Você está na página 1de 10

3º Teste Intermédio - Imunidade e Controlo de Doenças

1- Estabeleça a correspondência entre os termos/expressões da coluna I e as descrições da coluna II


COLUNA I COLUNA II
1- Digestão intracelular de corpos estranhos.
A- Pele 2- Tecidos que forram cavidades do corpo que segregam substâncias que
B- Fagocitose dificultam a fixação e a multiplicação de microrganismos.
C- Interferão 3- pH muito baixo mata microrganismos.
D- Suco gástrico 4- Barreira mecânica e química cuja camada mais externa é formada por células
E- Mucosa mortas, impedindo a entrada de corpos estranhos.
5- Moléculas protectoras produzidas por células parasitadas por vírus e que
actuam sobre outras células, limitando a propagação da infecção vírica.

2- Relativamente aos fenómenos respeitantes ao mecanismo de uma resposta inflamatória coloque por
ordem as letras que identificam as afirmações seguintes de modo a estabelecer a sequência temporal
correcta.
A- Vasodilatação dos capilares.
B- Entrada de microorganismos.
C- Produção de histamina pelos basófilos.
D- Destruição das bactérias.
E- Filtração abundante de fluido para o tecido lesado.
F- Aumento da permeabilidade dos vasos sanguíneos.
G- Monócitos diferenciam-se em macrófagos.

3- O gráfico da figura 3 representa a


percentagem de sucesso de transplantes
realizados com doadores de diferentes origens.

3.1- Tendo em conta os mecanismos de defesa do


organismo, justifique as diferentes percentagens
de sobrevivência dos transplantes.

Figura 3

4- Os esquemas da figura 4 dizem respeito a uma experiência


relativa ao modo como o organismo luta contra o bacilo de
Kock, agente da tuberculose.

4.1- Com base na interpretação dos dados pode afirmar-se que a


resposta imunitária desenvolvida pelo organismo foi:

A- Imunidade mediada por anticorpos


B- Imunidade mediada por células.
C- Uma resposta inflamatória.
D- Acção do sistema complemento.

4.1.1- Justifique, com base nos dados, a selecção feita na alínea


anterior.
Figura 4
5- As análises clínicas constituem um excelente auxiliar de diagnóstico sobre o estado de saúde de uma
pessoa.
Observe atentamente os resultados de um teste de alergologia expressos na figura 5.

Figura 5

5.1- Averigúe, com base nos dados da análise, se a pessoa em causa apresenta problemas de alergia.

6- Hibridomas que produzem in vitro anticorpos monoclonais em quantidade são células que resultam da
fusão de:
A- linfócito B de determinado clone com célula de mieloma.
B- linfócito T de determinado clone com célula de mieloma.
C- linfócito B de diferentes clones com células de mieloma .
D- linfócito T de determinado clone com macrófagos.
(TRANSCREVA A OPÇÃO
CORRECTA)
6.1- Indique três aplicações terapêuticas dos anticorpos monoclonais.

1- A- 4, B- 1; C- 5; D- 3; E- 2
2- A sequência correcta é B-C-A-F-E-G-D

3.1- Tópicos para a resposta:


- o transplante proveniente de outro indivíduo é reconhecido como estranho pelo receptor porque não possui os
mesmos marcadores (antigenes);
- o receptor mobiliza, por isso, o seu sistema de defesa específica com a activação e formação de linfócito T
citolíticos;
- os LT citolíticos atacam as células do órgão transplantado levando, por isso, à rejeição.
- A percentagem de sobrevivência será maior quando o indivíduo doador do órgão a transplantar tem um CMH
idêntico (mesmos marcadores) e será muito baixa quando não há qualquer relação de parentesco (marcadores
diferentes)

4.1- Está correcta a opção B

4.1.1-A resposta deve referir que:


- o rato A está imunizado contra a tuberculose como se prova pela situação B;
- a sobrevivência dos ratos na situação D prova que a imunização se deve à actuação dos linfócitos T, porque a
injecção destas células num rato com tuberculose leva à sua sobrevivência;
- o mesmo não acontece na situação C, quando se injecta o soro do rato imunizado (anticorpos – imunidade
humoral).

5.1- De acordo com os dados podemos afirmar que a pessoa em causa apresenta problemas de alergia porque:
- os valores das IgE são superiores aos normais, acima dos valores de referência. Estes anticorpos são formados
pelo organismo em reacção a um alergénio, logo, nesta situação houve uma reacção alérgica.
- são também superiores aos normais os valores relativos ao teste dos agentes alergénicos, que resultou positivo.

6- Está correcta a opção A.

6.1- Três das seguintes:


- Imunização passiva contra agentes infecciosos e toxinas;
- Transplantes de tecidos e órgãos;
- Estimulação da rejeição e destruição de tumores;
- Manipulação da resposta imunitária;
- Elaboração de testes diagnósticos mais sensíveis e específicos.

2- Numa resposta inflamatória local, desencadeiam-se vários mecanismos. Coloque por ordem as letras
que identificam as afirmações seguintes, de modo a reconstituir a sequência temporal de alguns
acontecimentos que ocorrem naquela situação, segundo uma relação causa-efeito.

A- Os microrganismos são digeridos por enzimas lisossómicas.


B- Os monócitos diferenciam-se em macrófagos.
C- Aumenta o número de neutrófilos e de monócitos no fluido intersticial.
D- A libertação de histamina origina a vasodilatação.
E- Aumenta o fluxo sanguíneo na região afectada.

4- É possível transplantar com sucesso um enxerto de pele de uma região do corpo para outra. No entanto,
quando se enxertam num indivíduo tecidos provenientes de outro indivíduo, existe uma elevada
probabilidade de o enxerto ser rejeitado.

4.1- Relacione a rejeição de enxertos com os mecanismos de defesa do organismo.

3- O diagrama da figura 3 mostra dois métodos que podem ser aplicados na protecção contra doenças.

Método 1 Método 2

A pessoa recebe Bactéria do tétano


pequenas doses de um injectada num animal.
vírus da poliomielite,
atenuado na sua
virulência. Produção de anticorpos
O vírus multiplica-se pelo animal.
lentamente no
organismo. É removido sangue do
animal e separado o soro
O organismo produz com anticorpos dos
anticorpos. restantes constituintes.
Segunda dose de vírus
atenuado e, passado Soro injectado numa
algum tempo, produção pessoa infectada com a
de anticorpos. bactéria do tétano.
Figura 3

3.1- Quais as células efectoras do sistema imunitário humano implicadas no método 1.

3.2- Relativamente aos métodos referidos, pode afirmar-se que intervém:

A - imunidade activa nos dois casos;


B - imunidade activa em 2 e passiva em 1;
C - imunidade passiva nos dois casos;
D - imunidade activa em 1 e passiva em 2. (T RANSCREVA A OPÇÃO
CORRECTA)

3.3- Relativamente aos métodos 1 e 2, no tratamento dos respectivos doentes, é verdadeiro afirmar-se
que:
A - 1 é mais lento, mas mais duradouro do que 2;
B - 1 é mais rápido e mais duradouro do que 2;
C - 1 é mais lento do que 2 e menos duradouro;
D - 1 é mais rápido do que 2, mas menos duradouro. (TRANSCREVA A OPÇÃO CORRECTA)

3.3.1- Justifique a resposta.

5- As análises clínicas constituem um excelente auxiliar de diagnóstico sobre o estado de saúde de uma
pessoa.
Observe atentamente os resultados de um teste de alergologia expressos na figura 4.
VALOR DE REFERÊNCIA

Figura 4

5.1- Averigúe, com base nos dados da análise, se a pessoa em causa apresenta problemas de alergia.

1- Faça corresponder uma letra da coluna I a cada uma das afirmações da coluna II.
Coluna I Coluna II
1- O mecanismo de actuação é idêntico para qualquer agente patogénico.
2- Os linfócitos T ligam-se a células infectadas e causam a sua lise.
3- Verifica-se reacção inflamatória no local de entrada do agente
A- Defesa não específica patogénico.
B- Imunidade humoral 4- Responsável pelo fenómeno de rejeição de enxertos e transplantes.
C- Imunidade celular 5- Mediada pelos linfócitos B, que se diferenciam em células produtoras
de anticorpos e em células memória.
6- Faz parte da imunidade inata do organismo.
7- Os neutrófilos e os macrófagos são atraídos ao local de infecção por
quimiotaxia.
8- Tem início pelo reconhecimento de agentes infecciosos extracelulares.

2. Na figura 2 estão representados, esquematicamente, ratos jovens correspondentes a quatro lotes (a, b, c
e d). Em cada um dos lotes, os números indicam a sequência das fases de um tratamento a que estes
animais foram submetidos. A irradiação tem o efeito de matar células em multiplicação rápida,
nomeadamente, células da medula óssea.
Figura 2

2.1. Das afirmações que se seguem, assinale com um V as verdadeiras e com um F as falsas. (6 Pontos)

A- A medula óssea e o timo desempenham função de formação e de maturação das células de defesa.
B- Na situação c) da figura 2 não ocorre a produção de linfócitos B.
C- Na situação b) da figura 2 há produção de linfócitos B e T.
D- Os ratos da situação c) têm especificidade imunológica, mas não apresentam imunidade por mediação
celular.
E- Na situação d) há produção de linfócitos T, devido ao transplante do timo realizado posteriormente.

3- Explique qual o tipo de disfunção imunitária presente em cada uma das seguintes doenças:
3.1- Febre dos fenos.
3.2- Diabetes insulino-dependente.
3.3- Imunodeficiência grave combinada (SCID)

1- 1- A; 2- C; 3- A; 4- C; 5- B; 6- A; 7- A; 8- B.

2.1- A- V; B- F; C- V; D- V; E- F.

3.1- Febre dos fenos - é uma alergia: trata-se de uma resposta exagerada a determinados antigénios designados
alergénios, neste caso os grãos de pólen, resultante de uma hipersensibilidade do sistema imunitário.
3.2- Diabetes insulino-dependente – é uma doença auto-imune: o sistema imunitário é hipersensível a antigénios
específicos das suas próprias células ou tecidos, ou seja, não reconhece as suas próprias moléculas; neste caso há
uma destruição das células do pâncreas produtoras de insulina, pelos linfócitos T.
3.3- Imunodeficiência grave combinada (SCID) – é uma imunodeficiência inata: caracteriza-se pala não produção
de linfócitos T e linfócitos B que torna os indivíduos muito vulneráveis a qualquer agente patogénico.

1- Para cada uma das questões que se seguem seleccione a opção correcta.

1.1- Relativamente aos macrófagos pode afirmar-se que participam:


A- apenas em mecanismos de defesa não específicos.
B- apenas em mecanismos de defesa específicos.
C- em ambos os mecanismos anteriores.
D- na produção de anticorpos.

1.2- Antigénio é:
A- qualquer elemento estranho ao organismo.
B- qualquer elemento susceptível de desencadear uma resposta imunitária.
C- somente proteínas estranhas ao organismo.
D- uma proteínas específica da resposta imunitária.
1.3- Uma resposta imunitária secundária é:
A- menos intensa que a resposta primária. C- devida à produção de histamina pelos basófilos.
B- mais lenta que a resposta primária. D- devida à presença de células-memória.

2- Classifique as seguintes afirmações como verdadeiras (V) ou falsas (F)

A- Por vezes o sistema imunitário reage de forma tão intensa que ataca os seus próprios tecidos.
B- As doenças auto-imunes resultam de uma deficiente produção de anticorpos pelo organismo.
C- A SIDA é um exemplo de uma doença auto-imune.
D- Nas doenças auto-imunes há inflamação e destruição de tecidos.
E- Na Imunodeficiência congénita os indivíduos podem não possuir linfócitos B nem T.
F- A exposição a agentes químicos e infecciosos é a principal causa de doenças auto-imunes.
G- Uma pessoa seropositiva possui anticorpos anti-HIV.
H- Os anticorpos IgE são anticorpos específicos dos alergénios do ambiente.

3- Leia os seguintes textos:


“As análises para a detecção precisa de gravidezes são realizadas recorrendo a
anticorpos radioactivamente marcados, e que detectam as hormonas produzidas
pelo embrião na altura em que a placenta se desenvolve. A concentração dessas
hormonas varia entre as mulheres. Contudo, estes testes são de elevada
sensibilidade, de tal forma que reduzidas concentrações hormonais podem ser
detectadas.”
“O tratamento a mordeduras de serpentes, como a cascavel, por exemplo, obriga à
administração imediata de anticorpos específicos para os antigenes presentes no
veneno.”

3.1- Identifique o tipo de anticorpos referidos nos textos.


3.2- Refira a partir de que células podem ser obtidos laboratorialmente.

4- O DNA complementar corresponde a: TRANSCREVA A LETRA DA OPÇÃO CORRECTA

A- Uma molécula de DNA que é obtida a partir de um RNAm maturado.


B- Uma molécula de DNA que possui genes provenientes de genomas diferentes .
C- Uma molécula de DNA de cadeia simples.
D- Uma molécula de DNA utilizada como vector.

1- A cada uma das letras (A, B, C, D e E), que assinalam afirmações relativas a
mecanismos de defesa do organismo, faça corresponder o número (de I a VII) da
chave que identifica a designação respectiva

AFIRMAÇÕES:

A- A secreção de substâncias tóxicas para o meio externo impede a progressão de


bactérias no organismo.
B- A proliferação e a diferenciação de certas células dão origem aos plasmócitos.
C- Proteínas produzidas por células infectadas por vírus estimulam a produção de
proteínas antivirais noutras células.
D- Toxinas produzidas por agentes patogénicos induzem o aumento da
temperatura corporal.
E- Uma das suas funções é o reconhecimento e a destruição de células cancerosas.
CHAVE:
I- Imunidade celular II- Sistema complemento III- Fagocitose
IV- Memória imunitária
V- Barreira química VI- Imunidade humoral VII- Interferão
VIII- Resposta inflamatória

2- Numa resposta inflamatória local, desencadeiam-se vários mecanismos. Coloque


por ordem as letras que identificam as afirmações seguintes, de modo a
reconstituir a sequência temporal de alguns dos acontecimentos que ocorrem
naquela situação, segundo uma relação de causa-efeito.

A- Os microorganismos são digeridos por enzimas lisossómicas.


B- Os monócitos diferenciam-se em macrófagos.
C- Aumenta ao número de neutrófilos e de monócitos no fluído intersticial.
D- A libertação de histamina origina a vasodilatação
E- Aumenta o fluxo sanguíneo na região afectada.

3- A figura 6 esquematiza a actividade dos linfócitos B. Observe-a.

3.1- Faça corresponder a cada uma das letras que


identificam as afirmações seguintes, o(s) número(s)
da figura.

A- Há proliferação de linfócitos B.
B- São células B diferenciadas produtoras de
anticorpos.
C- São linfócitos B específicos para diferentes
antigenes.
D- Algumas células diferenciadas são células de
memória.
E- É um (são) linfócito(s) B a ser(em)
activado(s).
F- É um antigénio.
Figura 6
3.2- Fundamente a resposta dada na questão 3.1
para afirmação C.

3.3- Designe as células com referenciadas com os


números 7, 8 e 9.

3.4- Explique porque razão as células referenciadas


com os números 7, 8 e 9 são ricas em RER.
4- É possível transplantar com sucesso um enxerto de pele de uma região do corpo
para outra. No entanto, quando se enxertam num indivíduo tecidos provenientes
de outro indivíduo, existe uma elevada probabilidade de o enxerto ser rejeitado.

Relacione a rejeição de enxertos com os mecanismos de defesa do organismo.

6- Na figura 7 está esquematizado um processo laboratorial que permite obter


anticorpos monoclonais.
6.1- Baseando-se no esquema da figura 7,
ordene as letras correspondentes às fases, de
modo a estabelecer a sequência correcta do
procedimento.

A- Desenvolvimento dos hibridomas num


meio de cultura.
B- Linfócitos provenientes do rato.
C- Isolamento de anticorpos monoclonais.
D- Fusão de linfócitos B com células de
mieloma.
E- Hibridomas clonados são mantidos em
culturas permanentes.
F- Selecção de hibridomas produtores do tipo
de anticorpos pretendido.
Figura 7

6.2- Diferencie anticorpos monoclonais de


anticorpos policlonais.
7- A bioconversão é:

A- A introdução de genes estranhos no genoma de um determinado organismo.


B- A fusão de células do mesmo tipo pertencentes a espécies diferentes.
C- A produção de substâncias úteis a partir de microrganismos, aos quais é
fornecida uma substância precursora .
D- A extracção de substâncias produzidas naturalmente por microrganismos por
homogeneização das suas células.
Versão 1: A- V; B- VI; C- VII; D- VIII; E- I
Versão 1: D-E-C-B-A
Versão 1: A- 6; B- 7,8,9; C- 2,3,4,5; D- 10; E- 4; F- 1
1

Versão 1- a resposta deve referir que os linfócitos representados apresentam diferentes receptores
antigénicos que reconhecem diferentes antigenes.
Designam-se plasmócitos.
São ricas em RER porque os plasmócitos produzem anticorpos que são de natureza proteica, e é
neste organito que se processa a síntese proteica que, neste caso, deve ser intensa.

A resposta deve fazer a relação entre o transplante de um enxerto proveniente de outro indivíduo e
o reconhecimento dos antigénios das células enxertadas como estranhas ao organismo; a relação
entre a mobilização dos mecanismos de defesa específica e a diferenciação de células efectoras
envolvidas na rejeição dos tecidos enxertados.

Versão 1: A- V; B- F; C- F; D- V; E- V; F- F; G- V; H- V

Versão 1: B-D-A-F-E-C
Anticorpos monoclonais são anticorpos provenientes de um único clone de linfócitos B, produzidos
em laboratório, e com elevada especificidade para um determinado antigénio. Anticorpos
policlonais são anticorpos provenientes de diferentes clones de linfócitos B activados pelo mesmo
antigene, mas por diferentes determinantes antigénicos.

Está correcta a opção: Versão 1- C

3- A figura 4 representa o mecanismo de defesa específica desenvolvido pelo organismo, em resposta a


uma infecção viral.
Figura 4

3.1- Faça corresponder a cada um dos números de 1 a 5 da figura 4, uma das letras (de A a H) da chave,
que identificam intervenientes no processo de defesa representado.

A- Complexo antigénio-anticorpo
B- Imunoglobulina
C- Célula de memória
D- Linfócito B
E- Linfócito T
F- Macrófago
G- Plasmócito
G- Anticorpo

3.2- Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações, relativas a células
intervenientes no mecanismo de defesa ilustrado no figura 4.

A- A célula assinalada com o número 2 intervém na imunidade humoral.


B – Na destruição de células cancerosas, intervêm células do tipo da assinalada com o número 2.
C – A rejeição de tecidos enxertados é provocada por células semelhantes à célula 2.
D- A célula 1 teve origem no timo e diferenciou-se na medula óssea.
E- A acção da célula 3 é intensificada pela ligação de anticorpos aos antigénios.
F – A célula 3 participa apenas em mecanismos de defesa específica.
G- A célula 3 pode ter resultado da transformação de um linfócito.
H- A formação de hibridomas envolve a utilização de células semelhantes à célula 1.

4- Seleccione a alternativa que completa correctamente a afirmação seguinte:


Alguns medicamentos, utilizados na terapêutica de infecções causadas por certos tipos de vírus, actuam
como inibidores da transcriptase reversa. A utilização dessas substâncias impede a…
A- …síntese de DNA a partir de RNA viral.
B- … ligação do vírus à célula hospedeira.
C- … penetração do material genético viral na célula.
D- … transcrição do DNA viral em mRNA.
5- Considere as seguintes afirmações referentes ao interferão:
1- É um mecanismo de defesa específica.
2- É produzido por células infectadas.
3- Induz a produção de proteínas antivirais.

5.1- Seleccione a alternativa correcta que classifica correctamente as afirmações anteriores:


A- 1 é verdadeira; 2 e 3 são falsas. B- 2 e 3 são verdadeiras; 1 é falsa.
C- 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa. D- 3 é verdadeira; 1 e 2 são falsas.

6- Os linfócitos T auxiliares (TH) desempenham um papel central na regulação do funcionamento do


sistema imunitário. Explique o aparecimento de infecções oportunistas em indivíduos que manifestam a
síndrome da imunodeficiência adquirida (SIDA), atendendo a que o vírus da imunodeficiência humana
(VIH) afecta especialmente os linfócitos T auxiliares (TH)