Você está na página 1de 6

FACULDADE DOS GUARARAPES – FG

BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS

LAIANE ALESSANDRA DE MOURA BARBALHO

A COMUNICAÇÃO INTERNA

JABOATÃO DOS GUARARAPES – PE


2010
LAIANE ALESSANDRA DE MOURA BARBALHO

A COMUNICAÇÃO INTERNA

Trabalho a ser entregue a professora


Decilene Mendes, da disciplina
Comunicação Empresarial da
Faculdade dos Guararapes – Turma
1NA.

JABOATÃO DOS GUARARAPES - PE


2010
1.0- A Comunicação Interna

A comunicação interna é a comunicação existente entre a empresa e o


público interno(funcionários da empresa). Por isso, entendemos que a comunicação
interna abrange:

• A comunicação entre departamentos, órgãos, unidades etc.


• A comunicação entre pessoas dos mesmos departamentos, órgãos, unidades
etc;
• A comunicação entre chefias;
• A comunicação entre funcionários e chefia direta, como supervisores e
gerentes, e chefia indireta, como diretores e presidentes.

Sendo a comunicação a base de qualquer processo administrativo, é


imprescindível trabalhá-la de forma planejada. Quando isto ocorre, ela tem a
fantástica capacidade de resultar em vários fatores positivos na organização:

• Motivar e integrar o público interno;


• Desenvolver um clima favorável entre funcionários, funcionários e chefia, e
funcionários e empresa;
• Agilizar a tomada de decisão;
• Incentivar a proatividade nos recursos humanos;
• Colaborar para a descentralização organizacional nos departamentos,
setores, órgãos e, mais recentemente, unidades de negócios;
• Criar uma boa imagem empresarial, valendo-se da transparência etc.

1.1- Como um departamento pode ser estruturado (cargos, funções e infra-


estrutura)

A proposta aqui é sugerir como pode ser estruturado um departamento de


comunicação interna, levando-se em consideração os profissionais e a estrutura
física. Não existe regras sobre a estrutura departamental. A sugestão apresentada a
seguir pressupõe o ideal, podendo ser alterada de acordo com o porte e as
condições da empresa. Outro detalhe importante é não confundir o departamento de
comunicação interna com outros departamentos, como o de recursos humanos,
pessoal, talentos etc. Vejamos a estrutura com as seguintes funções resumidas de
cada profissional:

1. Um profissional com formação em Relações Públicas(RP). As


atividades de relações públicas implicam na criação de um bom
relacionamento entre a organização com os seus públicos de
interesse;
2. Um profissional com formação em publicidade e propaganda ou
propaganda e marketing, que tem as seguintes funções básicas:

▪ Criar material institucional interno, como: folders,


cartazes, logomarcas de eventos etc;
▪ Criar material promocional interno, com o propósito de
divulgar para o público interno campanhas externas;
▪ Elaborar o plano de comunicação interna;
▪ Desenvolver de layout de intranet e site da empresa;
▪ Desenvolver ou acompanhar junto à agência todo
material desenvolvido para peças e campanhas
publicitárias etc.

3. Um profissional com formação em jornalismo que tenha algumas


funções básicas como assessoria de imprensa, jornalismo empresarial
etc;
4. Uma secretária, com formação ou cursando a área de ciências
humanas com preferência para secretariado executivo.
5. Um estagiário. Obviamente cursando a faculdade de Comunicação
Social. A habilitação-jornalismo, publicidade e propaganda, propaganda
e marketing ou relações públicas-irá depender das necessidades e
condições da empresa. Porém, é muito importante que a empresa
tenha durante o ano sempre as quatro habilitações atuando.

1.2- A importância do endomarketing para a gestão das organizações e como


implementá-lo

O conceito de endomarketing foi criado por Saul Faingaus Bekin (1995, p.2) e
diz: “Endomarketing são ações de marketing para o público interno – funcionários -
das empresas e organizações.” Segundo Bekin(2004, p. XVII), o endomarketing “são
ações de marketing eticamente dirigidas ao público interno(funcionários) das
organizações e empresas focadas no lucro, das organizações não lucrativas e
governamentais e das do terceiro setor, observando condutas de responsabilidade
comunitária e ambiental.”
É praticamente impossível falar sobre comunicação interna sem falar em
endomarketing. Os dois conceitos andam praticamente juntos. Porém, é
fundamental esclarecer uma pequena confusão: muitas pessoas e “organizações”
confundem esses itens, dizendo que endomarketing é comunicação interna. Na
verdade, a comunicação é uma ferramenta do endomarketing.
Por que fazer uso do endomarketing? A cada dua que passa, as organizações
estão se conscientizando da importância da aplicação do endomarketing para o seu
negócio. Melhorar a qualidade da comunicação interna e, consequentemente, gerar
motivação nos funcionários de uma empresa torna-se essencial para o resultado
final dos processos administrativos.
O processo de endomarketing dois enfoques básicos: a motivação e a
comunicação. A motivação é representada pelas atitudes dos funcionários.
Gerenciar atitudes dos funcionários significa motivá-los de forma planejada. Motivar
um funcionário não pode ser confundido com “tapinhas nas costas”, elogios e
premiações esporádicas.
A maioria dos administradores ainda possui uma grande miopia sobre o
assunto. Normalmente, costumam associar a motivação somente a planos de
carreira, cargos e salários, benefícios etc. Em suma, o papel dos líderes em relação
à motivação do público interno é participar diretamente na integração empresarial,
que obviamente deve ser sempre planejada.

1.3- Gerenciando a comunicação interna


É todo o processo de divulgação interna de informações relacionadas ao
negócio da empresa. Essas informações podem referir-se a:

• Características de novos produtos da empresa: benefícios, diferenciais,


promessas, características gerais etc;
• Informações sobre as campanhas de comunicação da empresa e os
resultados esperados;
• Ações institucionais: sociais, ambientais, culturais, esportivas etc;
• Enfim, todas as ações de marketing e comunicação da empresa.

O gerenciamento de comunicação, ao contrário do gerenciamento de atitudes,


não precisa ser contínuo, pois irá depender da iniciativa da empresa em fazer as
ações descritas, para comunicá-las ao cliente interno.

1.4 – Técnicas e canais de comunicação interna

Saber utilizar as diversas técnicas e os canais de comunicação dentro da


empresa é fatos fundamental para o desenvolvimento de um bom programa de
endomarketing. Para facilitar o processo de comunicação interna, vejamos as
principais técnicas e canais, com suas principais características:

• Publicações internas (house organs – boletins, jornais, revistas etc.): O


próprio nome já diz: organismo da casa, ou seja, publicações da empresa
voltadas para o público interno.
• Memorando: É um tipo de comunicação interna utilizado entre setores,
departamentos, unidades, células etc. Deve transmitir uma espécie de
recado, com finalidade específica. Deve ser claro e objetivo. Faz parte do
objetivo do memorando: passar informações, sugestões, solicitações de
providências, notificações etc. Os modelos podem variar de acordo com a
instituição.
• Rádio interna: Dependendo da empresa e das estruturas dos departamentos,
a rádio interna é um excelente canal de comunicação. Além de entreter, passa
informações relevantes para os funcionários de maneira rápida.
• Circular: Correspondência, desenvolvida
“A Enfermagem é uma arte, e como arte,
requer uma devoção tão exclusiva, um
preparo tão rigoroso, como a obra de
qualquer pintor ou escultor. Mas o que é tratar
da tela inerte ou do frio mármore comparado
ao tratar do corpo vivo – o templo do espírito
de Deus? É uma das belas artes, eu quase
diria, a mais bela de todas”.

Florence Nightingale, 1860