Você está na página 1de 2

9820 – Planeamento de gestão do orçamento familiar

Teste de Avaliação- CORREÇÃO

Data: 07/05/2019 Duração: 60 min. Avaliação:

Assinatura do Professor:

Nome do Formando:

Lê atentamente e identifica como verdadeira ou falsa as afirmações:

1. O orçamento familiar é um instrumento fundamental para a gestão do dinheiro. V

2. O O.F. Permite identificar os rendimentos e as despesas, mas não ajuda a decidir antecipadamente o
que fazer ao dinheiro. F

3. O O.F Permite controlar o que recebemos e o que vamos gastando, sem ter em conta o planeado. F

4. A elaboração do orçamento ajuda a conhecer e organizar a vida financeira, identificar Hábitos de


consumo, definir objetivos e prioridades e enfrentar eventuais imprevistos financeiros. V

5. Só é considerado rendimento, uma entrada de dinheiro fixo. F

6. Depois de identificar todas as despesas e rendimentos é possível um diagnóstico da situação


financeira através do cálculo do saldo do orçamento, assinale a opção correta:
a. Saldo = Rendimentos – Despesas
b. Saldo = Despesas – Rendimentos

7. Se os rendimentos forem inferiores às despesas, este saldo é negativo. Isto significa que se gasta
mais do que se recebe e é necessário corrigir esta situação. É fundamental avaliar se é possível
reduzir despesas e/ou aumentar os rendimentos. V

8. Se o saldo for positivo, significa que os rendimentos são superiores às despesas, pelo que foi
realizada poupança. Não é necessária reavaliação do orçamento para o seu eventual ajustamento. F

1|2
9. O planeamento de longo prazo deve constar o que quer para a sua vida, para a sua família daqui a 5
ou mais anos. V

10. Considera-se poupança à parte do rendimento que não é empregue em consumo, constituindo uma
renúncia à satisfação imediata de necessidades, de modo a ser possível satisfazer necessidades no
futuro. V

11. Na elaboração do orçamento há imprevistos que podem afetar tanto o Rendimento (desemprego;
divórcio; redução salarial; promoção) como as despesas (doença; acidentes) V

12. A Constituição de um “fundo de emergência” para fazer face aos imprevistos, não é considerada
uma precaução. F

13. Os seguros podem ajudar a salvaguardar riscos que poderão ocorrer, originando grandes prejuízos
ou danos que é necessário reparar. V

14. O salário líquido é aquele obtido após todos os descontos e adicionais, ou seja, o total de dinheiro
que o trabalhador recebe no fim do período de trabalho a pagamento. V

15. A diferença entre salário bruto e líquido é que o primeiro é um valor que ainda não tem em conta as
deduções. V

16. O Rendimento bruto refere-se ao montante que já sofreu de desconto ou retenção. F

17. Todos os descontos devem ser representados com clareza no recibo de vencimento a fim de serem
compreendidos com facilidade. V

18. Na gestão do orçamento familiar, as primeiras despesas a reduzir ou até a eliminar são as despesas
supérfluas variáveis. V

19. É importante ter em atenção que existem despesas variáveis, que embora sejam possíveis de
reduzir, não podem ir abaixo de um determinado valor, como o caso das despesas com alimentação,
eletricidade, gás e água. V

20. O cálculo da taxa de esforço calcula-se com base nos encargos financeiros mensais a dividir pelos
rendimentos mensais multiplicando por 100. V

Bom Trabalho
Fábia Couto

2|2