pode ser alterado conforme as especificações do cliente. Por
exemplo abaixo, onde está programado o Dígito 2 sendo tipo Ramal de 3 Dígitos;
- Ainda no comando 11-01, temos para os dígitos 7, 8 e * a configuração de Códigos de Serviços:

- Podemos ver os Códigos de Serviços citados acima nos comandos 11-10 (Códigos de Serviço para o Administrador do Sistema), 11-11
(Códigos de Serviço para Configuração/Operação), 11-12 (Códigos de Serviço para Serviços de Acesso) , 11-14 (Códigos de Serviço para
Hotel) e 11-15 (Códigos de Serviço para Acesso Especial).
- Dentre esses um dos mais usados por usuários (no caso de Aparelhos Analógicos por exemplo, onde não há teclas para programação de
funções) são os códigos de desvio, que estão no comando 11-11 como mostrado abaixo:
- Outro bastante usado por usuários são os códigos de captura de ramal (direto ou do grupo) que está no comando 11-12, como mostrado abaixo:
- No programa 11-02, já está pré programado os Ramais nas Portas, sendo que começa no Ramal 200 e Termina
no Ramal 327, totalizando 128 Portas para Ramais.
- Voltando ao programa 11-01, devemos programar o Dígito 0 como tipo Tronco, como mostrado na figura abaixo:
- No programa 11-09 inserimos o Código de Acesso ao Tronco, que no nosso caso é o Dígito 0.
Configurações de Ramais (Comando 15-XX)

No comando 15-02 mudaremos o Idioma para Português e o Modo de Registro para Interno/Tronco (comandos 15-02-01 e 15-
02-34 respectivamente. Essas configurações devem ser feitas para todos os Ramais Digitais), como mostrado na figura a seguir:

Nesse caso a alteração foi feita no modo “Grid View”.


- Configurações de Ramal (Programa 15-XX)
- No programa 15-01 temos as Configurações Básicas de Ramais, onde podemos inserir um Nome para cada Ramal, como no exemplo abaixo onde
colocamos o nome NEC para o Ramal 200:
- No comando 15-07 podemos programar facilidades nas teclas de Ramais Digitais disponíveis. No exemplo abaixo foram configuradas
algumas facilidades bastante usadas pelos usuários como diversos tipos de Desvios de Chamadas (“Call Forward ...”), 2 tipos de
Captura de Grupo (“Call Pickup ...”) e Discagem Abreviada (“DSS/One-Touch”) que pode ser usada para monitorar outros ramais
sinalizando se está ocupado ou livre. No caso abaixo, na primeira tecla do Ramal 200 está configurado o próprio ramal sendo o My Line,
já nas teclas 8, 9 e 10 estão configurados os Ramais 201, 203 e 205 respectivamente para Discagem Abreviada e/ou Monitoração.
4 Grupos de Captura (23-XX)
Serão abordados 3 tipos de capturas: direta, no grupo e em outro grupo
- Captura Direta (Código 856): Esse tipo de captura permite que o usuário capture a ligação de um ramal específico que esteja tocando, basta discar o
Código do Serviço (ou Função configurada na tecla no caso de Ramal Digital) + o número do Ramal que queira capturar a ligação.
- Captura no Grupo (Código *#): Esse tipo de captura permite que o usuário capture a ligação de um ramal do grupo que esteja tocando, basta discar
o Código do Serviço (ou Função configurada na tecla no caso de Ramal Digital).
- Para configurar um Grupo de Captura devemos programar no Comando 23-02 os grupos como no exemplo abaixo onde os ramais 200, 201 e 202
fazem parte do grupo 3 e os ramais 203, 204, 205, 206 e 207 fazem parte do grupo 5.

- Captura em Outro Grupo Específico (Código 868): Esse tipo de captura permite que o usuário capture a ligação de um ramal de outro grupo
específico que esteja tocando, basta discar o Código do Serviço (ou Função configurada na tecla no caso de Ramal Digital) + o número do
grupo que deseja capturar a ligação.
- Configurações de Tronco (14-XX)
Aqui vamos configurar 2 tipos de Troncos: Analógico e Digital
– Configurando Tronco Analógico (14-02)
- Os Troncos Analógicos vem pré programados. Abaixo as opções de Programação de Tronco Analógico:

Nesse caso estamos observando as configurações do Tronco Analógico 001


Configurando Tronco Digital (E1 – R2 MFC)
- Para essa configuração devemos primeiramente inserir a Placa E1IU na opção Cards do PCPro antes de inseri-la fisicamente (pois se inserir
fisicamente a placa antes de configurar no PCPRO, ela já estará programada como PRI, dificultando as configurações para E1). Para isso basta clicar
com o botão direito do mouse em um Slot vazio, selecionar a opção Trunk e em seguida escolher a opção E1IU, como mostrado na figura:
- Em seguida devemos ir ao comando de Configuração do Sistema 10-XX, mais especificamente ao comando 10-03 onde temos a Configuração do
E1IU. Nesse comando devemos inserir 30 na opção Número de Canais como mostrado na figura abaixo:

- Depois de concluída as configurações acima, fazer um Upload das configurações para o sistema e desligá-lo para conectar fisicamente a placa do E1.
Assim que colocada a placa, ligar o sistema e continuar as com configurações seguintes.
- No comando 14-05 colocaremos o E1 no Grupo de Tronco 10 como no exemplo abaixo, para não coincidir com o Grupo de Tronco 1, sendo vinculado
aos Troncos Analógicos por padrão.
- Depois de realizadas as configurações acima, devemos ir ao comando de Configuração Tie Line 34-XX, mais especificamente no comando 34-11
referente à Configuração Básica do Tronco E1. Nesse comando os Troncos E1 deverão ser configurados conforme figura abaixo:
Configurando Tronco Digital (ISDN)
- Para essa configuração devemos primeiramente inserir a Placa Trunk (ISDN) na opção Cards do PCPro antes de inseri-la fisicamente (se inserir
fisicamente a placa antes de configurar no PCPRO, ela já estará programada como PRI, porém é recomendável fazer as configurações antes de
inseri-la). Para isso basta clicar com o botão direito do mouse em um Slot vazio, selecionar a opção Trunk (ISDN) e em seguida escolher a opção de
acordo com a quantidade disponível, que no caso foi escolhida a opção 30PRI, como mostrado na figura:
- Em seguida devemos ir ao comando de Configuração do Sistema 10-XX, mais especificamente ao comando 10-03 onde temos a Configuração
do PRI, como mostrado na figura abaixo:
- Depois de concluída as configurações acima, fazer um Upload das configurações para o sistema e desligá-lo para conectar fisicamente a placa
PRI. Assim que colocada a placa, ligar o sistema e continuar as com configurações seguintes.
- No comando 14-05 colocaremos o PRI no Grupo de Tronco 10 como no exemplo abaixo, para não coincidir com o Grupo de Tronco 1,
sendo vinculado aos Troncos Analógicos por padrão.
- Fazer essa alteração em todas as posições de tronco digital disponíveis, ou seja, se seu E1 tem 30 canais, fazer nos 30 troncos, no
exemplo abaixo, do 5 ao 30
Configurações de Ligação de Entrada (22-XX)
- No comando 22-02, Configuração de Ligação de Entrada no Tronco, devemos configurar os Troncos E1 como DID (Troncos 05 a 34) para todos os
Modos. Podemos perceber que os Troncos Analógicos (Troncos 01 a 04) já vêm configurados como Normal por padrão, que é o correto. A figura
abaixo ilustra esse cenário, estender aos 30 troncos digitais.

Configurar em todos os troncos digitais


- No comando 22-09, Configuração Básica DDI, especificar a quantidade de dígitos recebidos pelo E1, normalmente são 4 dígitos. No caso, essa
configuração deverá ser feita para o Grupo de Tronco 10, referente ao E1, como mostrado na figura abaixo.
- No comando 22-11, Tradução de Tabela DDI, configurar o número recebido e o ramal de destino para todos os ramais. Abaixo a figura ilustra a
recepção do número 2000 (usualmente 4 dígitos como explicado acima) destinando a chamada ao ramal 200.
- Configurações de Ligação de Saída (21-XX)
7– Configurações de Seleção Automática de Rota (26-XX)
- No comando 26-01, Serviço de Seleção Automática de Rota, habilitar o Serviço ARS (comando 26-01-01) e escolher “Not UK Mode” no Modo
LCR (comando 26-01-04). A figura a seguir ilustra essas alterações.
- No comando 26-02, Tabela de Análise de Discagem ARS/LCR, é onde montamos a tabela LCR propriamente dito. Por momento vamos deixar todos os
dígitos liberados para ligações de saída, pois será explicado como montar a tabela LCR em um módulo adicional.
- Para liberar todos os dígitos basta digitar os dígitos de 0 a 9 no campo “Dial Data”, em seguida escolher “Route To Trunk Group” no campo “Service
Type” e, no campo seguinte “Additional Data”, inserir o Grupo de Tronco de saída de ligações, onde no caso estamos trabalhando com o Grupo de
Tronco 10 para E1 ou Grupo de Tronco 1 para Tronco Analógico (Os troncos analógicos são utilizados para interfaces celular normalmente).
- Na figura a seguir podemos observar as configurações citadas acima já inseridas.

Obs: Note que para os dígitos 0 à


5 foram escolhidos o Grupo de
Tronco E1 (números comuns), e
para os dígitos 6 à 9 foram
escolhidos o Grupo de Tronco
Analógico (números celular).
- No comando 14-07, Configuração e mapeamento de tronco de acesso, é possível habilitar ou desabilitar as funções dos troncos de entrada, sejam
analógicos ou digitais. Caso não haja linha em um tronco analógico, basta bloqueá-los como troncos sainte e entrante, ou caso só possa ser utilizado
para receber ligações, não para efetuar chamadas, bloqueá-lo como tronco sainte, e assim por diante.
Uma vez configuradas as duas SL 1000, devidamente com seu E1, basta seguir essa imagem abaixo nos dois equipamentos

Ligar as duas centrais com um cabo crossover


– Hardware
- A seguir uma figura ilustrando a expansão de 3 módulos do SL1000.

- O formato e estrutura da KSU de Expansão sao exatamente os mesmos que


os da KSU Principal.

- A capacidade do sistema pode ser expandida em até 3 unidades, cada uma


com até 3 espaços de montagem para 408E/008E/000E/1PRIU sendo que o
3º Slot de cada KSU não pode ser utilizado para Telefone Multilinha de 4 fios
ou Console DSS.

- O KSU de Expansão não possui CPU e software principal e sim a placa EXIFE-
C1, esta que deverá se conectar através de cabo CAT5 com a placa EXIFB-C1
instalada previamente na KSU Principal, conforme as figuras abaixo.

- Para Expansão de Módulo também é necessária a instalação da placa


MEMDB na KSU Principal. Abaixo a figura da Placa MEMDB.
– Configurando o Sistema via PCPRO
- Com as conexões de hardware já feitas e o equipamento ligado, basta conectar ao SL1000
usando o PCPRO e fazer o Download das configurações. No menu “Blade Configuration” já vai
estar o Chassis 2 com a placa 408M (4 troncos + 8 ramais), como mostrado na figura abaixo.

- Para configurar as placas basta seguir o mesmo procedimento feito para KSU Principal, no
exemplo da figura a seguir foram inseridas as placas 008E (8 ramais) e E1IU (E1 - R2 MFC) , além
da placa 408M (4 troncos + 8 ramais) que já vem por padrão.
- Hardware
- O porteiro eletrônico deverá ser conectado somente à porta 6
ou 7 da placa 408M.
- Configurando o Porteiro via PCPRO
- No Comando 10-03, HBIU Configuration Setup (configuração das
portas da placa 408M), configurar a Porta 6 ou 7 como Door Phone
(Porteiro Eletrônico) no Terminal Type e no Select port type, como
mostrado na figura abaixo.

- Comando 32-XX refere-se à configurações do


Porteiro Eletrônico, mais especificamente no Comando
32-02 iremos inserir o ramal que irá tocar quando o
Porteiro Eletrônico for acionado, no exemplo abaixo foi
selecionado o ramal 200.
O que é a tabela LCR?

Todas as vezes em que nos referirmos à rotas, sejam rotas de menor custo ou simplesmente um
direcionamento qualquer, estaremos nos referindo à Tabela LCR

- Rotas de menor custo


- Restrições de DDD, DDI, etc
- Fidelização de operadoras, ou não
- Entre outros.

Dentro do Treinamento Básico, citaremos alguns exemplos, dentro da grande quantidade e diversidade
de situações que podem ser aplicadas nessa área.
Para habilitara
14-01-08 tabela de
Restrição de Chamadas.
restrição e o LCR é esta
Utilizar necessário
opção verificar se alguns comandos
para Habilitar/Desabilitar estão habilitados,
a Restrição são por
de Chamadas eles:tronco;

Nesse caso estamos observando as configurações do Tronco Analógico 001, pode-se COPIAR as configurações aos demais
14-01-23 Encaminhamento de Menor Custo. Utilizar esta opção para Habilitar/Desabilitar a Rota de Menor Custo;
26-01 Serviço ARS. Habilita ou desabilita a ARS (Seleção Automática de Rota);
34-01-05 Restrição de Chamadas. Sistema ou cada ramal;
40-10-01 Mensagem Fixa VRS. Habilitar/Desabilitar a habilidade do sistema em reproduzir as mensagens VRS fixa;
Este comando não é necessário para o funcionamento da classe de restrição, porém se ele estiver habilitado, quando uma pessoa discar um
numero na qual a classe dela ela não permite, o sistema retornara uma mensagem em inglês ou usuário. Desabilitando a facilidade ao invés da
mensagem é soado um tom de restrição.
CM 21-05: Toll Restriction Class

OBS: Ao deixar Unassigned no CM 21-05: O comando será desprezado


. Ou seja, para uma classe fazer todos os tipos de ligações basta
Em deixar todos os campos Unassigned.
Toll Restriction Class (1 ~ 15)
Escolher Classe

Tabela comum de Tabelas distintas de


Ligações DDI
Restrição e Permissão Restrição e Permissão

Restringir Permitir Restringir Permitir Restringir Permitir


Números Números Números Números Números Números

CM 21-05-01: CM 21-05-02: CM 21-05-06: CM 21-05-05: CM 21-05-08: CM 21-05-07:


Assigned (> 21-06-01) Assigned (> 21-06-02) Assigned (> 21-06-05) Assigned (> 21-06-04) Escolher tabela 0 ~ 4 Escolher tabela 0 ~ 4

CM 21-06-01: CM 21-06-02: CM 21-06-05: CM 21-06-04: CM 21-06-07: CM 21-06-06:


Restringir números na Permitir números na
Restringir números Permitir números Restringir números Permitir números
Tabela escolhida no Tabela escolhida no
Desejados Desejados Desejados Desejados CM anterior de 0 ~ 4 CM anterior de 0 ~ 4

CM 21-04:
Colocar cada ramal em sua
Classe e modo.
UPLOAD
21-05 Classe de Restrição de Chamada. Para configurar as classes de Restrição de Chamada do sistema. Neste ponto utilizaremos apenas uma parte
do recurso. Existem 15 tabelas onde é possível criar até 15 classes diferentes.

Classe número 1.

O comando 21-05-01 esta relacionado a chamadas DDI e sua tabela será desenvolvida no comando 21-06-01.
21-06-01 Tabela de restrição de ligações Internacionais. Ao acrescentar os dígitos 00 nesta tabela, será bloqueada qualquer ligação DDI que
inicie com 00.

00 - Bloqueando chamadas internacionais


O comando 21-05-07 esta relacionado a uma tabela de números permitidos e sua tabela será desenvolvida no comando 21-06-06;
21-06-06 Tabela de permissão. Existem 4 tabelas de permissão, onde os dígitos a serem inseridos nesta tabela permitiram as ligações
iniciadas com esses dígitos;

Liberando ligações 0800


O comando 21-05-08 esta relacionado a uma tabela de restritos e sua tabela será desenvolvida no comando 21-06-07;
21-06-07 Este comando funciona de forma contraria a tabela de permissão, restringindo os dígitos inseridos nesta tabela.
Desenvolvimento de LCR:

26-02 Comando onde é criado a regra de discagem do sistema, selecionando a rota em que uma ligação deverá tomar;
26-02-06 Com fidelização: Neste exemplo será fidelizado pela operadora 15 as ligações DDI e DDD. Este comando esta
relacionado com tabelas onde serão deletados e adicionados dígitos. Estas tabelas estarão no comando 26-05.
26-05-01 Deleta dígitos
26-05-02 Dígitos a serem adicionados.
Neste exemplo a tabela 01 será utilizada para ligações DDD e será acrescentado o código de operadora 15. Na tabela 02 será
utilizado para ligações DDI e será acrescentado o código de operadora 15.
Para criar as tabelas de restrição:

21-04 Classe de Restrição de Chamada para Ramais. Atribui uma classe de Restrição de Chamada a um ramal.
IP4-1632M-A KSU (7733)
IP4WW-408E-A1 (7331)
IP4-1632M-A KSU (7733) 1º Módulo
+ 4 Troncos Analógicos IP4WW-12TXH-A TEL
4 Troncos Analógicos + 8 Ramais Híbridos IP4WW-EXIFEB-C1 (7487) (MLT – Terminal Multilinha) (7344)
8 Ramais Híbridos
Cartão de
2 canais de VMS IP4WW-008E-A1 (7332) IP4WW-24TXH-A TEL
expansão
+ 3 Slots Livres 3º
(MLT – Terminal Multilinha) (7339)
+ 8 Ramais Híbridos 2º
4º IP4WW-24TXH-A TEL
(MLT – Terminal Multilinha) (7336)
IP4WW-1PRIU-C1 (7334)
IP4-1632ME-A EXP (7324) IP4WW-60D-DSS
+ 1 Tronco E1 4 Troncos Analógicos (DSS- Comsole DSS) (7341)
8 Ramais Híbridos
+ 3 Slots Livres ( Não tem CPU)
DP-D-1D Porteiro Eletrônico (7342)

Telefone Analógico NEC 2031 (8916/8918)


Com led sinalizador de
IP4-MEMDB-C1 (7325) mensagem, 2 fios
Facilidades Avançadas (7429)
Memória 110010110
Necessária para qualquer expansão
de CPU, licenças ou módulos extras DISA Ampliação de Canais Disa (VRS) e Correio de voz (VMS) (7430)
+ 2 canais VRS e + 2 canais VMS
IP4-VOIPDB-C1 (7326)
Licença para Hotelaria (7431)
VOIP
Libera 16 ramais SIP NEC
Demais: liberação via licença Licença para Ramal Móvel – Mobile Extension (7432)

PZ-VM21 (7327)
Ramal IP Criptografado (7433)
Cartão modem p/ manutenção via dial up
Possui o slot p/ cartão de memória flash
p/ expansão de VMS e VRS Ramal IP Externo Direto do PABX - NAPT (7434)

Memória Flash Card SIP para Ramal de outras marcas (7435)


IP4WW-CFVRS-C1 (7328) + 2 canais VRS
IP4WW-CFVMS-C1(7329) + 2 c. VRS + 2 c. VMS /15 hrs SIP para Trunk (7436)
IP4WW-CFVML-C1 (7330) + 2 VRS + 4 VMS / 40 hrs
SL 1000