Você está na página 1de 94

Português para TRT SP

Teoria e exercícios comentados


Aula 5

No primeiro exemplo, a locução verbal “é desejada” concorda com o


núcleo “Constituição”, que é um substantivo no singular. No segundo exemplo,
o verbo “corrompem” concorda com o núcleo “políticos”, que é um substantivo
no plural.
Tome cuidado quando o sujeito for extenso, pois o verbo fica distante do
núcleo do sujeito e algumas vezes pode haver confusão na flexão do verbo:
O valor das mensalidades dos cursos preparatórios para a carreira
jurídica subiu muito no último semestre.
Perceba que o verbo “subiu” se flexionou corretamente no singular, por
concordar com o núcleo do sujeito “valor”, que é um substantivo no singular.
Veja uma frase na prova da FCC!!! (TRT MG)
Analisando a estrutura sintática, o verbo indicado entre parênteses
deverá adotar uma forma do plural para preencher corretamente a lacuna da
seguinte frase?
...... (atingir) a quem quer que descumpra a LRF rigorosas sanções,
inclusive a da perda de liberdade.
SIM. O sujeito de “atingir” é a expressão “rigorosas sanções”. A
Fundação Carlos Chagas deixou o sujeito bem distante do verbo justamente
para confundir o candidato. A ordem natural dos termos seria:
Rigorosas sanções, inclusive a da perda de liberdade, atingem a quem quer
que descumpra a LRF.
Perceba que o verbo “atingem” é transitivo indireto, o termo “a quem
quer que descumpra a LRF” funciona como objeto indireto. Sabendo-se que o
verbo não pode concordar com o objeto, mas com o sujeito, é o termo
“Rigorosas sanções” que leva o verbo para o plural.
Veja outra frase na prova da FCC!!! (TRT MG)
O verbo indicado entre parênteses deverá adotar uma forma do plural
para preencher corretamente a lacuna da seguinte frase?
O estabelecimento de normas e prazos para a divulgação das contas públicas
...... (favorecer) a fiscalização popular.
NÃO. O sujeito de “favorecer” é a expressão “O estabelecimento de
normas e prazos para a divulgação das contas públicas”. Agora os termos
estão na ordem normal. A FCC quis confundir o candidato inserindo o
complemento nominal composto “de normas e prazos”. Muita gente acaba
confundindo esse elemento composto, pensando que o verbo deveria ficar no
plural, mas note que este termo é iniciado pela preposição “de”, com a função
de complemento nominal. O verbo concorda com o núcleo do sujeito
“estabelecimento”, que está no singular. Assim:
O estabelecimento de normas e prazos para a divulgação das contas públicas
favorece a fiscalização popular.
Perceba que o verbo “favorece” é transitivo direto e o termo “a
fiscalização popular” é o objeto direto.

2 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Veja outra frase na prova da FCC!!! (TRT MG)


A concordância verbal e nominal está inteiramente correta na frase?
A maior diversidade entre as plantas conhecidas do Cerrado estão na família
dos capins e de outras plantas herbáceas.
NÃO. A banca quis confundir o candidato, colocando o verbo “estão”
concordando com “plantas”, porém esta palavra está precedida da preposição
“entre”, o que mostra que não é o núcleo do sujeito. O verbo deve flexionar-se
no singular, porque o núcleo é o substantivo “diversidade”. Veja:
A maior diversidade entre as plantas conhecidas do Cerrado está na família
dos capins e de outras plantas herbáceas.
Veja outra frase na prova da FCC!!! (TRT MG)
A concordância verbal e nominal está inteiramente correta na frase?
A região do Cerrado, com a beleza e a biodiversidade de suas plantas,
algumas delas usadas como medicamentos, representam um enorme tesouro,
boa parte ainda desconhecido.
NÃO. A banca inseriu um monte de palavras no plural “plantas”,
“algumas”, “delas”, “medicamentos”, entre o sujeito e o verbo. Tudo isso para
confundir o candidato; mas nenhuma delas é o núcleo do sujeito. O verbo deve
flexionar-se no singular por concordar com o núcleo do sujeito “região”.
Pode-se ficar na dúvida quanto à flexão no masculino de “desconhecido”.
Este adjetivo se refere a “boa parte”, por isso o natural seria sua flexão no
feminino; mas não há erro na concordância no masculino, tendo em vista que
implicitamente entendemos a referência ao substantivo “tesouro”. Veja:
A região do Cerrado, com a beleza e a biodiversidade de suas plantas,
algumas delas usadas como medicamentos, representa um enorme tesouro,
boa parte ainda desconhecido.
Assim, é importantíssimo verificar qual é o núcleo do sujeito, para saber
a flexão do verbo. Se o núcleo do sujeito estiver no singular, o verbo se
flexionará no singular; se estiver no plural, verbo no plural. Mas não se pode
dizer que será sempre assim. Pode haver concordâncias diferentes,
dependendo da intenção do autor, do valor semântico ou até da ênfase. Dessa
forma, é necessário aprendermos a concordância verbal com base no sujeito
simples.
A concordância verbal com o sujeito simples:
a) O verbo concorda com o sujeito simples em pessoa e número.
Os brasileiros necessitam de bons políticos.
De paz necessitam as pessoas.
b) As expressões partitivas a maior parte, grande parte, a maioria,
grande número, acompanhadas de adjunto adnominal no plural, fazem o
verbo concordar com o núcleo do sujeito ou com o especificador (adjunto
adnominal).

3 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Precedidos de artigo plural - verbo no plural


As férias fazem bem.
Os Estados Unidos cresceram 0,8 % economicamente neste ano.
As Minas Gerais produzem muito leite.

No tocante a nome de lugar, isso tem uma razão semântica. Quando se


insere o artigo nessa situação, quer-se enfatizar a origem do nome, por
exemplo, “Estados Unidos” (apenas uma nação), “Minas Gerais” (apenas um
estado); mas “Os Estados Unidos” (os vários estados, unidos por uma só
Constituição); “As Minas Gerais” (as várias minas de extração existentes na
região).
Por extensão, encaixam-se nesta regra os nomes plurais de obras literárias.
A obra literária de nome plural com artigo necessita de concordância no plural.
Note que quem inseriu o artigo foi o próprio autor. Com isso, ele quis enfatizar
este substantivo, fazendo com que o verbo concorde no plural, justamente
para preservar o sentido original:
Os lusíadas contam um pouco da história das Grandes Navegações.
Os Sertões relatam o sofrimento do sertanejo nordestino.
Agora, veja a concordância com nome de obra no plural, mas que o
autor preferiu não utilizar o artigo, para generalizar. Naturalmente o verbo
concorda no singular:
Memórias Póstumas de Brás Cubas narra a história de um personagem
defunto.
Entretanto, se queremos enfatizá-lo, poderemos inserir o artigo. Dessa
forma, a concordância passa a ser também no plural:
As Memórias Póstumas de Brás Cubas narram a história de um
personagem defunto.
Quando há o verbo “ser” nestas construções, tudo vai depender do termo
que vier depois – o predicativo. Estando no plural, esse verbo flexionar-se-á no
plural; no singular, verbo no singular. Veja:
Os Lusíadas é uma obra da Literatura Portuguesa.
Os Lusíadas são belas interpretações da história portuguesa

Essas são as concordâncias literais, mas admite-se também a


concordância ideológica (silepse) com a palavra “obra” implícita na frase ("Os
Lusíadas" exalta a grandeza do povo português). Em concurso, essa silepse
deve ser evitada, por isso o ideal é a forma:
"Os Lusíadas" exaltam a grandeza do povo português.

5 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

III - Quando os pronomes de tratamento se encontram na função de


sujeito, o verbo e pronomes adjetivos flexionam-se na terceira pessoa do
singular e os adjetivos podem concordar literalmente (com a palavra feminina
Excelência, Alteza, etc) ou por silepse (concordância com a pessoa do sexo
masculino ou feminino):
Vossa Excelência está cansado, deputado!
Vossa Senhoria remeteu seu documento ao endereço errado.
1.2. Sujeito determinado composto: formado por mais de um núcleo:
Manuel e Cristina pretendem casar-se.
núcleo conj. núcleo predicado
aditiva

Deve-se notar que normalmente o verbo concorda no plural, tendo em vista


haver dois ou mais núcleos, mas nem sempre ocorrerá assim, por isso é
importante listar a seguir a concordância verbal com base no sujeito composto.
A concordância verbal com o sujeito composto:
a) Quando o sujeito composto estiver posposto ao verbo, este poderá
concordar com todos os núcleos (concordância literal) ou com o mais próximo
(concordância atrativa):
Discutiram muito o chefe e o funcionário.
Discutiu muito o chefe e o funcionário.
Se houver ideia de reciprocidade, o verbo vai para o plural:
Estimam-se o chefe e o funcionário.
Quando o verbo “ser” está acompanhado de substantivo no plural, o verbo
também se pluraliza:
Foram vencedores Pedro e Paulo.
b) Quando o sujeito composto for constituído por núcleos sinônimos, o
verbo flexiona-se no singular ou plural. Então a concordância dependerá
bastante da ênfase:
O rancor e o ódio cegou o amante.
O desalento e a tristeza abalaram-me.
Cabe aqui observar que não é simplesmente dizer que a concordância no
singular ou plural é facultativa. Ela depende da intenção do autor. Com isso se
observa que o autor normalmente flexiona o verbo no singular para enfatizar a
proximidade de sentido dos substantivos que formam o sujeito composto.
c) Com núcleos em gradação, o verbo pode concordar com a totalidade
(plural) ou com o último substantivo, enfatizando-o:
Um minuto, uma hora, um dia passam rápido.
Um minuto, uma hora, um dia passa rápido.
Observação: a gradação é um recurso estilístico em que há uma enumeração
de ideias de forma crescente ou decrescente. Note que neste exemplo há uma
enumeração crescente.

7 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

d) Quando o sujeito composto estiver ligado por nem, verbo no plural


(adição de duas negações):
Nem o conforto, nem a glória lhe trouxeram a felicidade.
e) Quando o sujeito composto estiver ligado por ou, faz-se a concordância
em função da ideia transmitida pelo ou. Com valor de exclusão, verbo no
singular:
José ou Pedro será eleito para o cargo.
Perceba que só um dos dois será eleito, porque há apenas um cargo,
com isso o verbo fica no singular. Porém, se houvesse a troca de “o cargo”
para “os cargos”, o verbo flexionar-se-ia no plural (“serão”), porque os dois
ocupariam os cargos e naturalmente a conjunção “ou” passaria de exclusão
para inclusão.
Com valor de inclusão ou oposição, verbo no plural:
Matemática ou Física exigem raciocínio lógico.
Riso ou lágrimas fazem parte da vida.
No primeiro exemplo, note que as duas disciplinas exigem raciocínio
lógico, não é só uma delas. No segundo exemplo, tanto o riso quanto as
lágrimas fazem parte da vida, não é apenas um deles.
f) Concordância com pronomes:
I – Com a expressão um e outro, o verbo poderá se flexionar no
singular, admitindo-se também o plural:
Um e outro falava a verdade. Um e outro falavam a verdade.
Mas, se houver reciprocidade, o verbo ficará no plural:
Um e outro se agrediram.
II – Com a expressão um ou outro, a concordância dependerá do valor
de exclusão ou de inclusão da conjunção alternativa ou:
Um ou outro candidato chegará à cadeira da presidência. (exclusão: apenas um)
Um ou outro país pobre sairão da condição de miséria. (inclusão: pode ser mais
de um)

Na segunda frase, pode-se observar também a possibilidade de verbo no


singular, quando não se precisa avivar a ideia de adição, inclusão, pois é
tomado de valor geral:
Um ou outro país pobre sairá da condição de miséria. (de maneira geral)
III – Com a expressão nem um nem outro, o verbo fica no singular:
Nem um nem outro comentou o fato.
IV - Quando houver sujeito composto de pronomes pessoais do caso
reto de diferentes pessoas gramaticais, a primeira pessoa do plural prevalece
sobre as outras, por subentender o pronome “nós”:
Eu, tu e ele faremos a prova. (=nós)

8 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Geralmente, a segunda pessoa prevalece sobre a terceira, por se


subentender “vós”. Como o brasileiro prefere o pronome “vocês” ao pronome
“vós”, é fácil encontrar a concordância em terceira pessoa do plural:
Tu e ele fareis a prova. (=vós)
Tu e ele farão a prova. (=vocês)
Como vimos anteriormente na concordância com o sujeito composto,
se o sujeito estiver posposto, também vale a concordância atrativa:
Por que faltastes tu e teus amigos às provas? (=vós)
Por que faltaram tu e teus amigos às provas? (=vocês)
Por que faltaste tu e teus amigos às provas? (atrativa: tu)
g) Quando o sujeito composto estiver ligado por como, assim como, bem
como (formas correlativas de adição), deve-se preferir o plural, sendo mais
raro o singular:
Rio de Janeiro como Florianópolis são belas cidades.
Tanto uma como a outra suplicava-lhe o perdão.
h) Quando o sujeito composto estiver ligado por com, deve-se observar
presença ou não de vírgulas:
Sem vírgulas:
Eu com outros amigos limpamos o quintal.
O verbo concorda com os dois núcleos do sujeito composto “eu” e
“amigos”, por isso se flexiona no plural:
Com vírgulas:
O presidente, com os ministros, desembarcou em Brasília.
As vírgulas mostram que o sujeito não é composto, pois elas destacam
um novo termo entre o sujeito simples e o verbo. Este termo intercalado é o
adjunto adverbial de companhia. Assim, o verbo concorda com o núcleo do
sujeito simples “presidente”. Como este se encontra no singular, o verbo
também se flexiona no singular.
i) Quando o sujeito composto é resumido por um pronome-síntese
(aposto recapitulativo), o verbo concorda apenas com este pronome:
Risos, gracejos, piadas, nada a alegrava.

1.3. Sujeito determinado oculto ou desinencial: é o que ocorre quando a


terminação verbal (primeiras e segundas pessoas e a terceira do imperativo)
dispensa o uso do pronome pessoal correspondente:
Estou muito feliz. (eu) Estás muito feliz. (tu)
Para o teu carro. (tu, no imperativo) Pare o seu carro. (você, no imperativo)
Voltaremos logo! (nós) Voltastes logo! (vós)

9 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

1.4. Sujeito determinado elíptico: aquele que mantém o verbo na 3ª


pessoa do discurso e obrigatoriamente necessita do contexto para permitir
saber de quem se trata.
Os alunos ficaram descontentes com a atitude do professor. Deixaram de ir à
aula no dia seguinte.
Percebe-se que o sujeito do verbo “ficaram” está determinado
explicitamente no texto pelo substantivo “alunos”; porém o sujeito da locução
verbal “deixaram de ir” está implícito no contexto, por omissão, para que não
haja repetição da palavra “alunos”. Por esse motivo, temos o sujeito elíptico,
que significa omissão. Ele depende exclusivamente do contexto, sem ele não
há sujeito elíptico, mas sim, sujeito indeterminado.
Algumas gramáticas admitem a elipse fazendo parte do sujeito oculto.
Para essas gramáticas, o sujeito oculto (ou desinencial) é mais amplo, não
necessita possuir verbo na primeira ou segunda pessoas, mas também admite
a terceira. Basta que não haja literalmente a palavra no texto, mas esteja
facilmente subentendida. Bom, mas isso é apenas nomenclatura, algo que a
FCC não cobra, ela quer que você atente a que palavra o verbo se refere, para
saber a concordância.

2. Indeterminado
Quando não se quer ou não se pode identificar claramente a quem o
predicado da oração se refere. Há dois casos muito cobrados pela FCC, sempre
focando a flexão do verbo:
a) Com o verbo na terceira pessoa do plural sem o sujeito escrito no texto:
Falaram bem de você.
Colocaram o anúncio.
Alugaram o apartamento.
Observe que não há referência a outra palavra como o verbo do sujeito
elíptico faz.
b) Com o “índice de indeterminação do sujeito” se e verbo no singular:
Precisa -se de ajudantes.
VTI IIS objeto indireto

Os verbos transitivos indiretos (VTI), intransitivos (VI) e de ligação (VL),


quando acrescidos do pronome “se” (índice de indeterminação do sujeito),
terão sujeito indeterminado e devem ficar sempre no singular:
Trata-se de casos delicadíssimos. (verbo transitivo indireto)
Vive-se melhor fora das cidades grandes. (verbo intransitivo)
É-se muito pretensioso na adolescência. (verbo de ligação)
3. Oração sem sujeito
Ocorre quando a oração tem apenas o predicado, isto é, o verbo é
impessoal. É importante saber quando uma oração não possui sujeito, tendo
em vista que o verbo deve se flexionar na terceira pessoa do singular. Os
casos mais importantes ocorrem com:

10 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

I - Verbos que exprimem fenômenos da natureza:


Venta muito naquela cidade. Amanhã não choverá.
Amanheceu! Choveu pouco no último mês.
Há de se ressaltar que não ocorre sujeito nesse tipo de construção, pois
o suposto sujeito manteria o mesmo radical do verbo, o que implicaria uma
repetição viciosa. (A chuva chover; O vento ventar; A neve nevar).
Justamente por isso muitos compositores e poetas utilizam essa
repetição por sonoridade, estilo; estrutura altamente produtiva numa
linguagem literária. Nesse caso, passaria a sujeito determinado simples, como
nos exemplos.
Mas também pode ocorrer a possibilidade de o sujeito não receber o
mesmo radical do verbo, como em “Amanheceu um lindo dia!”; “Amanheceram
lindos dias!”. Esse verbo passa a ter sujeito determinado simples.
Por esse princípio, quando esses verbos estão empregados de forma
figurada, naturalmente recebem sujeito com radical distinto; assim o verbo
concorda com ele:
Choveram recursos contra a última questão da prova. (“recursos” é sujeito)
II - Verbo haver significando existir, ocorrer:
Havia muitas pessoas na sala.
Há vários problemas na empresa.
Tome cuidado quando esse verbo for o principal numa locução verbal.
Seu verbo auxiliar não pode se flexionar. Veja:
Deve haver vários problemas na empresa. (“vários problemas” é apenas um complemento do verbo)
Tem havido vários problemas na empresa. (“vários problemas” é apenas um complemento do verbo)
Está havendo vários problemas na empresa. (“vários problemas” é apenas um complemento do verbo)
Mas, quando se substitui o verbo “haver” por seus sinônimos “existir” ou
“ocorrer”, passa-se a sujeito determinado simples. Veja:
Existem vários problemas na empresa. (“vários problemas” é o sujeito)
Devem existir vários problemas na empresa.(“vários problemas” é o sujeito)
Têm ocorrido vários problemas na empresa. (“vários problemas” é o sujeito)
Estão ocorrendo vários problemas na empresa. (“vários problemas” é o sujeito)
III - Verbos haver e fazer indicando tempo decorrido ou fenômeno natural:
O que importa é perceber que o verbo fica flexionado no singular. Veja:
Já faz meses que não viajo com ele. (É a primeira oração que não tem sujeito)
Há três anos não vejo minha família. (É a primeira oração que não tem sujeito)
Há quatro dias não a vejo. (É a primeira oração que não tem sujeito)
Faz muito frio na Europa.
IV- Verbos ser, estar e ir (este, quando seguido de para) na indicação de
tempo.
São três horas.
Hoje são dez de setembro.
Hoje está muito frio.
Já vai para 4 anos que não leio esse jornal. (É a primeira oração que não tem sujeito)

11 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

O verbo “ser” possui concordância peculiar. Observe que esse verbo


concorda com a quantidade de tempo. Não quer dizer que “três horas” e “dez
de setembro” (nas orações acima) sejam sujeitos.
Observação: Deve-se lembrar de que todos os verbos vistos podem fazer
parte de uma locução verbal. Assim, sendo eles os verbos principais, devem os
verbos auxiliares flexionar-se conforme visto acima:
Deve ventar muito naquelas cidades.
Amanhã não deve chover.
Podia haver muitas pessoas na sala.
Pode ter havido muitas pessoas na sala.
Está fazendo muito frio na Europa.
Devem ser três horas.
Já deve ir para quatro anos que não leio esse jornal.

Veja uma frase na prova da FCC!!! (TRT 18ªR)


O termo sublinhado está corretamente flexionado?
Com a vigência do acordo recente entre países de língua portuguesa, pode
haver mudanças na ortografia.
SIM. A locução “pode haver” possui o verbo “haver” no sentido de
“existir, ocorrer”, por isso é impessoal, devendo se flexionar no singular.
Chega de ver teoria!!!! Agora, vamos praticar um pouco. Note nas
questões que devemos primeiramente localizar o verbo. Em seguida devemos
procurar o termo sem preposição de quem o verbo fala.
Vamos tentar?!!!

Questão 1: SEGEP MA 2018 Técnico de Fiscalização (banca FCC)


A frase Há dez anos, um simples bifinho custava US$ 120 mil está reescrita
em conformidade com a norma-padrão da língua em:
(A) Se foi dez anos de quando um simples bifinho custava US$ 120 mil.
(B) Fazem dez anos, que um simples bifinho custava US$ 120 mil.
(C) Decorrido dez anos, um simples bifinho custava US$ 120 mil.
(D) A cerca de dez anos, um simples bifinho custava US$ 120 mil.
(E) Dez anos atrás, um simples bifinho custava US$ 120 mil.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o verbo deve concordar com
o sujeito. Além disso, o pronome átono “Se” não pode iniciar frase. Veja a
correção:
Foram-se dez anos de quando um simples bifinho custava US$ 120 mil.
A alternativa (B) está errada, pois o verbo “faz”, no sentido de tempo
decorrido, não tem sujeito e não pode se flexionar no plural. Veja a correção:
Faz dez anos, que um simples bifinho custava US$ 120 mil.

12 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

A alternativa (C) está errada, pois “Decorrido” deve concordar com “dez
anos”. Veja a correção:
Decorridos dez anos, um simples bifinho custava US$ 120 mil.
A alternativa (D) está errada, pois o sentido de tempo decorrido deve
ser sinalizado pelo verbo “Há”, e não pela preposição “a”. Veja a correção:
Há cerca de dez anos, um simples bifinho custava US$ 120 mil.
A alternativa (E) é a correta, pois o verbo “custava” concorda com “um
simples bifinho”. Confirme:
Dez anos atrás, um simples bifinho custava US$ 120 mil.
Gabarito: E

Questão 2: SEGEP MA 2018 Técnico de Fiscalização (banca FCC)


O emprego dos verbos está plenamente de acordo com a norma-padrão da
língua na frase:
(A) Entre os maiores filósofos da Grécia Antiga, destacam-se Diógenes, um
mendigo que se mantêm firme em sua busca pela virtude.
(B) Há certos bens cuja essência é tão afeita aos humildes que não pode ser
ao menos compreendida pelos prepotentes.
(C) Conforme o que constam em alguns registros, Diógenes foi aprisionado
por piratas, que o vendeu como escravo.
(D) Existe relatos segundo os quais três itens constituía os únicos pertences
de Diógenes: um alforje, um bastão e uma tigela.
(E) Para Diógenes, ter autodomínio e liberdade resultariam em felicidade, por
isso convinham evitar o desejo e o apego.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o verbo “destacam” deve
concordar com o sujeito “Diógenes”. Além disso, o verbo “mantêm” deve se
flexionar no singular, pois tem como sujeito o pronome relativo “que”, o qual
retoma “mendigo”. Veja a correção:
Entre os maiores filósofos da Grécia Antiga, destaca-se Diógenes, um
mendigo que se mantém firme em sua busca pela virtude.
A alternativa (B) é a correta. Note que o verbo “Há” encontra-se no
sentido de existir, por isso não se flexiona no plural. Além disso, a locução
verbal “pode ser compreendida” concorda com o sujeito subentendido
“essência”. Confirme:
Há certos bens cuja essência é tão afeita aos humildes que não pode ser ao
menos compreendida pelos prepotentes.
A alternativa (C) está errada, pois o verbo “constam” tem como sujeito
o pronome relativo “que”, o qual retoma “o”, com o qual deve concordar.
Além disso, o verbo “vendeu” deve se flexionar no plural, pois o sujeito é o
pronome relativo “que”, o qual retoma “piratas”.
Conforme o que consta em alguns registros, Diógenes foi aprisionado por
piratas, que o venderam como escravo.

13 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

A alternativa (D) está errada, pois o verbo “Existe” deve concordar com
o sujeito plural “relatos”. Além disso, “constituía” deve concordar com o
sujeito “três itens”.
Existem relatos segundo os quais três itens constituíam os únicos pertences
de Diógenes: um alforje, um bastão e uma tigela.
A alternativa (E) está errada, pois os sujeitos oracionais “ter
autodomínio e liberdade” e “evitar o desejo e o apego” forçam os verbos ao
singular.
Para Diógenes, ter autodomínio e liberdade resultaria em felicidade, por isso
convinha evitar o desejo e o apego.
Gabarito: B

Questão 3: Metrô SP 2018 Oficial Logística (banca FCC)


A flexão do verbo em destaque deve-se ao elemento sublinhado em:
(A) uma experiência musical autêntica, promovida por alguém que não
vendesse sensualidade barata
(B) qualidades que o outro imagina, mas não têm nada a ver com você
(C) ou a fama vertiginosa que alavanca (ops) a carreira
(D) Quem sabe a forte conexão com sua origem a proteja
(E) encontros que se dão na base do puro mal-entendido
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o verbo “vendesse” tem
como sujeito o pronome relativo “que”, o qual retoma “alguém”.
A alternativa (B) está errada, pois o verbo “têm” está flexionado no
plural para concordar com “qualidades”, e não com “outro”.
A alternativa (C) está errada, pois o verbo “alavanca” tem como sujeito
o pronome relativo “que”, o qual retoma “fama vertiginosa”. Note que o
objeto direto é “a carreira”.
A alternativa (D) está errada, pois o verbo “proteja” concorda com o
sujeito “a forte conexão” e tem como objeto direto “a”.
A alternativa (E) é a correta, pois o verbo “dão” concorda com o sujeito
“que”, o qual é o pronome relativo que retoma “encontros”.
Gabarito: E

Questão 4: ALE SE 2018 Analista Legislativo (banca FCC)


As normas de concordância e a adequada correlação entre tempos e modos
verbais estão rigorosamente observadas na frase:
(A) Só haveria objetividade absoluta nos dicionários caso eles venham a
evitar exemplos de empregos em que se conotem uma interpretação
tendenciosa.
(B) O autor do texto, atento ao rigor que deveria imperar num dicionário,
observou que um determinado exemplo de aplicação vocabular propicia
ilações subjetivas.
(C) Se o anonimato e a marginalidade não fossem tão discriminadores,
muitos pichadores haverão de se dedicar a alguma atividade que os
dignificassem como sujeitos.

14 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

(D) Não parece razoável crer que o amor à sujeira e ao vandalismo


constituam causas exclusivas para as ações com que tanta gente viriam a
se incomodar.
(E) Não fossem sanções penais rigorosas, práticas mais graves que a
pichação podem ocorrer no espaço público, que os marginalizados não
reconhecem como seus.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o verbo “conotem” é
transitivo direto, o pronome “se” é apassivador e o termo singular “uma
interpretação tendenciosa” é o sujeito paciente e força o verbo ao singular.
Além disso, o futuro do pretérito do indicativo “haveria” não combina
com o presente do subjuntivo “venham”, mas com o pretérito imperfeito do
subjuntivo “viessem”. Veja a correção:
Só haveria objetividade absoluta nos dicionários caso eles viessem a evitar
exemplos de empregos em que se conote uma interpretação tendenciosa.
A alternativa (B) é a correta, pois os verbos concordam com os
respectivos sujeitos. Além disso, note que o pretérito perfeito “observou”
combina com o futuro do pretérito do indicativo “deveria”. Veja que o
presente do indicativo “propicia” marca um dado atual. Confirme:
O autor do texto, atento ao rigor que deveria imperar num dicionário,
observou que um determinado exemplo de aplicação vocabular propicia
ilações subjetivas.
A alternativa (C) está errada, pois o pretérito imperfeito do subjuntivo
“fossem” e “dignificassem” não combinam com o futuro do presente do
indicativo “haverão”, mas com o futuro do pretérito do indicativo “haveriam”.
Além disso, o verbo “dignificassem” deve se flexionar no singular, pois ele tem
como sujeito o pronome relativo “que”, o qual retoma o substantivo singular
“atividade”. Veja a correção:
Se o anonimato e a marginalidade não fossem tão discriminadores, muitos
pichadores haveriam de se dedicar a alguma atividade que os dignificasse
como sujeitos.
A alternativa (D) está errada, pois o verbo “constituam” deve se
flexionar no singular para concordar com o núcleo do sujeito simples “amor”.
Note que o termo composto “à sujeira e ao vandalismo” é apenas
complemento nominal. Além disso, o verbo “viriam” deve se flexionar no
singular para concordar com “gente”.
Como os verbos “parece” e “constitua” encontram-se no presente, deve-
se manter este tempo no último verbo. Veja toda a correção:
Não parece razoável crer que o amor à sujeira e ao vandalismo constitua
causas exclusivas para as ações com que tanta gente venha a se incomodar.
A alternativa (E) está errada, pois o pretérito imperfeito do subjuntivo
“fossem” não combina com o presente do indicativo “podem”, mas com o
futuro do pretérito do indicativo. Note que o contexto admite a atualidade da
informação “os marginalizados não reconhecem como seus”, por isso cabe o
presente do indicativo “reconhecem”. Veja a correção:

15 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Não fossem sanções penais rigorosas, práticas mais graves que a pichação
poderiam ocorrer no espaço público, que os marginalizados não reconhecem
como seus.
Gabarito: B

Questão 5: TRE PR 2017 Técnico Judiciário (banca FCC)


Substituindo-se o segmento sublinhado pelo que se encontra entre
parênteses, o verbo que deve ser flexionado no plural está em:
(A) O apetite pela produção recente (pelas produções atuais) dos países
avançados muitas vezes tem como avesso...
(B) ... a cada geração, a vida intelectual (as práticas intelectuais) no Brasil
parece recomeçar do zero.
(C) O inconveniente faz parte do sentimento (das sensações) de
inadequação...
(D) ... só raramente a passagem de uma escola a outra (a outras)
corresponde ao esgotamento de um projeto...
(E) ... a guitarra elétrica no país do samba (do carnaval e do samba) é outro.
Comentário: Ao passarmos o sujeito ao plural, naturalmente o verbo deve se
flexionar também no plural. Assim, a questão pede apenas que localizemos o
sujeito.
Como sabemos que o sujeito não deve ser preposicionado, eliminamos
as alternativas (A), (C), (D) e (E), restando a (B) como a correta.
Note que o termo “a vida intelectual” é o sujeito da locução verbal
“parece recomeçar”. Assim, ao trocarmos para a expressão plural “as práticas
intelectuais”, tal locução verbal deverá se flexionar no plural. Veja:
... a cada geração, a vida intelectual no Brasil parece recomeçar do zero.
... a cada geração, as práticas intelectuais no Brasil parecem recomeçar do
zero.
Gabarito: B

Questão 6: PM AP 2017 Soldado (banca FCC)


Mas há ainda alguns obstáculos pelo caminho. (6º parágrafo)
Essa frase permanecerá corretamente reescrita, no que se refere à norma-
padrão da língua portuguesa, substituindo-se a forma verbal destacada por:
(A) existem.
(B) se encontra.
(C) se apresenta.
(D) é visto.
(E) são encontradas.
Comentário: Vimos que o verbo “haver”, no sentido de existir, é transitivo
direto e não tem sujeito, por isso não se flexiona no plural. Note que o termo
plural “alguns obstáculos” é apenas o objeto direto.
Na substituição, o verbo “existir” é intransitivo e “alguns obstáculos”
passa a ser o sujeito e força tal verbo ao plural. Assim, a alternativa (A) é a
correta.

16 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

As alternativas (B), (C) e (E) estão erradas, pois apresentam estruturas


verbais no singular, mas o sujeito está no plural.
A alternativa (E) está errada, pois “são encontradas” encontra-se no
feminino plural, mas o sujeito é masculino plural.
Gabarito: A

Questão 7: TRT 24ªR 2017 Analista Judiciário (banca FCC)


O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se de modo a concordar
com o elemento sublinhado na frase:
(A) À maioria dos homens (parecer) não interessar o prazer dos dias que
estão decorrendo.
(B) Não (convir) a nenhuma criatura antecipar os males que lhe reserva o
futuro.
(C) Aos homens sábios não (atormentar) nos dias do presente a infelicidade
de um futuro tormentoso.
(D) Sempre há aqueles a quem (caber) sofrer por antecipação o futuro
sombrio que os aguarda.
(E) São numerosas as pessoas cuja obsessão as (aprisionar) em falsas
expectativas de felicidade.
Comentário: A questão, na realidade, quer que você observe se a expressão
sublinhada é o sujeito da forma verbal infinitiva em negrito.
Na alternativa (A), o verbo “parecer” faz parte da locução verbal “parece
interessar”, a qual é transitiva indireta, o sujeito é “o prazer dos dias” e o
objeto indireto é “À maioria dos homens”. Note que “dias” faz parte do
adjunto adnominal.
Na alternativa (B), o verbo “convir” é transitivo indireto, o objeto
indireto é “a nenhuma criatura” e o seu sujeito é a oração subordinada
substantiva subjetiva reduzida de infinitivo “antecipar os males”. O termo
sublinhado é apenas o objeto direto desta outra oração.
A alternativa (C) é a correta, pois a expressão “a infelicidade de um
futuro tormentoso” é o sujeito do verbo “atormentar”, o qual é transitivo
direto e o termo “Aos homens sábios” é o objeto direto preposicionado.
Na alternativa (D), o pronome “aqueles” é o objeto direto do verbo “há”,
o qual é transitivo direto e não tem sujeito. O verbo “caber” é transitivo
indireto, o objeto indireto é “a quem” e o seu sujeito é a oração subordinada
substantiva subjetiva reduzida de infinitivo “sofrer por antecipação o futuro
sombrio”.
Na alternativa (E), a expressão “as pessoas” é o sujeito do predicado
nominal “São numerosas”. O verbo “aprisionar” tem como sujeito a expressão
“cuja obsessão”.
Gabarito: C

Questão 8: TRE SP 2017 Técnico Judiciário (banca FCC)


A frase em que a concordância se estabelece em conformidade com a norma-
padrão da língua é:
(A) Voltados ao cultivo e à difusão da memória político-eleitoral, foi criado o
CEMEL, em 1999.

17 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

(B) Dão se com regularidade a ocorrência de visitas escolares monitoradas na


sede do tribunal.
(C) Faz parte do acervo títulos eleitorais, urnas de votação, quadros,
fotografias e material audiovisual.
(D) Entre as iniciativas do CEMEL, destaca-se a realização de exposições e o
lançamento de livros.
(E) O acervo do CEMEL contêm, entre outros itens, títulos de eleitor que
remontam à época do Império.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o particípio “Voltados” deve
concordar com o seu referente “o CEMEL”.
Voltado ao cultivo e à difusão da memória político-eleitoral, foi criado o
CEMEL, em 1999.
A alternativa (B) está errada, pois o verbo “Dão” deve concordar com o
sujeito determinado simples e singular “a ocorrência de visitas escolares”.
Dá-se com regularidade a ocorrência de visitas escolares monitoradas na sede
do tribunal.
A alternativa (C) está errada, pois o verbo “Faz” deve concordar com o
sujeito composto “títulos eleitorais, urnas de votação, quadros, fotografias e
material audiovisual”.
Fazem parte do acervo títulos eleitorais, urnas de votação, quadros,
fotografias e material audiovisual.
A alternativa (D) é a correta, pois, apesar de o verbo “destaca-se” se
referir ao sujeito composto “a realização de exposições e o lançamento de
livros”, este se encontra após o verbo e ele pode concordar com o núcleo mais
próximo: “realização”.
Entre as iniciativas do CEMEL, destaca-se a realização de exposições e o
lançamento de livros.
A alternativa (E) está errada, pois o verbo “contêm” deve concordar com
o núcleo do sujeito simples “acervo”. Note que o pronome relativo “que”
ocupa a função de sujeito e retoma o substantivo plural “títulos”, por isso o
verbo “remontam” está corretamente flexionado no plural.
O acervo do CEMEL contém, entre outros itens, títulos de eleitor que
remontam à época do Império.
Gabarito: D

Questão 9: TRT 11ªR 2017 Analista Judiciário (banca FCC)


Palavras utilizadas no texto motivaram as frases que seguem, que,
entretanto, devem ser analisadas independentemente dele. A que se
apresenta em conformidade com as normas de concordância é:
(A) Certamente podem ter havido entre os leitores-pesquisadores muitas
dúvidas sobre a magnitude do citado desaparecimento de nações
indígenas que viviam ao longo do rio Amazonas.
(B) Fenômenos demográficos e culturais, em qualquer época da história da
18 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Questão 10: TRT 11ªR 2017 Técnico Judiciário (banca FCC)


O verbo que pode ser corretamente flexionado em uma forma do plural, sem
que nenhuma outra modificação seja feita na frase, está em:
(A) ... que não represente os valores... (3º parágrafo)
(B) ... não se referia às vontades impulsivas... (2º parágrafo)
(C) ... em que se acredita em prazeres instantâneos... (4º parágrafo)
(D) Grande parte das pessoas não trabalharia... (4º parágrafo)
(E) ... o campo de ideais que a pessoa valoriza. (3º parágrafo)
Comentário: A questão basicamente pede sua atenção quanto à
concordância facultativa no singular e plural. Assim, fica fácil perceber que o
sujeito com expressão partitiva “Grande parte das pessoas” abre a
possibilidade de o verbo concordar com o núcleo sintático “parte” ou com o
adjunto adnominal plural “das pessoas”. Veja:
Grande parte das pessoas não trabalharia...
Grande parte das pessoas não trabalhariam...
Assim, a alternativa (D) é a correta.
Gabarito: D

Questão 11: TRT 23ªR 2016 Analista Judiciário (banca FCC)


O verbo que pode ser flexionado em uma forma do plural, sem prejuízo da
correção e sem que nenhuma outra modificação seja feita na frase, está em:
(A) ... existe pouco espaço para as velhas bibliotecas...
(B) ... a biblioteca recebe 2.000 usuários por dia...
(C) ... que jamais se pensaria...
(D) A metade de seus usuários tem entre 25 e 35 anos.
(E) ... qualquer bibliotecário que observa como os grandes leitores das
bibliotecas...
Comentário: Pelo pedido da questão, entendemos que se pede a
concordância facultativa (singular ou plural).
Na alternativa (A), a expressão singular “pouco espaço” é o sujeito e
força o verbo “existe” a se manter no singular.
Na alternativa (B), a expressão singular “a biblioteca” é o sujeito e força
o verbo “recebe” a se manter no singular.
Na alternativa (C), o verbo transitivo indireto “pensaria” está precedido
do índice de indeterminação do sujeito “se”, por isso tal verbo deve se manter
no singular.
A alternativa (D) é a correta, pois o sujeito possui a expressão partitiva
“A metade de seus usuários”. Assim, o verbo pode concordar com “metade”
ou com “de seus usuários”. Veja:
A metade de seus usuários tem entre 25 e 35 anos.
A metade de seus usuários têm entre 25 e 35 anos.
A alternativa (E) está errada, pois o pronome relativo “que” ocupa a
função sintática de sujeito e retoma o termo singular “qualquer bibliotecário”,
o que mantém o verbo “observa” no singular.

20 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Concordância verbal com o sujeito oracional:

Quando o sujeito recebe um verbo, passa a ser uma oração. Essa oração
força o verbo para o singular. Veja a frase abaixo, com sujeito determinado
simples:
É fundamental o estudo organizado.
VL + predicativo (sujeito simples)
Período simples

Chamamos de período simples o enunciado que possua apenas uma


oração (um verbo). Neste caso, o verbo “É” (de ligação) serve para ligar o
predicativo “fundamental” ao sujeito determinado simples “o estudo
organizado”, por isso se flexiona no singular.
Note agora que este sujeito pode receber um verbo, passando a ser
considerado um sujeito oracional. Veja:
É fundamental que você estude organizadamente.
VL + predicativo Suj + VI + adjunto adverbial de modo
oração principal oração subordinada substantiva subjetiva
período composto

Agora passamos a ter duas orações (dois verbos: “É” e “estude”), por
isso temos um período composto. Veja que antes tínhamos o sujeito “o estudo
organizado”, agora temos o sujeito oracional “que você estude
organizadamente”.
Note na estrutura acima que este sujeito oracional possui um verbo
intransitivo. Este verbo tem seu sujeito (“você”) e um adjunto adverbial de
modo (“organizadamente”). Assim, sempre que tivermos um verbo, é natural
que haja um tipo de sujeito relacionado a ele e também um complemento
verbal, quando possível.
Neste sujeito oracional, perceba a conjunção integrante “que”, ela faz
com que o verbo nesta oração seja conjugado em tempo e modo verbal
(“estude”: presente do subjuntivo).
Agora veja o período abaixo. Retiramos a conjunção integrante “que”.
Naturalmente reduzimos o número de palavras da oração, por isso a
chamamos de oração reduzida. Isso faz com que o verbo deixe de ser
conjugado em modo e tempo verbal (“estude”) e passe para a forma nominal
infinitiva: “estudar”. Veja:

É fundamental você estudar organizadamente.


VL + predicativo Suj + VI + adjunto adverbial de modo
oração principal oração subordinada substantiva subjetiva (reduzida de infinitivo)
período composto

O sujeito oracional é chamado de oração subordinada substantiva


subjetiva. A oração substantiva possui várias funções sintáticas, mas cabe
agora trabalharmos apenas o valor de sujeito.

26 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Questão 14: ALE SE 2018 Analista Legislativo (banca FCC)


Há construção na voz passiva e adequada correlação entre os tempos
verbais na frase:
(A) Resultados muito semelhantes ao dessa pesquisa seriam encontrados
caso o foco de análise incidisse sobre outros meios de comunicação.
(B) Essa pesquisa teria chegado a resultados semelhantes desde que o foco
não deixe de incidir sobre a linguagem dos outros meios de comunicação.
(C) Dispondo-se a vir fazer uma boa análise de outras formas de
comunicação, o pesquisador terá encontrado resultados semelhantes.
(D) Quando outras análises incidirem sobre outros meios de comunicação,
seria possível chegar a resultados não muito diferentes destes.
(E) Por haver-se dedicado sobretudo ao estudo da linguagem da imprensa, o
de outros meios de comunicação não foi conclusivo.
Comentário: Como a questão pede dois assuntos, primeiramente devemos
observar as alternativas que apresentam voz passiva e depois observar qual
emprega a adequada correlação de modo e tempo verbal.
Note que as alternativas (B), (C), (D) e (E) só apresentam orações na
voz ativa. Assim, a alternativa (A) é a correta, pois “seriam encontrados” é
uma locução verbal da voz passiva.
Além disso, devemos notar que o futuro do pretérito do indicativo
“seriam” combina com o pretérito imperfeito do subjuntivo “incidisse”.
Confirme:
Resultados muito semelhantes ao dessa pesquisa seriam encontrados caso o
foco de análise incidisse sobre outros meios de comunicação.
Gabarito: A

Questão 15: DPE AM 2018 Analista Judiciário (banca FCC)


Todas as formas verbais atendem às normas de concordância e articulam-se
em tempos e modos adequados na frase:
(A) Ao se evitarem as ponderações que devem anteceder qualquer
julgamento, abre-se o caminho para o arbítrio e a violência de graves
preconceitos.
(B) Devem-se aos juízos preconceituosos esse tipo de violência, disseminada
nas redes sociais, que nada mais seriam que verdadeiros linchamentos
públicos.
(C) Às turbas linchadoras nunca ocorreriam que, por conta de sua violência
irracional, muitos inocentes terão sido vitimados de forma cruel.
(D) Não parece abalar a pessoa irracional as razões levantadas pelo autor do
texto para que, com a ponderação, refreássemos nossos instintos
violentos.
(E) Quando se leva em conta as diferenças pessoais, seria de se imaginar
que a tal cuidado deva corresponder julgamentos mais prudentes e
generosos.
Comentário: A alternativa (A) é a correta, pois o verbo “evitarem” é
transitivo direto, o pronome “se” é apassivador e “as ponderações” é o sujeito
paciente, por isso o verbo está flexionado no plural. A locução verbal “devem
anteceder” encontra-se flexionada no plural porque o sujeito é o pronome
29 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

relativo “que”, o qual retoma o substantivo plural “ponderações”. O verbo


“abre” é transitivo direto, o pronome “se” é apassivador e “o caminho” é o
sujeito paciente, por isso o verbo está flexionado no singular.
Note que esses verbos conjugados em modo e tempo verbais
encontram-se no presente. Assim, ocorre perfeita combinação de modo e
tempo verbais.
Ao se evitarem as ponderações que devem anteceder qualquer julgamento,
abre-se o caminho para o arbítrio e a violência de graves preconceitos.

A alternativa (B) está errada, pois o verbo “devem” é transitivo direto e


indireto, o pronome “se” é apassivador, “aos juízos preconceituosos” é o
objeto indireto e “esse tipo de violência” é o sujeito paciente, o qual força o
verbo ao singular. O particípio “disseminada” concorda com “violência”. O
verbo “seriam” tem como sujeito o pronome relativo “que”, o qual retoma
“redes sociais”.
Quanto à combinação verbal, o futuro do pretérito “seriam” não combina
com o presente do indicativo “deve”. Veja a correção:
Deve-se aos juízos preconceituosos esse tipo de violência, disseminada nas
redes sociais, que nada mais são que verdadeiros linchamentos públicos.
A alternativa (C) está errada, pois o “ocorreriam”, neste contexto, é
transitivo indireto, “Às turbas linchadoras” é o objeto indireto e “que, por
conta de sua violência irracional, muitos inocentes terão sido vitimados de
forma cruel” é o sujeito oracional, o qual força o verbo ao singular:
“ocorreria”. O sujeito “muitos inocentes” força a locução verbal “terão sido
vitimados” ao plural.
Quanto à combinação verbal, o futuro do pretérito “ocorreria” não
combina com o futuro do presente do indicativo “terão”. Veja a correção:
Às turbas linchadoras nunca ocorreria que, por conta de sua violência
irracional, muitos inocentes teriam sido vitimados de forma cruel.
A alternativa (D) está errada, pois o sujeito “as razões levantadas pelo
autor do texto” força a locução verbal “parece abalar” ao plural. Note que o
termo singular “a pessoa irracional” é apenas o objeto direto.
Quanto à combinação verbal, o pretérito imperfeito do subjuntivo
“refreássemos” não combina com o presente do indicativo “parecem”. Veja a
correção:
Não parecem abalar a pessoa irracional as razões levantadas pelo autor do
texto para que, com a ponderação, refreemos nossos instintos violentos.
A alternativa (E) está errada, pois o verbo “leva” é transitivo direto e
indireto, “em conta” é objeto indireto, o pronome “se” é apassivador e “as
diferenças pessoais” é o sujeito paciente. A locução verbal “deva
corresponder” é transitiva indireta, “a tal cuidado” é o objeto indireto e o
sujeito “julgamentos mais prudentes e generosos” força o verbo ao plural.
Quanto à combinação verbal, o futuro do pretérito do indicativo “seria”
não combina com o presente do indicativo “parecem” e do indicativo “devam”.
Veja a correção:

30 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Quando se levam em conta as diferenças pessoais, é de se imaginar que a tal


cuidado devam corresponder julgamentos mais prudentes e generosos.
Gabarito: A

Questão 16: DPE AM 2018 Analista Judiciário (banca FCC)


O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se de modo a concordar
com o elemento sublinhado na frase:
(A) Em tais estabelecimentos (constituir) principal atração a música ao vivo
que impossibilita qualquer conversa.
(B) A essas extravagâncias ruidosas não (competir) ao cliente insatisfeito
opor-se com energia e indignação.
(C) Não se (imaginar) que os clientes mais compenetrados continuem a
frequentar tais estabelecimentos.
(D) O pior é quando se (associar) aos ruidosos decibéis da música a ação
magnética de um grande televisor ligado.
(E) Parece que o lazer sereno e a sociabilidade nada (representar) para os
donos desses estabelecimentos.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o núcleo do sujeito do verbo
“constituir” é “música”, e não “estabelecimentos”. Confirme:
Em tais estabelecimentos constitui principal atração a música ao vivo que
impossibilita qualquer conversa.
A alternativa (B) está errada, pois o sujeito do verbo “competir” é a
oração subordinada substantiva subjetiva reduzida de infinitivo “opor-se com
energia e indignação”, e não “extravagâncias”. Confirme:
A essas extravagâncias ruidosas não compete ao cliente insatisfeito opor-se
com energia e indignação.
A alternativa (C) está errada, pois o sujeito do verbo “imaginar” é a
oração subordinada substantiva subjetiva “que os clientes mais
compenetrados continuem a frequentar tais estabelecimentos”, e não
“clientes”. Confirme:
Não se imagina que os clientes mais compenetrados continuem a frequentar
tais estabelecimentos.
A alternativa (D) é a correta, pois o verbo “associar” é transitivo direto e
indireto, o pronome “se” é apassivador, “aos ruidosos decibéis da música” é o
objeto indireto e o núcleo do sujeito paciente “ação” força o verbo ao singular.
O pior é quando se associa aos ruidosos decibéis da música a ação magnética
de um grande televisor ligado.
A alternativa (E) está errada, pois o sujeito do verbo “representar” é “o
lazer sereno e a sociabilidade”, e não o pronome “nada”. Confirme:
Parece que o lazer sereno e a sociabilidade nada representam para os donos
desses estabelecimentos.
Gabarito: D

31 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Questão 17: DPE AM 2018 Assistente Técnico (banca FCC)


As regras da concordância padrão estão plenamente respeitadas na frase:
(A) Os africanos livres eram responsáveis pela fabricação de telhas, potes,
tijolos, enfim, tudo que eram produzidos na olaria.
(B) De origem cabinda, Apolinária tinha 24 anos quando chegou ao Brasil,
acompanhado de outros africanos livres.
(C) A autora se interessou pela vida de africanos livres no Brasil, como
Apolinária, que chegou a Manaus em 1855.
(D) O registro escrito da vida de muitos desses trabalhadores se perderam,
mas a contribuição deles para a história do Brasil é indelével.
(E) Ainda que reste muitas zonas de silêncio, já se percebe esforços no
sentido de evidenciar a importância dessas pessoas.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o pronome relativo “que”
encontra-se na função de sujeito, o qual retoma o pronome singular “tudo”.
Assim, a locução verbal “eram produzidos” deve se flexionar no singular. Veja
a correção:
Os africanos livres eram responsáveis pela fabricação de telhas, potes, tijolos,
enfim, tudo que era produzido na olaria.
A alternativa (B) está errada, pois o particípio “acompanhado” deve
concordar com o nome feminino “Apolinária”. Veja a correção:
De origem cabinda, Apolinária tinha 24 anos quando chegou ao Brasil,
acompanhada de outros africanos livres.
A alternativa (C) é a correta, pois cada verbo concorda plenamente com
o seu sujeito. Veja:
A autora se interessou pela vida de africanos livres no Brasil, como Apolinária,
que chegou a Manaus em 1855.
A alternativa (D) está errada, pois o núcleo do sujeito “registro” força o
verbo ao singular.
O registro escrito da vida de muitos desses trabalhadores se perdeu, mas a
contribuição deles para a história do Brasil é indelével.
A alternativa (E) está errada, pois o verbo “reste” deve concordar com o
sujeito plural “muitas zonas de silêncio”. Além disso, o verbo “percebe” é
transitivo direto, o pronome “se” é apassivador e o sujeito paciente “esforços”
força o verbo ao plural. Veja a correção:
Ainda que restem muitas zonas de silêncio, já se percebem esforços no
sentido de evidenciar a importância dessas pessoas.
Gabarito: C

Questão 18: DETRAN MA 2018 Analista de Trânsito (banca FCC)


O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se de modo a concordar
com o elemento sublinhado na frase:
(A) Se não se (considerar) os efeitos práticos desse novo planejamento
urbano, a cidade tornar-se-á um caos em que todos estaremos
mergulhados.

32 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

(B) A administração de algumas pequenas cidades, de modo bisonho,


(simular) problemas de mobilidade urbana para encontrar soluções
desnecessárias.
(C) É preciso que se (cobrar) do poder público medidas gerenciais que
garantam uma aceitável qualidade de vida para a maioria da população.
(D) Transitar em espaços ambientais ou amplos calçadões não (constituir)
privilégios, mas condições dignas de mobilidade urbana.
(E) Há resoluções que não (caber) ao poder público tomar sem antes
averiguar quais sejam os reais interesses da maior parte dos cidadãos.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o verbo “considerar” é
transitivo direto, o pronome “se” é apassivador e o sujeito paciente é “os
efeitos práticos desse novo planejamento urbano”, cujo núcleo é “efeitos”, e
não “planejamento”. Veja a flexão do verbo e o núcleo do sujeito sublinhado:
Se não se considerarem os efeitos práticos desse novo planejamento
urbano, a cidade tornar-se-á um caos em que todos estaremos mergulhados.
A alternativa (B) está errada, pois o núcleo do sujeito referente ao verbo
“simular” é “administração”, e não “cidades”. Veja a flexão do verbo e o
núcleo do sujeito sublinhado:
A administração de algumas pequenas cidades, de modo bisonho, simula
problemas de mobilidade urbana para encontrar soluções desnecessárias.
A alternativa (C) é a correta, pois o verbo “cobrar” é transitivo direto e
indireto, o pronome “se” é apassivador, “do poder público” é o objeto indireto
e “medidas gerenciais” é o sujeito paciente, cujo núcleo é “medidas”.
Confirme:
É preciso que se cobrem do poder público medidas gerenciais que garantam
uma aceitável qualidade de vida para a maioria da população.
A alternativa (D) está errada, pois o verbo “constituir” é transitivo
direto, o seu sujeito é a oração “Transitar em espaços ambientais ou amplos
calçadões” e o termo “privilégios” é apenas o objeto direto. Veja a flexão do
verbo e o sujeito oracional sublinhado:
Transitar em espaços ambientais ou amplos calçadões não constitui
privilégios, mas condições dignas de mobilidade urbana.
A alternativa (E) está errada, pois o verbo “caber” é transitivo indireto,
seu objeto indireto é “ao poder público” e o sujeito é a oração subordinada
substantiva subjetiva “tomar sem antes averiguar quais sejam os reais
interesses da maior parte dos cidadãos”. Note que o verbo “tomar” é
transitivo direto e o pronome relativo “que” (o qual retoma “resoluções”)
cumpre o papel de objeto direto. Veja a flexão do verbo e o sujeito oracional
sublinhado:
Há resoluções que não cabe ao poder público tomar sem antes averiguar
quais sejam os reais interesses da maior parte dos cidadãos.
Gabarito: C

33 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Questão 19: DPE RS 2017 Técnico (banca FCC)


As regras de concordância estão plenamente respeitadas na frase:
(A) A exibição de gols na mídia poderiam render direitos autorais aos
jogadores de futebol?
(B) Um vídeo e uma testemunha são os trunfos com o qual conto para
atestar o que digo.
(C) Bermudões e chinelos eram o que usavam o juiz que apitou o jogo em
que fiz o gol.
(D) Se forem comparados os gols dos jogadores, será possível constatar uma
semelhança.
(E) O jogador inglês fez um belo gol, e talvez seja legítimo a cobrança dos
direitos autorais.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois a locução verbal “poderiam
render” deve concordar com o núcleo do sujeito “exibição”. Veja a correção:
A exibição de gols na mídia poderia render direitos autorais aos jogadores de
futebol?
A alternativa (B) está errada, pois o pronome relativo “o qual” deve
concordar com o seu referente “os trunfos”. Veja a correção:
Um vídeo e uma testemunha são os trunfos com os quais conto para atestar
o que digo.
A alternativa (C) está errada, pois o verbo “usavam” deve concordar
com o sujeito singular posposto “juiz”. Veja a correção:
Bermudões e chinelos eram o que usava o juiz que apitou o jogo em que fiz o
gol.
A alternativa (D) é a correta, pois “os gols dos jogadores” é o sujeito da
locução verbal da voz passiva “forem comparados”. Além disso, o predicado
nominal “será possível” concorda com o sujeito oracional “constatar uma
semelhança”. Confirme:
Se forem comparados os gols dos jogadores, será possível constatar uma
semelhança.
A alternativa (E) está errada, pois o predicativo “legítimo” deve
concordar com o sujeito “a cobrança”. Veja a correção:
O jogador inglês fez um belo gol, e talvez seja legítima a cobrança dos
direitos autorais.
Gabarito: D

Questão 20: PC AP 2017 Agente (banca FCC)


O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se de modo a concordar
com o elemento sublinhado na frase:
(A) Dez segundos entre a reação e a decisão (poder) representar a diferença
entre a civilização e a barbárie.
(B) As palavras abismo e ponte, empregadas de modo expressivo,
(constituir) uma relação de antítese ou oposição.

34 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

(C) A distinção entre violenta emoção e premeditada violência (implicar)


consideráveis abrandamentos na penalidade.
(D) Não (caber), aos violentos reincidentes, invocar razões de súbita emoção
a cada crime que cometam.
(E) Depois que se (deixar) dominar pelos selvagens instintos, não há como o
homem violento reparar sua brutalidade.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o verbo “poder” concorda
com o sujeito “Dez segundos”. Veja:
Dez segundos entre a reação e a decisão podem representar a diferença
entre a civilização e a barbárie.
A alternativa (B) está errada, pois o verbo “constituir” concorda com o
núcleo do sujeito “palavras”. Veja:
As palavras abismo e ponte, empregadas de modo expressivo, constituem
uma relação de antítese ou oposição.
A alternativa (C) é a correta, pois o verbo “implicar” concorda com o
núcleo do sujeito “distinção”. Confirme:
A distinção entre violenta emoção e premeditada violência implica
consideráveis abrandamentos na penalidade.
A alternativa (D) está errada, pois o verbo “caber” é transitivo indireto,
o termo “aos violentos reincidentes” é o objeto indireto e o sujeito é o
oracional “invocar razões de súbita emoção a cada crime”. Note que o objeto
indireto está equivocadamente entre vírgulas:
Não cabe, aos violentos reincidentes, invocar razões de súbita emoção a cada
crime que cometam.
A alternativa (E) está errada, pois o verbo “deixar” tem como sujeito
elíptico a expressão “o homem violento”. Veja:
Depois que se deixa dominar pelos selvagens instintos, não há como o
homem violento reparar sua brutalidade.
Gabarito: C

Questão 21: POLITEC AP 2017 Perito Médico Legista (banca FCC)


O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se de modo a concordar
com o elemento sublinhado na frase:
(A) Não (faltar) a um médico experiente sábias ponderações acerca dos
limites implicados em nossa mortalidade.
(B) Às lições de Sêneca (dever) dar atenção todo aquele que pretende viver
com estoica sabedoria.
(C) Até mesmo aos mortos (caber) beneficiar-nos com os indícios que se
gravam em seus corpos.
(D) Mesmo que não (vir) a faltar a certos homens um mais que largo tempo
de vida, continuariam se queixando.
(E) (Haver) de melhor aproveitar a vida, é certo, aqueles que não ficarem
calculando o tempo que têm para viver.

35 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Comentário: A alternativa (A) é a correta, pois o verbo “faltar” é transitivo


indireto, “a um médico experiente” é o objeto indireto e o sujeito “sábias
ponderações” força o verbo ao plural. Confirme:
Não faltam a um médico experiente sábias ponderações acerca dos limites
implicados em nossa mortalidade.
A alternativa (B) está errada, pois a expressão preposicionada “Às lições
de Sêneca” é o objeto indireto, o verbo “dar” é transitivo direto e indireto,
“atenção” é o objeto direto e o sujeito é “todo aquele”. Veja:
Às lições de Sêneca deve dar atenção todo aquele que pretende viver com
estoica sabedoria.
A alternativa (C) está errada, pois o verbo “caber” é transitivo indireto,
“aos mortos” é o objeto indireto e o sujeito é o oracional “beneficiar-nos com
os indícios”. Veja:
Até mesmo aos mortos cabe beneficiar-nos com os indícios que se gravam
em seus corpos.
A alternativa (D) está errada, pois a locução verbal “vir a faltar” é
transitiva indireta, “a certos homens” é o objeto indireto e “um mais que largo
tempo de vida” é o sujeito. Veja:
Mesmo que não viesse a faltar a certos homens um mais que largo tempo de
vida, continuariam se queixando.
A alternativa (E) está errada, pois a locução verbal “haver de aproveitar”
é transitiva direta, “a vida” é o objeto direto e o sujeito é “aqueles”.
Haverão de melhor aproveitar a vida, é certo, aqueles que não ficarem
calculando o tempo que têm para viver.
Gabarito: A

Questão 22: DPE RS 2017 Analista (banca FCC)


Todas as formas verbais observam as normas de concordância e a adequada
articulação entre tempos e modos na seguinte frase:
(A) Richard Dawkins não aceitou que a teoria darwinista, em cujas
formulações se explica a evolução das espécies, fosse extensiva à
evolução social do homem.
(B) A se acreditarem nas ideias de um darwinismo social, dever-se-ão aceitar
uma série de teses conservadoras, abominadas pela esquerda.
(C) Caso a esquerda e a direita não trocassem tantas incoerências, será
menos problemático reconhecer os valores reais em que cada uma delas
acreditassem.
(D) Supondo-se que a ala dos conservadores possam um dia aceitar a tese
evolucionista de Darwin, seja mais fácil para ela defenderem a teoria de
um darwinismo social.
(E) Questões vitais, tais como as que impliquem a polêmica sobre o aborto e
a pena de morte, não dizia respeito apenas a um código, mas aos mais
altos valores éticos.

36 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Comentário: Esta questão nos cobra a concordância e a correlação de modo


e tempo verbal.
A alternativa (A) é a correta. Note que o verbo transitivo direto “explica”
é precedido do pronome apassivador “se”, com isso o núcleo do sujeito
paciente é o substantivo “evolução”. Quanto ao emprego verbal, note que o
pretérito imperfeito do subjuntivo “fosse” combina com o pretérito perfeito do
indicativo “aceitou”.
Richard Dawkins não aceitou que a teoria darwinista, em cujas formulações se
explica a evolução das espécies, fosse extensiva à evolução social do homem.
A alternativa (B) está errada, pois o verbo “acreditarem” é transitivo
indireto e o pronome “se” é o índice de indeterminação do sujeito. Assim, tal
verbo não pode se flexionar no plural. Além disso, o núcleo do sujeito da
locução verbal “dever-se-ão aceitar” é “série”, por isso tal locução não pode se
flexionar no plural. A correlação verbal está correta, tendo em vista que os
verbos transmitem uma noção futura. Veja uma possibilidade de correção:
A se acreditar nas ideias de um darwinismo social, dever-se-á aceitar uma
série de teses conservadoras, abominadas pela esquerda.
A alternativa (C) está errada, primeiro porque o sujeito que tem como
núcleo o pronome indefinido “cada” força o verbo ao singular.
Em seguida, deve-se notar que não cabe a correlação entre o pretérito
imperfeito do subjuntivo “trocassem” com o futuro do presente do indicativo
“será”. Além disso, o último verbo (“acreditassem”) encontra-se
equivocadamente no pretérito imperfeito do subjuntivo. Como se pode
entender que a crença ainda vigora, cabe o emprego do presente do indicativo
(“acredita”). Veja uma possibilidade de correção:
Caso a esquerda e a direita não trocassem tantas incoerências, seria menos
problemático reconhecer os valores reais em que cada uma delas acredita.
A alternativa (D) está errada, pois o verbo “possam” deve concordar
com “ala”. O verbo “Supondo” transmite a noção de suposição, hipótese, o
que impõe o emprego do futuro do pretérito do indicativo “seria”. Além disso,
o infinitivo “defenderem” não se refere a termo plural. Assim, deve se
flexionar no singular. Veja uma possibilidade de correção:
Supondo-se que a ala dos conservadores possa um dia aceitar a tese
evolucionista de Darwin, seria mais fácil para ela defender a teoria de um
darwinismo social.
A alternativa (E) está errada, pois o verbo “dizia” deve concordar com o
núcleo do sujeito “Questões”. Além disso, o contexto transmite uma noção de
certeza, não de suposição. Assim, cabe o presente do indicativo “implicam”,
e não o presente do subjuntivo “impliquem”. Veja uma possibilidade de
correção:
Questões vitais, tais como as que implicam a polêmica sobre o aborto e a
pena de morte, não diziam respeito apenas a um código, mas aos mais altos
valores éticos.
Gabarito: A

37 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Questão 23: DPE RS 2017 Analista (banca FCC)


O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se de modo a concordar
com o termo sublinhado na frase:
(A) A lei da sobrevivência dos mais fortes (concorrer) para a explicação do
evolucionismo darwinista.
(B) Um valor do qual, via de regra, não se (afastar) os conservadores é o da
vantagem econômica.
(C) O direito de aborto é uma das teses pelas quais (manifestar) simpatia o
progressista de esquerda.
(D) Não (caber) ao Estado tomar iniciativas, segundo os conservadores, no
plano dos valores individuais.
(E) De todas as considerações feitas pelo autor, (resultar) a conclusão de
que nossa espécie é de fato complicada.
Comentário: O verbo deve concordar com o sujeito. Assim, temos apenas
que observar se o termo sublinhado é sujeito do verbo que se encontra em
negrito.
Na alternativa (A), o verbo “concorre” concorda com o núcleo do sujeito
“lei”. Veja:
A lei da sobrevivência dos mais fortes concorre para a explicação do
evolucionismo darwinista.
A alternativa (B) é a correta, pois, dentro da oração subordinada
adjetiva restritiva “do qual, via de regra, não se (afastar) os conservadores”
ocorre o verbo transitivo direto e indireto “afastar”, o termo “do qual” é o
objeto indireto, o pronome “se” é apassivador. Assim, o termo não
preposicionado e plural “os conservadores” é o sujeito paciente e força o
verbo ao plural. Veja:
Um valor do qual, via de regra, não se afastam os conservadores é o da
vantagem econômica.
Na alternativa (C), dentro da oração subordinada adjetiva restritiva
“pelas quais (manifestar) simpatia o progressista de esquerda”, o verbo
“manifesta” é transitivo direto, “simpatia” é o objeto direto e o sujeito é “o
progressista de esquerda”. Note que “simpatia” rege o complemento nominal
“pelas quais” (simpatia por alguma coisa). Veja:
O direito de aborto é uma das teses pelas quais manifesta simpatia o
progressista de esquerda.
Na alternativa (D), o verbo “caber” é transitivo indireto, o objeto indireto
é “ao Estado” e o sujeito é o oracional “tomar iniciativas”. Veja:
Não cabe ao Estado tomar iniciativas, segundo os conservadores, no plano
dos valores individuais.
Na alternativa (E), o verbo “resultar” concorda com o sujeito “a
conclusão”. Veja:
De todas as considerações feitas pelo autor, resulta a conclusão de que nossa
espécie é de fato complicada.

38 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Gabarito: B

Questão 24: PC AP 2017 Delegado (banca FCC)


As normas de concordância e a adequada articulação entre tempos e modos
verbais estão plenamente observadas na frase:
(A) É comum que se assinale numa crônica os aspectos do cotidiano que o
escritor resolvesse analisar e interpretar, apesar das dificuldades que
encerram tal desafio.
(B) Se às crônicas de Rubem Braga viessem a faltar sua marca autoral
inconfundível, elas terão deixado de constituir textos clássicos desse
gênero.
(C) Caso um dia venham a surgir, simultaneamente, talentos à altura de um
Rubem Braga, esse gênero terá alcançado uma relevância jamais vista.
(D) Não seria fácil, de fato, que venha a se equilibrar, na cabeça de um
jovem cronista de hoje, os valores de sua experiência pessoal com os de
sua comunidade.
(E) Tanto uma padaria como um banheiro poderiam oferecer matéria para
uma boa crônica, desde que não falte ao cronista recursos de grande
imaginação.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o verbo “assinale” é
precedido do pronome apassivador “se”. Assim, esse verbo deve concordar
com o sujeito paciente “os aspectos do cotidiano”. Além disso, dentro da
oração adjetiva “que encerram tal desafio”, “tal desafio” é o sujeito o verbo
“encerram” é transitivo direto e o pronome relativo “que” é o objeto direto.
Note que é o desafio que encerra dificuldades, e não o contrário. Assim, tal
verbo deve se flexionar no singular: “encerra”.
Ademais, o presente do subjuntivo “assinalem” e o presente do
indicativo “encerra” não se correlacionam com o pretérito imperfeito do
subjuntivo “resolvesse”. Veja uma possível correção:
É comum que se assinalem numa crônica os aspectos do cotidiano que o
escritor resolve analisar e interpretar, apesar das dificuldades que encerra
tal desafio.
A alternativa (B) está errada, pois a locução verbal “viessem a faltar” é
transitiva indireta, o objeto indireto é “às crônicas de Rubem Braga” e esse
verbo deve concordar com o sujeito singular “sua marca autoral
inconfundível”. Além disso, o futuro do presente do indicativo “terão” não se
correlaciona com o pretérito imperfeito do subjuntivo “viesse”. Veja a
correção:
Se às crônicas de Rubem Braga viesse a faltar sua marca autoral
inconfundível, elas teriam deixado de constituir textos clássicos desse gênero.
A alternativa (C) é a correta, pois a locução verbal “venham a surgir”
concorda com o sujeito plural “talentos”. Além disso, “terá alcançado”
concorda com o sujeito singular “esse gênero”.
Ademais, o presente do subjuntivo “venham” se correlaciona com o
futuro do presente “terá”. Confirme:

39 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Caso um dia venham a surgir, simultaneamente, talentos à altura de um


Rubem Braga, esse gênero terá alcançado uma relevância jamais vista.
A alternativa (D) está errada, pois a locução verbal “venha a se
equilibrar” deve concordar com o núcleo do sujeito “valores”. Além disso, o
futuro do pretérito do indicativo “seria” não se correlaciona com o presente do
subjuntivo “venham”. Assim, devemos trocar este tempo pelo pretérito
imperfeito do subjuntivo “viessem”.
Não seria fácil, de fato, que viessem a se equilibrar, na cabeça de um jovem
cronista de hoje, os valores de sua experiência pessoal com os de sua
comunidade.
A alternativa (E) está errada, pois o verbo “falte” deve concordar com o
sujeito “recursos”. Além disso, o futuro do pretérito do indicativo “poderiam”
força o pretérito imperfeito do subjuntivo “faltassem”. Veja a correção:
Tanto uma padaria como um banheiro poderiam oferecer matéria para uma
boa crônica, desde que não faltassem ao cronista recursos de grande
imaginação.
Gabarito: C

Questão 25: TRT 24ªR 2017 Analista Judiciário (banca FCC)


Quanto à concordância padrão, está escrita corretamente a frase:
(A) O homem sempre buscou capturar o instante em imagens, e isso nunca
foi tão fácil quanto hoje, quando o ato de registrar se tornou mais
importante que o próprio registro.
(B) Atualmente, constata-se muitas maneiras de compartilhar informação,
mas nenhum meio de comunicação vem se mostrando tão poderoso
quanto as redes sociais.
(C) Em meados da década passada, fotografar alimentos envolviam uma
série de questionamentos que parecem não fazer mais sentido na
sociedade dos dias de hoje.
(D) Em 2016, uma pesquisa com usuários da internet concluiu que algumas
pessoas que postam excessivamente nas redes sociais o faz por
necessidade de aprovação.
(E) Decidir entre devorar ou clicar têm perturbado aqueles que oscilam entre
desfrutar o momento da refeição e partilhá-lo, ainda que a distância, com
amigos e familiares.
Comentário: A alternativa (A) é a correta, pois todos os referentes se
encontram no singular, por isso os verbos estão no singular. Confirme:
O homem sempre buscou capturar o instante em imagens, e isso nunca foi tão
fácil quanto hoje, quando o ato de registrar se tornou mais importante que o
próprio registro.
A alternativa (B) está errada, pois o verbo “constata” é transitivo direto,
o pronome “se” é apassivador e “muitas maneiras” é o sujeito paciente, o qual
força o verbo ao plural. Veja a correção:

40 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Atualmente, constatam se muitas maneiras de compartilhar informação, mas


nenhum meio de comunicação vem se mostrando tão poderoso quanto as
redes sociais.
A alternativa (C) está errada, pois o sujeito oracional “fotografar
alimentos” força o verbo da oração principal “envolviam” ao singular. O verbo
“parecem” encontra-se no plural, porque o sujeito é o pronome relativo “que”,
o qual pode retomar “questionamentos”. Veja a correção:
Em meados da década passada, fotografar alimentos envolvia uma série de
questionamentos que parecem não fazer mais sentido na sociedade dos dias
de hoje.
A alternativa (D) está errada, pois o verbo “faz” tem como sujeito a
expressão plural “algumas pessoas”. Assim, deve se flexionar no plural. Veja a
correção:
Em 2016, uma pesquisa com usuários da internet concluiu que algumas
pessoas que postam excessivamente nas redes sociais o fazem por
necessidade de aprovação.
A alternativa (E) está errada, pois o sujeito oracional “Decidir” força a
locução verbal da oração principal “têm perturbado” ao singular.
Decidir entre devorar ou clicar tem perturbado aqueles que oscilam entre
desfrutar o momento da refeição e partilhá-lo, ainda que a distância, com
amigos e familiares.
Gabarito: A

Questão 26: TRT 24ªR 2017 Analista Judiciário (banca FCC)


Observam-se plenamente as normas de concordância verbal e a adequada
articulação entre os tempos e os modos na frase:
(A) Caso atinássemos com o fato de que é pela perspectiva autoral que se
produz as notícias, não seremos tentados a confundir uma reportagem
com a realidade mesma.
(B) Quando passarmos a analisar não apenas os fatos noticiados, mas o
ponto de vista que neles se incutiram, estamos interpretando também a
perspectiva pela qual se enunciaram.
(C) Fará parte do processo de leitura das notícias de um jornal, se não
quisermos ser manipulados pela interpretação já inclusa, o
reconhecimento do ponto de vista de quem as redigiu.
(D) Se houvéssemos acreditado que a responsabilidade dos fatos noticiados
cabiam aos indivíduos nomeados, teremos de inculpar os inocentes e
inocentar os culpados.
(E) O que costumamos chamar de “compreensão do mundo” não seria senão
confundir o que se traduzem nas palavras com os fatos que efetivamente
ocorreriam.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o verbo “produz” é transitivo
direto, o pronome “se” é apassivador e o sujeito paciente “as notícias” força o
verbo ao plural. Além disso, a condição no passado “Caso atinássemos” gera a
oração principal no futuro do pretérito do indicativo “seríamos”. Neste

41 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

contexto, uma das possíveis combinações entre os tempos verbais é a


condição no futuro do subjuntivo. Veja a correção:
Se atinarmos com o fato de que é pela perspectiva autoral que se
produzem as notícias, não seremos tentados a confundir uma reportagem
com a realidade mesma.
A alternativa (B) está errada, pois o verbo “incutiram” é transitivo direto
e indireto, “neles” é o objeto indireto, o pronome “se” é apassivador e o
pronome relativo “que” é o sujeito paciente, o qual retoma uma expressão
singular (“ponto de vista”). Assim, tal verbo deve se flexionar no singular.
Quanto ao verbo “enunciaram”, pode-se entender a referência ao termo
plural “fatos”. Veja:
Quando passarmos a analisar não apenas os fatos noticiados, mas o ponto de
vista que neles se incutiu, estamos interpretando também a perspectiva pela
qual se enunciaram.
A alternativa (C) é a correta, pois o verbo “Fará” tem como sujeito o
termo singular “o reconhecimento”. O verbo “redigiu” concorda com “quem”.
Fará parte do processo de leitura das notícias de um jornal, se não quisermos
ser manipulados pela interpretação já inclusa, o reconhecimento do ponto de
vista de quem as redigiu.
A alternativa (D) está errada, pois o verbo “cabiam” deve concordar com
o núcleo do sujeito “responsabilidade”. Além disso, a condição no passado
(“Se houvéssemos acreditado”) gera o resultado de hipótese na oração
principal (“teríamos de inculpar”).
Se houvéssemos acreditado que a responsabilidade dos fatos noticiados cabia
aos indivíduos nomeados, teríamos de inculpar os inocentes e inocentar os
culpados.
A alternativa (E) está errada, pois o verbo “traduzem” deve ser
flexionado no singular, haja vista que seu sujeito paciente é o pronome
relativo “que”, o qual retoma o pronome demonstrativo singular “o”. Note que
o pronome “se” é apassivador.
O que costumamos chamar de “compreensão do mundo” não seria senão
confundir o que se traduz nas palavras com os fatos que efetivamente
ocorreriam.
Gabarito: C

Questão 27: TRE SP 2017 Técnico Judiciário (banca FCC)


A forma verbal empregada corretamente está na frase:

(A) Notam-se a probabilidade de problemas emocionais e de déficits de


habilidades sociais.
(B) Dedica-se ao manejo de aparelhos eletrônicos, desde a mais tenra idade,
as crianças de hoje.
(C) Cercam-se de solidão e isolamento uma vida reclusa ao mundo virtual de
atualizações de status.

42 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

(D) Findaram as discussões profundas, com as quais poderia se enriquecer os


anos de universidade.
(E) Interpretam-se, com dificuldade, comportamentos alheios frente a frente,
em tempo real.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o verbo “Notam” é transitivo
direto, o pronome “se” é apassivador e o sujeito paciente é determinado
simples, isto é, tem apenas um núcleo, que é o substantivo singular
“probabilidade”. Veja que apenas o adjunto adnominal é composto.
Nota-se a probabilidade de problemas emocionais e de déficits de habilidades
sociais.
A alternativa (B) está errada, pois o verbo “Dedica-se” deve concordar
com o seu sujeito “as crianças de hoje”.
Dedicam-se ao manejo de aparelhos eletrônicos, desde a mais tenra idade,
as crianças de hoje.
A alternativa (C) está errada, pois o verbo “Cercam” tem como sujeito a
expressão singular “uma vida reclusa”.
Cerca-se de solidão e isolamento uma vida reclusa ao mundo virtual de
atualizações de status.
A alternativa (D) está errada, pois a locução verbal “poderia se
enriquecer” apresenta o verbo principal e transitivo direto “enriquecer”, o
pronome “se” é apassivador e o termo plural “os anos de universidade” é o
sujeito paciente. Note que o verbo intransitivo “Findaram” está concordando
corretamente com o sujeito “as discussões profundas”.
Findaram as discussões profundas, com as quais poderiam se enriquecer os
anos de universidade.
A alternativa (E) é a correta, pois o verbo “Interpretaram” é transitivo
direto, o pronome “se” é apassivador e o termo plural “comportamentos
alheios” é o sujeito paciente.
Interpretam-se, com dificuldade, comportamentos alheios frente a frente, em
tempo real.
Gabarito: E

Questão 28: SABESP 2017 Estagiário Direito (banca FCC)


Está corretamente flexionada e na voz passiva a forma verbal sublinhada em:
(A) O vício da arrogância já deveria estar incluso entre os nossos pecados
maiores.
(B) Os desastres provocados pela natureza lembram que nossa arrogância
pode ser punida.
(C) Os barcos teriam espatifado-se com a força brutal do maremoto.
(D) A impiedosa fúria dos ventos havia arremetido os barcos uns contra os
outros.
(E) O caráter do chileno teria sido influído, de algum modo, pelos constantes
terremotos?

43 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

afirmação atual do cronista. Por isso, foi empregado o verbo “brinca”, no


presente do indicativo.
Caberia aos proprietários de imóveis certificar-se de que, sob o efeito de um
terremoto, a imobilidade seria apenas relativa – brinca o cronista.
A alternativa (C) está errada, pois o futuro do pretérito do indicativo
“Seria” força o emprego do pretérito imperfeito do subjuntivo “passassem”.
Quanto à concordância, entende-se que os verbos “passassem” e “sentir”, e
“acabassem” e “dar” fazem parte de orações distintas, e não são locuções
verbais. Assim, o infinitivo pode se flexionar. Mas há autores que destacam a
possibilidade de o infinitivo não se flexionar nestes casos, porque concordam
com o mesmo sujeito do verbo anterior. Veja as duas possibilidades:
Seria bom se os homens passassem a se sentirem menos seguros, e
acabassem por se darem conta de como é grande a sua fragilidade.
ou
Seria bom se os homens passassem a se sentir menos seguros, e
acabassem por se dar conta de como é grande a sua fragilidade.
A alternativa (D) é a correta, pois os verbos concordam com seus
sujeitos e o pretérito imperfeito do subjuntivo “conseguissem” combina com o
futuro do pretérito do indicativo “estariam”. Note que o infinitivo “cultivar” faz
parte de oração distinta da anterior e se refere ao mesmo sujeito, razão pela
qual se permite o singular. Confirme:
Caso conseguissem aprender com as catástrofes alguma coisa sobre sua
fragilidade, os poderosos não estariam fadados a cultivar a mesma arrogância.
A alternativa (E) está errada, pois o verbo “reconhecer” deve concordar
com o sujeito. Além disso, o futuro do subjuntivo força o emprego do futuro
do presente do indicativo “estarão”.
Quando se reconhecerem como um simples bicho da terra, não mais que
isso, os homens estarão imbuídos de maior humildade.
Gabarito: D

Questão 30: SABESP 2017 Estagiário Direito (banca FCC)


O verbo indicado entre parênteses deverá ser flexionado numa forma do
singular para integrar adequadamente esta frase:

(A) A projeção pela qual se (deixar) marcar as celebridades quase nunca é


meritória.
(B) A celebração a que se (entregar) os vaidosos desaponta a quem de fato
a mereça.
(C) Se a alguém (ocorrer) desejos de se tornar célebre, que verifique antes
seu estoque de qualidades.
(D) Um conto e um romance de Machado de Assis (ostentar) uma posição
em defesa das celebridades.
(E) Não se (poupar) às celebridades uma análise criteriosa de suas reais
virtudes.

45 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o verbo “deixar” deve


concordar com o seu sujeito plural “as celebridades”. Note que há uma
locução verbal transitiva direta com pronome apassivador “se”. Assim,
entendemos que “as celebridades deixam ser marcadas”. Confirme:
A projeção pela qual se deixam marcar as celebridades quase nunca é
meritória.
A alternativa (B) está errada, pois o verbo “entregar” deve concordar
com o seu sujeito plural “os vaidosos”. Note que o verbo “entregar” é
transitivo direto e indireto, o pronome “se” é apassivador, “a que” é o objeto
indireto e “os vaidosos” é o sujeito paciente. Assim, entendemos que “os
vaidosos são entregues à celebração”. Confirme:
A celebração a que se entregam os vaidosos desaponta a quem de fato a
mereça.
A alternativa (C) está errada, pois “ocorrer” é verbo transitivo indireto
neste contexto e concorda com o seu sujeito plural “desejos”. A expressão “a
alguém” é o objeto indireto. Confirme:
Se a alguém ocorrem desejos de se tornar célebre, que verifique antes seu
estoque de qualidades.
A alternativa (D) está errada, pois o verbo “ostentar” deve se flexionar
no plural para concordar com o sujeito composto “Um conto e um romance de
Machado de Assis”. Confirme:
Um conto e um romance de Machado de Assis ostentam uma posição em
defesa das celebridades.
A alternativa (E) é a correta, pois o verbo “poupar” é transitivo direto e
indireto, o pronome “se” é apassivador, “às celebridades” é o objeto indireto e
“uma análise criteriosa de suas reais virtudes” é o sujeito paciente singular.
Assim, entendemos que uma análise criteriosa de suas reais virtudes não é
poupada às celebridades. Confirme:
Não se poupa às celebridades uma análise criteriosa de suas reais virtudes.
Gabarito: E

Questão 31: TRT 14ªR 2016 Analista Judiciário (banca FCC)


O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se em uma forma do
plural para preencher corretamente a lacuna da frase:
(A) Nem se ...... (pensar) em dar ouvidos às pessoas que não acreditam no
poder da arte de contar histórias.
(B) Aos meninos do bairro ...... (parecer) melhor ouvir histórias do que se
entreter com jogos eletrônicos.
(C) Das histórias que ouviram nada os ...... (encantar) mais do que as
inflexões do narrador.
(D) É improvável que nos anos futuros ...... (deixar) de haver gratas
recordações dessas histórias que ouvimos.

46 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

h) Na expressão o(a) mais possível, a flexão do adjetivo depende do


artigo:
É uma moça a mais bela possível. São moças as mais belas possíveis.
i) Em concordância em gênero com expressões de tratamento, pode-se
usar adjetivo masculino em concordância ideológica com um homem ao qual
se relaciona a forma de tratamento, que é feminina. Isso é chamado de
concordância siléptica:
Vossa Majestade, o rei, mostrou-se generoso. Vossa Excelência é injusto.
Mas também pode haver a concordância literal:
Vossa Majestade, o rei, mostrou-se generosa. Vossa Excelência é injusta.
Vale ressaltar que as provas da FCC cobram muito pouco a concordância
nominal. Vamos às questões!!!!
Questão 33: TRF 3ªR 2016 Técnico Judiciário (banca FCC)
A alternativa em que a expressão sublinhada pode ser substituída pelo que se
apresenta entre colchetes, respeitando-se a concordância, e sem quaisquer
outras alterações no enunciado, é:
(A) A maioria das tecnologias necessárias para as cidades inteligentes já são
viáveis economicamente em todo o mundo...[viável]
(B) A ideia de cidade inteligente sempre aparece relacionada à abertura de
bases de dados por parte dos órgãos públicos.[relacionado]
(C) Em nome da eficiência administrativa, podem-se armazenar, por
exemplo, enormes massas de dados de mobilidade urbana... [são
possíveis]
(D) ...desde bases de dados de saúde e educação públicas, por exemplo, até
os dados pessoais... [pública]
(E) Contudo, existem estudos que apontam que bastariam meros quatro
pontos de dados... [bastaria]
Comentário: Na alternativa (A), não cabe a substituição do predicativo
“viáveis” por “viável”, haja vista que o verbo de ligação “são” encontra-se
também no plural, o qual concorda com a expressão “das tecnologias
necessárias”, e isso é possível porque o sujeito apresenta a expressão
partitiva “A maioria das”.
Na alternativa (B), não cabe a substituição do predicativo “relacionada”
por “relacionado”, porque o núcleo do sujeito é o substantivo feminino “ideia”.
Na alternativa (C), não cabe a substituição da estrutura “podem-se” por
“são viáveis”, pois com a nova estrutura a oração “armazenar, por exemplo,
enormes massas de dados de mobilidade urbana” passa a ser o sujeito
oracional, que força o verbo de ligação e o predicativo ao singular. Veja:
Em nome da eficiência administrativa, é viável armazenar, por exemplo,
enormes massas de dados de mobilidade urbana...
A alternativa (D) é a correta, pois o adjunto adnominal (“públicas”)
posposto concorda com os núcleos compostos “saúde” e “educação”; porém
tal caracterizador pode se referir também somente ao último núcleo:

52 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Note que o agente da passiva “por diferentes tribos indígenas” passa a


sujeito agente, o qual força o verbo ao plural. Veja a transposição:
Voz passiva: a região (...) era povoada por diferentes tribos indígenas
Voz ativa: diferentes tribos indígenas povoavam a região (...)
Gabarito: A

Questão 35: SEGEP MA 2018 Técnico de Fiscalização (banca FCC)


Uma forma verbal na voz passiva está em:
(A) “É uma das últimas palavras em tecnologia.”
(B) A ferramenta é capaz de transmitir para o computador alguns sinais...
(C) … a chegada e a difusão de novas tecnologias vão revolucionar o futuro
do campo brasileiro.
(D) … a Embrapa Gado de Corte está lançando um cabresto de sensores...
(E) ... a carne do futuro poderá mesmo ser produzida em laboratório.
Comentário: A alternativa (E) é a correta, pois a locução verbal “poderá (...)
ser produzida” marca a voz passiva analítica.
Gabarito: E

Questão 36: SABESP 2018 Técnico (banca FCC)


O verbo em destaque deve sua flexão ao elemento sublinhado em:
(A) há muito pouco autoquestionamento no que concerne ao que nos marcou
esteticamente.
(B) trabalhos de mulheres indígenas que vivem em zonas não urbanas têm
dificuldade
(C) É o tipo de arte que os países não querem usar para representá-los no
exterior.
(D) Quando uma produção deriva de formas de expressão rurais, coloca-se a
obra no Museu do Folclore
(E) aí sim ele pode iniciar o caminho para que se torne um artista
reconhecido
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o verbo “há” encontra-se no
sentido de existir, por isso não tem sujeito e o termo “autoquestionamento” é
o objeto direto.
A alternativa (B) é a correta, pois o verbo “têm” se refere ao sujeito
“trabalhos”.
A alternativa (C) está errada, pois o infinitivo “representar” se refere ao
termo “arte”, e não a “países”.
A alternativa (D) está errada, pois o verbo “coloca” é transitivo direto, o
pronome “se” é apassivador e o termo “a obra” é o sujeito paciente.
A alternativa (E) está errada, pois “se torne” se refere ao pronome “ele”,
e não ao termo “o caminho”.
Gabarito: B

56 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Questão 37: SEGEP MA 2018 Fiscal (banca FCC)


Há construção na voz passiva e pleno atendimento das normas de
concordância verbal na frase:
(A) Dá-se ao agronegócio, com toda a razão, os estímulos que cabem para
fazê-lo prosperar e, com isso, alavancarem novas oportunidades de
emprego na região.
(B) Na esteira dos aspectos econômicos de novos empreendimentos ocorrem,
eventualmente, o efeito de mudanças outras, que o interesse comercial
acaba por estimular.
(C) Os campos brancos de algodão acabaram por dar lugar aos campos
verdes da cana, mudança que não foi bem absorvida pelos sentimentos
poéticos do autor.
(D) Também as atividades pecuárias se desenvolvem muito, caso as
estimulem uma sequência de negócios proporcionada por alguma
instalação industrial voltada para esse setor.
(E) Basta que se viajem por este país tão diversificado para que as pessoas
se deem conta da nossa enorme riqueza natural, à espera de novos
empreendimentos que suscitam.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o verbo “Dá” é transitivo
direto e indireto, o pronome “se” é apassivador e o termo não preposicionado
“os estímulos” é o sujeito paciente e força o verbo ao plural.
Como o infinitivo “prosperar” encontra-se coordenado ao infinitivo
“alavancarem”, este não deve se flexionar. Veja a correção:
Dão-se ao agronegócio, com toda a razão, os estímulos que cabem para fazê-
lo prosperar e, com isso, alavancar novas oportunidades de emprego na
região.
A alternativa (B) está errada, pois não se encontra na voz passiva. Além
disso, o verbo intransitivo “ocorrem” deve se flexionar no singular para
concordar com “o efeito”. Veja a correção:
Na esteira dos aspectos econômicos de novos empreendimentos ocorre,
eventualmente, o efeito de mudanças outras, que o interesse comercial acaba
por estimular.
A alternativa (C) é a correta. Note que a locução verbal “foi absorvida”
sinaliza a voz passiva analítica. Além disso, os verbos concordam com seus
respectivos sujeitos.
Os campos brancos de algodão acabaram por dar lugar aos campos verdes da
cana, mudança que não foi bem absorvida pelos sentimentos poéticos do
autor.
A alternativa (D) está errada, pois o verbo “estimulem” deve se flexionar
no singular para concordar com “uma sequência”.
Também as atividades pecuárias se desenvolvem muito, caso as estimule
uma sequência de negócios proporcionada por alguma instalação industrial
voltada para esse setor.

57 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

A alternativa (E) está errada, pois o verbo “viajem” é intransitivo, o


pronome “se” é o índice de indeterminação do sujeito. Assim, tal verbo deve
se flexionar no singular.
Na oração “que suscitam”, o verbo é transitivo direto, o pronome
relativo “que” é o objeto direto e o sujeito está subentendido na palavra
“riqueza”: nossa enorme riqueza natural suscita novos empreendimentos.
Veja a correção:
Basta que se viaje por este país tão diversificado para que as pessoas se
deem conta da nossa enorme riqueza natural, à espera de novos
empreendimentos que suscita.
Gabarito: C

Questão 38: Metrô SP 2018 Oficial Logística (banca FCC)


A correta alteração da voz do verbo sublinhado encontra-se entre parênteses
em:
(A) Levante a mão quem nunca teve o azar... (Levante-se)
(B) ...alguém que não vendesse sensualidade... (fosse vendida)
(C) ...na imagem banal de pop star que lhe oferecem? (são oferecidas)
(D) ...um público que talvez esteja apaixonado por ela... (se apaixonem)
(E) ....a resistência do público para quem sua obra se dirige... (é dirigido)
Comentário: A fim de deixar mais claro o comentário, vamos comentar da
alternativa (E) até a (A).
A alternativa (E) está errada, pois, com a transposição, o objeto direto
“sua obra” passa a sujeito paciente. Assim, a forma correta seria:
para quem sua obra é dirigida
A alternativa (D) está errada, pois o verbo “esteja” é de ligação
“apaixonado” é o predicativo. Assim, ocorre o predicado nominal, e não cabe
transposição para a voz passiva.
A alternativa (C) está errada, pois, com a transposição, o objeto direto
“que”, o qual é pronome relativo e retoma “imagem banal de pop star” passa
a sujeito paciente. Assim, a forma correta seria:
na imagem banal de pop star que lhe é oferecida
A alternativa (B) é a correta, pois o pronome relativo “que” ocupa a
função de sujeito agente, o verbo “vendesse” é transitivo direto e
“sensualidade” é o objeto direto. Com a transposição, o objeto direto passa a
sujeito paciente, o verbo “vendesse” recebe o verbo ser no mesmo tempo
verbal para liberar tal verbo a ficar no particípio. Veja:
Voz ativa: alguém que não vendesse sensualidade
Voz passiva: alguém por quem não fosse vendida sensualidade
A alternativa (A) está errada. É claro que “Levante-se” apresenta voz
passiva sintética, pois o verbo “Levante” é transitivo direto, o pronome “se” é
apassivador, e o termo “a mão” passa a sujeito paciente.

58 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Porém, em relação à voz ativa “Levante a mão quem nunca teve o


azar”, a banca queria que o candidato percebesse que o termo “quem nunca
teve o azar” é o sujeito agente, e com isso deveria haver o agente da passiva,
o que normalmente não ocorre na voz passiva sintética.
Assim, confirmamos a alternativa (B) como a correta.
Gabarito: B

Questão 39: ALE SE 2018 Técnico Legislativo (banca FCC)


Um segmento do texto está corretamente transposto para a voz passiva em:
(A) Por que são ignorados em prêmios literários prestigiados mundo afora a
opinião da maioria?
(B) Algumas das estratégias de mercado de corporações de internet têm sido
sustentadas pelo mesmo argumento.
(C) Foi anunciado pela Câmara Brasileira do Livro e pela Amazon uma nova
categoria do prêmio Jabuti.
(D) Tem sido contemplados os títulos com mais chances de corresponder às
expectativas do mercado.
(E) A favor da nova categoria, tem-se que será eleito pelo leitor apenas os
títulos que ficarem entre os finalistas.
Comentário: A questão pede a alternativa que apresenta uma frase na voz
passiva com correção gramatical.
A alternativa (A) está errada, pois a locução verbal deve concordar com
o sujeito paciente singular “a opinião da maioria”. Veja a correção:
Por que é ignorado em prêmios literários prestigiados mundo afora a opinião
da maioria?
A alternativa (B) é a correta, pois a locução verbal “têm sido
sustentadas” concorda com o núcleo do sujeito paciente feminino e plural
“Algumas”. Confirme:
Algumas das estratégias de mercado de corporações de internet têm sido
sustentadas pelo mesmo argumento.
A alternativa (C) está errada, pois a locução verbal deve concordar com
o sujeito paciente feminino e singular “uma nova categoria do prêmio Jabuti”.
Veja a correção:
Foi anunciada pela Câmara Brasileira do Livro e pela Amazon uma nova
categoria do prêmio Jabuti.
A alternativa (D) está errada, pois a locução verbal deve concordar com
o sujeito paciente masculino e plural “os títulos”. Veja a correção:
Têm sido contemplados os títulos com mais chances de corresponder às
expectativas do mercado.
A alternativa (E) está errada, pois a locução verbal deve concordar com
o sujeito paciente masculino e plural “os títulos”. Veja a correção:
A favor da nova categoria, tem-se que serão eleitos pelo leitor apenas os
títulos que ficarem entre os finalistas.
Gabarito: B
59 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Questão 40: SEGEP MA 2018 Analista Previdenciário (banca FCC)


... e se estivermos educando as crianças para que queiram desde pequenas
renunciar aos prazeres da vida?
Transformando-se o elemento sublinhado acima em sujeito da frase, a forma
verbal resultante será:
(A) estivessem educando-se.
(B) estejam sendo educadas.
(C) educam-se.
(D) estar-se-iam educando.
(E) estiverem sendo educadas.
Comentário: Na transposição da voz ativa para a passiva, o objeto direto
(“as crianças”) passa a sujeito paciente, a locução verbal (“estivermos
educando”) recebe o verbo “ser” na mesma forma nominal que o verbo
principal “educando” (gerúndio). Assim, tal verbo principal fica liberado para o
particípio flexionado. Veja a transposição:
Voz ativa: se estivermos educando as crianças
Voz passiva: as crianças estiverem sendo educadas (por nós)
Assim, a alternativa (E) é a correta.
Gabarito: E

Questão 41: DPE AM 2018 Analista Judiciário (banca FCC)


Houve adequada transposição da voz ativa para a passiva, mantendo-se ainda
a correção e o sentido da frase, neste caso:
(A) O fogo selvagem, como costuma ocorrer, inflamou as turbas = Inflamou-
se às turbas com o fogo selvagem, como costuma ocorrer.
(B) O parágrafo anterior satiriza a ponderação de forma fácil = A forma fácil
da ponderação é satirizada no parágrafo anterior.
(C) É preciso que as pessoas justas venham a reabilitar a ponderação = É
preciso que a ponderação venha a ser reabilitada pelas pessoas justas.
(D) Tal exposição de comportamentos representa um avanço civilizatório =
Representa-se tal exposição de comportamentos como um avanço
civilizatório.
(E) Esse avanço se dá à custa de uma supressão do direito de defesa = A
supressão do direito de defesa é dado como custa desse avanço.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois, na transposição para a voz
passiva, o objeto direto “as turbas” passa a sujeito paciente, o sujeito agente
“O fogo selvagem” passa a agente da passiva e o verbo “inflamou” recebe o
verbo “ser” no pretérito perfeito do indicativo para liberá-lo ao particípio. Veja
a correta transposição:
Voz ativa: O fogo selvagem, como costuma ocorrer, inflamou as turbas.
Voz passiva: As turbas, como costuma ocorrer, foram inflamadas pelo fogo
selvagem.
A alternativa (B) está errada, pois, na transposição para a voz passiva, o
objeto direto “a ponderação” passa a sujeito paciente, o sujeito agente “O

60 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

parágrafo anterior” passa a agente da passiva e o verbo “satiriza” recebe o


verbo “ser” no presente do indicativo para liberá-lo ao particípio. Veja a
correta transposição:
Voz ativa: O parágrafo anterior satiriza a ponderação de forma fácil.
Voz passiva: A ponderação é satirizada de forma fácil pelo parágrafo
anterior.
A alternativa (C) é a correta, pois, na transposição para a voz passiva, o
objeto direto “a ponderação” passa a sujeito paciente, o sujeito agente “as
pessoas justas” passa a agente da passiva e a locução verbal “venham a
reabilitar” recebe o verbo “ser” no infinitivo para liberar o verbo principal
“reabilitar” ao particípio. Veja a correta transposição:
Voz ativa: É preciso que as pessoas justas venham a reabilitar a ponderação.
Voz passiva: É preciso que a ponderação venha a ser reabilitada pelas pessoas
justas.
A alternativa (D) está errada, pois, na transposição para a voz passiva,
o objeto direto “um avanço civilizatório” passa a sujeito paciente, o sujeito
agente “Tal exposição de comportamentos” passa a agente da passiva e o
verbo “representa” recebe o verbo “ser” no presente do indicativo para liberá-
lo ao particípio. Veja a correta transposição:
Voz ativa: Tal exposição de comportamentos representa um avanço
civilizatório.
Voz passiva: Um avanço civilizatório é representado por tal exposição de
comportamentos.
A alternativa (E) está errada, pois o pronome “se” é apassivador. Dessa
forma, a oração já se encontra na voz passiva sintética.
Gabarito: C

Questão 42: DETRAN MA 2018 Assistente de Trânsito (banca FCC)


Ao ser flexionada uma forma verbal na voz passiva, respeitou-se plenamente
a concordância com seu sujeito na frase:
(A) Não são oferecidas a um motorista preso no trânsito algumas alternativas
viáveis, ainda que muito menos rápidas.
(B) Caminhadas sem pressa oferecem-nos momentos e espaços de
revelação, mesmo em lugares há muito familiares.
(C) É bastante famosa a bela passagem dos versos a que se aludiram, do
grande poeta António Machado.
(D) Por que não tomar os mais alegres ou surpreendentes, entre todos os
caminhos de nossas idas ou regressos?
(E) Sempre nos surpreenderão, em nossos longos deslocamentos pela
cidade, o tempo gasto em meio aos congestionamentos.
Comentário: A questão pede o reconhecimento da voz passiva. Além disso,
devemos notar se a concordância está correta. Assim, só verifique a
concordância quando encontrar a voz passiva.
A alternativa (A) é a correta, pois realmente ocorre a voz passiva. Note
que o sujeito paciente “algumas alternativas viáveis” é o referente para a

61 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

locução verbal “são oferecidas” se flexionar no plural. Além disso, o adjetivo


“rápidas” se flexiona de acordo com o mesmo referente. Confirme:
Não são oferecidas a um motorista preso no trânsito algumas alternativas
viáveis, ainda que muito menos rápidas.
Nas demais alternativas só há voz ativa, pois não há locução verbal da
voz passiva analítica, nem pronome apassivador, o qual formaria a voz
passiva sintética.
Gabarito: A

Questão 43: DETRAN MA 2018 Analista de Trânsito (banca FCC)


Há construção na voz passiva e adequada articulação entre os tempos e
formas verbais na seguinte frase:
(A) O favorecimento do transporte coletivo terá melhores resultados caso o
administrador viesse a fazer um correto diagnóstico da demanda
existente.
(B) Ainda que as medidas tomadas sejam insuficientes, os entraves na
circulação de veículos desta cidade seriam menos sérios no caso de haver
real planejamento.
(C) É comum que os segmentos mais prestigiados da população queiram
manter seus privilégios, conquanto os direitos alheios sejam injustamente
negligenciados.
(D) Uma das novas medidas que teriam causado maior discussão é a
instauração de faixas exclusivas, nas quais os ciclistas gozassem de maior
segurança.
(E) Caso o transporte público não constitua uma prioridade, os problemas de
circulação nas grandes metrópoles continuariam a atormentar os
cidadãos.
Comentário: Note que a questão pede dois conhecimentos importantes.
Primeiro devemos observar se há voz passiva e depois a correta articulação
dos tempos e modos verbais.
Para haver voz passiva, devemos encontrar uma locução verbal com
particípio flexionado conforme o sujeito paciente, além de verificar a
possibilidade de haver explicitamente ou implicitamente um agente da
passiva. Se isso não ocorrer, uma segunda saída é encontrar o pronome
apassivador, o qual marca a voz passiva sintética.
Observando as alternativas, somente a (C) apresenta locução verbal da
voz passiva analítica (sejam negligenciados). Note que podemos subentender
uma agente da passiva (sejam negligenciados por alguém). Assim, já
sabemos que é esta a alternativa correta e vamos apenas confirmar a
combinação de modo e tempo verbais.
Note que a oração principal apresenta o verbo no presente do indicativo
(“É”) e as orações subordinadas apresentam os verbos no presente do
subjuntivo (“queiram” e “sejam”), os quais combinam entre si:
É comum que os segmentos mais prestigiados da população queiram manter
seus privilégios, conquanto os direitos alheios sejam injustamente

62 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

negligenciados.
Agora que já encontramos a alternativa correta, vamos abaixo
reescrever as demais alternativas com uma sugestão de combinação, dentre
as várias possíveis:
O favorecimento do transporte coletivo terá melhores resultados caso o
administrador vier a fazer um correto diagnóstico da demanda existente.
Ainda que as medidas tomadas sejam insuficientes, os entraves na circulação
de veículos desta cidade são menos sérios no caso de haver real
planejamento.
Uma das novas medidas que têm causado maior discussão é a instauração de
faixas exclusivas, nas quais os ciclistas gozam de maior segurança.
Caso o transporte público não constitua uma prioridade, os problemas de
circulação nas grandes metrópoles continuarão a atormentar os cidadãos.
Gabarito: C

Questão 44: DPE AM 2018 Analista em Gestão (banca FCC)


E então, de súbito, ouvimos a voz de Wagner
Transformando-se o segmento sublinhado acima em sujeito da frase, a forma
verbal resultante será:
a) é ouvido.
b) se ouvem.
c) é ouvida.
d) fomos ouvidos.
e) foram ouvidas.
Comentário: Na transposição para a voz passiva, o objeto direto “a voz de
Wagner” passa a sujeito paciente. Assim, a locução verbal da voz passiva
deve concordar com ele: a voz de Wagner é ouvida.
Portanto, a alternativa (C) é a correta.
Gabarito: C

Questão 45: DPE AM 2018 Assistente Técnico (banca FCC)


Indeterminar o agente é um dos efeitos de sentido produzido pela voz passiva
analítica, a qual pode ser observada em:
(A) Sabemos até que nós somos feitos de poeira estelar. (1º parágrafo)
(B) É verdade que Comte não era cientista, mas filósofo. (2º parágrafo)
(C) Os deuses parecem ter um prazer especial em desmoralizar quem faz
profecias sobre os limites da ciência. (1º parágrafo)
(D) É diversão certa para quem gosta de grandes questões. (5º parágrafo)
(E) Só que cientistas não se saem muito melhor. (2º parágrafo)
Comentário: A questão pede a alternativa que apresenta voz passiva
analítica, o que ocorreu na alternativa (A), pois há o sujeito oculto e paciente,
fazendo subentender “nós”, a locução verbal da voz passiva analítica “somos
feitos”. Note que o agente da passiva está indeterminado, e você constata isso
porque ele não aparece na oração.
Gabarito: A

63 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Comentário: Como a questão pede dois temas (voz verbal e combinação de


modo e tempo verbal), primeiramente devemos verificar as alternativas que
apresentam voz passiva. Depois disso, verificaremos a correlação verbal.
As alternativas (A), (B), (C) e (D) só apresentam voz ativa. Assim, a
alternativa (E) é a correta, pois a locução verbal “venha a ser desafiada”
caracteriza a voz passiva analítica, o termo “a nossa preguiça” é o sujeito
paciente e “por alguma expressão original” é o agente da passiva.
Quanto à correlação verbal, o futuro do subjuntivo “quisermos” se
correlaciona com o presente do subjuntivo “venha” e o imperativo afirmativo
“recorramos”.
Gabarito: E

Questão 48: PC AP 2017 Delegado (banca FCC)


Houve adequada transposição do segmento sublinhado para a voz passiva no
seguinte caso:
(A) É como se o espelhinho pudesse revelar a imagem-síntese = pudesse
revelar-se
(B) No espaço de uma crônica pode caber muito = têm podido
(C) Esse mestre maior dotou a crônica de uma altura tal = foi dotado
(D) Jovens cronistas vêm demonstrando muita garra = é demonstrada
(E) O gênero da crônica tem movido escritores e leitores = movem-se
Comentário: A alternativa (A) é a correta e houve apenas a transposição da
voz ativa para a passiva sintética, com o acréscimo do pronome “se”, fazendo
o devido ajuste com a inserção da preposição “por” diante do agente da
passiva “pelo espelhinho”:
É como se pudesse revelar-se a imagem-síntese pelo espelhinho...
A alternativa (B) está errada, tendo em vista que “pode caber” é uma
locução verbal intransitiva. Somente os verbos com transitividade direta
podem ser transpostos para a voz passiva.
A alternativa (C) está errada, pois o objeto direto “a crônica” passaria a
sujeito paciente forçando a locução verbal da voz passiva ao feminino. Veja:
A crônica foi dotada por esse mestre maior...
A alternativa (D) está errada, pois o objeto direto “muita garra” passa a
sujeito paciente e a locução verbal “vêm demonstrando” passa a “vem sendo
demonstrada”. Veja:
Muita garra vem sendo demonstrada por jovens cronistas...
A alternativa (E) está errada, pois o objeto direto “escritores e leitores”
passa a sujeito paciente e a locução verbal “tem movido” passa a “têm sido
movidos”. Veja:
Escritores e leitores têm sido movidos pelo gênero da crônica...
Gabarito: A

65 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Questão 49: TRT 24ªR 2017 Analista Judiciário (banca FCC)


A construção que pode ser reescrita com o verbo na voz passiva é:
(A) ... a foto chega tinindo aos amigos... (4º parágrafo)
(B) A criação saía da cozinha... (3º parágrafo)
(C) ... interajo com muita gente... (2º parágrafo)
(D) ... publico ativamente fotos de minhas fornadas... (2º parágrafo)
(E) Não está na rede? (1º parágrafo)
Comentário: Só pode ser reescrita na voz passiva a oração cujo verbo seja
transitivo direto ou transitivo direto e indireto. Assim, a alternativa correta é a
(D), pois o verbo “publico” é transitivo direto e “fotos de minhas fornadas” é o
objeto direto.
Dessa forma, podemos transpor para a voz passiva da seguinte forma:
...fotos de minhas fornadas são publicadas por mim...
Na alternativa (A), o verbo “chega” é transitivo indireto e “aos amigos” é
o objeto indireto.
Na alternativa (B), o verbo “saía” é intransitivo e “da cozinha” é o
adjunto adverbial de lugar.
Na alternativa (C), o verbo “interajo” é transitivo indireto e “com muita
gente” é o objeto indireto.
Na alternativa (E), o verbo “está” é intransitivo e “na rede” é o adjunto
adverbial de lugar.
Gabarito: D

Questão 50: TRE SP 2017 Analista Judiciário (banca FCC)


A frase em que há emprego da voz passiva e em que todas as formas verbais
estão adequadamente correlacionadas é:
(A) Um amigo de verdade seria sempre necessário para que fôssemos
impelidos a acreditar mais em nós mesmos.
(B) A ausência do amigo seria uma lacuna insanável caso não venhamos a
contar com nossa memória, que nos povoa com imagens.
(C) Ao passarmos a olhar as coisas com os olhos do amigo que perdemos,
estaríamos convencidos do valor que déramos à sua perspectiva.
(D) São falsos amigos aqueles que, em qualquer ocasião, passassem a
desfiar elogios quando, de fato, merecermos recriminações.
(E) Teríamos tido decepções com alguns amigos se esperarmos que eles
possam nos oferecer todo o afeto de que precisássemos.
Comentário: A alternativa (A) é a correta, pois a locução verbal “fôssemos
impelidos” apresenta-se na voz passiva analítica e o pretérito imperfeito do
subjuntivo “fôssemos” correlaciona-se com o futuro do pretérito do indicativo
“seria”, conforme a correlação número 2, vista na aula demonstrativa. Veja:
Um amigo de verdade seria sempre necessário para que fôssemos impelidos a
acreditar mais em nós mesmos.
A alternativa (B) está errada, pois não há voz passiva e o futuro do
pretérito do indicativo “seria” força a combinação com o pretérito imperfeito

66 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

do subjuntivo (“viéssemos”), e não com o presente do subjuntivo


“venhamos”. Note que o presente do indicativo em “povoa” não está errado,
pois, mesmo havendo a combinação entre os verbos das orações anteriores,
mostra-se que a memória atualmente nos povoa com imagens. Assim, houve
anteriormente uma suposição e na sequência houve uma caracterização com
dados atuais.
A ausência do amigo seria uma lacuna insanável caso não viéssemos a
contar com nossa memória, que nos povoa com imagens.
A alternativa (C) está errada, pois, mesmo apresentando a locução
verbal de voz passiva “estamos convencidos”, a estrutura “Ao passarmos”
supõe ação futura, o que resulta no emprego do futuro do presente do
indicativo “estaremos”. Além disso, o pretérito mais-que-perfeito do indicativo
“déramos” deve se articular, de acordo com o contexto, no presente. Veja:
Ao passarmos a olhar as coisas com os olhos do amigo que perdemos,
estaremos convencidos do valor que damos à sua perspectiva.
A alternativa (D) está errada, pois não há voz passiva. Além disso, o
presente do indicativo “São” força o emprego do presente nos demais verbos.
São falsos amigos aqueles que, em qualquer ocasião, passam a desfiar
elogios quando, de fato, merecemos recriminações.
A alternativa (E) está errada, pois não há voz passiva. Além disso, o
futuro do pretérito do indicativo “Teríamos” força o emprego do pretérito
imperfeito do subjuntivo.
Teríamos tido decepções com alguns amigos se esperássemos que eles
pudessem nos oferecer todo o afeto de que precisássemos.
Gabarito: A

Questão 51: TRT 24ªR 2017 Técnico Judiciário (banca FCC)


Está na voz passiva o verbo do seguinte fragmento do texto:
(A) É produzido com matérias primas da própria região... (2º parágrafo)
(B) Essa cultura estadual retrata, também, uma mistura de várias outras
contribuições das muitas migrações... (1º parágrafo)
(C) A cultura de Mato Grosso do Sul é o conjunto de manifestações artístico-
culturais... (1º parágrafo)
(D) O artesanato, uma das mais ricas expressões culturais de um povo, no
Mato Grosso do Sul, evidencia crenças, hábitos, tradições e demais
referências culturais do Estado. (2º parágrafo)
(E) As peças em geral trazem à tona temas referentes ao Pantanal e às
populações indígenas... (3º parágrafo)
Comentário: A alternativa (A) é a correta, pois a locução verbal “É
produzido” é da voz passiva analítica (algo é produzido por alguém).
Na alternativa (B), há voz ativa, pois “Essa cultura estadual” é sujeito
agente do verbo “retrata”.
Na alternativa (C), há voz ativa, pois o verbo é de ligação e seguido de
predicativo: “é o conjunto de manifestações artístico-culturais”.

67 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

A alternativa (D) é a correta, pois o advérbio “realmente” e a locução


adverbial “de fato” podem ficar separados por dupla vírgula, tendo em vista
estarem intercalados. Como são considerados de pequena extensão, essa
dupla vírgula é facultativa.
A oração “cumprir propósito de Ano Novo” é subordinada substantiva
subjetiva, a qual não pode ser separada por nenhuma pontuação de sua
oração principal “É, realmente, muito difícil”. Note: não pode haver pontuação
entre o sujeito e o seu verbo. (Isso é muito difícil)
A oração coordenada explicativa “pois não há como, de fato, alguém
começar algo inteiramente do nada” pode ser iniciada por vírgula. Como há
vírgulas internas, pode também ser iniciada por ponto e vírgula. Esta oração
pode ser iniciada por dois pontos em substituição à conjunção explicativa; mas
os dois pontos, seguidos da conjunção explicativa, deixam a estrutura errada,
como ocorreu na alternativa (C).
Gabarito: D

Questão 60: TCE-MA Analista de Controle Externo (banca FCC)


Considere as frases do texto:
I. ... “variabilidade decadal do Oceano Pacífico”, que impacta o Atlântico.
... “variabilidade decadal do Oceano Pacífico” que impacta o Atlântico.
II. Nos anos 40, 50 e 60 choveu menos na Amazônia. Nas três décadas
seguintes, as chuvas aumentaram.
Nos anos 40, 50 e 60 choveu menos na Amazônia; nas três décadas
seguintes, as chuvas aumentaram.
III. .... têm um sistema de braços flutuantes – inventado pelos ingleses –, que
sobem e descem...
... têm um sistema de braços flutuantes (inventado pelos ingleses), que
sobem e descem...
Com a alteração dos sinais de pontuação, ocorreu também alteração de
sentido SOMENTE em
(A) I.
(B) II.
(C) III.
(D) I e II.
(E) II e III.
Comentário: No tópico I, a oração “que impacta o Atlântico” é subordinada
adjetiva. Como na primeira ocorrência há vírgula, esta oração é explicativa;
como na segunda não há vírgula, esta oração é restritiva. Assim, muda-se o
sentido com a alteração da pontuação.
Com isso, eliminamos as alternativas (B), (C) e (E).
No tópico II, a substituição do ponto final por ponto e vírgula apenas
enfatiza que as duas orações são coordenadas aditivas; mas não há alteração
de sentido: elas são aditivas com ponto final ou com ponto e vírgula.
Assim, já sabemos que a alternativa correta é a (A).
Para confirmar isso, perceba que a oração “inventado pelos ingleses” é
subordinada adjetiva explicativa reduzida de particípio. Assim, neste contexto
pode ficar separada por duplo travessão ou por parênteses, e isso não faz
73 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

mudar o sentido.
Gabarito: A

Questão 61: TCE-CE Analista de Controle Externo (banca FCC)


Está plenamente adequada a pontuação da seguinte frase:
(A) A rotina, afirmam alguns, é inimiga da criatividade, mas essa tese,
segundo o cronista, é uma falácia: basta ver o que já ocorreu em nossa
literatura.
(B) A rotina, afirmam alguns: é inimiga da criatividade; mas essa tese
segundo o cronista é uma falácia, basta ver o que já ocorreu em nossa
literatura.
(C) A rotina − afirmam alguns − é inimiga da criatividade: mas essa tese,
segundo o cronista, é uma falácia, basta ver o que já ocorreu, em nossa
literatura.
(D) A rotina, afirmam alguns, é inimiga da criatividade; mas essa tese
segundo o cronista, é uma falácia, basta ver, o que já ocorreu em nossa
literatura.
(E) A rotina, afirmam alguns, é inimiga da criatividade mas, essa tese,
segundo o cronista, é uma falácia: basta ver o que já ocorreu, em nossa
literatura.
Comentário: Neste tipo de questão, ao comentar a correta, podemos
perceber o erro das demais. Veja:
A expressão “afirmam alguns” está intercalada e deve ficar separada por
dupla vírgula, duplo travessão ou até mesmo por parênteses; por ser um
comentário do autor, o qual indica uma citação, um discurso direto. Por isso
dizemos que esta expressão é a voz do narrador, e a voz do personagem é a
própria citação da fala de alguém, como ocorreu no trecho “A rotina é inimiga
da criatividade”.
A conjunção “mas” inicia uma oração coordenada adversativa, a qual
deve ser antecipada por vírgula. Como há vírgulas internas às outras orações,
pode também ser antecipada por ponto e vírgula.
A expressão “segundo o cronista” é um adjunto adverbial de
conformidade, e por isso está intercalado por dupla vírgula.
A estrutura “basta ver o que já ocorreu em nossa literatura” tem valor
explicativo, pois poderia ser iniciada com a conjunção coordenativa explicativa
“pois”. Como não há essa conjunção, pode-se entender a oração “basta ver o”
como oração coordenada assindética explicativa, por isso pode ficar separada
por dois pontos; admitindo-se também ser iniciada por vírgula, ponto e vírgula
ou travessão. O pronome demonstrativo “o” (=aquilo) é o objeto direto da
locução verbal “basta ver”, por isso não podem ser separados por vírgula.
A oração “que já ocorreu em nossa literatura” é subordinada adjetiva
restritiva, por isso não pode haver vírgula antes do pronome relativo “que”, o
qual retoma o pronome demonstrativo “o”. Ainda nesta oração, a vírgula antes
do adjunto adverbial de lugar “em nossa literatura” é facultativa, por estar no
final da oração.
Gabarito: A

74 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Questão 2: SEGEP MA 2018 Técnico de Fiscalização (banca FCC)


O emprego dos verbos está plenamente de acordo com a norma-padrão da
língua na frase:
(A) Entre os maiores filósofos da Grécia Antiga, destacam-se Diógenes, um
mendigo que se mantêm firme em sua busca pela virtude.
(B) Há certos bens cuja essência é tão afeita aos humildes que não pode ser
ao menos compreendida pelos prepotentes.
(C) Conforme o que constam em alguns registros, Diógenes foi aprisionado
por piratas, que o vendeu como escravo.
(D) Existe relatos segundo os quais três itens constituía os únicos pertences
de Diógenes: um alforje, um bastão e uma tigela.
(E) Para Diógenes, ter autodomínio e liberdade resultariam em felicidade, por
isso convinham evitar o desejo e o apego.

Questão 3: Metrô SP 2018 Oficial Logística (banca FCC)


A flexão do verbo em destaque deve-se ao elemento sublinhado em:
(A) uma experiência musical autêntica, promovida por alguém que não
vendesse sensualidade barata
(B) qualidades que o outro imagina, mas não têm nada a ver com você
(C) ou a fama vertiginosa que alavanca (ops) a carreira
(D) Quem sabe a forte conexão com sua origem a proteja
(E) encontros que se dão na base do puro mal-entendido

Questão 4: ALE SE 2018 Analista Legislativo (banca FCC)


As normas de concordância e a adequada correlação entre tempos e modos
verbais estão rigorosamente observadas na frase:
(A) Só haveria objetividade absoluta nos dicionários caso eles venham a
evitar exemplos de empregos em que se conotem uma interpretação
tendenciosa.
(B) O autor do texto, atento ao rigor que deveria imperar num dicionário,
observou que um determinado exemplo de aplicação vocabular propicia
ilações subjetivas.
(C) Se o anonimato e a marginalidade não fossem tão discriminadores,
muitos pichadores haverão de se dedicar a alguma atividade que os
dignificassem como sujeitos.
(D) Não parece razoável crer que o amor à sujeira e ao vandalismo
constituam causas exclusivas para as ações com que tanta gente viriam a
se incomodar.
(E) Não fossem sanções penais rigorosas, práticas mais graves que a
pichação podem ocorrer no espaço público, que os marginalizados não
reconhecem como seus.

Questão 5: TRE PR 2017 Técnico Judiciário (banca FCC)


Substituindo-se o segmento sublinhado pelo que se encontra entre
parênteses, o verbo que deve ser flexionado no plural está em:

76 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

(A) O apetite pela produção recente (pelas produções atuais) dos países
avançados muitas vezes tem como avesso...
(B) ... a cada geração, a vida intelectual (as práticas intelectuais) no Brasil
parece recomeçar do zero.
(C) O inconveniente faz parte do sentimento (das sensações) de
inadequação...
(D) ... só raramente a passagem de uma escola a outra (a outras)
corresponde ao esgotamento de um projeto...
(E) ... a guitarra elétrica no país do samba (do carnaval e do samba) é outro.

Questão 6: PM AP 2017 Soldado (banca FCC)


Mas há ainda alguns obstáculos pelo caminho. (6º parágrafo)
Essa frase permanecerá corretamente reescrita, no que se refere à norma-
padrão da língua portuguesa, substituindo-se a forma verbal destacada por:
(A) existem.
(B) se encontra.
(C) se apresenta.
(D) é visto.
(E) são encontradas.

Questão 7: TRT 24ªR 2017 Analista Judiciário (banca FCC)


O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se de modo a concordar
com o elemento sublinhado na frase:
(A) À maioria dos homens (parecer) não interessar o prazer dos dias que
estão decorrendo.
(B) Não (convir) a nenhuma criatura antecipar os males que lhe reserva o
futuro.
(C) Aos homens sábios não (atormentar) nos dias do presente a infelicidade
de um futuro tormentoso.
(D) Sempre há aqueles a quem (caber) sofrer por antecipação o futuro
sombrio que os aguarda.
(E) São numerosas as pessoas cuja obsessão as (aprisionar) em falsas
expectativas de felicidade.

Questão 8: TRE SP 2017 Técnico Judiciário (banca FCC)


A frase em que a concordância se estabelece em conformidade com a norma-
padrão da língua é:
(A) Voltados ao cultivo e à difusão da memória político-eleitoral, foi criado o
CEMEL, em 1999.
(B) Dão-se com regularidade a ocorrência de visitas escolares monitoradas na
sede do tribunal.
(C) Faz parte do acervo títulos eleitorais, urnas de votação, quadros,
fotografias e material audiovisual.
(D) Entre as iniciativas do CEMEL, destaca-se a realização de exposições e o
lançamento de livros.
(E) O acervo do CEMEL contêm, entre outros itens, títulos de eleitor que
remontam à época do Império.
77 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Questão 9: TRT 11ªR 2017 Analista Judiciário (banca FCC)


Palavras utilizadas no texto motivaram as frases que seguem, que,
entretanto, devem ser analisadas independentemente dele. A que se
apresenta em conformidade com as normas de concordância é:
(A) Certamente podem ter havido entre os leitores-pesquisadores muitas
dúvidas sobre a magnitude do citado desaparecimento de nações
indígenas que viviam ao longo do rio Amazonas.
(B) Fenômenos demográficos e culturais, em qualquer época da história da
humanidade, sempre pôde produzir efeitos insuspeitados, e muitas vezes
o fez.
(C) O capítulo evidencia que vários aspectos da história indígena amazonense
devem merecer ainda cuidadosa reflexão, porque, apesar da curiosidade
que suscita, muito dela ainda permanece obscuro.
(D) Grupos indígenas, principalmente inserido no contexto do rio Amazonas,
vem chamando a atenção de pesquisadores de distintas áreas do saber,
estudiosos que os julgam detentores de muitos segredos.
(E) Adepto ou não desse entendimento sobre a formação de um estrato neo-
indígena, especialistas em etnografia muito se dedicam a interpretar os
dados apresentados na pesquisa recém-publicada.

Questão 10: TRT 11ªR 2017 Técnico Judiciário (banca FCC)


O verbo que pode ser corretamente flexionado em uma forma do plural, sem
que nenhuma outra modificação seja feita na frase, está em:
(A) ... que não represente os valores... (3º parágrafo)
(B) ... não se referia às vontades impulsivas... (2º parágrafo)
(C) ... em que se acredita em prazeres instantâneos... (4º parágrafo)
(D) Grande parte das pessoas não trabalharia... (4º parágrafo)
(E) ... o campo de ideais que a pessoa valoriza. (3º parágrafo)

Questão 11: TRT 23ªR 2016 Analista Judiciário (banca FCC)


O verbo que pode ser flexionado em uma forma do plural, sem prejuízo da
correção e sem que nenhuma outra modificação seja feita na frase, está em:
(A) ... existe pouco espaço para as velhas bibliotecas...
(B) ... a biblioteca recebe 2.000 usuários por dia...
(C) ... que jamais se pensaria...
(D) A metade de seus usuários tem entre 25 e 35 anos.
(E) ... qualquer bibliotecário que observa como os grandes leitores das
bibliotecas...

Questão 12: TRT 14ªR 2016 Analista Judiciário (banca FCC)


As exigências quanto à concordância verbal estão plenamente atendidas na
frase:
(A) A muitos poderá parecer um excesso as lutas travadas pelas mulheres
americanas contra a prática de graves atitudes machistas.

78 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

(B) Acaba por se constituir numa grande hipocrisia as atitudes de quem se


diz reger por determinada moral e pratica outra, inteiramente diversa.
(C) É comum que aos homens ocorra estar no exercício de um direito
quando, em suas práticas amorosas, impõem às mulheres o que as
humilha e as desonra.
(D) Couberam às mulheres americanas, cansadas de se submeterem aos
machistas, travar duras lutas contra o assédio sexual e outras práticas
que as vitimam.
(E) A maioria dos homens não costuma levar a sério o “não” que, saindo das
bocas das namoradas, ressoam como se fosse tão somente uma fingida
evasiva.

Questão 13: ALE SE 2018 Analista Legislativo (banca FCC)


O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se de modo a concordar
com o elemento sublinhado na frase:
(A) As modificações da cultura popular (constituir) o centro d a preocupação
desse livro de Richard Hoggart.
(B) O autor do livro deseja que a linguagem de seus estudos (propiciar) aos
seus leitores revelações sobre a cultura das classes populares.
(C) A popularização preocupa o autor porque muitos estudos se tornam
simplórios devido à simplificação excessiva a que se (submeter).
(D) O pesquisador acredita que um dos mais negativos aspectos da nossa
civilização está no abismo que (permear) as linguagens.
(E) Quem estuda os diferentes níveis de manifestações culturais propõe-se a
reconhecer os distintos valores com os quais se (instituir) uma cultura
complexa.

Questão 14: ALE SE 2018 Analista Legislativo (banca FCC)


Há construção na voz passiva e adequada correlação entre os tempos
verbais na frase:
(A) Resultados muito semelhantes ao dessa pesquisa seriam encontrados
caso o foco de análise incidisse sobre outros meios de comunicação.
(B) Essa pesquisa teria chegado a resultados semelhantes desde que o foco
não deixe de incidir sobre a linguagem dos outros meios de comunicação.
(C) Dispondo-se a vir fazer uma boa análise de outras formas de
comunicação, o pesquisador terá encontrado resultados semelhantes.
(D) Quando outras análises incidirem sobre outros meios de comunicação,
seria possível chegar a resultados não muito diferentes destes.
(E) Por haver-se dedicado sobretudo ao estudo da linguagem da imprensa, o
de outros meios de comunicação não foi conclusivo.

Questão 15: DPE AM 2018 Analista Judiciário (banca FCC)


Todas as formas verbais atendem às normas de concordância e articulam-se
em tempos e modos adequados na frase:
(A) Ao se evitarem as ponderações que devem anteceder qualquer
julgamento, abre-se o caminho para o arbítrio e a violência de graves
preconceitos.
79 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

(B) Devem se aos juízos preconceituosos esse tipo de violência, disseminada


nas redes sociais, que nada mais seriam que verdadeiros linchamentos
públicos.
(C) Às turbas linchadoras nunca ocorreriam que, por conta de sua violência
irracional, muitos inocentes terão sido vitimados de forma cruel.
(D) Não parece abalar a pessoa irracional as razões levantadas pelo autor do
texto para que, com a ponderação, refreássemos nossos instintos
violentos.
(E) Quando se leva em conta as diferenças pessoais, seria de se imaginar
que a tal cuidado deva corresponder julgamentos mais prudentes e
generosos.

Questão 16: DPE AM 2018 Analista Judiciário (banca FCC)


O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se de modo a concordar
com o elemento sublinhado na frase:
(A) Em tais estabelecimentos (constituir) principal atração a música ao vivo
que impossibilita qualquer conversa.
(B) A essas extravagâncias ruidosas não (competir) ao cliente insatisfeito
opor-se com energia e indignação.
(C) Não se (imaginar) que os clientes mais compenetrados continuem a
frequentar tais estabelecimentos.
(D) O pior é quando se (associar) aos ruidosos decibéis da música a ação
magnética de um grande televisor ligado.
(E) Parece que o lazer sereno e a sociabilidade nada (representar) para os
donos desses estabelecimentos.

Questão 17: DPE AM 2018 Assistente Técnico (banca FCC)


As regras da concordância padrão estão plenamente respeitadas na frase:
(A) Os africanos livres eram responsáveis pela fabricação de telhas, potes,
tijolos, enfim, tudo que eram produzidos na olaria.
(B) De origem cabinda, Apolinária tinha 24 anos quando chegou ao Brasil,
acompanhado de outros africanos livres.
(C) A autora se interessou pela vida de africanos livres no Brasil, como
Apolinária, que chegou a Manaus em 1855.
(D) O registro escrito da vida de muitos desses trabalhadores se perderam,
mas a contribuição deles para a história do Brasil é indelével.
(E) Ainda que reste muitas zonas de silêncio, já se percebe esforços no
sentido de evidenciar a importância dessas pessoas.

Questão 18: DETRAN MA 2018 Analista de Trânsito (banca FCC)


O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se de modo a concordar
com o elemento sublinhado na frase:
(A) Se não se (considerar) os efeitos práticos desse novo planejamento
urbano, a cidade tornar-se-á um caos em que todos estaremos
mergulhados.

80 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

(B) A administração de algumas pequenas cidades, de modo bisonho,


(simular) problemas de mobilidade urbana para encontrar soluções
desnecessárias.
(C) É preciso que se (cobrar) do poder público medidas gerenciais que
garantam uma aceitável qualidade de vida para a maioria da população.
(D) Transitar em espaços ambientais ou amplos calçadões não (constituir)
privilégios, mas condições dignas de mobilidade urbana.
(E) Há resoluções que não (caber) ao poder público tomar sem antes
averiguar quais sejam os reais interesses da maior parte dos cidadãos.

Questão 19: DPE RS 2017 Técnico (banca FCC)


As regras de concordância estão plenamente respeitadas na frase:
(A) A exibição de gols na mídia poderiam render direitos autorais aos
jogadores de futebol?
(B) Um vídeo e uma testemunha são os trunfos com o qual conto para
atestar o que digo.
(C) Bermudões e chinelos eram o que usavam o juiz que apitou o jogo em
que fiz o gol.
(D) Se forem comparados os gols dos jogadores, será possível constatar uma
semelhança.
(E) O jogador inglês fez um belo gol, e talvez seja legítimo a cobrança dos
direitos autorais.

Questão 20: PC AP 2017 Agente (banca FCC)


O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se de modo a concordar
com o elemento sublinhado na frase:
(A) Dez segundos entre a reação e a decisão (poder) representar a diferença
entre a civilização e a barbárie.
(B) As palavras abismo e ponte, empregadas de modo expressivo,
(constituir) uma relação de antítese ou oposição.
(C) A distinção entre violenta emoção e premeditada violência (implicar)
consideráveis abrandamentos na penalidade.
(D) Não (caber), aos violentos reincidentes, invocar razões de súbita emoção
a cada crime que cometam.
(E) Depois que se (deixar) dominar pelos selvagens instintos, não há como o
homem violento reparar sua brutalidade.

Questão 21: POLITEC AP 2017 Perito Médico Legista (banca FCC)


O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se de modo a concordar
com o elemento sublinhado na frase:
(A) Não (faltar) a um médico experiente sábias ponderações acerca dos
limites implicados em nossa mortalidade.
(B) Às lições de Sêneca (dever) dar atenção todo aquele que pretende viver
com estoica sabedoria.
(C) Até mesmo aos mortos (caber) beneficiar-nos com os indícios que se
gravam em seus corpos.

81 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

(D) Mesmo que não (vir) a faltar a certos homens um mais que largo tempo
de vida, continuariam se queixando.
(E) (Haver) de melhor aproveitar a vida, é certo, aqueles que não ficarem
calculando o tempo que têm para viver.

Questão 22: DPE RS 2017 Analista (banca FCC)


Todas as formas verbais observam as normas de concordância e a adequada
articulação entre tempos e modos na seguinte frase:
(A) Richard Dawkins não aceitou que a teoria darwinista, em cujas
formulações se explica a evolução das espécies, fosse extensiva à
evolução social do homem.
(B) A se acreditarem nas ideias de um darwinismo social, dever se ão aceitar
uma série de teses conservadoras, abominadas pela esquerda.
(C) Caso a esquerda e a direita não trocassem tantas incoerências, será
menos problemático reconhecer os valores reais em que cada uma delas
acreditassem.
(D) Supondo-se que a ala dos conservadores possam um dia aceitar a tese
evolucionista de Darwin, seja mais fácil para ela defenderem a teoria de
um darwinismo social.
(E) Questões vitais, tais como as que impliquem a polêmica sobre o aborto e
a pena de morte, não dizia respeito apenas a um código, mas aos mais
altos valores éticos.

Questão 23: DPE RS 2017 Analista (banca FCC)


O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se de modo a concordar
com o termo sublinhado na frase:
(A) A lei da sobrevivência dos mais fortes (concorrer) para a explicação do
evolucionismo darwinista.
(B) Um valor do qual, via de regra, não se (afastar) os conservadores é o da
vantagem econômica.
(C) O direito de aborto é uma das teses pelas quais (manifestar) simpatia o
progressista de esquerda.
(D) Não (caber) ao Estado tomar iniciativas, segundo os conservadores, no
plano dos valores individuais.
(E) De todas as considerações feitas pelo autor, (resultar) a conclusão de
que nossa espécie é de fato complicada.

Questão 24: PC AP 2017 Delegado (banca FCC)


As normas de concordância e a adequada articulação entre tempos e modos
verbais estão plenamente observadas na frase:
(A) É comum que se assinale numa crônica os aspectos do cotidiano que o
escritor resolvesse analisar e interpretar, apesar das dificuldades que
encerram tal desafio.
(B) Se às crônicas de Rubem Braga viessem a faltar sua marca autoral
inconfundível, elas terão deixado de constituir textos clássicos desse
gênero.

82 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

(C) Caso um dia venham a surgir, simultaneamente, talentos à altura de um


Rubem Braga, esse gênero terá alcançado uma relevância jamais vista.
(D) Não seria fácil, de fato, que venha a se equilibrar, na cabeça de um
jovem cronista de hoje, os valores de sua experiência pessoal com os de
sua comunidade.
(E) Tanto uma padaria como um banheiro poderiam oferecer matéria para
uma boa crônica, desde que não falte ao cronista recursos de grande
imaginação.

Questão 25: TRT 24ªR 2017 Analista Judiciário (banca FCC)


Quanto à concordância padrão, está escrita corretamente a frase:
(A) O homem sempre buscou capturar o instante em imagens, e isso nunca
foi tão fácil quanto hoje, quando o ato de registrar se tornou mais
importante que o próprio registro.
(B) Atualmente, constata-se muitas maneiras de compartilhar informação,
mas nenhum meio de comunicação vem se mostrando tão poderoso
quanto as redes sociais.
(C) Em meados da década passada, fotografar alimentos envolviam uma
série de questionamentos que parecem não fazer mais sentido na
sociedade dos dias de hoje.
(D) Em 2016, uma pesquisa com usuários da internet concluiu que algumas
pessoas que postam excessivamente nas redes sociais o faz por
necessidade de aprovação.
(E) Decidir entre devorar ou clicar têm perturbado aqueles que oscilam entre
desfrutar o momento da refeição e partilhá-lo, ainda que a distância, com
amigos e familiares.

Questão 26: TRT 24ªR 2017 Analista Judiciário (banca FCC)


Observam-se plenamente as normas de concordância verbal e a adequada
articulação entre os tempos e os modos na frase:
(A) Caso atinássemos com o fato de que é pela perspectiva autoral que se
produz as notícias, não seremos tentados a confundir uma reportagem
com a realidade mesma.
(B) Quando passarmos a analisar não apenas os fatos noticiados, mas o
ponto de vista que neles se incutiram, estamos interpretando também a
perspectiva pela qual se enunciaram.
(C) Fará parte do processo de leitura das notícias de um jornal, se não
quisermos ser manipulados pela interpretação já inclusa, o
reconhecimento do ponto de vista de quem as redigiu.
(D) Se houvéssemos acreditado que a responsabilidade dos fatos noticiados
cabiam aos indivíduos nomeados, teremos de inculpar os inocentes e
inocentar os culpados.
(E) O que costumamos chamar de “compreensão do mundo” não seria senão
confundir o que se traduzem nas palavras com os fatos que efetivamente
ocorreriam.

83 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Questão 27: TRE SP 2017 Técnico Judiciário (banca FCC)


A forma verbal empregada corretamente está na frase:

(A) Notam-se a probabilidade de problemas emocionais e de déficits de


habilidades sociais.
(B) Dedica-se ao manejo de aparelhos eletrônicos, desde a mais tenra idade,
as crianças de hoje.
(C) Cercam-se de solidão e isolamento uma vida reclusa ao mundo virtual de
atualizações de status.
(D) Findaram as discussões profundas, com as quais poderia se enriquecer os
anos de universidade.
(E) Interpretam-se, com dificuldade, comportamentos alheios frente a frente,
em tempo real.

Questão 28: SABESP 2017 Estagiário Direito (banca FCC)


Está corretamente flexionada e na voz passiva a forma verbal sublinhada em:
(A) O vício da arrogância já deveria estar incluso entre os nossos pecados
maiores.
(B) Os desastres provocados pela natureza lembram que nossa arrogância
pode ser punida.
(C) Os barcos teriam espatifado-se com a força brutal do maremoto.
(D) A impiedosa fúria dos ventos havia arremetido os barcos uns contra os
outros.
(E) O caráter do chileno teria sido influído, de algum modo, pelos constantes
terremotos?

Questão 29: SABESP 2017 Estagiário Direito (banca FCC)


Quanto à concordância e à articulação entre os tempos e modos, está
plenamente adequado o emprego das formas verbais em:

(A) O temor a Deus, em tempos já perdidos, não permitiriam aos homens


que deem vazão aos seus vãos sentimentos de superioridade.
(B) Caberiam aos proprietários de imóveis certificar-se de que, sob o efeito
de um terremoto, a imobilidade será apenas relativa – brinca o cronista.
(C) Seria bom se os homens passarem a se sentir menos seguros, e acabasse
por se dar conta de como é grande a sua fragilidade.
(D) Caso conseguissem aprender com as catástrofes alguma coisa sobre sua
fragilidade, os poderosos não estariam fadados a cultivar a mesma
arrogância.
(E) Quando se reconhecer como um simples bicho da terra, não mais que
isso, os homens estariam imbuídos de maior humildade.

Questão 30: SABESP 2017 Estagiário Direito (banca FCC)


O verbo indicado entre parênteses deverá ser flexionado numa forma do
singular para integrar adequadamente esta frase:

(A) A projeção pela qual se (deixar) marcar as celebridades quase nunca é


meritória.
84 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

(B) A celebração a que se (entregar) os vaidosos desaponta a quem de fato


a mereça.
(C) Se a alguém (ocorrer) desejos de se tornar célebre, que verifique antes
seu estoque de qualidades.
(D) Um conto e um romance de Machado de Assis (ostentar) uma posição
em defesa das celebridades.
(E) Não se (poupar) às celebridades uma análise criteriosa de suas reais
virtudes.

Questão 31: TRT 14ªR 2016 Analista Judiciário (banca FCC)


O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se em uma forma do
plural para preencher corretamente a lacuna da frase:
(A) Nem se ...... (pensar) em dar ouvidos às pessoas que não acreditam no
poder da arte de contar histórias.
(B) Aos meninos do bairro ...... (parecer) melhor ouvir histórias do que se
entreter com jogos eletrônicos.
(C) Das histórias que ouviram nada os ...... (encantar) mais do que as
inflexões do narrador.
(D) É improvável que nos anos futuros ...... (deixar) de haver gratas
recordações dessas histórias que ouvimos.
(E) Para a maioria dos alunos ainda se ...... (conservar) os momentos
mágicos daquela antiga sessão.

Questão 32: TRF 3ªR 2016 Analista Judiciário (banca FCC)


Fragmento do texto: Enquanto o carro geme em curvas que já nem
poderíamos qualificar como “cabeças de alfinete”, de tal modo se sucedem em
espiral, por entre um nevoeiro que imita a alta montanha de outros climas,
posso examinar à vontade as árvores e as plantas estendendo-se perante o
meu olhar como espécimes de museu.
A alteração da voz do verbo poder, nas duas vezes em que ocorre no último
parágrafo, deverá resultar nas seguintes formas, respectivamente:
(A) se poderia − se pode
(B) poder-se-ia − podem-se
(C) poderiam-se − pode-se
(D) se poderiam − podem-se
(E) se poderiam − se pode

Questão 33: TRF 3ªR 2016 Técnico Judiciário (banca FCC)


A alternativa em que a expressão sublinhada pode ser substituída pelo que se
apresenta entre colchetes, respeitando-se a concordância, e sem quaisquer
outras alterações no enunciado, é:
(A) A maioria das tecnologias necessárias para as cidades inteligentes já são
viáveis economicamente em todo o mundo...[viável]
(B) A ideia de cidade inteligente sempre aparece relacionada à abertura de
bases de dados por parte dos órgãos públicos.[relacionado]

85 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

(C) Em nome da eficiência administrativa, podem se armazenar, por


exemplo, enormes massas de dados de mobilidade urbana... [são
possíveis]
(D) ...desde bases de dados de saúde e educação públicas, por exemplo, até
os dados pessoais... [pública]
(E) Contudo, existem estudos que apontam que bastariam meros quatro
pontos de dados... [bastaria]

Questão 34: SEGEP MA 2018 Auxiliar de Fiscalização (banca FCC)


A transposição de “a região do atual Estado do Maranhão era povoada por
diferentes tribos indígenas” para a voz ativa resultará na seguinte forma
verbal:
(A) povoavam.
(B) povoarão.
(C) povoaram.
(D) povoara.
(E) povoariam.

Questão 35: SEGEP MA 2018 Técnico de Fiscalização (banca FCC)


Uma forma verbal na voz passiva está em:
(A) “É uma das últimas palavras em tecnologia.”
(B) A ferramenta é capaz de transmitir para o computador alguns sinais...
(C) … a chegada e a difusão de novas tecnologias vão revolucionar o futuro
do campo brasileiro.
(D) … a Embrapa Gado de Corte está lançando um cabresto de sensores...
(E) ... a carne do futuro poderá mesmo ser produzida em laboratório.

Questão 36: SABESP 2018 Técnico (banca FCC)


O verbo em destaque deve sua flexão ao elemento sublinhado em:
(A) há muito pouco autoquestionamento no que concerne ao que nos marcou
esteticamente.
(B) trabalhos de mulheres indígenas que vivem em zonas não urbanas têm
dificuldade
(C) É o tipo de arte que os países não querem usar para representá-los no
exterior.
(D) Quando uma produção deriva de formas de expressão rurais, coloca-se a
obra no Museu do Folclore
(E) aí sim ele pode iniciar o caminho para que se torne um artista
reconhecido

Questão 37: SEGEP MA 2018 Fiscal (banca FCC)


Há construção na voz passiva e pleno atendimento das normas de
concordância verbal na frase:
(A) Dá-se ao agronegócio, com toda a razão, os estímulos que cabem para
fazê-lo prosperar e, com isso, alavancarem novas oportunidades de
emprego na região.

86 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

(B) Na esteira dos aspectos econômicos de novos empreendimentos ocorrem,


eventualmente, o efeito de mudanças outras, que o interesse comercial
acaba por estimular.
(C) Os campos brancos de algodão acabaram por dar lugar aos campos
verdes da cana, mudança que não foi bem absorvida pelos sentimentos
poéticos do autor.
(D) Também as atividades pecuárias se desenvolvem muito, caso as
estimulem uma sequência de negócios proporcionada por alguma
instalação industrial voltada para esse setor.
(E) Basta que se viajem por este país tão diversificado para que as pessoas
se deem conta da nossa enorme riqueza natural, à espera de novos
empreendimentos que suscitam.

Questão 38: Metrô SP 2018 Oficial Logística (banca FCC)


A correta alteração da voz do verbo sublinhado encontra-se entre parênteses
em:
(A) Levante a mão quem nunca teve o azar... (Levante-se)
(B) ...alguém que não vendesse sensualidade... (fosse vendida)
(C) ...na imagem banal de pop star que lhe oferecem? (são oferecidas)
(D) ...um público que talvez esteja apaixonado por ela... (se apaixonem)
(E) ....a resistência do público para quem sua obra se dirige... (é dirigido)

Questão 39: ALE SE 2018 Técnico Legislativo (banca FCC)


Um segmento do texto está corretamente transposto para a voz passiva em:
(A) Por que são ignorados em prêmios literários prestigiados mundo afora a
opinião da maioria?
(B) Algumas das estratégias de mercado de corporações de internet têm sido
sustentadas pelo mesmo argumento.
(C) Foi anunciado pela Câmara Brasileira do Livro e pela Amazon uma nova
categoria do prêmio Jabuti.
(D) Tem sido contemplados os títulos com mais chances de corresponder às
expectativas do mercado.
(E) A favor da nova categoria, tem-se que será eleito pelo leitor apenas os
títulos que ficarem entre os finalistas.

Questão 40: SEGEP MA 2018 Analista Previdenciário (banca FCC)


... e se estivermos educando as crianças para que queiram desde pequenas
renunciar aos prazeres da vida?
Transformando-se o elemento sublinhado acima em sujeito da frase, a forma
verbal resultante será:
(A) estivessem educando-se.
(B) estejam sendo educadas.
(C) educam-se.
(D) estar-se-iam educando.
(E) estiverem sendo educadas.

87 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Questão 41: DPE AM 2018 Analista Judiciário (banca FCC)


Houve adequada transposição da voz ativa para a passiva, mantendo-se ainda
a correção e o sentido da frase, neste caso:
(A) O fogo selvagem, como costuma ocorrer, inflamou as turbas = Inflamou-
se às turbas com o fogo selvagem, como costuma ocorrer.
(B) O parágrafo anterior satiriza a ponderação de forma fácil = A forma fácil
da ponderação é satirizada no parágrafo anterior.
(C) É preciso que as pessoas justas venham a reabilitar a ponderação = É
preciso que a ponderação venha a ser reabilitada pelas pessoas justas.
(D) Tal exposição de comportamentos representa um avanço civilizatório =
Representa-se tal exposição de comportamentos como um avanço
civilizatório.
(E) Esse avanço se dá à custa de uma supressão do direito de defesa = A
supressão do direito de defesa é dado como custa desse avanço.

Questão 42: DETRAN MA 2018 Assistente de Trânsito (banca FCC)


Ao ser flexionada uma forma verbal na voz passiva, respeitou-se plenamente
a concordância com seu sujeito na frase:
(A) Não são oferecidas a um motorista preso no trânsito algumas alternativas
viáveis, ainda que muito menos rápidas.
(B) Caminhadas sem pressa oferecem-nos momentos e espaços de
revelação, mesmo em lugares há muito familiares.
(C) É bastante famosa a bela passagem dos versos a que se aludiram, do
grande poeta António Machado.
(D) Por que não tomar os mais alegres ou surpreendentes, entre todos os
caminhos de nossas idas ou regressos?
(E) Sempre nos surpreenderão, em nossos longos deslocamentos pela
cidade, o tempo gasto em meio aos congestionamentos.

Questão 43: DETRAN MA 2018 Analista de Trânsito (banca FCC)


Há construção na voz passiva e adequada articulação entre os tempos e
formas verbais na seguinte frase:
(A) O favorecimento do transporte coletivo terá melhores resultados caso o
administrador viesse a fazer um correto diagnóstico da demanda
existente.
(B) Ainda que as medidas tomadas sejam insuficientes, os entraves na
circulação de veículos desta cidade seriam menos sérios no caso de haver
real planejamento.
(C) É comum que os segmentos mais prestigiados da população queiram
manter seus privilégios, conquanto os direitos alheios sejam injustamente
negligenciados.
(D) Uma das novas medidas que teriam causado maior discussão é a
instauração de faixas exclusivas, nas quais os ciclistas gozassem de maior
segurança.

88 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

(E) Caso o transporte público não constitua uma prioridade, os problemas de


circulação nas grandes metrópoles continuariam a atormentar os
cidadãos.

Questão 44: DPE AM 2018 Analista em Gestão (banca FCC)


E então, de súbito, ouvimos a voz de Wagner
Transformando-se o segmento sublinhado acima em sujeito da frase, a forma
verbal resultante será:
a) é ouvido.
b) se ouvem.
c) é ouvida.
d) fomos ouvidos.
e) foram ouvidas.

Questão 45: DPE AM 2018 Assistente Técnico (banca FCC)


Indeterminar o agente é um dos efeitos de sentido produzido pela voz passiva
analítica, a qual pode ser observada em:
(A) Sabemos até que nós somos feitos de poeira estelar. (1º parágrafo)
(B) É verdade que Comte não era cientista, mas filósofo. (2º parágrafo)
(C) Os deuses parecem ter um prazer especial em desmoralizar quem faz
profecias sobre os limites da ciência. (1º parágrafo)
(D) É diversão certa para quem gosta de grandes questões. (5º parágrafo)
(E) Só que cientistas não se saem muito melhor. (2º parágrafo)

Questão 46: DPE RS 2017 Técnico (banca FCC)


Se não for atendido em minha reivindicação levarei a questão a juízo. (4º
parágrafo)
A voz ativa correspondente da forma verbal destacada é:
(A) atende
(B) se atendesse
(C) me atenderem
(D) ser atendida
(E) se atende

Questão 47: PC AP 2017 Agente (banca FCC)


Há construção verbal na voz passiva e adequada articulação entre tempos e
modos verbais na frase:
(A) Se queremos falar e pensar sem muito esforço, deveríamos ter-nos
esforçado para cultivar os lugares-comuns.
(B) Frases como a indicada no texto são capazes de nos convencer de sua
sabedoria, ainda quando nada tivessem a dizer.
(C) Ao localizar a força de um lugar-comum na fala de um político, o autor do
texto mostraria certa aversão a determinados discursos.
(D) Ainda que não tivessem qualquer profundidade, os chavões que ele diz
acabariam por encantar seus ingênuos ouvintes.

89 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

(E) Se quisermos que a nossa preguiça não venha a ser desafiada por
alguma expressão original, recorramos à mesmice dos chavões.

Questão 48: PC AP 2017 Delegado (banca FCC)


Houve adequada transposição do segmento sublinhado para a voz passiva no
seguinte caso:
(A) É como se o espelhinho pudesse revelar a imagem-síntese = pudesse
revelar-se
(B) No espaço de uma crônica pode caber muito = têm podido
(C) Esse mestre maior dotou a crônica de uma altura tal = foi dotado
(D) Jovens cronistas vêm demonstrando muita garra = é demonstrada
(E) O gênero da crônica tem movido escritores e leitores movem se

Questão 49: TRT 24ªR 2017 Analista Judiciário (banca FCC)


A construção que pode ser reescrita com o verbo na voz passiva é:
(A) ... a foto chega tinindo aos amigos... (4º parágrafo)
(B) A criação saía da cozinha... (3º parágrafo)
(C) ... interajo com muita gente... (2º parágrafo)
(D) ... publico ativamente fotos de minhas fornadas... (2º parágrafo)
(E) Não está na rede? (1º parágrafo)

Questão 50: TRE SP 2017 Analista Judiciário (banca FCC)


A frase em que há emprego da voz passiva e em que todas as formas verbais
estão adequadamente correlacionadas é:
(A) Um amigo de verdade seria sempre necessário para que fôssemos
impelidos a acreditar mais em nós mesmos.
(B) A ausência do amigo seria uma lacuna insanável caso não venhamos a
contar com nossa memória, que nos povoa com imagens.
(C) Ao passarmos a olhar as coisas com os olhos do amigo que perdemos,
estaríamos convencidos do valor que déramos à sua perspectiva.
(D) São falsos amigos aqueles que, em qualquer ocasião, passassem a
desfiar elogios quando, de fato, merecermos recriminações.
(E) Teríamos tido decepções com alguns amigos se esperarmos que eles
possam nos oferecer todo o afeto de que precisássemos.

Questão 51: TRT 24ªR 2017 Técnico Judiciário (banca FCC)


Está na voz passiva o verbo do seguinte fragmento do texto:
(A) É produzido com matérias primas da própria região... (2º parágrafo)
(B) Essa cultura estadual retrata, também, uma mistura de várias outras
contribuições das muitas migrações... (1º parágrafo)
(C) A cultura de Mato Grosso do Sul é o conjunto de manifestações artístico-
culturais... (1º parágrafo)
(D) O artesanato, uma das mais ricas expressões culturais de um povo, no
Mato Grosso do Sul, evidencia crenças, hábitos, tradições e demais
referências culturais do Estado. (2º parágrafo)

90 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

(E) As peças em geral trazem à tona temas referentes ao Pantanal e às


populações indígenas... (3º parágrafo)

Questão 52: TRT 23ªR 2016 Técnico Judiciário (banca FCC)


O modelo ainda dominante nas discussões ecológicas privilegia, em escala, o
Estado e o mundo...
Transpondo-se a frase acima para a voz passiva, a forma verbal resultante
será:
(A) são privilegiadas.
(B) é privilegiado.
(C) sendo privilegiadas.
(D) são privilegiados.
(E) foi privilegiado.

Questão 53: TRT 14ªR 2016 Técnico Judiciário (banca FCC)


O marechal organizou o acervo...
A forma verbal está corretamente transposta para a voz passiva em:
(A) estava organizando
(B) tinha organizado
(C) organizando-se
(D) foi organizado
(E) está organizado

Questão 54: TRT 14ªR 2016 Analista Judiciário (banca FCC)


A transposição de uma frase na voz ativa para sua exata correspondente na
voz passiva ocorre em:
(A) As mulheres passaram a reagir contra a prática do assédio sexual = A
prática do assédio sexual passou a ser objeto de reação das mulheres.
(B) A reação das mulheres traduz a intensidade de sua revolta = A reação
das mulheres será traduzida pela intensidade de sua revolta.
(C) São históricos os preconceitos que vêm vitimando as mulheres = As
mulheres teriam sido vitimadas por preconceitos históricos.
(D) Os machistas vêm seduzindo as mulheres com a complacência da
sociedade = As mulheres vêm sendo seduzidas pelos machistas com a
complacência da sociedade.
(E) Promessas e chantagens empregam os machistas em seu processo de
sedução = Os machistas têm empregado promessas e chantagens em seu
processo de sedução.

Questão 55: TRF 3ªR 2016 Técnico Judiciário (banca FCC)


Foram dois segundos de desespero durante os quais contemplei o distrato do
livro, a infâmia pública, o alcoolismo e a mendicância...
Transpondo-se para a voz passiva o verbo sublinhado, a forma resultante
será:
(A) contemplavam-se.
91 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

(B) foram contemplados.


(C) contemplam-se.
(D) eram contemplados.
(E) tinham sido contemplados.

Questão 56: CNMP 2015 Arquivologia (banca FCC)


Muita gente nos engana valendo-se das páginas da internet.
A transposição da frase acima para a voz passiva implicará
(A) a utilização da forma verbal enganam-nos.
(B) em que o sujeito de valendo-se passe a ser internet.
(C) em que o sujeito de enganar passe a ser nós.
(D) a utilização de muita gente como sujeito.
(E) a utilização de páginas da internet como sujeito

Questão 57: TRT MG 2015 Técnico Judiciário (banca FCC)


Transpondo-se para a voz passiva a forma verbal sublinhada na frase Dentro
deles surpreendo a vida que já foi, obtém-se a expressão
(A) será surpreendida.
(B) é surpreendida.
(C) tenho surpreendido.
(D) fora surpreendida.
(E) estou surpreendendo.

Questão 58: TCM GO 2015 Auditor de Controle Externo (banca FCC)


Transpondo-se para a voz passiva a frase Eles alardeavam o insuportável
som instalado nos carros, obtém-se a forma verbal
(A) era alardeado.
(B) tinha sido alardeado.
(C) têm alardeado.
(D) eram alardeados.
(E) fora alardeado.

Questão 59: TCE-AL Analista de Sistemas (banca FCC)


Está inteiramente correta a pontuação da seguinte frase:
(A) É realmente muito difícil, cumprir propósitos de Ano Novo, pois não há
como de fato alguém começar algo inteiramente do nada.
(B) É realmente muito difícil: cumprir propósitos de Ano Novo; pois não há
como, de fato, alguém começar algo inteiramente do nada.
(C) É, realmente, muito difícil – cumprir propósitos de Ano Novo: pois não há
como de fato, alguém começar algo inteiramente do nada.
(D) É, realmente, muito difícil cumprir propósitos de Ano Novo, pois não há
como, de fato, alguém começar algo inteiramente do nada.
(E) É realmente muito difícil, cumprir propósitos de Ano Novo; pois não há
como de fato alguém começar algo, inteiramente do nada.

92 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

Questão 60: TCE-MA Analista de Controle Externo (banca FCC)


Considere as frases do texto:
I. ... “variabilidade decadal do Oceano Pacífico”, que impacta o Atlântico.
... “variabilidade decadal do Oceano Pacífico” que impacta o Atlântico.
II. Nos anos 40, 50 e 60 choveu menos na Amazônia. Nas três décadas
seguintes, as chuvas aumentaram.
Nos anos 40, 50 e 60 choveu menos na Amazônia; nas três décadas
seguintes, as chuvas aumentaram.
III. .... têm um sistema de braços flutuantes – inventado pelos ingleses –, que
sobem e descem...
... têm um sistema de braços flutuantes (inventado pelos ingleses), que
sobem e descem...
Com a alteração dos sinais de pontuação, ocorreu também alteração de
sentido SOMENTE em
(A) I.
(B) II.
(C) III.
(D) I e II.
(E) II e III.

Questão 61: TCE-CE Analista de Controle Externo (banca FCC)


Está plenamente adequada a pontuação da seguinte frase:
(A) A rotina, afirmam alguns, é inimiga da criatividade, mas essa tese,
segundo o cronista, é uma falácia: basta ver o que já ocorreu em nossa
literatura.
(B) A rotina, afirmam alguns: é inimiga da criatividade; mas essa tese
segundo o cronista é uma falácia, basta ver o que já ocorreu em nossa
literatura.
(C) A rotina − afirmam alguns − é inimiga da criatividade: mas essa tese,
segundo o cronista, é uma falácia, basta ver o que já ocorreu, em nossa
literatura.
(D) A rotina, afirmam alguns, é inimiga da criatividade; mas essa tese
segundo o cronista, é uma falácia, basta ver, o que já ocorreu em nossa
literatura.
(E) A rotina, afirmam alguns, é inimiga da criatividade mas, essa tese,
segundo o cronista, é uma falácia: basta ver o que já ocorreu, em nossa
literatura.

93 de 94
Português para TRT SP
Teoria e exercícios comentados
Aula 5

1E 2B 3E 4B 5B 6A 7C 8D 9C 10 D
11 D 12 C 13 E 14 A 15 A 16 D 17 C 18 C 19 D 20 C
21 A 22 A 23 B 24 C 25 A 26 C 27 E 28 B 29 D 30 E
31 E 32 D 33 D 34 A 35 E 36 B 37 C 38 B 39 B 40 E
41 C 42 A 43 C 44 C 45 A 46 C 47 E 48 A 49 D 50 A
51 A 52 D 53 D 54 D 55 B 56 C 57 B 58 A 59 D 60 A
61 A

94 de 94