Você está na página 1de 9

QUÍMICA AULA

P r o f º . Wa n d s o n
Pinheiro
SOLUÇÕES I
HABILIDADES: Ex: Ar atmosférico (N2 + O2)
. Conhecer os tipos de solução e descrever por meio de
 O que está grifado é o solvente (  quantidade )
linguagem química adequada, soluto, solvente e fases
de um sistema. 2.2- Quanto à Condutividade Elétrica.
. Reconhecer processos de dissolução e interpretar
curvas de solubilidade de compostos inorgânicos. a) Soluções Iônicas ou Eletrolíticas: são aquelas que conduzem
. Resolver problemas numéricos com as unidades de a corrente elétrica, pois às partículas dispersas são íons.
concentração mais comuns: concentração comum (g/L), Ex: ácidos, bases e sais quando dissolvidos em H2O formam
porcentagem (m/m e v/v), ppm, e quantidade de matéria soluções eletrolíticas.
por volume.
. Estabelecer relações qualitativas sobre o efeito da - Dissociação Iônica: é a separação dos íons de uma “substância
iônica” (bases e sais) que ocorre quando esta se dissolve em
temperatura na solubilidade.
H2O.
Ex:
1- CONCEITO: é toda mistura homogênea (dispersão) entre duas ou Na Cl 
H 2O
mais substâncias.

 Mistura Homogênea: é a associação de duas ou mais substâncias Ca F2 


H 2O

puras, possuindo as mesmas propriedades em toda sua extensão. K OH 


H 2O

Obs: Toda solução é formada por soluto e solvente.


Ca (OH)2 
H 2O

SOLUÇÃO = SOLUTO + SOLVENTE


 Importante!!!
- Soluto (disperso): está em menor quantidade. 1- Quando a substância dissolvida é “iônica”, a solução resultante será
- Solvente (dispersante): está em maior quantidade e é quem sempre iônica, portando conduzirá a corrente elétrica.
determina o estado físico da solução (a solução terá o estado 2- Quando a substância dissolvida é “molecular”, a solução resultante
físico do solvente). poderá ser iônica ou molecular, dependendo da mesma sofrer ou
 Importante!!! não “ionização”.

Quando não for especificado o nome do solvente, subtende-se que - Ionização: é uma reação onde há a formação de íons, quando
o mesmo é a H20. “certas” substâncias moleculares (ácidos) se dissolvem em H2O.
Ex:
Ex: Solução Aquosa de NaCl ou Solução de NaCl
H Cl 
H 2O

H2 S 
H 2O

Solução Alcoólica KOH H3 PO4 


H 2O

b) Soluções Moleculares ou Não – Eletrolíticas: são aquelas que


não conduzem a corrente elétrica, pois às partículas dissolvidas
são moléculas.
Ex: sacarose, glicose e etanol quando dissolvidos em água formam
2- Classificação das Soluções soluções não-eletrolíticas.
2.1- Quanto ao Estado Físico (depende do estado físico do
solvente)
- Líquidas (+ usada em problemas)
Ex: H2O + SAL; H2O + Álcool ...

- Sólidas
Ex: Au + Hg (liga metálica); Pt + H2 ...

- Gasosas
2

- Solução Supersaturada: é aquela que possui uma quantidade


maior de soluto que o Ks na mesma temperatura.
Ex:

Obs: toda substância “molecular pura” não conduz corrente elétrica


em nenhum estado físico, enquanto que as substâncias “iônicas puras”
podem conduzir somente quando fundidas, pois no estado líquido os
íons possuem mobilidade e no estado sólido estão presos no retículo
cristalino.

2.3- Quanto a Relação Soluto/Solvente

- Soluções Diluídas: é quando a quantidade de soluto é muito


pequena em relação a quantidade de solvente.
Curvas de Solubilidade: são gráficos que relacionam os Ks
Ex:
das substâncias em função da temperatura.
Ex: Ks do KNO3 em várias temperaturas.

Obs: em geral as substâncias aumentam a sua solubilidade com o


aumento da temperatura (dissolução endotérmica), enquanto que
outras diminuem a solubilidade com o aumento da mesma (dissolução
- Soluções Concentradas: é quando a quantidade de soluto é exotérmica).
grande em relação a quantidade de solvente.
Ex:

Obs: As soluções diluídas e concentradas dependem do ponto de


saturação ou coeficiente de solubilidade.

 Coeficiente de Solubilidade Ks (Solução Saturada): é a massa


de soluto que se pode dissolver em uma quantidade padrão de
solvente para formar uma solução saturada a dada temperatura e
pressão.
Ex: Ks do KNO3 em H2O a 20ºC = 31,6 KNO3/100 g H2O

- Solução Saturada: é aquela que possui uma quantidade de soluto


equivalente ao Ks na mesma temperatura.
Ex:

- Solução Insaturada: é aquela que possui uma quantidade de


soluto menor que o Ks na mesma temperatura.
Ex:
3

b) Quais frascos possuem soluções insaturadas?


c) Quais frascos possuem corpo de fundo e qual a massa do
mesmo?

2º) A tabela abaixo apresenta os valores de solubilidade do cloreto de


potássio em água a diferentes temperaturas.

Solubilidade do g de KCl / 100g de H2O Temperatura ( º C)


30 10
34 20
38 30

Com base nesta tabela responda:

a) Qual a massa de KCl que devemos adicionar a 300 g de


água para preparar uma solução saturada sem corpo de
fundo, a 20 ° C?
b) Qual a quantidade mínima de água necessária para dissolver
completamente 152 g KCl a 30 º C?

3º) Responda com base na tabela abaixo:

Solubilidade g de soluto / 100 g de água


0ºC 10ºC 20ºC 30ºC 40ºC
AgNO3 122 170 222 300 376
Li2CO3 1,54 1,52 1,33 1,25 1,17
KNO3 13,3 20,9 31,6 45,8 63,90
NOTA: a 20o C X representa uma solução não-saturada, Y uma O2 0,007 0,005 0,004 0,003 0,002
solução saturada “curva de solubilidade” e Z uma solução
supersaturada (instável). a) Quais as substâncias que se tornam menos solúveis em água
à medida que a temperatura aumenta?
- O gráfico abaixo mostra a variação da solubilidade de vários sais:
b) Considerando-se que a solubilidade do oxigênio,O2, fornecida
acima ocorre a uma pressão de 1 atm, qual a solubilidade
desse gás a 20ºC e pressão der 2 atm?
c) Quais os compostos cuja solubilidade aumenta com aumento
da temperatura?

4º) O gráfico abaixo retrata a solubilidade do sulfato de potássio,


K2SO4, em função da temperatura.

 Conclusões:
- A 0o C o sal mais solúvel é o k2CrO4 e o menos é o KNO3.
- A 20o C o sal mais solúvel é o k2CrO4 e o menos é o Ce2(SO4)3.
- A 40o C o sal mais solúvel é o kNO3 e o menos é o Ce2(SO4)3.
Adicionou-se K2SO4 a 150g de água até a obtenção de uma solução
saturada, a 80ºC. A solução obtida foi resfriada até 20ºC. Qual a
Exercícios massa de sal que formou corpo de fundo?
5º) Analise o gráfico que fornece a solubilidade do nitrato de potássio
1º) Você dispõe, no laboratório, de 4 tubos contendo, cada um, 50 ml em função da temperatura para responder:
de água a 30°C. Em cada frasco você deverá colocar as seguintes
quantidades de nitrato de potássio, KNO3 :

Frascos I II III IV
KNO3 15 g 20 g 25 g 30 g

Considerando que o coeficiente de solubilidade (Ks) desse sal a 30°C é


de 46 g/ 100 g de H2O e que, após a adição do sal aos tubos,
promoveu-se a necessária agitação da solução, responda:

a) Quais as soluções que ficaram saturadas?


4

Analise o esquema apresentado abaixo e, tendo como base a tabela


de solubilidade do nitrato de bário fornecida, responda:

a) Quais as soluções que estão saturadas?


b) Quais as soluções insaturadas?
c) Qual a massa de sal que se encontra como corpo de fundo
a) Qual o valor do coeficiente de solubilidade desse sal a 40ºC na solução IV?
e a 60ºC?
b) Qual a massa de KNO 3 necessária para produzir solução
saturada dessa sal a 50ºC com 500g de água?
c) Como se encontra, em termos de saturação, uma solução  GABARITO
cuja coordenadas são as do ponto P, representado no
gráfico acima? 1- a) III e IV b) I e II c) III: corpo de fundo = 2 g
d) O ponto Q, representado no gráfico, informa as coordenadas IV: corpo de fundo = 7 g
de uma solução de KNO3. Como se encontra essa solução 2- a) 102 g b) 400 g
em termos de saturação?
3- a) Li CO3 e O2 b) 0,008 g / 100 g H2O c) Ag NO3 e KNO3
6º) O quadro abaixo fornece a solubilidade do nitrato de bário em
função da temperatura. 4- 11,25 g

Ks = g de soluto / 100g de H2O Temperatura (ºC) 5- a) 40o C – k1 = 63 g / 100 g H2O K 2 = 110 g / 100 g H2O
60 30
b) 400 g KNO3 c) supersaturada d) insaturada
70 40
80 50
6- a) I, III, IV e V b) II c) 15 g

3- CONCENTRAÇÃO DE SOLUÇÕES: é a relação entre quantidade de soluto existente em uma quantidade definida de solvente ou solução.

Concentração = Quantidade de Soluto

Quantidade de Solvente
ou Quantidade de Solução
 CONVENÇÃO:
- Índice 1 para Soluto.
- Índice 2 para Solvente.
- Para a solução, não se usará índice.
Exercício 1:
- Responda

m1 =

V2 =

m2 =

V=

m = m1 + m 2 =

 TÍTULO EM MASSA (Tm): é a relação entre a massa do soluto (m1) e a massa da solução (m).
m1
Tm = g/g onde m = m1 + m2 (Solvente)
m
m1
T  0< T < 1
m1  m2

Exercício 2: Qual o título dessa solução?


5

- Responda:
m1=
m2=
m=
T=

Ex: T = 0,10:
significa que em cada 1,00 unidade de solução, 0,10 unidades são de soluto (10/100) e, portanto 0,90 serão de solvente.
Obs: T% ou % em massa (%m): é a massa de soluto existente em 100 g de solução.
Ex: Solução de Glicose a 10% m

10g de Glicose 100g de Solução (T% = 10%  T = 0,10)


(Soluto)

m1
T% = T x 100  T% = x 100
m

 APLICAÇÃO
1- Qual o título e a percentagem em massa (% p/p) de uma solução que contém 50 g de NaOH dissolvidos em 350 g de solvente?

2- Que massa de solução 25% em massa podemos preparar com 2 g de soluto?

 TÍTULO EM VOLUME (Tv): é a relação entre o volume do soluto (v1) e o volume da solução (V).

v1 v1
Tv = onde v  v1  v 2 Tv =
v v1  v 2

Obs: Tv% ou % em volume (%v): é o volume de soluto existente em 100ml de solução.


Ex: Solução Alcoólica a 20%v

20 ml de álcool 100ml de solução (Tv% = 20%  Tv =0,20)


(Soluto)
v1
Tv% = Tv x 100  Tv% = x 100
v
 APLICAÇÃO

3- Qual a % V de uma solução que possui 800 ml de soluto dissolvidos em 4.200 ml de solução?
4- Que volume de H2O devemos adicionar a 30 ml de soluto para que a solução seja 15% V?

 CONCENTRAÇÃO COMUM (C): é a relação entre a massa do soluto e o volume da solução.

m1
C= = g/l (mais usado) m1 = massa de soluto.
V ()
V = volume de solução.

Exercício 3: Qual a concentração comum da solução obtida e a massa de soluto presente na solução de cada frasco A, B e C?

- Dividindo esse 1 L de solução obtida em três fracos:


6

Ex: Solução 10 g/l de Sacarose (em cada 1 L de solução existem 10 g de sacarose dissolvidos).

 APLICAÇÃO
5- Qual a concentração comum de solução que possui 10 g de Nacl em 200 ml de solução?
6- 500 cm3 de uma solução contém 8 g de soluto por litro de solução. Qual a massa de soluto da referida solução?

 DENSIDADE (d): é a relação entre a massa da solução e o volume da solução.

m
d= g/ml ou g/cm3 (mais usado). m = massa da solução
v
V = volume do sistema
Exercício 4: Qual a densidade da solução obtida do exercício 3 em g/ml?

 RELAÇÃO ENTRE CONCENTRAÇÃO COMUM, DENSIDADE E TÍTULO

C=d.T C = d .T. 1000


 
g/L g/ml

 APLICAÇÃO
7- Uma estação de tratamento de água adicionou cloro (Cl 2), um eficiente bactericida , até 0,4% em massa. Sabendo-se que a solução final apresentou
densidade igual a 1,0 g/ml, determine a concentração de cloro em gramas por litro.
8- Uma solução de Na2 CO3 apresenta densidade igual 1,15 g/cm3. Sabendo que 150 g dessa solução contém 60 g de Na 2 Co3, calcular a concentração
comum dessa solução.

 P.P.M (PARTE POR MILHÃO): é usado para soluções muito diluídas e indica quantos partes do soluto existem em 1 milhão de partes de solução.

P.P.M = mg Soluto
1.000.000(1kg) Solução = mg / Kg (mais usado)

Ex: Solução a 10 P.P.M de O2 indica que 10 mg de O2 estão dissolvidos em cada 1 milhão de mg de H2O. (10 mg de soluto / 106 mg de solução)

 APLICAÇÃO
-4
9- De acordo com a padronização, a água potável não pode conter mais do que 5,0.10 mg de mercúrio (Hg) por grama de água. Qual a quantidade
expressa em P.P.M que corresponde a essa quantidade máxima permitida de Hg ?
+2 -6
10- Um alimento contendo mais que 0,05 P.P.M de Pb é impróprio para o consumo. A análise de uma amostra de morangos acusou 2.10 % em
+2 +2
massa de Pb . Essa amostra de morangos deve ser confiscada ou não e quantos mols de Pb uma pessoa ingere ao comer 100 g desse morango
?
7

 Molaridade (): é a reação entre o número de mols do soluto e o volume da solução.

n1 m1
= , onde n1 =
V () Mol1

m1
=  Mol /  ou Molar
mol1 . V()

Exercício 5: Qual a molaridade da solução obtida no exercício 3?

Ex: Solução decimolar (0,1 mol/l) de NaCl (em cada 1 l de solução existem 0,1 mol de NaCl dissolvidos).

 APLICAÇÃO
3
11- São dissolvidos 19,6 g H2SO4 em água suficiente para 800 cm de solução. Qual é a molaridade dessa solução?

12- Determine a massa de H3PO4 que deve ser dissolvida em H2O para obter 1,2 L de solução 2,0 M.

Obs: MOLARIDADE DE ÍONS (depende de 2 fatores)


1- Do número de cátions e ânions liberados por cada fórmula da substância.
2- Do grau de ionização (Ácido) ou dissociação iônica (Base e Sal)  da substância que irá corrigir o fator acima para valores reais.
 APLICAÇÃO
+2 -3
13- Qual a concentração real dos íons Mg e PO4 em uma solução 0,5 M, sabendo-se que o grau de dissociação iônica da substância é igual a 70%.
14- 200 ml de uma solução contêm 5,3 g de carbonato de sódio (Na 2CO3). Calcular a concentração molar dessa solução em relação ao sal e aos íons
+ -2
Na e CO3 .

 RELAÇÃO ENTRE CONCENTRAÇÃO COMUM, MOLARIDADE E DENSIDADE.

d.T
C =  . M1  = ________
M1

 APLICAÇÃO
15- Temos 400 ml de uma solução 0,15 M de NaOH. Determinar a massa de NaOH nessa solução e a concentração comum.
16- Qual é a molaridade de uma solução aquosa de etanol (C2H6O) de concentração igual a 4,6 g/L? (Massa molar do etanol = 46 g mol -1)

• DILUIÇÃO: diluir uma solução consiste em adicionar uma porção de  


solvente puro, ou seja, diminuir a concentração de uma solução. Ci . Vi = Cf . Vf
Ex: 
T, C e .

Obs: A adição de solvente não altera a quantidade de soluto (m 1, n1 e


neq1), mas aumenta a quantidade total de solução (m e V ), o que
provoca uma diminuição da concentração.
m1 n1
C=  =  T =
 V ()  V ()
m1
m1 m
- Solução inicial: Ci =  m1 = Ci . Vi(l)
V i()  APLICAÇÃO
m1
- Solução final: Cf =  m1 = Cf . Vf(l) 17-Diluindo-se 200 ml de solução 5 molar de H 2SO4 a 250 ml, qual a
V f () molaridade final?
* Uma vez que m1 é constante temos: 18- Qual o volume de H2O que se deve adicionar a 250 ml de solução 2
M de NaOH a fim de torna-la 0,5 M?
(inicial) m1 = m1 (final) * Vf =. Vi + VH2O
8

19- Qual a concentração comum de uma solução 80 g/l se adicionarmos mercúrio acima de 0,50 ppm (mg/kg). Determine se essa carga deve
40 ml de H2O a 60 ml de solução? ser confiscada.
Dada: massa molar do mercúrio: 200 g/mol.
20- Um aluno deseja preparar 1500 ml de solução 1,4 M de HCl, diluindo
uma solução 2,8 M do mesmo ácido. 11- Diluindo-se 200 ml de solução 5 molar de H 2SO4 a 250 ml, qual a
a) Que volume da solução mais concentrada deve ser usado? molaridade final?
b) Que volume de H2O é necessário a esta diluição?
12- No processo de clarificação das águas – eliminação de matéria
orgânica suspensa – utiliza-se o sulfato de alumínio, Al 2(SO4)3, como
Exercícios agente clarificante. Em um laboratório, para clarificar uma amostra de
água, necessita-se de 20,0 mL de uma solução 10% (m/V) de sulfato
de alumínio. Dispondo-se somente de uma solução 50% (m/V), qual
1- Uma solução foi preparada pela dissolução de 40 gramas de açúcar em o volume da solução mais concentrada que deve ser utilizado?
960 gramas de água. Determine seu título e sua porcentagem em
massa. 13- Tem-se 0,5 L de uma solução cuja concentração em NaOH é de 80
g/L. Deseja-se fazer com que a concentração da solução passe a 20
2- Qual é a massa de água existente em uma solução aquosa contendo
g/L. Para isso, calcule:
20,0 gramas de cloreto de sódio (NaCl), cujo titulo é 0,2?
3- Um frasco, existente no laboratório, apresenta o seguinte rótulo: a) a massa de NaOH disponível na solução inicial;
Com b) a massa final de NaOH após a diluição;
base c) o volume final da solução;
nesse d) o volume de água a ser acrescentado.
rótulo,
resolva: 14- A concentração média de íons de potássio (K +) no soro sanguíneo é
0,195 g/L. Qual a concentração em mol/L desses íons no sangue?
a) Massa molar do K = 39.

15- Um frasco de laboratório contém 2,0 L de uma solução aquosa de


Qual é a massa de ácido nítrico (HNO3) existente em 100 gramas NaC. A massa do sal dissolvida na solução é de 120 g. Que volume
da solução? deve ser retirado da solução inicial para que se obtenham 30 g de sal
b) Qual é a massa de água existente em 100 gramas da solução? dissolvidos?
c) Determine as massas de água e ácido nítrico presentes em 500
gramas dessa solução. a) 1,0 L c) 0,25 L e) 0,75 L
d) Qual é o titulo dessa solução? b) 0,5 L d) 1,5 L

4- Um homem pede álcool a um amigo para acender uma churrasqueira. 16- (U. S. Judas Tadeu-SP) Solventes orgânicos são comercializados,
Este lhe entrega dois frascos, sendo que no rótulo de um deles lê-se 96% industrialmente, em tambores de 200 litros. A 20°C, qual é a massa
volume ; no outro, 92% volume. Qual dos dois frascos deve, de de metilbenzeno ou tolueno contida no tambor? Dada a densidade do
preferência, ser utilizado pelo churrasqueiro e por quê? solvente 0,867 g/cm3.
5- Prepara-se uma solução aquosa de ácido sulfúrico, de densidade 1,064 a) 1.743 g c) 0,1734 t e) 114,560 g
g/mL, pela adição de 25 g de H2SO4 a 225 g de água. A % em massa
b) 230,68 kg d) 4,335 kg
do soluto e a concentração (em g/L) da referida solução são,
respectivamente, iguais a:
17-(UFPA) O ácido cítrico (I) é
a) 25; 98,0. d) 25; 225,0. utilizado em indústrias de
b) 22,5; 49,0. e) 10; 25,0. alimentos como conservante
c) 10; 106,4. dos produtos. Em uma
dada indústria
6- Dissolvem-se 3,7 g de hidróxido de cálcio em 10 litros de água. A
concentração, em molaridade, dessa solução é:
(Ca = 40; H = 1; O = 16)
de refrigerantes é adicionado 2,4 kg do ácido para cada 100 litros
a) 0,005. c) 0,1. e) 0,5.
do refrigerante. A concentração molar do ácido cítrico em uma lata
b) 0,05. d) 0,25.
com 300 mL é:
7- Para uma aula prática de Química, um laboratorista necessita preparar
2 litros de solução 0,5 M de nitrato de prata. Nesse caso, a massa do a) 0,037 c) 0,125 e) 0,50
sal a ser utilizada será: b) 0,063 d) 0,250
(Ag = 108; N = 14; O = 16)
18-Uma recomendação para evitar contaminações pelo bacilo da cólera é
a) 85 g. c) 170 g. e) 340 g.
deixar legumes e verduras em molho numa solução de um litro de
b) 138 g. d) 225 g.
água com uma colher de sopa de água sanitária. Uma colher das de
8- Em um balão volumétrico de 500 mL colocaram.se 9,6 g de MgCl 2 e sopa tem capacidade para 10 mL, e a água sanitária usada tem
completou-se o volume com H2O destilada. Sabendo-se que o MgCl2 concentração de hipoclorito de sódio igual a 37,25 g/L. A
foi totalmente dissolvido, identifique a concentração aproximada de molaridade desta solução é igual a:
íons Mg2+ nessa solução: (Dados: Na = 23 u; C = 35,5 u e O = 16 u)
(M.A.: Mg = 24; Cl = 35,5)
a) 0,05 M. c) 0,2 M. e) 3,2 M. a) 0,5 M c) 0,005 M e) 0,001M
b) 0,1 M. d) 0,4 M. b) 0,05 M d) 0,01M

9- De acordo com a padronização, a água potável não pode conter mais 19- (UECE) Quantos mols de glicose (C6H12O6) foram consumidos por um
do que 5,0.10-4 mg de mercúrio (Hg) por grama de água. Qual a paciente que tomou por via parenteral 1.440 mL de soro glicosado a
quantidade expressa em P.P.M que corresponde a essa quantidade 5%?
máxima permitida de Hg ?
a) 1 mol c) 8 mols
10- A análise de uma carga de batatas indicou a presença média de 1,0 x b) 0,4 mol d) 4 mols
10-5 mol de mercúrio por amostra de 25g examinada. A legislação
proíbe a comercialização ou doação de alimentos com teores de
9

20- O CO é um gás tóxico, pois combina-se com a hemoglobina do concentração de hipoclorito de sódio igual a 37,25 g/L. A
sangue formando a carboxiemoglobina, que reduz a capacidade molaridade desta solução é igual a:
transportadora de oxigênio aos tecidos do organismo. O limite de (Dados: Na = 23 u; C = 35,5 u e O = 16 u)
tolerância para ambientes de trabalho é de 39 ppm (parte por
milhão). Portanto, 39 ppm significa que em cada m3 de ar a) 0,5 M c) 0,005 M e) 0,001M
contaminado a quantidade de CO não deve ultrapassar: b) 0,05 M d) 0,01M

a) 39 mm3 c) 39 cm3 e) 39 m3 5- (UECE) Quantos mols de glicose (C6H12O6) foram consumidos por um
b) 39  10-6 cm3 d) 39 dm3 paciente que tomou por via parenteral 1.440 mL de soro glicosado a
5%?
21- (UFRS) O álcool hidratado usado como combustível tem densidade
aproximada de 1 g/mL e apresenta em média 3,7% em massa de a) 1 mol c) 8 mols
água dissolvida em álcool puro. O número de mols de etanol (C 2H6O) b) 0,4 mol d) 4 mols
em 1 L dessa mistura é de, aproximadamente:
6- O CO é um gás tóxico, pois combina-se com a hemoglobina do
a) 0,089 c) 21 e) 46 sangue formando a carboxiemoglobina, que reduz a capacidade
b) 0,911 d) 37 transportadora de oxigênio aos tecidos do organismo. O limite de
tolerância para ambientes de trabalho é de 39 ppm (parte por
22- (Vunesp) Na preparação de 750 mL de solução aquosa de H2SO4 de milhão). Portanto, 39 ppm significa que em cada m3 de ar
concentração igual a 3,00 mol/L a partir de uma solução- contaminado a quantidade de CO não deve ultrapassar:
estoque de concentração igual a 18,0 mol/L, é necessário utilizar
um volume da solução-estoque, expresso em mL, igual a: a) 39 mm3 c) 39 cm3 e) 39 m3
b) 39  10-6 cm3 d) 39 dm3
a) 100 c) 250 e) 500
b) 125 d) 375 7- (UFRS) O álcool hidratado usado como combustível tem densidade
aproximada de 1 g/mL e apresenta em média 3,7% em massa de
23- (PUC-RS) Necessita-se preparar uma solução 0,02 M de NaC, água dissolvida em álcool puro. O número de mols de etanol (C 2H6O)
partindo-se de 20 mL de uma solução 0,1 M do mesmo sal. O em 1 L dessa mistura é de, aproximadamente:
volume de água, em mL, que deve ser adicionado para obter-se a
solução com a concentração desejada é: a) 0,089 c) 21 e) 46
b) 0,911 d) 37
a) 25 c) 65 e) 100
b) 40 d) 80 8- (Vunesp) Na preparação de 750 mL de solução aquosa de H2SO4 de
concentração igual a 3,00 mol/L a partir de uma solução-
24-Em uma aula de titulometria, um aluno utilizou uma solução de 20 estoque de concentração igual a 18,0 mol/L, é necessário utilizar
mL de hidróxido de potássio 0,5 N para neutralizar completamente um volume da solução-estoque, expresso em mL, igual a:
uma solução 2 normal de ácido sulfúrico. Determine o volume da
solução de ácido sulfúrico utilizada por este aluno: a) 100 c) 250 e) 500
b) 125 d) 375
a) 10 mL c) 1 mL e) 20 mL
b) 5 mL d) 15 mL 9- (PUC-RS) Necessita-se preparar uma solução 0,02 M de NaC,
1- Um frasco de laboratório contém 2,0 L de uma solução aquosa de partindo-se de 20 mL de uma solução 0,1 M do mesmo sal. O
NaC. A massa do sal dissolvida na solução é de 120 g. Que volume volume de água, em mL, que deve ser adicionado para obter-se a
deve ser retirado da solução inicial para que se obtenham 30 g de sal solução com a concentração desejada é:
dissolvidos?
a) 25 c) 65 e) 100
a) 1,0 L c) 0,25 L e) 0,75 L b) 40 d) 80
b) 0,5 L d) 1,5 L
10- Em uma aula de titulometria, um aluno utilizou uma solução de 20
2- (U. S. Judas Tadeu-SP) Solventes orgânicos são comercializados, mL de hidróxido de potássio 0,5 N para neutralizar completamente
industrialmente, em tambores de 200 litros. A 20°C, qual é a massa uma solução 2 normal de ácido sulfúrico. Determine o volume da
de metilbenzeno ou tolueno contida no tambor? Dada a densidade do solução de ácido sulfúrico utilizada por este aluno:
solvente 0,867 g/cm3.
a) 10 mL c) 1 mL e) 20 mL
a) 1.743 g c) 0,1734 t e) 114,560 g b) 5 mL d) 15 mL
b) 230,68 kg d) 4,335 kg
16- (UEBA) A amônia é produzida Industrialmente a partir do gás
3- (UFPA) O ácido cítrico (I) é nitrogênio (N2) e do gás hidrogênio (H4), segundo a equação N2(g) +
utilizado em indústrias de 3H2(g)  2NH3(g)
alimentos como conservante Dado; Massa Molar do H2 = 2,0 g  mo-1
dos produtos. Em uma Numa determinada experiência, a velocidade média de consumo de
dada indústria gás hidrogênio foi de 120 gramas por minuto. A velocidade de
formação do gás amônia, nessa experiência, em número de mols por
minuto será de:
de refrigerantes é adicionado 2,4 kg do ácido para cada 100 litros
do refrigerante. A concentração molar do ácido cítrico em uma lata a) 10 c) 40 e) 60
com 300 mL é: b) 20 d) 50

a) 0,037 c) 0,125 e) 0,50 GABARITO


b) 0,063 d) 0,250
1- B 4- C 7- C 10- B 13- B 16- C
4- Uma recomendação para evitar contaminações pelo bacilo da cólera é 2- C 5- B 8- B 11- B 14- A 17-
deixar legumes e verduras em molho numa solução de um litro de
3- C 6- C 9- D 12- B 15- C
água com uma colher de sopa de água sanitária. Uma colher das de
sopa tem capacidade para 10 mL, e a água sanitária usada tem