Você está na página 1de 5

Número: Rev.

: Folha:
TR-C001 0 1/5
Elaborado por:Anderson Guerra
Data: Outubro de 2019

PROGRAMA DE TREINAMENTO METASA

1 NÍVEL 1
1.1 APRESENTAÇÃO DOS TIPOS DE ESTRUTURA METALICA

a. Estrutura Principal
Viga ou Pilares de Alma Cheia
Vigas ou Pilares Treliçados

b. Estrutura Secundaria
Terça em Chapa Conformada a Frio Z ou C
Barjoist (treliça Plana secundaria)

c. Contraventos
Contravento em Barra redonda ou Cantoneira em “X”
Contravento em Barra redonda ou Cantoneira em “K”
Portico Rigido (Portal-Frame)

1.2 ANALISE E ESTUDO DO ESCOPO DAS OBRAS

a. Definição dos Elementos de Vedação


Telhas Metalicas Simples
Telhas Sanduiche
Telhas Firestone
Tilt-UP

b. Definição dos Elementos da Estrutura Metalica


Estrutura secundaria para apoio de vendações
Porticos Principais com Pilar Metálico
Porticos Principais Com Pilares de Concreto
Vigas de Transição
Elementos de Compressão
Marquises
Platibandas
Lean-To
Anexos
Chumbação

c. Planejamento
Determinar Modulação de Porticos + Sistema de Estrutura Secundaria
Determinar Locação do Sistema de Estabilização Vertical (contravento)
Determinar Locação de Contravento para Obras com Terças
Número: Rev.: Folha:
TR-C001 0 2/5
Elaborado por:Anderson Guerra
Data: Outubro de 2019

Determinar Locação de Contravento para Obras com Barjoist


Locação de juntas de Dilatação
Definição das Cargas na Obra
Determinar Vinculações de Apoio

2 NÍVEL 2
2.1 METODOLOGIAS DE CALCULO

Load and Resistence Factor Design (LRFD)


Allowable Strenght Design (ASD)

2.2 CARGAS

a. Para Predios Horizotais em Geral


Peso Próprio da Estrutura Metalica (PP)
Carga Permanente (CP)
Sobrecarga de Norma (SC)
Sobrecarga de Utilidades (SU)
Vento (CV)
Calculo da Pressão Dinamica de Vento a mão e com Auxilio de Planilha

a. Para Mezaninos e Estruturas Mistas


Peso Próprio da Estrutura Metalica(PP)
Carga Permanente Antes da Cura do Concreto (CPa)
Carga Permanente Depois da Cura do Concreto (CPd)
Sobrecarga (SC)
Cargas de estabilização (Nocional, etc...)

2.3 COMBINAÇÕES DE CALCULO

Combinações Básicas Para Galpões em LRFD e ASD


Combinações Básicas para Mezaninos

2.4 INTRODUÇÃO AOS SOFTWARES DE CALCULO

CFS
STRAP
SAP2000
Ftool

2.5 CÁLCULO DE ESTRUTURAS SECUNDARIAS

Cálculo de Terças no CFS


Número: Rev.: Folha:
TR-C001 0 3/5
Elaborado por:Anderson Guerra
Data: Outubro de 2019

Cálculo de Barjoist no Ftool com Auxilio do CFS

2.6 ANALISE E LANÇAMENTO DE MODELOS DE CALCULO 2D

Lançamento do modelo 2D no STRAP ou SAP2000


Determinação Inicial dos Perfis (Pré-Dimensionamento)
Aplicação das Condições de Contorno das Barras e Apoios
Aplicação dos Carregamentos e Combinações de Cargas
Verificação da Estabilidade
Retirada de Reações de apoio e Realização da Tabela de Reações

2.7 DIMENSIONAMENTO

Dimensionamento de uma Viga Isostática a Flexão na Mão


Dimensionamento de uma Viga Isostática a Cisalhamento na Mão
Dimensionamento de uma Viga Isóstatica a Compressão na Mão
Dimensionamento de uma Viga Isóstatica a Flexo-Compressão na Mão
Dimensionamento de uma Viga Isóstatica a Deformação na Mão

3 NIVEL 3
3.1 LANÇAMENTO DE MODELOS DE CALCULO 3D

Introdução ao Conceito de Concepção Estrutural


Lançamento do Modelo unifilar 3D no AutoCAD de uma obra com Terça
Lançamento do Modelo Unifilar 3D no AutoCAD de uma obra com Barjoist
Importação dos modelos para o STRAP OU SAP2000

3.2 CALCULO DE REAÇÕES NO STRAP OU SAP2000

Reações de Prédios 1 e 2 aguas, com e sem Marquise e Pilar de Concreto


Reações de Prédios 1 e 2 aguas, com e sem Marquise e Pilar Metalico
Reações de Prédios com Mezaninos internos e Pilar Metalico
Reações de Prédios Prevendo Futura Ampliação
Reações de Prédios Prevendo Junta de Dilatação
Montagem da Planilha de Reações e Planta de Bases

3.3 CÁLCULO E DIMENSIONAMENTO NO STRAP

Cálculo de Prédios com Viga de Alma Cheia, Pilar de Concreto e Terças


Cálculo de Prédios com Treliças, Pilar de Concreto e Terças
Cálculo de Prédios com Pilar de Concreto e Barjoists
Cálculo de Prédios com Pilares Metalicos, Terças e Contraventos em “X”
Número: Rev.: Folha:
TR-C001 0 4/5
Elaborado por:Anderson Guerra
Data: Outubro de 2019

Cálculo de Prédios com Pilares Metalicos, Terças e Contraventos em “K”


Cálculo de Prédios com Pilares Metalicos, Terças e Portal Frame
Cálculo de Prédios com Pilares Metalicos e Barjoist
Cálculo de Prédios com Vigas de Transição

3.4 INTRODUÇÃO AS LIGAÇÕES

a. Chumbação
Chumbação Rotulada
Chumbação Engastadas
Chumbação Quimicas

b. Rotuladas
Ligações Viga – Viga com Cantoneiras
Ligações Viga – Viga com Single Plate
Ligações Viga – Viga com Chapa de Topo
Ligações Viga – Pilar com Cantoneiras
Ligações Viga – Pilar com Single Plate
Ligações Viga – Pilar com Chapa de Topo

c. Engastadas
Ligações Viga – Viga com End-Plate
Ligações Viga – Viga com Talas
Ligações Viga – Pilar com End-Plate
Ligações Viga – Pilar com Talas

d. Dimensionamento de Soldas
Solda de Filete a Tração e Cisalhamento
Solda de Penetração Parcial a Tração e Cisalhamento
Solda de Penetração Total
Solda de Composição de Perfil

4 NIVEL 4 (AVANÇADO)
4.1 ESTRUTURAS MISTAS AÇO-CONCRETO

Vigas Mistas Biapoiadas


Vigas Mistas Continuas e Semi-Continuas
Pilares Mistos

4.2 ANALISE DE SEGUNDA ORDEM

Classificação da Estrutura
Número: Rev.: Folha:
TR-C001 0 5/5
Elaborado por:Anderson Guerra
Data: Outubro de 2019

Dimensionamento Pelo Método da Análise Direta (AISC 360-10)


Dimensionamento Pelo Método do Comprimento Efetivo (Apendice 7 AISC)
Dimensionamento Pelo Método de Primeira Ordem (Apendice 7 – AISC)
Dimensionamento Pelo Método da NBR8800:2008
Dimensionamento Pelo Método do B1 e B2

4.3 DINÂMICA NAS ESTRUTURAS

Introdução ao Conceito de Frequência Natural


Analise de Vibrações em Pisos Através do Design Guide 11
Analise Dinâmica no Strap de Acordo com o SCI Publication P354
Efeito Dinâmicos do Vento devido a Turbulência Atmosférica
Analise Dinâmica para Controle de Vibrações devido a Equipamentos

4.4 PREDIOS INDUSTRIAIS COM VIGA DE ROLAMENTO

Determinação dos Carregamentos


Aplicação e Combinações
Dimensionamento e Verificações Adicionais
Fadiga
Detalhes Tipicos e Recomendações

4.5 PREDIOS MULTIPLOS ANDARES

Tipologia Geral da Estrutura


Portico Rígido, Contraventos em Delta, V e X
Carregamentos, Aplicação de Carga de Vento e Combinações
Particularidades em Geral

4.6 SISMO CONFORME ASCE 7

Classificação do Predio quanto a Localização, Zona de Risco e Importância


Determinação da Categoria de Dimensionamento (Design Category)
Classificação dos Elementos da Estrutura como Ordinario, Itermediario ou
Especiais e Determinação do Procedimento Necessário para o
dimensionamento de Sismo conforme Tabela 12.2-1 do ASCE 7 - 10
Coeficiente de Resposta, Sobre-Resistencia e Aplificação da Deformação
Determinação da Carga de Sismo, Aplicação e Combinações
Dimensionamento Para Sismo e Conexões Especiais

Você também pode gostar