Você está na página 1de 29

MANUAL DE FORMAÇÃO

0766 – INTERNET - EVOLUÇÃO

Daniela Anjos
30/01/2020

Este Manual foi concebido por Daniela Anjos, formadora deste curso. Pretende-se que seja usado como
elemento de Estudo e de Apoio aos temas abordados. O Manual é um complemento da Formação e do
Módulo, não substitui os objetivos das sessões de formação, mas complementa-as.
MOD.068.00 Pág. 2 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução

Conteúdo
Objetivos Gerais do curso................................................................................................ 3
Objetivos do Módulo ........................................................................................................ 3
Conteúdos Programáticos ............................................................................................... 3
Introdução ......................................................................................................................... 4
Introdução ......................................................................................................................... 6
Génese da Internet ...................................................................................................................................... 6
Expansão da Internet................................................................................................................................... 6

Internet Service Providers ................................................................................................. 8


Servidores e utilizadores ............................................................................................................................... 8
Contas de utilizadores ................................................................................................................................. 8

World Wide Web (WWW) ................................................................................................ 11


Génese da WWW ....................................................................................................................................... 11
Browsers ....................................................................................................................................................... 11
HTML como linguagem multiplataforma ................................................................................................ 11

Protocolos: ....................................................................................................................... 15
TCP/IP, GOPHER, HTTP e MAIL ................................................................................................................... 15

Software para Internet .................................................................................................... 19


Browsers ....................................................................................................................................................... 19
Clientes de mail .......................................................................................................................................... 19
Clientes de FTP ............................................................................................................................................ 19

Webgrafia/ Bibliografia .................................................................................................. 28


MOD.068.00 Pág. 3 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


Objetivos Gerais do curso
No final da formação deverão ser capazes de:

 Descrever os principais marcos históricos da evolução da Internet.


 Instalar e configurar conexões à rede Internet.

Objetivos do Módulo
Pretende-se que os formandos durante o módulo aprendam a:

 Descrever os principais marcos históricos da evolução da Internet.


 Instalar e configurar conexões à rede Internet.

Conteúdos Programáticos

 Introdução
o Génese da Internet
o Expansão da Internet
 Internet Service Providers
o Servidores e utilizadores
o Contas de utilizadores
 World Wide Web (WWW)
o Génese da WWW
o Browsers
o HTML como linguagem multiplataforma
 Protocolos
o TCP/IP
o GOPHER
o HTTP
o MAIL
 Software para Internet
o Browsers
o Clientes de mail
o Clientes de FTP
MOD.068.00 Pág. 4 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


Introdução

Internet ("Entre-rede") é uma rede de computadores, capaz de interligar


todos os computadores do mundo através de várias redes interligadas.
Cada rede individual é administrada, mantida e sustentada em separado por
instituições educacionais particulares e por outras organizações.

A Internet evoluiu de uma rede de uso meramente acadêmico e militar para


se tornar a maior fonte global de informação, jamais vista, constituindo o
maior fórum mundial de corporações e pessoas interessadas em
comunicarem-se entre si. A rede das redes, como é conhecida, está cada
vez mais trazendo para perto de nós a tão esperada revolução nos meios de
comunicação dentro da sociedade.

Milhões de pessoas utilizam esse sistema todos os dias, através de seu e-


mail, ou endereço eletrônico, uma espécie de CEP através do qual seu
computador pode ser encontrado, e passam a receber mensagens vindas de
qualquer parte do mundo.

Através da rede pode-se trocar mensagens, fazer debates, operações


bancárias, copiar arquivos, participar de grupos de discussões, ler jornais e
revistas e até mesmo namorar.

A Internet é organizada na forma de uma malha. Se você pretende acessar


um computador no Japão, por exemplo, não é necessário fazer um
interurbano internacional. Basta conectar-se a um computador ligado à
Internet na sua cidade. Esse computador local está conectado a uma
máquina em outro estado (ou país) e assim por diante, traçando uma rota
até chegar ao destino.

Para ocorrer essa comunicação através de computadores, é necessário uma


linha telefônica e um modem, instalados nos mesmos. É por esta grande
facilidade de acesso que neste momento há centenas de milhares de
usuários sentados diante de seus computadores, obtendo informações de
várias partes do mundo.
MOD.068.00 Pág. 5 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


Muito em breve, a Internet será aceita como um simples fato da vida
moderna, e as pessoas até esquecerão como tudo isso começou.
MOD.068.00 Pág. 6 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


Introdução

Génese da Internet

Expansão da Internet

Pergunte-se a diversas pessoas o que é a Internet e o mais certo é que


todas elas deem uma resposta diferente – e até pode ser que todas estejam
certas.

Para algumas pessoas, a Internet e a World Wide Web (ou a Web, para
simplificar) são a mesma coisa. Mas a Web, é apenas uma parte da
Internet.

À letra, Internet significa INTERconnected NETwork, isto é, a contração dos


termos anglo-saxónicos para rede interligada e por isso dizemos por vezes
que a Internet (ou, simplesmente, Net) é uma “rede de redes”, o que é
rigorosamente correto.

Estas redes que formam a Internet são redes de computadores, dentro dos
quais residem os documentos, ficheiros, programas, músicas, vídeos,
imagens e textos que dizemos que “estão na Internet”. De certa forma,
podemos imaginar a Internet como uma série de estradas, avenidas e ruas:
tal como estas, trata-se de um caminho – embora muito mais rápido – que
nos poderá levar a quase todo o lado.

Internet é, sobretudo, um meio de comunicação – embora de uma forma


diferente dos meios de comunicação usados ao longo dos tempos. É um
misto de televisão, rádio, jornal, telefone e correio.

Permite simplesmente aceder a informações, mas também possibilita a


conversa direta com alguém do outro lado do Mundo como se estivesse do
outro lado da rua, permitindo mesmo ver essa pessoa enquanto se conversa
com ela.
MOD.068.00 Pág. 7 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


Com a Internet pode escrever-se uma carta mas, em vez de colocá-la
dentro de um envelope selado e procurar o marco de correio mais próximo,
pode enviar-se rapidamente para amigos distantes com apenas um clique
do rato.

E a mesma Internet dá a possibilidade de, em poucos minutos, pesquisar-se


informação que de outra forma levaria vários dias numa biblioteca ou num
arquivo – embora estas formas mais convencionais de armazenar
informação e conhecimento também sejam importantes.
MOD.068.00 Pág. 8 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


Internet Service Providers

Servidores e utilizadores

Contas de utilizadores

Um Fornecedor de Acesso à Internet ou Provedor de Serviço Internet (em


inglês Internet Service Provider, ISP), é uma organização que oferece
serviços de acesso, participação ou utilização da Internet. Provedores
podem ser organizados de várias maneiras, tanto comercialmente, sem fins
lucrativos ou em comunidades. Além de oferecer acesso a Internet,
provedores geralmente também oferecem serviços de "e-
mail", "hospedagem de sites" ou blogs, entre outros.

Fornecedor de acesso à Internet é a tradução para IAP (Internet Access


Provider). IAP é uma outra maneira pela qual nos referimos ao ISP
(Internet Service Provider) cuja tradução é "Provedor de Serviço de
Internet".

O servidor de Internet é um computador que controla o acesso de uma


determinada rede à Internet. Todos os pacotes destinados à Internet ou
recebidos pela internet passam pelo servidor de internet, onde são
verificados e enviados ao destinatário correto dentro da rede.

As verificações de segurança baseadas em pacotes, portas, urls e tudo o


mais é feito no servidor de internet. Isto não significa que tais verificações
também não sejam feitas em outros locais, como nos firewalls das estações
de trabalho.

O servidor de internet também pode implementar funções de cache de


páginas de internet, log de acessos ou conversas em chats, etc. A principal
vantagem de utilizar um computador como servidor de internet é que há
uma gama muito maior em termos de serviços disponíveis, o que nem
sempre é possível em dispositivos compactos como os roteadores, que
também podem fazer o papel de “servidores de internet”, por assim dizer.
MOD.068.00 Pág. 9 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


Hoje em dia, com a popularização do Linux a maior parte dos servidores de
internet o utilizam. Além de oferecer maior segurança, é um sistema
gratuito com centenas de ferramentas também gratuitas à disposição.

Existem vários softwares de servidor de internet grátis que fazem o papel


de servidor proxy e podem ser instalados em qualquer distribuição Linux
como o Ubuntu, por exemplo. Estes são os servidores de internet que ficam
nas empresas e recebem as requisições das estações de trabalho da rede
interna e repassam à rede externa. Neste processo são feitas verificações
de segurança e controle de acesso.

O servidor de Internet é um computador que controla o acesso de uma


determinada rede à Internet. Todos os pacotes destinados à Internet ou
recebidos pela internet passam pelo servidor de internet, onde são
verificados e enviados ao destinatário correto dentro da rede.

As verificações de segurança baseadas em pacotes, portas, urls e tudo o


mais é feito no servidor de internet. Isto não significa que tais verificações
também não sejam feitas em outros locais, como nos firewalls das estações
de trabalho.

O servidor de internet também pode implementar funções de cache de


páginas de internet, log de acessos ou conversas em chats, etc. A principal
vantagem de utilizar um computador como servidor de internet é que há
uma gama muito maior em termos de serviços disponíveis, o que nem
sempre é possível em dispositivos compactos como os roteadores, que
também podem fazer o papel de “servidores de internet”, por assim dizer.

Hoje em dia, com a popularização do Linux a maior parte dos servidores de


internet o utilizam. Além de oferecer maior segurança, é um sistema
gratuito com centenas de ferramentas também gratuitas à disposição.

Existem vários softwares de servidor de internet grátis que fazem o papel


de servidor proxy e podem ser instalados em qualquer distribuição Linux
como o Ubuntu, por exemplo. Estes são os servidores de internet que ficam
nas empresas e recebem as requisições das estações de trabalho da rede
MOD.068.00 Pág. 10 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


interna e repassam à rede externa. Neste processo são feitas verificações
de segurança e controle de acesso.
MOD.068.00 Pág. 11 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução

World Wide Web (WWW)

Génese da WWW

Browsers

HTML como linguagem multiplataforma

A World Wide Web é o principal serviço da Internet, a parte multimídia da


rede. É possível através dela: ler jornais eletrônicos, fazer compras em
shoppings virtuais, consultar bancos de dados, dentre outras atividades.

Desenvolvida no laboratório Europeu de Partículas Físicas (CERN), na Suíça,


em 1990, é o meio mais fantástico de comunicação já inventado. Ele traz
para a Internet recursos de imagem, sons, animação e hipertexto,
permitindo a criação de verdadeiros empreendimentos virtuais.

A Web, como é chamada, é formada por milhões de lugares conhecidos


como sites. Existem sites de universidades, empresas, órgãos do governo,
sites pessoais etc.

As informações estão organizadas na forma de páginas ligadas entre si.


Quando você acessa um site, normalmente entra pela porta da frente, onde
existe uma mensagem de boas vindas e uma espécie de índice para as
demais páginas. Essa entrada se chama página principal, ou home page.

As home pages são o meio de comunicação da WWW. Elas são páginas


virtuais conectadas através de hiperlinks (ligações em hipertexto). Elas
estão gravadas em servidores WWW aos quais podemos acessar através de
um sistema de endereçamento (URL) que permite a cada página ter a sua
própria identificação.
MOD.068.00 Pág. 12 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


Tal como o mundo real, com as suas bibliotecas, lojas, clubes ou locais de
lazer, também a Internet possui diversos tipos de serviços. Os principais
são:

A World Wide Web (WWW, W3 ou Web), o serviço mais usado atualmente


na Internet, é composto por um conjunto de componentes que permitem
aceder, procurar e disponibilizar, de forma quase intuitiva, informação na
Internet. Este serviço tem a sua grande vantagem na interligação de
informação: documentos que estejam num determinado computador podem
conter texto, imagens, sons e vídeos e ligações

(chamadas hiperligações ou simplesmente links) a informação que está


noutro computador em outra parte do Mundo.

O correio eletrónico (ou e-mail) é, juntamente com a Web, a mais


popular aplicação usada na Internet. O correio eletrónico permite enviar
mensagens escritas para qualquer parte do Mundo quase
instantaneamente; nalguns casos podemos também enviar sons, imagens,
vídeos e programas como ficheiros anexos a essas mensagens.

O chat, ao contrário do correio eletrónico, permite a comunicação em


simultâneo (diz-se “em tempo real”). Ou seja, o que escrevemos no ecrã do
nosso computador é lido de imediato no ecrã do computador do(s)
destinatário(s), permitindo uma verdadeira conversação através do teclado.

Os newsgroups são um dos principais repositórios de informação na


Internet. Trata-se de grandes fóruns de discussão, organizados por temas
(existem dezenas de milhar deles) e nos quais os utilizadores colocam
questões a que outros utilizadores podem responder.

Os servidores de FTP, antes da popularização da Web, eram os mais


utilizados para armazenar documentos e programas, mas entretanto o seu
uso decaiu bastante.

Como em tantas outras coisas na vida, seria difícil esperar que a Internet
fosse realmente gratuita...
MOD.068.00 Pág. 13 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


No final, somos mesmo nós, os utilizadores, que pagamos a Internet. O
pagamento é feito aos ISP (iniciais de Internet Service Provider, ou seja,
fornecedor de acesso à Internet), que por sua vez pagam determinadas
quantias às empresas internacionais de telecomunicações que de facto são
proprietárias das linhas de telecomunicações.

No caso dos acessos ditos gratuitos, os ISP encontram formas de


rentabilizar o seu investimento, como por exemplo através do envio para as
caixas de correio eletrónico de informação de outras empresas que
normalmente pretendem vender-nos qualquer coisa. Outra forma de estes
“acessos gratuitos” poderem gerar receitas é a obrigatoriedade de ligação
através de determinados números de telefone. Os ISP podem obter assim
receitas através dos custos das telecomunicações. Para quem se liga à
Internet existem habitualmente dois custos: o da ligação propriamente dita
(pago à empresa de telecomunicações) e o do acesso (pago ao ISP).

Na Internet, como no mundo real, existe um pouco de tudo, bom e mau,


interessante e nem por isso, gratuito e pago. Veja uma pequena amostra
daquilo que se pode encontrar na Internet.

Comunicação - Existem já muitos milhões de utilizadores da Internet em


todo o Mundo e é possível imaginar um dia no futuro em que todos
estaremos ligados em rede. A Internet permite-nos contactar fácil, rápida e
economicamente com qualquer outra pessoa que tenha acesso à Internet
em qualquer ponto do Mundo, como se ela estivesse do outro lado da rua.

Informação - Jornais, revistas, bibliotecas, arquivos e bases de dados – o


manancial de informação ao dispor do utilizador na Internet é
absolutamente fantástico. E, na maior parte das vezes, acessível sem
custos. Este facto é impressionante, sobretudo porque vivemos numa era
em que a informação é um dos bens mais valorizados.
MOD.068.00 Pág. 14 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


Programas - Desde a popularização da Internet, em 1994, que a maior
parte das empresas de informática deslocaram recursos substanciais dos
seus sistemas de apoio ao utilizador para a Internet.

Resultado: hoje é a partir da Internet que é mais fácil, rápido e económico


aceder a programas de atualização e até a software gratuito.

A Internet tornou-se indispensável a quem possua um computador pessoal


e pretenda mantê-lo “em forma”.

Serviços - Desde o pagamento de faturas à entrega do IRS, passando pela


reserva de bilhetes para o cinema ou pelo planeamento de itinerários de
férias, existe um mundo de serviços à espera na Internet.

Compras - Comprar através da Internet é como adquirir produtos através


de um catálogo, com a vantagem de que, eletronicamente, quase não
existe limite para o que se pode encomendar – livros, discos, DVDs,
brinquedos, roupas, programas, computadores, comida, automóveis...
Praticamente tudo o que é possível comprar no mundo real pode também
ser adquirido via Internet. E sem sair de casa.

24/7/365 - A Internet nunca para. Na verdade, a sua origem prende-se com


a ideia dos militares norte-americanos de criarem uma rede informática de
tal forma que pudesse continuar a funcionar no caso de um ataque nuclear!
Qualquer utilizador pode ligar-se a qualquer hora do dia ou da noite e a
Internet estará sempre ativa: 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias
por ano.
MOD.068.00 Pág. 15 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


Protocolos:

TCP/IP, GOPHER, HTTP e MAIL

TCP/IP (Transmission Control Protocol/Internet Protocol)

Protocolo de Controle de Transmissões e Protocolo da Internet. Trata-se de


um conjunto de protocolos que permite que os dados sejam transmitidos
corretamente de uma máquina para outra na Internet.

Protocolos são uma série de convenções padronizadas para comunicações.


Na vida real, um protocolo típico é dizer "Vossa Excelência" quando se fala
com um juiz.

Os computadores na Internet comunicam-se entre si enviando e recebendo


pacotes de informações. Este pacote contém dados e informações especiais
de controle e endereçamento necessárias para levar os pacotes aos seus
destinos e remontá-los em dados úteis. Tudo isso é realizado pelo TCP/IP.

HTTP (HiperText Transfer Protocol)

Protocolo de comunicação que viabiliza as ligações entre os clientes de


WWW e os Web sites. A sigla HTTP é encontrada nos endereços de páginas
Web (os URLs) seguida de ://. Ela informa ao servidor de que forma deve
ser atendido o pedido do cliente.

HTML (HiperText Markup Language)

Todas as páginas Web que contém texto são escritas em uma linguagem
chamada HTML. Esta linguagem é simplesmente texto ASCII comum, com
códigos incorporados (descritores) representando instruções para exibir
texto ou para estabelecer links (ligações) com outros documentos Web.

URL (Uniform Resource Locator)


MOD.068.00 Pág. 16 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução

CORREIO ELETRÓNICO / E-MAIL

Enviar mensagens para outros usuários através da Internet é tão fascinante que
mesmo quem há muito deixou de se corresponder com os amigos, recupera este
prazer.

Em questão de minutos, a mensagem enviada chega a seu destino e lá permanece


armazenada até que o destinatário a leia, podendo este guardá-la para consulta
posterior, copiá-la para outros usuários ou enviar resposta para a mesma.

Os endereços para acessar a Internet obedecem a um formato. Um exemplo: o


endereço de Bill Gates, o bilionário americano dono da Microsoft,
é billg@microsoft.com, onde Bill é a abreviatura do nome que ele escolheu, @ é o
símbolo da arroba em português, que em inglês se pronuncia "at" e
significa "em". Microsoft é o nome da rede local, que no caso tem o mesmo nome da
empresa de Bill Gates. Por fim, com é o tipo de usuário.

São utilizadas as seguintes siglas nos endereços:

Com - abreviatura de company, empresa em inglês

Edu - educação

Gov - governo

Mil - militar

Org - usado para as organizações, como as ONGs.

Observação: Notar que os endereços na Internet levam em consideração letras


maiúsculas e minúsculas.
MOD.068.00 Pág. 17 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


A Web tem um sistema de endereços específico, o URL (Localizador
Uniforme de Recursos). Com ele é possível localizar qualquer informação na
Internet. Cada parte de um endereço na Web significa o seguinte:

Exemplo:

http://www.bol.com.br/internet/referencia/sistema_endereco.html

Onde:

http:// - é o método pelo qual a informação deve ser procurada. Alguns dos
métodos existentes são:

http:// método utilizado para buscar páginas na Web;

ftp:// para entrar em servidores ftp;

mailto para enviar mensagens;

news para acessar grupos de discussão; etc

www.bol.com.br - é o nome do computador onde a informação está


armazenada, também chamado de servidor ou site. Pelo nome do
computador você pode antecipar que tipo de informação irá encontrar.

Os que começam com www são servidores de Web e contém principalmente


páginas de hipertexto. Já os que começam com ftp, referem-se a lugares
onde pode-se copiar arquivos etc.

/internet/referencia/ - é o diretório onde está o arquivo a ser utilizado.

sistema_endereco.html - é o nome do arquivo que será trazido para o seu


navegador. A terminação do nome do arquivo indica o tipo de documento.
São eles:

html: são páginas de Web

txt: documentos comuns de texto


MOD.068.00 Pág. 18 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


exe: programas

zip, tar ou gz: compactados

av, aiff, ram e wav: som

mov e avi: vídeo

Observação: Notar que os endereços levam em consideração a caixa


utilizada para escrevê-los (maiúsculas/minúsculas)
MOD.068.00 Pág. 19 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


Software para Internet

Browsers

Clientes de mail

Clientes de FTP

A Internet é uma gigantesca rede mundial que interliga outras redes de


computadores mais pequenas. Quando alguém acede à Internet, o seu
computador passa a fazer parte dela.

O que é uma rede? - Uma rede consiste num grupo de computadores


ligados entre si de forma a serem capazes de partilhar informação e,
nalguns casos, até o próprio hardware (uma impressora ligada a um
computador pode ser acedida de outro computador ligado a essa rede).

O que torna a Internet única é que o conjunto de regras usado para


partilhar informação nesta grande rede, um “protocolo” chamado TCP/IP,
torna muito simples que computadores muito diferentes e com sistemas
operativos incompatíveis entre si consigam mesmo assim partilhar
informação sem que os utilizadores tenham de se preocupar com os
aspectos técnicos. Servidores e clientes - Dois termos muito usados quando
se fala de redes são “servidor” e “cliente”. A maior parte das redes que
fazem parte da Internet estão configuradas desta forma: o servidor é
habitualmente o computador principal onde está disponível a informação a
que pretendemos aceder; os clientes são todos os computadores que
podem aceder a essa informação.
MOD.068.00 Pág. 20 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


Quando nos ligamos à Internet, o nosso computador torna-se de imediato
uma máquina-cliente, capaz de aceder à informação disponibilizada nos
servidores ligados à Internet. Usando software específico, podemos também
tornar o nosso próprio computador num servidor e permitir que outros
clientes acedam à nossa máquina através da Internet.

Na primeira metade dos anos 90, praticamente nenhum dos computadores


pessoais vendidos no Mundo estava preparado para aceder à Internet. No
início do século XXI, o contrário é verdadeiro – é difícil encontrar um
computador à venda que não possa de imediato ser ligado à Internet.

O computador - Qualquer computador pessoal adquirido desde os finais dos


anos 90 está apto a poder ser ligado à Internet. No limite, será necessária
apenas a instalação de um modem – o dispositivo mais simples que permite
a ligação através de uma linha telefónica convencional.

O monitor - Uma vez que o formato das páginas e dos documentos a que se
acede na Web tende a ter um formato “ao alto”, existem vantagens
evidentes em adquirir um monitor de grande formato, ou seja, com a
dimensão diagonal de 17 polegadas, pelo menos.

Modem - A forma mais simples de obter ligação à Internet é através da


conjugação de uma linha telefónica normal, provavelmente a mesma que
usamos para fazer telefonemas, e de um modem.

Modem é a contração dos termos MOdulador/DEModulador, uma vez que


se trata de um dispositivo que transforma sinais elétricos em som – para
poder viajar pelas linhas de voz – e volta a realizar o trabalho inverso ao
receber os sons, transformando-os em sinais elétricos que o computador
possa entender.

Ligar sem computador - Nem sempre é necessário ter um computador


pessoal completo para se ligar à Internet.
MOD.068.00 Pág. 21 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


Existem aparelhos especializados para este fim (genericamente conhecidos
por Internet Appliances), que não são mais do que computadores com
funcionalidades reduzidas e adaptados para este efeito.

Consola de jogos – Xbox® (Microsoft®), da Playstation® (Sony) e da


GameCube (Nintendo). Nalguns casos é necessário adquirir um módulo
adicional para este efeito, noutros é só ligar e navegar.

TV Interativa, disponível em Portugal desde o final de 2001, é outra forma


de aceder, bastando para tal possuir o serviço respetivo do operador de
televisão por cabo e... um aparelho de televisão.

Telemóveis, desde que estes estejam preparados para isso. É o que


acontece com os telefones que suportam um protocolo chamado WAP, bem
como alguns modelos mais sofisticados que até incluem um browser
parecido com o dos computadores.

PDAs, ou “organizadores digitais pessoais” (ou ainda “computadores de


bolso”, para simplificar), são também uma forma cada vez mais popular de
aceder à Internet.

Alguns deles incluem também funcionalidades de telefone, pelo que começa


a ser difícil dizer quando é que um telefone é um PDA ou vice-versa.

Se a Web é o centro da Internet, então o browser é o principal programa da


“caixa de ferramentas” de acesso. Integrado no Windows® desde a versão
98 (Internet Explorer®) e igualmente incluído nas principais versões de
sistemas operativos como o Mac OS® (Safari™) ou o Linux (Konqueror), o
browser ou navegador é o programa que permite aceder aos conteúdos
disponíveis na Web e é através dele que se pode fazer o download de
programas, documentos e fotos.

O primeiro browser realmente funcional, capaz de exibir imagens e textos


de páginas na Web, chamava-se Mosaic™. A equipa responsável por este,
MOD.068.00 Pág. 22 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


desenvolveu depois o primeiro browser comercial denominado por Netscape
Navigator®. Anos mais tarde, foi renomeado de Communicator e, depois, só
Netscape®. Até 1999 o Netscape manteve a liderança, altura em que foi
ultrapassado pelo Internet Explorer®, fruto das vantagens na distribuição da
Microsoft®. Uma versão "open source" (código aberto) do Netscape®
denominada Mozilla tem vindo nos últimos anos a ganhar popularidade
sobretudo a versão FireFox que apresenta funcionalidades inovadoras.

Um browser é, basicamente, uma aplicação “cliente” que permite ao


utilizador visualizar documentos HTML (Hypertext Markup Language –
linguagem de programação na qual se baseia a Web), noutra rede ou no
seu próprio computador, além de seguir as hiperligações entre esses
documentos e transferir ficheiros.

No mercado existem vários browsers pelos quais se pode optar, embora,


atualmente, a maioria dos utilizadores da Web utilizem o Netscape®
Navigator da Netscape®, o FireFox da Mozilla, ou o Internet Explorer® da
Microsoft®.

A seguinte interatividade apresenta a barra de botões do Internet Explorer®


(à qual se assemelham a generalidade dos browsers) que permite muitas
das operações de navegação na Web.

Copiar ou guardar texto de uma página Web

Para copiar ou guardar texto presente numa página Web basta, então,
selecionar o texto pretendido e copiá-lo para um processador de texto como
o Word, o Wordpad ou outro. Após esta operação o texto pode ser alterado
e gravado pelo utilizador.

Guardar imagem de uma página Web

No caso se pretender guardar uma imagem de uma página Web deve


selecionar-se a imagem pretendida e guardá-la utilizando o menu que
aparece ao clicar-se o botão direito do rato sobre a mesma. Se não for
definida uma localização diferente, as imagens são gravadas na pasta As
minhas imagens dentro da pasta Os meus documentos.
MOD.068.00 Pág. 23 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


Guardar uma página Web

No caso de se pretender guardar toda uma página Web, com texto e


imagens, deve proceder-se da seguinte forma:

1. Escolher a opção Guardar como do menu Ficheiro.

2. Ao usar o comando Guardar como do menu Ficheiro, aparece a


janela Guardar página Web. Nesta janela pode escolher-se o local
onde vais ser guardada a página e dar-lhe o nome pretendido.

De notar que, na maioria das vezes, quando se guarda uma página é


guardada também uma pasta com o mesmo nome seguido de _ficheiros
onde são gravadas as imagens e outros ficheiros de apoio à página. Por
exemplo, poderia ter-se Página.html e a pasta Página_ficheiros.

Efetuar pesquisas na Internet

As duas principais formas de realizar uma pesquisa na Internet são: através


de diretórios da Web, listas bem organizadas de tópicos e subtópicos
através dos quais o leitor navega em busca de um site da Web que
corresponda àquilo que pretende, através de motores de pesquisa, mais
poderosos, face aos diretórios da Web, na medida em que efetuam sozinhos
a pesquisa mediante as instruções que lhes forem dadas. Quanto mais
pormenorizadas forem as instruções, mais rigorosos serão os resultados.

Exemplos de motores de pesquisa:

www.google.pt Este é um dos maiores motores de pesquisa que o utilizador tem


ao seu dispor. Procura as informações pretendidas em todos os ficheiros HTML
existentes na Web. Além disso, o modo de pesquisa é muito fácil de utilizar.

www.excite.com O Excite põe ao dispor do utilizador cerca de 1 milhão de


documentos Web e USENET News. Este motor de pesquisa permite procurar a
informação através da inserção de um conceito ou palavra-chave no campo de
pesquisa e fornece uma lista de links sobre os assuntos procurados, bem como um
pequeno sumário de cada um deles.
MOD.068.00 Pág. 24 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


www.lycos.com Através deste motor de pesquisa temos acesso a cerca de 90%
dos conteúdos espalhados pela Web. A pesquisa pode ser feita por títulos, palavras-
chave ou através dos numerosos links presentes no site.

www.yahoo.com O Yahoo é, talvez, o mais conhecido dos motores de pesquisa


por tema ou assunto, reconhecendo dezenas de milhares de sites presentes na Net.
É muito fácil de utilizar e, juntamente com as listas, oferece uma pequena
descrição dos sites indicados. Além disso, podemos encontrar neste site várias
novidades e serviços disponíveis na Net.

www.sapo.pt É um dos motores de pesquisa nacionais de maior popularidade.


Além da habitual pesquisa por palavras-chave, é possível encontrar na página
principal do site uma seleção de tópicos que podem ser bastante úteis.

Transferir ficheiros da Internet - download

Na Internet, é possível encontrar um leque vastíssimo de ficheiros e


programas que podem ser transferidos para o nosso computador desde
jogos, videoclips, músicas, sons, aplicações antivírus, Web browsers,
atualizações de programas, screensavers, livros, etc. – esta ação de
transferência é designada por download.

Para efetuar o download basta, normalmente, procurar no site respetivo a


hiperligação correspondente ao ficheiro que queremos descarregar e clicar
nela. Imediatamente surge uma caixa de diálogo que nos permite decidir se
pretendemos abrir o ficheiro diretamente a partir do local onde o estamos a
obter ou guardá-lo no nosso computador, sendo este último o
comportamento predefinido. Depois de gravado o ficheiro no
computador, devemos executá-lo para realizarmos a sua instalação.

Nalguns casos raros, o programa em causa pode destinar-se


especificamente a ser aberto diretamente a partir do servidor remoto.
Nesse caso, devemos escolher a opção “abrir” em vez de “guardar”.

A ter em atenção quando se efetuam downloads: podem levantar-se


questões de legalidade. Existem um conjunto de designações, como
“shareware”, “freeware” ou “de domínio público” que fornecem indicações
MOD.068.00 Pág. 25 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


sobre as condições de instalação. A maior parte dos programas distribuídos
incluem um ficheiro de texto que dará toda a informação necessária sobre o
autor, a licença e qualquer outra medida a tomar. Deve ter-se em atenção a
possível existência de vírus, a qual será colmatada se existir no computador
do utilizador, um anti-vírus atualizado. Muitos ficheiros transferidos estão
comprimidos, pelo que, quando se efetuam muitos downloads, é
aconselhável que se tenha um descompactador de ficheiros.

Os 10 mandamentos…da Internet!

1. Não deverá utilizar o computador para prejudicar terceiros.


2. Não deverá interferir com o trabalho informático de terceiros.
3. Não deverá vasculhar os ficheiros informáticos de terceiros.
4. Não deverá utilizar o computador para roubar.
5. Não deverá utilizar o computador para prestar falsas provas.
6. Não deverá utilizar ou copiar software pelo qual não pagou.
7. Não deverá utilizar os recursos de terceiros sem autorização.
8. Não deverá apropriar-se do trabalho intelectual de terceiros.
9. Deverá pensar nas consequências daquilo que escreve.
10.Deverá utilizar o computador com respeito por terceiros
MOD.068.00 Pág. 26 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


Datas importantes internet

1965 - Surge a Internet no auge da guerra "fria" quando o ministério da defesa dos
E.U.A. encomendou uma ligação entre os computadores mais potentes e
importantes da nação, de modo que a comunicação de dados militares fosse
possível mesmo depois de um ataque nuclear.

1966 - Bob Taylor, um pesquisador da Arpa (Agência de Projetos Avançados de


Pesquisa), orgão do Ministério da Defesa, inicia um projeto de interligação dos
computadores dos laboratórios universitários que colaboram com a agência.

1967 - Larry Roberts, que nesta época era considerado a única pessoa nos Estados
Unidos capaz de montar uma rede do gênero, faz o desenho da configuração da
mesma.

1969 -Surge o primeiro nó (ponto de conexão) da rede na Universidade da


Califórnia em Los Angeles. Inicialmente se chamava Arpanet (Advanced Research
Projects Agency) ligada totalmente ao setor militar.

1973 - São montadas as primeiras conexões internacionais com a Arpanet na


Noruega.

1974 - É inaugurado o Telenet, o primeiro serviço comercial conectado à Arpanet. A


partir daqui, com o uso do Protocolo TCP/IP começaram a se agregar à Arpanet,
redes de computadores de universidades.

1979 - Criação da Usenet, a rede de grupos de discussão.

1981 - É iniciada a Bitnet (Because It's Time Network) oferecendo correio


eletrônico, servidor de lista e transferência de arquivos.

1986 - É criada uma nova rede, a NSF-Net com o apoio da NASA.

1994 - O tráfego na NSF-Net ultrapassa 10 trilhões de bytes por mês. Vários países
entram para a rede: Algéria, Armênia, Bermuda, China, Colômbia, Polinésia
Francesa, Líbano, Lituânia, Marrocos, Nova Caledônia, Nicarágua, Nigéria, Panamá,
Filipinas, Senegal, Sri Lanka, Uruguai etc

1995 - A NSF-Net volta a ser uma rede exclusivamente acadêmica. O tráfego


comercial nos Estados Unidos fica com a iniciativa privada.
MOD.068.00 Pág. 27 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


1996 - Nos Estados Unidos, o presidente Bill Clinton aprova uma lei de
telecomunicações, que, entre outras resoluções, prevê pena para quem distribuir
conteúdo considerado inadequado na Internet.

Há previsões de que até o ano 2000, cerca de 300 milhões de usuários estejam
conectados à Internet, espalhados por mais de 150 países.
MOD.068.00 Pág. 28 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


Webgrafia/ Bibliografia

 https://www.forma-te.com/
 https://pt.scribd.com/
 https://pt.slideshare.net/

DIAS, J.M. A Comunicação Pedagógica, 3ª ed., Coleção Formar Pedagogicamente, Ed.


I.E.F.P, 1993

LEITE, A., Relações interpessoais e comunicação, Ed. CECOA, 2008

MARINHO, E. Qualidade no atendimento ao público – Manual Técnico-Formando, Ed.


Associação Diogo de Azambuja, s/d

MOREIRA, I. A excelência no atendimento, Ed. Lidel, 2010

STUART, R., Jogos para formadores: desenvolvimento de equipas, Ed. Monitor, 2000
MOD.068.00 Pág. 29 de 29

Módulo 0766 – Internet – Evolução


FICHA TÉCNICA:

Curso:

Módulo: 0766 - Internet – Evolução

Formador(a): Daniela Filipa Frade Anjos

Carga horária: 25h

Destinatários: Ativos desempregados - DLDs

Objetivo do Documento:

Condições de Utilização:

Este Manual não pode ser reproduzido, sob qualquer forma, sem autorização
expressa do autor.