Você está na página 1de 6

PSI.2212 - CIRCUITOS ELÉTRICOS II

1 o Exercício com o PSpice ( 22/10/10 )

Amplificador Darlington - 1 a Parte

IMPORTANTE: Prepare este exercício para a 3 a Prova.

Os resultados deste exercício ( 1 a e 2 a partes ) poderão ser pedidos nessa prova. Cópias “xérox” dos resultados ou sem nome impresso não serão aceitas.

Não deixe para última hora!

Objetivo: Utilização das análises CC e CA do PSpice.

Atenção: Neste trabalho você poderá usar a versão 9.1 do PSpice, que está disponível no site: www.lps.usp.br, em “Graduação”, “PSI2212”, “Download”.

1 - Circuito a ser analisado:

É o amplificador Darlington da Figura 1, com os transistores Q1 ( NPN, 2N3904 )

e Q2 ( PNP, 2N3906 ), excitado pelo gerador de corrente IENT. Os transistores Q1 e

Q2 foram escolhidos por constarem na biblioteca do PSpice.

O gerador de 10 V DC fornece a tensão de polarização dos transistores. O gerador

IENT representa o sinal a ser amplificado.

IENT

2 E2 I DC R3 1 k Q2 Q2N3906 C1 3 B2 R4 66k 5
2
E2
I DC
R3
1 k
Q2
Q2N3906
C1
3
B2
R4
66k
5
C2
Q1
Q1
10 V
1
Q2N3904
R2
1 k
B1
E1
Vs
4
R5
66k
R1
1 k

0

Figura 1 - Amplificador Darlington

1

V1

A saída do circuito será a tensão a ser designada por Vs no programa, tomada no

emissor de Q1.

Por causa dos transistores, este circuito é não-linear.

Sobre esse circuito serão feitas as análises CC e CA.

Complementando o trabalho, no exercício seguinte (Amplificador Darlington - 2 a

Parte) você deverá montar um modelo linear em CC e um modelo incremental em CA,

submeter ambos os modelos ao PSpice e comparar os resultados obtidos destes modelos

com os resultados da análise não-linear.

2 - Análise CC :

Nesta etapa você deverá:

a) obter o ponto de operação e os correspondentes parâmetros dos transistores;

b) fazer o gráfico da curva de transferência Vs x IENT (varie IENT na faixa

de

– 0,3

+ 0,3 mA).

c) imprimir esse gráfico.

a

Para uma possível apresentação na prova, prepare listagens impressas de:

- arquivo .OUT

- gráfico de Vs x IENT

Você deve iniciar o trabalho desenhando o circuito no SCHEMATICS. Utilize as dicas abaixo:

1 - Para a fonte de 10 V use o modelo VDC.

2 - Para o gerador de sinal IENT use o modelo ISRC.

3 - Para indicar a tensão de saída, use o elemento

elemento o nome Vs.

BUBBLE, atribuindo a esse

4 - Os modelos dos transistores usados estão no arquivo eval.slb.

5 - Não esqueça de conectar o terminal de terra AGnd.

6 - Para colocar seu nome e número USP nos gráficos, use o Label - Text do Probe.

NOTA: NÃO use este recurso caso esteja resolvendo os exercícios nas salas do CCE ( o

programa poderá “travar” ).

7 - Tome muito cuidado ao fazer a união dos vários elementos por fios.

2

8 - Depois de terminado o desenho do circuito, vá no menu ANALYSIS e peça para gerar o NETLIST. Se houver erros, o programa aponta. Para mais detalhes veja o livro de Herniter (ref.2). 9 - Volte ao menu ANALYSIS e abra o submenu SETUP. Neste submenu selecione BIAS POINT DETAIL e DC SWEEP. Ative-os clicando no Enabled (se já não

estiver ativado!). Escolha varredura linear, fonte de corrente, valor inicial de –300 uA, valor final de +300 uA, incremento de 4 uA. Depois você poderá rever estes valores, se achar necessário para melhorar os gráficos. Dê o OK e feche esse menu.

10 - Voltando ao menu ANALYIS, mande executar o PSpice.

11 - Execute agora o PROBE e faça o gráfico de Vs versus IENT. Não esqueça de

imprimir seu nome. Estando tudo em ordem, passe à etapa seguinte.

- Análise CA:

Faça agora uma análise C.A., impondo uma corrente co-senoidal de 0,03 mA de amplitude e fase zero, e frequência de 1 kHz a 30 MHz, e obtenha uma tabela de módulo e fase de Vs, com um mínimo de 50 pontos. Para isso, parta do SCHEMATICS e abra, sucessivamente, os menus ANALYSIS-SETUP-AC SWEEP. Ative a análise CA clicando no ENABLED, escolha o tipo DECADE, 20 PTS/DEC, frequência inicial 1 K, frequência final 30 Meg. Rode então o programa e passe ao PROBE, análise AC, e faça os gráficos de módulo e fase de Vs em função da frequência. Para o gráfico de fase, use o comando VP( Vs ). Para obter a tabela de módulo e fase de Vs, utilize o componente VPRINT1 e ative os atributos : AC, MAG e PHASE ( para ativar basta digitar qualquer caracter na frente destes atributos ). Determine a frequência de corte superior do amplificador, usando o cursor do PROBE. Imprima a listagem do arquivo .OUT e os gráficos mencionados.

NOTAS: 1 - As análises programa!

2 - Prepare os gráficos para apresentação na prova, com seu número USP e nome impressos em todas as folhas. 3 - Se tiver alguma dificuldade, peça auxílio ao seu professor.

podem ser feitas numa só rodada do

CC

e

CA

3

PSI.2212 - CIRCUITOS ELÉTRICOS II

1 o Exercício com o PSpice ( cont., 22/10/10 ) Amplificador Darlington, 2 a parte.

Objetivos: - Construção de modelos linearizados do amplificador Darlington e compa- ração com o modelo não-linear, usando as simulações em PSpice.

1 – Introdução

Neste exercício vão ser examinados dois tipos de modelos lineares, muito usados em Eletrônica. O primeiro é o modelo linearizado, em que os elementos não-lineares do circuito são substituídos por modelos lineares; o circuito assim obtido é uma aproxima- ção linear do circuito original, aceitável num certo intervalo de tensões e correntes. O segundo tipo é o modelo incremental ( ou de pequenos sinais ), em que os transistores são substituídos pelos seus modelos incrementais, tais como o modelo - híbrido. Neste modelo obtém-se apenas os incrementos das tensões e corrente, em relação ao ponto de operação, ou seja, os componentes contínuos são omitidos. Desta forma, este modelo só pode ser utilizado na análise CA do PSpice.

PNP ) os esquemas dos

modelos são idênticos, variando apenas os valores dos parâmetros.

Notar que para ambos os tipos de transistores ( NPN

e

2 - Modelo linearizado

No circuito do amplificador utilizado na primeira parte deste exercício, substitua os transistores NPN e PNP pelo modelo linearizado, indicado na figura 1. Os parâmetros indicados nesta figura devem ser extraídos da informação sobre os transistores de junção bipolares, no ponto de operação, da análise não-linear da 1 a parte do exercício.

C

RO BETADC. i B i B B RX VBE
RO
BETADC. i B
i B
B
RX
VBE

E

Figura 1 - Modelo linearizado dos transistores NPN e PNP

Faça agora uma varredura em CC do circuito linear assim obtido, utilizando os

Faça o gráfico de V s x IENT na mesma escala do

mesmos limites do caso não-linear.

exercício anterior.

correspondente a IENT = 0. Como antes, imprima o arquivo .OUT e o gráfico, com cópias para uma eventual apresentação em provas. Imprima seu nome e número USP em todas as listagens e gráficos.

4

Com o LABEL e o CURSOR, marque as coordenadas do ponto

Nota: Para imprimir tabelas, use o componente “VPRINT1” ( ou “PRINT1”) ( nos menus DRAW- Get New Parts – editar este componente, especificando o tipo da análise e as respostas de interesse ( entre colchetes) ).

Por comparação com o caso no Schematics não-linear, verifique:

a) Se os modelos são adequados, e em que região;

b) eventuais restrições ao uso destes modelos.

3 - Modelo incremental ou de pequenos sinais Para construir os modelos incrementais, muito usados em Eletrônica, faça as seguintes etapas, sobre o circuito não-linear:

a) Inative as fontes de alimentação de tensão contínua;

b) Substitua os transistores pelo modelo incremental - híbrido, indicado na figura

2. Os valores dos parâmetros devem ser obtidos, no ponto de operação, da análise CC do circuito não-linear, para cada um dos dois transistores, no correspondente arquivo .OUT ). Nota: Este modelo deve ser usado apenas para análise CA. Construído assim o circuito incremental do amplificador Darlington, submeta-o a uma análise CA, com uma corrente de entrada co-senoidal de 0,03 mA de amplitude e fase zero, com frequência variando de 1 kHz a 30 MHz, com um mínimo de 50 pontos. Imprima, no arquivo .OUT, uma tabela do módulo e fase da tensão de saída V s .

RX B CBC C i B i C RPI CBE GM.v RO v E
RX
B
CBC
C
i B
i C
RPI
CBE
GM.v
RO
v
E

Figura 2 - Modelo -híbrido dos transistores NPN e PNP.

Usando o PROBE, faça um gráfico do módulo e fase de V s , usando as mesmas escalas da análise CA do circuito não-linear. Determine a frequência de corte superior do amplificador e marque o resultado no gráfico, usando MARK. Prepare cópias do gráfico e do arquivo .OUT, para entrega na prova. Compare os resultados desta análise com as anteriores, explicando eventuais concordâncias e discrepâncias.

4 - Algumas perguntas:

a) - Quais os pontos de operação obtidos nas análises linearizada e não-linear?

Explique as concordâncias e/ou discrepâncias.

b) - Houve concordância entre as frequências de corte determinadas pelas duas

análises? Em caso negativo, explique a discrepância.

c) - Usando o modelo linear em CC, verifique como se modifica a curva de

transferência V s xIENT se os ‘s dos transistores forem reduzidos de 50 %.

5

d) Determine a transimpedância

Z

(

j

):

=

V ɵ

S

/

IENT ɵ

nas frequências de 1 kHz,

tabelas da análise CA,

100kHz, 1MHz e 10 MHz.

Use, sucessivamente, os gráficos ou

não-linear e linearizada. Compare os resultados.

e) Usando o modelo incremental, verifique como variam as transimpedâncias acima

calculadas com uma redução de 50% nos gm’s dos transistores.

Nota: Você precisará rodar de novo o programa para fazer os itens (c) e (e).

calcule v s (t) em regime

permanente para f = 100 kHz e 10 MHz, usando os resultados da análise CA sobre o

circuito não linear. Não esqueça do componente contínuo!

f) Sabendo que IENT = 0,01 cos(2 f t)

(mA, ms),

g) Suponha agora que o circuito é excitado por IENT = 0,2 cos(2 t) (mA, ms).

Usando a curva de transferência ( obtida com os modelos não-lineares ), faça (manualmente) a curva de v s (t), em regime permanente. Para comparação, obtenha a mesma curva fazendo uma análise transitória com o PSpice (usar os modelos não-lineares). Estenda a análise por tempo suficiente para chegar ao regime permanente. Este procedimento poderá ser usado se a frequência de IENT for aumentada para 10 MHz?

h) Você acha que este exercício foi útil para a compreensão do funcionamento do

circuito?

Bibliografia:

1)

TUINENGA, P. W., “Spice – A Guide to Circuit Simulation and Analysis Using Pspice”, Englewood Cliffs, N. J.: Prentice-Hall, 1995

2)

HERNITER, M. E., “Schematic Capture with PSPICE”, 3 rd Ed., Prentice-Hall, 1998

3)

KEOWN, J., “PSPICE and Circuit Analysis”, Prentice Hall, 1993

4)

RASHID, M.H., “SPICE for circuits and electronics using PSPICE”, Englewood Cliffs, N. J., Prentice-Hall, 1990

5)

ROBERTS, G.W. e SEDRA, A.S., “SPICE for Microelectronic Circuits”, 3 rd Edition, Oxford University Press, 1992

6)

BANZHAF, W., “Computer – Aided Circuit Analysis using SPICE”, Prentice-Hall,

1989

7)

Site da ORCAD ( empresa fornecedora do programa PSPICE ):

http://www.orcad.com

8)

Site da ANACOM SOFTWARE ( representante da CADENCE no Brasil ):

http://www.anacom.com.br

9)

Manuais eletrônicos ( . PDF ) nas versões 7 e 8 do PSPICE em CD-ROM.

6