Você está na página 1de 5

Como Consultar o I Ching

Local

Para a prática de oráculo o ideal é ter uma sala especialmente preparada para
este fim. A sala deve estar sempre limpa, silenciosa e ter uma ventilação equilibrada. A
mesa do oráculo deve estar próxima do fundo da sala, sem, entretanto, encostar na
parede.
Na mesa devem constar os seguintes objetos:
a. Livro de consulta (I Ching) do lado esquerdo;

b. Caneta ou lápis e papel ou caderno de anotações do lado direito;

c. Um pano especialmente usado para isolar a mesa (melhor se for uma mandala), com
as moedas;

d. Em frente ao pano de estar um incensário;

e. Não sendo possível obter uma sala especialmente preparada para o oráculo, o
praticante pode escolher qualquer local limpo e silencioso;

f. É conveniente o praticante possuir suas próprias moedas, pano, livro, caderno,


caneta, incensário e incensos;

g. Na realidade, todas estas exigências são apenas gestos ritualizados que mantém a
tradição e a seriedade do oráculo.

Postura Física e Espiritual

Postura Física

a. O praticante deve manter a sua coluna vertebral ereta;

b. As posturas ideais são sentado reto numa cadeira ou sentado no chão sobre as
panturrilhas;

c. O praticante deve colocar-se ao fundo da sala, sentado de frente para o lado


externo, ou seja, sempre sentado com um encosto firme (a parede) e uma
abertura a sua frente (um espaço aberto).

Postura Espiritual

a. Antes de submeter-se ao oráculo, o praticante deve tomar o máximo da


consciência sobre o assunto que irá consultar;
b. Todos os assuntos que possam ser resolvidos por si próprios não devem ser
submetidos ao oráculo;

c. Tendo a certeza de que o oráculo é a melhor opção e de que não se está


fugindo da própria responsabilidade, o praticante pode partir para a pergunta;

d. As perguntas ao oráculo devem ser claras, objetivas e conscientes: quem tem


uma pergunta bem formulada terá automaticamente uma resposta clara;

e. Quando a pergunta estiver devidamente formulada, deve-se transcrevê-la no


caderno de anotações;

f. Durante a consulta, o praticamente não precisa ficar pensando sobre o assunto,


deve manter sua mente esvaziada, pois desta maneira a mensagem do oráculo
se manifestará com maior fluidez;

g. Quanto maior o grau de quietude e de transparência interior, maior será o grau


de precisão das repostas (por isto, é aconselhável aos praticantes de oráculos a
pratica da meditação do silêncio).

Ética e Princípios Ideológicos

a. De acordo com a filosofia Taoista de “Ação Não-intencional” (Wu Wei), todos os


trabalhos de I Ching devem ser realizados com o espírito do “Despojamento dos Três
Desejos”: do desejo da riqueza, de fama e de poder.

b. Um mestre de oráculos pode até ser uma pessoa rica, famosa e poderoso; o
importante, porém, é não ter desejo de possuir fama, riqueza e poder.

c. Mesmo se um mestre de oráculo passar a vida inteira com dificuldades materiais,


desconhecido e sem nunca ter exercido poder socialmente, também não deverá
desejar obter fama, riqueza e poder.

d. Qualquer um pode ser seu próprio mestre de oráculo, porém nem todos estão aptos
para orientar outros, a não ser que se despojem da fama, da riqueza e do poder.

e. “Ter uma consciência iluminada” é fundamental para que não alimentemos a ilusão
de que ser um conselheiro oracular é uma “missão” ou “dom”. Na verdade, acreditar
que somos “especiais” nada mais é do que a transferência da carência pessoal ou do
desejo de possuir fama, riqueza e poder.

f. O ”Despojamento dos Três Desejos” não é um dogma. O Taoísmo não estabelece


uma “regra do jogo”, mas valoriza a “consciência” cada vez mais iluminada dos seres.
Cabe a cada praticante de oráculo iluminar-se a todos os momentos para poder optar
por seu destino.
Método de Consulta

Oráculo da Floresta de Pérola de Fogo (Huo Ju Lin Yi Bu)

a) Autor: Ma Yi, alquimista taoísta que viveu no período final da Dinastia Tang
(séculos IX-X). Ele foi o mestre do famoso alquimista Chen Tuan. Além da
alquimia e do I Ching, ele ainda deixou uma obra de “Fisiognomonia” clássica.

b) Instrumento oracular: Três moedas. As moedas chinesas da Antigüidade tinham


um orifício quadrado no centro; a periferia circular da moeda simboliza o
elemento Céu (yang); o orifício quadrado do meio simboliza o elemento Terra
(yin); e o espaço (vazio) que existe no centro da moeda simboliza o Tao
(absoluto).

c) Consideração de valores nas moedas: O lado da frente da moeda é Yang e seu


valor é 3; o lado de trás da moeda é Yin e seu valor é 2.

Processo de Consulta

1 - A pergunta já deve estar conscientemente formulada; a seguir, deve-se desligar


mentalmente da pergunta, esvaziando a mente.

2 - Passar as moedas sobre a fumaça do incenso, uma por uma, purificando-lhes as


energias.

3 - Fazer uma reverência ao Tao e aos mestres Patriarcas do I Ching do Passado,


curvando o corpo para frente.

4 - Colocar as três moedas, com o lado Yang para cima, sobre a mão direita (ou dentro
de um recipiente em formato de copo ou tigela), mexendo oito vezes as moedas dentro
da mão (ou dentro do recipiente) e deixando-as cair naturalmente sobre a mesa. Os
resultados das deposições das modas só podem ser os seguintes:

3 moedas com lado Yang para cima (3+3+3=9)


3 moedas com lado Yin para cima (2+2+2=6)
1 moeda com lado Yang para cima e 2 moedas com lados Yin para cima (3+2+2=7)
1 moeda com lado Yin para cima e 2 moedas com lado Yang para cima (2+3+3=8)

5 - O número 9 é Tai Yang (Supremo Yang), o 6 é Tai Yin (Supremo Yin), o 7 é Sao
Yang (Jovem Yang) e o 8 é Sao Yin (Jovem Yin). O Supremo Yang e o Supremo Yin
são as energias que já alcançaram o auge do seu curso, por isto estão prestes a serem
transformados na energia oposta. Segundo a lei do universo, é na culminância do Yang
que se dá o princípio do Yin e na culminância do Yin que surge o princípio do Yang. No
oráculo das moedas, se a sua soma for 9 indicará a “Linha Yang Móvel”; 6, a “Linha
Yin Móvel”; 7, a “Linha Yang”, 8 a “Linha Yin”.
3+3+3=9 Tai Yang Yang Móvel _____ _____

2+2+2=6 Tai Yin Yin Móvel _____X_____

3+2+2=7 Sao Yang Yang ___________

2+3+3=8 Sao Yin Yin _____ _____

6 - O mesmo processo de lançamento das moedas deve ser repetido seis vezes,
resultando em seis linhas.

7 - É importante lembrar que as posições das linhas num hexagrama iniciam-se de


baixo para cima; por isto, o resultado do primeiro lançamento é a linha mais baixa.

Um exemplo:

6º jogo 7 __________

5º jogo 8 ____ _____

4º jogo 8 ____ _____

3º jogo 7 __________

2º jogo 6 ____x_____

1º jogo 6 ____ _____

Interpretação

A “Chave da Interpretação” é a parte mais importante do oráculo; ela é


responsável por uma resposta clara e precisa do I Ching. Tradicionalmente, essa
“Chave da Interpretação” era transmitida somente de forma verbal, de mestre para
discípulo, sendo que, ao menos no ocidente, ainda era desconhecida pelos maiores
adeptos do I Ching. A “Chave de Interpretação” é um instrumento precioso para quem
pretende extrair uma reposta objetiva do I Ching, servindo também para corrigir erros
comuns na interpretação das “Linhas Móveis”.

A maioria dos praticantes autodidatas, quando encontram as linhas móveis (não


importa quantas sejam), costuma fazer conversão para um outro hexagrama
interpretando diretamente a sua resposta de acordo com a síntese das leituras contidas
nos dois hexagramas, ou então baseados na interpretação das linhas móveis do
primeiro, somadas à interpretação das linhas da mesma posição do novo hexagrama.
Desta maneira, estes praticantes adquirem excesso de informação e acabam
perdendo-se em repostas muitas vezes contraditórias.
Um exemplo de conversão errada de hexagrama;

_______ _______
___ ___ ___ ___
___ ___ ___ ___
_______ → _______
___X___ _______
___ ___ ___ ___

Chave de Interpretação

1) Com uma Linha Móvel, sua resposta é esta linha; leia a linha apenas; não é
necessário convertê-la para outro hexagrama.

2) Com duas Linhas Móveis, sua reposta está na soma das duas linhas, leia as
“linhas” destas duas linhas; não é necessário convertê-las para outro
hexagrama.

3) Com três Linhas Móveis, converta para o segundo hexagrama. Sua resposta
está na soma dos dois “Julgamentos”.

4) Com quatro Linhas Móveis, converta para o segundo hexagrama. Sua resposta
está na soma dos “Julgamentos”, sendo que o “Julgamento” do primeiro
hexagrama tem um peso de 2/6 e do segundo, de 4/6.

5) Com cinco Linhas Móveis, converta para o segundo hexagrama. Sua reposta
está predominantemente no “Julgamento” do segundo hexagrama, porém o
“Julgamento” do primeiro ainda mantém certo grau de participação.

6) Com seis Linhas Móveis, converta para o segundo hexagrama. Sua reposta está
inteiramente no “Julgamento” do segundo hexagrama. No entanto, é importante
observar que o “Julgamento” do primeiro hexagrama representa muitas vezes a
“causa” ou “passado” da questão consultada.

7) Não havendo Linha Móvel, sua resposta está no “Julgamento”.

Observação: A razão de se converter um hexagrama para outro, somente a partir de


três Linhas Móveis, se deve à quantidade de energias modificadas. Com uma ou duas
Linhas Móveis, a força de modificação não é suficiente para gerar outro hexagrama.

Fonte: I Ching, de Wu Jyh Cherng, ed. Mauad.