Você está na página 1de 5

8.

Substantivos de tema em consoante ou tema Ø (3ª Declinação)

A terceira declinação, diferente das anteriores, é caracterizada pelo término do


radical ser sempre em consoante ou semivogal (a semivogal, aqui, tem o mesmo valor
de uma consoante) e pela ausência, por consequência, de uma vogal temática (daí se
chamar tema Ø). Tudo isso faz com que essa declinação seja a mais complexa de se
aprender, visto que ela se divide em vários subgrupos que se baseiam no tipo de
consoante que conclui o radical. No entanto, deve-se observar que, apesar dos vários
subgrupos, todas as palavras dessa declinação seguem uma única tabela de
declinação, ou seja, as desinências serão sempre as mesmas para todas as palavras
dessa declinação, independentemente do subgrupo a que elas pertencem. Além disso, as
desinências desse tema são divididas em duas tabelas principais: uma para
masculino/feminino, ou seja, as mesmas desinências servem para palavras de um
gênero ou outro, e outra apenas para neutro. Vejamos, em seguida, as tabelas para
cada um:

MASCULINO/FEMININO NEUTRO
N. -ς ou sem desinência1 sem desinência
SINGULAR

V. -ς ou sem desinência2 sem desinência


A. -α ou -ν3 sem desinência
G. -ος -ος
D. -ι -ι
N. -ες -α
PLURAL

V. -ες -α
A. -ας ou -νς -α
G. -ων -ων
D. -σι -σι

N.V.A. -ε -ε
DUAL

G. D. -οιν -οιν

NOTAS:

1. Existem algumas regras fonéticas para se determinar quando o radical leva -ς no nominativo ou não.
De um modo geral, a regra é que todas as palavras cujo radical terminam nas consoantes ν, ρ ou σ não
levam a desinência -ς no fim; já todos os outros radicais que não terminam nessas três consoantes levam
o -ς. No entanto, deve-se salientar que existem algumas raras exceções que fogem a essa regra.
2. O vocativo, em geral, é formado pelo radical puro da palavra, sem desinência. No entanto, em algumas
exceções, há palavras masculinas e femininas que preservam o -ς do nominativo também no vocativo.
3. O acusativo, em geral, utiliza-se da desinência em -α para a grande maioria dos subgrupos dessa
declinação. Somente uns poucos grupos se utilizam da desinência em –ν para esse caso.

Antes de conhecermos os subgrupos dessa declinação e suas principais


características, é necessário conhecermos como as consoantes do grego são
classificadas, segundo os conceitos da fonética e fonologia. É importante conhecer tal
nomenclatura porque será a partir dela que os subgrupos serão classificados e, também,
porque muitas das regras fonéticas que se aplicam a esses substantivos vão se repetir em
outras situações. As consoantes são, portanto, classificadas do seguinte modo:
OCLUSIVAS CONTÍNUAS
SONORAS SURDAS ASPIRADAS LÍQUIDAS NASAIS FRICATIVA

LABIAIS β π φ - μ (ϝ)

ARTICULAÇÃO
PONTOS DE
DENTAIS δ τ θ λ ν σ

VELARES γ κ χ ρ γ1 (ϳ)

NOTA:

1. O γ, como uma Contínua Nasal Velar, se refere ao seu som quando ele acompanha as consoantes γ, κ e
χ, pois ele perde o seu som padrão e se nasaliza.

A. Temas consonantais

I. Temas em oclusiva

Os substantivos de tema em oclusiva se dividem em quatro subgrupos principais:


tema em oclusiva labial, tema em oclusiva velar, tema em oclusiva dental e tema em -
ντ. Esses grupos se caracterizam da seguinte forma:

a) tema em oclusiva labial (β, π, φ): quando essas consoantes ficam diante de -σ,
elas se contraem em -ψ. Ex.: φλέψ, φλεβ-ός (veia); ἔποψ, ἔποπ-ος (poupa).

b) tema em oclusiva velar (γ, κ, χ): quando essas consoantes ficam diante de -σ,
elas se contraem em -ξ. Ex.: αἴξ, αἰγ-ός (cabra); κόραξ, κόρακ-ος (corvo).

c) tema em oclusiva dental (δ, τ, θ): quando essas consoantes ficam diante de -σ, a
consoante dental cai, restando apenas o σ. Ex.: φροντίς, φροντίδ-ος
(preocupação); χάρις, χάριτ-ος (graça, favor).

LABIAL VELAR DENTAL


N. φλέψ κόραξ φροντίς
SINGULAR

V. φλέψ κόραξ φροντί


A. φλέβα κόρακα φροντίδα
G. φλεβός κόρακος φροντίδος
D. φλέβι κόρακι φροντίδι
N. φλέβες κόρακες φροντίδες
φλέβες κόρακες φροντίδες
PLURAL

V.
A. φλέβας κόρακας φροντίδας
G. φλεβῶν κοράκων φροντίδων
D. φλέψι κόραξι φροντίσι
DUAL

N.V.A. φλέβε κόρακε φροντίδε


G. D. φλεβοῖν κοράκοιν φροντίδοιν

d) tema em -ντ: é uma variação do tema em oclusiva dental, onde temos o


encontro consonantal da nasal ν com a dental τ. Quando a palavra termina o
radical com essas duas consoantes, a regra é a mesma para as dentais, ou seja,
ambas as consoantes caem antes de σ. No entanto, a diferença é que quando elas
caem juntas, elas alongam a vogal anterior a elas. Ex.: γίγας, γίγαντ-ος (gigante);
λέων, λέοντ-ος (leão).

Tema em -ντ
N. γίγας1 λέων2

SINGULAR
V. γίγαν λέον
A. γίγαντα λέοντα
G. γίγαντος λέοντος
D. γίγαντι λέοντι
N. γίγαντες λέοντες
γίγαντες λέοντες

PLURAL
V.
A. γίγαντας λέοντας
G. γιγάντων λεόντων
D. γίγασι λέουσι

N.V.A. γίγαντε λέοντε


DUAL

G. D. γιγάντοιν λεόντοιν

NOTAS:

1. Os substantivos em -ντ que tem a vogal -α antes do encontro consonantal não sofrem nenhuma
alteração aparente, mas sua grande característica é que o nominativo singular sempre leva a desinência -ς.
2. Já os substantivos que tem a vogal -ο antes do encontro consonantal possuem duas características: o
nominativo singular não leva -ς, mas alonga a vogal em -ω, e o dativo plural sempre alonga a vogal no
ditongo -ου.

Exercício:

1. Identifique a qual grupo de consoantes os substantivos abaixo pertencem:

a) Tema em oclusiva labial c) Tema em oclusiva dental


b) Tema em oclusiva velar d) Tema em –ντ

( ) φύλαξ, φύλακος (ὁ) ( ) λέων, λέοντος (ὁ)


( ) καθῆλιψ, κατήλιφος (ἡ) ( ) χάρις, χάριτος (ἡ)
( ) γέρων, γέροντος (ὁ) ( ) κόραξ, κόρακος (ὁ)
( ) λαμπάς, λαμπάδος (ἡ) ( ) Ἄραψ, Ἄραβος (ὁ)
( ) γύψ, γυπός (ὁ) ( ) ἀνδριάς, ἀνδριάντος (ὁ)
( ) ἧπαρ, ἥπατος (τό) ( ) δόρυ, δόρατος (τό)
( ) σῶμα, σώματος (τό) ( ) ἀλώπηξ, ἀλώπεκος (ἡ)
( ) φλέψ, φλεβός (ἡ) ( ) νύξ, νυκτός (ἡ)

2. Decline:

α. φύλαξ, φύλακος (ὁ)


β. καθῆλιψ, κατήλιφος (ἡ)
γ. λαμπάς, λαμπάδος (ἡ)
δ. γέρων, γέροντος (ὁ)
ε. ἧπαρ, ἥπατος (τό)
ϛ. γύψ, γυπός (ὁ)
ζ. νύξ, νυκτός (ἡ)
SINGULAR PLURAL DUAL
N.
V.
A.
G.
D.

SINGULAR PLURAL DUAL


N.
V.
A.
G.
D.

SINGULAR PLURAL DUAL


N.
V.
A.
G.
D.

SINGULAR PLURAL DUAL


N.
V.
A.
G.
D.

SINGULAR PLURAL DUAL


N.
V.
A.
G.
D.

SINGULAR PLURAL DUAL


N.
V.
A.
G.
D.

SINGULAR PLURAL DUAL


N.
V.
A.
G.
D.
3. Traduza:

α. Ὁι νεανίαι ἐν τῷ γυμνασίῳ τὰ καλὰ σώματα ἐγύμναζον (exercitavam).

β. Καδμὸς ἀπέκτεινε (matou) τὸν δράκοντα καὶ τοὺς ὀδόντας αὐτοῦ ἔσπειρε (plantou).

γ. Ὁ ἀετὸς τε καὶ ὁ γύψ ὑπὸ τῶν ἀνθρώπων ὀιωνοὶ νομίζονται (são considerados).

δ. Οἱ ἰατροὶ τὸν φάρμακον τῷ τοῦ ἐκείνου ἀνθρώπου ἥπατι ἤνεγκε (levaram).

ε. Τὴν μὲν ἡμέραν ἡ τοῦ ἡλίου λαμπάς λαμπρύνει (ilumina) τὴν δὲ νύκτα τῆς σελήνης.

Vocabulário:

ἀετός, -οῦ (ὁ): águia


ἄνθρωπος, -ου (ὁ): homem
αὐτός, -ή, -όν: próprio, mesmo
γυμνάσιον, -ου (τό): ginásio
γύψ, γυπός (ὁ): abutre
δράκων, δράκοντος (ὁ): dragão
ἐκεῖνος, -η, -ον: aquele, aquela, aquilo
ἐν (prep. de Dat.): em
ἥλιος, -ου (ὁ): sol
ἡμέρα, -ας (ἡ): dia
ἧπαρ, ἥπατος (τό): fígado
ἰατρός, -οῦ (ὁ): médico
Καδμός, -οῦ (ὁ): Cadmo
καλός, -ή, -όν: belo
λαμπάς, λαμπάδος (ἡ): luz, tocha
μέν... δέ (part. enclit.): por um lado... por outro
νεανίας, -ου (ὁ): jovem
νύξ, νυκτός (ἡ): noite
ὀδούς, ὀδόντος (ὁ): dente
ὀιωνός, -οῦ (ὁ): ave áugure
σελήνη, -ης (ἡ): lua
σῶμα, σώματος (τό): corpo
τε... καί (conj.): e também, tanto quanto
ὑπό (prep. de Gen.): por
φάρμακον, -ου (τό): remédio, droga

Você também pode gostar