Você está na página 1de 3

Exame Nacional de Filosofia – Indutivismo, Popper, Kuhn

Grupo I

1 - O conhecimento vulgar distingue-se do conhecimento científico porque:

(A) o primeiro usa uma linguagem rigorosa e o segundo usa uma linguagem simples, que se
adapta ao imediato.

(B) o primeiro tem por base a experiência do quotidiano e o segundo tem por base a
observação rigorosa dos fenómenos.

(C) o primeiro exprime os seus resultados em termos quantitativos e o segundo descreve os


fenómenos qualitativamente.

(D) o primeiro tem um valor predominantemente teórico e o segundo tem um valor


eminentemente prático.

2 - O conhecimento científico caracteriza-se, entre outros aspetos, por ser:

(A) metódico e subjetivo.


(B) qualitativo e assistemático.
(C) metódico e explicativo.
(D) verdadeiro e definitivo.

3 - Considere os seguintes enunciados relativos à posição de Karl Popper acerca da


natureza das teorias científicas.

1. As teorias científicas são refutáveis e conjeturais.


2. A função da experiência consiste em verificar ou em confirmar as teorias científicas.
3. As teorias científicas surgem, por indução, a partir de factos e de observações simples.
4. O critério de cientificidade de uma teoria é a sua falsificabilidade.

Deve afirmar-se que

(A) 1, 2 e 3 são corretos; 4 é incorreto.


(B) 1 e 4 são corretos; 2 e 3 são incorretos.
(C) 2 e 3 são corretos; 1 e 4 são incorretos.
(D) 3 é correto; 1, 2 e 4 são incorretos.

4 - O problema da indução consiste em procurar saber...

(A) se a indução é racionalmente justificada.


(B) em que se baseia a ciência.
(C) se a indução é um processo de raciocínio.
(D) o que é a indução.

5 - Segundo Popper, uma teoria é falsificável se...

(A) tiver sido falsificada.


(B) ainda não tiver sido empiricamente testada.
(C) não for científica.
(D) for possível conceber um teste empírico que a refute.

WWW.APONTAMENTOSNANET.COM 1
Exame Nacional de Filosofia – Indutivismo, Popper, Kuhn

Grupo II

1. Lê o seguinte texto

[…] Se dos dados da observação vulgar se conclui que «todos os corpos caem», a
generalização indutiva consistiu somente em considerar permanente uma relação
ocasionalmente conhecida, o que levou, consequentemente, a procurar a justificação
causal dessa permanência e a falar de gravidade. Quando, no mesmo domínio, se
concluiu da experiência, por exemplo, que «todos os corpos caem no vácuo com igual
velocidade», e se determinou a velocidade da queda livre, a indução generalizou um
dado experimental, elevando-o à categoria de relação constante.
Vieira de Almeida, «A Crise Socrática», in Obra Filosófica II, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian,1987

1.1. Identifique as duas vantagens da indução a partir dos «dados da observação


vulgar» a que o texto faz referência.

1.2. Exponha uma crítica de Popper à conceção indutivista do método científico.

2. Compare a perspetiva de Popper com a perspetiva de Kuhn acerca do


conhecimento científico.

2.1 - Na sua resposta, deve abordar, pela ordem que entender, os seguintes
aspetos:
− a questão da objetividade do conhecimento científico;
− a questão da verdade na ciência.

WWW.APONTAMENTOSNANET.COM 2
Exame Nacional de Filosofia – Indutivismo, Popper, Kuhn

Soluções:

Grupo I

1 – B; 2 – C; 3 – B; 4 – A; 5 – D.

Grupo II

1.1. As duas vantagens da indução a partir dos «dados de observação vulgar» a que o
texto faz referência são a generalização e a procura da justificação causal.

1.2. A resposta integra uma das seguintes críticas de Popper à conceção indutivista do
método científico, ou outras consideradas relevantes e adequadas.
Exemplos:
– exposição de uma crítica relacionada com a observação científica (inexistência de
observações puras);
– exposição de uma crítica relacionada com a validação das hipóteses (problema do
valor da indução).

2.1
–  distinção entre o conceito de objetividade na perspetiva de Popper e o conceito de
intersubjetividade na perspetiva de Kuhn;
–  caracterização da investigação científica como processo racional crítico e das teorias
científicas como verosímeis na perspetiva de Popper; caracterização da investigação
científica como processo objetivo e subjetivo e da verdade das teorias como relativa aos
conceitos e aos procedimentos metodológicos determinados por cada paradigma na
perspetiva de Kuhn;
–  relação entre a objetividade do conhecimento científico e a conceção de verdade
como ideal regulador na perspetiva de Popper; relação entre a intersubjetividade do
conhecimento científico e o paradigma vigente em determinado momento na perspetiva
de Kuhn;
–  caracterização do estatuto do conhecimento científico como aproximação à
verdade de acordo com a teoria de Popper; caracterização dos paradigmas como
incomensuráveis e consequente desaparecimento.

Website: www.apontamentosnanet.com

Instagram: Apontamentos na Net

WWW.APONTAMENTOSNANET.COM 3