Você está na página 1de 32

SAEPE

SISTEMA DE AVALIAÇÃO EDUCACIONAL DE PERNAMBUCO

2016
LÍNGUA PORTUGUESA E MATEMÁTICA

3º ano do Caderno
Ensino Médio
C1203
Nome do estudante

Data de Nascimento do estudante 

Caro(a) estudante,

Você está participando do Sistema de Avaliação Educacional de Pernambuco - SAEPE. Sua participação
é muito importante para sabermos como está a educação em nosso estado.

• Este caderno é composto de questões de Língua Portuguesa e Matemática, além de um


questionário.
• Atenção: algumas questões têm 4 alternativas de resposta, outras têm 5 alternativas.
• Reserve os últimos 20 minutos para transcrever suas respostas para o cartão de respostas.
Cuidado e muita atenção com a ordem das questões para fazer a marcação.
• Responda com calma, procurando não deixar nenhuma questão em branco.
Bom teste!

LM3EM
C1203

ATENÇÃO!
Agora, você vai responder a questões de Língua Portuguesa.

Leia o texto abaixo.

A pipoca
A culinária me fascina. De vez em quando eu até me atrevo a cozinhar. Mas o fato é que
sou mais competente com as palavras que com as panelas. Por isso tenho mais escrito
sobre comidas que cozinhado. [...]
As comidas [...] provocam a minha capacidade de sonhar. Nunca imaginei, entretanto,
5 que [...] um dia [...] a pipoca iria me fazer sonhar. Pois foi precisamente isso que aconteceu.
A pipoca, milho mirrado, grãos redondos e duros, [...].
Fosse eu agricultor ignorante, e se no meio dos meus milhos graúdos aparecessem
aquelas espigas nanicas, eu ficaria bravo [...]. Houve alguém que teve a ideia de debulhar
as espigas e colocá-las numa panela sobre o fogo, esperando que assim os grãos [...]
10 pudessem ser comidos. Havendo fracassado a experiência com água, tentou a gordura.
[...] Repentinamente os grãos começaram a estourar, [...]. Mas o extraordinário era o que
acontecia com eles: os grãos duros quebra-dentes se transformavam em flores brancas e
macias que até as crianças podiam comer. [...]
[...] Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando
15 passamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo fica do mesmo jeito [...]. São pessoas de
uma mesmice e dureza assombrosa. Só que elas não percebem. Acham que o seu jeito de
ser é o melhor jeito de ser. [...]
Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro ficando cada vez mais
quente, pense que sua hora chegou: vai morrer. De dentro de sua casca dura, [...] ela
20 não pode imaginar destino diferente. Não pode imaginar a transformação que está sendo
preparada. [...] Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo, a grande transformação acontece:
pum! – e ela aparece como uma outra coisa [...] que ela mesma nunca havia sonhado. É a
lagarta rastejante e feia que surge do casulo como borboleta voante.
Em Minas, todo mundo sabe o que é piruá. [...] Piruá é o milho [...] que se recusa a
25 estourar. [...]
Mas acho que o poder metafórico dos piruás é muito maior. Piruás são aquelas pessoas
que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. [...] Vão ficar duras a vida inteira.
Não vão se transformar na flor branca macia. Não vão dar alegria para ninguém. [...]
ALVES, Rubem. Disponível em: <http://www.rubemalves.com.br/site/10mais_01.php>. Acesso em: 7 jul. 2014. *Adaptado: Reforma Ortográfica.
Fragmento. (P120202H6_SUP)
01) (P120202H6) Qual é o gênero desse texto?
A) Anúncio.
B) Crônica.
C) Receita.
D) Reportagem.
E) Resenha.

02) (P120203H6) Nesse texto, o trecho que apresenta a informação principal é:


A) “De vez em quando eu até me atrevo a cozinhar.”. (ℓ. 1)
B) “Mas o fato é que sou mais competente com as palavras que com as panelas.”. (ℓ. 1-2)
C) “As comidas [...] provocam a minha capacidade de sonhar.”. (ℓ. 4)
D) “As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo.”. (ℓ. 14-15)
E) “Em Minas, todo mundo sabe o que é piruá.”. (ℓ. 24)
BL02P12
1
C1203

Leia novamente o texto “A pipoca” para responder às questões abaixo.

03) (P120208H6) No trecho “... que ela mesma nunca havia sonhado.” (ℓ. 22), o termo em destaque refere-se a
A) borboleta voante.
B) casca.
C) lagarta rastejante.
D) panela.
E) pipoca.

04) (P120205H6) No trecho “... e se no meio dos meus milhos graúdos aparecessem aquelas espigas...”. (ℓ. 7-8),
o termo em destaque marca ideia de
A) causa.
B) comparação.
C) condição.
D) finalidade.
E) oposição.

Leia o texto abaixo.

Disponível em: <http://comicshagar.blogspot.com>. Acesso em: 5 nov. 2011. (P120054F5_SUP)

05) (P120057F5) O humor desse texto está no fato de


A) Eddie comprar um apito por causa do vendedor.
B) Hagar dizer que o Eddie é um sortudo.
C) o amigo questionar Eddie sobre o apito.
D) o apito funcionar de modo diferente.
E) o som do apito ser igual ao dos patos-bicudos.

BL02P12
2
C1203

Leia o texto abaixo.

A evidência

Ainda que pasmem os leitores, ainda que não acreditem e passem, doravante, a chamar
este escritor de mentiroso e fátuo, a verdade é que, certo dia que não adianta precisar,
entraram num restaurante de luxo, que não me interessa dizer qual seja, um ratinho gordo
e catita e um enorme tigre de olhar estriado e grandes bigodes ferozes. Entraram e, como
5 sucede nas histórias deste tipo, ninguém se espantou, muito menos o garçom do restaurante.
Era apenas mais um par de fregueses. Entrados os dois, ratinho e tigre, escolheram uma
mesa e se sentaram. O garçom andou de lá prá cá e de cá prá lá, como fazem todos os
garçons durante meia hora, na preliminar de atender fregueses, mas, afinal, atendeu-os, já
que não lhe restava outra possibilidade, pois, por mais que faça um garçom, acaba mesmo
10 tendo que atender seus fregueses. Chegou, pois, o garçom e perguntou ao ratinho o que
desejava comer. Disse o ratinho, numa segurança de conhecedor:
– Primeiro você me traga Roquefort au Blinnis. Depois Couer de Baratta filet roti à la
broche pommes dauphine. Em seguida Medaillon Lagartiche Foie Gras de Strasbourg. E,
como sobremesa, me traga um Parfait de biscuit Estraguèe avec Cerises Jubilée. Café.
15 Beberei, durante o jantar, um Laffite Porcherrie Rotschild 1934.
– Muito bem – disse o garçom. E, dirigindo-se ao tigre – E o senhor, que vai querer?
– Ele não quer nada – disse o ratinho.
– Nada? – tornou o garçom – Não tem apetite?
– Apetite? Que apetite? – rosnou o ratinho enraivecido – [...] Então você acha que se ele
20 estivesse com fome eu ia andar ao lado dele?
Moral: É necessário manter a lógica mesmo na fantasia.
FERNANDES, Millôr. Fábulas fabulosas. Rio de Janeiro, 1964, p. 89. (P120020F5_SUP)

06) (P120020F5) Nesse texto, no trecho “Em seguida Medaillon Lagartiche Foie Gras de Strasbourg.” (ℓ. 13),
o autor empregou a palavra destacada para
A) chamar a atenção para a preferência culinária do rato.
B) descrever uma refeição nutritiva.
C) gerar um tom de humor ao pedido do rato.
D) mostrar que o rato foi a um restaurante internacional.
E) revelar que o rato sabe falar francês.

07) (P120026F5) Nesse texto, no trecho “... um ratinho gordo e catita e um enorme tigre de olhar estriado e
grandes bigodes ferozes.” (ℓ. 3-4), o elemento da narrativa predominante é
A) a ambientação do espaço.
B) a descrição dos personagens.
C) a marcação do tempo.
D) o clímax.
E) o desfecho.

08) (P120025F5) O humor desse texto está no trecho:


A) “Beberei, durante o jantar, um Laffite Porcherrie Rotschild 1934.”. (ℓ. 15)
B) “– Ele não quer nada – disse o ratinho.”. (ℓ. 17)
C) “– Nada? – tornou o garçom – Não tem apetite?”. (ℓ. 18)
D) “– Apetite? Que apetite? – rosnou o ratinho enraivecido...”. (ℓ. 19)
E) “Então você acha que se ele estivesse com fome eu ia andar ao lado dele?”. (ℓ. 19-20)

BL02P12
3
C1203

Leia o texto abaixo.

Disponível em: <https://pensandoprafrente.blogspot.com>. Acesso em: 25 nov. 2014. (P120208F5_SUP)

09) (P120209F5) Nesse texto, o termo “inteiro” foi escrito em tamanho maior para
A) apontar surpresa.
B) enfatizar crítica.
C) expressar irritação.
D) indicar gritaria.
E) mostrar desprezo.

Leia o texto abaixo.

Segunda-feira, 15 de junho de 1942

Minha festa de aniversário foi no domingo à tarde. O filme de Rin Tin Tin fez o maior
sucesso entre minhas colegas de escola. Ganhei dois broches, um marcador de livros e
dois livros.
5 Vou começar dizendo algumas coisas sobre minha escola e minha turma, a começar
pelos alunos.
Betty Bloemendaal [...] mora numa rua que não é muito conhecida, no lado oeste de
Amsterdã, e nenhuma de nós sabe onde fica. Ela se dá muito bem na escola, mas é porque
estuda muito [...]. É muito quieta.
10 Jacqueline van Maarsen é, talvez, minha melhor amiga, mas nunca tive uma amiga de
verdade. No começo, achei que Jacque seria uma, mas estava redondamente enganada.[...]
Henry Mets é uma garota legal, tem um jeito alegre, só que fala em voz alta e parece
mesmo uma criança quando estamos brincando no pátio. [...]
Hanneli Goslar [...] é meio estranha. Costuma ser tímida – expansiva em casa, mas
15 reservada quando está perto de outras pessoas. Conta para a mãe tudo que a gente diz a
ela. Mas ela diz o que pensa, e ultimamente passei a admirá-la bastante. [...]
Nannie van Praag-Sigaar é pequena, engraçada e sensível. Apesar de só ter 12 anos, é a
própria lady. Age como se eu fosse um bebê. Além disso, é muito atenciosa, e eu gosto dela. [...]
FRANK, Anne. O diário de Anne Frank. Rio de Janeiro: BestBolso, 2010. Fragmento. (P120087H6_SUP)

10) (P120088H6) De acordo com a autora desse texto, Nannie van Praag-Sigaar é
A) educada.
B) fofoqueira.
C) implicante.
D) irritante.
E) reservada. BL02P12
4
C1203

Leia novamente o texto “Segunda-feira, 15 de junho de 1942” para responder à questão abaixo.

11) (P120090H6) Nesse texto, há um fato no trecho:


A) “Minha festa de aniversário foi no domingo à tarde.”. (ℓ. 2)
B) “Jacqueline van Maarsen é, talvez, minha melhor amiga,...”. (ℓ. 10)
C) “... achei que Jacque seria uma, mas estava [...] enganada.”. (ℓ. 11)
D) “Henry Mets é uma garota legal,...”. (ℓ. 12)
E) “... é muito atenciosa, e eu gosto dela.”. (ℓ. 18)

Leia o texto abaixo.

Diferente... até demais

Por meio de uma matéria em uma revista, fui apresentado a este livro um tanto diferente.
Na verdade, ele não é um pouco diferente, é na verdade MUITO! Comecei a pesquisar
sobre ele e estranhei não encontrar nenhuma sinopse do mesmo. No Youtube fiquei
bastante surpreendido com as cenas, todas aquelas pessoas destruindo seus exemplares
5 impecáveis sem nenhuma piedade. Diversas imagens muito criativas sobre várias técnicas
de destruição no Pinterest me animaram. Tudo isso me fez querer conhecer esta obra de
Keri Smith de perto.
O livro já era um grande sucesso nos Estados Unidos com o nome Wrecking the Journals,
e, em novembro de 2013, chegou ao Brasil como Destrua esse Diário. A ideia é simples, use
10 a criatividade e talento e acabe com o seu exemplar realizando tarefas duvidosas e bem
estranhas, tais como “lamba esta página”, “mastigue esta”, “passe comida aqui”. Confesso
que muitas das atividades tive bastante receio em realizar, mas com o tempo se nota qual a
grande sacada da escritora Keri, já conhecida por seus livros interativos, de um jeito irônico
dedica este a todos os perfeccionistas do mundo inteiro e nos convida a sair da rotina e
15 quebrar todas as regras no que diz respeito a cuidado com os livros... Como ela mesma
cita: CRIAR É ESCULHAMBAR!
Rullyan. Disponível em: <http://migre.me/uPAg4>. Acesso em: 23 jan. 2015. (P120125H6_SUP)

12) (P120127H6) Esse texto é


A) um conto.
B) um diário.
C) uma crônica.
D) uma notícia.
E) uma resenha.

13) (P120125H6) Qual é o assunto desse texto?


A) A apresentação do livro Destrua esse Diário.
B) A ideia de fazer pesquisa no Pinterest.
C) A matéria de uma revista.
D) O modo como Keri Smith cria suas obras.
E) O vídeo de pessoas destruindo livros.

BL02P12
5
C1203

ATENÇÃO!
Agora, você vai responder a questões de Matemática.

14) (M120227H6) A função polinomial do 1º grau f: IR → IR possui coeficientes angular e linear igual a 2.
A representação gráfica dessa função f é
A) y B) y
3 3

2 2

1 1

–4 –3 –2 –1 0 1 2 3 x –4 –3 –2 –1 0 1 2 3 x
–1 –1

C) y D) y
3 3

2 2

1 1

–4 –3 –2 –1 0 1 2 3 x –4 –3 –2 –1 0 1 2 3 x
–1 –1

–2

–3

–4

E) y
3

–4 –3 –2 –1 0 1 2 3 x
–1

15) (M110092H6) Júlia iniciou um programa de exercícios físicos no primeiro dia de agosto de 2015 e perdeu
200 gramas ao final do primeiro mês. A cada mês subsequente, ela perdeu 300 gramas a mais que
a quantidade perdida no mês anterior. Ela seguiu esse programa até conseguir perder 2 000 gramas
durante um mês.
Dessa forma, em qual mês Júlia perdeu 2 000 gramas?
A) Novembro de 2015.
B) Janeiro de 2016. Dado:
C) Fevereiro de 2016. an = a1 + (n – 1) . r
D) Abril de 2016.
E) Maio de 2016.
16) (M120221H6) As raízes de um polinômio q(x) de terceiro grau são – 3,– 1 e 2.
A expressão que pode representar a forma fatorada desse polinômio é
A) q(x) = (x + 3) . (x + 1) . (x + 2).
B) q(x) = (x + 3) . (x + 1) . (x – 2).
C) q(x) = (x + 3) . (x – 1) . (x – 2).
D) q(x) = (x – 3) . (x – 1) . (x + 2).
E) q(x) = (x – 3) . (x – 1) . (x – 2).
BL02M12
6
C1203

17) (M100115H6) Alberto realizou um mergulho no mar, onde a pressão P, em Pascal, varia linearmente de
acordo com a profundidade x, em metros. Ao nível do mar, antes de mergulhar, a pressão exercida em
Alberto era de 100 000 Pascal e, ao alcançar uma profundidade de 10 metros, a pressão passou a ser de
200 000 Pascal.
Qual é o gráfico que representa a relação da pressão P, exercida em Alberto, em função de sua profundidade
x nesse mergulho?
A) P (em Pascal) B) P (em Pascal)

300 000 300 000

200 000 200 000

100 000 100 000

0 2 4 6 8 10 0 2 4 6 8 10
x (em metros) x (em metros)

C) P (em Pascal) D) P (em Pascal)

300 000 300 000

200 000 200 000

100 000 100 000

0 2 4 6 8 10 0 2 4 6 8 10
x (em metros) x (em metros)

E) P (em Pascal)

300 000

200 000

100 000

0 2 4 6 8 10 x (em metros)

18) (M100085EX) Um técnico agrícola recebe mensalmente um salário fixo de R$ 500,00, mais R$ 20,00 por
hora extra trabalhada.
Quanto recebeu esse técnico no mês em que fez 15 horas extras?
A) R$ 500,00
B) R$ 520,00
C) R$ 535,00
D) R$ 600,00
E) R$ 800,00

19) (M120045B1) A equação que representa uma circunferência é


A) 4x2 – 4y2 = 16.
B) x2 + y2 = – 64.
C) 4x2 + 9y2 = 16.
D) 4x2 + 9y + 2x = 16.
E) x2 + y2 = 16.

BL02M12
7
C1203

20) (M120141H6) Em um projeto social, 500 crianças foram cadastradas para praticarem vôlei, futebol ou
essas duas modalidades esportivas. Para o vôlei, foram cadastradas 200 crianças; 400 foram cadastradas
para o futebol e 100 optaram pelas duas modalidades. Entre todas essas crianças, uma foi sorteada e
ganhou um uniforme completo para o treino.
Sabendo que a criança sorteada está cadastrada no vôlei, qual é a probabilidade de ela também estar
cadastrada no futebol?

A) 1
5

B) 1
6

C) 3
5

D) 1
2

E) 6
5

21) (M120322C2) Observe a reta no plano cartesiano abaixo. Essa reta pode ser representada por uma
equação da forma y = px + q .

45º
–3 –2 –1 0 x
1 2 3
–1

–2

–3

Os valores de p e q, nessa ordem, são


A) 0 e 1.
B) 1 e 0.
C) 1 e 1.
D) 0 e 45.
E) 45 e 0.

BL02M12
8
C1203

22) (M120420E4) No gráfico abaixo, está representada a função f: IR → IR+* definida por f(x) = 3x e sua inversa.

y
x
f(x) = 3
3

2
–1
f (x) = y
1

–2 –1 0 x
1 2 3 4
–1

–2

A função inversa de f(x) = 3x representada no gráfico por f –1(x) = y é

A) y = ` 1 j
x

3
B) x = logy 3
C) y = log3 x
D) y = – 3x
E) x = log y
1
3

23) (M120216H6) Uma artesã construiu uma mandala em formato circular e contornou o maior círculo com
fita. Os raios dos círculos da mandala encontram-se representados no desenho abaixo.

Dado:
π ≅ 3,1

10 cm

30 cm

Qual foi a quantidade mínima, aproximada, de fita utilizada pela artesã para confeccionar essa mandala?
A) 60 cm
B) 93 cm
C) 124 cm
D) 186 cm
E) 248 cm BL02M12
9
C1203

24) (M110165CE) Observe o retângulo PQRS abaixo.

P Q

S R

Qual das figuras abaixo é semelhante ao retângulo PQRS?


A) B)

C) D)

E)

BL02M12
10
C1203

25) (M120535ES) Qual é a representação gráfica da função trigonométrica f(x) = 1 + sen(x) de domínio [0, 2π]?
A) B)

C) D)

E)

26) (M100083H6) Um barco realizou a travessia em um rio partindo da margem P com trajetória retilínea em
direção à margem oposta Q. Devido à correnteza desse rio, o percurso do barco foi deslocado 30° em
relação à trajetória retilínea predeterminada, conforme representado no desenho abaixo.
margem P Dados:
sen 30°= 0,50

30° cos 30° ≅ 0,87


tg 30° ≅ 0,58
pe

correnteza
rcu

30 m
rso

margem Q

O percurso aproximado, em metros, realizado pelo barco para atravessar esse rio é de
A) 26,10.
B) 30,00.
C) 34,48.
D) 51,72.
BL02M12
E) 60,00. 11
C1203

ATENÇÃO!
Agora, você vai responder a questões de Língua Portuguesa.

Leia os textos abaixo.

Texto 1 Texto 2
Como se fosse um prefácio O cerrado e a cana: convivência possível?
Expansão do cultivo da cana para produção
[...] Agora prepare seu coração: de etanol pode por em risco áreas de alto
Correntão vai passar e levar tudo: valor biológico
Ninho de passarinho rasteiro também.
Depois do correntão O cerrado deve ser o bioma mais
5 Brotou o que tinha que brotar, impactado pela esperada expansão
Mas já era tarde. do cultivo da cana-de-açúcar para
Faca fina cortou raiz pela raiz. produção de etanol. Da extensão total
Aí não brotou mais nada. 5 de aproximadamente 2 milhões de
Aliás, brotou coisa melhor: quilômetros quadrados ocupada por essa
10 Soja, verdinha, verdinha formação vegetal, 19,7% são considerados
Que beleza, diziam. áreas de extrema importância biológica.
Olhe bem os cerrados E mais da metade (70%) dessas regiões
da próxima vez. 10 corresponde exatamente aos locais onde a
Rastejar por entre cupins cana encontra condições ideais de cultivo.
15 E capins Os dados são de um estudo feito por
E sentir o cheiro do anoitecer. mais de 200 pesquisadores de diferentes
universidades brasileiras, por encomenda
Antes de terminar pergunto: 15 do Ministério do Meio Ambiente (MMA) [...].
Quem vai pagar a conta A pesquisa, apresentada pelo biólogo
De tanta destruição? Ricardo Machado, [...] identificou áreas
20 “tudo bem, daqui a 100 anos prioritárias para conservação e áreas de
estaremos todos mortos” [...] extrema importância biológica na floresta
Certo, estaremos todos mortos. 20 amazônica, no pantanal e no cerrado. O
Mas nossos netos não. critério usado foi a ocorrência de espécies
ameaçadas, de endemismo (espécies que só
Disponível em: <http://www.ibb.unesp. ocorrem naquele local), de remanescentes
br/departamentos/educacao/trabalhos/
de vegetação nativa e de componentes
coisasdecerrado/ARTE/artepoesia.htm>. Acesso
em: 5 maio 2011. Fragmento.
25 hidrológicos importantes, como nascentes.
“Áreas com essas características que
ainda não são protegidas por unidades de
conservação deveriam receber atenção
especial”, explica Machado.
FERRAZ, Mariana. Ciência Hoje On-line, 29 mar. 2007.
Disponível em: <http://desertoresdaescada.com/2007/06/05/
a-destruicao-do-cerrado-pela-expansao-das-plantacoes/>.
Acesso em: 22 nov. 2011. Fragmento.
(P120173RJ_SUP)

27) (P120176RJ) Uma abordagem comum a esses dois textos refere-se


A) à destruição do cerrado para aumentar áreas de plantação.
B) à falta de perspectiva quanto ao futuro das próximas gerações.
C) à ganância dos plantadores de cana-de-açúcar.
D) às espécies nativas do cerrado ameaçadas de extinção.
E) às pesquisas sobre o impacto do cultivo da cana-de-açúcar.
BL01P12
12
C1203

Leia novamente o texto “Como se fosse um prefácio” para responder à questão abaixo.

28) (P120279RJ) No Texto 1, o recurso utilizado no trecho “Aí não brotou mais nada./ Aliás, brotou coisa
melhor:/ Soja, verdinha, verdinha/ Que beleza, diziam.” (v. 8-11) é
A) aproximação de sons.
B) comparação de ideias.
C) exagero.
D) ironia.
E) personificação.

Leia o texto abaixo.

Pela janela

Quando eu percebi que a Milena estava olhando para mim, lá do outro lado da classe,
virei o rosto para a lousa, onde a professora acabava de escrever uma pergunta. Antes do
recreio, a gente tinha assistido A guerra do fogo e agora estávamos em grupos de quatro,
fazendo um trabalho sobre o filme.
5 A história se passava na Idade da Pedra, não tinha falas, só grunhidos saindo das bocas
dos homens das cavernas. [...]
Em torno da minha mesa estavam Geandré, o Walter, o Duílio e eu. Estávamos sentados
próximos à janela, de onde eu podia ver os menores correndo, lá embaixo. [...] Olhei para
Milena, bem rápido, ela estava me olhando, de novo, mas virou o rosto, quando me viu.
10 No dia anterior, a Milena passou por mim, na saída e, sem me olhar, pôs um papel
dobrado na minha mão. De um lado estava escrito “De Milena” e no outro “Para Rodrigo”.
Eu coloquei o papel no bolso e só tive coragem de ler quando cheguei em casa, depois de
mais de uma hora na perua, com ele queimando no meu bolso.
PRATA, Antônio. Carta fundamental. Set. 2009. Fragmento. (P120100B1_SUP)

29) (P120102B1) Nesse texto, a expressão destacada em “... com ele queimando no meu bolso.” (ℓ. 13)
tem o sentido de
A) causar desconfiança.
B) despertar curiosidade.
C) esquentar.
D) incomodar.
E) pesar.

30) (P120101B1) No trecho “Antes do recreio, a gente tinha assistido...” (ℓ. 2-3), a expressão destacada é
característica da linguagem
A) coloquial.
B) culta.
C) científica.
D) regional.
E) técnica.

BL01P12
13
C1203

Leia o texto abaixo.

Segredos do mar
Quando chega o verão, nós, humanos, nos sentimos atraídos pelo mar. Multidões se reúnem
nas praias buscando um contato com as ondas que nos proporcionam prazer e descanso.
Porém, o caminhar do ser humano deixa sua trilha fatal nas areias da praia.
Milhões de sacolas de nylon e plásticos de todo o tipo são largados na costa, o vento e
5 as marés se encarregam de arrastá-los para o mar.
Uma sacola de nylon pode navegar várias dezenas de anos sem se degradar.
As tartarugas marinhas confundem-nas com as medusas e as comem, afogando-se na
tentativa de engoli-las.
Milhares de golfinhos também morrem afogados...
10 Eles não têm capacidade para reconhecer os lixos dos humanos, até porque, “tudo o que
flutua no mar se come”.
A tampa plástica de uma garrafa, de maior consistência do que a sacola plástica, pode
permanecer inalterada, navegando nas águas do mar por mais de um século.
O Dr. James Ludwing, que estava estudando a vida do albatroz na ilha de Midway, no
15 Pacífico, a muitas milhas dos centros povoados, fez uma descoberta espantosa.
Quando começou a recolher o conteúdo do estômago de oito filhotes de albatrozes
mortos, encontrou: 42 tampinhas plásticas de garrafa, 18 acendedores e restos flutuantes
que, em sua maioria, eram pequenos pedaços de plástico. Esses filhotes haviam sido
alimentados por seus pais que não conseguiram fazer a distinção dos desperdícios no
20 momento de escolher o alimento.
A próxima vez em que você for à sua praia preferida, talvez encontre na areia, lixo que
outra pessoa ali deixou. Não foi lixo deixado por você, porém, é SUA PRAIA, é o SEU MAR,
é o SEU MUNDO e você deve fazer algo por ele.
Disponível em: <http://mercedeschavarria.multiply.com/journal/item/50>. Acesso em: 9 dez. 2010. Fragmento. (P100025C2_SUP)

31) (P100027C2) De acordo com esse texto, a atração do ser humano pelo litoral deve-se
A) à beleza da paisagem marítima.
B) à busca de lazer e descanso.
C) à caminhada nas areias da praia.
D) ao comprometimento de recolher o lixo.
E) ao contato com os animais marinhos.

32) (P100026C2) Qual é a tese defendida pelo autor desse texto?


A) O ato de manter a praia limpa é uma obrigação de toda sociedade.
B) O nylon pode navegar várias dezenas de anos sem se degradar.
C) Os elementos flutuantes no mar nem sempre são comestíveis.
D) Os golfinhos morrem afogados devido ao lixo ingerido.
E) Os seres humanos são atraídos pelo mar no verão.

33) (P100028C2) Nesse texto, a descoberta do Dr. James Ludwing foi considerada espantosa porque
A) as sacolas de nylon e plástico são arrastadas para o mar pelo vento.
B) as tampinhas plásticas permanecem no mar por mais de um século.
C) as tartarugas morrem afogadas ao confundir sacolas com medusa.
D) os filhotes de albatrozes se alimentavam do lixo humano.
E) os golfinhos morrem afogados ao engolir sacolas plásticas.

34) (P100030C2) Nesse texto, o uso de maiúsculas no trecho “... é SUA PRAIA, é o SEU MAR, é o SEU
MUNDO...” (ℓ. 22-23) tem a intenção de
A) chamar a atenção do leitor.
B) comparar as atitudes dos banhistas.
C) reafirmar a busca dos humanos pelas ondas do mar no verão.
D) ressaltar a importância de preservação das espécies marinhas.
E) resumir a tese defendida. BL01P12
14
C1203

Leia novamente o texto “Segredos do mar” para responder às questões abaixo.


35) (P100025C2) Esse texto tem a finalidade de
A) divulgar as pesquisas realizadas por Dr. James.
B) fazer o anúncio de uma temporada de verão na praia.
C) informar os principais animais que vivem nas praias.
D) relatar como os banhistas poluem as águas.
E) sensibilizar o leitor para a responsabilidade ambiental.

36) (P100029C2) No trecho “... anos sem se degradar.” (ℓ. 6), a palavra destacada possui o mesmo sentido de
A) atenuar.
B) decompor.
C) desprezar.
D) enfraquecer.
E) esvaziar.

Leia o texto abaixo.

SOUSA, Maurício de. Cascão. Rio de Janeiro: Panini Comics, nov. 2010, n. 47. (P120977ES_SUP)

37) (P120977ES) O menino afirma que o dia está ruim, porque ele
A) encontrou um garoto agasalhado.
B) está sem a companhia dos amigos.
C) ficou assustado com os amigos e saiu correndo.
D) gostaria de ter uma piscina.
E) tem aversão à água e está fazendo calor. 15
BL01P12
C1203

Leia o texto abaixo.

Bater na madeira

Esse costume vem de tempos bem antigos. Entre os celtas, consistia em bater no tronco
de uma árvore para afugentar o azar, com base no fato de que os raios caem frequentemente
sobre as árvores, sinal de que elas seriam a morada terrestre dos deuses. A pessoa estaria
mantendo contato com o deus e lhe pedindo ajuda.
5 Na mesma linha, os druidas batiam na madeira para espantar os maus espíritos. Já
na Roma Antiga, batia-se na madeira da mesa das refeições, considerada sagrada, para
invocar os deuses protetores da família e do lar.
Historicamente, a árvore preferida para neutralizar o mau agouro era o carvalho, venerado
por sua força, imponência e longevidade. Ele teria poderes sobrenaturais por suportar a
10 força dos raios. Acreditava-se que nele vivia o deus dos relâmpagos. Bater no carvalho era,
portanto, um ato para afastar perigos e riscos diversos.
O pessoal do Íbis, de Pernambuco, considerado o pior time do mundo, andou batendo na
madeira durante anos tentando dar um xô para o azar, mas nem assim adiantou. Continuou
sofrendo goleadas até ser brindado com o vexaminoso título que hoje o identifica no futebol.
15 Só restou a lembrança de, inutilmente, bater tanto na madeira.
O berço da palavra. Revista do Correio. Correio Braziliense. 13 nov. 2009, p. 38. (P120241B1_SUP)

38) (P120245B1) No trecho “... dar um xô para o azar,...” ( . 13), a palavra destacada é própria da linguagem
A) coloquial.
B) formal.
C) literária.
D) regional.
E) técnica.

39) (P120241B1) Qual é o trecho desse texto que apresenta uma opinião do autor?
A) “... consistia em bater no tronco de uma árvore para afugentar o azar,...”. ( . 1-2)
B) “... os druidas batiam na madeira para espantar os maus espíritos.”. ( . 5)
C) “... batia-se na madeira da mesa das refeições, considerada sagrada,...”. ( . 6)
D) “... a árvore preferida para neutralizar o mau agouro era o carvalho,...”. ( . 8)
E) “... até ser brindado com o vexaminoso título que hoje o identifica...”. ( . 14)

BL01P12
16
C1203

ATENÇÃO!
Agora, você vai responder a questões de Matemática.

40) (M120218H6) No plano cartesiano abaixo estão representados as retas m, n e suas respectivas equações.

m: 6x – y = 21
n: x + y = 7

As coordenadas do ponto P, intersecção dessas retas, são


A) (1, 1).
B) (4, 3).
C) (5, ‒ 2).
D) (7, 0).
E) (6, ‒ 1).

41) (M110030H6) Observe abaixo a planificação de um sólido geométrico.

Essa planificação corresponde a qual sólido geométrico?


A) Cilindro.
B) Cone.
C) Pirâmide.
D) Tronco de Cone.
E) Tronco de Pirâmide.
BL01M12
17
C1203

42) (M120350G5) Observe o sistema linear abaixo.


2x + 4y + 6z = 4
*3x - 5y = 12
10x + 5y = - 25

Qual é a solução desse sistema?


A) (2, 4, 6)
B) (– 1, – 3, 3)
C) (15, 24, 6)
D) (4, 12, – 25)
E) (13, 65, 390)

43) (M100239E4) Uma pedra é atirada para cima e sua altura (h), em metros, é descrita pelo gráfico abaixo,
que está em função do tempo t, dado em segundos.

h(m)

30

20

10

0 10 t(s)

Qual foi o instante em que essa pedra atingiu a altura máxima?


A) 25 s
B) 20 s
C) 10 s
D) 5 s
E) 4 s

44) (M110106H6) Em uma experiência em um laboratório, uma população de ratazanas apresentou um


crescimento exponencial por um determinado período. Durante esse tempo, o número de ratazanas podia
ser calculado por meio da função N(t) = 9 . 3 300 , onde t é o tempo dado em dias. Ao final desse período, a
4t

população de ratazanas era de 27 indivíduos.


Por quanto tempo essa população de ratazanas apresentou esse crescimento exponencial?
A) 10 dias.
B) 27 dias.
C) 75 dias.
D) 150 dias.
E) 375 dias.

BL01M12
18
C1203

45) (M120420B1) No gráfico abaixo está representada a produção de queijo em uma fazenda nos cinco
primeiros meses de um ano.

Produção de queijo (kg)

Meses

De acordo com esse gráfico, a produção de queijo nessa fazenda diminuiu no período de
A) janeiro a fevereiro.
B) fevereiro a março.
C) março a abril.
D) abril a maio.
E) fevereiro a abril.

46) (M100161H6) Em um jantar, Ana acendeu uma vela decorativa de 10 cm de altura na mesa e observou
que, passados 36 minutos, a medida da altura dessa vela era 4 cm.
Considerando que a queima dessa vela tem o mesmo ritmo do início até o final, o tempo total que essa
vela permanecerá acesa sem nenhuma intervenção será de
A) 60 minutos.
B) 90 minutos.
C) 134 minutos.
D) 144 minutos.
E) 360 minutos.

47) (M120327ES) O desenho abaixo é formado por dois círculos concêntricos.

2 cm

5 cm

Qual é a medida da área da parte colorida de cinza?


A) 34 cm2
B) 25 cm2
C) 21 cm2
D) 16 cm2
E) 13 cm2 19
BL01M12
C1203

48) (M100052C2) O gráfico que representa a função exponencial definida por y = 2x – 1 com x IR, é
A) y B) y

2
2

1 1

–2 –1 0 1 2 x 0
–2 –1 1 2 x
–1 –1

–2
–2

C) y D) y

2
3
1
2

–2 –1 0 x
1 1 2
–1

–2 –1 0 x
1 2 –2
–1

–2

E) y

–2 –1 0 2 x
1

–1

–2

49) (M120331ES) Um concurso teve a participação de 800 candidatos. Desses candidatos, 320 eram
mulheres.
A porcentagem de mulheres que participou desse concurso foi
A) 80%
B) 48%
C) 40%
D) 32%
E) 20%

BL01M12
20
C1203

50) (M120037B1) No logotipo de uma competição náutica ilustrado abaixo, o triângulo retângulo EFG
representa a vela de um barco, sendo EF = 5 m, EG = 3 m e EM o comprimento do barco, que coincide
com o diâmetro da circunferência.

A medida do comprimento aproximado desse barco é


A) 3,9 m
B) 4 m
C) 5,8 m
D) 8 m
E) 8,3 m

51) (M120345C2) Ana desenhou o polígono de vértices L, M, N e P no plano cartesiano abaixo.

Os pares ordenados que representam os pontos L, M, N e P, nessa ordem, são


A) (3, 4), (– 3, 2), (– 1, – 2) e (4, – 2).
B) (3, 4), (– 3, 2), (– 1, – 2) e (– 2, 4).
C) (4, 3), (2, – 3), (– 1, – 2) e (4, – 2).
D) (4, 3), (3, – 2), (– 2, – 1) e (– 2, 4).
E) (4, 3), (2, – 3), (– 2, – 1) e (– 2, 4).
BL01M12
21
C1203

52) (M100096H6) O dono de um estacionamento calcula o valor V, em reais, que seus clientes pagam em
função do tempo t, em minutos, para utilizar o estacionamento, através da expressão V = 0,1. t. Devido ao
horário de funcionamento do estabelecimento, t varia de 0 a 480 minutos.
O gráfico que representa o valor V, em reais, em função do tempo t, em minutos, é
A) V (reais)
4 800
B) V (reais)
480

4 000
360
3 200

2 400 240

1 600
120
800

0 80 160 240 320 400 480 t (minutos) 0 120 240 360 480 t (minutos)

C) V (reais) D) V (reais)
480
48

40
360

30

240
20

10
120

0 100 200 300 400 480 t (minutos)

0 120 240 360 480 t (minutos)

E) V (reais)
48

36

24

12

0 120 240 360 480 t (minutos)

BL01M12
22
C1203

SAEPE - 2016
QUESTIONÁRIO DO ALUNO
Prezado(a) aluno(a), a seguir serão apresentadas algumas perguntas simples sobre você e a sua escola.
Sua opinião é muito importante para nós!

INSTRUÇÕES:

Você levará no máximo 20 minutos para responder.


Assinale apenas UMA ALTERNATIVA POR QUESTÃO!
Não existem respostas certas ou erradas, e você não será identificado.
Selecione as alternativas que mais se aproximam de sua realidade.
Utilize CANETA AZUL OU PRETA no preenchimento do cartão resposta.

CARACTERIZAÇÃO SOCIODEMOGRÁFICA E SOCIOECONÔMICA:

1. Qual é o seu sexo? 3. Qual sua idade? 4. Em que mês você faz
A Masculino. A 7 anos ou menos. aniversário?
B Feminino. B 8 anos. A Janeiro.
C 9 anos. B Fevereiro.
2. Como você se considera?
D 10 anos. C Março.
A Branco(a).
E 11 anos. D Abril.
B Pardo(a).
F 12 anos. E Maio.
C Preto(a).
𝖦𝖦𝖦 13 anos. F Junho.
D Amarelo(a).
𝖧𝖧𝖧 14 anos. 𝖦𝖦𝖦 Julho.
E Indígena.
𝖨𝖨𝖨 15 anos. 𝖧𝖧𝖧 Agosto.
𝖩𝖩𝖩 16 anos. 𝖨𝖨𝖨 Setembro.
𝖪𝖪𝖪 17 anos. 𝖩𝖩𝖩 Outubro.
𝖫𝖫𝖫 18 anos. 𝖪𝖪𝖪 Novembro.
𝖬𝖬𝖬 19 anos. 𝖫𝖫𝖫 Dezembro.
𝖭𝖭𝖭 20 anos ou mais.

5. Até que série/ano sua mãe ou a responsável por você estudou?


A Nunca estudou ou não completou a 4ª série/5° ano (antigo primário).
B Completou a 4ª série/5° ano, mas não completou a 8ª série/9° ano (antigo ginásio).
C Completou a 8ª série/9° ano, mas não completou o Ensino Médio (antigo 2º grau).
D Completou o Ensino Médio, mas não completou a faculdade.
E Completou a faculdade.
F Não sei.

6. Até que série/ano seu pai ou o responsável por você estudou?


A Nunca estudou ou não completou a 4ª série/5° ano (antigo primário).
B Completou a 4ª série/5° ano, mas não completou a 8ª série/9° ano (antigo ginásio).
C Completou a 8ª série/9° ano, mas não completou o Ensino Médio (antigo 2º grau).
D Completou o Ensino Médio, mas não completou a faculdade.
E Completou a faculdade.
F Não sei.

23
C1203

7. Sua rua é asfaltada ou tem calçamento? 10. Você possui acesso à internet em sua casa?
A Sim. A Sim.
B Não. B Não.

8. Sua rua tem coleta de lixo? 11. Na sua casa, você possui um quarto só para você?
A Sim. A Sim.
B Não. B Não.

9. Alguém que mora com você recebe bolsa família?


A Sim.
B Não.

Dois ou
Quantos dos seguintes itens existem no local onde você mora? Nenhum Um
mais.
12. Banheiro. A B C
13. Geladeira. A B C
14. Máquina de lavar roupa. A B C
15. Micro-ondas. A B C
16. Ar-condicionado. A B C
17. Automóvel (carro, caminhonete, etc.). A B C
18. Smartphone. A B C
19. Computador (laptop, notebook, desktop, etc.). A B C
20. Vídeo game (X-box 360, X-box One, PS3, PS4). A B C

21. Quantos dicionários existem no local onde você 22. Sem considerar livros escolares, jornais e revistas,
mora? quantos livros existem no local onde você mora?
A Nenhum. A Não tenho livros na minha casa.
B Um, de Língua Portuguesa. B O bastante para encher uma prateleira (1 a 20 livros).
C Um, bilíngue (Português-Inglês, Português-Espanhol, C O bastante para encher uma estante (21 a 100 livros).
etc.). D O bastante para encher várias prateleiras (mais de 100
D Dois ou mais, todos de Língua Portuguesa. livros).
E Dois ou mais, todos bilíngues.
23. O que você faz nas férias?
F Dois ou mais, de Língua Portuguesa e bilíngues. A Viajo com a família ou amigos.
B Passeio na própria cidade.
C Fico em casa.

Quase Quase
Com que frequência você vai: Sempre Nunca
sempre nunca
24. Cinema. A B C D
25. Teatro. A B C D
26. Museu. A B C D
27. Show. A B C D
28. Praia. A B C D
29. Parque. A B C D

24
C1203

TRAJETÓRIA ESCOLAR:

LEIA COM ATENÇÃO, ANTES DE RESPONDER ÀS QUESTÕES.


30. Você frequentou a escola pela primeira vez: 32. Você já foi reprovado?
A Na creche (0 a 3 anos). A Não.
B Na pré-escola (4 a 5 anos). B Sim, uma vez.
C Na primeira série ou primeiro ano (6 a 7 anos). C Sim, duas vezes ou mais.
D Depois da primeira série (8 anos ou mais).
33. Você já abandonou a escola durante o período de
31. A partir da 1ª série ou 1º ano do Ensino Fundamental, aulas e ficou fora da escola o resto do ano?
em que tipo de escola você estudou? A Não.
A Somente em escola pública. B Sim, uma vez.
B Somente em escola particular. C Sim, duas vezes ou mais.
C Em escola pública e em escola particular.

REPROVAÇÃO:

A seguir, serão apresentadas as formas como três escolas lidam com a reprovação.
Leia com atenção antes de responder às questões.

Na escola de Camilo a reprovação é a solu- Na escola de Márcia a reprovação é a so- Na escola de João a reprovação é a solu-
ção em poucos casos onde estudantes têm lução em alguns casos onde estudantes ção em vários casos onde estudantes têm
problemas com a nota e a disciplina. têm problemas com a nota e a disciplina. problemas com a nota e a disciplina.

Concordo Discordo
Concordo Discordo
Como você se sente em relação às seguintes afirmações: mais que mais que
totalmente totalmente
discordo concordo
34. A escola de Camilo administra bem as reprovações dos seus
A B C D
alunos.
35. A escola de Márcia administra bem as reprovações dos seus
A B C D
alunos.
36. A escola de João administra bem as reprovações dos seus
A B C D
alunos.
Lembre-se! Não há respostas certas ou erradas, queremos saber sua opinião!
37. Eu acho que os professores da minha escola reprovam os
A B C D
alunos por indisciplina.
38. Eu acho que os professores da minha escola reprovam os
A B C D
alunos por falta.
39. Eu acho que os professores da minha escola reprovam os
A B C D
alunos por nota.
40. Neste ano, meu professor disse que irá reprovar alguém da
A B C D
minha turma.
41. Eu acho que muitos professores utilizam a reprovação para
A B C D
controlar a turma.
42. Se o aluno não aprendeu, tem mesmo de ser reprovado. A B C D
43. Eu acho que os alunos bagunceiros merecem repetir de ano. A B C D
44. Eu acho que os alunos reprovados são tratados de forma
A B C D
diferente pelos colegas.
45. Eu acho que a minha escola administra bem as reprovações
A B C D
dos seus alunos.

25
C1203

EXPECTATIVAS:

A seguir, serão apresentadas características de três alunos.


Leia com atenção, antes de responder às questões.

Pedro tem certeza de que irá completar Paula acha que irá completar seus es- Carlos acha que irá completar seus estu-
seus estudos sem reprovações, acredita tudos sem reprovações, acredita que irá dos, acredita que talvez consiga até passar
que irá conseguir passar em uma boa fa- conseguir passar em uma faculdade e terá em uma faculdade quando terminar o En-
culdade e terá melhores oportunidades melhores oportunidades que seus pais. sino Médio, e também que terá oportuni-
que seus pais. dades tão boas quanto as de seus pais.

Concordo Discordo
Concordo Discordo
Como você se sente em relação às seguintes afirmações: mais que mais que
totalmente totalmente
discordo concordo
46. Pedro tem altas expectativas sobre seu futuro. A B C D
47. Paula tem altas expectativas sobre seu futuro. A B C D
48. Carlos tem altas expectativas sobre seu futuro. A B C D
Lembre-se! Não há respostas certas ou erradas, queremos saber sua opinião!
49. Eu acho que fui muito bem na(s) prova(s) que acabei de fazer. A B C D
50. Eu vou conseguir passar de ano sem dificuldades. A B C D
51. Eu vou conseguir concluir o Ensino Médio sem dificuldades. A B C D
52. Eu vou conseguir passar na faculdade. A B C D
53. Eu vou conseguir um bom emprego. A B C D
54. Eu tenho altas expectativas sobre meu futuro. A B C D

CLIMA ESCOLAR:

A seguir, serão apresentadas características de três escolas.


Leia com atenção, antes de responder às questões.

A escola do Cláudio tem várias ativida- A escola da Maria faz uma gincana todo A escola do Fábio tem aulas o ano todo,
des, as pessoas se dão bem na maioria ano, as pessoas se dão bem e os alunos de vez em quando há algumas brigas, e
do tempo e são poucas as vezes que os não desobedecem muito aos professores os alunos desobedecem aos professores
alunos desobedecem aos professores e e ao diretor. Quando acontece de ser co- e ao diretor quase sempre. Quando acon-
ao diretor. Quando acontece de ser co- locado para fora da sala de aula, o aluno tece de ser colocado para fora da sala de
locado para fora da sala de aula, o aluno nem sempre sabe o motivo. aula, o aluno não sabe o motivo.
sabe o motivo.

Concordo Discordo
Concordo Discordo
Agora, diga qual sua opinião sobre as seguintes afirmações: mais que mais que
totalmente totalmente
discordo concordo
55. A escola de Cláudio tem um bom clima escolar. A B C D
56. A escola de Maria tem um bom clima escolar. A B C D
57. A escola de Fábio tem um bom clima escolar. A B C D
Lembre-se! Não há respostas certas ou erradas, queremos saber sua opinião!

58. Na minha escola, temos várias atividades interessantes ao


A B C D
longo do ano.
59. Na minha escola, os alunos se dão bem com o diretor. A B C D
60. A minha escola está sempre preparada para receber os
A B C D
alunos.

26
C1203

Concordo Discordo
Concordo Discordo
Agora, diga qual sua opinião sobre as seguintes afirmações: mais que mais que
totalmente totalmente
discordo concordo
61. Quando o diretor ou os professores chamam a atenção dos
A B C D
alunos, nós obedecemos.
62. Na minha escola, muitos alunos ficam do lado de fora da sala
A B C D
de aula fazendo barulho.
63. Na minha escola, os alunos se dão bem com os professores. A B C D
64. A minha escola oferece aulas extras (português, matemática,
A B C D
etc.).
65. Os professores faltam muito às aulas. A B C D
66. Na minha escola, os problemas que acontecem são resolvidos
A B C D
na própria escola.
67. Minha escola tem atividades para os alunos nos finais de
A B C D
semana.
68. Quando há brigas entre os alunos, o(a) diretor(a) interfere na
A B C D
situação.
69. Na minha escola, os alunos se dão bem com os seus colegas. A B C D
70. Minha escola tem um bom clima escolar. A B C D

ATITUDES E PRÁTICAS PEDAGÓGICAS:

A seguir, serão apresentadas características de três professores.


Leia com atenção, antes de responder às questões.

A professora de Alberto utiliza diferentes O professor de Cássia utiliza mais o livro A professora de Olavo trabalha o livro di-
recursos para ensinar: quadro, TV, mú- didático, às vezes ele passa algum vídeo dático em sala de aula, de vez em quando
sica, etc. Usa também o livro didático e ou usa o laboratório de informática, e passa atividades para seus alunos, mas os
aparece com atividades diferentes para o passa atividades para a turma em sala de exercícios são muito parecidos.
trabalho em sala de aula. aula.

Concordo Discordo
Concordo Discordo
Como você se sente em relação às seguintes afirmações: mais que mais que
totalmente totalmente
discordo concordo
71. A professora de Alberto se interessa pela aprendizagem dos
A B C D
alunos.
72. A professora de Cássia se interessa pela aprendizagem dos
A B C D
alunos.
73. A professora de Olavo se interessa pela aprendizagem dos
A B C D
alunos.
Lembre-se! Não há respostas certas ou erradas, queremos saber sua opinião!

74. Meus professores utilizam diferentes recursos para


apresentar a matéria (vídeo, música, programas de A B C D
computador, etc.).
75. Meus professores respondem às dúvidas que aparecem
A B C D
enquanto eles dão aula.
76. Meus professores corrigem o dever de casa em sala de aula
A B C D
com os alunos.
77. Meus professores utilizam livro didático. A B C D

27
C1203

Concordo Discordo
Concordo Discordo
Como você se sente em relação às seguintes afirmações: mais que mais que
totalmente totalmente
discordo concordo
78. Meus professores falam sobre a importância de estudar. A B C D
79. Meus professores revisam a matéria para as provas. A B C D
80. Meus professores corrigem os exercícios que passam em sala
A B C D
de aula com os alunos.
81. Meus professores ajudam os alunos com dificuldades. A B C D
82. Meus professores têm boas práticas de ensino. A B C D

Agradecemos sua participação!

28