Você está na página 1de 28

Projeto Pedagógico de Curso

Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de


Projetos
Modalidade Presencial
1

Metodologia de Ensino e Aprendizagem


O desenvolvimento de cada uma das disciplinas do curso se dará de acordo com os procedimentos
escolhidos pelo docente, de modo a garantir: o cumprimento da carga horária da mesma; o
esclarecimento do contrato didático; e a escolha de atividades compatíveis com os objetivos e os
conteúdos da disciplina e que, também, promovam a efetiva aprendizagem do aluno.

Assim, o professor poderá adotar: aulas expositivas, demonstrações, dinâmicas de grupo, atividades
para os alunos realizarem individualmente ou em grupo, em sala de aula em outros espaços, etc.

Considerando, ainda, que grande parte dos alunos já atua no mercado de trabalho, a possibilidade
de desafiá-los a solucionarem casos reais ou simulados mostra-se motivadora, pois além de exigir a
aplicação dos conhecimentos adquiridos na disciplina permite que vivenciem situações semelhantes
às que enfrentarão futuramente.

Para a realização do Trabalho de Conclusão de Curso/Monografia, o aluno cursará a disciplina de


Metodologia da Pesquisa Científica, pela qual se instrumentará para a elaboração do seu projeto de
pesquisa, teórica ou de campo, da sua execução e da apresentação dos resultados na forma de um
artigo científico. Este deve atender as normas do Manual de TCC do seu curso. Durante o
desenvolvimento deste trabalho, contará com o acompanhamento de um professor orientador.

Todas as disciplinas e o TCC são ofertados dentro do período de vigência do curso (data início e
data fim), sendo reservado os 2 (dois) últimos meses para a elaboração do TCC.

Avaliação do Desempenho do Aluno

Compete ao professor de cada disciplina definir e comunicar aos alunos no início da mesma, quais
serão os instrumentos e critérios de avaliação que adotará. Estes deverão estar adequados aos
objetivos propostos na disciplina e ao projeto pedagógico do curso.
Aos resultados do desempenho dos alunos nessas avaliações deverão ser atribuídas notas expressas
no intervalo de 0 (zero) a 10 (dez).
Para a aprovação na disciplina, o aluno deverá obter nota igual ou superior a 7,0 (sete) e frequência
de, no mínimo, 75% (setenta e cinco por cento).
Caso o aluno não atinja a nota igual ou superior a 7,0 na disciplina, ele poderá se submeter à Prova
Substitutiva. O agendamento da Prova Substitutiva é efetuado pelo coordenador de pós-graduação
de acordo com o calendário previamente definido, respeitando a data fim do curso. A elaboração da
Prova Substitutiva é de responsabilidade do Professor da disciplina e do coordenador de pós-
graduação.
O controle de frequência será realizado por lista de presença com chamada nominal pelo docente
em cada aula de cada disciplina.
Para a obtenção do Certificado de Pós-graduação Lato Sensu – especialização, o aluno deverá
cumprir todas as seguintes condições:
 Frequência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) em todas as disciplinas;
 Nota igual ou superior a 7,0 (sete) em todas as disciplinas;
 Trabalho de Conclusão de Curso/Monografia aprovado.

1
2

Certificação

O Certificado de Conclusão de Curso de Especialização será acompanhado por histórico escolar, em


cumprimento às exigências da Resolução CNE/CES n°1, de 08 de junho de 2007, da Câmara de
Educação Superior do Conselho Nacional de Educação.

2
3

1. Nome do Curso e Área do Conhecimento


Nome do Curso: MBA em Gestão de Projetos

Grande Área (CAPES): Ciências Sociais Aplicadas (6.00.00.00-7)

Área de Avaliação (CAPES): Administração, Ciências Contábeis e Turismo

Área do Conhecimento (CAPES): Administração (6.02.00.00-6)

Classificação OCDE: 03 - Ciências Sociais, Negócios e Direitos

2. Público Alvo
Somente podem se candidatar aqueles que tenham concluído curso de Graduação.

O curso destina-se a profissionais graduados que participam ou coordenam empreendimentos das


mais diversas naturezas, incluindo projetos sociais, públicos, privados e até pessoais, e que buscam
aperfeiçoamento diante da crescente necessidade das organizações em busca de resultados e
diferencial competitivo baseado em técnicas de gestão eficiente de projetos.

Limitações legais

Resolução CNE/CES Nº 1, de 08 de junho de 2007, que estabelece normas para o funcionamento de


cursos de pós-graduação lato sensu.

O candidato deverá ser graduado com diploma devidamente registrado segundo as normas
estabelecidas pelo MEC.

3. Justificativa do curso
Gerenciamento de projetos está presente em todas as organizações e, por isso, os profissionais
devem dominar suas técnicas e ferramentas para melhor desempenharem suas funções. O ato de
administrar empreendimentos de forma organizada serve tanto para profissionais que trabalham
em empresas em que o projeto é o fim (engenharia da construção, aeronáutica, consultorias,
eventos, entre outras) quanto para aqueles que trabalham em empresas em que os projetos são
meio (automobilística, eletroeletrônica, TI, entre outras).

3
4

4. Objetivos
4.1. Objetivos Gerais

Fornecer o conhecimento de modernos conceitos de gestão de projetos, capacitando o profissional


para o desenvolvimento e a conquista de diferenciais competitivos.

4.2. Objetivos Específicos

 Apresentar e discutir os conceitos de gestão de projetos com ênfase em áreas de


conhecimento, ciclo de vida e processos gerenciais.

 Mostrar as técnicas e ferramentas de planejamento e controle de projetos. Destacam-se o


aprimoramento nas áreas de escopo, prazos, custos, qualidade, riscos, recursos humanos,
comunicação, aquisições, partes interessadas e integração.

 Desenvolver as habilidades gerenciais de caráter comportamental. Discutir os elementos de


gestão de pessoas no âmbito dos projetos - liderança, comunicação, desenvolvimento de
equipes, administração e negociação.

 Mostrar como se estrutura um plano de gestão de projetos.

5. Estágio Não Obrigatório


O estágio curricular não obrigatório tem como finalidade estimular o aluno a desenvolver atividades
extracurriculares, para que possa inter-relacionar os conhecimentos teóricos e práticos adquiridos
durante o curso e aplicá-los na solução de problemas reais da profissão.

Os principais objetivos da prática do estágio curricular não obrigatório são:

I. proporcionar o exercício do aprendizado compromissado com a realidade socioeconômica-política


do país;

II. propiciar a realização de experiências de ensino e aprendizagem visando à educação profissional


continuada, alicerçada no desenvolvimento de competências e habilidades e ao exercício do
pensamento reflexivo e criativo; e

II. incentivar o trabalho de pesquisa e investigação científica, visando ao desenvolvimento da ciência,


da tecnologia e da cultura.

A carga horária é definida pela concedente de estágio, não podendo ultrapassar a carga horária
máxima de 6 (seis) horas diárias e 30 (trinta) horas semanais, as quais podem ser realizadas em
empresas públicas ou privadas, instituição de pesquisa, órgãos governamentais e não

4
5

governamentais, desde que cumpram as condições adequadas para que o estagiário possa
aprofundar os seus conhecimentos teóricos e práticos adquiridos no curso.

Para o curso de Pós-Graduação, a prática do estágio curricular não obrigatório é permitida durante a
vigência do curso, não podendo exceder em um mesmo campo de estágio o período de 2 (dois)
anos.

Os procedimentos para a realização do estágio curricular não obrigatório são de responsabilidades


dos coordenadores de cada curso.

Os estágios curriculares não obrigatórios devem estar apoiados em Termo de Compromisso e de


comum acordo com a Instituição, devendo explicitar não somente os aspectos legais específicos,
como também os aspectos educacionais e de compromisso com a realidade social.

O planejamento e a orientação de estágio curricular não obrigatório são de responsabilidades do


coordenador de curso em conjunto com o Departamento de Estágios, realizada por meio de
orientação indireta mediante relatórios e, sempre que possível, visitas ao campo de estágio, além da
utilização das tecnologias de informação e comunicação para contato das partes envolvidas.

5
6

6. Matriz Curricular

DISCIPLINAS CARGA HORÁRIA

Gerenciamento Estratégico de Projetos 32h


Gestão de Riscos em Projetos 32h
Gestão de Processos e Qualidade 32h
Gestão de Integração e Escopo 32h
Gestão de Comunicação e Pessoas 32h
Gestão do Tempo em Projetos 32h
Ferramentas de Software para Gestão de Projetos 32h
Gestão de Custos 32h
Gestão de Aquisições e Contratações 32h
Gestão de Carreira 36*
Metodologia da Pesquisa Científica 36h**
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 40h

TOTAL 400h

* Gestão de Carreira: 33 horas ministradas no AVA e 3h presenciais, totalizando 36 horas.


** Metodologia da Pesquisa Científica: 30h ministradas no AVA e 6h presenciais, totalizando 36 horas.

6
7

7. Conteúdo programático
Disciplina: Gerenciamento Estratégico de Projetos

Ementa: Fundamentos em Gerenciamento de Projeto: Visão Integrada de Gestão de Projetos na


Empresa; Estratégias de Custo e Prazos; Diretrizes de Qualidade; Estratégia de Gestão de Pessoas
nos Empreendimentos; Sistema de Comunicação em Projetos; Gestão Estratégica de Riscos de
Empreendimentos e Aquisições.

Objetivo: Apresentar os fundamentos de gestão de projetos e sua importância nas empresas.

Conteúdo Programático 1: Fundamentos em Gestão de Projetos.

Apresentar os conceitos de projetos e gerenciamento de projetos incluindo os elementos de ciclo de


vida, processos gerenciais e áreas de conhecimento. Mostrar a importância das atividades de
projetos no contexto empresarial.

Texto de Apoio: PMI (2012)

Conteúdo Programático 2: Visão Integrada de Gestão de Projetos

Mostrar o alinhamento de projetos com as estratégias empresariais. Apresentar os como se


constituem os escritórios de projetos e suas relações com as estruturas organizacionais.

Texto de apoio: KERZNER, H. Gestão de Projetos. 2. ed. São Paulo: Bookman, 2005

Conteúdo Programático 3: Estratégias de Custos e Prazos

Discutir a importância da definição e acompanhamento de prazos e custos em projetos. Apresentar


as bases para a formação de cronogramas e orçamentos no âmbito dos projetos.

Texto de apoio: KEELING, R. Gestão de Projetos - Uma Abordagem Global. São Paulo: Saraiva. 2009.

Conteúdo Programático 4: Diretrizes da qualidade em projetos

Mostrar a importância de estabelecer uma estratégia de conformidade em relação aos produtos /


serviços do projeto. Dar ênfase na verificação da qualidade no momento da execução do projeto e
controle da qualidade no acompanhamento.

Texto de apoio: Carvalho e Rabechini Jr. (2015).

Conteúdo Programático 5: Estratégia de Gestão de Pessoas

Apresentar como planejar e desenvolver os recursos humanos em projetos. Discutir a importância


do alinhamento dos recursos com o cronograma. Evidenciar as necessidades de gestão da liderança,
negociação, comunicação e administração de conflitos.

Texto de apoio: MAXIMIANO, A. Administração de Projetos. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2008

Conteúdo Programático 6: Sistema de Comunicação em Projetos

7
8

Mostrar como deve ser efetivada a gestão de projetos por meio da disseminação da informação do
projeto. Levar a informação para as partes interessadas deve ser um dos objetivos maiores do
gerente de projetos.

Texto de apoio: Cleland e Ireland (2007).

Conteúdo Programático 7: Gestão Estratégica de Riscos de Empreendimentos

Mostrar que há eventos incertos que podem alterar os rumos de um empreendimento. A


importância da gestão de risco tem dois componentes: os tratamentos das ameaças e o
aproveitamento das oportunidades.

Texto de apoio: Joia, Rabechini Jr., Soler e Bernt (2013).

Conteúdo Programático 8: Estratégia de Aquisições

Estabelecer como devem ser tratadas as aquisições de bens ou serviços para suprir as necessidades
do projeto. Visa a apresentação de um modelo de gestão das compras no âmbito dos
empreendimentos.

Texto de apoio: Kerzner (2005).

Bibliografia:

Carvalho M. M.; Rabechini Jr.; R. Fundamentos em Gestão de Projetos: construindo competências


para gerenciar projetos. Editora Atlas 4.a Edição, 2015.

KERZNER, H. Gestão de Projetos. 2. ed. São Paulo: Bookman, 2005

KEELING, R. Gestão de Projetos - Uma Abordagem Global. São Paulo: Saraiva. 2009.

MAXIMIANO, A. Administração de Projetos. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2008

PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de


Projetos PMBOK. 5 ed. São Paulo: Project Management. 2012. 388p.

Demais referências

Cleland, D. i.; Ireland, L. R. Gerenciamento de Projetos. Revisão Técnica Roque Rabechini Jr. LTC
Editora, 2007

KERZNER, H. Gestão de Projetos. 2. ed. São Paulo: Bookman, 2005. ISBN: 8536306181.

Shenhar, A. J.; Dvir, D. Reinventando Gerenciamento de Projetos, Mbooks, 2010.

Disciplina: Gestão de Riscos em Projetos

Ementa: Concepção de riscos e incertezas; apresentação de um modelo de gestão de riscos;


planejamento de gestão de riscos; identificação de riscos; avaliação qualitativa de riscos; avaliação
quantitativa de riscos; planejamento de respostas aos riscos; controle de riscos.

8
9

Objetivo: Capacitar os participantes no uso das técnicas e ferramentas para gerenciar as incertezas
dos empreendimentos.

Conteúdo Programático 1: Concepção de riscos e incertezas

Apresentar os conceitos de incertezas e riscos levando-se em conta os projetos. Mostrar que há


gerentes de projetos mais avessos ao risco em contrapartida com outros mais propensos. Discutir o
conceito de gestão de riscos.

Texto de apoio: Joia; Soler; Bernat; Rabechini Jr. (2013).

Conteúdo Programático 2: Modelo de Gestão de Riscos

Mostrar os processos inerentes à gestão de riscos de projetos levando-se em conta os projetos.


Considerar os processos de planejamento da gestão de riscos, bem como a identificação, avaliação
qualitativa e quantitativa dos riscos, planejamento das respostas e controle.

Texto de apoio: PMI (2012).

Conteúdo Programático 3: Identificação de Riscos

Discutir as técnicas e ferramentas de estímulo à identificação de riscos como: entrevistas com


especialistas, braistorm entre outras.

Texto de apoio: Joia; Soler; Bernat; Rabechini Jr. (2013).

Conteúdo Programático 4: Avaliação qualitativa de risco

Discutir os aspectos da avaliação qualitativa dos riscos de um empreendimento levando-se em conta


a probabilidade de ocorrência e gravidade nos resultados do projeto.

Texto de apoio: Joia; Soler; Bernat; Rabechini Jr. (2013).

Conteúdo Programático 5: Avaliação quantitativa de riscos.

Discutir como se faz avaliação de riscos de forma objetiva utilizando-se métodos de quantificação.
Apresentar as técnicas de simulação de riscos e uso de árvores de decisão. Texto de apoio: Joia;
Soler; Bernat; Rabechini Jr. (2013).

Conteúdo Programático 6: Planejamento de Respostas aos Riscos

Tema Base: Apresentar as modalidades de respostas aos riscos de projeto: ameaças e


oportunidades. Discutir as alternativas de respostas aos riscos negativos como: mitigação, aceite e
eliminação. O mesmo é necessário fazer com os riscos positivos - oportunidades: explorar ou
aproveitar, melhorar e ignorar.

Texto de apoio: PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. Guia do Conjunto de Conhecimentos em


Gerenciamento de Projetos PMBOK. 4 ed. São Paulo: Project Management. 2009. 388p.

Conteúdo Programático 7: Controle de Riscos

9
10

A efetivação da gestão do risco é decorrente do controle. O acompanhamento, portanto se torna


inevitável. Os participantes deve aprender que a gestão de risco por melhor que tenha sido realizada
pode estar suscetível à novos riscos.

Texto de apoio: Joia; Soler; Bernat; Rabechini Jr. (2013).

Conteúdo Programático 8: Planejamento da Gestão de Riscos

Desenvolver as diretrizes da gestão de risco no âmbito dos projetos. Mostrar as preocupações com
orçamento da gestão e demais recursos necessários para tal.

Texto de apoio: Carvalho e Rabechini Jr. (2015).

Bibliografia:

Carvalho M. M.; Rabechini Jr.; R. Fundamentos em Gestão de Projetos: construindo competências


para gerenciar projetos. Editora Atlas 4.a Edição, 2015.

PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de


Projetos PMBOK. 5 ed. São Paulo: Project Management. 2012. 388p.

Joia, L. A.; Soler, A. M.; Bernat, G. B.; Rabechini Jr. R. Gerenciamento de Riscos em Projetos. Editora
FGV, 2013.

PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de


Projetos PMBOK. 4 ed. São Paulo: Project Management. 2009. 388p.

Demais referências

Gray C. F.; Larson, E. W. Gerenciamento de Projetos o processo 4e. Revisão Técnica Roque
Rabechini Jr. Editora McGraw Hill, 2009.

Disciplina: Gestão de Processos e Qualidade

Ementa: Gestão por Processos. Diagnóstico e Análise de Processos. Gestão da Qualidade Total.
Melhoria de processos. Administração da Qualidade e 5S, Planejamento da Qualidade. Garantia da
Qualidade. Controle da Qualidade. Melhoria da Qualidade. Decisões de Aceitação. Retrabalho.
Ajustes nos processos.

Objetivo: Capacitar os participantes para possam entender a importância de se estabelecer


processos gerenciais (principalmente no que se refere aos empreendimentos não rotineiros) para
administrar eficientemente os projetos. Inclui os processos de gestão da qualidade em projetos.

Conteúdo Programático 1: Gestão por processos

Apresentar os fundamentos da gestão de processos e da gestão por processos.

Texto de apoio: CRUZ (2011).

Conteúdo Programático 2: Classificação dos processos

10
11

Mostrar como os processos de negócios podem ser classificados. Apresentar um método de


administração dos processos.

Texto de apoio: Cruz, (2011).

Conteúdo Programático 3: Análise dos processos de negócios

Apresentar os fundamentos dos processos de negócio e os elementos que compõem os processos.


Avaliar os processos de negócio por meio de um método coerente e consistente de qualidade.

Texto de apoio: Cruz (2011)

Conteúdo Programático 4: Mapeamento de processos de negócios

Trata-se da pesquisa visando o desenho de um conjunto de processos de negócios para apoiar as


decisões da organização.

Texto de apoio: Carvalho (2005).

Conteúdo Programático 5: Modelagem de processos de negócios

Trata-se da fase em que novos processos são criados para melhorar a administração de um negócio.

Texto de apoio: Cruz (2011).

Conteúdo Programático 6: Melhoria de processos de negócio e qualidade

Avaliar as melhorias conseguidas com a implantação de novos processos de negócio.

Texto de apoio: Cruz (2011).

Conteúdo Programático 7: Estruturas organizacionais

Entender as formas organizacionais possíveis e ter elementos para gerenciar projetos dentro das
estruturas diversas. Diferenciar estruturas para desenvolvimento de processos e de projetos.

Texto de apoio: Carvalho (2005).

Conteúdo Programático 8: Simulação e implantação dos processos de negócio

Mostrar como é possível delimitar uma organização e desenvolver um projeto piloto de implantação
de qualidade no âmbito de projetos.

Texto de apoio: Sordi (2008) e Cruz (2011).

Bibliografia:

CARVALHO, M. Gestão da Qualidade. 3. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2005. ISBN: 8535217525

CRUZ, T. Sistemas, Métodos e Processos. 2. ed. 7ª reimpr. São Paulo: Atlas, 2011. ISBN:
978852244148

CARVALHO, M. Gestão da Qualidade. 3. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2005. ISBN: 8535217525

11
12

SORDI, J. Gestão por Processos uma Abordagem da Moderna Administração. 2. ed. São Paulo:
Saraiva, 2008. ISBN: 8502067656.

Demais referências

MARSHALL, I. Gestão da Qualidade - Série Gestão Empresarial. 9. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2009.
ISBN: 9788522506958

VIEIRA, G. Gestão da Qualidade Total. 2. ed. São Paulo: Alínea, 2007. ISBN: 8575161911.

PALADINI, E. Gestão da Qualidade - Teoria e Prática. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009. ISBN:
8522436738.

Disciplina: Gestão de Integração e Escopo

Ementa: Seleção de Projeto. Iniciação de um projeto. Preparação do plano de projeto. Planejamento


do Escopo do Projeto. Detalhamento do Escopo. Execução do Projeto. Controle de Mudanças do
Escopo. Fechamento do Projeto e Lições Aprendidas.

Objetivo: Mostrar como se deve iniciar um projeto e como preparar o plano de gestão de projetos.
Inclui o controle de escopo e integração do projeto. Espera-se que o aluno aprenda os processos de
início e fechamento de um projeto.

Conteúdo Programático 1: Seleção de Projetos

Apresentar como se faz seleção de projetos de acordo com critérios estratégicos e táticos. Discutir as
técnicas e ferramentas de apoio à seleção de projetos

Texto de apoio: Gray e Larson (2009).

Conteúdo Programático 2: Iniciação de um Projeto

Estudar a forma adequada de iniciar um projeto levando-se em conta a elaboração do termo de


abertura de projetos, sua aprovação e a reunião de início de projetos.

Texto de apoio: Gray e Larson (2009).

Conteúdo Programático 3: Preparação do Plano do Projeto

Discutir a estratégia de gestão do projeto programando os esforços gerenciais a serem


desenvolvidos com as áreas de conhecimento.

Texto de apoio: Carvalho e Rabechini Jr. (2015).

Conteúdo Programático 4: Planejamento de Escopo do Projeto

Organizar como serão tratados os entregáveis do projeto considerando-se os aspectos estratégicos e


gerenciais. Mostrar ao aluno a importância de organizar o atendimento ao escopo do projeto
visando atingir seus objetivos.

Texto de apoio: Gray e Larson (2009).

12
13

Conteúdo Programático 5: Detalhamento do Escopo

Apresentar técnicas e ferramentas para detalhar o escopo do projeto. Destaca-se a construção da


estrutura analítica do projeto.

Texto de apoio: FONSECA, D.P.D.; SILVA, L.H.C.M. Gerenciamento de Pessoas em Projetos. São
Paulo: FGV. 2006. 180p.

Conteúdo Programático 6: Execução do Projeto

Organizar os esforços para serem trabalhados quando um projeto está em execução. Trata-se da
preparação da execução bem como do desenvolvimento das equipes de projetos, aquisições,
distribuição das informações e verificação da qualidade.

Texto de apoio: Carvalho e Rabechini Jr. (2015).

Conteúdo Programático 7: Controle de Mudanças do Escopo

Tema Base: Organizar o projeto para avaliar as mudanças de escopo. Trata-se de mostrar a
importância de se estabelecer um processo de mudança visando entender os impactos no projeto
decorrentes de uma possível mudança.

Texto de apoio: Carvalho e Rabechini Jr. (2015).

Conteúdo Programático 8: Fechamento e Lições Aprendidas do Projeto

Organizar o fechamento do projeto é a tarefa mais determinante deste tema. O aluno deverá
aprender como realizar as reuniões de avaliação do projeto, discutir com a equipe de planejamento
de controle os aspectos de lições aprendidas e mostrar como deve ser feito um relatório final de
projeto.

Texto de apoio: FONSECA, D.P.D.; SILVA, L.H.C.M. Gerenciamento de Pessoas em Projetos. São
Paulo: FGV. 2006. 180p.

Bibliografia:

Carvalho M. M.; Rabechini Jr.; R. Fundamentos em Gestão de Projetos: construindo competências


para gerenciar projetos. Editora Atlas 4.a Edição, 2015.

FONSECA, D.P.D.; SILVA, L.H.C.M. Gerenciamento de Pessoas em Projetos. São Paulo: FGV. 2006.
180p.

Gray C. F.; Larson, E. W. Gerenciamento de Projetos o processo 4e. Revisão Técnica Roque
Rabechini Jr. Editora McGraw Hill, 2009.

PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de


Projetos PMBOK. 5 ed. São Paulo: Project Management. 2012. 388p.

Demais referências

13
14

Cleland, D. i.; Ireland, L. R. Gerenciamento de Projetos. Revisão Técnica Roque Rabechini Jr. LTC
Editora, 2007

KERZNER, H. Gestão de Projetos. 2. ed. São Paulo: Bookman, 2005. ISBN: 8536306181.

Shenhar, A. J.; Dvir, D. Reinventando Gerenciamento de Projetos, Mbooks, 2010

Disciplina: Gestão da Comunicação e Pessoas

Ementa: Planejamento dos Recursos Humanos; Planejamento da Comunicação em Projetos;


Desenvolvimento de Recursos Humanos; Distribuição da Informação; Cálculo do desempenho do
projeto. Informação para as Partes Interessadas; Controle dos Recursos Humanos; Controle da
Comunicação.

Objetivo: Capacitar o aluno para organizar os recursos humanos e a comunicação do projeto.

Conteúdo Programático 1: Planejamento dos Recursos Humanos

Organizar os recursos que irão trabalhar no projeto mostrando-se em forma de matriz de


responsabilidade.

Texto de apoio: Carvalho e Rabechini Jr. (2015).

Conteúdo Programático 2: Planejamento da Comunicação em Projetos

Trata-se da construção de um plano de comunicação com informações sobre as partes interessadas


e suas necessidades de informação.

Texto de apoio: Rabechini Jr., 2011 e Silveira Neto et. al. (2006)

Conteúdo Programático 3: Desenvolvimento de Recursos Humanos

Mostrar os aspectos técnicos e comportamentais para serem aplicados na gestão das pessoas
envolvidas no projeto.

Texto de apoio: Carvalho e Rabechini Jr. (2015).

Conteúdo Programático 4: Distribuição da Informação

Disseminar a informação do andamento do projeto para cálculo do desempenho do projeto.

Texto de apoio: Rabechini Jr., 2011 e Silveira Neto et. al. (2006)

Conteúdo Programático 5: Cálculo do desempenho do projeto

Mostrar como calcular o andamento de prazo do projeto de acordo com o escopo e custo. Discutir
as possibilidades de apresentação dos resultados do projeto.

Texto de apoio: SILVEIRA NETO, F.H.; CHAVES, L.E.; PECH, G. Gerenciamento da Comunicação em
Projetos. São Paulo: FGV. 2006. 160p.

Conteúdo Programático 6: Informação para as Partes Interessadas

14
15

Trata-se da distribuição da informação processada para as partes interessadas obedecendo suas


necessidades.

Texto de apoio: Rabechini Jr., 2011.

Conteúdo Programático 7: Controle dos Recursos Humanos

Controlar o uso de recursos do projeto para que as equipes de projetos tenham melhor rendimento.

Texto de apoio: SILVEIRA NETO, F.H.; CHAVES, L.E.; PECH, G. Gerenciamento da Comunicação em
Projetos. São Paulo: FGV. 2006. 160p.

Conteúdo Programático 8: Controle da Comunicação

Controlar se a informação do projeto está adequada e chegando na hora certa para a pessoa certa.

Texto de apoio: Rabechini Jr., 2011. Silveira Neto et. al. (2006)

Bibliografia:

Carvalho M. M.; Rabechini Jr.; R. Fundamentos em Gestão de Projetos: construindo competências


para gerenciar projetos. Editora Atlas 4.a Edição, 2015.

SILVEIRA NETO, F.H.; CHAVES, L.E.; PECH, G. Gerenciamento da Comunicação em Projetos. São
Paulo: FGV. 2006. 160p.

Rabechini Jr. R. O Gerente de Projetos na Empresa. Editora Atlas, 2011.

Demais referências

RAJ, P.P.; BAUMOTTE, A.C.T.; FONSECA, D.P.D.; SILVA, L.H.C.M. Gerenciamento de Pessoas em
Projetos. São Paulo: FGV. 2006. 180p.

Cleland, D. i.; Ireland, L. R. Gerenciamento de Projetos. Revisão Técnica Roque Rabechini Jr. LTC
Editora, 2007

KERZNER, H. Gestão de Projetos. 2. ed. São Paulo: Bookman, 2005. ISBN: 8536306181.

Disciplina: Gestão de Tempos do Projeto

Ementa: Fundamentos do Tempo em Projetos; Relação das Atividades; Duração e Sequenciamento


das Atividades. Estimativa do Uso de Recursos. Construção de Cronograma; Rede de Atividades;
Caminho Crítico; Controle dos Tempos do Projeto.

Objetivo: Capacitar o aluno a construir cronogramas e redes de atividades dando aos gerentes
condições reais de administrar o caminho crítico e tempos do projeto.

Conteúdo Programático 1: Fundamentos do Tempo em Projetos

Apresentar o conceito de tempo aplicado em projetos. Mostrar os aspectos de duração de um


empreendimento.

15
16

Texto de apoio: Carvalho e Rabechini Jr. (2015)

Conteúdo Programático 2: Relação das Atividades

Apresentar como as atividades são decorrentes dos pacotes de trabalhos e qual a necessidade de
decomposição em tarefas.

Texto de apoio: Carvalho e Rabechini Jr. (2015)

Conteúdo Programático 3: Duração e Sequenciamento das Atividades

Trata-se de estabelecer, além da duração uma sequência lógica de desenvolvimento das atividades
de um projeto.

Texto de apoio: Carvalho e Rabechini Jr. (2015)

Conteúdo Programático 4: Estimativa do Uso de Recursos

Mostrar aos alunos a importância das estimativas, sua origem e tipos. Buscar informações por meio
do conhecimento de especialistas, dados históricos ou dados de referência.

Texto de apoio: Carvalho e Rabechini Jr. (2015)

Conteúdo Programático 5: Construção de Cronograma

Apresentar os elementos de um cronograma, mostrando as vantagens de uso. Destaca-se a


possibilidade de se ter escala de tempo dos projetos.

Texto de apoio: Gray e Larson (2009)

Conteúdo Programático 6: Rede de Atividades

Apresentar como se constrói uma rede de precedência de atividades do projeto e suas vantagens.
Texto de apoio: Gray e Larson (2009)

Conteúdo Programático 7: Caminho Crítico

Mostrar o conceito do caminho mais logo do projeto e mais restrito em termos de tempo.
Apresentar as técnicas de administração do caminho crítico.

Texto de apoio: Gray e Larson (2009)

Conteúdo Programático 8: Controle dos Tempos do Projeto

Discutir como a duração de prazo para o final do projeto poderá afetar seus resultados. Apresentar
as possíveis comunicação com as partes interessadas.

Texto de apoio: PMI (2012)

Bibliografia:

Carvalho M. M.; Rabechini Jr.; R. Fundamentos em Gestão de Projetos: construindo competências


para gerenciar projetos. Editora Atlas 4.a Edição, 2015.

16
17

Gray C. F.; Larson, E. W. Gerenciamento de Projetos o processo 4e. Revisão Técnica Roque
Rabechini Jr. Editora McGraw Hill, 2009.

PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de


Projetos PMBOK. 5 ed. São Paulo: Project Management. 2012. 388p.

Demais referências

KERZNER, H. Gestão de Projetos. 2. ed. São Paulo: Bookman, 2005. ISBN: 8536306181.

Terribilli Filho, A. Indicadores de Gerenciamento de Projetos: monitoração contínua. MBooks,


2010.

Sthub, A.; Bard, J. F.; Globerson, S. Project Management: engineering, technology and
implementation, Prentice Hall, 1994.

Disciplina: Ferramentas de Software para Gestão de Projetos

Ementa: Introdução à Ferramenta; Como introduzir Dados do Projeto; Estimativas de Cronograma e


Orçamento; Como Obter a Rede de Atividades; Como incluir Recursos; Monitoramento e Controle de
Projeto; Como Analisar os Relatórios de Desempenho de Projetos; Como Construir o Relatório Final.

Objetivo: Capacitar o aluno no uso de programas para auxiliá-lo na administração de seus projetos.

Conteúdo Programático 1: Introdução à Ferramenta

Apresentar os conceitos de gestão de projetos e mostrar as necessidades de se ter um programa de


apoio às suas atividades. Serão apresentados os processos de planejamento de um projeto.

Texto de apoio: PMI (2012).

Conteúdo Programático 2: Como Introduzir Dados do Projeto

Mostrar como estruturar um planejamento de projetos. Apresentar os elementos fundamentais do


software de gestão de projetos. Mostrar como definir visões e formatações.

Texto de apoio: Bernardes; Oliveira (2014).

Conteúdo Programático 3: Estimativas de Cronograma e Orçamento

Mostrar como construir um cronograma de atividades de projetos e apresentar os diversos estilos


do documento.

Texto de apoio: Bernardes; Oliveira (2014).

Conteúdo Programático 4: Como Obter a Rede de Atividades

Apresentar a técnica de caminho crítico para a formação da rede de atividades. Mostrar os


parâmetros das caixas que representam as atividades: em destaque duração e datas mais cedo e
mais tarde.

Texto de apoio: Bernardes; Oliveira (2014).

17
18

Conteúdo Programático 5: Como incluir Recursos

Mostrar como se aloca recursos nas atividades e como resolver os problemas de super alocação.

Texto de apoio: Bernardes; Oliveira (2014).

Conteúdo Programático 6: Monitoramento e Controle de Projetos

Apresentar como deve ser feito a atualização do projeto e como extrair as informações dos mesmos.
Apresentar como deve ser feito o monitoramento e controle de um projeto.

Texto de apoio: Bernardes; Oliveira (2014).

Conteúdo Programático 7: Como Analisar os Relatórios de Desempenho de Projetos

Mostrar como analisar o projeto em termos de sua linha de base. Construir as recomendações
baseadas nas informações de prazo e custos presentes no relatório de desempenho.

Texto de apoio: PMI (2012)

Conteúdo Programático 8: Como Construir o Relatório Final.

Apresentar alternativas de formatos de relatórios gerenciais.

Texto de apoio: PMI (2012).

Bibliografia:

Bernardes, M. M. S.; Oliveira, G. G. Microsoft Project Professional 2013 - Gestão e Desenvolvimento


de Projetos. Editora Saraiva, 2014.

Chatfield, Carl; Johnson, Timothy. Microsoft Project 2013 - Aprenda Rapidamente o Que Precisa No
Ritmo Que Você Deseja - Passo A Passo. Editora Saraiva, 2014.

PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de


Projetos PMBOK. 5 ed. São Paulo: Project Management. 2012. 388p.

Disciplina: Gestão de Custos

Ementa: Planejamento dos recursos. Estimativa dos Custos. Orçamento dos Custos. Controle dos
Custos. Atualizações de Orçamento. Ações Corretivas. Estimativa na Conclusão. Lições Aprendidas.

Objetivo: Capacitar o aluno na elaboração e acompanhamento do orçamento do projeto.

Conteúdo Programático 1: Conceitos de Custos

Tema Base: Apresentar os conceitos de custos gerais e em projetos. Mostrar como pode ser
construído o planejamento de custos a partir do processo de gestão dos gastos.

Texto de apoio: Carvalho e Rabechini Jr. (2015)

Conteúdo Programático 2: Planejamento dos Recursos

18
19

Discutir as necessidades de recursos segundo as atividades do cronograma do projeto.

Texto de apoio: Carvalho e Rabechini Jr. (2015)

Conteúdo Programático 3: Estimativa dos Custos

Apresentar as técnicas de estimativas de custos de projetos e como construir o orçamento do


projeto.

Texto de apoio: Carvalho e Rabechini Jr. (2015)

Conteúdo Programático 4: Controle dos Custos

Mostrar como devem ser monitorados os custos do projeto levando-se em conta seu
desenvolvimento (realização) e seu planejamento.

Texto de apoio: Terribilli Filho (2010)

Conteúdo Programático 5: Atualizações do Orçamento

Mostrar como a dinâmica do projeto implica na atualização dos orçamentos. Avaliar os impactos nos
resultados do projeto.

Texto de apoio: Terribilli Filho, A. Indicadores de Gerenciamento de Projetos: monitoração


contínua. MBooks, 2010.

Conteúdo Programático 6: Ações Corretivas

Mostrar que os desvios de custos do projeto precisam de ações que servirão para corrigir os rumos
dos custos.

Texto de apoio: Carvalho e Rabechini Jr. (2015)

Conteúdo Programático 7: Estimativa de Controle

Organizar as atividades gerenciais referentes ao controle de custos do projeto.

Texto de apoio: Terribilli Filho, A. Indicadores de Gerenciamento de Projetos: monitoração


contínua. MBooks, 2010.

Conteúdo Programático 8: Lições Aprendidas

Apresentar informações agregadas dos relatos de desempenho do projeto colhidos ao longo do ciclo
de vida e analisar seu conteúdo para análise de lições aprendidas.

Texto de apoio: PMI (2012)

Bibliografia:

Carvalho M. M.; Rabechini Jr.; R. Fundamentos em Gestão de Projetos: construindo competências


para gerenciar projetos. Editora Atlas 4.a Edição, 2015.

19
20

PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de


Projetos PMBOK. 5 ed. São Paulo: Project Management. 2012. 388p.

Terribilli Filho, A. Indicadores de Gerenciamento de Projetos: monitoração contínua. MBooks,


2010.

Disciplina: Gestão de Aquisições e Contratações

Ementa: Gerenciamento de aquisições em projeto. Processos associados a aquisições em projetos.


Planejamento de aquisições. Modalidades de contratação. Planejamento das contratações. Seleção
de fornecedores. Administração de contratos. Encerramento de contratos em projetos.

Objetivo: Apresentar os conceitos bem como técnicas e ferramentas para administrar as aquisições
necessárias ao projeto.

Conteúdo Programático 1: Gerenciamento das Aquisições

Mostrar os conceitos de aquisições, sua importância no âmbito da gestão de projetos. Apresentar e


discutir as vantagens da organização das atividades de aquisição.

Texto de apoio: CARVALHO e Rabechini Jr. (2015)

Conteúdo Programático 2: Processos associados a aquisições em projetos.

Apresentar o conjunto de processos integrados que compõem a gestão das aquisições:


planejamento dos fornecimentos, licitações, especificações técnicas e cotações, seleção de
fornecedor, compra e administração da compra.

Texto de apoio: Carvalho e Rabechini Jr. (2015)

Conteúdo Programático 3: Planejamento de aquisições.

Apresentar as vantagens de planejar as aquisições e mostrar os elementos do planejamento.

Texto de apoio: Carvalho e Rabechini Jr. (2015)

Conteúdo Programático 4: Modalidades de contratação.

Mostrar e sugerir os tipos de contratações por tipo de projeto.

Texto de apoio: WEIKERSHEIMER et. al. (2006)

Conteúdo Programático 5: Planejamento das contratações

Organizar as atividades de contratação de fornecedores. Discutir os aspectos de negociação com


fornecedores.

Texto de apoio: Carvalho e Rabechini Jr. (2015)

Conteúdo Programático 6: Seleção de fornecedores

20
21

Mostrar as técnicas e ferramentas de seleção de fornecedores. Apresentar as necessidades de


estabelecimento prévio de indicadores de seleção bem como de formação de comitês de decisão.

Texto de apoio: Carvalho e Rabechini Jr. (2015)

Conteúdo Programático 7: Administração de contratos.

Mostrar como deve ser feito o controle das contratações. Discutir as vantagens de desenvolver o
fornecedor e acompanhar os pedidos até a entrega. Mostrar como deve ser levado em conta num
contrato de manutenção.

Texto de apoio: PMI (2012)

Conteúdo Programático 8: Encerramento de contratos em projetos

Mostrar a importância de avaliação dos fornecedores e estabelecer os elementos para se discutir as


lições aprendidas.

Texto de apoio: PMI (2012)

Bibliografia:

Carvalho M. M.; Rabechini Jr.; R. Fundamentos em Gestão de Projetos: construindo competências


para gerenciar projetos. Editora Atlas 4.a Edição, 2015.

Gray C. F.; Larson, E. W. Gerenciamento de Projetos o processo 4e. Revisão Técnica Roque
Rabechini Jr. Editora McGraw Hill, 2009.

PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de


Projetos PMBOK. 5 ed. São Paulo: Project Management. 2012. 388p.

Demais referências

Cleland, D. i.; Ireland, L. R. Gerenciamento de Projetos. Revisão Técnica Roque Rabechini Jr. LTC
Editora, 2007
WEIKERSHEIMER, D.; XAVIER, C. Gerenciamento de Aquisições em Projetos - Série Gerenciamento
de Projetos. Rio de Janeiro: FGV, 2006. ISBN: 852250573.

Disciplina: Gestão de Carreira

Ementa: Esta disciplina deve abordar os conhecimentos relacionados à Gestão de Carreira e as


dimensões ligadas a evolução do trabalho no mundo contemporâneo. Mais especificamente trata
dos seguintes temas: Área de atuação profissional. Papel do profissional no cenário atual e as
implicações desse papel na formação profissional. Condições atuais do mercado de trabalho no
Brasil e suas implicações. Estratégias de evolução de trabalho. Autoconhecimento. Criatividade. A
carreira e suas fases de desenvolvimento. Planejamento de carreira e plano de ação para busca dos
objetivos pessoais e profissionais.

Infraestrutura para aulas práticas: ( ) sim ( X ) não

21
22

Objetivo: Capacitar o leitor (aluno de qualquer área do conhecimento) a gerir sua própria carreira
profissional, identificando objetivos de longo prazo (função que almeja) na sua trajetória
profissional, bem como as competências e comportamentos necessários, para o alcance dos seus
objetivos de carreira.

Mostrar ao leitor o papel e iniciativa das empresas no desenvolvimento da carreira dos


colaboradores que procuram oportunidades de crescimento na empresa que atuam. A
demonstração pode ser embasada em estudos de casos ou iniciativas de grandes corporações.

Habilitar o leitor (aluno de qualquer área do conhecimento) ao planejamento estratégico da sua


carreira, visando obter as competências, habilidades e as atitudes necessárias ao desenvolvimento
da sua carreira.

Conteúdo Programático 1: Carreira profissional. Conceituação e contextualização da carreira


profissional. Papel da empresa e papel dos colaboradores na carreira profissional (a Gestão de
Carreira e a Gestão da Carreira).

Conteúdo Programático 2: História de vida. Trajetória profissional. Realizações profissionais.


Competências desenvolvidas. Banco de competências.

Conteúdo Programático 3: Perfil pessoal e profissional, objetivos de carreira e aspectos


comportamentais atrelados à carreira. Neste tema pode ser explorado algum teste psicológico
voltado para a escolha e o desenvolvimento da carreira, desde que muito bem explicado e de fácil
entendimento.

Conteúdo Programático 4: Competências, habilidades e atitudes a serem desenvolvidos para o


sucesso na carreira profissional.

Conteúdo Programático 5: Visão de futuro: Alternativas de longo prazo; Oportunidades;


Ponderação de objetivos entre as alternativas identificadas. Avaliação das competências e GAP a
serem trabalhados. Seria interessante inserir algo motivacional.

Conteúdo Programático 6: Planejamento e Gestão da Carreira.

Conteúdo Programático 7: Empregabilidade: Crescer na empresa.

Conteúdo Programático 8: Empregabilidade: Crescer no mercado.

Bibliografia:

DUTRA, Joel Souza (Org.). Gestão de carreira na empresa contemporânea. São Paulo: Atlas, 2010.

DUTRA, Joel Souza. Administração de Carreira. São Paulo: Atlas, 2006.

MOGGI, Jair; BURKHARD, Daniel. Assuma a direção de sua carreira. São Paulo: Negócios, 2003.

VELOSO, Elza Fátima Rosa. Carreiras sem fronteiras e transição profissional no Brasil. São Paulo:
Atlas, 2012.

Demais referências:

22
23

BALASSIANO, Moisés; COSTA, Isabel de Sá A. Gestão de carreiras: dilemas e perspectivas. São Paulo:
Atlas, 2012

BOLLES, Richard N. How to find your mission in life? Toronto: Ten Speed Press, 2001.

BUCKINGHAM, Marcus; CLINTON, Donald O. Descubra seus pontos fortes. Rio de Janeiro: Sextante,
2008.

GALDINI, Danilca; MAGLIOCCA, Renata; ESTEVES, Sofia. Carreira: você está cuidando da sua?.
Campus-Elsevier. Rio de Janeiro: 2011.

IBARRA, Hermínia. Identidade de carreira: A experiência é a chave para reinventá-la. São Paulo:
Gente, 2009.

SANTOS, Alexandre Santos. Planejamento pessoal: Guia para alcançar suas metas. Petrópolis: Vozes,
2009.

SCHEIN, Edgard. Identidade Profissional. São Paulo: Nobel, 1996.

SOUZA, César. Você é o líder da sua vida? São Paulo: Sextante, 2007.

Disciplina: METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA


Ementa: A disciplina aborda os diferentes conhecimentos que circulam entre as pessoas e a origem
de sua produção; aprofunda-se no conhecimento científico ao tratar do conceito de verdade, da
compreensão histórica da ciência e de sua natureza e métodos. Aborda ainda as características de
um projeto de pesquisa, do seu desenvolvimento e do relatório de apresentação dos resultados,
sempre pautadas pela ética do pesquisador.

Objetivo da disciplina: Distinguir as características dos diferentes tipos de conhecimento.


Compreender como o conhecimento científico é produzido. Elaborar um projeto de pesquisa.
Desenvolver um projeto de pesquisa. Elaborar um relatório de pesquisa na forma de um artigo
científico. Adotar as normas acadêmicas no desenvolvimento da sua pesquisa. Seguir os princípios
éticos de um pesquisador rigoroso.

Conteúdo Programático 1: Entendimento do conceito e do universo da ciência em suas diversas


acepções. Apresentação dos aspectos importantes da origem do saber científico.

Tema base: APPOLINARIO, Fábio. Metodologia da Ciência: filosofia e prática de pesquisa. 2. ed. São
Paulo: Cengage Learning. 2012.

Conteúdo Programático 2: Entendimento do conceito e do universo da ciência em suas diversas


acepções. Reflexão sobre a idealização da ciência como esfera da verdade. Apresentação dos
aspectos importantes do pensamento científico.

Tema base: GLASER, André. Metodologia da Pesquisa Científica. Valinhos: Anhanguera Educacional,
2014. Disponível em: <www.anhanguera.com>. Acesso em: 01 mar 2014.

Conteúdo Programático 3: Apresentação dos autores e aspectos das suas obras que contribuíram
para o surgimento do pensamento científico. Reflexão da visão geral dos dois pilares fundamentais

23
24

do pensamento científico moderno. Identificação das perspectivas divergentes da metodologia e da


filosofia das ciências naturais e sociais presentes nos debates contemporâneos.

Tema base: LAVILLE, Christian; DIONNE, Jean. A construção do saber: manual de metodologia de
pesquisa em ciências humanas. Trad. Heloisa Monteiro e Francisco Settineri. Porto Alegre: Editora
Artes Médicas Sul Ltda.; Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999

Conteúdo Programático 4: Identificação da taxonomia das pesquisas nas Ciências quanto ao seu
enfoque e quanto aos seus objetivos. Apresentação da natureza, o valor e a utilidade desses
estudos.

Tema base: SAMPIERI, Roberto Hernandéz, COLLADO, Carlos Hernadéz; LUCIO, Pilar Baptista.
Metodologia de Pesquisa. Tradução: Fátima Conceição Murad, Melissa Kassner, Sheila Clara
Dystyler Ladeira. 3 ed. São Paulo: Mc Graw-Hill, 2006.

Conteúdo Programático 5: Identificação da taxonomia das pesquisas nas ciências quanto à natureza,
os procedimentos de coleta e às fontes de informação. Conhecimento da natureza, o valor e a
utilidade desses tipos de pesquisa.

Tema base: SANTOS, Antonio Raimundo. Metodologia Científica: a construção do conhecimento.


Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

Conteúdo Programático 6: Aprimoramento e estruturação formal do processo de pesquisa.


Apresentação dos elementos constitutivos de um projeto de pesquisa científica. Obtenção de um
check-list de planejamento de projeto.

Tema base: BELL, Judith. Projeto de Pesquisa: guia para pesquisadores iniciantes em educação,
saúde e ciências sociais. Tradução: Magda França Lopes. 4 ed. Porto Alegre: Artmed, 2008

Conteúdo Programático 7: Reconhecimento dos relatórios de resultados de pesquisas acadêmicas.


Compreensão dos elementos que integram um relatório de pesquisa. Obtenção de um check-list
para avaliação da própria pesquisa e para a redação de relatório.

Tema base: BELL, Judith. Projeto de pesquisa: guia para pesquisadores iniciantes em educação,
saúde e ciências sociais. Tradução: Magda França Lopes. 4 ed. Porto Alegre: Artmed, 2008

Conteúdo Programático 8: Reflexão sobre a ética e a integridade na prática da pesquisa científica.


Identificação das modalidades de fraude ou má conduta em publicações. Conhecimento das
diretrizes para a boa conduta em publicações.

Tema base: FURTADO, José Augusto P. X. Trabalhos acadêmicos em Direito e a violação de direitos
autorais através de plágio. Site: Jus Navigandi, 09/2002. Disponível em:
<http://jus.com.br/artigos/3493/trabalhos-academicos-em-direito-e-a-violacao-de-direitos-autorais-
atraves-de-plagio>. Acesso em: 01 fev 2014.

Bibliografia:

APPOLINARIO, Fábio. Metodologia da Ciência: filosofia e prática de pesquisa. 2. ed. São Paulo:
Cengage Learning. 2012.

24
25

BELL, Judith. Projeto de pesquisa: guia para pesquisadores iniciantes em educação, saúde e ciências
sociais. Tradução: Magda França Lopes. 4 ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.

FURTADO, José Augusto P. X. Trabalhos acadêmicos em Direito e a violação de direitos autorais


através de plágio. Site: Jus Navigandi, 09/2002. Disponível em:
<http://jus.com.br/artigos/3493/trabalhos-academicos-em-direito-e-a-violacao-de-direitos-autorais-
atraves-de-plagio>. Acesso em: 01 fev 2014.

GLASER, André. Metodologia da Pesquisa Científica. Valinhos: Anhanguera Educacional, 2014.


Disponível em: <www.anhanguera.com>. Acesso em: 01 mar 2014

LAVILLE, Christian; DIONNE, Jean. A construção do saber: manual de metodologia de pesquisa em


ciências humanas. Trad. Heloisa Monteiro e Francisco Settineri. Porto Alegre: Editora Artes Médicas
Sul Ltda.; Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999

SAMPIERI, Roberto Hernandéz, COLLADO, Carlos Hernadéz; LUCIO, Pilar Baptista. Metodologia de
Pesquisa. Tradução: Fátima Conceição Murad, Melissa Kassner, Sheila Clara Dystyler Ladeira. 3 ed.
São Paulo: Mc Graw-Hill, 2006.

SANTOS, Antonio Raimundo dos. Metodologia Científica: a construção do conhecimento. 3 ed. Rio
de Janeiro: DP&A editora, 2000.

Demais referências:

ALVES, Rubem. Filosofia da ciência: introdução ao jogo e suas regras. 2ª. ed. São Paulo: Edições
Loyola. 2000.

ANDERY, Maria Amália Pie Abib et. al. Para compreender a ciência: uma perspectiva histórica. 10ª.
Ed. Rio de Janeiro: Espaço e Tempo: São Paulo: Educ, 2001.

BIANCHETTI, Lucidio; MACHADO, Ana Maria Netto. (organizadores) A Bússola do Escrever: desafios
e estratégias na orientação de teses e dissertações. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2012

BOCK, Ana Mercês Bahia; FURTADO, Odair; TEIXEIRA, Maria de Lourdes Trassi. Psicologias: uma
introdução ao estudo de psicologia. 14ª. ed. São Paulo: Saraiva, 2008.

CNPq. Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Relatório da Comissão de


Integridade de Pesquisa do CNPq. Disponível em<
http://www.memoria.cnpq.br/normas/lei_po_085_11.htm> Acesso em: 22 mai. 2015

GERHARDT, Tatiana Engel; SILVEIRA, Denise Tolfo. Métodos de pesquisa [organizado por] e;
coordenado pela Universidade Aberta do Brasil – UAB/UFRGS e pelo Curso de Graduação
Tecnológica – Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural da SEAD/UFRGS. – Porto Alegre:
Editora da UFRGS, 2009. Disponível em:
http://www.ufrgs.br/cursopgdr/downloadsSerie/derad005.pdf Acesso em 16 mai 2015.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

MALVEZZI, Mariana. Política Identitária Verde: uma questão de emancipação. 2011. Tese
(Doutorado). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Faculdade de Ciências Humanas e da
Saúde. São Paulo, SP 2011.

25
26

STRAUSS, Anselm; CORBIN, Juliet. Pesquisa Qualitativa: técnicas e procedimentos para o


desenvolvimento de teoria fundamentada. Tradução: Luciene de Oliveira da Rocha. 2 ed. Porto
Alegra: Artmed, 2008.

26
27

27