Você está na página 1de 11

ENTROFER

PLANO DE NEGÓCIOS

Entroncamento, 27 de Novembro de 2009


Trabalho Final
Técnico Superior HSST – Acção nº 47
Gestão das Organizações

Índice

Apresentação da Empresa ...................................................................................................................................... 3

Identificação da Empresa.................................................................................................................................... 3

Localização: ......................................................................................................................................................... 3

Caracterização da Actividade: ............................................................................................................................. 3

Descrição Sumária da Actividade Principal: ........................................................................................................ 3

Contextualização do Negócio ................................................................................................................................. 4

Visão:................................................................................................................................................................... 4

Clientes: .............................................................................................................................................................. 4

Fornecedores: ..................................................................................................................................................... 4

Concorrentes: ..................................................................................................................................................... 4

Valores: ............................................................................................................................................................... 4

Apresentação do Negócios ..................................................................................................................................... 5

Factores Críticos:................................................................................................................................................. 5

Missão: ................................................................................................................................................................ 5

Objectivos Gerais: ............................................................................................................................................... 5

Objectivos Operacionais: .................................................................................................................................... 5

Gestão Funcional da Organização........................................................................................................................... 6

Organograma: ..................................................................................................................................................... 6

Funcionograma: .................................................................................................................................................. 7

Avaliação de Risco do Negócio ............................................................................................................................. 11

Análise SWOT: ................................................................................................................................................... 11

Clotilde Vieira Plano de Negócios 2


Trabalho Final
Técnico Superior HSST – Acção nº 47
Gestão das Organizações

Apresentação da Empresa

Identificação da Empresa
Nome: Entrofer Serralharia Civil e Mecânica, Lda.
Morada: Zona Industrial do entroncamento
Localidade: Entroncamento Código Postal: 2330
Concelho: Entroncamento Distrito: Santarém
Telefone: 249 070 896 Fax: 249 070 897
Data de Constituição: 12/02/1996 Data de Início de Actividade: 15/02/1996
Forma Jurídica: Lda. Capital Social: 5 000.00€
Principais Accionistas: Francisco Simão Número de operários: 23
Miguel Constantino
Manuela Esteves

Localização:

Distrito de Santarém

Caracterização da Actividade:

CAE – Principal: 28120

Descrição Sumária da Actividade Principal:


Inserida no sector secundário, desenvolve actividades de transformação de matérias-primas em bens
necessários no nosso dia-a-dia, nomeadamente, vedações, portas e caixilharia. Executa montagens dos
respectivos produtos, garantindo uma assistência pós-venda.

Clotilde Vieira Plano de Negócios 3


Trabalho Final
Técnico Superior HSST – Acção nº 47
Gestão das Organizações

Contextualização do Negócio

Visão:
A Entrofer pretende ser reconhecida, no mercado de serralharia, como um marco de excelência na satisfação
do ramo de construção. Ostentará vedações em ferro, bem como portas e caixilharia em alumínio, contando
com a qualificação dos materiais fornecidos pelos seus parceiros de negócio, com a mais pró-activa equipa de
design, apoiada pelos últimos softwares de engenharia e pela mais alta tecnologia. Conseguindo assim,
ascender o seu volume de negócios ao fim de cada ano, avaliado por um sistema de desenvolvimento e
desempenho, submetendo-se à comparação com as empresas de maior sucesso no mercado da serralharia.

Clientes:
A carteira de cliente que a Entrofer pretende servir será a nível nacional, nomeadamente:
• Mercado da construção civil – Pequenas e médias empresas construtoras de urbanizações e edifícios;
• Autarquias locais – Obras Públicas de pequenas e médias dimensões;
• Empresas do ramo da serralharia civil e mecânica – Pequenas e médias empresas por subcontratação;
• Clientes a título individual.

Fornecedores:
A lista qualificada de fornecedores da Entrofer será formada por empresas da região:
• Fátima - parceria na selecção dos melhores perfis, tubagem e ferragens em alumínio e ferro;
• Tomar - chapas em ferro
• Leiria – fornecimento de gravações em chapas da mais alta gama e consumíveis
• Alcanena - consumíveis;
• Entroncamento – perfis em ferro consumíveis e ferramentaria.

Concorrentes:
As empresas, potencialmente, concorrentes da Entrofer serão outras empresas de serralharia civil e mecânicas
situadas:
• Zona industrial do entroncamento – médias empresas;
• Concelho do Entroncamento - pequenas e médias empresas
• Região de Santarém - pequenas e médias empresas

Valores:
Espíritos de Equipa
Lealdade
Parceria com os fornecedores
Respeito pela sociedade e ambiente
Melhoria contínua

Clotilde Vieira Plano de Negócios 4


Trabalho Final
Técnico Superior HSST – Acção nº 47
Gestão das Organizações

Apresentação do Negócios

Factores Críticos:
Qualidade / Preço
Segurança / Saúde / Produtividade
Flexibilidade / Inovação
Satisfação dos Clientes
Tecnologia / Equipamentos

Missão:
A Entrofer apresenta soluções no ramo da construção civil e metalomecânica, na melhor relação
qualidade/preço satisfazendo os seus clientes, através de grande flexibilidade e inovação tecnológica.

Objectivos do negócio

Objectivos Gerais:
• Aumentar a rentabilidade dos capitais próprios em 2% ao fim de 4 anos;
• Conquistar 35 % das vendas do segmento em 4 anos;
• Diminuir o ciclo de introdução de novos produtos para dois anos até ao final de 2013;
• Aumentar o nível performance e empenho dos colaboradores em 10% ao fim até 2013;
• Ver o nível de performance e desenvolvimento da gestão aumentado em 10% até 2013;
• Visualizar um aumento da eficiência operacional em 15% anos próximos 4 anos;
• Lançar a transformação de inox e PVC em 20% da produção até 2013;
• Doar 2% dos lucros a entidades sociais.

Objectivos Operacionais:
• Alargar a carteira de clientes em mercados externos;
• Oferecer produtos que satisfação as necessidades dos seus cliente, dentro dos prazos entrega
estipulados;
• Criar novos designs de vedações e novos modelos de portas e caixilharia;
• Proporcionar, aos colaboradores, um ambiente de trabalho que permita um total empenho e gosto
pelas funções que desempenham;
• Promover acções de formação aos colaboradores, zelando pela sua segurança e permitindo acompanhar
a inovação e a tecnologia dos equipamentos adquiridos;
• Actualizar os softwares de gestão e produção;
• Criar novas infra-estruturas para o desenvolvimento das actividades de produção em inox e PVC;
• Prestar acções de solidariedade ao concelho.

Clotilde Vieira Plano de Negócios 5


Trabalho Final
Técnico Superior HSST – Acção nº 47
Gestão das Organizações

Gestão Funcional da Organização

Organograma:

Clotilde Vieira Plano de Negócios 6


Trabalho Final
Técnico Superior HSST – Acção nº 47
Gestão das Organizações

Funcionograma:
Funcionograma Departamento Geral
Director Geral
Francisco Simão
Actividades:
• Define e formula a política de uma empresa
• Participa na definição dos objectivos da empresa
• Elabora e aprova as linhas de actuação e programas de execução da política a implementar
• Planear e dirigir o conjunto de actividades
• Definir e aplicar directivas em colaboração com outros directores que lhe estão subordinados
• Apreciar as actividades e os resultados da empresa
• Representar a empresa ou o organismo nas suas relações com terceiros, designadamente, com
poderes públicos e outras entidades;

Funcionograma Departamento Financeiro


Director Financeiro
Miguel Constantino
Actividades:
• Define e formula a política de uma empresa;
• Participa na definição dos objectivos da empresa;
• Elabora e aprova as linhas de actuação e programas de execução da política a implementar;
• Planear e dirigir o conjunto de actividades;
• Definir e aplicar directivas em colaboração com outros directores que lhe estão subordinados;
• Apreciar as actividades e os resultados da empresa;
• Representar a empresa ou o organismo nas suas relações com terceiros, designadamente, com
poderes públicos e outras entidades;
Contabilista
Rosa Fernandes
Actividades:
• Organiza e supervisiona os serviços de contabilidade e dá pareceres sobre problemas de natureza
contabilística à empresas o objectivo de elaborar as contas;
• Estuda a planificação os circuitos contabilísticos, analisando os diversos sectores da actividade da
empresa, de forma a assegurar uma recolha de elementos precisos, com vista à determinação de
custos e resultados de exploração;
• Adapta o plano de contas a utilizar, tendo em vista o tipo de actividade, para a obtenção dos
elementos mais adequados à gestão económico-financeira e cumprimento da legislação comercial e
fiscal
• Elabora ou certifica os balancetes e outras informações contabilísticas a submeter à administração
ou a fornecer a serviços públicos para fins fiscais, estatísticos ou outros;
• Procede ao apuramento de resultados, supervisionando o encerramento das contas e a elaboração
do balanço da conta de exploração e de resultados, que apresenta na forma devida e assina.

Clotilde Vieira Plano de Negócios 7


Trabalho Final
Técnico Superior HSST – Acção nº 47
Gestão das Organizações

Funcionograma Departamento dos Recursos Humanos


Director dos Recursos Humanos
Manuela Esteves
Actividades:
• Planeia, dirige e coordena as actividades em matéria de recursos humanos e relações laborais, na
empresa;
• Efectua estudos, propõe e dá pareceres sobre a política de recursos humanos;
• Define e desenvolve um sistema de indicadores de gestão de recursos humanos;
• Coordena, no âmbito da gestão previsional, as operações de carácter técnico respeitantes à
selecção, mobilidade e desenvolvimento dos recursos humanos;
• Organiza e coordena o funcionamento de um sistema de análise e qualificação de funções, bem
como, as actividades relativas à avaliação do desempenho;
• Assegura o diagnóstico das necessidades de formação e elabora os planos de formação;
• Colabora na adequação das estruturas e elabora e propõe acções específicas de bem-estar social;
• Assegura as tarefas correntes da administração de pessoal e de registo e arquivo.

Funcionograma Departamento de Produção


Director de Produção
Francisco Simão
Actividades:
• Planear e dirigir as actividades referentes à produção;
• Assegurar a optimização dos recursos e o cumprimento dos padrões de produção;
• Programar e dirigir o trabalho diário;
• Controlar os custos de produção;
• Estabelecer os procedimentos de execução da produção e administrativos e dirigir a sua aplicação
prática;
• Supervisionar a aplicação das normas de segurança no trabalho e procedimentos conexos;
• Representar o serviço junto de outras unidades da empresa ou de terceiros;
• Estuda formas de melhoramento de materiais e métodos de fabrico e propõe soluções e/ou
recomendações;
• Assegura-se da qualidade dos produtos e elabora directivas relativas à produção
Encarregado de Produção
Ricardo Oliveira
Actividades:
• Controla a produção e montagem de construções mecânicas e coordena as tarefas dos
trabalhadores que exercem diversas funções nessa secção;
• Dá execução aos programas de produção de acordo com as instruções recebidas e mão-de-obra
disponível;
• Avalia as necessidades de material e preenche as requisições necessárias;
• Supervisiona e distribui os trabalhos nas diversas fases do processo produtivo; comunica e/ou
soluciona anomalias detectadas e providencia a sua correcção, quando for caso disso;

Clotilde Vieira Plano de Negócios 8


Trabalho Final
Técnico Superior HSST – Acção nº 47
Gestão das Organizações

• Pode informar superiormente sobre questões de pessoal.


Preparador
Filipe Santos
Actividades:
• Planifica e elabora as condições técnicas de fabrico, segundo as normas de execução:
• Examina e colabora em projectos quer na fase de concepção quer na execução;
• Analisa os a partir de desenhos, modelos ou outras especificações e estabelece os modos
operatórios mais adequados;
• Estabelece os métodos, a lista de materiais e coordena as diferentes secções e mão-de-obra
disponível;
• Providencia os aprovisionamentos dos materiais e a sua distribuição nos postos de trabalho;
• Acompanha a execução do trabalho controlando a qualidade de acabamento, tempos realizados,
introduzindo alterações sempre que necessário;
• Fornece e elabora informação para orçamentos de projectos, estimativas de produção,
disponibilidade e rendibilidade das várias unidades orgânicas;
• Organiza processos de consulta a subempreiteiros a fim de dar provimento à negociação do
fornecimento.
Serralheiro
Manuel Lopes
Ernesto Silva
Jorge Reis
Licínio Brás
Porfírio Abreu
Actividades:
• Monta estruturas metálicas ligeiras para edifícios, utilizadas na construção civil:
• Lê e interpreta desenhos e outras especificações técnicas; corta chapas de aço, perfilados e tubos,
por meio de tesouras mecânicas, maçarico ou por outros processos;
• Enforma chapas e perfilados de pequenas secções;
• Fura e escaria os furos para os parafusos e rebites e mandrila-os,
• Prepara material para a fase de soldadura.
Soldador
Álvaro Cardoso
Pedro Cordeiro
José Capela
Inácio Jorge
Actividades:
• Liga peças metálicas preparadas pelo serralheiro, utilizando um posto de soldadura manual, semi-
automático ou automático, accionando um dispositivo que provoca a fusão de metal de adição
(eléctrodo) por meio de um arco eléctrico:
• Lê e interpreta desenhos e outras especificações técnicas; prepara os eléctrodos, de acordo com a
natureza da soldadura a executar;
• Manobra as máquinas destinadas a soldar peças metálicas por meio de arco eléctrico ou liga por
meio de cabos eléctricos, grampos ou alicates adequados, os terminais de saída do transformador,

Clotilde Vieira Plano de Negócios 9


Trabalho Final
Técnico Superior HSST – Acção nº 47
Gestão das Organizações

gerador ou rectificador, ao eléctrodo e às peças a soldar.


Ajudante
Bruno Couto
Carlos Catarro
Actividades:
• Auxilia o Soldador ou o serralheiro nas tarefas necessárias às diversas fases de produção;
• Limpa o material a soldar;
• Transporta material.

Funcionograma Departamento de Controlo de Qualidade


Director de Controlo da Qualidade
Manuela Esteves
Actividades:

• Concebe e recomenda programas visando a elaboração, aplicação e a avaliação das normas de


controlo de qualidade, de higiene e segurança, relativamente à transformação das matérias-primas
em semi-produtos ou em produtos finais, de acordo com normas, nomeadamente, legais,
profissionais e comerciais;
• Participa na fixação das normas de qualidade, higiene e segurança, de rendimento e de fiabilidade
para produtos já existentes ou para novos produtos;
• Define as especificações técnicas a observar nas matérias-primas e produtos finais no que respeita,
nomeadamente, à natureza, qualidade;
• Estabelece métodos e práticas de controlo, de aprovação e avaliação das matérias-primas, dos
produtos finais e novos produtos a fim de assegurar a sua conformidade com as especificações
técnicas.

Clotilde Vieira Plano de Negócios 10


Trabalho Final
Técnico Superior HSST – Acção nº 47
Gestão das Organizações

Avaliação de Risco do Negócio

Análise SWOT:

INTERNA
Pontos Fortes Pontos Fracos
- Localização - Rentabilidade Reduzida
- Design exclusivo - Reduzidas Instalações
ENTROFER
Serralharia civil e mecânica, Lda. - Equipamentos Tecnológicos - Recursos Humanos Insuficientes
- Recursos Humanos Qualificados - Publicidade Insuficiente
- Ambiente de trabalho - Falta de Organização
- Condições de trabalho - Inadaptação de Layouts
Oportunidades - Alargar Público (novas - Ampliar as Instalações
construtoras)
- Angariar novos - Subempreitadas
Clientes/Mercados - Publicidades / reforço Imagem
- Publicidade/Novos Mercados
Marca
- Explorar Novas - Formação
Tecnologias - Adoptar novos equipamentos
- Novos Layouts
- Lançar novos modelos - Criar novos designs
de produtos - Melhoria da organização
EXTERNA

Ameaças - Mercado Construção civil e - Recrutar RH / Produção e


mecânica Montagem
- Novos Concorrentes
- Publicidade /Informação Serviço - Alargar Gama de Produtos
- Novas Tecnologias
- Preços + Baixo -Assistência Pós-venda
- Inovação de design
- Parceria com armazenistas - Instalações
- Custos Legais

A Entrofer essencialmente, de forma a alcançar os objectivos traçados, deve efectuar melhorias ao nível
funcional, apostando no alargamento das suas instalações, redimensionamento de layouts, realização de
campanhas publicitárias e lançar novos designs/produtos, através de parcerias com armazenistas,
subcontratação de empreitadas e recrutamento de Recursos Humanos qualificados.

Clotilde Vieira Plano de Negócios 11