Você está na página 1de 5

Sociologia

1.Distingue “conhecimento científico” de “senso comum”


Conhecimento científico- Observação de fenómenos, estudos e pesquisas que serão
úteis para o procurador
Senso comum- é pessoal, baseia-se em opiniões e surge da informação obtida através
dos nossos sentidos, logo, é difícil pormos de parte as nossas ideias quando
estudamos algo sociológico

2.Indentifique os principais obstáculos à produção do conhecimento científico


Os principais obstáculos à produção do conhecimento científico são:

 o senso comum
 Familiaridade com o social: Nós vivemos em sociedade e somo confrontados,
diariamente, com diversas manifestações da vida social e, assim, estamos
muito próximos dos fenómenos sociais e temos deles um conhecimento que
não é necessário mudar, por exemplo, sabemos o que é o desemprego, a
pobreza, a escola, a educação, etc. Desta forma, este conhecimento que
temos dos fenómenos sociais dificulta a produção científica na medida em que,
aparentemente, já não precisamos de procurar o conhecimento das coisas,
porque já o possuímos.
 Ilusão da transparência do social: os fenómenos sociais podem resultar de
inúmeras causas e promover inúmeros e diferentes efeitos. Desta forma, para
conhecermos não podemos ficar com o que parece ser, pois o social ilude-nos,
ou seja, os factos sociais parecem ser tão transparentes, tão facilmente
explicáveis, tão imediatamente apreensíveis que não merecem nem exigem,
grande atenção para serem por nós compreendidos. Porém, os factos sociais
são fenómenos complexos e, por isso, é necessário procurar diferentes causas
e as suas relações para aquele efeito. Concluindo, a aparente transparência do
social torna-se, um enorme obstáculo à produção científica, na medida em que
torna dispensável a investigação sobre aquilo que já se sabe e que se
compreende, pelo simples facto de darmos um pouco de atenção aos
fenómenos sociais.
 Explicações do tipo:
Naturalismo: O naturalismo considera o comportamento social como
natural, isto é, não determinado pelo constrangimento social.
Individualismo: O individualismo considera a ação social resultante da
vontade exclusiva dos indivíduos.
Etnocentrismo: Combinação de receio relativamente ao que se
desconhece, aos que vêm de fora e, simultaneamente, da tendência para julgar
as outras culturas em função da sua própria cultura. Tudo o que não se adequa
à sua cultura é mau, inferior, inculto, etc. Pressupõe um fechamento do grupo
em relação aos outros e uma desigualdade de oportunidades na distribuição
dos recursos (por exemplo: racismo e xenofobia).
3.Distinga “problema social” de “problema sociológico”, dê exemplos
Problema social- pode ser uma condição ou um fenómeno apontado por um individuo
ou um grupo de pessoas que esteja afetando bastante gente. Outra condição é que
esse problema é percebido por elas ou por uma grande fonte de sujeitos como uma
grande parcela de transtornos e incómodos que poderiam ser melhorados e resolvidos
pelo pode político. Este, deve ser algo que traga modificações no seio da sociedade e
que atinja diretamente a vida das pessoas.
Este problema, origina-se nos fatores sociais, bem como nas consequências sociais
daquele fenómeno. Um exemplo disso é a violência domestica ou mesmo a violência
contra determinadas minorias.
Problema sociológico- É uma questão do conhecimento científico que surge e é
resolvida dentro da sociologia. Esse questionamento, o intelectual deve fazer sentido
de teorizar a respeito dos processos de interação social, sobre os modos de
organização de sistema social e também dos fenómenos que surgem a partir dele.
Então, o problema sociológico busca uma explicação teórica sobre o que ocorre na
sociedade, Por isso, vai se debruçar sobre temas com a família, o casamento, as
festas, o futebol, a religião, a violência, a desigualdade social, entre muitas outras.

4. Explique as principais características do processo de socialização


A socialização é um processo que implica interação social, entre o individuo que está a
ser socializado e a sociedade que o permite. Este processo tem início na primeira
infância, prolongando-se ao longo da vida aprendendo os valores, as regras e as
práticas próprias da sua sociedade.
Este processo é:
Dinâmico- implica uma permanente adaptação a novas situações numa sociedade em
continua transformação.
Global- Socialização diz respeito a diversos domínios da vida do individuo;
Interativo- ao mesmo tempo que o individuo se tem de adaptar à sociedade, também a
pode vir a influenciar e transformar;
Duradouro- A socialização prolonga-se por toda a vida dos indivíduos.

5. Distinga “socialização primaria” de “socialização secundaria”


Socialização primária incidindo na criança tem um valor primordial e deixa marcas
muito profundas em toda a sua vida, já que é em criança que se constrói o primeiro
mundo do indivíduo. A criança aprende e interioriza a linguagem, as regras básicas da
sociedade, a moral e os modelos comportamentais do grupo a que pertence.
Socialização secundária ocorre a propósito das alterações significativas na condição
social das pessoas adultas, como por exemplo: Mudança de estado civil, entrada no
mundo de trabalho, ser preso, ficar desempregado, entre outros.
6. Os principais mecanismos da socialização
 Imitação (que consiste na reprodução dos comportamentos observados
sendo, assim, copiados)
 Aprendizagem (através da qual são incutidos no indivíduo os valores, as
regras sociais, consideradas corretas)
 Identificação (que se processa quando um indivíduo se identifica com outra
pessoa que desempenha determinados papéis considerados importantes.
Essa identificação faz com que o indivíduo em causa adquira,
progressivamente, esses mesmos comportamentos)
Estes mecanismos atuam em simultâneo e ao longo de toda a vida dos indivíduos

7. Distinga os principais agentes da socialização


Os agentes da socialização são a família, escola,
grupos a pares, empresa, meios de
comunicação social.

8.Explique o eventual conflito que pode existir entre diferentes agentes da


socialização e dê exemplos.
Entre a família e a escola, o conflito reside, essencialmente, nas ideias que
transmitem e na valorização de determinados aspetos. Por exemplo, numa
família mais tradicional, o saber prático (como a lida doméstica, culinária, etc.)
é valorizada enquanto o conhecimento da História, das Ciências, da língua, da
matemática, é prioridade da escola.
Outro conflito que pode surgir é entre a família e os meios de comunicação, em
especial com a televisão, computador ou telemóvel.
Esta situação pode ter origem no modo de tratamento de determinados
assuntos. Isto é, a vulgarização do tratamento de temas polémicos (como
homossexualidade, por exemplo) pode chocar com os interesses da família,
por esta considerar esses assuntos impróprios para uma determinada faixa
etária (crianças) em certos horários.

9. Defina, do ponto de vista da sociologia, o conceito de Cultura.


Sociologicamente, cultura são todos os elementos que caracterizam os modos
de vida de uma sociedade.
A cultura é tudo o que é socialmente aprendido e partilhado pelos membros de
um grupo ou sociedade.
10. Identifique os principais elementos de uma cultura e dê exemplos.
Espirituais- onde se incluem os valores, ideias, os hábitos, crenças, etc. Por
exemplo, música, dança e teatro, etc.
Materiais- que dizem respeito às condições de vida. Por exemplo, transportes,
alimentação, edifícios, etc.

11.Defina valores, e explique a relatividade dos valores no tempo e no espaço.


Dê exemplos
Os valores englobam as ideias que definem o que é bom ou mau, belo ou feio,
justo ou injusto, desejável ou indesejável, etc. comuns a um determinado
grupo ou sociedade. Estes são relativos no tempo (antigamente o conceito de
beleza feminina estava associado a uma imagem de um corpo arredondado
“gordura é formosura” e atualmente valoriza-se a magreza) e no espaço (nas
sociedades orientais, a idade é valorizada, pois é sinal de sabedoria, enquanto
que nas sociedades ocidentais persegue-se o ideal da juventude).
Os indivíduos constroem a sua identidade pessoal, mantendo uma certa
liberdade e individualidade na adoção de valores

12. Explique o que entende por padrões de cultura e explique a diversidade


cultural
O conceito de padrões de cultura é hoje usado para designar modos de vida
específicos de um grupo ou de uma sociedade. São modos de vida próprios e
habituais de certas sociedades ou grupos e adotados pela maioria dos seus
elementos. A cultura de uma sociedade é constituída por diversos elementos
que, tal como nos tecidos, se combinam e entrelaçam, criando formas e
padrões próprios.
Dada a variedade de modos de vida, fruto de contextos históricos e culturais
próprios, constata-se uma enorme variedade de padrões de cultura, ou seja,
uma grande diversidade cultural. Nas sociedades atuais, a diversificação
cultural é cada vez maior.
A cultura é sempre dinâmica e cumulativa. E produzida e transmitida de
geração em geração, pelo que a socialização constitui um processo de
transmissão cultural.

13.Defina subculturas e contraculturas


Subculturas são configurações culturais próprias de certos grupos, categorias
sociais, etnias, religião, instituições, etc.
Possuem um identidade e caracterizam-se por terem valores, hábitos e
padrões de comportamentos distintos dos da cultura duma sociedade mais
vasta.
O contacto entre várias culturas ocasiona o fenómeno da aculturação-
aquisição de traças culturais próprios de uma cultura por outra.
A contracultura é uma forma cultural que questiona e põe em causa a cultura
dominante, representando uma visão da sociedade mais contestatária e
radical.
É uma cultura distinta e apresenta novos paradigmas para o funcionamento e
organização social, propondo estilos de vida alternativos e originando novos
movimentos culturais e sociais.

14. Explique o etnocentrismo cultural.