Você está na página 1de 1

09/12 - 5ª - 09h30 09/12 - 5ª - 19h 09/12 - 5ª - 19h

Insurgentes: A história de três mulheres Um Rodrigo - Livro-reportagem Recordações: a UFSC chega aos 50 anos
que desafiaram a ditadura no Brasil Flávia Schiochet Grande reportagem em vídeo
Livro-reportagem Um Rodrigo é um livro-reportagem sobre a Mayara Schmidt Vieira
Angieli Fabrizia Maros vida e obra de Rodrigo de Haro, pintor, A Universidade Federal de Santa Catarina
Criméia Alice Schmidt de Almeida empunhou mosaicista, poeta e morador da Lagoa da completa 50 anos em 2010. Este
armas para lutar no Araguaia. Darlei Catarina Conceição. Filho do pintor modernista documentário traz depoimentos de pessoas
de Luca foi uma participante ativa do catarinense Martinho de Haro, Rodrigo nasceu que ajudaram a construir a universidade.
Movimento Estudantil, e Rose Nogueira foi em Paris em 1939, mas passou a infância Recordações que resgatam momentos da
violentamente torturada no Dops, em São entre São Joaquim e Florianópolis. O trabalho criação, da mudança para a Trindade e dos
Paulo. Este trabalho apresenta três mulheres e mostra o universo de Rodrigo, principalmente acontecimentos que marcaram esta história.
três histórias unidas num só contexto de sua relação com as artes - tanto aquelas com
repressão no Brasil, que não deixou impune Fernando Crócomo (Or), Álvaro Toubes
as quais ele trabalha quanto outras que
qualquer manifestante em favor da Prata, Francisco José Karam, Carlos Alberto
admira, como o cinema.
democracia, independente de raça, cor ou sexo. Aglair Bernardo (Or), Regina Carvalho, Daisi
Justo da Silva (s)
Ricardo Barreto (Or), Luís Alberto Scotto, Vogel, Jorge Ijuim (s)
Jorge Ijuim, Mauro Silveira (s) Auditório Henrique Fontes - CCE

10/12 - 6ª - 16h30
10/12 - 6ª - 09h30 10/12 - 6ª - 14h Wii News Channel: uma análise da
A inovação na pauta dos portais brasileiros: Pegadas na areia de Canasvieiras apresentação de notícias em videogame
uma análise da cobertura de tecnologia do Livro-reportagem Monografia - Joana da Silva Caldas
G1, Terra e IG - Monografia Paulo Roberto Alves de Almeida Análise do News Channel, o canal de notícias
Risa Stoider Celso é trabalhador da construção civil, mas já do videogame Nintendo Wii. O estudo é
A internet amplia a cobertura de temas que, viveu da pesca e conta histórias de arrepiar o baseado no que já foi feito e é usual para o
em outros meios, enfrentam restrições de cabelo. Cândido trabalha com locação de jornalismo na internet. As características
tempo e espaço. Seus suportes tecnológicos imóveis, tem uma memória fotográfica e é trabalhadas são interatividade, multimídia,
despertam o interesse do público e ganham capaz de dizer o exato dia em que viu o personalização, arquivamento,
mais espaço nas publicações on-line. Partindo primeiro automóvel a circular em Canasvieiras. instantaneidade, hipertexto e usabilidade.
da análise de conteúdo, a pesquisa identifica As histórias de seus moradores, a crueza de seu Além disso, é analisado como o canal se insere
características das notícias de tecnologia dos cotidiano, a expressão guardada no rosto são no cenário da convergência de mídias. O News
portais em um cenário marcado pela informações preciosas, são fragmentos da vida Channel mostra-se incompleto se forem
convergência e a democratização da produção. do Bairro Cansvieiras que foram parar nas pensadas todas as opções que a web oferece
Raquel Ritter Longhi (Or) páginas destas reportagens. para o entendimento dos acontecimentos.
Jorge Ijuim, Jorge Ijuim (Or), Aglair Bernardo, Rogério Raquel Ritter Longhi (Or), Felipe Pontes,
Aglair Bernardo Christofoletti, Daisi Vogel (s) Aglair Bernardo, Mauro Silveira (s)
Felipe Pontes (s)

13/12 - 2ª - 10h 13/12 - 2ª - 16h30


10/12 - 6ª - 19h O jornalismo colaborativo digital como Fixe Malaike – O cotidiano de brasileiros
Wake up and smell the flowers ou Acorde ferramenta para favorecer a produção de em Angola - Livro-reportagem
e sinta o cheiro das flores conhecimento em uma empresa de tecnologia de Joana Santos Neitsch e Juliana Passos Alves
Grande reportagem em vídeo pequeno porte - Pesquisa aplicada / Internet Livro-reportagem sobre brasileiros que foram
Gustavo Naspolini e Paulo Rocha Felipe Machado de Souza para Angola em busca de uma vida melhor e
O documentário apresenta as Ilhas Falkland Pesquisa aplicada para construir um website retratam as relações econômicas e culturais
através de depoimentos de seus habitantes. colaborativo de notícias numa empresa de tecnologia entre os dois países. Muitos têm a estrutura
Temas como guerra, Argentina, cultura, de Florianópolis, a Cianet Networking. O objetivo é das grandes empresas. Outros levam apenas
entretenimento, economia e a vida selvagem fazer com que os colaboradores dessa empresa vontade de crescer em um país que há menos
são abordados pelos entrevistados, que produzam conteúdo jornalístico espontaneamente de uma década saiu de uma guerra civil de 30
refletem sobre como é a vida nestas ilhas tão sobre assuntos que digam respeito ao seu dia a dia, anos, depois de séculos de colonialismo, e é o
remotas, mas que despertam a cobiça de para que haja comunicação entre eles e, através de segundo maior produtor de petróleo da África.
países e a curiosidade de muitas pessoas. comentários e revisões, haja um ambiente propício Quem chega esperando ver uma Angola que é
Aglair Bernardo (Or) ao desenvolvimento da inteligência coletiva. Este só necessitada, carente de tudo e tribal, se
Fernando Crocomo, conceito de Pièrre Lévy, aplicado à empresa em depara com Luanda, cheia de personalidade,
Mauro Silveira, questão, tem o potencial de aumentar o capital sincrética, que perturba e encanta.
Hélio Schuch (s) intelectual da Cianet. Elias Machado (Or), Antônio
Gislene Silva (Or), José Eduardo Tavares
Brasil, Raquel Longhi, Jorge Ijuim (s)
Barella, Mauro Silveira, Luís Alberto Scotto (s)

13/12 - 2ª - 19h 14/12 - 3ª - 09h30 14/12 - 3ª - 14h


O Mágico do Bordel Ao gosto de Veneza Um caldeirão de dinheiro, histórias e
Grande reportagem em texto Livro-reportagem paixão - Grande reportagem em texto
Thiago Bora Luisa Ponzoni Frey Leonardo Berns Gorges
Quando começou a se apresentar nas ruas, um O peixeiro Marco, do Mercado de Rialto, o casal Durante a maior Festa de Peão de Boiadeiro
jovem artista brincando de malabarismo com de agricultores Dariella e Gastone, da ilha de da América Latina, uma série de
fogo, Moran Kessem vivia para os festivais de Sant'Erasmo, o confeiteiro Giorgio, de Burano, personagens, em sua maioria anônimos,
rua. Dez anos se passaram, e nesse meio tempo o garçom Claudio do tradicional Caffè Florian, corre atrás de seus objetivos pessoais e
ele conheceu a Europa e a Índia, mas fez na Piazza San Marco. São pessoas assim que profissionais. Com 55 anos de tradição, o
carreira em seu país, Israel. Cambiou um pouco mantêm Veneza, a metrópole das águas, viva. evento em Barretos traz consigo um imã,
de rumo, virou animador de festas. "Na Suas memórias conduzem o leitor pela cidade, capaz de atrair desde fanáticos espectadores
verdade sou uma puta", dissera certa vez, "vou seu cotidiano e seu passado. Em um livro até gente atrás da fama e fortuna. Histórias
aonde me pagam". O peculiar e o comum de recheado de histórias, aromas e sabores, de paixão, fracasso e sucesso se misturam em
Moran mostram um pouco da vida israelense. descobre-se um universo encantador, para um dos maiores acontecimentos sazonais do
Jorge Ijuim (Or), além dos turistas, gôndolas e pombos de San País.
Gislene Silva, Marco. Luís Alberto Scotto de Almeida (Or),
Luís Alberto Scotto, Mauro Silveira (Or), Jorge Ijuim, Luís Alberto Hélio Adhemar Schuch, Jorge Ijuim, Mauro
Francisco Karam (s) Scotto, Bárbara Arisi (s) Silveira (s)
15/12 - 4ª - 19h - Olhos abertos
14/12 - 3ª - 16h30 - Manual de gráficos para jornalistas para ouvir
Grande reportagem em vídeo - Sof
Projeto editorial - Rogério Moreira Júnior ia Franco de Araújo
O documentário propõe abordar a
Os gráficos surgiram em 1786, com William Playfair, mas de lá para cá pouca infância de pessoas com deficiência
de registro de oficinas criativas volt visual por meio
atenção tem sido dada à teoria e prática desta linguagem no jornalismo, adas a dez crianças cegas, com baix
videntes, entre 4 e 11 anos de idad a visão e
principalmente em terras brasileiras. Partindo do ponto que os gráficos fazem e, mediadas por profissionais da pár
educação, artes e por membros da ea de psicologia,
parte da linguagem jornalística (e não são apenas um jeito de cobrir a página) equipe de produção do documentário
acompanhar essas crianças, preten . Ao
este manual estuda como podemos praticar esta linguagem no jornalismo de-se abandonar clichês e idéias pre
sobre mo que representa a deficiê concebidas
impresso, e através dela passar mensagens de forma mais clara para nossos ncia visual em suas vidas, compreend
uma diferença qualitativa. Luís Alb endo-a como
leitores. Tattiana Teixeira (Or), Ricardo Barreto, Clóvis Geyer, Sandro Galarça (s) erto Scotto (Or), Cláudia Cardoso
Fernando Crócomo, Aglair Bernardo Mesquita,
(s)

Interesses relacionados