Você está na página 1de 5

www.matematiques.com.

br

Cálculo 2
5ª Lista de Exercícios – Integral Definida

Integral Definida
O matemático grego Arquimedes (287 – 212 A.C.) utilizou o denominado método de exaustão para determinar a
quadratura da parábola. O método, cujo desenvolvimento foi creditado a Eudoxo (cerca de 370 A.C.), consiste em
exaurir ou esgotar a região, cuja área se quer determinar, por meio de outras áreas já conhecidas.
Vejamos agora como definir e calcular a área de uma região limitada por uma função f, contínua em um intervalo
[a,b].

A B A B
Se dividirmos o intervlo [a,b] em n partes e construirmos retângulos. Quanto maior for o número n, mais próxima
da área da figura será a soma das áreas dos retângulos.
O limite da soma das áreas desses retângulos, quando n tende a infinito, é, por definição, a área da figura dada.
Na figura abaixo, dividimos o intervalo [a, b] em n partes iguais a ∆ x e construímos os retângulos com base igual
y
a ∆ x e altura igual a f (x):
f(x2)
f(x1)
f(x3) f(x)

∆ x = (b-a) / n

a ∆x x1 ∆x x2 ∆ x x3 b X

A área da figura é definida como limite da soma das áreas desses retângulos, quando n tende a
infinito, isto é:
n
A= [ f ( x1) ∆x + f ( x2 ) ∆x + f ( x3 ) ∆x + ... + f ( xn )∆x] ou A= ∑ f ( x ) ∆x
lim lim k =1 k
n →∞ n →∞
A figura acima dá o significado geométrico desta soma se f(x) ≥ 0 e também mostra que esta soma é
uma boa aproximação da área determinada pelo gráfico de f, pelo eixo x e pelas ordenadas x = a e x = b.
Sendo f (xn)∆ x a área do retângulo de base ∆ x (ou dx) e altura f (xn), cabe destacar que quanto mais
retângulos tivermos menor será ∆ x e quanto melhor for a posição de x n, melhor será a aproximação entre a
área sob a curva e suas outras delimitações.
www.matematiques.com.br

Exemplo:
y
y 11
11
10
10
9
9
8
8
7
7
6
6
5
5
4
4
3
3
2
2
1
1 x
x
−8 −7 −6 −5 −4 −3 −2 −1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
−8 −7 −6 −5 −4 −3 −2 −1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 −1
−1
−2
−2
−3
−3
−4
−4
−5
−5
−6
−6
−7

n=2 n=4
−7
−8
−8
−9
−9
y −10
y
10 −10 10

9
9

8
8

7
7

5
4

4
3

2 3

1
2

−1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 1

−1
x

−4 −3 −2 −1 1 2 3 4 5

−2

−3

−4

n=8 −5 n = 40

n
Definição: A integral definida de f, desde a até b é o ∑ f ( x k )∆x ,
lim
n →∞ k =1

Símbolo :
b n
∫a f ( x)dx = lim ∑ ( fxk )∆x
n→∞ k =1

 Teorema Fundamental do Cálculo


Consideremos f(x) uma função definida num intervalo [a, b]. Suponhamos que exista uma função F(x),
definida e derivável nesse intervalo, tal que F’(x) = f(x), para todo x ∈ [a, b]. Então, temos:
b
f ( x )dx =[F( x ) ]
b
∫ a a
=F( b) −F(a ) , onde F é uma integral indefinida de f.
1
∫x
2
Exercício–Exemplo : Calcular 0
dx
1
x3 1 x 3  1 0  1
∫0 =   = −  =
2 2
Uma primitiva de f(x) = x é, como vimos, F(x) = . Assim: x dx
3  3 0  3 3  3
www.matematiques.com.br

 CÁLCULO DE ÁREAS
Com a integral definida podemos calcular áreas. Isso ficou mostrado pelas considerações feitas
anteriormente. Podemos então considerar 4 casos do uso da integral definida para calcular áreas :
b
1.º caso A área está toda acima do eixo x ou seja f(x) ≥ 0 para todo x ∈ [a, b] , então A = ∫ f ( x )dx
a

F : [a, b]  R , e f(x) ≥ 0 ∀ x ∈ [a, b].

X
a b

b
2.º caso A área está toda abaixo do eixo x ou seja f(x) ≤ 0 para todo x ∈ [a, b] , então A = ∫a f ( x )dx

F : [a, b]  R, e f(x) ≤ 0 ∀ x ∈ [a, b].


a b X

Neste caso, a área assinalada será calculada por:


b b a
∫a
−f ( x )dx ou ∫
a
f ( x )dx ou ∫
b
f ( x )dx

3.º caso A área está abaixo e acima do eixo x, ou seja f(x) ≥ 0 e f(x) ≤ 0 para todo x ∈ [a, b]. Então se calcula
a(s) raiz(es) de f(x) e se estas estão no interior do intervalo de integração
y teremos:
x1 b
∫a
f ( x ) dx + ∫x f ( x ) dx
1
.

X1 é a raiz da f(x) neste exemplo. a X


x1 b
F : [a, b]  R, e f(x) assume valores positivos,
negativos e nulos para todo x ∈ [a, b].

4.º caso A região cuja área queremos calcular, está situada entre duas curvas.
y
f(x)

g(x)

X
a b

Como se vê, f(x) ≥ g(x), ∀ x ∈ [a, b], logo f(x) – g(x) ≥ 0.


Portanto, a função F(x) = f(x) – g(x) encaixa–se no 1.º caso: b
A = ∫a ( f ( x ) − g ( x ) ) dx

Exercícios:
www.matematiques.com.br
1) Calcule as integrais definidas abaixo:
2 198
a) ∫−1
6 x 4 dx R:
5
2 −37
b) ∫1
(5x −4 −8x −3 )dx R:
24

c) ∫0
sen( 2 x )dx R:0

2  x3 
∫−2  3 − 2x + 7 x +1dx
2
d) R : - 6,667

4
e) ∫0
( 2 x +1) dx R : 8,667
2
f) ∫ (6x −1)dx
1
R:8

2 81
g) ∫−1
x (1 +x 3 )dx R:
10
2) Calcular a área determinada pelas curvas de equações y = x2 – 3x – 4 ; y = 0 ; x = 0 e x = 5.
73
R: u.a.
6
3) Calcular a área compreendida entre a curva y = x2, o eixo x, e as ordenadas correspondentes às abcissas
x = 0 e x = 2.
8
R: u.a.
3
4) Calcule a área compreendida entre os gráficos das funções y = x ; y = 0 e a reta x = 4
16
R: u.a.
3
5) Calcule a área compreendida entre a curva y = 5x + 1, o eixo x e as retas x = – 3 e x = 1.
R: 23,2 u. a.
6) Calcular a área entre as curvas y = – x2 + 4 e y = 1 no intervalo [–1, 1].
16
R: u.a.
3
7) Calcular a área entre as curvas y = x2 – 4 e y = x – 3 .
R: 1,86 u.a.

Integral Definida: http://wwwp.fc.unesp.br/~arbalbo/arquivos/integraldefinida.pdf

EXERCÍCIOS PROPOSTOS

Calcule a integral definida usando Geometria Elementar:

1. 2. 3. 4. 1.
www.matematiques.com.br

Use o TFC para calcular a integral definida

5. 6.

7. dx 8. dx

9. dx 10. dx

11. dx 12. dx

13. dx 14. dx

15. dx 16. dx

Calcule a área sob o gráfico de f .

17. y = -x2 + 10x - 24, 4 ≤ x ≤ 6 18. y = x2 - 3, 0 ≤ x ≤ 3

19. y = -x2, 0≤x≤2 20. y = x4, - 2 ≤ x ≤ 1

21. y = 2x2 – 11x + 5, 0 ≤ x ≤ 5 22. y = x, - 2 ≤ x ≤ 2