Você está na página 1de 7

9º ANO – ENSINO FUNDAMENTAL

NOTA – TARDE

3º PERÍODO – 2019 / VALOR DA AVALIAÇÃO: 10,0


Professora: Marileide Meneses

Aluno(a):___________________________________________ Turma: ___ nº: ___ Data: ___/___/_____

LÍNGUA PORTUGUESA – EXAME FINAL


ORIENTAÇÕES PARA A AVALIAÇÃO
1) Leia toda a prova com atenção e elabore respostas completas, coesas e coerentes, utilizando o registro for mal da
língua.
2) Utilize apenas caneta azul ou preta não apagável. Apenas as provas feitas a caneta poderão ser contestadas
quanto à correção.
3) Após acabar a prova, faça uma revisão da grafia das respostas e verifique o registro formal da língua para que não
haja descontos em sua nota.
4) Se a questão pedir transcrições de passagens de texto, retire apenas o que se pede. Caso contrário, a questão não
será considerada.
5) Todas as questões deverão ter seu raciocínio e cálculos expostos na prova de forma clara e objetiva no espaço
reservado.
6) Não serão consideradas questões objetivas em que houver rasura. Não é permitido o uso de corretivo em
nenhuma das questões.
7) É vedado ao estudante qualquer tipo de consulta durante a prova, bem como a utilização de qualquer recurso
eletrônico ou tecnológico. O(a) aluno(a) que for flagrado(a) em qualquer uma dessas práticas será retirado(a) do local
da prova e receberá nota zero.
8) A habilidade de interpretação de texto também é conteúdo cuja construção é avaliada na prova.

Com base na leitura do texto a seguir, responda à questão 1 (A), (B) e (C).
A ESCOLA PERFEITA
A Escola de Pais, fundada em Sambaíba, no Maranhão, não deu os resultados com que sonhava-
se. O estabelecimento tinha pouca frequência, e os pais iam beber no botequim próximo.
A direção da escola achou conveniente experimentar novos métodos, e colocou a responsabilidade
do ensino nas mãos dos filhos dos alunos.
A princípio o aproveitamento foi extraordinário, pois os adolescentes que passaram a controlar a
casa exerceram disciplina severa, exigindo dos pais o máximo de aplicação, pontualidade e
aproveitamento. Depois, a disciplina foi abrandando, e havia meninos que convidavam seus pais e os pais
de outros meninos a trocar a aula por futebol, no que eram atendidos. Ao fim do semestre, a Escola de
Pais tornara-se Escola de Pais e Filhos, sem programa definido, despertando imitação em outros pontos
do estado e até no Piauí.
[...] Era uma escola festiva, em que os macacos, as borboletas, os seixos* da estrada não só
faziam parte do material escolar como davam palpites sobre a matéria, por esse ou aquele modo peculiar
a cada um deles.
CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE. Tempos de escola: contos, crônicas e memórias. São Paulo: Boa
Companhia, 2015 Adaptado.
*Pedra miúda e redonda; cascalho

QUESTÃO 01 ______________________________________________(0,5 cada.Total: 1,5 ponto)


A) Explique a colocação pronominal, do pronome oblíquo feita em “A Escola de Pais, fundada em Sambaíba,
no Maranhão, não deu os resultados com que sonhava-se.”
_______________________________________________________________________________________

_______________________________________________________________________________________

B) Leia o trecho:
“Era uma escola festiva, em que os macacos, as borboletas, os seixos da estrada não só faziam parte do
material escolar como davam palpites sobre a matéria, por esse ou aquele modo peculiar a cada um
deles.”

Observe que, no trecho acima, há predomínio de uma figura de linguagem. Identifique-a e justifique sua
resposta.

______________________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________________

C) Por que o narrador afirma que escola passou por uma transformação, dando origem à Escola de
Pais e Filhos?
______________________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________________

QUESTÃO 02 ______________________________________________(0,5 cada -Total: 1,0 ponto)


Com base na leitura da tirinha a seguir, responda à questão 02.
O ALUNO PERFEITO
Era uma vez um jovem casal que estava muito feliz. Ela estava grávida e eles esperavam com grande
ansiedade o filho que iria nascer.
Transcorridos os nove meses de gravidez, ele nasceu. Ela deu à luz um lindo computador! Que felicidade
ter um computador como filho! Era o filho que desejavam ter!
Deram-lhe o nome de “Memorioso” porque julgavam que uma memória perfeita é o essencial para uma
boa educação. Educação é memorização. Crianças com memória perfeita vão muito bem na escola e não
têm problemas para passar no vestibular.
E foi isso mesmo que aconteceu. Memorioso memorizava tudo que os professores ensinavam. Mas tudo
mesmo. E não reclamava. Seus companheiros reclamavam, diziam que aquelas coisas que lhes eram
ensinadas não faziam sentido.
A) Observe a oração destacada em “Ela estava grávida e eles esperavam com grande ansiedade o filho
que iria nascer.” Analise-a sintaticamente e semanticamente.
______________________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________________

B) Em “E foi isso mesmo que aconteceu” a palavra em destaque retoma um antecedente. Sendo assim,
aponte o termo retomado pelo vocábulo em destaque.

______________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________

2
Com base na leitura do texto a seguir, responda à questão 3 (A, B).

QUESTÃO 03 ___________________________________________(1,0 cada - Total: 2,0 pontos)


Sobre a crônica
A crônica é um gênero que ocupa o espaço do entretenimento, da reflexão mais leve. Nas revistas,
por exemplo, em geral é estampada na última página.
Ao escrever, os cronistas buscam emocionar e envolver seus leitores, convidando- os a refletir, de
modo sutil, sobre situações do cotidiano, vistas por meio de olhares irônicos, sérios ou poéticos, mas
sempre agudos e atentos. Publicadas em jornais e revistas, a crônica é um gênero que retrata os
acontecimentos da vida em tom despretensioso, ora poético, ora filosófico, muitas vezes divertido. Em
geral, na crônica a narração capta um momento, um flagrante do dia a dia.
A ocasião faz o escritor. Olimpíadas de Língua Portuguesa- Escrevendo o Futuro. São Paulo: Cenpec, 2010

A) Observe a oração destacada em “Ao escrever, os cronistas buscam emocionar e envolver seus
leitores, convidando- os a refletir”, classifique-a e explique a classificação.
_____________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________

B) Qual a função sintática da oração destacada em “A crônica é um gênero que ocupa o espaço do
entretenimento, da reflexão mais leve.”? Explique.
_____________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________

_____________________________________________________________________________________

Com base na leitura do texto a seguir, responda à questão 4 (A, B).

QUESTÃO 04 ______________________________________________(1,0 cada. Total: 2,0 ponto)


Leia os quadrinhos.

https://www.google.com/search?q=quadrinhos+coloca%C3%A7%C3%A3o+pronominal
A) De acordo com a norma culta, os pronomes oblíquos foram usados adequadamente no último quadrinho?
Justifique.
_______________________________________________________________________________________

_______________________________________________________________________________________

_______________________________________________________________________________________

_______________________________________________________________________________________

B) Explique o sentido de “Mais uma e você está fora, garoto.”, apontando o efeito que provoca no texto.

3
_______________________________________________________________________________________

_______________________________________________________________________________________

_______________________________________________________________________________________

_______________________________________________________________________________________

QUESTÃO 05 ______________________________________________________(Total: 0,5 ponto)


Leia os quadrinhos..

Qual a figura de linguagem predominante nos quadrinhos? Justifique.


_______________________________________________________________________________________

_______________________________________________________________________________________

_______________________________________________________________________________________

Assinale a única opção correta nas questões abaixo e, no final, marque no cartão de resposta. NÃO
RASURE.

QUESTÃO 06 ______________________________________________________(Total: 0,5 ponto)


Franqueadoras devem estabelecer políticas de uso de redes sociais em suas redes
São Paulo, 12 de março de 2013 — Fazer parte de redes sociais é uma realidade estabelecida no
cotidiano de todos os que usam a Internet — e o Brasil é um dos países com mais adeptos. Uma recente
pesquisa da Nielsen aponta, por exemplo, que 75% dos brasileiros usam celulares para acessar redes
sociais, a taxa mais alta entre dez países pesquisados. Diante deste cenário, torna-se praticamente
impossível que uma empresa franqueadora impeça seus franqueados de utilizar essas ferramentas
digitais. Até porque mesmo que uma empresa não esteja em uma rede social por meio de uma página
própria, a chance de o próprio franqueado, como pessoa física, fazer parte deste grupo digital é muito
grande. Com isso, é quase inevitável que uma empresa ou marca não esteja em uma rede social, direta ou
indiretamente. As redes sociais podem inclusive ajudar a fortalecer e posicionar a marca de empresas de
diferentes segmentos. Por meio do Facebook, por exemplo, é possível estabelecer uma relação mais
próxima e interativa com os clientes, o que pode gerar melhoria no atendimento, na elaboração de
estratégias e no lançamento de serviços e produtos, entre outras ações. (...)
 http://www.jornaldiadia.com.br

A associação entre o pronome e o elemento que ele representa (termo a que se refere o pronome) é
geralmente definida pelo contexto e pode mudar ao longo do texto. A alternativa em que a palavra em
destaque é pronome e em que o referente dele foi corretamente apresentado é:

(A) “(...) no cotidiano de todos (...)”: todos: cotidiano.


4
(B) “(...) os que usam a Internet (...)”: que: os.
(C) “(...) Diante deste cenário (...)”: deste: redes sociais.
(D) “(...) praticamente impossível que uma empresa (...)”: que: uma empresa.

QUESTÃO 07 __________________________________________________________(0,5 ponto)


CANÇÕES
Se não houvesse montanhas e os instantes da memória
Se não houvesse paredes! fossem vento nas areias! Eu tinha um cavalo de asas,
Se o sonho tecesse malhas que morreu sem ter pascigo.
e os braços colhessem redes! Se não houvesse saudade, E em labirintos se movem
solidão nem despedida... os fantasmas que persigo.
Se a noite e o dia passassem Se a vida inteira não fosse,
como nuvens, sem cadeias, além de breve, perdida!
Cécília Meireles
Vocabulário: pascigo: pasto, erva para alimento do gado; pastagem; (fig.) alimento espiritual, satisfação.

(A) Na 1ª estrofe, os vocábulos “montanha” e “parede” estão no sentido conotativo, remetendo à ideia de
obstáculo, separação, a serem transpostos.
(B) O vocábulo “sonho” remete à fantasia ou irrealidade, já os verbos tecer e colher remetem ao que é
concreto, real.
(C) Tecer “malhas” e colher “redes” sugerem a ideia de união e solidariedade.
(D) O “eu” lírico faz um questionamento sobre a existência, a moral e a religião.

5
QUESTÃO 08 _________________________________________________________(0,5 ponto)
O XÁ DO BLA-BLÁ-BLÁ
Era uma vez, no país de Alefbey, uma triste cidade, a mais triste das cidades, uma cidade tão
arrasadoramente triste que tinha esquecido até seu próprio nome. Ficava à margem de um mar sombrio,
cheio de peixosos – peixes queixosos e pesarosos, tão horríveis de se comer que faziam as pessoas
arrotarem de pura melancolia, mesmo quando o céu estava azul.
Ao norte dessa cidade triste havia poderosas fábricas nas quais a tristeza (assim me disseram) era
literalmente fabricada, e depois embalada e enviada para o mundo inteiro, que parecia sempre querer mais.
Das chaminés das fábricas de tristeza saía aos borbotões uma fumaça negra, que pairava sobre a cidade
como uma má notícia.
RUSHDIE, Salman. Haroun e o Mar de Histórias. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

O trecho do texto que indica uma consequência é:

(A) “... uma triste cidade, a mais triste das cidades...”.


(B) “... que tinha esquecido até seu próprio nome...”.
(C) “saía aos borbotões uma fumaça negra....
(D) ”... que pairava sobre a cidade...”..

QUESTÃO 09 _________________________________________________________(0,5 ponto)


O primeiro beijo
Clarice Lispector
Os dois mais murmuravam que conversavam: havia pouco iniciara-se o namoro e ambos andavam
tontos, era o amor. Amor com o que vem junto: ciúme.
– Está bem, acredito que sou a sua primeira namorada, fico feliz com isso. Mas me diga a verdade,
só a verdade: você nunca beijou uma mulher antes de me beijar?
Ele foi simples:
– Sim, já beijei antes uma mulher.
– Quem era ela? - perguntou com dor.
Ele tentou contar toscamente, não sabia como dizer.
O ônibus da excursão subia lentamente a serra. Ele, um dos garotos no meio da garotada em
algazarra, deixava a brisa fresca bater-lhe no rosto e entrar-lhe pelos cabelos com dedos longos, finos e sem
peso como os de uma mãe. Ficar às vezes quieto, sem quase pensar, e apenas sentir - era tão bom. A
concentração no sentir era difícil no meio da balbúrdia dos companheiros.
[...]
Disponível em: <http://revistaescola.abril.com.br/fundamental-2/primeiro-beijo-634373.shtml.

No trecho “(...) deixava a brisa fresca bater-lhe no rosto e entrar-lhe pelos cabelos com dedos longos, finos e
sem peso como os de uma mãe.”, a expressão com “dedos longos, finos e sem peso como os de uma
mãe.”, sugere:

(A) a delicadeza com que a brisa entrava nos cabelos do menino.


(B) uma ironia em relação à forma suave como as mães tratam os filhos.
(C) uma comparação entre a aspereza da brisa fresca e os carinhos de uma mãe.
(D) a despreocupação com que o menino encarava aquele momento com os amigos.

QUESTÃO 10 _________________________________________________________(0,5 ponto)


Leia a tirinha.
Disponível em: https://www.google.com/search?q=quadrinhos+figuras+de+linguagem
No primeiro quadrinho, na fa das personagens, há uma figura de linguagem denominada:
(A) aliteração.
(B) hipérbole.
(C) metonímia.
(D) pleonasmo.
QUESTÃO 11 _________________________________________________________(0,5 ponto)
Sobre a origem da poesia
Arnaldo Antunes
Houve esse tempo? Quando não havia poesia porque a poesia estava em tudo o que dizia-se?
Quando o nome da coisa era algo que fazia parte dela, assim como sua cor, seu tamanho, seu peso?
Quando os laços entre os sentidos ainda não se haviam desfeito, então música, poesia, pensamento, dança,
imagem, cheiro, sabor, consistência se conjugavam em experiências integrais, associadas a utilidades
práticas, mágicas, curativas, religiosas, ...? [...]
No seu estado de língua, no dicionário, as palavras intermediam nossa relação com as coisas,
impedindo nosso contato direto com elas. A linguagem poética inverte essa relação, pois vindo a se tornar,
ela em si, coisa, oferece uma via de acesso sensível mais direto entre nós e o mundo. [...]
Incluído no libreto do espetáculo “12 Poemas para dançarmos”, dirigido por Gisela Moreau, São Paulo
Sobre a colocação do pronome oblíquo no trecho “Quando não havia poesia porque a poesia estava em
tudo o que dizia-se?”, pode-se afirmar corretamente que:

I. ocorre próclise em função da palavra negativa.


II. deveria ocorrer ênclise.
III. a mesóclise é impraticável.
IV. tanto a ênclise como a próclise são aceitáveis.

Está correto apenas o que se afirma em:


(A) I.
(B) II.
(C) I e III.
(D) IV.
NÃO RASURE. (0,5 cada. Total: 3,0 pontos)
A B C D
06
07
08
09
10
11