Você está na página 1de 9

Os conteúdos de física visam a explicação de fenômenos e acontecimentos que

permeiam nosso dia a dia e que muitas das vezes não compreendemos e notamos tais
situações. Para tal, estes conhecimentos e fenômenos estão organizados em blocos
especializados na disciplina de física ofertada para os estudantes do ensino médio
(FERNANDES, 2016). A disciplina de física, juntamente com as disciplinas de biologia
e química, pertence a área das Ciências da Natureza que por sua vez possui o objetivo de
explicar os fenômenos naturais através da ótica da matéria, energia e biológica, onde as
mesmas se relacionam e se integram de forma que são indissociáveis. Esta área conforme
embasas a BNCC deve promover no estudante a formação integral na perspectiva de
analisar, fazer análises e tomar decisões frente as propostas e alternativas a promoção da
saúde, sustentabilidade e recursos tecnológicos, agindo assim como cidadão atuando a
realidade de sua sociedade (MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO).
As dificuldades relacionadas aos conceitos, explicação dos fenômenos físicos para
o ensino médio está alinhado a falta de professores habilitados, a espaços físicos para
instrumentação prática do conteúdo e a falta de aulas dinâmicas e pouco integradas a
abordagens do dia a dia do estudante. Outro fator aqui pertinente e crucial esta pertinente
a analise fenomenológica de conceitos em escala microscópica que dificultam a análise e
aprendizado dos docentes. Contudo dente as ferramentas didáticas que viabilizam o
processo de ensino aprendizagem, Matos e Leão (2018) define que as simulações
computacionais podem promover auxilio aos professores na exploração de conceitos
através do dinamismo digital promovendo assim melhor compreensão dos fenômenos
físicos. E através destas práticas há promoção da investigação que promove e estimula a
execução das etapas do método científico.
As práticas de intervenção através de ferramentas de simulações digitais se
justificam como instrumento essencial também através do texto da Base Nacional
Comum Curricular (BNCC) que define em suas competências específicas das Ciências
da Natureza para o ensino médio:

Investigar situações-problema e avaliar aplicações do conhecimento


científico e tecnológico e suas implicações no mundo, utilizando
procedimentos e linguagens próprios das Ciências da Natureza, para
propor soluções que considerem demandas locais, regionais e/ou
globais, e comunicar suas descobertas e conclusões a públicos
variados, em diversos contextos e por meio de diferentes mídias e
tecnologias digitais de informação e comunicação (TDIC).

É notório aqui justificar também que a BNCC, em seu documento norteador do


currículo para o ensino médio, que as habilidades não são especificas para determinado
conteúdo, mas que as mesmas são abordadas de forma interdisciplinar, gerando assim
uma abordagem facilitadora dos conteúdos aprendidos nesta etapa. Já que os conteúdos
de física são bordados de forma integrada aos de biologia e química, torna-se fator crucial
a análise do simulador de física a ser aplicado de acordo com a habilidade abordada e o
conteúdo / abordagem motivadora a ser explorada, já que há diversas possibilidades de
trabalhar uma habilidade da BNCC e em diversos níveis conceituais, da forma que a
abordagem inicial conduzira o tema da física a ser retratado e o simulador a ser utilizado.
Abaixo está uma tabela da análise geral dos simuladores da plataforma do PHET
elaborada por Matos e Leão (2018) em seu trabalho sobre a catalogação dos simuladores
PHET de física para serem explorados no processo educativo ao longo do ensino médio.
O autor ainda avalia cada simulador de acordo com critérios (figura 01) que poderão
potencializar ou limitar o recurso.
Esta tabela (01) adaptada faz interface com possíveis habilidades da BNCC a
serem utilizadas como ferramenta de intervenção pedagógica.

Figura 01: Critérios avaliativos para análise de Simuladores PhET para o ensino
de física

FONTE: ( MATOS e LEÃO; 2018; pág. 6)

]
Tabela 01: Análise das simulações de física da plataforma PhET e sua interface com as habilidades da BNCC de Ciências da Natureza

Critérios Analisados
Eixo Título da Simulação Tópicos de conhecimentos Habilidades da BNCC associadas
1 2 3 4 5 6 7
Massas e Molas Molas, Lei de Hooke, Energia de Conservação (EM13CNT101); (EM13CNT102) A F O N S S S
Laboratório de Pêndulos Colisões, Momento, Velocidade (EM13CNT204) A F O S S S S
Meu Sistema Solar Movimento, Aceleração, Velocidade (EM13CNT204) A F C N S S S
Movimento de Projéteis Lançamento de Projéteis, Ângulo, Velocidade Inicial (EM13CNT204) A F C N S S S
Gravidade e Órbitas Força Gravitacional, Movimento Circular, (EM13CNT204) A H C N S S N
Astronomia
Lei de Hooke Molas, Força, Energia Potencial (EM13CNT204) A H O N S S N
Energia na Pista de Skate Energia de conservação, Energia Cinética, Energia (EM13CNT101); (EM13CNT102), A H O S S S S
Potencial (EM13CNT103), (EM13CNT106)
Parque Energético para Skatistas Energia, Energia de Conservação, Energia Cinética A J O N S S S
Modos Normais Oscilador, Modo Normal, Polarização (EM13CNT104), A F O N S S N
Ressonância Ressonância, Movimento harmônico, Osciladores A F C S S S S
Física e
O Homem em Movimento Posição, Velocidade, Aceleração (EM13CNT204) A J O S S S N
Movimento
Rotação da Joaninha Movimento 2 D (EM13CNT204) A J J S S S N
Laboratório de Colisões Colisões, Momento, Velocidade (EM13CNT204) A F O S S S S
Balançando Equilíbrio, Raciocínio Proporcional, Torque (EM13CNT204) A H C N S S S
Torque Rotação, Torque, Momento de Inércia A J O N S S N
Modulo de Pouso Lunar Alunissagem, Lua, Massa (EM13CNT204) (EM13CNT301) A F C N S S S
Atrito Fricção, Termodinâmica, Calor (EM13CNT102) A H C S S S S
Forças e Movimento Força, Posição, Velocidade (EM13CNT204) A J O N S S S
Forças em Uma Dimensão Força, Posição, Velocidade A J O N S S S
Jogo do Labirinto Posição, Velocidade, Aceleração A J J J N S S
A Rampa Força, Energia, Trabalho (EM13CNT101); (EM13CNT102),
Forças e Movimento Força, Energia, Trabalho (EM13CNT103), (EM13CNT105);
Flutuabilidade Empuxo, Densidade (EM13CNT105);
Pressão do Fluido e Fluxo Pressão, Água, Fluidos A J C N S S N
Interferência de Ondas Ondas, Som (EM13CNT206) (EM13CNT207) A J O N S S N
Pinças Ópticas e Aplicações Aplicações (EM13CNT206) (EM13CNT207) A J O NS S S S
Ondas de Rádio Ondas de rádio (EM13CNT206) (EM13CNT207) A J C N S S N
Sons e ondas Fourier: Criando Ondas Ondas, Senos, Cossenos (EM13CNT301) A J C N S S S
Som, Ondas Som (EM13CNT206) (EM13CNT207) A J O N S S S
Onda em Corda Ondas, Frequência, Amplitude (EM13CNT207) A H O N S S S
Micro-Ondas Micro-Ondas Micro-ondas, Calor, Termodinâmica (EM13CNT207) A J C S S S S
Trabalho, Propriedade dos Gases Gases, Calor, Termodinâmica (EM13CNT102), (EM13CNT103) A J C S S S S
energia e O Efeito Estufa Gases do Efeito Estufa, Efeito Estufa, Calor (EM13CNT102), (EM13CNT201), A H C S S S N
potência (EM13CNT203)
Reações Reversíveis Termodinâmica, Temperatura, Calor (EM13CNT102), (EM13CNT203) A J O S S S S
Efeito Fotoelétrico Luz, Mecânica Quântica, Fótons (EM13CNT207) A J O S S S S
Espectro do corpo negro Corpo Negro, Sol, Luz (EM13CNT207) A H C S S S S
Interferência Quântica * Mecânica Quântica, Fótons, Elétrons (EM13CNT201) (EM13CNT205) A J C S S S N
Fenômenos Lâmpada de Neônio Luz, Elétrons, Níveis de Energia (EM13CNT207) (EM13CNT301) A J C S S S S
quânticos Lasers Laser, Fonte de Fótons, Mecânica Quântica (EM13CNT207) (EM13CNT301) A J C N S S S
IRM Simplificada Ressonância Magnética (EM13CNT207) (EM13CNT301) A J C S S S S
Modelos do Átomo de Hidrogênio Mecânica Quântica, Átomo de Hidrogênio, Modelo (EM13CNT105), (EM13CNT202), A J C S S S S
de Bohr
Condutividade Condutividade, Níveis de Energia, Fotocondutores (EM13CNT105) A J C S S S N
Semicondutores Semicondutores Semicondutores, Diodos, (EM13CNT207) A J C S S S N
Decaimento Beta Decaimento Nuclear, Decaimento (EM13CNT103) A J C S S S S
Fenômenos Beta, Física Nuclear
quânticos Decaimento Alfa Decaimento Alfa, Meia Vida, (EM13CNT103) A J C S S S S
Radiação

Desvio da Luz Lei de Snell, Refração, Reflexão A H O N S S S


Luz e Irradiando Carga Radiação Radiação Eletromagnética, Radiação Dipolar, (EM13CNT102), (EM13CNT103), A F C S S S N
Radiação Campo Elétrico (EM13CNT106)
Moléculas e Luz Moléculas, Fótons, Absorção A H C S S S N
Visão de Cor Fótons, Luz Monocromática, Luz Branca (EM13CNT301) A H O N S S N
Ótica Geométrica Refração, Lentes, Óptica (EM13CNT301) A F O N S S N
Kit de Construção de Circuito (DC) Circuitos, Lâmpadas, Baterias (EM13CNT301) A J O N S S S
Cargas e Campos Campo Elétrico, Eletrostática, Equipotencia (EM13CNT106) A H C N S S S
Balões e Eletricidade Estática Eletricidade Estática, Cargas Elétricas, Força Elétrica (EM13CNT106) A H C N S S N
Capacitor Capacitor, Capacitância, Circuitos (EM13CNT106) A J O N S S S
Gerador Gerador, Lei de Faraday, Campo Magnético (EM13CNT106) A J C N S S S
Eletricidade, Hockey no Campo Elétrico Eletricidade, Cargas Elétricas, Campo Elétrico (EM13CNT106) A J J N S S S
Ímãs, circuito Lei de Faraday Lei de Faraday, Campo Magnético, Imãs (EM13CNT106) A J C N S S S
John Travoltagem Eletricidade Estática (EM13CNT106) A H O N S S S
Lei de Ohm Lei de Ohm, Circuitos, Corrente (EM13CNT106) A H C N S S S
Tensão de Bateria Voltagem, Baterias, Elétrons (EM13CNT106) A J O N S S S
Circuito Bateria-Resistor Resistor, Voltagem, Baterias (EM13CNT106) A J O N S S S
Condutividade Condutividade, Níveis de Energia, Fotocondutores (EM13CNT106) A J C N S S N
O ensino de física moderna no ensino médio e sua relação com o currículo

Vivemos em uma época onde a conhecimento dos fenômenos físicos modernos


geram novas propostas ao desenvolvimento tecnológico e potencial de crescimento dos
países. Promover o diálogo no ambiente escolar da física moderna é um dos princípios
embutidos nos campos temáticos e eixos estruturadores que regem os documentos desde
os PCN+ até a BNCC, conforme descreve o respectivo documento em suas competências
para delinear ações e intervenções na abordagem do currículo para o ensino médio.

Analisar situações-problema e avaliar aplicações do conhecimento


científico e tecnológico e suas implicações no mundo, utilizando
procedimentos e linguagens próprios das Ciências da Natureza, para
propor soluções que considerem demandas locais, regionais e/ou
globais, e comunicar suas descobertas e conclusões a públicos variados,
em diversos contextos e por meio de diferentes mídias e tecnologias
digitais de informação e comunicação (TDIC). (MINISTÉRIO DA
EDUCAÇÃO, 2019, p. 115)

Para promover tais competências, deve-se recorrer a recursos tecnológicos, usados


pela sociedade como o Global Positioning System (GPS), verificações cosmológicas,
vinculado a Teoria da Relatividade de Einstein, leitor de códigos de barras, internet,
computadores, celulares, lasers, sensores de presença, fibra óptica para transporte de
dados, satélites, vinculados a dualidade da luz (onda/partícula) e suas propriedades, sendo
assim inadmissível a não abordagem destes fenômenos no ensino de física. A BNCC
ainda reafirma em seu documento os eixos temáticos matéria e energia e terra e universo
como fonte estruturadora para a abordagem destes conteúdos em sala de aula.
Contudo o ensino de física moderna muita das vezes para entendimento e
aprendizagem de tais fenômenos requer do aluno a reelaboração mental e grande
abstração, por se tratar de conceitos microscópicos aos sentidos. Para tal mitigação a
utilização dos simuladores para como forma de abstração de entendimento e
aprendizagem aos conteúdos de física moderna ganham espaço, credibilidade tanto para
professores e alunos que vê a tecnologia como recurso adicional ao processo de ensino-
aprendizagem.
Nesta ótica será descrito a utilização da simulação sobre o efeito fotoelétrico e sua
forma de manejo no processo de intervenção pedagógica.
Opções: Mostre
fótons Comprimento de
onda da luz
SIMULADOR EFEITO FOTOELÉTRICO – ESTRUTURA DO SIMULADOR

Fonte emissora Elemento químico


de luz que recobre a
placa emissora

Espectro de Intensidade da
radiação onda
eletromagnética

Onda Gráfico –
eletromagnética Corrente elétrica
X tensão

Cátodo Ânodo

Elétron Gráfico –
ejetado do Corrente elétrica
X intensidade luz

Fonte de
tensão (ddp) Gráfico – Energia
do elétron X
frequência da
luz

Iniciar / Célula
Passo a passo Amperímetro
Player fotoelétrica
PASSO A PASSO DA UTILIZAÇÃO DA SIMULAÇÃO DO EFEITO
FOTOELÉTRICO PARA O MATERIAL SÓDIO
1. Faça o dawnload e execute o simulador do Efeito Fotoelétrico no seguinte
endereço: https://phet.colorado.edu/pt_BR/simulation/legacy/photoelectric
2. Após executado, a simulação apresentará a tela inicial com os seus recursos
conforme a imagem representada anteriormente;
3. Inicie a aplicação apertando o botão player
4. Na aba superior direita, no campo material selecione o material a ser o alvo (sódio,
cobre, zinco, cálcio ou magnésio), para fins de exemplificação aqui será escolhido
o material sódio)
5. Entre aba material e fonte emissora de luz aparece os recursos de intensidade
comprimento de onda e espectro de radiação.
6. Selecione a intensidade utilizando a barra de rolagem no sentido esquerda (menos
intenso) para direita (mais intenso), ou clique com o cursor no percentual de
intensidade e digite o percentual desejado. Aqui será utilizado a intensidade de
74%;
7. No mesmo campo, selecione o espectro de radiação (ultravioleta, espectro visível
e infravermelho), para a escolha movimente a barra de rolagem escolhendo o
espectro desejado, quando este está no campo espectro visível, o mesmo será
relacionado a uma cor. A medida que você escolhe o espectro a ser utilizado,
acima desta banda de rolagem aparece o comprimento de onda em nanômetros
(nm) escolhido. Para exemplificação escolheu-se o espectro da cor azul com
comprimento de onda de 430 nm para visualização do efeito fotoelétrico;
8. A medida que você movimenta o espectro e assim altera o comprimento de onda,
você encontrará um comprimento de corte, que mostrará os elétrons sendo
ejetados da placa negativa (cátodo) e indo em direção a placa positiva (o ânodo)
promovendo um fluxo de elétrons e gerando uma corrente elétrica
9. Na parte inferior da simulação há uma fonte de tensão (pilha) que deverá ser
selecionada para que no sistema há uma diferença de potencial e assim possa
promover o aumento e/ou retenção na velocidade dos elétrons. Utilize este recurso
movimentando a fonte de tensão da esquerda para a direita e observe as placas de
mudarem de carga;
10. Ao lado direito, próximo da fonte de tensão, há um amperímetro que afere o fluxo
da corrente elétrica à medida que ocorre o efeito fotoelétrico;
11. Na parte superior da tela no campo opções, você poderá trocar a emissão clicando
selecionando mostre fótons, fazendo que o feixe de luz que está no formado de
onda eletromagnética agora possua forma de fótons, mostrando assim a dualidade
da luz (onda/partícula)
12. No canto do lado esquerdo da simulação poderá ser exibido os gráficos (à medida
que selecionados) que mostra a relação da corrente X a tensão da bateria; corrente
X intensidade de luz e energia do elétron X intensidade de luz;
Os mesmos procedimentos devem ser feitos à medida que há troca do material alvo,
e para que se visualize o efeito fotoelétrico deverá ser verificado a frequência e
comprimento de onda a ser emitido. A intensidade de luz não interfere no
significativamente para que ocorra o efeito fotoelétrico. Assim tendo uma pequena ou
grande intensidade na frequência correta o efeito fotoelétrico será observado;
Referências
http://www.uece.br/fisicaiguatu/dmdocuments/8--Emerson%20Ferreira%20Fernandes%20-
%20AS%20DIFICULDADES%20DE%20COMPREENDER%20F%C3%8DSICA%20DOS%20ALUNOS%
20DO%20ENSINO%20M%C3%89DIO%20DAS%20ESCOLAS%20P%C3%9ABLICAS%20DE%20IGU
ATU%20-%20CE%20-%202016.pdf

http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.
pdf
file:///C:/Users/luizpauloemarina/Downloads/simuladores%20phet%20atd%20interdisciplinar.
pdf