Você está na página 1de 8

1.

Introdução

O cimento Portland é por definição um pó fino com características de aglomerante ou


ligante que endurece em ação com a água. Esse pó é obtido pela moagem do clínquer
ao qual é adicionado sulfato de cálcio (gesso) em proporções adequadas para retardar
o processo de pega. Na fase da moagem também pode-se adicionar matérias
pozolânicos e/ou escórias e/ou materiais carbonáticos. As diferentes proporções, e
variações na composição rendem onze tipos diferentes de cimento, cada um com suas
próprias características físicas.

2. Objetivo

O presente relatório acadêmico engloba os experimentos realizados no laboratório de


materiais de construção civil com o objetivo de analisar um lote de cimento de acordo
com as normas técnicas brasileiras, observando se as especificações normatizadas
foram compridas nos diferentes ensaios.

3. Normas Técnicas Utilizadas

NBR 6474 – MB 345: Ensaio de massa específica.


NBR 11579 – MB 3432: Ensaio de finura por meio da peneira nº 200.
NBR – NM 76: Determinação da finura pelo método de permeabilidade ao ar
(Método de Blaine).
NBR 5734: Peneiras para ensaio com telas de tecido metálico.
NBR 11580: Determinação da água da pasta de consistência normal.
NBR 11581: Determinação dos tempos de pega.
NBR 11582: Determinação da expansibilidade Le Chatelier.
NBR 7215: Determinação da resistência à compressão.

4. Materiais Utilizados

Em todos os experimentos utilizou-se ciumento Portland II E Tupi.

4.1. Ensaio de massa específica (NBR 6474 – MB 345):

 Frasco volumétrico de Le Chatelier


 Funil
 Balança
 Recipiente
 Termômetro
 Papel Adsorvente
4.2. Ensaio de Finura (NBR 11579 – MB 3432):

 Peneira nº 200 (malha quadrada de fios de Nylon de lado igual a


0,075 mm)
 Cronometro
 Bastão
 Pincel
 Flanela seca
 Balança
 Vidro Relógio
 Recipiente
 Martelo de Acrílico

4.3. Determinação da finura pelo método de permeabilidade ao ar (NBR –


NM 76):

 Célula de permeabilidade
 Disco perfurado
 Êmbolo
 Manômetro
 Termômetro
 Peneira 0,15mm (em alguns casos)
 Balança
 Óleo mineral leve
 Mercúrio
 Haste
 Papel filtro

4.4. Determinação da água da pasta de consistência normal (NBR 11580):

 Balança
 Espátula
 Recipiente
 Aparelho de Vicat
 Misturador Mecânico
 Peneira
 Martelo de acrílico
 Recipiente
 Vidro-relógio
 Pincéis
4.5. Determinação dos tempos de pega (NBR 11581):

 Balança
 Misturador Mecânico
 Molde troncocônico
 Recipiente
 Aparelho de Vicat

4.6. Determinação da expansibilidade Le Chatelier (NBR 11582):

 Agulha de “Le Chatelier”


 Espátula fina
 Placas de vidro quadradas
 Régua milimetrada com divisão de 0,5mm
 Óleo mineral

4.7. Determinação da resistência à compressão (NBR 7215):

 Areia normal (atendendo a norma NBR 7214)


 Água
 Cimento
 Óleo
 Material de vedação
 Material de capeamento
 Balanças
 Misturador mecânico
 Molde
 Soquete
 Máquina de ensaio de compressão
 Paquímetro
 Régua metálica
 Placas de vidro
 Espátula metálica

5. Método científico

Os processos em laboratório foram realizados utilizando as normas brasileiras


específicas de cada ensaio, e devem ser completamente seguidos, para que
todo o processo ocorra padronizado de maneira que se possa realizar
comparações com os valores limites que são estabelecidos por normas.
5.1. Ensaio de massa específica (NBR 6474 – MB 345):
𝑀 𝑔
ρ= (Equação 1)
𝑉𝑓 −𝑉𝑖 𝑐𝑚3

ρ: Massa especifica
M: massa do cimento
𝑉𝑓 : volume final
𝑉𝑖 :volume inicial

5.2. Ensaio de Finura:

O ensaio de finura consiste na determinação do porcentual de finura em uma


amostra de cimento, esse ensaio é normatizado pela NBR 11579 – MB 343. No
ensaio com a amostra já depositada nas peneiras o operador segurou o
conjunto na posição horizontal, e realizou movimentos de vaivém de forma a
espalhar o cimento sobre a superfície da tela, esse processo deve ser realizado
por volta de 3 a 5 minutos. Posteriormente retirou-se a tampa inferior e com
um bastão golpeou-se de forma suave a superfície da tela de forma a
desprender as particuladas nela aderida, limpou-se com a ajuda de um pincel e
realizou-se novamente todo o processo durante 15 a 20 minutos girando
constantemente e limpando em tempos regulares. Na etapa final os
movimentos de vaivém se tornam mais rápidos durante 1 minuto girando o
conjunto em mais ou menos 60% a cada 10 segundos. Completado todos os
processos é pesado o material no fundo (passante), enquanto essa massa for
maior que 0,05 g a etapa final deve ser repetida.
Para a determinação do porcentual de finura da amostra utiliza-se a Equação 2,
onde entramos com a massa retina na peneira, e massa inicial.
𝑅∗100
𝐹 (%) = (Equação 2)
𝑀0
𝐹(%): Índice de finura
𝑅: Massa do material retido na peneira
𝑀0 : Massa inicial

5.3. Determinação da finura pelo método de permeabilidade ao ar:


A determinação da finura utilizando o método de Blaine de permeabilidade do
ar serve para que se possa descobrir a superfície específica (a finura do cimento
é determinada observando o intervalor de tempo que uma quantidade de ar)
para checagem de uniformidade no processo de moagem, esse ensaio é
normatizado pela NBR – NM 76. Primeiramente preparamos a amostra
adotando um valor de porosidade, assim encontramos a massa a ser utilizado
na amostra.
𝑚1 = ρ ∗ 𝑉𝑐𝑎𝑚 (1 − 𝜖) (Equação 3)

𝑚: Massa a ser ensaiada


𝜖: Porosidade
𝑉𝑐𝑎𝑚 : Volume da camada de cimento na célula do aparelho

𝑚2 − 𝑚3
𝑉= (Equação 4)
ρ𝐻

𝑉: Volume da camada
𝑚2 :
𝑚3 :
ρ: massa específica do mercúrio

𝑘∗√𝜀3 ∗ √𝑡
𝑆= (Equação 5)
ρ(1−𝜀)∗√0,1𝑛

𝑘: Constante do aparelho
𝜀: Porosidade da camada
𝑡: Tempo de ensaio
ρ: Massa especifica do material
𝑛:Viscosidade do ar na temperatura do ensaio

5.4. Determinação da água da pasta de consistência normal (NBR 11580):

5.5. Determinação dos tempos de pega (NBR 11581):

5.6. Determinação da expansibilidade Le Chatelier (NBR 11582):

5.7. Determinação da resistência à compressão (NBR 7215):

5. Análise crítica dos resultados


TABELA 1 -
CP II E 32 CP III 32 CP V ARI
Especificação NBR 11578 NBR 5735 NBR733
Resíduo na peneira nº 200 ≤ 12% ≤ 8% ≤ 6%
Área específica Blaine ≥ 260 𝑚2 /𝐾𝑔 - ≥ 300 𝑚2 /𝐾𝑔
Tempo de início de pega ≥ 1ℎ ≥ 1ℎ ≥ 1ℎ
Tempo de fim de pega ≤ 10ℎ ≤ 12ℎ ≤ 10ℎ
Expansibilidade a quente ≤ 5𝑚𝑚 ≤ 5𝑚𝑚 ≤ 5𝑚𝑚
Expansibilidade a frio ≤ 5𝑚𝑚 ≤ 5𝑚𝑚 ≤ 5𝑚𝑚
Resistência a compressão (1 dia) - - ≥ 14 𝑀𝑃𝑎
Resistência a compressão (3 dias) ≥ 10 𝑀𝑃𝑎 ≥ 10 𝑀𝑃𝑎 ≥ 24 𝑀𝑃𝑎
Resistência a compressão (7 dias) ≥ 20 𝑀𝑃𝑎 ≥ 20 𝑀𝑃𝑎 ≥ 34 𝑀𝑃𝑎
Resistência a compressão (28 dias) ≥ 32 𝑀𝑃𝑎 ≥ 32 𝑀𝑃𝑎 -

TABELA 2 -
Massa específica (MB -346)
Liquido Utilizado Querosene
Temperatura de Banho (°𝐶) 26 26
Leitura inicial (𝑐𝑚3 ) 0,45 0,5
Massa de cimento (𝑔) 60,00
Leitura final (g/𝑐𝑚3 ) 20,55 20,55
Massa especifica da amostra (g/𝑐𝑚3 )
Diferença entre as amostras (g/𝑐𝑚3 )
Massa especifica do cimento (g/𝑐𝑚3 )

TABELA 3 -
Finura (MB- 3432)
Massa inicial (𝑔) 50,00
Resíduo (𝑔) 0,45
Índice de finura (%)

TABELA 4 -
Área específica (NM 76)
Temperatura Ambiente (°𝐶) 23,5 23,5
Viscosidade do ar (𝑃𝑎. 𝑠)
Constante do aparelho (𝑘) 2,790
Porosidade adotada (𝜀) 0,470
Volume da camada (𝑐𝑚3 ) 1,688
Massa da Amostra (𝑔)
Tempo de queda (segundos) 80 81
Área especifica da amostra (𝑚2 /𝐾𝑔)
Área especifica do cimento (𝑚2 /𝐾𝑔)

TABELA 4 -
Tempo de pega (MB 3434)
Condições da câmara úmida Início do ensaio (h:min.) 9:10
Início da pega (h:min.) 11:30
Temperatura (°𝐶) 24,5 Fim da pega (h:min.) 12:54
Umidade relativa (%) 81 Tempo de início da pega (h:min.)
Temperatura de água (°𝐶) 23 Tempo de fim da pega (h:min.)

TABELA 5 -
Expansibilidade de Le Chatelier (MB 3435)
Temperatura do ar: 25,5°C UR: 60% Temperatura da água: 24°C
Leituras do ensaio frio Leituras do ensaio quente
Leitura Inicia Leitura final Afastament Leitura Leitura Afastament
(mm) (mm) o (mm) Inicia (mm) final (mm) o (mm)
0 0 0 0,4
0 0,2 0 0,4
0 0,3 0 0,3
Expansibilidade a frio (mm): Expansibilidade a quente (mm):

TABELA 5 -
Resistência à compressão (MB – 1)
Condições ambientais
Temperatura ambiente (°C) 26
Umidade Relativa do ar (%) 73
Temperatura da água (°C) 23

TABELA 6 -
idade: 3 dias
CP Diâmetro Área Carga (Kgf) Tensão Tensão DRM (%)
(cm) (𝒄𝒎𝟐 ) (MPa) Média
(MPa)
1 4,99 3141
2 5,00 3044
3 5,00 3108
4 5,01 3107
Idade: 7 dias
CP Diâmetro Área Carga (Kgf) Tensão Tensão DRM (%)
(cm) (𝒄𝒎𝟐 ) (MPa) Média
(MPa)
5 5,01 4239
6 5,03 4151
7 5,10 4142
8 5,05 4189
Idade: 28 dias
CP Diâmetro Área Carga (Kgf) Tensão Tensão DRM (%)
(cm) (𝒄𝒎𝟐 ) (MPa) Média
(MPa)
9 5,02 6126
10 5,01 6087
11 4,98 6108
12 5,00 3068

6. Conclusão