Você está na página 1de 1

O sabor � sempre doce.

N�o importa se tive "pseudos perdas" ou "pseudos ganhos", se


hoje tenho a bebida � porque a ganhei. Antigamente eu tinha uma sede do futuro,
tentava beber o desconhecido e copo do passado ali estava mostrando a cor, o
cheiro, a luz, o calor, o frio, at� o toque, a pintura, o sil�ncio e o som.
Mostrava tamb�m a luz da lua, do sol, os sonhos ainda que pequenos ou vagos, mas
eram sonhos. Foi ai que eu mudei, percebi que quando tomo conhecimento de algo j� �
passado, por mais que eu queira andar os passos do tempo s�o maiores que os meus e
n�o podia deixar passar despercebido os acontecimentos.
� essa raz�o que tomo as vezes goles do tempo ido. � como sorrir para os meus
passos e expandir o momento do agora.
� ver se ainda tenho pend�ncias para fazer, como tamb�m atrav�s de meu conhecimento
adquirido possa fazer novos c�lices para outros momentos.
Beber em pequenas gotas s�o lembran�as, mem�rias, e como disseram: "cuidado com a
ressaca", essa eu chamo de saudade. Eu n�o tomo cuidado com a saudade tamb�m,
Saudade � um ganho que uma pessoa recebe pelo amor. Eu n�o fico triste e muito
menos sinto qualquer dor pela saudade, muito pelo contrario, se hoverem l�grimas
podem crer as mesmas est�o vestidas de festa, e na sua nudez mostram apenas
perfumes de amor.