Você está na página 1de 1

Transmissão Automática

Freio

Veio oco da
coroa Satélite

Veio oco do
porta-satélites
Planetário

Veio do
planetário
Porta-satélites

Coroa

Fig. 6.8 – Esquema de uma engrenagem epicicloidal

Este conjunto constitui uma engrenagem que permite obter qua-


tro cadeias cinemática diferentes, ou seja quatro formas de
transmitir o movimento com relações de transmissão diferentes.

A primeira relação de transmissão, a que transmite menor velo-


cidade e maior binário, é obtida com a imobilização da coroa
dentada. A roda motora é o planetário, que transmite movimento
aos satélites e que fazem rodar o porta-satélites, ficando o biná-
rio disponível no veio deste (Figura 6.9). Fig. 6.9 – 1.ª velocidade (coroa
imobilizada e planetá-
rio como roda motora)

A segunda relação de transmissão é obtida com a imobilização


do planetário. A roda de coroa é a motora e transmite movi-
mento aos planetários que, da mesma forma que no caso ante-
rior, fazem rodar o porta-satélites (Figura 6.10). Como o núme-
ro de dentes do planetário é inferior ao da coroa, a velocidade
obtida no veio do porta-satélites é maior que no caso anterior e
o binário menor.
Fig. 6.10 – 2.ª velocidade (coroa
como roda motora e
planetário imobilizado)

Sistemas de Transmissão 6.5