Você está na página 1de 1

Teoria dos Conjuntos 𝑆 = 𝜋𝑅 Matrizes 4 2𝜋 55- Fórmulas de Moivre

𝑉 = 𝜋𝑅 𝑝=
1- Número de subconjuntos de um conjunto  Polígono Regular 19- Multiplicação de Matrizes 3 |𝑐| 𝑧 = 𝜌 [cos(𝑛𝜃) + 𝑖 sen(𝑛𝜃)]
com 𝑛 elementos 𝑆 = 𝑝𝑚  Condição: o número de colunas do 𝑆 = 4𝜋𝑅 Estatística 2𝑘𝜋 + 𝜃 2𝑘𝜋 + 𝜃
√𝑧 = 𝜌 cos + 𝑖 sen
𝑆=2 Obs.: 𝑚 é o apótema do polígono primeiro é igual ao número de linhas do Logaritmos 43- Medidas de posição 𝑛 𝑛
2- Relação entre união e intersecção entre dois 12- Circunferência e círculo segundo 28- Definição  Moda: elemento(s) que mais se Para 𝑘 = 0,1, … , (𝑛 − 1)
conjuntos 𝐴 e 𝐵  Comprimento da circunferência 𝐴𝑚×𝑛 × 𝐵𝑛×𝑜 = 𝐶𝑚×𝑜 log 𝑏 = 𝑥 ⇔ 𝑎 = 𝑏 repete(m) no rol Pontos e Retas
𝑛(𝐴 ∪ 𝐵) = 𝑛(𝐴) + 𝑛(𝐵) − 𝑛(𝐴 ∩ 𝐵) 𝑆 = 2𝜋𝑅  Como é feito: para se calcular o 29- Consequências  Mediana: se o rol tiver um número 56- Distância entre dois pontos
3- Diagramas de Venn  Comprimento de Arco (𝐿) e Área do elemento 𝑐𝑝𝑞 , basta multiplicar os pares
log 𝑎 = 1 ímpar de dados, é igual ao que está ao 𝑑 = (𝑥 − 𝑥 ) + (𝑦 − 𝑦 )
 Sempre que houver um diagrama de Setor Circular (𝑆𝑆𝐶 ) log 1 = 0 centro, caso contrário, será a média dos 57- Distância entre uma reta e um ponto
de elementos homólogos entre a linha 𝑝
Venn com três ou mais conjuntos, 𝐿 = 𝛼𝑅 𝑎 =𝑏 dois centrais |𝐴𝑥 + 𝐵𝑦 + 𝐶|
de 𝐴 e a coluna 𝑞 de 𝐵 e, em seguida, 𝑑=
comece da intersecção mais interior. 𝛼𝑅2 30- Regras  Média: a razão entre a soma de todos os 𝑥 +𝑦
somar os produtos
4- Operações entre conjuntos 𝑆𝑆𝐶 = log (𝑏𝑐) = log 𝑏 + log 𝑐 dados e o número de dados 58- Retas paralelas e ortogonais
2 20- Inversão de Matrizes 𝑏
𝐴 ∪ 𝐵 = {𝑥 ∈ 𝐴 𝑜𝑢 𝑥 ∈ 𝐵} 44- Medidas de dispersão
Obs.: o ângulo 𝛼 deve estar em radianos  Seja 𝐴 uma matriz quadrada cujo log = log 𝑏 − log 𝑐  Paralelas: 𝑚 = 𝑚
𝐴 ∩ 𝐵 = {𝑥 ∈ 𝐴 𝑒 𝑥 ∈ 𝐵} 𝑐  Amplitude: diferença entre o maior e o
13- Polígonos Regulares determinante não seja nulo. A sua  Ortogonais: 𝑚 𝑚 = −1
𝐴 − 𝐵 = {𝑥 ∈ 𝐴, 𝑚𝑎𝑠 𝑥 ∉ 𝐵} log (𝑏 ) = 𝑛 log 𝑏 menor dado do rol
5- Conjuntos Especiais  Medida do ângulo interno: inversa, 𝐴−1 , é a solução da equação 31- Mudança de base Secções Cônicas
𝑎 = (𝑛 − 2)𝜋  Desvio simples: diferença entre um 59- Circunferência
 Conjunto Unitário: aquele que possui 𝐴×𝐴 = 𝐼 log 𝑏 dado do rol e a média do rol
um único elemento;  Triângulo Equilátero Onde 𝐼 é a matriz identidade. log 𝑏 = (𝑥 − 𝑥 ) + (𝑦 − 𝑦 ) = 𝑅
log 𝑎  Variância: média dos quadrados dos 60- Elipse
 Conjunto Vazio (∅ 𝑜𝑢 {}): conjunto que 𝑙√3 Determinantes 32- Dicas desvios simples
ℎ= 𝑥 𝑦
não possui elementos; 2 21- Determinantes notáveis: log 𝑏 = log 𝑏  Desvio padrão: raiz quadrada da + =1
 Conjunto Universo (𝑈): conjunto que 𝑙 √3  Ordem 1: é igual ao próprio elemento log 𝑏 variância 𝑎 𝑏
𝑆= det[4] = 4 log √𝑏 = Ou
contém todos os elementos possíveis de 4 𝑛 Propabilidade
uma determinada situação; 𝑙 = 𝑅√3  Ordem 2: diferença entre os produtos da 33- Logaritmos especiais 𝑦 𝑥
45- Definição + =1
Divisibilidade 𝑅 diagonal principal e da secundária  Decimal/de base elíptica 𝑛(𝐸)
𝑎 𝑏
𝑚= 𝑎 𝑏 log 𝑥 = log 𝑥 𝑝(𝐸) = E
6- Mínimo Múltiplo Comum (MMC) e Mínimo 2 det = 𝑎𝑑 − 𝑏𝑐 𝑛(𝑆)
 Quadrado 𝑐 𝑑  Neperiano/Natural 𝑏 +𝑐 =𝑎
Divisor Comum (MDC) 46- Conceitos:
22- Regra de Sarrus – para ordem 3 61- Parábola
 O mínimo (MMC) pega os máximos 𝑆=𝑙 log 𝑥 = ln 𝑥
 Espaço amostral (𝑆): conjunto de todas
𝑒 ≅ 2,718 𝑦 = ±4𝑝𝑥
expoentes, ao passo que o máximo 𝑙 = 𝑅√2 os possíveis fenômenos de uma situação Ou
(MDC) pega os mínimos expoentes. 𝑅√2 Trigonometria  Evento (𝐸): qualquer subconjunto de 𝑆. 𝑥 = ±4𝑝𝑦
7- Algoritmo da Divisão Euclidiana: Ao se 𝑚= 34- Relações Fundamentais
2 sen 𝑥 47- Conjunções “e” e “ou” 62- Hipérbole
dividir um número D por outro d, ambos  Hexágono regular tg 𝑥 =  Conjunção “ou” – união de eventos 𝑥 𝑦
inteiros e tal que 𝐷 ≥ 𝑑, obtém-se a 3𝑙 √2 23- Teorema de Laplace – para ordens superiores cos 𝑥 − =1
sen 𝑥 + cos 𝑥 = 1 𝑝(𝐸 ∪ 𝐸 ) = 𝑝(𝐸 ) + 𝑝(𝐸 ) 𝑎 𝑏
expressão 𝑆= Quando o for utilizar, escolha sempre a fila com a
2 tg 𝑥 + 1 = sec 𝑥  Conjunção “e” – intersecção de eventos Ou
𝐷 = 𝑑𝑞 + 𝑟 𝑙=𝑅 maior quantidade de zeros
1 + cotg 𝑥 = cossec 𝑥 𝑝(𝐸 ∩ 𝐸 ) = 𝑝(𝐸 ) × 𝑝(𝐸 ) 𝑦 𝑥
De tal modo que 𝑞 é o quociente e 𝑟 é o
𝑅√3 Sistemas Lineares Obs.: Essas regras são válidas apenas se os conjuntos 𝐸 − =1
resto. Ambos 𝑞 e 𝑟 são inteiros e 0 < 𝑟 < 𝑑. 24- Escalonamento 1 𝑎 𝑏
𝑚= sec 𝑥 = e 𝐸 forem disjuntos (sem elementos em comum)
Obs.: se 𝑟 = 0, a divisão é exata. 2 cos 𝑥
 Consiste em, através de adições e
Função Afim Função Polinomial do 2º Grau multiplicações sucessivas de linhas,
1 Análise Combinatória E
14- Relações de Girard cossec 𝑥 = 48- Identificação dos casos: 𝑎 +𝑏 =𝑐
8- No gráfico: formar uma “escada” com as equações sen 𝑥
𝑏 cos 𝑥  Arranjo: pode ocorrer repetição; a Funções Polinomiais
 O 𝑏 é o ponto em que a reta toca o eixo 𝑆=− 25- Regra de Cramer cotg 𝑥 =
𝑎 sen 𝑥 ordem importa 63- Estrutura
𝑂𝑦; 𝑐  Seja 𝐷 o determinante da matriz 35- Relações de adição e de subtração de arcos
𝑃= (𝑎, 𝑏) ≠ (𝑏, 𝑎) 𝑃(𝑥) = 𝑎 𝑥 + 𝑎 𝑥 + ⋯+ 𝑎 𝑥 + 𝑎
 O 𝑎 pode ser calculado a partir de dois principal e 𝐷𝑥 o determinante da matriz sen(𝑎 + 𝑏) = sen(a) cos(b) + sen(b)cos(a)
𝑎  Combinação: não pode ocorrer 𝑃(𝑥) = 𝑎 (𝑥 − 𝑥 )(𝑥 − 𝑥 ) … (𝑥 − 𝑥 )
pontos (𝑥 , 𝑦 ) e (𝑥 , 𝑦 ), pertencentes 15- Vértice obtida pela transposição da coluna que sen(𝑎 − 𝑏) = sen(a) cos(b) − sen(b)cos(a) repetição; a ordem é irrelevante 64- Relações de Girard
à reta, como 𝑏 ∆ representa a variável 𝑥 na matriz cos(𝑎 + 𝑏) = cos(a) cos(b) − sen(b)sen(a) 𝑎
∆𝑦 𝑦 − 𝑦 𝑉= − ,− (𝑎, 𝑏) = (𝑏, 𝑎) 𝑥 +𝑥 + ⋯+ 𝑥 = −
2𝑎 4𝑎 principal pela coluna dos termos cos(𝑎 − 𝑏) = cos(a) cos(b) + sen(b)sen(a) 49- Fórmulas: 𝑎
𝑎= =
∆𝑥 𝑥 − 𝑥 16- Discriminante (∆) independentes, então tg(a) + tg(b)
𝐷 tg(a + b) =  Permutação: 𝑥 𝑥 +𝑥 𝑥 +⋯+𝑥 𝑥 +𝑥 𝑥 +⋯
Ou a partir do ângulo formado entre a  ∆> 0: duas raízes reais e diferentes; 1 − tg(a)tg(b) 𝑃 = 𝑛! 𝑎
𝑥= =
reta e o eixo 𝑂𝑥 no sentido positivo duas intersecções no eixo 𝑂𝑥; 𝐷 tg(a) − tg(b) 𝑎
 Arranjo:
(anti-horário)  ∆= 0: duas raízes reais e iguais; uma Geometria Espacial tg(a − b) =
1 + tg(a)tg(b) 𝑛! …
𝑎 = tg 𝜃 intersecção no eixo 𝑂𝑥 (a parábola 26- Poliedros 𝐴 , = 𝑎
36- Arco duplo (𝑛 − 𝑝)! 𝑥 𝑥 … 𝑥 = (−1)
9- Se 𝑎 ≠ 0, a raiz de 𝑓(𝑥) é única e igual a tangencia o eixo 𝑂𝑥)  Relação de Euler: 𝑎
𝑏 sen(2x) = 2sen(x)cos(x)  Combinação:
𝑥=−  ∆< 0: duas raízes imaginárias e 𝑉+𝐹 =𝐴+2 cos(2x) = cos (x) − sen (x) 𝑛! 65- Teorema Fundamental da Álgebra: se um
𝑎 conjugadas; a parábola não intersecta o  Poliedros Regulares: tetraedro regular, 2tg(x) 𝐶 , = número imaginário é raiz de 𝑃(𝑥), seu
Geometria Plana hexaedro regular (cubo), octaedro tg(2x) = 𝑝! (𝑛 − 𝑝)!
eixo 𝑂𝑥 conjugado também será
10- Áreas de Triângulos regular, dodecaedro regular e icosaedro
1 − tg (x) 50- Macete do “junta-solta”
Sequências Notáveis 66- Teorema dos Restos: o resto da divisão entre
 Base e altura regular. Complemento sobre Funções Se há 7 pessoas que hão de ser permutadas
𝑃(𝑥) e (𝑥 − 𝑎) será igual a 𝑃(𝑎)
17- Progressão Aritmética sendo que duas delas sempre hão de estar
𝑏ℎ 27- Volumes Notáveis 37- Sejam 𝑓(𝑥), 𝑓: 𝐴 → 𝐵 e 𝑔(𝑥), 𝑔: 𝐵 → 𝐶 duas  Consequência: se 𝑎 é raiz de 𝑃(𝑥), a
𝑆=  Definição: funções reais, a função composta de 𝑓 com 𝑔 juntas, então suponha que elas formem um
2 𝑎𝑛 = 𝑎𝑛−1 + 𝑟  Paralelepípedo reto-retângulo (ortoedro) divisão será exata
é a função 𝑓°𝑔(𝑥) = 𝑓[𝑔(𝑥)] único bloco, ou seja, há, teoricamente, 6
 Dois lados e o ângulo entre eles 𝑉 = 𝑎𝑏𝑐 67- Gráfico
𝑎𝑏 sen 𝛼  Termo geral: 38- Classificação de uma função de acordo com a pessoas.
𝑆 = 2(𝑎𝑏 + 𝑎𝑐 + 𝑏𝑐)  Se 𝑛 for par, o gráfico termina do
𝑆=
2 𝑎𝑛 = 𝑎1 + 𝑟(𝑛 − 1)
 Prisma função imagem Números Complexos mesmo lado que começou; caso
 Três lados (Heron)  Média aritmética: 𝑉=𝐴 ℎ  Função injetora: aquela que, para cada 51- Forma algébrica: 𝑧 = 𝑎 + 𝑏𝑖 contrário, termina de lados opostos
𝑆 = 𝑝(𝑝 − 𝑎)(𝑝 − 𝑏)(𝑝 − 𝑐)
𝑎 +𝑎
 Pirâmide valor de 𝑦, há um único valor de 𝑥  Parte real: 𝑅𝑒(𝑧) = 𝑎  Se 𝑎 > 0, o gráfico termina para cima;
𝑎 =
 Triângulo Inscrito em uma 2 𝐴 ℎ correspondente  Parte imaginária: 𝐼𝑚(𝑧) = 𝑏 mas se 𝑎 < 0, termina para baixo
 Soma dos termos: 𝑉=  Função sobrejetora: aquela que ambos  Módulo: |𝑧| = 𝜌 = √𝑎 + 𝑏
Circunferência
(𝑎1 + 𝑎𝑛 )𝑛 3
conjuntos imagem e contradomínio são
Arcos Notáveis
𝑎𝑏𝑐  Tetraedro regular  Conjugado: 𝑧̅ = 𝑎 − 𝑏𝑖 68- Arcos advindos dos polígonos regulares
𝑆= 𝑆𝑛 = coincidentes
4𝑅 2 𝑎 √2  Norma: 𝑧𝑧̅ = |𝑧| = 𝑎 + 𝑏 𝑥 𝜋 𝑟𝑎𝑑 𝜋 𝑟𝑎𝑑 𝜋 𝑟𝑎𝑑
 Triângulo Circunscrito em uma 18- Progressão Geométrica 𝑉=  Função bijetora: aquela que é injetora e 52- Operações na forma algébrica 6 4 3
12 sobrejetora simultaneamente sen 𝑥 1 √2 √3
Circunferência  Definição: 𝑆 = 𝑎 √3 Supondo que 𝑧 = 𝑎 + 𝑏𝑖 e que 𝑤 = 𝑐 + 𝑑𝑖 2 2 2
𝑆 = 𝑝𝑅 𝑎𝑛 = 𝑎𝑛−1 𝑞 39- Função inversa: seja 𝑓(𝑥) uma função 𝑧 + 𝑤 = (𝑎 + 𝑐) + (𝑏 + 𝑑)𝑖 1
 Octaedro Regular cos 𝑥 √3 √2
Obs.: 𝑝 é o semiperímetro, calculado como bijetora. Ao se isolar o 𝑦 na equação 𝑥 = 𝑧 − 𝑤 = (𝑎 − 𝑐) + (𝑏 − 𝑑)𝑖 2
 Termo geral: 𝑎 √2
2 2
𝑎+𝑏+𝑐 𝑓(𝑦), a função obtida será a inversa de 𝑓, isto 𝑧𝑤 = (𝑎𝑐 − 𝑏𝑑) + (𝑎𝑑 + 𝑏𝑐)𝑖 tg 𝑥 √3 1 √3
𝑎 =𝑎 𝑞 𝑉=
𝑝= 3 é, 𝑓 (𝑥). 𝑧 𝑎𝑐 + 𝑏𝑑 𝑏𝑐 − 𝑎𝑑 3
2  Média geométrica: = + 𝑖 69- Arcos sobre os eixos ortogonais
11- Áreas Notáveis 𝑆 = 2𝑎 √3 Função Trigonométrica 𝑤 𝑐 +𝑑 𝑐 +𝑑
 Retângulo/Paralelogramo
𝑎𝑛 = 𝑎𝑛−𝑝 𝑎𝑛+𝑝  Cilindro 40- Função geral das ondas 53- Forma polar ou trigonométrica: 𝑥 0𝑟𝑎𝑑 𝜋 2 𝑟𝑎𝑑 𝜋𝑟𝑎𝑑 3𝜋 𝑟𝑎𝑑
2
𝑆 = 𝑏ℎ  Soma dos termos: 𝑉 = ℎ𝜋𝑅 𝑓(𝑥) = 𝑎 + 𝑏 sen(𝑐𝑥 + 𝑑) 𝑧 = 𝜌(cos 𝜃 + 𝑖 sen 𝜃) sen 𝑥 0 1 0 −1
 Losango 𝑎1 (𝑞𝑛 − 1) 𝑆 = 2𝜋𝑅(𝑅 + ℎ) 41- Função dos parâmetros 54- Operações na forma polar
𝑆𝑛 = cos 𝑥 1 0 −1 0
𝐷𝑑 𝑞−1  Cone  𝑎: translação vertical  Supondo que 𝑧 = 𝜌 (cos 𝜃 +
𝑆= ℎ𝜋𝑅  𝑏: amplitude 𝑖 sen 𝜃 ) e que 𝑧 = 𝜌 (cos 𝜃 + tg 𝑥 0 − 0 -
2  Soma de todos os termos (se 0 < 𝑞 < 𝑉=
 Trapézio 1): 3  𝑐: período 𝑖 sen 𝜃 )
(𝐵 + 𝑏)ℎ 𝑎1 𝑆 = 𝜋𝑅(𝑅 + 𝑔)  𝑑: translação horizontal 𝑧 𝑧 = 𝜌 𝜌 [cos(𝜃 + 𝜃 ) + 𝑖 sen(𝜃 + 𝜃 )] Roberto Augusto Nunes Gandulfo
𝑆= 𝑆∞ = 𝑔 = 𝑅 +ℎ 42- Período e amplitude 𝑧 𝜌 @loucodasexatas no instagram
2 1−𝑞 = [cos(𝜃 − 𝜃 ) + 𝑖 sen(𝜃 − 𝜃 )]
 Círculo  Esfera 𝐴=𝑏 𝑧 𝜌 Bons estudos!

Você também pode gostar