Você está na página 1de 32

GEOPE

JANEIRO 2020

Versão 0.01
SUMÁRIO

1. OBJETIVO................................................................................................................ 3
2. PÚBLICO ALVO ....................................................................................................... 3
3. SIGLAS .................................................................................................................... 3
4. IMPEDIMENTOS PARA CONTRATAÇÃO............................................................... 3
5. SISTEMAS DO FLUXO AUTOMATIZADO............................................................... 3
5.1 SICAQ ................................................................................................................................ 3
5.2 SIOPI .................................................................................................................................. 4
6. PROCEDIMENTOS DO CORRESPONDENTE CAIXA AQUI................................... 4
6.10 MONTAGEM DO DOSSIE E AVALIAÇÃO DE RISCO.................................................... 4
6.11 SIOPI E EMISSAO DE MINUTA ...................................................................................... 5
7. LOTES COM PROPOSTAS HABITACIONAIS E COMERCIAIS. ............................ 5
7.3 PESQUISA CADASTRAL .................................................................................................. 6
7.4 PROCEDIMENTO DE ACORDO COM CONFORMIDADE ............................................... 6
8. CONFORMIDADE PRÉVIA ...................................................................................... 6
9. CADASTRO IMPRESSO DO CAIXA AQUI WEB..................................................... 8
9.1 CAMPO DADOS CADASTRAIS ........................................................................................ 8
9.2 CAMPO ENDEREÇO ....................................................................................................... 10
9.3 CAMPO RENDAS COMPROVADAS............................................................................... 10
9.4 CAMPO RENDA NÃO COMPROVADA/INFORMAL ....................................................... 11
9.5 DOCUMENTO DE IDENTIFICAÇÃO ............................................................................... 11
9.6 COMPROVANTE DA RENDA FORMAL/INFORMAL ...................................................... 12
9.7 CAMPO IMÓVEIS ............................................................... Erro! Indicador não definido.
10. DOCUMENTAÇÃO PARA ENQUADRAMENTO E UTILIZAÇÃO DO FGTS ....... 12
10.1 INEXISTÊNCIA DE PROPRIEDADE DE IMÓVEL PARA ENQUADRAMENTO NO
PROGRAMA E UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS DO FGTS ................................................. 12
10.2 AUTORIZAÇÃO PARA MOVIMENTAÇÃO DE CONTA VINCULADA DO
FGTS/RESSARCIMENTO E/OU ENQUADRAMENTO NO PROGRAMA (MO29300 ou
DAMP Eletrônico) ................................................................................................................... 13
10.3 COMPROVAÇÃO DO FATOR SOCIAL......................................................................... 14
11. AUTORIZAÇÃO DA SEGURADORA, NO CASO DE COBERTURA ACIMA DO
LIMITE (MO43000B) .................................................................................................. 15
12. VENDEDORES ..................................................................................................... 15
12.1. COMPROVANTE DE ESTADO CIVIL E REGIME DE BENS (PF) .............................. 15
12.2. PESQUISAS CADASTRAIS VENDEDORES PF, CÔNJUGE(S)/ COMPANHEIROS,
VENDEDOR PJ (CNPJ). ........................................................................................................ 15

__________________________________________________________________________ 1
12.3 PESQUISA SICOW/CONRES ....................................................................................... 16
12.4 DOCUMENTO CONSTITUTIVO DA EMPRESA PESSOA JURÍDICA ......................... 16
12.5 DOCUMENTO DE IDENTIFICAÇÃO DO(S) SÓCIO(S) REPRESENTANTE(S)
LEGAL(IS) .............................................................................................................................. 17
12.6 CERTIDÃO DE REGULARIDADE DO FGTS – CRF..................................................... 18
12.7 DO INTERVENIENTE QUITANTE E INTERVENIENTE ANUENTE ............................. 18
13 CERTIDÃO ATUALIZADA DE INTEIRO TEOR DA MATRÍCULA ........................ 19
14. LAUDO DE AVALIAÇÃO DO IMÓVEL OU RELATÓRIO DE VISTORIA E
RELATÓRIO DE VALORAÇÃO– MODALIDADE INDIVIDUAL ................................. 22
15. PFUI DE ANÁLISE– MODALIDADE DE CONSTRUÇÃO E AQUISIÇÃO DE
TERRENO E CONSTRUÇÃO .................................................................................... 24
16. RESPONSÁVEL TÉCNICO DA OBRA - MODALIDADE DE CONSTRUÇÃO E
AQUISIÇÃO DE TERRENO E CONSTRUÇÃO .......................................................... 24
16.1 DOCUMENTO DE IDENTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ................................................. 24
17. CADASTRAMENTO DO CONTRATO NO SIOPI ................................................. 24
18. CONSTRUÇÃO EM TERRENO PRÓPRIO OU AQUISIÇÃO DE TERRENO E
CONSTRUÇÃO. ......................................................................................................... 25
19. COMO REVALIDAR O PARECER DE CONFORMIDADE DAS PROPOSTAS
INDIVIDUAIS .............................................................................................................. 26
20. MANUAIS NORMATIVOS RELACIONADOS ...................................................... 26
21. APONTAMENTOS MAIS FREQUENTES..............................................................26
ANEXO I - FLUXO DA CONFORMIDADE DE CONCESSÃO HABITACIONAL CCA 30

__________________________________________________________________________ 2
1. OBJETIVO

1.1 Este Material tem o objetivo de orientar o Correspondente CAIXA AQUI


na operacionalização dos produtos habitacionais prospectados, a fim de
qualificar o processo, fortalecendo as ações de compliance que impactam
diretamente nos resultados sustentáveis da Caixa.

2. PÚBLICO ALVO

2.1 Correspondente Caixa Aqui Negocial Automatizado.

3. SIGLAS

CIOPE – Centralizadora de Operações Bancárias


CCA - Correspondente CAIXA AQUI
CONRES - Cadastro Informativo de Pessoas Físicas e Jurídicas com
Relacionamento com a CAIXA
SICAQ – Caixa Aqui Web - Sistema do Correspondente CAIXA AQUI
acessado em plataforma web
SICTD – Sistema de captura e tratamento de documentos por imagem
SIIAC – Sistema Integrado de Acompanhamento da Conformidade
SIOPI – Sistema de Operações Imobiliárias
SIRIC – Sistema de Risco de Crédito

4. IMPEDIMENTOS PARA CONTRATAÇÃO

4.1 Os impedimentos para contratação no modelo automatizado constam no


MO43000.
4.2 Os clientes impedidos de contratar no modelo automatizado devem ser
encaminhados pelo CCA à Agência/PA.

5. SISTEMAS DO FLUXO AUTOMATIZADO

5.1 SICAQ

5.1.1 SICAQ – CAIXA AQUI Web – acessado pelo endereço


www.caixaaqui.gov.br, é o sistema em que o Correspondente CAIXA AQUI
inclui os dados cadastrais do cliente para posterior contratação dos produtos
no ambiente da Agência da CAIXA.
5.1.2 As orientações e os procedimentos para a utilização do sistema
SICAQW EB encontram-se disponíveis no Manual Operacional do
SICAQW EB e script de apoio que deve ser disponibilizado ao
Correspondente, localizado no Expresso Canais Parceiros.

__________________________________________________________________________ 3
5.1.3 O cadastramento do Correspondente CAIXA AQUI nos sistemas
mencionados é realizado pela Agência de vinculação.

5.2 SIOPI

Sistema no qual é incluída a proposta individual, localizado em


https://habitacao.caixa.gov.br/siopiweb-web/.

6. PROCEDIMENTOS DO CORRESPONDENTE CAIXA AQUI

6.1 Efetua entrevista com os clientes, informa e oferece produtos e serviços


conforme o perfil dos clientes.
6.2 Recebe a manifestação de interesse dos clientes para a contratação do
produto.
6.3 Disponibiliza aos clientes a relação dos documentos exigidos e as
condições contratuais do produto pretendido.
6.4 Informa aos clientes sobre os custos/taxas oriundos das operações de
crédito pretendidas.
6.5 Preenche e encaminha formulário contendo as informações dos clientes.
Providencia as solicitações de pesquisas necessárias nos sistemas, com
assinatura e data de quem as realizou.
6.6 Analisa o cadastro, constata a renda e efetua a digitação dos dados no
sistema.
6.7 Verifica a documentação exigida no dossiê conforme o produto
pretendido, imprime os formulários, colhe assinatura dos clientes com local
e data nos campos indicados e atesta a veracidade das informações
cadastrais dos clientes nos formulários adequados.
6.8 Digitaliza a documentação exigida no Caderno de Orientações
Operacionais de cada produto, cuja relação encontra-se no ANEXO I do MN
OR110, e realiza upload das imagens por meio do SICAQ ou do endereço
web https://digitalizar.caixa.gov.br.
6.9 Procede conforme MO43000, quando da contratação de propostas de
crédito habitacional, e remete o dossiê digitalizado para verificação proativa
de conformidade pela CEHOP ou CIOPE, utilizando a funcionalidade
disponível no SICAQ.

6.10 MONTAGEM DO DOSSIE E AVALIAÇÃO DE RISCO

6.10.1 Efetue as pesquisas cadastrais dos proponentes/cônjuges/


companheiros/responsável técnico, conforme MO43000, de acordo com
enquadramento da operação;
6.10.2 Faça e imprima as pesquisas dos vendedores PF/PJ e responsável
técnico, conforme MO43000, de acordo com enquadramento da operação;

__________________________________________________________________________ 4
6.10.3 Solicite laudo de avaliação do imóvel, no
https://habitacao.caixa.gov.br/siopiweb-web/. Após a chegada do laudo,
efetue a baixa e verifique se o imóvel foi aceito como garantia;
6.10.4 Inclua ou atualize os dados dos participantes no SICAQ;
6.10.5 Efetue avaliação de risco conforme orientações do MO43062 e
cartilha do SICAQ disponível no site https://expressoparceiros.caixa.gov.br.

6.11 SIOPI E EMISSAO DE MINUTA

6.11.1 Acesse o SIOPI e crie uma proposta com base na Avaliação de Risco.
6.11.2 Debite o FGTS, se for o caso, no CIWEB, de acordo com o MO43000D.
6.11.3 Passe por cada etapa do Fluxo da Proposta, preenchendo os dados
necessários.
6.11.4 Observe se os produtos comerciais envolvidos na operação já foram
avaliados e se as contas já estão abertas. ✓ Valide a proposta, efetue
correções, se necessário, e valide novamente.
6.11.5 Com a proposta validada e na etapa Negociada, encaminhe a
proposta para CIOPE/ CEHOP para verificação da conformidade.
6.11.6 Digitalize os documentos via SICTD, se CIOPE ou SICAQ/SISDU, se
CEHOP.
6.11.7 Receba parecer de Conformidade e, se houver apontamentos,
regularize e reencaminhe.
6.11.8 Agende a data de assinatura com os proponentes, vendedores,
cônjuges/companheiros e Agência/PA, após a emissão do parecer conforme
pela CIOPE/CEHOP e contratação dos produtos comerciais, se houver,
observando a data de validade do parecer, e acompanhe a assinatura do
contrato.
6.11.9 Se proposta vinculada a empreendimento, inclusive parcerias, verifica
com a Agência/PA a data definida para a assinatura.
6.11.10 A impressão do contrato e entrega aos proponentes para registro no
RI deverá ser feita, obrigatoriamente, por empregado CAIXA na
agência/unidade responsável pela proposta.
6.11.11 Informe ao cliente a possibilidade de utilização do Aplicativo Móvel
HABITAÇÃO CAIXA para acompanhar e realizar serviços no contrato
habitacional. Incentive e auxilie o cliente na instalação do APP.

7. LOTES COM PROPOSTAS HABITACIONAIS E COMERCIAIS

7.1 Toda documentação relativa ao processo habitacional e comercial deve


ser digitalizada pelo CCA no mesmo lote no SICTD, utilizando o Tipo de
Processo Dossiê CCA- Habitacional.

__________________________________________________________________________ 5
7.2 É necessário que o CCA digitalize no SICTD todas as propostas
comerciais que estiverem disponíveis para validação no SICAQ, e/ou que
cancele as que não serão contratadas.
7.3 Produtos comerciais (conta corrente, cheque especial, cartão de crédito
e poupança) vinculados ao processo habitacional, devem ser classificados
no lote como proposta comercial proponente ou proposta comercial
vendedor.

7.3 PESQUISA CADASTRAL

7.3.1 Pesquisa cadastral efetuada pelo CCA no CAIXA AQUI WEB, na qual,
para produtos comerciais, não pode haver restrição cadastral.
7.3.2 Esta pesquisa tem validade de 30 dias a partir de sua emissão e deve
estar válida na data primeira digitalização pelo CCA.

7.4 PROCEDIMENTO DE ACORDO COM CONFORMIDADE

7.4.1 Se conformes os dossiês habitacional e comercial, será aprovado todo


o lote no SICTD e será emitido o parecer da proposta habitacional e o da
proposta comercial, assim como a validação das propostas no SICAQW EB.
7.4.2 Se inconforme o dossiê habitacional e conforme o comercial, serão
rejeitados os documentos inconformes e emitido parecer inconforme para
habitação e para o produto comercial.
7.4.3 Se conforme o dossiê habitacional e inconforme o comercial, será
aprovado todo o lote no SICTD e emitido parecer conforme para habitação e
inconforme para o produto comercial. Será validado o cadastro e a proposta
habitacional e não será validado a proposta comercial no SICAQWEB.
7.4.4 Para regularização do produto comercial vinculado ao dossiê
habitacional (inclusive poupança isolada) e com o cadastro já validado no
SICAQ, o CCA deverá digitalizar a documentação na opção “Dossiê CCA-
Comercial e Consignado”, encaminhando todos os documentos que
compõem o dossiê comercial e os documentos de regularização, o parecer
de conformidade da habitação (proponente) e, caso a proposta comercial
seja do vendedor, a proposta do SIOPI (espelho), onde conste o vendedor
vinculado à proposta habitacional Conforme.

8. CONFORMIDADE PRÉVIA

8.1. São apontamentos realizados pela CIOPE que impedem a continuidade


da análise. São definidos pelos gestores com o entendimento de que tais
inconformidades podem invalidar todo o processo.
 Vendedor PJ consta na lista de Grandes Empresas verificadas pela CEHOP
(Opção CADCNPJ – CNPJ atendidos pela SGE no site
http://www.sge3599.mz.caixa)

__________________________________________________________________________ 6
 A data de remessa do cadastro está posterior à data início de validade
da avaliação de risco, a CIOPE deve verificar se as alterações feitas
foram somente nos dados editáveis:

 Nome do pai;

 Nome da mãe;

 Nome reduzido do cliente;

 Telefone celular;

 Telefone residencial;

 E-mail.
 Não consta Avaliação de risco no CAIXA AQUI W EB ou está vencida
 Não consta cadastro do cliente no CAIXA AQUI WEB ou está
validado
 Proponente/participante impedido de contratar no Fluxo
automatizado, conforme OR110 e MO43000
 Vendedor impedido de transacionar no fluxo automatizado conforme
OR110 e MO43000
 Imóvel com impedimento à contratação no CCA, conforme OR 110 e
MO 43000
 Consta na matrícula que o imóvel já foi comercializado no PMCMV
 Consta espólio/herança, sem averbação do instrumento de
transmissão na matrícula
 Consta espólio/herança registrada na matrícula há menos de 360
dias sem transação imobiliária posterior ao registro
 O proponente não figura como proprietário na mesma escritura
aquisitiva do imóvel quitado, se Aquisição de Fração ideal
 Consta na matrícula que o imóvel é de propriedade da União, Estado
ou Autarquia, exceto quando a Autarquia for subordinada ao poder
público local
 Consta na matrícula do imóvel que este já foi transacionado, doado
ou alienado (caso o imóvel possua mais de 180 dias de Habite-se)
 Consta na matrícula que o imóvel já foi de propriedade do
proponente nos últimos 02 anos a contar da data da avaliação do
cliente
 Não consta inclusão do contrato no SIOPI

__________________________________________________________________________ 7
 Contrato não está na etapa “NEGOCIADA” ou não foi registrado o
encaminhamento da proposta à CIOPE no SIOPI, na primeira
verificação de conformidade.

 Imóvel não aceito como garantia no Laudo de Avaliação ou Relatório


de Vistoria (para as modalidades Aquisição de Imóvel novo/usado)
 Não consta matrícula do imóvel digitalizada no SICTD
 Número do contrato, CPF ou modalidade incluídos no SICTD
divergem da documentação digitalizada
 Trata-se de Aquisição de Imóvel Novo, com Habite-se emitido após
03/09/18, e não consta na documentação o Recibo de Comunicação
do Sistema de Comunicação Prévia de Obras – SCPO.

9. CADASTRO IMPRESSO DO CAIXA AQUI WEB

9.1 CAMPO DADOS CADASTRAIS

9.1.2 O dossiê deve conter um cadastro para cada participante do


financiamento. Em todas as modalidades é obrigatório o cadastro do cônjuge
do proponente e participante, se for o caso.
9.1.3 Os dados inseridos no cadastro do SICAQ devem corresponder
exatamente aos documentos apresentados no dossiê, pois a partir destes
dados serão geradas a Avaliação de risco e a Minuta Contratual no SIOPI.
9.1.4 O SICAQ importa os dados da base da Receita Federal quando o CCA
informa o CPF do cliente para o Cadastro.
9.1.5 No campo “Nome Completo do Cliente” deve ser informado sempre o
nome atualizado do cliente, ou seja, se o cliente tiver alterado o nome em
virtude da alteração de estado civil, no cadastro deve ser informado o nome
atual.
9.1.6 Caso o documento de identidade tenha sido emitido antes da alteração
de estado civil, é admitido o envio do documento com o nome de solteiro (a),
juntamente com a certidão de casamento/ divórcio comprovando a alteração
do nome. Salientamos que neste caso a Certidão está sendo exigida
somente para a comprovação do nome, não sendo item de verificação da
conformidade para estado civil do proponente/ participante do
financiamento.
9.1.7 Caso o documento de identidade tenha sido emitido após a alteração
de estado civil, este deve conter o nome atualizado do cliente.
9.1.8 Constam cadastrados no SICAQ somente os órgãos emissores
listados abaixo. No caso de órgãos não cadastrados, o Cadastro deve vir
preenchido com a sigla “OTOE” (outros tipos de órgão emissor).

__________________________________________________________________________ 8
9.1.9 Qualquer variação ou derivação de Secretaria de Segurança Pública
pode ser cadastrada como SSP ou OTOE.
9.1.10 Em relação ao Estado Civil do cliente, uma vez que o SICAQ e o
CIWEB não possuem opção “UNIÃO ESTÁVEL”, o estado civil a ser
cadastrado para o cliente será solteiro/viúvo/divorciado/separado
judicialmente.

__________________________________________________________________________ 9
9.1.11 Para documentos de identificação expedidos pela Marinha e que não
apesentem a UF do órgão emissor deve ser informada UF do órgão emissor
como DF.

9.2 CAMPO ENDEREÇO

9.2.1 Esse campo não é conferido na conformidade de concessão


habitacional.

9.3 CAMPO RENDAS COMPROVADAS

9.3.1 O valor da renda bruta deve ser transcrito da forma como está descrito
no comprovante, sem deduções ou acréscimos, pois o CCA não pode efetuar
apuração de renda.
9.3.2 Para os produtos comerciais, no caso de comprovantes em que não há
diferenciação entre renda bruta e líquida, tais campos devem ser
preenchidos com o mesmo valor, que será o da remuneração constante no
comprovante. Exemplo: DIRPF.
9.3.3 O Imposto de Renda retido, caso haja, apenas constará informado no
SICAQ nos casos em que o comprovante de renda for o Contracheque.
Atenção, pois os demais comprovantes não aceitam o preenchimento desse
campo.
9.3.4 Nos casos de comprovante de renda cujo empregador é identificado
pelo número do CEI, na ficha cadastro e na avaliação de risco este deve ser
identificado por meio do CPF, devendo constar o comprovante do CPF no
dossiê.
9.3.5 Para os comprovantes de renda que não possuam data de emissão, a
exemplo da Declaração de IR, a data de referência a ser cadastrada pelo
CCA deve ser de até dois meses anteriores à avaliação de risco.
9.3.6 Quando da utilização da Declaração do Empregador, o mês de
referência a ser cadastrado é o mês de emissão da declaração.
9.3.7 A declaração do empregador somente está autorizada para
comprovação da renda de servidores públicos recém empossados ou
contratados (CLT), conforme MO43062, desde que o cliente não possua
qualquer outro documento.
9.3.8 Para os casos de empregados contratados (CLT) é necessário a
apresentação da CTPS para comprovação de vínculo.
9.3.9 O tipo de comprovante de renda e a renda bruta informados no
Cadastro devem ser iguais aos informados na avaliação de risco do cliente.
Não há necessidade de digitalização da avaliação de risco no SICTD.
9.3.10 No caso de CCFGTS e PMCMV, em função do enquadramento na
carta de crédito, todas as rendas do proponente/participante e

__________________________________________________________________________
10
cônjuges/companheiros, se houver, devem ser informadas em seus
respectivos cadastros.
9.3.11 Para CC SBPE e Pró-Cotista não há a obrigatoriedade de utilização
da renda de todo o grupo familiar.
9.3.11 O CCA tem acesso às regras por meio do MO43062.
9.3.12 Caso conste na Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física
alguma fonte de renda de natureza descontinuada que não tenha vínculo
empregatício, o proponente deve apresentar declaração de próprio punho
com firma reconhecida em Cartório, na qual confirme essa descontinuidade
de renda.
9.3.13 Caso conste na Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física
alguma fonte de renda de natureza descontinuada que tenha vínculo
empregatício, é necessário apresentar a CTPS para comprovar que a renda
foi descontinuada.
9.3.14 As orientações dos itens 9.3.12 e 9.3.13 são válidas ainda que a
DIRPF não tenha sido utilizada como comprovante de renda.
9.3.15 A existência de vínculo empregatício pode ser constatada pela
Declaração de Imposto de Renda, CTPS ou extrato de FGTS, conforme
MO43000. Portanto, quando apresentada CTPS com a baixa do contrato de
trabalho, por exemplo, não há necessidade de apresentação de declaração
de próprio punho, uma vez que já existe documento comprovando a
descontinuidade da renda.

9.4 CAMPO RENDA NÃO COMPROVADA/INFORMAL

9.4.1 Não é necessário enviar para a conformidade os documentos de renda


informal.

9.5 DOCUMENTO DE IDENTIFICAÇÃO

9.5.1 Deve compor o dossiê a cópia de documento de identificação do


proponente e participante e a cópia tem que estar legível.
9.5.1.1 Documentos aceitos:
 Carteira de Identidade fornecida pelos órgãos de segurança pública
dos Estados;
 Registro de Identidade Civil - RIC;
 Carteira Nacional de Habilitação, novo modelo;
 Carteira de Trabalho e Previdência Social, novo modelo, emitida por
sistema automatizado;

__________________________________________________________________________
11
 Carteira Funcional emitida por repartições públicas ou por órgãos de
classe dos profissionais liberais, desde que tenha fé pública
reconhecida por Decreto;
 Identidade Militar expedida pelas Forças Armadas ou forças auxiliares
(Corpo de Bombeiros ou Polícia Militar) para seus membros,
dependentes ou pensionistas;
 Passaporte brasileiro;
9.5.2 Os documentos acima listados são comuns a todos os produtos
comerciais, podendo haver outros documentos específicos a cada produto.
9.5.3 Proponente estrangeiros, mesmo com comprovantes de visto
permanente no País estão impedidos de contratar via CCA AUTOMATIZADO,
portanto, não pode ser aceita Cédula de Identidade de Estrangeiro ou
Registro Nacional de Estrangeiro.
9.5.4 No caso de passaporte, em que não consta a filiação, deverá ser
enviada certidão de nascimento ou casamento. Salientamos que neste caso
a Certidão está sendo exigida somente para a comprovação da filiação.
9.5.5 Para conformidade das operações comerciais o documento deve estar
válido na data da verificação da demanda.

9.6 COMPROVANTE DA RENDA FORMAL/INFORMAL

9.6.1 Os comprovantes de renda, bem como as regras para a conformidade


de cada tipo de comprovante, inclusive a sua validade, estão no MO43062.
9.6.2 A cópia do comprovante de renda deve estar digitalizada no lote no
SICTD e este deve estar válido para a data de início de validade da avaliação
de Conta Corrente com Cheque Especial, Cartão e CDC ou para a data da
Proposta da Abertura da Conta, no caso de Conta Corrente sem Cheque
Especial.
9.6.3 Na contratação de produtos comerciais, caso o cliente possua renda
informal e/ou comprovante de residência em nome de terceiros, deve ser
encaminhado o MO43005, devidamente preenchido e assinado sob carimbo
pelo CCA, sem necessidade de verificar o valor da renda informal.

10. DOCUMENTAÇÃO PARA ENQUADRAMENTO E UTILIZAÇÃO DO FGTS

10.1 INEXISTÊNCIA DE PROPRIEDADE DE IMÓVEL PARA


ENQUADRAMENTO NO PROGRAMA E UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS DO
FGTS

10.1.1 Para fins de comprovação da inexistência de propriedade de imóvel


deve ser enviada a Declaração de IR de todos os participantes do
financiamento.

__________________________________________________________________________
12
10.1.2 Para participantes que são isentos da apresentação da DIRPF, deve
ser marcado no MO29300, o respectivo campo.
10.1.3 Caso o cliente apresente uma Declaração de IR retificadora que foi
entregue dentro do prazo regulamentar, esta é aceita independentemente da
apresentação da Declaração original.
10.1.4 Porém, se a DIRPF retificadora tiver sido entregue fora do prazo
regulamentar deve ser solicitado a DIRPF original, à qual se refere a
retificação, para a verificação dos dados retificados.
10.1.5 Se constar imóvel na Declaração de Imposto de Renda, o CCA deve
encaminhar a matrícula do imóvel que comprove que o imóvel não se localiza
em local impeditivo ou informando a alienação ou transferência.
10.1.6 Cabe ressaltar que a doação de imóvel a filho menor não comprova a
alienação de imóvel impeditivo à utilização do FGTS, pois, em conformidade
com o Artigo 1.689 do CCB, o pai e a mãe, enquanto no exercício do poder
familiar, são usufrutuários dos bens dos filhos menores.

10.2 AUTORIZAÇÃO PARA MOVIMENTAÇÃO DE CONTA VINCULADA DO


FGTS/RESSARCIMENTO E/OU ENQUADRAMENTO NO PROGRAM A
(MO29300 ou DAMP Eletrônico)

10.2.1 Para utilização de recursos da conta vinculada do FGTS o DAMP deve


obrigatoriamente ser emitido pelo sistema CIWEB (DAMP ELETRÔNICO).
10.2.2 Pode ser aceita inclusão de informações de forma mista no DAMP
ELETRÔNICO apenas no caso de ressalva, conforme previsto no CR277.
10.2.3 Para o MO29300, utilizado apenas para enquadramento, pode ser
aceito preenchimento misto, desde que não tenha rasura.
10.2.4 Podem ser ressalvadas no DAMP as seguintes informações:

 data de nascimento;

 nome do trabalhador (não descaracterizar o registro anterior do nome.


Exemplo: nome de casada/solteira);

 logradouro do imóvel (não inclui o nº do Lote, quadra, casa,


bloco/torre/prédio/edifício, apartamento ou CEP);

 bairro do imóvel;

 município do imóvel.
10.2.5 As ressalvas devem ser feitas no verso do DAMP e devem ser
assinadas pelo CCA.
10.2.6 O Endereço do imóvel deve estar preenchido de acordo com o SIOPI.

10.2.7 Quando a identificação do imóvel é composta de letras ou números + letras, o


endereço completo deverá constar no campo logradouro, com exceção de bairro e
município.
__________________________________________________________________________
13
10.2.8 O Campo CEP é parte integrante do Número Identificador do Imóvel
no SIUMP e essencial para a verificação do requisito do imóvel referente ao
interstício mínimo entre utilizações, não podendo ser objeto de ressalva. O
CEP do imóvel no DAMP deve corresponder ao CEP cadastrado no
CIWEB/SIOPI.

10.3 COMPROVAÇÃO DO FATOR SOCIAL

10.3.1 Fator Social é o percentual aplicado ao valor do desconto


complemento de acordo com a composição da família - 100% para
financiamento com mais de um participante ou dependente ou 60% para
família unipessoal - nos Programas Minha Casa Minha Vida e Carta de
Crédito FGTS.
10.3.2 Caso no SIOPI a pergunta “Possui mais de um comprador na proposta
e/ou possui dependente” esteja respondida como “Sim” e não conste mais
de um participante no financiamento, deve ser enviado documentação
comprobatória para fazer jus ao fator social.

 Se casado: certidão de casamento e documentos pessoais do


Cônjuge;

 Se união estável reconhecida em cartório: escritura de união estável


e documentos pessoais do(a) companheiro(a);

 Se filho menor de 21 anos ou menor de 24, que estiver cursando a


faculdade: certidão de nascimento, acompanhada, se for o caso, de
declaração da faculdade de que o filho está cursando e documentos
pessoais do filho;

 Se guarda judicial de parente de até 21 anos de idade ou até 24, se


estiver cursando a faculdade, ou, ainda, de qualquer idade quando
incapacitado, física ou mentalmente, para o trabalho: decisão
judicial de concessão da guarda, acompanhada da declaração da
faculdade, se for o caso, ou da declaração médica de incapacidade
física/mental para o trabalho e documentos pessoais de quem o(s)
proponente(s) detém a guarda;

 Se residência compartilhada com parente até 3º grau: declaração de


parentesco assinada por ambos, comprovante de residência do
parente e documentos pessoais;

 Se residência compartilhada com pessoa absolutamente incapaz, da


qual o(s) proponente(s) seja(m) tutor ou curador: decisão judicial
que tenha nomeado o(s) proponente(s) tutor/curador;

 Se aquisição de imóvel, objeto do financiamento pretendido, em


conjunto com uma ou mais pessoas, com quem o(s) proponente(s)

__________________________________________________________________________
14
compartilhe(m) ou pretenda(m) compartilhar residência:
comparecimento como participante(s) do contrato de financiamento.

11. AUTORIZAÇÃO DA SEGURADORA, NO CASO DE COBERTURA ACIMA


DO LIMITE (MO43000B)

11.1 Na contratação de financiamento pelo programa SBPE, é exigida a


autorização da seguradora (ofício) sempre que o valor de
avaliação/financiamento do imóvel ultrapasse o valor limite de cobertura
normatizado.
11.2 O MIP aplica-se em relação ao valor de financiamento, enquanto o DFI
aplica-se em relação ao valor de avaliação do imóvel.
11.3 A DPS (Declaração Pessoal de Saúde) é exigida pelas seguradoras para
propostas:
 acima dos limites de cobertura automática estabelecidos no subitem
3.3.13.1 MO43000B;

 Com proponente acima de 60 anos cujo somatório dos prazos de


construção, amortização e idade do proponente mais idoso extrapola
80 anos e 6 meses:

12. VENDEDORES

12.1. COMPROVANTE DE ESTADO CIVIL E REGIME DE BENS (PF)

12.1.1 Para comprovação de estado civil, deve ser anexado ao dossiê cópia
de um dos seguintes comprovantes:

 Casado: certidão de casamento (comunhão total, parcial, separação de bens) +

 Separado/Divorciado: averbação na certidão de casamento;

 Viúvo: certidão de casamento e certidão de óbito, ou averbação do


óbito na própria certidão de casamento;

 Solteiro: certidão de nascimento.


12.1.2 Deve ser enviado pacto antenupcial registrado em Cartório de Registro de
Imóveis para casamentos com regime de bens diferente da comunhão parcial ou
separação obrigatória, realizados a partir de 26/12/1977 (somente nos casos em que
não estiver averbado na certidão da matrícula).

12.2. PESQUISAS CADASTRAIS VENDEDORES PF, CÔNJUGE(S)/


COMPANHEIROS, VENDEDOR PJ (CNPJ).

12.2.1 Pesquisa cadastral efetuada no CAIXA AQUI WEB.

__________________________________________________________________________
15
12.2.2 Essa pesquisa tem validade de 30 dias a partir de sua emissão e deve
estar válida na data da digitalização do lote, sendo revalidada, caso
necessário, pela Agência, antes da finalização da contratação.
12.2.3 É necessário enviar autorização da agência ou do jurídico para a continuidade
da conformidade nos casos em que haja restrição
12.2.4 Cabe à agência autorizar, se julgar pertinente, a continuidade da conformidade
nos casos em que a autorização do Jurídico esteja condicionada.
12.2.5 A autorização deve conter no mínimo o nome e CPF do pesquisado, número do
contrato e assinatura sob carimbo do gerente responsável no próprio documento ou,
no caso de autorização por mensagem eletrônica, do gestor chefe da unidade,
conforme disposições contidas no OR003.
12.2.6 A agência acompanha e se responsabiliza pelo cumprimento das
exigências condicionadas do Jurídico para a contratação, que deverá ser
atendida até a data da assinatura do contrato, não cabendo à CIOPE tal
verificação.

12.3 PESQUISA SICOW/CONRES

12.3.1 O apontamento SICOW e/ou CONRES é verificado na pesquisa cadastral.


12.3.2 É necessária pesquisa SICOW e/ou CONRES para Construtores, Responsável
Técnico pela execução da Obra e Construtora.
12.3.3 Os apontamentos impeditivos para contratação com vendedor
constam no SICOW, e por isso podem ser pesquisados via SICAQ.
12.3.4 O CCA não precisa solicitar à agência a pesquisa CONRES.
12.3.5 A pesquisa deve estar válida na data da digitalização do lote, sendo
que será revalidada, caso necessário, pela Agência, antes da finalização da
contratação.

12.4 DOCUMENTO CONSTITUTIVO DA EMPRESA PESSOA JURÍDICA

12.4.1 São documentos constitutivos da empresa:

 Contrato social, o qual deve ser acompanhado de todas as alterações


(se houver) ou consolidação, nos casos de Sociedades;

 Estatuto Social, o qual deve ser acompanhado da última alteração (se


houver) e da ata de eleição da última diretoria (no caso de sociedade
anônima, sociedade cooperativa, fundações, Serviço Social
Autônomo; Entidade Sindical, Associação Privada);

 Documento de Constituição de Firma Individual e alterações (se


houver), no caso de Firma Individual.

__________________________________________________________________________
16
12.4.2 Além do documento constitutivo, deve constar no dossiê a Certidão
Simplificada da Junta Comercial com o arquivamento da última alteração
contratual (documento constitutivo ou alterações).
12.4.3 Caso não conste a informação da última alteração contratual na
certidão simplificada, deve ser enviada a Certidão específica ou Ficha de
Breve Relato que informe a data de registro da última alteração contratual.
12.4.4 A data do último arquivamento deve ser a mesma data registrada no
documento constitutivo/alterações enviado.

12.4.5 Quando tratar-se de pessoa jurídica constituída sob a forma de


Sociedade Simples não é necessário o envio da certidão simplificada.
12.4.6 É necessário envio de certidão de cartório de Registro Cível da PJ, no caso de
Sociedade Simples.

12.5 DOCUMENTO DE IDENTIFICAÇÃO DO(S) SÓCIO(S)


REPRESENTANTE(S) LEGAL(IS)

12.5.1 Esses documentos não são exigíveis de todos os sócios, mas apenas
dos sócios que representam legalmente a empresa no documento
constitutivo da empresa e que estão cadastrados no SIOPI.

__________________________________________________________________________
17
12.5.2 É dispensada a pesquisa cadastral em nome de Pessoa Jurídica de
Direito Privado Público (União, Estados, Distrito Federal, Municípios e suas
autarquias), CAIXA E EMGEA.

12.6 CERTIDÃO DE REGULARIDADE DO FGTS – CRF

12.6.1 O documento é impresso pelo parceiro ou pelo cliente por meio de


consulta ao link
https://www.sifge.caixa.gov.br/cidadao/crf/fgecfscriteriospesquisa.asp.
12.6.2 Deve estar válido na data da digitalização do lote no SICTD.

12.7 DO INTERVENIENTE QUITANTE E INTERVENIENTE ANUENTE

12.7.1 Interveniente Quitante: a presença do Interveniente Quitante ocorre


quando da aquisição de imóvel hipotecado ou alienado a outra Instituição
Financeira (bancária ou não bancária), à própria Caixa ou Construtora/
Incorporadora ou Consórcio, sendo os recursos destinados à quitação da
dívida junto ao Credor.
12.7.2 Interveniente anuente: Anuência deriva de anuir, que significa
concordar. Trata-se de pessoa que participa de determinado contrato,
concordando/anuindo que o mesmo seja realizado, cuja validade dependa
dessa formalidade.
Exemplos:

 O homem ou mulher casada não pode vender um imóvel de


propriedade do casal, sem a anuência do outro cônjuge, independente
do regime de bens.

 Uma construtora comparece como anuente em contrato de cessão de


direitos (A construtora vendeu imóvel em construção para "A" que
posteriormente cede seus direitos para "B". A construtora comparece
como interveniente anuente).
12.7.3 Quando o imóvel objeto da transação foi adquirido pelo(a)
vendedor(a) antes do casamento em regime de comunhão parcial de bens,
o proprietário do imóvel é cadastrado como vendedor e seu cônjuge deve
ser cadastrado como interveniente anuente. Segue um exemplo:

2 - PARTICIPANTE
2.1 - Dados do Participante - Vendedor (a)
074.482.676-
COCLI: 258.016.5264.258 CPF:
47

__________________________________________________________________________
18
2 - PARTICIPANTE
Nome: JACKELINI ANTUNES GONCALVES CUNHA
Estado Civil
Sexo: Feminino Casado(a)
SICLI:

Casado(a) Com Comunhão Data de 30/05/1986


Estado Civil:
Parcial de Bens Nascimento:

2.1.1 - Dados do Participante - Interveniente Anuente


082.356.287-
COCLI: 822.006.9774.822 CPF:
59
Nome: LUCIANO CATHOUD DA CUNHA
Estado Civil
Sexo: Masculino Casado(a)
SICLI:
Casado(a) Com Comunhão Data de
Estado Civil: 11/08/1979
Parcial de Bens Nascimento:

13 CERTIDÃO ATUALIZADA DE INTEIRO TEOR DA MATRÍCULA

13.1 A Certidão de Inteiro Teor da Matrícula do Imóvel descreve as


ocorrências para o imóvel desde a data de seu registro em Cartório.
13.2 Deve ser apresentada a Certidão original ou a extraída por meio
datilográfico ou reprográfico, desde que haja carimbo ou rubrica dos
registrados em todas as folhas da Certidão.
13.3 São aceitas ainda as Certidões de Matrícula assinadas eletronicamente
ou com assinatura digital, apresentadas na forma impressa contendo ao final
do documento um código e endereço na internet para acesso e verificação
da autenticidade da assinatura e do documento pelo destinatário, conforme
exemplos abaixo:

__________________________________________________________________________
19
13.4 A certidão tem validade de 30 dias a contar da data da emissão e deve
estar válida na data da primeira digitalização do lote no SICTD.
13.5 Quando da utilização de recursos da conta vinculada de FGTS, deve
constar na Certidão de Inteiro Teor da Matrícula do Imóvel o registro das
transações imobiliárias, pelo menos, dos últimos 3 anos, a fim de verificar
impedimento ao uso do FGTS, ou seja, se constar utilização de FGTS na
matrícula do imóvel no interstício de 03 anos o proponente/participante ficará
impedido de utilizar o FGTS.
13.6 Caso não conste na matrícula a utilização de FGTS para o imóvel nos
últimos 3 anos, deve ser enviada a declaração do(s) vendedor(es) PF
informando se houve ou não utilização de FGTS no imóvel, conforme Anexo
IX do MO43000.
13.7 Deve ser verificado se consta ônus ou apontamento restritivo passível
de incidência sobre o imóvel objeto da transação, ou ainda situações não
previstas nos normativos do produto, que envolvam a garantia. Caso o
imóvel já conste alienado/ hipotecado, deve constar no SIOPI o
cadastramento da Instituição Financeira como Interveniente Quitante.
13.8 Se constar ao final da certidão da matrícula do imóvel ateste similar ao
dos exemplos abaixo, não há necessidade de exigência da certidão de ônus
e ações, devendo ainda ser exigida nos casos em que não constar ateste
similar.

__________________________________________________________________________
20
13.9 Para as modalidades “Imóvel Novo”, “Aquisição de Terreno e
Construção” poderá ser aceita a matrícula “mãe”, para a conformidade do
dossiê, sendo obrigatória a individualização no registro da garantia.
13.10 Na modalidade Construção em terreno próprio o terreno deve ser de
propriedade de todos os proponentes/participantes do financiamento. Por
exemplo, se o terreno foi adquirido por um dos cônjuges antes do casamento
em regime de comunhão parcial de bens, para financiamento de construção
para o casal será necessário que o outro cônjuge também conste na
matrícula como proprietário do terreno.
13.11 A certidão de matrícula, individualizada ou, nos casos das
modalidades “Imóvel Novo”, “Aquisição de Terreno e Construção”, matrícula
“mãe” deve apresentar o endereço completo do imóvel (nome do logradouro,
número predial, complemento se houver, Cidade e UF).
13.11 Caso o endereço esteja incompleto ou desatualizado na matrícula do
imóvel, deverá ser enviada, juntamente com a matrícula do imóvel, uma
Declaração ou Certidão (preferencialmente), emitida pela
prefeitura/administração, contendo:

 Timbre do órgão emissor e assinatura sob carimbo do responsável ou


emitida por meio digital (internet);

 Endereço completo do imóvel;

 Inscrição cadastral/fiscal do imóvel igual a que consta na matrícula.


13.13 Importante atentar que, para aceitação de documento complementar
para comprovação do endereço do imóvel, deve constar o número de
inscrição cadastral/ fiscal na matrícula e no documento complementar
enviado.
13.14 Para PMCMV, deve constar Habite-se averbado na matrícula e, caso
não conste, deve ser enviado o Habite-se separadamente.
13.15 Na matrícula deve constar averbado o estado civil dos vendedores. No
item Cadastramento do Contrato no SIOPÍ o estado civil será conferido entre
o espelho da proposta no SIOPI, matrícula e comprovante de estado civil.
No entanto, a averbação poderá ocorrer concomitante ao registro do contrato
de compra e venda, nos casos previstos abaixo:

__________________________________________________________________________
21
ATUALIZAÇÃO DO ESTADO CIVIL DO(A) VENDEDOR(A) E QUALIFICAÇÃO DO(A)
CÔNJUGE

Estado civil à Realizado Pesquisa Qualificação


época da Estado civil no regime Cadastral do(a) cônjuge Averbação
aquisição do atual do na minuta concomitante
imóvel de Bens cônjuge contratual

Comunhão
Parcial/
Assina como
Separação Sim Sim
anuente
Obrigatória
Solteiro(a)/ (Legal)
Separado(a)/
Casado(a) Comunhão Assina como
Divorciado(a)/ Sim Sim
Total vendedor(a)
Viúvo(a)
Não assina, só
Separação
é
com Pacto Sim Sim
qualificado(a)
Antenupcial
como cônjuge

Necessita de
Separado(a)/
Não é o análise
Casado(a) Divorciado(a)/ Sim Não
caso jurídica da
Viúvo(a)
partilha

13.16 Quando da conformidade de concessão individual, deve constar na


matrícula averbação da construção ou informação de área
construída/apartamento/prédio/casa.

14. LAUDO DE AVALIAÇÃO DO IMÓVEL OU RELATÓRIO DE VISTORIA E


RELATÓRIO DE VALORAÇÃO– MODALIDADE INDIVIDUAL

14.1 Atualmente, são realizadas duas modalidades de avaliação para


aquisições individuais:

 Para algumas regiões, os imóveis são avaliados e o engenheiro emite


documento único, denominado Laudo de Avaliação do Imóvel;

 Para outras regiões, a avaliação do imóvel é feita pelo engenheiro


credenciado que emite o Relatório de Vistoria e posteriormente este
relatório de vistoria é validado pelo Engenheiro do quadro próprio da
Caixa que emite o documento Relatório de Valoração informando o
valor do imóvel, de acordo com o descrito no relatório de vistoria.
14.2 Deve constar digitalizado no SIOPI o Laudo de Avaliação do Imóvel ou
o Relatório de vistoria mais o Relatório de Valoração, assinado pelo
engenheiro/arquiteto responsável pela avaliação do imóvel.

__________________________________________________________________________
22
14.3 O número do Relatório de Vistoria deve conferir com o número da OS
do Relatório de Valoração.
14.4 Verificar se o imóvel foi aceito como garantia.
14.5 Os dados do engenheiro/arquiteto devem constar informados no laudo
ou por meio de carimbo.
14.6 Os laudos devem ser impressos, assinados ou assinados digitalmente,
digitalizados e incluídos no SIOPI.
14.7 Não é necessária a digitalização do laudo no SICTD, pois a
conformidade é feita diretamente com as imagens constantes no SIOPI, aba
Avaliação do Imóvel.

14.8 Este documento tem validade de 180 dias e deve estar válido na data
da verificação pela CIOPE para fins de conformidade. A validade da
avaliação da engenharia deve ser verificada a partir da data do campo:
“local/data” do laudo de avaliação ou do relatório de valoração emitido pela
engenharia CAIXA.
14.9 O número da matrícula do imóvel no Laudo ou Relatório de Vistoria
deve conferir com o número informado na Certidão de Matrícula do Imóvel.
Caso conste a informação do Ofício no Laudo ou Relatório de Vistoria, este
também deve conferir com a certidão de matrícula.

__________________________________________________________________________
23
14.10 Poderá ser aceita ressalva no documento, desde que efetuada pelo
engenheiro/arquiteto emissor do documento, devidamente carimbada e
assinada pelo mesmo engenheiro/arquiteto.

15. PFUI DE ANÁLISE– MODALIDADE DE CONSTRUÇÃO E AQUISIÇÃO


DE TERRENO E CONSTRUÇÃO

15.1 Nas modalidades de Construção ou Aquisição de Terreno e Construção,


deve constar digitalizada no SIOPI a PFUI de Análise (Análise de
Financiamento de Unidade Isolada) assinada pelo engenheiro/arquiteto
responsável pela avaliação.

16. RESPONSÁVEL TÉCNICO DA OBRA - MODALIDADE DE


CONSTRUÇÃO E AQUISIÇÃO DE TERRENO E CONSTRUÇÃO

16.1 DOCUMENTO DE IDENTIFICAÇÃO PROFISSIONAL

16.1.1 Não existe Responsável Técnico PJ. Ainda que o construtor seja PJ
o responsável técnico é sempre um profissional PF com CREA ou CAU.
16.1.2 Deve constar digitalizado no SICTD o documento de registro no
Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura – CREA e/ou Conselho de
Arquitetura e Urbanismo do Brasil ou do DF – CAUs.
16.1.3 Excepcionalmente, pode ser aceita Certidão de Registro e Quitação
do CREA ou CAU/BR, atualizada, acompanhada de um documento oficial
com foto – original e cópia.

17. CADASTRAMENTO DO CONTRATO NO SIOPI

17.1 Os dados de cadastro do SICAQ migram para o SIOPI.


17.2 Os dados do vendedor PF, vendedor PJ e representantes legais são
conferidos entre o espelho da proposta no SIOPI e a documentação
apresentada.
17.3 Para vendedores PF devem ser conferidos nome, CPF e estado civil
com a documentação apresentada (documento de identificação e
comprovante de estado civil) e com a matrícula do imóvel.
17.4 Para vendedor PJ, a razão social e/ou CNPJ da empresa devem ser
conferidos com o documento constitutivo e com a matrícula.
17.5 É importante ainda conferir se os dados do(s) representante(s) legal(is)
informados no contrato realmente são referentes à(s) pessoa(s) indicada(s)
no documento constitutivo com poderes para vender.
17.6 Deve ser verificado também se os dados do interveniente quitante estão
de acordo com a matrícula do imóvel apresentada.
17.7 O número da matrícula no SIOPI deve corresponder à certidão da
matrícula do imóvel.

__________________________________________________________________________
24
17.8 Excepcionam-se a essa regra duas situações:

 para os casos em que é aceita a matricula mãe (Imóvel Novo,


Aquisição de Terreno e Construção) deverá ser verificado apenas se
na descrição do imóvel consta o número da matricula correto.

 para os casos de matricula alfanumérica, deverá ser verificado se na


descrição do imóvel consta a numeração alfanumérica, e se no SIOPI
o número está cadastrado corretamente.
17.9 O valor de avaliação do imóvel informado no SIOPI (item 5.3 do Espelho
da Proposta no SIOPI) deve ser o mesmo valor de avaliação constante no
Laudo de Avaliação ou Relatório de Valoração, quando contratação na
modalidade Individual.
17.10 O campo endereço do imóvel deverá estar preenchido de acordo com
as informações da matrícula do imóvel, devendo contar o endereço completo
do imóvel (nome do logradouro, número predial, complemento se houver,
Cidade e UF). O Bairro e o CEP não são conferidos no SIOPI pela CIOPE.
17.11 O cadastramento do endereço do imóvel deve seguir o tutorial de
endereços da GEMPF, publicado na tela inicial do SIOPI, aba Informativa.
Atentar para as particularidades referentes a endereços de Brasília, por
exemplo.
17.12 O número da Avaliação de risco informada no espelho do SIOPI (item
1.1.2 - Dados da Avaliação de Risco da Operação) deve conferir com o
número da avaliação de risco do SICAQ.
17.13 As propostas devem ser encaminhadas no SIOPI sempre que
conformes ou quando a inconformidade dependa de edição no SIOPI ou
havendo solicitação formal da Agência/PA/SR.

18. CONSTRUÇÃO EM TERRENO PRÓPRIO OU AQUISIÇÃO DE TERRENO


E CONSTRUÇÃO.

18.1 O valor de avaliação do imóvel informado no SIOPI (item 5.3 do Espelho


da Proposta no SIOPI) deve ser o mesmo valor de avaliação constante na
PFUI de Análise, campo Manifestação de Viabilidade Técnica/ Avaliação do
Imóvel como se pronto estivesse.
18.2 O valor do Terreno informado no sistema SIOPI (item 5.5 - Terreno,
Valor Avaliação) deve corresponder ao valor de avaliação do terreno
informado na PFUI de Análise, campo Manifestação de Viabilidade Técnica/
Avaliação do Terreno.
18.3 Quanto ao número de parcelas informadas no Cronograma Físico-
Financeiro, segue quadro abaixo:

__________________________________________________________________________
25
19. COMO REVALIDAR O PARECER DE CONFORMIDADE DAS
PROPOSTAS INDIVIDUAIS

19.1 Esclarecemos que caso tenha sido feita alguma alteração no SIOPI
após emissão de parecer conforme, a CIOPE não faz nova verificação para
o mesmo número de contrato, modalidade e CPF.
19.2 O SICTD apresenta trava para impedir a disponibilização de lote com
mesmo CPF e número de contrato.
19.3 Caso tenha sido feita alguma alteração no SIOPI após emissão de
parecer conforme e o SIOPI altere a situação para “Inválido por alterações
na proposta”, a agência deve seguir os procedimentos constantes no HH 200
e explicados também no Blog Habitação no endereço
http://intranet2.caixa/bloghabitacao, na publicação “Como revalidar o
parecer de conformidade das propostas individuais”, cujo trecho segue
reproduzido abaixo para auxiliar.
19.3.1 No caso de propostas prospectadas no CCA, o perfil gerencial
(perfil 13) de usuários de agência possuem permissão para validação das
alterações ocorridas após o parecer de conformidade.
19.3.2 No caso de propostas prospectadas na Agência, o perfil gerencial
(perfil 12) de usuários de SR possuem permissão para validação das
alterações ocorridas após o parecer de conformidade.

20. MANUAIS NORMATIVOS RELACIONADOS

OR110 - CORRESPONDENTE CAIXA AQUI NEGOCIAL


MO43000 - CONCESSÃO DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO - PESSOA FÍSICA
MO43062 - Manual Operacional das Atividades do Caixa Aqui Negocial –
CCA – Análise de Risco de Crédito e Identificação da Renda
CR277 - CONTROLE E ACOMPANHAMENTO DA CONFORMIDADE NAS
OPERAÇÕES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO
MO29300 - Declaração para Enquadramento no Programa e Autorização
para Movimentação e Utilização dos Recursos da Conta Vinculada do

__________________________________________________________________________
26
FGTS na Aquisição/Construção de Imóvel Residencial, com ou sem
financiamento

21. APONTAMENTOS MAIS FREQUENTES


21.1 “Endereço do Imóvel diverge da Certidão de Matrícula ou da
Declaração/Certidão da Prefeitura /IPTU do ano vigente (para aceitação de
documento complementar, deve constar o mesmo número de inscrição
cadastral ou de matrícula na certidão do imóvel e no documento
complementar)”
 Ajuda: O endereço deve ser igual, na certidão de matrícula, no
SIOPI e nos demais documentos (Laudo, DAMP, MO29300 e etc.),
sendo o endereço que consta na matrícula, o endereço principal
para ser cadastrado. Há, no entanto, casos em que o endereço
teve alguma alteração, mas esta, não foi averbada na certidão de
matrícula. Para esses casos existe a opção do envio de
documento complementar, desde que atenda a alguns requisitos.
É necessário que seja possível vincular o documento
complementar à matrícula e essa vinculação é feita de duas
formas: caso conste o número da matrícula no documento
complementar ou caso conste na matrícula o número de
inscrição cadastral/fiscal e que o documento complementar
também tenha esse número registrado.

21.2 “Consta imóvel em condição impeditiva para a contratação e não foi


apresentada matrícula comprovando alienação ou doação a terceiros”
 Ajuda: Quando há imóvel impeditivo na DIRPF, deve ser enviada
a certidão de matrícula do imóvel para que seja verificado que o
proponente/coobrigado não é mais o proprietário do imóvel.
Deve ser possível vincular o imóvel impeditivo à matrícula
enviada por meio do número da matrícula e/ou endereço. Caso
não conste essas informações na DIRPF será necessário retificar
a DIRPF para que conste os dados necessários à vinculação.
Caso não conste o nome do proponente/coobrigado na
matrícula, será necessário enviar também a certidão negativa de
propriedade.

21.3 “não consta a Certidão Simplificada da Junta Comercial ou Ficha de


Breve Relato, exceto para Sociedade Simples”
 Ajuda: A verificação efetuada na certidão simplificada é da data
da última alteração contratual, e não a data do último registro,
pois é necessário verificar se o documento
constitutivo/alteração é a última que a vendedora PJ fez e
registrou na junta comercial. Essa verificação é importante para

__________________________________________________________________________
27
ter a certeza de que o imóvel pode ser vendido e que o
representante legal registrado no SIOPI tem poderes para vender
o imóvel.

21.4 Consta apontamento SICOW para o(s) VENDEDOR(ES) PJ,


CONSTRUTOR(ES), RESPONSÁVEL TÉCNICO, que indica participante
classificado como PEP e não consta e-mail da Agência de vinculação
confirmando a autorização da SR para relacionamento e prosseguimento
da contratação no CCA
21.5 Consta apontamento SICOW para o(s) VENDEDOR(ES) PF, inclusive
CÔNJUGE(S)/COMPANHEIRO(S),CONSTRUTOR(ES), RESPONSÁVEL
TÉCNICO, que indica participante classificado como PEP e não consta e-
mail da Agência de vinculação confirmando a autorização da SR para
relacionamento e prosseguimento da contratação no CCA
 Ajuda: Para os participantes citados no item do checklist acima,
onde na pesquisa SICOW sejam caracterizados como PEP –
Pessoa Exposta Politicamente, somente podem ser prospectados
no CCA se houver e-mail da agência com autorização da SR para
a contratação no canal (CCA). Muitas vezes a autorização não é
enviada ou quando enviada é oriunda da agência, quando deve
ser da SR.

21.6 AUTORIZAÇÃO PARA MOVIMENTAÇÃO DE CONTA VINCULADA DO


FGTS/RESSARCIMENTO E/OU ENQUADRAMENTO NO PROGRAMA
(MO29300 ou DAMP Eletrônico)
+ Valor de Orçamento não preenchido ou divergente do SIOPI
+ Valor de compra e venda do terreno + custo da obra não preenchidos ou
divergentes do SIOPI

 Ajuda: Um dos pontos que deveremos comparar entre o MO 29300


e SIOPI é o valor de compra e venda do imóvel. Este dado varia
de acordo com a modalidade:
Para Aquisição Terreno e Construção: Venda e Compra Terreno +
Orçamento (no MO 29300: R$ = campo valor de compra e venda do
terreno (no SIOPI) + Valor Avaliação do Custo da Obra (SIOPI)
Para Construção em Terreno Próprio: Orçamento (No MO 29300):
R$ = campo Valor Compra e Venda ou Orçamento Proposto pelo
Cliente (SIOPI)

__________________________________________________________________________
28
21.7 “Consta no cadastro constante no SICAQ informação do estado civil
“casado” sem a informação dos dados do cônjuge”
 Quando o nome do cônjuge não aparece no SICAQ por falha
operacional, é necessário que o CCA insira novamente os dados
do cônjuge e salve a Ficha Cadastral. Vai alterar a data remessa,
por isso devem cuidar para que não sejam alterados os campos
não permitidos. E devem ser enviadas as duas fichas cadastrais
(nova e antiga) para que seja verificado que não houve alteração.

__________________________________________________________________________
29
Anexo I - FLUXO da conformidade de concessão habitacional CCA

__________________________________________________________________________
30
__________________________________________________________________________
31

Você também pode gostar