Você está na página 1de 3

INTRODUÇÃO

A AIDS é uma doença infectocontagiosa causada pelo vírus HIV, vírus da imunodeficiência humana, que ataca o
sistema imunológico causando uma diminuição de células de defesa(linfócitos TCD4), atacando o DNA dessas células,
e começando assim a se multiplicar. As incidências de caso no Brasil de 1980 á 2016 é de 548,850(61,1%) em
homens e 293,665(34,9%) em mulheres. De 2009 á 2015 o número de pessoas em tratamento pelo SUS aumentou
97%¹.

OBJETIVO

O objetivo do trabalho é demonstrar dados sobre a aids ,sua definição, sintomas e sua forma de agir no organismo,
através de revisões literárias.

METODOS

Foi realizada uma pesquisa no site do ministério da saúde onde foi encontrado o boletim anual sobre a AIDS além da
utilização se sistemas de buscas como google acadêmico, SciELO,e site de artigos da USP, usando como palavras-
chave: ”AIDS”, ”HIV”, imunodeficiência humana” e “indicadores aids”.

RESULTADOS

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (aids) ocorre em quando existe a evolução da infecção pelo vírus HIV.²

FONTE :http://www.medicaldaily.com³

FONTE : ministério da saúde⁴


Os sintomas do HIV, é parecido como de uma gripe comum, ocorrem quando o corpo tenta combater o vírus como
uma infecção qualquer.

O vírus da imunodeficiência humana. O HIV ataca e destrói células de defesa, No organismo, o HIV se replica
continuamente, superando o número de células saudáveis de defesa, sendo que a replicação do HIV destrói as
células saudáveis. Com a queda do numero de células de defesa, a pessoa se torna mais vulnerável a vírus e
infecções que seriam combatidas com essas células normalmente.

Nos gráficos 1 e 2 temos alguns dados sobre a aids no brasil:

Gráfico1 – Número de casos nos últimos 25 anos

FONTE: MS/SVS/DIAHV¹

Gráfico 2 – Casos de HIV por faixa etária nos últimos 10 anos

FONTE: MS/SVS/DIAHV¹

CONCLUSÃO

Os resultados da pesquisa apresentam que está acontecendo um retorno aumento no número de casos depois a
partir do ano de 2013, após sofrer uma queda depois de 2005, além de ter apresentado dados que mostram que a
maior taxa de detecção é entre 21-30 anos.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO: HIV/AIDS. Brasília - Df: Ministério da Saúde, 2016- .Anual. ISSN 1517
1159.Disponivel em:<http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2016/boletim-epidemiologico-de-aids-2016>

2. Secretaria de Estado da Saúde,O que é AIDS?,2014 Disponível


em:<http://www.saude.sp.gov.br/ses/perfil/cidadao/temas-de-saude/hiv-e-aids/o-que-e-aids>. Acesso
em: 30 de out. 2017.

3. DOVEY, Dana. HIV 'Can-Opener' Molecule Exposes Virus's Most Vulnerable Parts: What It Means For Vaccine
Development. Medicaldaily. [s. L.],. 05 maio 2015. Disponível em: <http://www.medicaldaily.com/hiv-can-
opener-molecule-exposes-viruss-most-vulnerable-parts-what-it-means-vaccine-331996>. Acesso em: 12 nov.
2017.

4. SUS-Transmissão do HIV,2017 Disponível em:<http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/links-de-


interesse/286-aids/9050-como-se-transmite-a-aids/> acesso em 13 de nov.2017.

Você também pode gostar