Você está na página 1de 7

CAPÍTULO 37

Depois de um século e meio

Um velho adágio declara a verdade ganização durante a década de 1860, iní-


paradoxal de que, às vezes, quanto mais cio da década de 1900 e, novamente, na
algo muda, mais continua sendo o mes- década de 1990, era diferente ao aproxi-
mo."Talvez isso seja verdade quanto aos mar-se o fim do século 20. Algumas das
adventistas do sétimo dia. Quando se mudanças eram visíveis; outras, sutis.
comparam com seus antepassados do sé- A mudança mais visível diz respei-
culo 19, os adventistas chegam facilmen- to ao caráter global e à diversidade da
6 4 8 te à conclusão de que a igreja tem experi- denominação. A comissão de Jesus de
mentado uma grande mudança. Eles têm proclamar o seu retorno a toda a Terra
razão. No entanto, depois de um exame continuava sendo um dos mais fortes ele-
mais cuidadoso da essência do adventis- mentos modificadores da igreja no final
mo, alguém poderia indagar quanta mu- do século 20. Imediatamente depois de
dança tem realmente ocorrido e qual tem 1844, os adventistas sabiam da existência
sido a natureza dessa mudança. dessa ordem, porém não a compreen-
Quando tratamos de mudança, às ve- diam, tendo apenas uma vaga noção so-
zes captamos intuitivamente — ou mes- bre como cumpri-la. Embora o conceito
mo pensamos que percebemos — reali- de uma missão ao mundo tenha chegado
dades que são difíceis de medir. Talvez lentamente, na década de 1990 os adven-
transcendam toda medição. Devemos ser tistas pareciam aplicar todos os seus es-
cautelosos com as generalizações dema- forços para cumprir os alvos da Missão
siado abrangentes. Existem impressões Global. Esse programa se tornou uma
e percepções, e não são totalmente des- nova declaração da dinâmica original do
dituídas de valor, apesar de sua natureza milerismo: propagar a Palavra. Estendeu-
não-científica. A história pretende relatar se a missão original a novas formas que
os fatos, mas os fatos sem interpretação transcendiam a compreensão dos fun-
são estéreis. Olhando retrospectivamente dadores, Tiago White e José Bates. Em
a história dos adventistas do sétimo dia, alguns aspectos, o crescimento da igreja
ninguém duvidaria de que o grupo que em uma corporação internacional tem
emergiu do Grande Desapontamento de contribuído para à maior parte das mu-
1844 e que passou por várias fases de or- danças visíveis na denominação.
ai I
DEPOIS DE UNI SÉCULO E MEIO

A igreja sempre tem ensinado a ir- uma compreensão completa de todas as


mandade de todas as pessoas, mas as doutrinas bíblicas fundamentais.
condições humanas têm nublado esse Os adventistas do sétimo dia têm
ideal. Contudo, os adventistas o têm .mantido uma crença firme na corayre-
proposto no contexto do evangelho, o ensão progressiva da Bíblia e têm recu-
que, por sua vez, tem produzido a neces- sado persistentemente adotar um credo.
sidade de organizar um programa global Com uma possível exceção, o corpo de
que reflita o princípio da fraternidade. E, ensinamentos que constituem o adven-
desse modo, tem mudado a composição tismo não mudou materialmente desde
da igreja à medida que tem tido êxito que os fundadores da igreja chegaram às
o evangelismo mundial. À medida que suas conclusões doutrinárias em meados
avançava o século 20, tornou-se óbvio do século 19. A única exceção foi a dou-
que a liderança não era mais o domínio trina da Trindade, que incluía crenças
do homem branco ou, mais especifica- acerca da natureza de Cristo, as quais os
mente, não era mais uma prerrogativa adventistas não compreenderam clara-
norte-americana. A crença na fraternida- mente até a década de 1890.
de era mais forte do que nunca, porém No final do século 20, as doutri-
estava modificada por interpretações nas básicas adventistas permaneceram
diferentes das que os fundadores do constantes. O sétimo dia da semana
adventismo possuíram ou mesmo ima- ainda era o dia de repouso, os mortos
ginaram. Infelizmente, devido a ideais ainda estavam em seus túmulos em vez
frustrados, os desapontamentos estavam de desfrutar os gozos do Céu ou su- 649
também mais perto da superfície. portar os horrores do inferno, a morte
Falando em termos gerais, a com- e ressurreição de Jesus asseguravam
preensão doutrinária que os adventistas aos pecadores o perdão dos pecados
tinham da Bíblia em 1844 concordava e tornavam possível a vida eterna, o
com a do mundo protestante em geral, dom profético segundo se manifes-
porém eles eram um povo que tinha, tou no ministério de Ellen G. White
essencialmente, uma doutrina determi- era uma bênção enviada do Céu para a
nante — o regresso pré-milenial de Jesus igreja, e Jesus voltaria à Terra para bus-
a este mundo, o qual então era con- car os fiéis. Acerca de suas crenças, os
trário, se não herético, para a corrente adventistas do final do século 20 dife-
principal do protestantismo. O Grande riam de seus homólogos do século 19
Desapontamento lançou ao estudo da por estarem aparentemente mais pre-
Bíblia o grupo que originou os adven- ocupados com sua relação com Jesus,
tistas do sétimo dia para descobrir em baseada biblicamente, do que estavam
que haviam se equivocado. Por volta de em conhecer os detalhes das profecias
1850, eles foram capazes de reforçar ou em conjecturar quanto ao tempo
sua crença no advento com uma lista em que Jesus podia regressar.
completa de doutrinas. A experiência de Os adventistas sempre haviam crido
1844 tinha sido dolorosa para os adven- e ensinado que eram uma parte legítima
tistas, mas mostrou-lhes que uma cren- da comunidade cristã, que sua mensa-
ça na segunda vinda não era suficiente e gem estava baseada somente na Bíblia.
que sua identidade deveria apoiar-se em Uma das impressões mais infelizes no
PORTADORES DE LUZ

mundo não-adventista era que pensavam de doutrinas. As doutrinas continuavam


precisamente o oposto quanto à nossa sendo importantes e identificadoras,
igreja. Por muitas razões, entre elas a mas os adventistas da década de 1990
interpretação que muitos adventistas fa-, compreendiam de forma diferente de
ziam de Ellen G. White, muitos fora da seus antepassados o papel que eles pos-
igreja consideravam o adventismo como suíam. Ainda era verdade que os ensinos
algo menos do que cristão, talvez inclu- identificadores não haviam perdido nada
sive uma seita. Parcialmente corno resul- do seu significado e que ninguém pode-
tado de sua vigorosa ênfase na doutrina ria se tornar um adventista sem estar de
bíblica da justificação pela fé, que ocupa acordo com as doutrinas da igreja, mas
um lugar central no evangelho de Jesus, o encontro com Jesus em sua vinda re-
e, parcialmente, como conseqüência dos queria um tipo diferente de experiência
argumentos persistentes dos adventistas espiritual. Essa mudança na compreen-
de que eles criam no princípio de sola são era urna questão de ênfase, de men-
saiptura, em fins do século 20 a comuni- talidade ou atitude, não uma mudança
dade protestante desenvolveu de forma da crença doutrinária em si; mas sem
crescente um maior consenso de que os dúvida, foi uma distinção importante.
adventistas pertenciam legitimamente à Provavelmente, os adventistas se
irmandade de denominações cristãs. tornaram mais socialmente conscientes
Reciprocamente, entre os adventistas do que no século anterior a 1950. Eles
havia um maior apreço pelo amplo mo- sempre ensinaram que a individualida-
650 vimento cristão do qual eles eram parte. de, a dignidade humana e a capacidade
Os adventistas continuaram com sua de fazer escolhas são direitos dados por
crença de que sua mensagem era distin- Deus, e que o próprio Deus não violará
ta, que tinham uma missão especial de esses dons concedidos à humanidade.
origem divina para o mundo, mas se tor- Muito menos os seres humanos deve-
naram menos críticos e mais_hdon t riam atrever-se a abusar deles. Uma mu-
de entender outras comunidades cristãs. dança importante que ocorreu na ultima
Tornou-se mais visível uma tendência metade do século 20 foi uma orientação
de aproveitar-se das semelhanças entre mais forte para com o humanitarismo
eles mesmos e outros cristãos em vez de do que aquela que a igreja havia conhe-
ressaltar as diferenças. cido. Os seus dirigentes se convenceram
Talvez possamos afirmar que os ad- de que como seguidores de Jesus não
ventistas da década de 1990 sustenta- estavam negligenciando o evangelho se
vam uma visão menos legalista de suas dedicassem muito mais do seu tempo e
doutrinas do que seus antepassados. A dinheiro para curar as feridas da huma-
crença no breve retorno de Jesus não nidade, feridas causadas freqüentemente
havia desaparecido — nota-se que era o pelas violações da dignidade humana in-
principal fator motivador no programa fligidas por instrumentos humanos. Os
da: Missão Global — mas .a essência da adventistas sentiam certo orgulho em
mensagem era o preparo para a segunda saber que socialmente estavam fazendo
vinda como resultado do relacionamen- uma diferença. Entre seus mais notáveis
to .è6m Jesus, em vez de estar prepara- sucessos internacionais em educação e
dos devido à crença em um conjunto cuidado com a saúde se encontravam a
DEPOIS DE UM SECULO E MEIO

melhoria que eles estimulavam na qua- sdúde se tornou mais acadêmico e mais
lidade de vida nos Andes peruanos, em estreitamente ligado à educação. Os tí-
ajudar a limpar a bacia do Amazonas e tulos acadêmicos em nível de faculdade
introduzir um melhor nível de vida em eram um assunto comum. Os pensado-
muitos países da África. res adventistas procuravam constante-
Infelizmente, à medida que a igreja mente compreender a ordem natural e
crescia, um número cada vez maior de social que os rodeava à luz da Bíblia e
seus membros sofria dos mesmos males vencer as diferenças de mal-entendidos
que ela procurava mitigar. Os dirigen- que subsistiam, especialmente nos cam.
tes da igreja chegaram a compreender pos da evolução, da idade do mundo e
mais enfaticamente do que nunca dantes das descobertas arqueológicas. Alguns
que os adventistas não podiam se esqui- profissionais e atividades educacionais
var aos males crônicos como a fome, a adventistas se tornaram bem conhecidos.
opressão e a vulnerabilidade aos desas- O impacto dos adventistas no campo da
tres naturais, ou, por outro lado, o racis- saúde e do cuidado com a mesma era
mo, a discriminação sexual, o fracasso do mais que proporcional ao seu numero.
casamento, o comportamento abusivo e Em parte, essas mudanças foram
as fraquezas para com os vícios. A igreja o resultado da maior opulência da
descobriu que seu impacto para lograr a igreja. Esta sempre havia ensinado
reforma espiritual seria mais eficiente se o sacrifício. Muitos dos fundadores
ela se tornasse mais abrangente e menos do adventismo viviam em dificul.-
exclusiva em seu trato com as penúrias e Jade financeira, e a geração seguin- 651
desigualdades humanas, e mais pastoral te, embora em melhores condições,
e menos punitiva para com os membros ainda lutava para subsistir. Mas com
que erram. Em pouco tempo, a igreja o tempo, os membros da igreja acu-
descobriu que se buscasse deliberada- mularam um capital considerável. Ao
mente imitar melhor a graça conforme fazer frente ao século 21, os adven-
vista no ministério de Jesus, sua mensa- tistas podiam abrigar maiores expec-
gem seria mais significativa. tativas porque podiam financiar pro-
Os adventistas historicamente to- gramas maiores. Alguns salientavam
maram muito a serio a injunção bíblica os edifícios imponentes e programas
de amar ao Senhor com toda a mente, sofisticados como uma indicação de
bem como com o corpo e o coração. que a igreja havia perdido sua sim-
Os primeiros adventistas sabatistas eram plicidade e o significado do sacrifício.
dotados de mentes aguçadas que usavam Os adventistas não tinham exaurido
incansavelmente para estudar as eternas sua generosidade, mas ninguém podia
verdades da Bíblia e para organizar um dissuadi-los de sua convicção de que
conjunto de crenças. Mas a Igreja Ad- a prosperidade que desfrutavam era
ventista que se aproximava do século 21 um testemunho da multiplicação dos
era mais sofisticada e tinha uma maior dons de Deus ao seu povo, tão certa-
inclinação profissional do que no século mente como Jesus havia alimentado
19. Além da saúde, a educação era um os 5 mil com alguns pães e peixes.
dos programas da igreja ao qual se dava A Igreja Adventista do final do século
mais ênfase. O movimento em prol da 20 parecia menos preocupada em manter lJ
PORTADORES DE LUZ

as tradições do estilo de vida adventista, Apesar de sua crença na compreensão


porém mais interessada no significado progressiva da Bíblia e de sua recusa em
do estilo de vida. Muito cedo os prin- adotar um credo rígido e inflexível, os
cípios de simplicidade, modéstia, vida adventistas haviam feito grandes esfor-
saudável e outros semelhantes haviam se ços para manter um nível de igualdade
tornado parâmetros do adventismo. Ao entre eles, não só por causa da unidade,
longo dos anos, os adventistas haviam mas porque simplesmente não criam
que deviam se desviar da linha central
nuitos não-adventistas criam que o es- da verdade como a haviam ensinado.
Em uma atitude mental sutil que podia
Para sua decepção, muitos adventistas acomodar-se a uma crença de jure [de
se deram conta de que a alimentação direito] na compreensão progressiva da
vegetariana e o corpo sem jóias, embora Bíblia e, ao mesmo tempo, a uma crença
legítimos em si mesmos, era a percepção de facto [de fato] em algo semelhante a
popular que se tinha do adventismo, em um sistema fechado.
vez de a mensagem da morte expiatória Um aspecto de pluralismo que se tor-
de Cristo, seu iminente retorno e um in nou mais evidente na última metade do
cansável espírito semelhante ao de Cris- século 20 foi urna crescente disposição
to. Ao aproximar-se o final do século 20, para com oi coneregacionalismo, Isso foi
os adventistas chegaram a considerar evidente de muitas maneiras; uma das
seu estilo de vida tradicional como me- mais preeminentes em diferentes estilos
652 nos obrigatório e mais voluntário, mais de adoração. Essa manifestação foi mais
um assunto de consciência individual. do que. o fenômeno sociológico de con-
;Alguns membros viram essa mudança texnializar o adventismo à medida que se
como uma traição aos princípios. Ou- estendia pelo mundo. Isso também foi o
tros a viram como uma oportunidade resultado de diferenças de opinião quanto
para entender melhor a aplicação de seus ao que constituía uma adoração atrativa
princípios. Não importa como vissem a e, ao mesmo tempo, apropriada. A idade,
tendência, ambos os grupos continua- o gosto e as expectativas, como também
ram sendo bem-vindos na igreja. a cultura, figuravam dentro da equação.
Essas mudanças no adventismo eram Ao aproximar-se o final do século, essas
mais do que modificações superficiais, diferenças se tornaram mais freqüentes e
porém, evitando o risco de perder-nos abertas. Alguns serviços de adoração re-
em minúcias, poderíamos dizer que to- corriam a uma alta formalidade na igreja
dos eles contribuíram para uma mudan- e até mesmo incluíam a liturgia hebrai-
ça na personalidade denominacional, e ca, enquanto salientavam o elemento do
não em seu caráter. Mas os adventistas temor 'reverente na adoração. Outros se
ainda tinham suas interrogações, algu- tornaram mais informais e participativos,
mas delas inquietantes. Uma diversidade assumindo, às vezes, o caráter de uma
crescente do número de membros e dos "celebração". Em alguns casos, as igrejas
debates teológicos do final do século 20 ofereciam dois cultos cada sábado, um
ajudou a produzir um grau de pluralis- para cada categoria de adoradores. Algu-
mo na igreja que as gerações anteriores mas congregações se dividiram em duas
de adventistas não haviam contemplado. igrejas organizadas separadamente.
DEPOIS DE UM SECULO E MEIO

Um tipo mais sério de congregacio- estudar questões controvertidas acerca


nalismo derivou de diferentes matizes de regulamentos ou de eventos em li-
de crenças doutrinárias, que, às vezes, vros e periódicos independentemente
expressavam uma tentativa de frustrar produzidos sem despertar suspeitas
a autoridade administrativa denomina- acerca de sua integridade. Os adventis-
cional, tanto em assuntos de doutrina tas na década de 1990 eram mais cons-
como de responsabilidade financeira. cientes do que os das gerações anterio-
Com respeito a esse ultimo assunto, res de que a igreja como orgjani7ação
surgiu o debate quanto ao significado não tinha o monopólio da informação
do termo bíblicola tesouro", 1r&',. nem da interpretação doutrinária, se,
onde os membros deveriam pagar o bem que de forma legítima retivesse a
dízimo. Os adventistas consideravam última palavra em ortodoxia.
o congregacionalismo de forma ambí- A igreja também se inclinava a fa-
gua: benéfico se o seu alvo principal zer uma maior introspecção acerca de
fosse enfatizar o ato de adoração sem como deveria realizar sua missão. Em
diminuir o seu caráter sagrado, porém tempos anteriores, o cumprimento da
, ameaçador se a igreja local se arrogas- missão significava simplesmente pre-
se o controle múltiplo de seus pró- gar, ensinar, distribuir literatura e curar
prios assuntos em matéria de doutrina os enfermos. Entretanto, os atentos ad-
e finanças, independente da legítima ventistas do final do século 20 come-
autoridade denominacional. . çaram a repensar esses processos. Dois
Uma das maiores perguntas não res- livros, o de Gottfried Oosterwal, Mtir- 653
pondidas do adventismo no final do sé- sion Possible [Missão Possível] em 1972,
culo 20 era a de quão extenso poderia ou e a obra editada por Jon Dybdahl, Ad-
deveria se tornar o pluralismo de crenças ventist Mission in the 21" Century -Mis são
e práticas. Alguns argumentavam que as Adventista no Século 211 em 1999, sa-
diferenças sugeriam que o pluralismo cudiram a percepção adventista acerca
era o resultado natural do transcurso do de quão bem eles estavam cumprindo a
tempo, do estudo e de pessoas de dife- comissão de alcançar o mundo inteiro
rentes culturas que contextualizavam ou com o evangelho. Em vista dos padrões
davam um caráter nativo ao adventismo, mutáveis na população mundial e do
porém essas circunstâncias só condu- crescimento do número de membros
ziam logicamente a indagações sobre a da igreja, Oosterwal, na época de sua
manutenção da integridade do adventis- autoria, o diretor do Instituto de Mis-
mo em face do pluralismo. são Mundial na Andrews University,
Relacionada com o assunto do plu- advogou mudanças na percepção da
ralismo, havia uma questão pequena que missão e como levá-la avante.
começava a crescer entre os adventistas, Vinte e cinco anos mais tarde,
que era uma certa disposição de se ques- Dybdahl, diretor do Departamento de
tionarem. A evolução da imprensa ex- Missão Mundial no Seminário Teológi-
tradenominacional suscitou sliscussões co Adventista, elogiou o programa da
abertas sobre doutrina, práticas socia,i Missão Global, mas ressaltou que vas-
e o procedimento para tomar decisões tas porções do mundo, principalmente
na igrejal. Os membros da igreja podiam as populações islâmica e budista, ainda
PORTADORES DE LUZ

permaneciam quase impenetráveis ao igreja com gente de pele mais escura


cristianismo em geral e ao adventismo eram mais conscientes de alguns pro-
em particular. Os colaboradores do livro blemas sociais. No entanto, a tecnologia
de Dybdahl insistiram com os adventis- c os níveis crescentes de alfabetização e
tas a recordar enquanto computavam de profissionalismo que estavam trans-
seus sucessos que eles deviam reconhe- formando o planeta em uma aldeia glo-
cer que os seus dez milhões de membros bal estavam também contribuindo para
não estavam. uniformemente estendidos uma igreja global, e a difusão dos pro-
ao redor do .globo, e que deveriam ter blemas para os recantos da igreja mun-
em mente a magnitude do aspecto não dial se _t ornousadayez mais comum.
concluído de sua missão. O livro sugeria Talvez devido ao tamanho da deno-
que o fato de haver deixado apenas um minação, talvez por causa da diversida-
vestígio em algumas partes do mundo de étnica da igreja, possivelmente como
não significava que a comissão evangéli- resultado das lutas teológicas que ocor -
ca era uma impossibilidade. reram depois de 1970, os adventistas
Se durante a década de 1950 o ad- que se encontravam nos umbrais do sé-
ventismo experimentou uma revolução ' culo 21 pareciam ver-se a si mesmos de
com respeito à sua atitude para com uma forma mais objetiva do que seus
questões intelectuais, passou por ou- • antepassados haviam sido capazes de
tra na década de 1990 no que tange à fazer. Embora a condição de ser mem-
sua visão da missão. Oosterwal pediu bro da igreja fosse ainda uma experiên-
654 urna mudança. Sett, livro não produziu a cia muito . pessoal, eles pareciam ser ca-
Missão Global, porém a Missão Global pazes de separar os ideais e ensinos da
respondeu aos seus argumentos. Esse igreja dos instrumentos às vezes dema-
programa, concebido na década de siado humanos que a dirigiam. Ela era
1980 pela presidência de Neal Wilson constituída por seres humanos, mas os
e lançado na década de 1990 durante a adventistas pareciam aceitar com mais
era de Robert Folkenberg, representou equanimidade o fato de que eles não
uma revisão completa da metodologia eram a fonte do poder da igreja.
da missão da igreja e da medição de seus Durante grande parte de sua histó-
avanços. Reexaminando essas mudan- ria, a Igreja Adventista do Sétimo Dia
ças, Dybdahl estimulou a igreja a uma se sentiu em ordem de batalha por estar
criatividade ainda mais audaz. Tudo isso separada da corrente principal do cris-
representou uma mudança dos proces- tianismo. Doutrinas como a do sábado
sos para cumprir a missão original, não do sétimo dia, do santuário e do estado
uma mudança da missão em si. 'aos mortos combinadas com o ministé-
Um dos aspectos dignos de nota rio de Ellen G. White e um estilo de vida
da mudança foi que a mudança em si conservador colocaram os adventistas à
afetou a igreja com diferentes níveis de parte. Achavam-se em uma constante ati-
intensidade. Provavelmente, os setores tude de autodefesa devido a um ambiente
da igreja de pele branca absorveram o pão amigável. Nos, anos finais do século
-

maior impacto do secularismo, do de- go, a igreja ainda se encontrava em luta,


bate sobre crenças fundamentais e do porém mais por assuntos internos do que
_1 congregacionalismo. Os segmentos da externo& A questão multifacetária do plu-