Você está na página 1de 4

1

Acção de Formação

Práticas e modelos A.A. das B.E.


DREA 2010

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas


Escolares: metodologias de operacionalização (Parte
II)

Luisa Fadista
Instrumento
Questões ou Itens dos Instrumentos
s propostos
propostos que ajudam a BE a obter
Indicadores Factores críticos de sucesso pelo MAABE
2 aos factores
evidências e situar-se face
para cada
críticos
Indicador
• O plano de trabalho da BE inclui Ex: QA1: Questão 7 – Já participaste em
actividades de formação de actividades para aprender a usar a BE…?
utilizadores com turmas/
grupos/ alunos e com docentes QD1: 9 - Já participou em actividades de
• Questionár
no sentido de promover o valor formação de utilizadores para o uso da BE,
io aos
da BE, motivar para a sua promovidas pelo professor-bibliotecário/
alunos
utilização, esclarecer sobre as
(QA1). equipa da BE?
A.2.1 formas como está organizada e
ensinar a utilizar os diferentes • Questionár
Organização de io aos
serviços.
actividades de docentes
formação de • Alunos e docentes desenvolvem (QD1). GO2: 2- Identifica fontes de informação
competências para o uso da BE potenciais e formas de lhes aceder.
utilizadores. • Observaçã
revelando um maior nível de GO2: 3.-- Consulta o catálogo da BE ou de
autonomia na sua utilização o de outras bibliotecas.
após as sessões de formação de utilização
GO2: 4.-- Localiza livros e outros recursos
utilizadores. da BE (O2). na biblioteca.
• A BE produz materiais
informativos e/ ou lúdicos de
apoio à formação dos
utilizadores.
• A BE procede, em ligação com QD1: 3- Nas suas funções docentes,
as estruturas de coordenação costuma articular e/ ou planear actividades
educativa e de supervisão com o professor bibliotecário ou com a
pedagógica, ao levantamento equipa da BE?
nos currículos das competências
de informação inerentes a cada
área disciplinar/área de
conteúdo com vista à definição
de um currículo de
A.2.2 Promoção competências transversais
adequado a cada nível/ano de • Questionár
do ensino em io aos
escolaridade.
contexto de docentes
competências de • A BE promove, com as
(QD1)
estruturas de coordenação
informação.
educativa e supervisão
pedagógica e os docentes, a
integração de um plano para a
literacia da informação no
projecto educativo e curricular e
nos projectos curriculares dos
grupos/turmas.
• A BE propõe um modelo de
pesquisa de informação a ser
usado por toda a escola.

Instrumento
Questões ou Itens dos Instrumentos
s propostos
propostos que ajudam a BE a obter
Indicadores Factores críticos de sucesso pelo MAABE
evidências e situar-se face aos factores
para cada
críticos
Indicador
• A BE estimula a inserção nas
unidades curriculares, ACND e
outras actividades, do ensino e
treino contextualizado de
competências de informação.
A.2.2 Promoção • A BE produz e divulga, em QD1: 11. - Já colaborou com a BE na
do ensino em colaboração com os docentes, selecção ou produção de materiais de
• Questionár
contexto de guiões de pesquisa e outros apoio necessários à condução de
io aos
competências de materiais de apoio ao trabalho actividades na BE ou em sala de aula?
docentes Luisa Fadista
informação de exploração dos recursos de (QD1)
informação pelos alunos.
(cont.)
• A equipa da BE participa, em QD1: 10 - Já colaborou com o professor-
3

Actividade nº 2:

1) A.2.4 Impacto da BE nas competências tecnológicas, digitais e de informação


dos alunos
Para a avaliação da BE, no Subdominio A.2.4, serão considerados
como evidências os trabalhos publicados, pelos alunos, no blogue da
Biblioteca Escolar.

2) Para a avaliação da BE, no Subdominio A.2.4, serão considerados


como evidências da aquisição de competências neste ponto os
questionário do MAABE, feitos aos alunos, por email.

3) Para a avaliação da BE, no Subdominio A.2.4, serão consideradas


como evidências a utilização da plataforma MOODLE, pelos alunos em
contexto de sala de aula e de trabalhos nela realizados.

Actividade nº 3:

A.2.3. Promoção do ensino em contexto de competências


tecnológicas e digitais.
Reforçar o uso do Magalhães em contexto de sala de aula, 1 hora
diária, sob supervisão do PB, para consulta e armasenamento de
informação, comunicação, publicação e apresentação de resultados,
aos colegas da outra escola do Agrupamento e/ou de diferentes
Escolas Portuguesas e Estrangeiras

Luisa Fadista
4

Luisa Fadista