Você está na página 1de 24

APRESENTAÇÃO

“Todos pela Segurança” envolve um conjunto de medidas que resultaram de


quatro meses de encontros, debates e sugestões para o setor da Segurança
Pública do Piauí, com o objetivo central de construir uma cultura de paz no
Estado.
Este Plano Estadual de Segurança Pública teve a colaboração voluntária de
mais de 1.500 pessoas que participaram de 12 Diálogos Territoriais nos muni-
cípios de Teresina, Valença, Floriano, São Raimundo Nonato, Oeiras, Esperan-
tina, Parnaíba, Picos, Paulistana, Bom Jesus, Uruçuí e Castelo do Piauí.
A Segurança Pública foi amplamente debatida pelas comunidades participan-
tes dos diálogos, a partir de cinco temas colocados em discussão: valorização
profissional, governança da segurança, participação social, prevenção social
do crime e violência, e segurança e desenvolvimento socioeconômico.
As contribuições populares serviram de subsídios para que a equipe responsá-
vel pela elaboração do Plano apresentasse esta proposta, que estabelece seis
linhas de ação, oito programas e vinte projetos a serem executados no prazo
de dois a dez anos.
Sentimo-nos honrados e agradecidos aos que se empenharam na busca de
solução para um problema, ao qual o Governo tem dedicado uma atenção es-
pecial. Temos certeza de que o resultado desse esforço é a síntese do sonho
de um povo que tem, na sua essência, o sentimento de trabalhar “Todos pela
Segurança”.
Queremos continuar contando com a sua participação na aplicação, acompa-
nhamento e aperfeiçoamento das ações, na certeza de que estaremos cons-
truindo, juntos, um futuro de paz para todos e todas.

Diálogos Territoriais:
Segurança, participação e
desenvolvimento sustentável
SÍNTESE DAS AÇÕES
Prazo previsto
Linhas de Ação Programas Projetos
(meses)
1 SAÚDE E VALORIZAÇÃO 1 ACESSO E MANUTENÇÃO 1 Atenção à saúde física 24
DO (A) PROFISSIONAL À SAÚDE
DE SEGURANÇA PÚBLICA 2 Atenção à saúde psíquica 24
E DEFESA SOCIAL
2 ACOMPANHAMENTO AO (À) 3 Preparação para a aposentadoria 36
PROFISSIONAL E À FAMÍLIA
4 Política habitacional 36
3 VALORIZAÇÃO 5 Estruturação da carreira 48
DA CARREIRA
6 Formação continuada 24
e aprimoramento
7 Pró-equidade de gênero, 36
raça e etnia
8 Imagem institucional 24
e capacitação
9 Desenvolvimento social e cultural 36

2 GESTÃO DEMOCRÁTICA 4 INTEGRAÇÃO 10 Reorganização territorial 36


DA SEGURANÇA
11 Estruturação e articulação 36
da governança
3 PARTICIPAÇÃO SOCIAL 5 PARTICIPAÇÃO SOCIAL 12 Por uma cultura de paz 36
E CULTURA DE PAZ
4 PREVENÇÃO SOCIAL 6 PREVENÇÃO DA VIOLÊNCIA 13 Agentes sociais de segurança 48
DO CRIME E DA VIOLÊNCIA E DO CRIME
14 Polícias e Defesa social de 60
proximidade
5 SEGURANÇA E DINÂMICA 7 PREVENÇÃO 15 Coletivo de ressocialização 120
SOCIOECONÔMICA E GERENCIAMENTO
DE RISCOS 16 Monitoramento integrado 80

17 Inteligência estratégica 80

6 REPRESSÃO 8 SISTEMA INTEGRADO 18 Integração das unidades 72


QUALIFICADA DO DE SEGURANÇA de segurança e defesa social
CRIME E DA PÚBLICA E DEFESA
VIOLÊNCIA SOCIAL – SISPDS 19 Modernização das estruturas 72
20 Sistema de controle das atividades 72
de segurança e defesa social
LINHA 1
VALORIZAÇÃO
DO (A) PROFISSIONAL
DE SEGURANÇA PÚBLICA
1 PROGRAMA DE ACESSO E MANUTENÇÃO À SAÚDE

PROJETO 1: ATENÇÃO À SAÚDE FÍSICA


Objetivo Criar e implantar política de atenção à saúde física

Órgão Governamental Gestor Secretaria de Segurança Pública

Realização de exames médicos periódicos


Avaliação periódica da saúde física
Programa de Incentivo e Acompanhamento
Principais resultados esperados da atividade física no âmbito das instituições
Programa de estudo, avaliação e implementação
da ergonomia e da segurança do trabalho
Programa de acompanhamento aos (às)
profissionais lesionados

Prazo previsto para implementação: 24 meses Tempo de vigência: permanente

Parceiros: SESAPI, HPM Atividade principal: Apoio técnico

PROJETO 2: ATENÇÃO À SAÚDE PSÍQUICA


Objetivo Criar e implantar política de atenção à saúde psíquica

Órgão Governamental Gestor Secretaria de Segurança Pública

Avaliação periódica da saúde psíquica do (a)


profissional de segurança pública
Programa de prevenção do Transtorno do Estresse
Pós-traumático - TEPT
Principais resultados esperados Instituição de Programa de Assistência à Família na
morte do (a) profissional
Programa de Prevenção ao Tratamento da Alcoolemia
e Drogadição do (a) profissional
Programa de Assistência à Violência contra a mulher
profissional de segurança pública

Prazo previsto para implementação: 24 meses Tempo de vigência: permanente

Parceiros: SESAPI, HPM Atividade principal: Apoio técnico


2 PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DO (A) PROFISSIONAL E DA FAMÍLIA

PROJETO 3: PREPARAÇÃO PARA A APOSENTADORIA


Criar e implantar política de preparação do (a)
Objetivo
profissional para a aposentadoria

Órgão Governamental Gestor Secretaria de Segurança Pública

Principais resultados esperados Criação e implementação de política de gestão de


pessoas em linha de aposentadoria

Prazo previsto para implementação: 36 meses Tempo de vigência: permanente

Parceiros: SESAPI, HPM, SASC, SESC Atividade principal: Apoio técnico

PROJETO 4: PROGRAMA DE HABITAÇÃO


Objetivo Criar e implantar política habitacional

Órgão Governamental Gestor Secretaria de Segurança Pública

Principais resultados esperados Criação e implementação de política de habitação

Prazo previsto para implementação: 36 meses Tempo de vigência: permanente

Parceiros: ADH, CEF Atividade principal: Apoio técnico

3 PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DA CARREIRA

PROJETO 5: ESTRUTURAÇÃO DA CARREIRA


Criar e implantar política de estruturação e
Objetivo
valorização da carreira policial

Órgão Governamental Gestor Secretaria de Segurança Pública

Criação e implementação de política de estruturação


da carreira
Elaboração de Plano de Cargos Salários e recompensas
Valorização dos concursos internos
Formação acadêmica como critério para promoção
Realização de concurso público para aumentar
Principais resultados esperados
o efetivo de acordo com as demandas identificadas
nos territórios de desenvolvimento
Equiparação salarial entre as polícias
e o corpo de bombeiro
Pagamento de verbas indenizatórias por
serviço extra e de perigo
Incentivo aos profissionais lotados no interior

Prazo previsto para implementação: 48 meses Tempo de vigência: permanente

Parceiros: SEADPREV, SEFAZ Atividade principal: Apoio técnico


PROJETO 6: FORMAÇÃO CONTINUADA E APRIMORAMENTO
Objetivo Criar e implantar política de capacitação continuada

Órgão Governamental Gestor Secretaria de Segurança Pública

Criação e implementação de sistema de valorização


profissional continuada e humanizada na segurança
pública
Criação e implementação de programa de qualificação
Principais resultados esperados acadêmica e incentivo à pesquisa: Graduação e pós-
graduação
Formação específica para guardas municipais,
agentes penitenciários e polícia comunitária
Criação do Instituto Superior de Segurança Pública do
Estado do Piauí

Prazo previsto para implementação: 24 meses Tempo de vigência: permanente

Parceiros: Instituições de Ensino Policiais e


de Defesa Civil; Instituições de Ensino Supe-
Atividade principal: formação continuada
rior; outras Instituições de Ensino e Escola
de Governo.

PROJETO 7: PRÓ-EQUIDADE DE GÊNERO, RAÇA E ETNIA


Criar e implantar política de pró-equidade de gênero,
Objetivo
raça e etnia

Órgão Governamental Gestor Secretaria de Segurança Pública

Igualdade de acesso aos cargos da Segurança Pública


Otimização das condições de trabalho com estruturas
adequadas às necessidades das mulheres em todas
as unidades
Definição de cota nos cargos de gestão para
Principais resultados esperados profissionais de segurança mulheres
Definição de regras de ascensão e promoção
contemplando a perspectiva de gênero, raça e etnia.
Criar e implantar Programa de Segurança orgânica na
perspectiva de gênero
Programa de Prevenção e enfrentamento ao assédio
moral institucional

Prazo previsto para implementação: 36 meses Tempo de vigência: permanente

Parceiros: Atividade principal:


PROJETO 8: IMAGEM INSTITUCIONAL E COMUNICAÇÃO
Criar e implantar política de fortalecimento da
Objetivo
imagem institucional

Órgão Governamental Gestor Secretaria de Segurança Pública

Fortalecer a comunicação com vistas à valorização


profissional
Realizar campanhas institucionais
Desenvolver o marketing institucional
Sensibilizar os meios de comunicação para o debate e
a formação de opinião sobre a atuação da polícia e a
valorização dos Agentes
Principais resultados esperados Desenvolver aplicativo para monitorar e avaliar a
atuação da polícia (denúncias anônimas e elogios
identificados)
Divulgar os serviços da segurança pública para todo o
interior do Estado
Aperfeiçoar os sistemas de comunicação das unidades
do interior (telefone e internet)
Criar ouvidoria das polícias, vinculada diretamente ao
secretário de segurança pública.

Prazo previsto para implementação: 24 meses Tempo de vigência: permanente

Parceiros: SECOM, Ouvidoria Atividade principal: Apoio técnico

4 PROGRAMA DE PROMOÇÃO SOCIAL E CULTURAL

PROJETO 9: DESENVOLVIMENTO SOCIAL E CULTURAL


Criar e implantar política de promoção e
Objetivo desenvolvimento de atividades sociais e culturais
destinadas ao (à) profissional e família

Órgão Governamental Gestor Secretaria de Segurança Pública

Realização de eventos culturais e sociais


Realização de Diagnósticos sociais dos (as)
Principais resultados esperados
profissionais
Desenvolvimento de atividades artísticas e culturais
nas áreas de dança. teatro, literatura, arte.

Prazo previsto para implementação: 36 meses Tempo de vigência: permanente

Parceiros: SECULT, Grupos de Teatro,


Atividade principal:
Dança, Literatura.
LINHA 2
GOVERNANÇA DA SEGURANÇA
5 PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO

PROJETO 10: REORGANIZAÇÃO TERRITORIAL


DAS UNIDADES DE SEGURANÇA
Objetivo Criar e implantar modelo organizacional integrado
Órgão Governamental Gestor Secretaria de Segurança Pública

Integração territorial das ações de segurança pública


Principais resultados esperados
Formulação de protocolos de atuação integrados
Unidades de Segurança Integradas

Prazo previsto para implementação: 36 meses Tempo de vigência: permanente

Parceiros: SEPLAN Atividade principal: Apoio técnico

PROJETO 11: ESTRUTURAÇÃO E ARTICULAÇÃO


DA GOVERNANÇA DA SEGURANÇA
Criar e implantar estruturas de segurança e
Objetivo
instrumentos de articulação
Órgão Governamental Gestor Secretaria de Segurança Pública
Plano Estadual:
Criação de conselhos Territoriais de Segurança;
Inclusão de Câmara Técnica de Segurança nos conselhos
Territoriais e formação dos (as) integrantes;
Realização de conferências territoriais;
Efetivação do Conselho Estadual de Segurança Pública;
Fortalecimento do Gabinete de Gestão Integrada – GGI.
Plano Municipal:
Criação de conselhos municipais de segurança pública;
Fomentar a criação da Guarda Municipal;
Principais resultados esperados Apoiar os municípios para inserir a temática da Segurança
Pública nos seus planejamentos municipais, envolvendo a
sociedade civil no processo.
Plano Institucional:
Elaborar de plano de trabalho com o Ministério Público
para atuação de Promotores, Juízes e Defensores a partir
da abordagem territorial.
Comunidade:
Construir canais de diálogo entre os conselhos e a
comunidade;
Promover integração efetiva entre polícia e conselho
tutelar, estabelecendo parceria entre SSP e os Conselhos.
Prazo previsto para implementação: 36 meses Tempo de vigência: permanente
Parceiros: SEPLAN, SEGOV, APPM, MP, TJ, DP Atividade principal: Apoio técnico
LINHA 3
SEGURANÇA
E PARTICIPAÇÃO SOCIAL
6 PROGRAMA PARTICIPAÇÃO SOCIAL E CULTURA DE PAZ

PROJETO 12: POR UMA CULTURA DE PAZ


Criar e implantar modelo de segurança
Objetivo
participativa social

Órgão Governamental Gestor Secretaria de Segurança Pública

Realização de campanhas educativas, palestras e


encontros para convocar a população na luta contra a
violência, por uma cultura de paz.
Principais resultados esperados Sensibilização da sociedade quanto aos direitos dos
grupos LGBT,s, mulheres e negros e a necessidade
de denunciar práticas discriminatórias
Programa Polícia Social: envolvimento das famílias,
Sindicatos, movimentos sociais

Prazo previsto para implementação: 36 meses Tempo de vigência: permanente

Parceiros: SEGOV/SUPRES, SASC, SEDUC Atividade principal: Apoio técnico


LINHA 4
PREVENÇÃO SOCIAL
DO CRIME E DA VIOLÊNCIA
7 PROGRAMA SOCIAL DE PREVENÇÃO DO CRIME E DA VIOLÊNCIA

PROJETO 13: AGENTES SOCIAIS DE SEGURANÇA PÚBLICA


Criar e implantar programa de formação de agentes
Objetivo
sociais de prevenção do crime
Órgão Governamental Gestor Secretaria de Segurança Pública
Capacitar professores em áreas de Segurança Pública
Capacitar professores em temáticas que envolvem atos ilícitos
Capacitar os Conselhos tutelares para a realização
de campanhas educativas e monitoramento junto
às famílias sobre a prática de violência sexual
Principais resultados esperados
em face de vulneráveis
Apoiar a Estruturação dos conselhos tutelares nos territórios
Estimular o debate da dinâmica da violência
contra a mulher e o enfrentamento a essa violência,
apresentando as Políticas Públicas existentes
para escolas e para sociedade civil organizada
Prazo previsto para implementação: 48 meses Tempo de vigência: permanente
Parceiros: SEGOV/SUPRES, SASC, SEDUC,
Atividade principal: Apoio técnico
IES, SESAPI

PROJETO 14: POLÍCIA E DEFESA SOCIAL DE PROXIMIDADE


Criar e implantar modelo de segurança participativa
Objetivo
de consentimento
Órgão Governamental Gestor Secretaria de Segurança Pública
Criação e implantação de Programa de prevenção aos riscos no
trânsito
Criação e implantação de Programa de prevenção aos riscos
sociais
Fortalecimento e expansão do Grupamento de Atendimento
Especializado em Crianças, Idosos e Mulheres - GAECIM
Principais resultados esperados Implantar nos Territórios programas sociais (PROERD, Pelotão
Mirim)
Implantar nos Territórios a filosofia da Polícia Comunitária
Dotar todas as unidades policiais civis da capital e as unidades
regionais de alta, média e baixa complexidade, de Assistentes
nas áreas de Psicologia e Serviço Social, notadamente as
delegacias de atendimento a pessoas vulneráveis em razão de
sexo, idade, raça, etnia e outras condutas discriminatórias.
Prazo previsto para implementação: 48 meses Tempo de vigência: permanente
Parceiros: SEGOV/SUPRES, SASC, SEDUC, IES,
Atividade principal: Apoio técnico
SESAPI
LINHA 5
SEGURANÇA E DINÂMICA
SOCIOECONÔMICA
8 PROGRAMA DE PREVENÇÃO E GERENCIAMENTO DE RISCOS

PROJETO 15: COLETIVO DE RESSOCIALIZAÇÃO


Criar e implantar programa coletivo de
Objetivo
ressocialização

Órgão Governamental Gestor Secretaria de Segurança Pública

Criar, no âmbito dos conselhos de segurança pública,


câmara temática para propor e fiscalizar aplicação
de recursos públicos e privados nos projetos e
programas de ressocialização de jovens e usuários
de drogas
Criar Fundo de Ressocialização de Jovens para
financiar projetos de empreendedorismo juvenil
Principais resultados esperados Promover cursos de capacitação para jovens em
conflito com a lei
Criar mecanismos regulatórios para assegurar as
contrapartidas privadas para investimentos em
políticas de proteção aos vulneráveis
Incentivar Programas de formação de jovens
empreendedores
Fomentar cursos profissionalizantes em clínicas de
recuperação de drogas.

Prazo previsto para implementação: 120 meses Tempo de vigência: permanente

Parceiros: ATI, SESC, APPM, SESAPI, SEDUC,


Atividade principal: Apoio técnico
SASC, FIEPI, SEBRAE, IES.
PROJETO 16: MONITORAMENTO INTEGRADO
Criar e implantar programa de monitoramento
Objetivo
integrado

Órgão Governamental Gestor Secretaria de Segurança Pública

Dotar as unidades de segurança pública de parque


tecnológico avançado que privilegie a comunicação e
o fluxo de informações.
Criar e implantar núcleo de monitoramento de
unidades prisionais
Principais resultados esperados Integrar o monitoramento de segurança eletrônica
das empresas privadas com o sistema de
monitoramento da segurança pública e os sistemas
municipais
Implantar um programa de parcerias públicas e
privadas para enfrentamento da violência através do
monitoramento eletrônico

Prazo previsto para implementação: 80 meses Tempo de vigência: permanente

Parceiros: ATI, SESC, APPM Atividade principal: Apoio técnico

PROJETO 17: INTELIGÊNCIA ESTRATÉGICA


Criar e implantar programa de inteligência
Objetivo
estratégica e gestão da informação

Órgão Governamental Gestor Secretaria de Segurança Pública

Regulamentação da Inteligência estratégica


Adquirir softwares e desenvolver Programas
tecnológicos que auxiliem na investigação de crimes,
especialmente lavagem de dinheiro, na produção de
dados estatísticos e no planejamento estratégico.
Expandir para todo o Estado o Sistema Procedimento
Policial Eletrônico - PPE
Criação e implantação de sistema de diagnóstico
estratégico
Principais resultados esperados
Expandir o Núcleo de Inteligência para alcançar os 12
territórios de desenvolvimento
Criar e implantar Gabinete de Gestão de Crise no
âmbito do Gabinete de Gestão Integrada
Capacitação integrada dos (as) profissionais que
atuam na inteligência estratégica
Criar e implantar Sistema de Gestão de Riscos
com protocolos que estabeleçam metodologias
repressivas, alternativas, consensuais e preventivas,
conforme o grau de risco.

Prazo previsto para implementação: 80 meses Tempo de vigência: permanente

Parceiros: ATI, IES Atividade principal: Apoio técnico


LINHA 6
DEFESA SOCIAL E REPRESSÃO
QUALIFICADA DO CRIME
E DA VIOLÊNCIA
9 PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO, MODERNIZAÇÃO E CONTROLE
DAS UNIDADES DE SEGURANÇA E DEFESA SOCIAL

PROJETO 18: SISTEMA INTEGRADO DE SEGURANÇA PÚBLICA


E DEFESA SOCIAL
Criar e implantar sistema integrado de segurança
Objetivo
pública e defesa social
Órgão Governamental Gestor Secretaria de Segurança Pública

Criar e implantar Sistema Integrado de Fluxo de processo


Criar e implantar 11 (onze) unidades regionais integradas
de divisa com os Estados da Bahia e Tocantins: cidades
de Corrente, Avelino Lopes e São Raimundo Nonato (a
sudeste e sudoeste); Ceará: cidades de São Miguel do
Tapuio, Fronteiras, Pedro II e Cocal (a leste); Pernambuco:
Marcolândia e Paulistana (a leste), e Maranhão: Uruçuí e
Luzilândia (a oeste).
Criar e implantar 5 (cinco) unidades regionais integradas
de alta complexidade nas cidades de Parnaíba (Litoral),
Picos (Semiárido), Floriano (Cerrados) e Bom Jesus
(Semiárido). Composição: CBM, PC, PM, Perícia e
Núcleos Atendimento a pessoas Vulneráveis;
Criar e implantar15 (quinze) unidades regionais
Principais resultados esperados
integradas de média complexidade nas cidades de Água
Branca, Barras, Piripiri, Esperantina e Luzilândia (Meio-
norte); Valença, Marcolândia, Paulistana, Fronteiras,
Simplício Mendes e São João do Piauí (Semiárido);
Guadalupe, Uruçuí, Bom Jesus e Corrente (Cerrados);
Criar e implantar 6 (seis) unidades regionais integradas
de baixa complexidade nas cidades de Luís Correia
(Litoral), Piracuruca, Castelo do Piauí, José de Freitas
(Meio-norte), Simões (Semiárido) e Gilbués (Cerrados).
Criar e implantar 4 (quatro) núcleos regionais integrados
de gestão organizacional nas cidades de Parnaíba
(Litoral), Picos (Semiárido), Floriano (Cerrados) e Bom
Jesus (Semiárido).
Criar e implantar 4 (quatro) Núcleos de Corregedoria nas
cidades de Parnaíba, Picos, Floriano e Bom Jesus.

Prazo previsto para implementação: 72 meses Tempo de vigência: permanente


Parceiros: ATI, SEINFRA, SEAD Atividade principal: Apoio técnico
PROJETO 19: MODERNIZAÇÃO DAS UNIDADES
DE SEGURANÇA E DEFESA SOCIAL
Modernizar as instalações das unidades de
Objetivo
segurança e de defesa social
Órgão Governamental Gestor Secretaria de Segurança Pública
Criar Parque Tecnológico que proporcione protocolos
integrados de atendimento, gestão, investigação e
operacionais.
Implementar dinâmica de comunicação integrada via
radiofonia e telemática.
Aprimorar as estruturas prediais das unidades de
segurança pública e de defesa social, com vistas à
integração, transparência das atividades, conforto aos
profissionais e aos usuários dos serviços.
Implementar Grupamento Aéreo nas cidades de Parnaíba
(Litoral), Picos (Semiárido), Floriano (Cerrados) e São
Raimundo Nonato (Semiárido).
Principais resultados esperados Construir o Centro Integrado de Inteligência e Operações
de Segurança Pública e Defesa Social em Teresina.
Criar 6 (seis) Centros Integrados na grande Teresina
Reformar e/ou construir unidades policiais civis e
militares e de defesa social orientadas por padrão
arquitetônico que ofereça possibilidade de usos múltiplos
dos ambientes.
Dotar as unidades policiais civis e militares e de defesa
social de equipamentos de proteção individual, de
salvamento, bélico, viaturas e equipamentos tecnológicos.
Expandir a Polícia Técnico Científica para os 12 territórios
de desenvolvimento
Expandir as Delegacias da Mulher para os 12 territórios
de desenvolvimento
Prazo previsto para implementação: 72 meses Tempo de vigência: permanente
Parceiros: ATI, SEINFRA, SEAD Atividade principal: Apoio técnico

PROJETO 20: SISTEMA DE CONTROLE DAS ATIVIDADES


DE SEGURANÇA E DEFESA SOCIALL
Criar e implantar sistema de controle das atividades
Objetivo
policiais e de defesa social
Órgão Governamental Gestor Secretaria de Segurança Pública
Criar e implantar Sistema Integrado de Fluxo de processo
Criar e implantar Sistema de Procedimento Disciplinar
Eletrônico – PDE no âmbito das Corregedorias
Criar e implantar banco de dados dos (as) profissionais de
Principais resultados esperados segurança pública
Criar e implantar banco de talentos dos (as) profissionais
de segurança pública
Criar e implantar Sistema de Procedimento Acadêmico
Eletrônico – SPA nas Unidades de Ensino – Portal
Eletrônico
Prazo previsto para implementação: 72 meses Tempo de vigência: permanente
Parceiros: ATI, SEAD Atividade principal: Apoio técnico
FICHA TÉCNICA
PLANO ESTADUAL DE SEGURANÇA PÚBLICA
Teresina, Piauí, Março de 2018

Governador
JOSÉ WELLINGTON BARROSO DE ARAÚJO DIAS
Vice-Governadora
MARGARETE DE CASTRO COELHO
Secretário de Segurança Pública
FÁBIO ABREU COSTA
Coordenadoras do Plano
EUGÊNIA NOGUEIRA DO RÊGO MONTEIRO VILLA
LOURDES LOSANE ROCHA DE SOUSA
RAIMUNDA NÚBIA LOPES DA SILVA
REJANE TAVARES DA SILVA
Equipe/Pesquisadores (as):
Amália Rodrigues de Almeida
Eugênia Nogueira do Rêgo Monteiro Villa
Gabriel Eduardo Favero
Irenice de Maria Alves de Sousa
Jairo de Oliveira Chagas Júnior
Jairo Galvão de Araújo
João Marcelo Brasileiro de Aguiar
Lourdes Losane Rocha de Sousa
Misael Neves de Oliveira Júnior
Raimunda Núbia Lopes da Silva
Rejane Tavares da Silva
Thaís Lages Paz
Consultores (as):
Maria do Carmo Rebouças da Cruz Ferreira dos Santos
José Claudenor Vermohlen
Estagiária
Maria Regina dos Santos
EQUIPE INTEGRADA DOS DIÁLOGOS TERRITORIAIS:
Secretaria de Segurança Pública – SSP/PI
Adriana Rodrigues Macêdo
Ana Célia Campelo Braga
Anamelka Albuquerque Cadena
Ana Paula Paraíba Pessoa
Antônio Marcos Alves Pessoa
Antônio da Silva Ramos
Carlos Augusto Gomes de Sousa
Carlos César Camelo de Carvalho
Carlos Frederico Macedo Mendes
Charles de Holanda Pessoa
Cristiano Henrique Gomes de Oliveira Lima
Eugênia Nogueira do Rêgo Monteiro Villa
Everton Ferreira de Almeida Férrer
Fábio Abreu Costa
Francisca das Chagas da Silva Almeida
Francisco Weslley Noleto Sales
Hermanildo Frazão de Araújo Segundo
Hysmael Melo do Nascimento
Humberto Mácola de Lima
Irenice de Maria Alves de Sousa
Irinaldo Arêa Leão Silva
João Marcelo Brasileiro de Aguiar
Joselane de Carvalho Borges
José Maria Frazão Neto
Lindomar Castilho Melo
Lourdes Losane Sousa Rocha
Mário Dirceu Lopes de Melo
Martinho Rodrigues de Vasconcelos Neto
Miquéias do Espírito Santo Sousa
Nadjha de Santana Rodrigues Lopes
Otávio Rodrigues de Sousa Neto
Riedel Batista dos Santos Reinaldo
Roberto Carlos Sales da Silva
Rubens da Silva Pereira
Thaís Lages Paz
Ulisses José de Sousa Silva
Secretaria de Planejamento – SEPLAN – SUPLE E CEPRO
Amália Rodrigues de Almeida
Antônio José Castelo Branco Medeiros
Antônio Rodrigues de Sousa Neto
Dreide Rodrigues de Santana
Fábia Adriana de Caldas Brito Vieira
Gabriel Eduardo Favero
Maria Isabel Macedo Silva Bacelar
Jairo Galvão de Araújo
Jairo de Oliveira Chagas Júnior
Joniel Jonny da Cunha Lopes
Liége de Souza Moura
Maria do Socorro Nascimento
Patrícia Amália Castro Araújo
Raimunda Maria da Silva Melo
Rejane Tavares da Silva
Secretaria de Governo – SEGOV E SUPRES
Aglaê Nobre Arraes
Claudimir Gularte Vieira
Eleusa Dias da Silva
Eronildes Lopes de Sousa Neto
João Gualberto dos Santos Soares
Marcelo Cardoso dos Santos
Maria da Cruz Reis de Moraes
Maria Josemar Pires de Sousa
Merlong Solano Nogueira
Misael Neves de Oliveira Júnior
Raimunda Núbia Lopes da Silva
Roberto Carlos Lopes Gualter
Sônia Maria Dias de Sousa
Organização das Nações Unidas – ONU / Programa das Nações Unidas – PNUD
Maria do Carmo Rebouças da Cruz Ferreira dos Santos
José Claudenor Vermohlen
Ministério Público do Estado do Piauí
Fabrícia Barbosa de Oliveira
Lenara Batista Carvalho Porto
Marlete Maria da Rocha Cipriano
INSTITUIÇÕES, ÓRGÃOS OU ENTIDADES COM
REPRESENTATIVIDADE NOS DIÁLOGOS TERRITORIAIS
PODER EXECUTIVO ESTADUAL:
Vice-Governadora
PODER LEGISLATIVO ESTADUAL:
Deputados Estaduais
SECRETARIAS DE ESTADO E OUTROS ORGÃOS:
Secretaria de Estado do Governo
Secretaria de Segurança Pública do Piauí
Secretaria de Estado do Planejamento - SEPLAN
Secretaria de Estado da Assistência Social E Cidadania – SASC
Secretaria de Estado da Educação – SEDUC
Secretaria de Estado da Saúde – SESAPI
Secretaria de Estado de Mineração, Petróleo e Energias Renováveis
Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural – SDR
Tribunal de Justiça do Estado do Piauí – TJ/PI
Ministério Público do Estado do Piauí – MP/PI
Polícia Militar do Estado do Piauí – PM/PI
Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Piauí – CBM/PI
Polícia Civil do Piauí
Coordenadoria da Juventude
Coordenadoria Estadual de Políticas Para Mulheres - CEPM-PI
Coordenadoria de Enfrentamento às Drogas
Defensoria Pública Geral do Estado do Piauí – DPE
Ordem dos Advogados do Brasil Secção Piauí- OAB/PI
Superintendência de Relações Sociais – SUPRES

INSTITUTOS, AUTARQUIAS, FUNDAÇÕES E EMPRESAS PÚBLICAS:


Instituto de Assistência Técnica De Extensão Rural – EMATER-PI
Superintendência da Fundação Centro de Pesquisas Econômicas e Sociais - CEPRO-PI
Companhia Metropolitana de Transporte Público – CMTP
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí - FAPEPI
Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba - CODEVASF
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - EMBRAPA
Agência de Defesa Agropecuária do Piauí – ADAPI

PODER EXECUTIVO MUNICIPAL:


Prefeitos
Vice-Prefeitos

PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL:


Vereadores
Servidores e Assessores de Câmaras Municipais

ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL:
Secretaria Municipal de Administração
Secretaria Municipal de Finanças
Secretaria Municipal de Educação
Secretaria Municipal de Agricultura
Secretaria Municipal de Comunicação
Secretaria Municipal de Assistência Social
Secretaria Municipal de Meio Ambiente
Secretaria Municipal de Pesca e Agricultura
Secretaria Municipal do Trabalho, Cidadania E Assistência Social De Teresina - SEMTCAS
Secretaria Municipal de Trabalho e Ação Comunitária
Superintendência de Transportes e Trânsito
Companhia Metropolitana de Transporte Público de Teresina

INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR:


Universidade Federal do Piauí - UFPI
Instituto Federal do Piauí - IFPI
Universidade Estadual do Piauí - UESPI
Universidade do Vale do Rio São Francisco - UNIVASF
Núcleo de Pesquisa e Extensão em Desenvolvimento Territorial da UFPI

INSTITUIÇÕES DE ENSINO INFANTIL E MÉDIO:


Centro Educacional São Francisco de Assis - CEFAS
Centro de Ensino de Tempo Integral Desembargador Pedro Sá – CETI/Oeiras
Centro Saberes/UFPI
Creche J.S dos Reis
Escola Família Agrícola Dom Edilberto – EFADE V
Escola Família Agrícola Serra Da Capivara (EFASC) - São Lourenço Do Piauí
Escola José Coelho Reis
Fundação Educacional Nossa Senhora Aparecida – SRN
U. E Eulina Campos
U. E Santo Antônio – Valença

SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA:


Associação Comercial E Empresarial Sul Do Piauí - ACESPI
Associação Da Juventude De Castelo Do Piauí - AJUCA
Associação Dos Militares Do Estado Do Piauí - AMEPI
Associação De Pais E Amigos Dos Excepcionais - APAE
Associação Dos Armadores De Pesca De Luis Correia - APEL
Associação Das Costureiras De Castelo Do Piauí
Associação De Moradores Do Vale Do Gavião
Associação De Rendeiras De Ilha Grande
Conselho De Segurança - CONSEG
Conselho De Políticas De Promoção Da Igualdade Racial
Conselho Estadual De Educação
Conselho Estadual De Saúde
Conselho Municipal De Assistência Social
Conselho Municipal De Saúde
Conselho Tutelar
Federação Dos Trabalhadores Da Agricultura – PI – FETAG/PI
Interconselhos
Interconselhos
Movimento Dos Pequenos Agricultores – MPA/Picos
Sindicato De Pescadores
Sindicato Dos Servidores Públicos De Palmeirais
Sindicato Dos Trabalhadores Nas Indústrias Urbanas Do Estado Do Piauí
Sindicato Dos Trabalhadores Rurais
Sindicato Dos Servidores Públicos Municipais De Teresina - SINDSERM
Sindicato Dos Trabalhadores Da Educação – SINTE

ASSISTÊNCIA SOCIAL:
Centro de Assistência Social
Centro de Referência e Assistência Social - CRAS

ENTIDADES RELIGIOSAS:
Assembleia de Deus
Centro Nacional de Africanidade e Resistência Afro-Brasileira - CENARAB
Igreja Católica
Rede Nacional de Religiões Afro-Brasileiras e Saúde – RENAFRO

OUTROS:
Banco do Brasil
Banco do Nordeste
Cáritas Diocesana
Comando de Policiamento do Semiárido - CTDS
Comitê De Jovens – Luís Correia
DM Consultoria
Fundação Dom Edilberto Dinkelborg - FUNDED/Oeiras
Grupamento de Atendimento Especializado à Criança, ao Idoso e à Mulher - GAECIM
Gerência Regional de Educação - GRE
Grupo Guará – Escoteiros
Hospital Regional Senador Cândido Ferraz
Instituto Chico Mendes de Conservação Da Biodiversidade - ICMBIO
Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico De Parnaíba – IHGGP
Instituto Samara Sena
Marinha do Brasil
Núcleo de Apoio à Saúde da Família - NASF
Núcleo de Enfrentamento à Violência Doméstica de Parnaíba – NEV
Pastoral da Criança
Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Piauí - SEBRAE
Viva Semiárido.

IMPRENSA:
Atalaia On Line
Blog do Evangelista
Castelo no Rádio
Marvão FM
Portal Fortnotícia
Portal Ponto X
Portal Valença On Line
Rádio Cidade - Valença
Rádio Cultura – Picos