Você está na página 1de 98

Introdução do Estudo Bíblico do Livro Discipulando Casais

Um jovem amigo, certo dia me mostrou uma lista contendo várias


qualidades que a sua futura esposa deveria ter. Ele me disse: só vou
começar a namorar, quando eu tiver certeza de que a garota tem
estas qualidades aqui relacionadas.
Eu li o papel e depois lhe disse: “Meu irmão eu tenho a impressão de
que você é um sério candidato a ficar solteirão. Você não está à
procura de uma mulher. Você está à procura de uma santa com corpo
glorificado.’’
Existe um ditado que diz: “Se você quer uma rainha, seja primeiro um
rei.’’ Em outras palavras, se você quiser encontrar a pessoa certa,
então preocupe-se primeiro em ser uma pessoa certa.
A maior de todas as ilusões de um casamento é achar que a
outra pessoa tem a responsabilidade de lhe fazer feliz, antes
do casamento, provavelmente terá grandes dificuldades em achar
a felicidade na companhia do outro.

Em seu livro “Aprendendo a Amar’’ Josh MacDowell faz algumas


considerações a respeito da expectativa de quem está querendo
casar. Fiz pequenas adaptações e gostaria que você pudesse me
acompanhar:
“Cada um de nós tem o cônjuge que merece.’’

A maioria dos homens procura uma esposa que:


1.Sempre bonita e alegre. Poderia ter se casado com uma galã da TV,
mas preferiu você. Seus cabelos estão sempre penteados, lindos,
macios e sedosos.
2.Nunca adoece, só é alérgica a joias e viagens.
3.Insiste em mudar os móveis da casa sozinha para manter a boa
forma.
4.É especialista em cozinhar, fazer faxina, costurar, lavar e passar.
5.Sua expressão favorita: “O que é que eu posso fazer por você, meu
bem?’’
6.Passatempo favorito: Cortar grama, e ficar um bom tempo em frente
ao fogão, pia e tanque de lavar roupa.
7.Acha que você tem um cérebro semelhante ao do Einstein.
8.Acredita que você é um “pão’’ como o James Bond ou Leonardo Di
Caprio.
9.Gosta que você saia com seus amigos para poder costurar mais
sossegadamente.
10.Detesta ir a shopping Center.
11.Nunca tem alterações de humor.
12.Adora trocar e lavar fraldas.
13.Nunca deixa que você se levante para atender o neném que está
chorando.
14.Prefere falar pouco.
15.Nunca passa do peso. Seu peso é o mesmo de 10 anos atrás.
16.Come pouco e equilibradamente.
17.Ele é sua fã N 1. Sempre lhe faz elogios.
18.Sempre está disposta a fazer sexo.
19.Fala pouco ao telefone.
20.Raramente vai ao cabeleireiro.
21.É capaz de ir ao supermercado e comprar só aquilo que escreveu
na lista de compras.
22.Não é atraída por liquidações.
23.Não suporta novelas.
24.Adora assistir futebol com você.
25.Sua bolsa está sempre em ordem e sem objetos e papeizinhos
desnecessários.

Creio que as mulheres que se casam devem ter,


também, a sua listinha de expectativas em
relação ao seu futuro marido, como:
1.Que ele fosse sempre romântico e gentil.
2.Que a levasse para jantar fora e passasse um bom tempo
conversando com ela.
3.Que ele a surpreendesse, de vez em quando, com um ramalhete de
flores.
4.Quando estivesse falando, que ele olhasse em seus olhos e a
ouvisse com atenção e interesse.
5.Que ele, de vez em quando, perguntasse quais são os seu sonhos e
desejos.
6.Que ele sempre estivesse disposto a massagear os seus pés com o
seu creme hidratante favorito, e se desejar... pudesse estender a
massagem a outras partes do corpo.
7.Que ele a amasse intensamente e a aceitasse tal como é.
8.Que ele perguntasse sobre suas preferências de comidas, filmes,
música, atividades de fim de semana, flores, perfumes, joias, roupas
etc.
9.Que ele se interessasse por aquilo que ela faz, por aquilo que lê,
pelos seus passatempos.
10.Que ele planeje de vez em quando um passeio juntos para alguma
região bonita, quem sabe uma pequena cidade do interior.
11.Mesmo não sendo uma data especial, que ele a surpreendesse
levando o café da manhã na cama.
12.Que ele elogiasse a sua aparência.
13.Que ele encontrasse os seus olhos no meio da multidão e desse
uma “daquelas piscadinhas’’.
14.Que ele segurasse a sua mão, ou oferecesse seu braço sempre
que andassem juntos.
15.Que ele pudesse convidá-la para uma longa caminhada pela
vizinhança.
16.Que ele pudesse repartir com ela os afazeres domésticos, como
lavar a louça de vez em quando, perguntando como ela passou o dia.
17.Que ele lhe surpreendesse deixando um bilhete romântico afixado
em algum lugar bem visível.
18.Que os beijos fossem mais frequentes.
19.Que ele pudesse pedir a sua opinião nas decisões importantes que
tenha de tomar.
20.Que ao voltar do trabalho para casa, ele pudesse dar-lhe atenção
antes de fazer qualquer outra coisa.
21.Que de vez em quando ele planejasse passar uma noite fora em
um hotel aconchegante e viver uma daquelas noites bem românticas.
23.Que ele a surpreendesse planejando uma festa de aniversário
especial.
24.Que ele a ligasse durante o dia só para dizer que a ama e que está
pensando nela.
25.Que ele pudesse “sequestrá-la’’ para uma atividade especial.
26.Que ele não permitisse que o romance entre eles virasse uma
chata rotina.
27.Que ele, de vez em quando, pudesse deixar uma mensagem
provocante no celular dela.
28.Sem nenhuma razão especial ou aparente, que ele lhe comprasse
uma joia, ou bijuteria.
29.Que ele pudesse compreender as alterações de seu humor nas
TPM’ s.
Bem... estas poderiam ser as expectativas, mas. . .a realidade pode
ser bem diferente. Por esta razão, nas próximas páginas vamos fazer
algumas considerações a respeito desta aventura emocionante que é
permanecer casado com seu cônjuge de forma sábia e criativa.
EXERCÍCIO
1.O tempo de namoro e noivado foi suficiente para vocês se
conhecerem a ponto de decidirem casar-se?
2.Caso a resposta tenha sido negativa, se você pudesse volta no
tempo e começar tudo de novo, qual o tempo que você daria para o
namoro e noivado?
3.Seus pais lhe prepararam para a vida de casado(a)?
4.Antes de casar, você fez algum curso ou foi preparado por algum
conselheiro
5.Você acredita que estava preparado e pronto para enfrentar a vida
conjugal?

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-estudos-do-livro-discipulando-casais/

DISCIPULADO - EBD Casais_Dia 01: O SEGREDO


DO CASAMENTO

O SEGREDO DO CASAMENTO

Meus amigos separados não cansam de me perguntar como eu


consegui ficar trinta anos com a mesma mulher. Os jovens é que
fazem as perguntas certas, ou seja, querem conhecer o segredo para
manter um casamento por tanto tempo. Ninguém ensina isso mas
escolas, pelo contrário.
Não sou um especialista do ramo, como todos sabem, mas, dito isso,
minha resposta é mais ou menos a que segue. Hoje em dia o divórcio
parece ser inevitável. Ninguém aguenta conviver com a mesma
pessoa por uma eternidade. Eu, na realidade, já estou em meu
casamento - a única diferença é que me casei três vezes com a
mesma mulher.
Minha esposa, se não me engano, está em seu quinto, porque ela
pensou em pegar as malas mais vezes do que eu. O segredo do
casamento não é a ilusão de viver uma harmonia eterna. Depois das
inevitáveis discussões e conflitos, a solução é ponderar, se acalmar e
partir de novo com a mesma mulher.
O segredo, no fundo, é renovar o casamento, e não procurar um
casamento novo. Isso exige alguns cuidados e preocupações que são
esquecidos no dia-a-dia do casal. De tempos em tempos, é preciso
renovar a relação. De tempos em tempos, é preciso voltar a namorar,
voltar a cortejar, voltar a ser romântico, seduzir e ser seduzido. Há
quanto tempo vocês não saem para fazer uma refeição fora de casa?
Há quanto tempo você não tenta conquistá-la ou conquistá-lo como se
seu par fosse um pretendente em potencial? Há quanto tempo não
fazem uma lua-de-mel, sem os filhos eternamente brigando para ter
sua irrestrita atenção?

Faça de conta que você está de caso novo. Se fosse um casamento


novo, você certamente passaria a frequentar lugares desconhecidos,
mudaria de casa ou apartamento, trocaria seu guarda-roupa, o corte
de cabelo e a maquiagem. Mas tudo isso pode ser feito sem que você
se separe de seu cônjuge. Vamos ser honestos: ninguém aguenta a
mesma mulher ou marido por trinta anos com a mesma roupa, o
mesmo batom, com os mesmos amigos, com as mesmas piadas.
Muitas vezes não é sua esposa que está ficando chata e mofada, são
os amigos dela (e talvez os seus), são seus próprios móveis com a
mesma desbotada decoração. Se você se divorciasse, certamente
trocaria tudo, que é justamente um dos prazeres da separação. Quem
se separa se encanta com a nova vida, a nova casa, um novo bairro,
um novo círculo de amigos.
Não é preciso um divórcio litigioso para ter tudo isso. Basta mudar de
lugares e interesses e não se deixar acomodar. Isso obviamente custa
caro, e muitas uniões se esfacelam porque o casal se recusa a pagar
estes pequenos custos necessários para renovar um casamento.
Mas, se você se separar, sua nova esposa vai querer novos filhos,
novos móveis, novas roupas, e você ainda terá a pensão dos filhos da
união anterior. Não existe essa tal “estabilidade do casamento’’, nem
ela deveria ser almejada.
O mundo muda, e você também, seu marido, sua esposa, seu bairro
e seus amigos. A melhor estratégia para salvar um casamento não é
manter uma “relação estável’’, mas saber mudar junto. Todo cônjuge
precisa evoluir, estudar, aprimorar-se, interessar-se por coisas que
jamais teria pensado fazer no início do casamento.
Você faz isso constantemente no trabalho, por que não fazer na
própria família? É o que seus filhos fazem desde que vieram ao
mundo. Portanto, descubra o novo homem ou a nova mulher que vive
ao seu lado, em vez de sair por aí tentando descobrir um novo
interessante par. Tenho certeza que seus filhos os respeitarão pela
decisão de se manterem juntos e aprenderão a importante lição de
como crescer e evoluir unidos, apesar das desavenças.
Brigas e arranca-rabos sempre ocorrerão; por isso, de vez em quando,
é necessário casar-se de novo, mas tente fazê-lo sempre com o
mesmo par

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-dia-01-o-segredo-do-casamento/

DISCIPULADO - EBD Casais_ Dia 02: Contrato de


Casamento

EBD: Discipulado
Contrato de Casamento

Na semana passada comemorei trinta anos de casamento.


Recebemos dezenas de congratulações de nossos amigos, alguns
com o seguinte adendo assustador “Coisa rara hoje em dia’’. De fato,
40% de maus amigos de infância já se separaram, e o filme ainda nem
terminou. Pelo jeito, estamos nos esquecendo da essência do contrato
de casamento, que é a promessa de amar o outro para sempre.
Muitos casais no altar acreditam que estão prometendo amar um ao
outro enquanto o casamento durar. Mas isso não é um contrato.
Recentemente, vi um filme em que o mocinho terminava o namoro
dizendo “vou sempre amar você’’, como se fosse um prêmio de
consolação. Banalizamos a frase mais importante do casamento.
Hoje, promete-se amar o cônjuge até o dia em que alguém mais
interessante apareça. “Eu amarei você para sempre’’ deixou de ser
uma promessa social e passou a ser simplesmente uma frase dita
para enganar o outro.
Contratos, inclusive os de casamento, justamente porque o futuro é
incerto e imprevisível. Antigamente, os casamentos eram feitos aos
20 anos de idade, depois de uns três anos de namoro. A chance de
você encontrar sua alma gêmea nesse curto período de pesquisa era
de somente 10%, enquanto 90% das mulheres e homens de sua vida
você iria conhecer provavelmente já depois de casado.
Estatisticamente, o homem ou a mulher “ideal’’ para você aparecerá
somente, de fato, depois do casamento, não antes. Isso significa que
provavelmente seu “verdadeiro amor’’ estará no grupo que você ainda
não conhece, e não no grupinho de cerca de noventa amigos da
adolescência, do qual saiu seu par. E, aí, o que fazer? pedir divórcio,
separar-se também dos filhos, só porque deu azar? O contrato
de casamento foi feito para resolver justamente esse problema.
Nunca temos na vida todas as informações necessárias para tomar as
decisões corretas.
As promessas e os contratos preenchem essa lacuna, preenchem
essa incerteza, sem a qual ficaríamos todos paralisados à espera de
mais informações. Quando você promete amar alguém para sempre,
está prometendo o seguinte: “Eu sei que nós dois somos jovens e que
vamos viver até 80 anos de idade. Sei que fatalmente encontrarei
dezenas de mulheres mais bonitas e mais inteligentes que você ao
longo de minha vida e que você encontrará dezenas de homens mais
bonitos e mais inteligentes que eu. É justamente por isso que prometo
amar você para sempre e abrir mão desde já dessas dezenas de
oportunidades conjugais que surgirão em meu futuro. Não quero ficar
morrendo de ciúme cada vez que você conversar com um homem
sensual nem ficar preocupado com o futuro de nosso relacionamento.
Nem você vai querer ficar preocupada cada vez que eu conversar com
uma mulher provocante. Prometo amar você para sempre, para que
possamos nos casar e viver em harmonia’’. Homens e mulheres que
conheceram alguém “melhor’’ e acham agora que cometeram enorme
erro quando se casaram com o atual cônjuge, esqueceram a
premissa básica e o espírito do contrato do casamento.

O objetivo do casamento não é escolher o melhor par possível mundo


a fora, mas construir o melhor relacionamento possível com quem
você prometeu amar para sempre. Um dia vocês terão filhos e ao
coloca-los na cama dirão a mesma frase: que irão amá-los para
sempre. Não conheço pais que pensam em trocar os filhos pelos filhos
mais comportados do vizinho. Não conheço filho que aceite, de início,
a separação dos pais e, quando estes se separam, não sonhe com a
reconciliação da família. Nem conheço filho que queira trocar os pais
por outros “melhores’’. Eles aprendem a conviver com os pais que
têm.
Casamento é o compromisso de aprender a resolver as brigas e as
rugas do dia-a-dia de forma construtiva, o que muitos casais não
aprendem, e alguns nem tentam aprender. Obviamente, se sua
esposa se transformou numa megera ou seu marido num monstro, ou
se fizeram propaganda enganosa, a situação muda... Para aqueles
que querem ter vantagem em tudo na vida, talvez a saída seja
postergar o casamento até os 80 anos. Aí, você terá certeza de tudo.

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-dia-02-contrato-de-casamento/

EBD Casais_ Dia 03: Encarando a Realidade


EBD: Discipulado
Encarando a Realidade
Vivemos num mundo carente de amor. Nossa época tem se
caracterizado por demonstrações de ódio e violência. A criminalidade
está ultrapassando os limites do suportável. Quando abrimos um
jornal, uma revista, ou quando ligamos a TV – o que vemos, ouvimos
e lemos é, na maior parte do tempo, notícias de assaltos, crimes,
estupros, sequestros, atentados, guerras.
Ao mesmo tempo, percebe-se que a sociedade está cada vez mais
insensível, apática, indiferente. Homeopaticamente estamos nos
acostumando com estas cenas e começando a aceita-las como parte
do nosso cotidiano.
Num passado recente tudo isto nos deixava perplexos, temerosos, e
preocupados. Hoje, nos parecem normais, comuns. Um desses fatos
que passamos a aceitar como normal, é a falência dos casamentos.
Hoje troca-se de esposa como troca-se de camisa, ou como troca-se
de um aparelho celular por outro. Esposas se entendiam com muita
rapidez e descartam seus maridos com naturalidade incomum e
partem para outros relacionamentos, novos parceiros, novas
aventuras mas... quase sempre insatisfeitas.
O avanço da ciência e da tecnologia tem nos proporcionado
comodidade, rapidez e eficiência. Entretanto, ao mesmo tempo, está
levando o ser humano a dispensar relacionamentos pessoais e
gradativamente substituindo-os pela relação com a máquina fria.
Computadores, celulares, facilitam a comunicação à distância, mas
prejudicam o desenvolvimento de relacionamentos pessoais calorosos
e cheios de intimidade.
Causa-nos perplexidade o fenômeno que está assolando casamentos
e famílias inteiras. Trata-se da infidelidade virtual. Pastores,
conselheiros e terapeutas recebem cada vez mais pessoas à procura
de aconselhamento e orientação, pois descobriram que seu cônjuge
está se relacionando pela a internet com outra pessoa.
Muitos destes relacionamentos começam virtualmente nas salas de
bate-papo, onde a comunicação é por escrito. Depois evoluem para o
papo com áudio, progridem para o papo através do vídeo. Não raro o
desfecho se dá com um encontro pessoal. E a armadilha está armada
e muitos sucumbem à tentação de se envolverem emocionalmente
com alguém fora de seu casamento.
Recentemente conheci um casal de amigos cuja esposa, certo dia,
descobriu que seu marido se correspondia com uma outra mulher
através da internet. Ela conseguiu, de alguma forma, obter todas as
conversas que ele estava tendo com a “dita cuja’’. Então resolveu
fazer uma surpresa para seu querido esposo: imprimiu todas as
conversas e pendurou as folhas, colando-as nas paredes de sua casa.

Quando o marido chegou em casa e se deu conta do que


aconteceu... só lhe restou, além da vergonha - o cair de joelhos e
pedir perdão. O resto da história é traumática e hilariante. Entretanto,
não vou conta-la agora. Mas creio que vocês podem imaginar o que
pode ter acontecido com os desdobramentos.
EXERCÍCIO
1. Você sabia que agora um casal pode se divorciar em apenas 4
dias? Qual a sua opinião sobre a facilidade que a justiça está
proporcionando para que casais se divorciem?
2.Na sua opinião, o número de divórcios crescerá futuramente? Caso
sua resposta seja afirmativa quais seriam as causas que estão
fomentando este fenômeno social?
3.Qual é a sua opinião sobre as agências matrimoniais?
4.Qual é a sua opinião sobre as “salas de bate-papo’’ na internet?
5.Qual a sua reação se descobrisse que seu cônjuge está se
comunicando na internet com uma pessoa do sexo oposto e já dá
evidências que está envolvido emocionalmente?
6.O que você diria a um jovem de sua igreja, que lhe procurou porque
acabou de saber que sua namorada está grávida, consequência de
uma relação sexual que tiveram? Você incentivaria que casassem
imediatamente ou aconselharia que esperassem o filho nascer e
depois casassem? Ou você aconselharia algo diferente?
7.O que falta no seu relacionamento para evitar esses tipos de
problemas?

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-dia-03-encarando-a-realidade/


DISCIPULADO - EBD Casais_Dia 04: Vivendo sob
uma aliança

EBD: Discipulado
Vivendo sob uma aliança

Não é fácil viver algumas horas, diariamente, com uma outra pessoa
tanto no trabalho, como na escola, ou na comunidade. Somos
pessoas diferentes umas das outras. Temos genes diferentes,
educação, cultura, caráter, formação, gostos, valores, habilidades,
dons, talentos diferentes e sexos distintos.
Entretanto, admitimos ou não, todo ser humano precisa de
relacionamentos. Ninguém consegue viver sozinho. Tanto homens
como mulheres precisam aprender a se relacionar uns com os outros.
Tentar viver sem se relacionar com outros é uma utopia. O isolamento
é uma ilusão, uma fraude, um engano. Homem algum foi criado para
viver isolado.
Deus é um ser que sempre priorizou relacionamentos. Em Gênesis
1.26 lemos: “...façamos o homem’’. Logo, no primeiro capítulo da
Bíblia, surge a revelação de um Deus que não se contenta em ser
apenas uma pessoa. O texto vem no plural: “façamos’’, o homem. Em
sua infinita sabedoria, Deus se apresenta como um Deus trino: Pai,
Filho e Espírito santo.
O Deus que a Bíblia nos apresenta é um Deus relacional. Um Deus
que sente necessidade de relacionamentos.
No segundo capítulo de Gênesis no versículo 18 lemos: “...não é bom
que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora’’.
Nota-se aí Deus concluindo não ser bom o homem viver
sozinho. Deus não projetou o homem para viver isolado e solitário:
Um homem desacompanhado não satisfazia a mente do criador.
No terceiro capítulo Gênesis, verso 8 a10- fala-se que Deus andava
pelo jardim do Éden e conversava com Adão e sua esposa. O texto diz
ainda que Deus estava preocupado com o homem e o chamava:
“...onde estás?’’
Agora pense nisto: Deus nos fez imagem e semelhança dele. Por
tanto, quem quiser dar um passo significativo em direção ao resgate
da “imagem e semelhança” de Deus em sua vida... deve entender e
viver intensamente os seus relacionamentos, pois um dos atributos de
Deus é a sua relação com outras pessoas.
Pessoas que se negam a viver relacionamentos, não são saudáveis.
São pessoas doentes e infelizes. A tentativa de suprimir ou evitar o
relacionamento com seu próximo é um pecado que irrita a Deus.

O primeiro a cair nesse erro foi Caim. Ele executou o plano de


assassinar o seu irmão por não suportá-lo. Ele se livrou de alguém
que o fazia se sentir desprezado. Ele se livrou de um irmão do qual
tinha inveja. Ao mata-lo, Caim provoca a repulsa de Deus a ponto de o
Senhor amaldiçoa-lo (Gênesis 4.11).
A família de nossos dias está perdendo o seu sabor porque, entre
outras coisas, desaprendeu a viver com qualidade os seus
relacionamentos. Quando Deus planejou a família, Ele a fez para ser
uma comunidade de relações profundas, prazerosas e significativas.
Uma das características mais marcantes de uma família cristã é o
amor intenso que seus membros demonstram um para com outro. O
apóstolo João escreveu dizendo que ninguém pode ter a pretensão de
amar ao Deus invisível, se ainda não conseguiu amar seu irmão que
é visível.
Aí está a solução para aqueles cristãos que não conseguem sentir
amor genuíno por Deus. Primeiro é preciso aprender a amar aqueles
que estão à nossa volta. Depois podemos entender como funciona o
amor entre Deus e nós, suas criaturas. Os integrantes de nossa
família precisam ser amados tanto quanto amamos a Deus.
No evangelho de João Jesus afirmou que amar a Deus, amar ao
próximo e amar a si mesmo estão n mesmo grau de valor, de
importância para Deus.
Em João 14.23 lemos a palavra de Jesus dizendo: “...Aqueles que me
ama guardará a minha palavra e o Pai o amará e viremos a ele e nele
faremos morada.”
Amar o nosso cônjuge é amar o Deus que vive nele. Isto significa
também que, negar-me e relacionar-me com ele é negar-me a manter
um relacionamento com o Deus/Espírito Santo que nele habita.
Odiar nosso cônjuge é odiar o Deus que nele habita. Fazer o bem
para o meu cônjuge é fazer o bem para o Deus que nele habita.
Jesus chegou a explicar isto de modo enfático quando diz: “...Quando
deres um copo de água a um destes meus pequeninos, a mim o
fizestes. Quando negastes água para um deles, a mim o negastes.”
É muito importante que casais cristãos se conscientizem sobre o valor
desta disciplina da vida cristã.
O dicionário bíblico diz que aliança é um pacto ou contrato entre duas
partes, que obriga mutuamente a assumir compromisso cada um em
prol do outro. No Antigo Testamento esta palavra deriva de um termo_
“bara’’ - que tem a conotação de: grilhão, atar estabelecer vínculo.
Quase sempre as alianças vinham acompanhadas por uma refeição,
de onde se originou inclusive a nossa ceia, a ceia que Jesus tomou
com seus discípulos pra estabelecer uma “nova Aliança”.

Aliança só estabelece bilateralmente. Não existe aliança unilateral. O


que pode existir é uma adesão, uma declaração de intenções, uma
jura ou promessa. Entretanto, para se estabelecer uma aliança é
necessário que haja uma reciprocidade, uma mutualidade, um acordo
entre duas partes.
Quem se casa e está consciente da aliança que tem com o outro,
sabe que:
1. Tem pacto de amizade e cooperação com outro.
2. Ficou unido, portanto, deve viver em unidade com o outro. Quem
entende o que é ter uma aliança com seu cônjuge sente que está
ligado ao outro por uma força fantástica, que é o amor.
3. A Aliança entre os cônjuges faz com que identifiquem-se com um
projeto histórico comum. Vivam uma coexistência. A compreensão
disto é vital para se lidar com conflitos. Os cônjuges passam a
compartilhar os mesmos espaços. Tempo, dinheiro, valores e
prioridades são vividos e revistos à luz da coexistência. A
individualidade, a independência, que é uma relação onde cada um
coloca o melhor de si, sem abrir mão de sua autonomia.
Quando há uma aliança entre os cônjuges eles se preocupam em
combinar as coisas. Desenvolvem uma postura de querer juntar,
reunir, colocar em ordem. Casais deveriam optar pela
interdependência, que é uma relação onde cada um coloca o melhor
de si, sem abrir mão de sua autonomia.
Quando há uma aliança entre os cônjuges eles se preocupam em
combinar as coisas. Desenvolvem uma postura de querer juntar,
reunir, colocar em ordem. Casais em aliança procuram fazer acertos.
Com o passar do tempo, a convivência produz ajustes de
personalidade e até mesmo adequação de valores. Quem tem uma
aliança com seu cônjuge, procura se adaptar a ele.
Um marido deve se transformar em um aliado de sua esposa. Casais
deviam sempre se esforçar para harmonizar seus temperamentos,
prioridades, valores, gostos e mesmo a visão da própria vida.
EXERCÍCIO
1.Você tem uma aliança com seu cônjuge? Como é esta aliança?
2.Que tipos de adaptação um casal deve promover?
3.Você sente que o seu casamento é ligado por um forte amor?
4.Onde você tem tido mais dificuldade de coexistir com seu cônjuge?
Que situações tem impedido você de coexistir com seu cônjuge? Por
que: lazer (futebol x novela)
Efésios 5.28 (transcreva):
Colossenses 3.19 (transcreva):
1 Coríntios 7.3 (transcreva):
EXERCÍCIO
A esta altura seria bom perguntar a vocês que estão participando
deste programa de discipulado para casais:
Faça um círculo à volta da palavra que mais se aproxima da sua
situação.
1. Na sua opinião, como anda o seu casamento?
a) ótimo. b) regular.
c) monótono. d) perdeu a graça.
e) vivemos de aparência. f) estamos em crise.
g) já estamos falando em separação. h) o divórcio está às portas.
2. Como anda o relacionamento entre vocês?
a) Intenso b) Bom c) Razoável
d) Mau e) Péssimo f) Insuportável

3. Que assuntos você gostaria de conversar com seu cônjuge a


respeito deste capítulo?
4. O que você poderia fazer para melhorar o seu casamento?
Agora, seria bom se vocês pudessem ter um tempo juntos para trocar
de impressões sobre o que estudaram e sobre o que marcaram em
seus exercícios.
Depois disto, orem um pelo outro e partam para um projeto de
aprimorar o vosso casamento nos próximos dias. Caso enfrentem
alguma dificuldade, não hesitam em procurar os seus discipuladores
ou líderes espirituais e peçam ajuda.

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-dia-04-vivendo-sob-uma-alianca/

EBD Casais _ Dia 05: Relacionar-se Bem é um


Mandamento
EBD: Discipulado
Relacionar-se Bem é um Mandamento

Em Gênesis 2.24 está escrito: “...Por isso deixa o homem pai e mãe,
se une a sua mulher, tornando-se os dois uma só carne.”
O ideal de relação de Deus é elevado. O relacionamento de um
homem com sua esposa deveria chegar a um nível tão alto que
pudessem vivenciar uma unidade não apenas física, mas também
uma unidade de mente e coração. Deus quer que você e sua esposa
tenham um relacionamento integral.
Em Eclesiastes 4.9 está escrito (transcreva):
Em provérbios 18.1 está escrito (transcreva):
Insistir na solidão é rebelar-se contra a mais pura sabedoria. É falta de
bom senso. A solidão só é válida quando nos determinamos
temporariamente a buscar o Senhor. Entretanto, estes momentos de
solidão devem servir apenas de recursos para podermos voltar para
uma vida de relacionamentos intensos e cordiais com os demais seres
humanos.
A Bíblia, em momento algum, defende a vida monástica. O
desenvolvimento de uma espiritualidade apenas vertical, do homem
com seu Deus – é incompleto. Ficar curtindo um êxtase pessoal e
tentar permanecer ali, exclusivamente, é egoísmo espiritual.

O bom relacionamento entre marido e esposa não acontece


por acaso
Bons relacionamentos não acontecem automática ou casualmente.
Eles envolvem uma determinação consciente de querer dar o primeiro
passo.
Para quem é um seguidor de Jesus, trata-se de uma questão de
vontade e de decidir andar pela fé, uma fé que crê ser, a palavra de
Deus, mais verdadeira do que qualquer sentimento humano.
A amizade baseia-se num intercâmbio entre os dois. O grau de
amizade varia de acordo com a capacidade que cada um tem de
libertar-se do “ego” e permitir o desenvolvimento da habilidade de dar-
se.
Depende também da capacidade de aceitar o que está sendo dado.
A Bíblia dá muita ênfase à camaradagem entre os filhos de Deus.
Estes devem viver uma interdependência e um interesse pelos
problemas uns dos outros.
Em 1 João 1.7 está escrito (transcreva):
Transcreva provérbios 17.17:
No livro “Arrancar Máscaras! Abandonar Papéis!” – de John Powell e
Loretta Brady – encontramos as seguintes afirmações sobre decidir-se
por melhorar relacionamentos:
“...O início de toda comunicação bem sucedida é o desejo – desejo de
se comunicar. Este desejo não pode ser vago e transferível. Tem de
ser um firme estado de espírito, uma resolução interior, uma promessa
concreta feita a nós mesmos e aqueles com quem estamos tratando
de nos relacionar...”
Empenhar-se por ter um bom relacionamento é, claramente, uma
questão de prioridade na vida. Se temos cinco coisas a fazer no
mesmo dia, de alguma forma conseguiremos realizar aquelas às quais
demos prioridade. Na verdade, fazemos aquilo que julgamos ser
importante.
EXERCICÍO
1. Quais são os indícios que revelam que vocês estão precisando
melhorar o relacionamento entre vocês? Anote com um círculo alguns
destes sintomas em seu casamento:
1. Tristeza coletiva
2. Sentimentos de desilusão
3. Falta de interesse pelas coisas do outro
4. Falta de diálogo
5. Falta de comunicação efetiva
6. Desinteresse pelas atividades do lar
7. Frequente mau humor e tensão
8. Sentimento de solidão e de incompreensão
9.Ridicularizações e sarcasmos generalizados
10. Falta de entusiasmo
11. Falta de fé nos ideais da família
12. Desinteresse pelos estudos, leituras e tarefas
13. Vida espiritual individualizada
14. Insultos e grosserias
15. Atividades paralelas e concomitantes
16. Frequentes discussões
17. Ausências sem justificativas
18. Vida de egoísmo e individualismo
19. Não compartilhamento da vida
20. Falta de atenção
21. Esquecimento de compromisso
22. Questionamento da autoridade de líder
23. Murmuração sobre atividades e programas
24. Falta de continuidade no programa
25. Ausência de comunicação e relação pessoal informal (extra
programa)
26. Mais confiança em pessoas de fora
27. Prioridades profissionais ou de lazer acima do casamento
28. Comparações a respeito de outros casais
2. Agora, compare com seu cônjuge o que você anotou e troquem
suas impressões.
3.O que você pretende fazer para melhorar seu casamento, face à
realidade que estão vivendo?

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-dia-05-relacionar-se-bem-e-um-


mandamento/
Discipulado - EBD Casais_ Dia 06: Casamentos
Devem ser Estabelecidas numa Aliança

EBD: Discipulado
Casamentos Devem ser Estabelecidas numa Aliança

Muitas pessoas lamentam a ausência de uma intimidade mais


profunda no casamento. Entretanto, eles não se dão conta de que
estão fechadas em si mesmas. Tomam todo o cuidado para não
serem vistas e conhecidas como na realidade. Essa atitude de se
proteger, infelizmente, as leva para o isolamento. As relações, então,
se tornam superficiais.
No casamento, é essencial conhecer o outro e também deixar-se
conhecer. Muitos dos Salmos são expressões de pessoas que não
tiveram receio de dizer como estavam se sentindo ou aquilo que
estavam pensando. O próprio Jesus nos deixou o exemplo.
Mateus 26.36-39 “. . . Em seguida, foi Jesus com eles a um lugar
chamado Getsêmani e disse a seus discípulos: Assentai-vos aqui,
enquanto eu vou ali orar; e, levando consigo a Pedro e aos dois filhos
de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se. Então, lhes
disse: A minha alma está profundamente triste até à morte; ficai aqui e
vigiai comigo. Adiantando-se um pouco, prostrou-se sobre o seu rosto,
orando e dizendo: Meu Pai, se possível, passe de mim este cálice!
Todavia, não seja como eu quero, e sim como tu queres.’’
Nesta passagem de Mateus percebemos Jesus abrindo o seu
coração para seus discípulos e revelando sua tristeza e angústia. Ele
não ficou preocupado se sua reputação sairia arranhada.
Simplesmente foi honesto e vulnerável.
Como discípulos seus, todos deveriam aprender com Jesus sobre a
bênção de ser autênticos. Casais deveriam ser assim. Não ter receio
de deixar-se conhecer.

1.Você tem se deixado conhecer por seu cônjuge? Se não


justifique.
2.Você acha que seu cônjuge tem dificuldades em deixar-se
conhecer?
3.Que tal arranjar um tempinho para conversarem sobre isto?

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-dia-06-casamentos-devem-ser-


estabelecidas-numa-alianca/

Discipulado - EBD Casais: Dia 07_Aliança é


Superior a Beleza Estética

EBD: Discipulado
Aliança é Superior a Beleza Estética

O compositor brasileiro Vinícius de Morais casou-se nove vezes e


viveu inúmeros romances com diversas mulheres. Ele foi o autor da
frase que, até hoje, dita as regras do comportamento da mulher
brasileira: “As feias que me perdoem, mas beleza é fundamental”.
Sem negar o enorme talento desse brasileiro famoso, a frase que o
imortalizou revelou o lado feio de seu caráter egocêntrico e soberbo.
Trocou suas esposas assim que elas deixavam de ser atrativas ou
convenientes. Para ele, mulheres são descartáveis.

Que bom que entre o povo de Deus as coisas sejam diferentes!


Como discípulos de Jesus aprendemos que nossos vínculos com a
mulher que amamos continuam apesar do declínio da beleza.
A Bíblia nos ensina que não devemos pensar só em nós mesmos.
Ensina que devemos honrar o ser humano independente de sua
condição social, cultural ou estética. Periódicos que se dedicam a
fazer reportagem sobre pessoas ricas ou famosas são verdadeiros
documentos que atestam a futilidade dos relacionamentos dos
“socialites” que trocam de parceiras(os) como se troca de marca de
xampu.
Essa postura faz com que as pessoas se tornem descartáveis assim
que perdem a sua beleza. Basta se inteirar onde estão hoje as
“mises”, as ninfetas e os artistas lindos e famosos do passado. Estão
nos asilos, ou nos cortiços dos morros esperando a morte longe das
luzes e do glamour dos tempos do reinado da beleza.
Lamentavelmente as mulheres têm sido o alvo preferencial da
dramática ditadura da beleza. Augusto Cury cita em seu livro “A
Ditadura da beleza” que, cerca de 600 milhões de mulheres sentem-se
escravas dessa masmorra psíquica.
O padrão inatingível de beleza amplamente difundido na TV, nas
revistas, no cinema, nos desfiles, nos comerciais, penetrou no
inconsciente coletivo das pessoas e as aprisionou no único lugar em
que não é admissível ser prisioneiro: dentro de si mesmas.
Conheço alguns jovens modelos que, apesar da sua aparente carreira
de sucesso, odiavam o estilo de vida que lhes era imposto para
manterem as medidas de seu corpo. Muitas delas escravizadas pele
anorexia nervosa. Algumas delas magérrimas, se desgastavam no
controle exagerado de sua alimentação para não “engordar”. Essa
ditadura assassina a autoestima, asfixia o prazer de viver, produz uma
guerra com o espelho e gera uma auto rejeição profunda.
Eu e minha esposa visitamos a China a fim de visitar nossa filha e
genro que ali residiam. Fiquei impressionado com os enormes e
sofisticados outdoors cujas modelos, apesar de chinesas, foram
ocidentalizadas usando cabelos loiros, alterando a configuração dos
olhos, violentando seus traços orientais.
Tenho pena de muitas mulheres de meia idade que, pressionadas
pela mídia, se martirizam diariamente tentando se igualar à beleza
incomum e o corpo magérrimo das adolescentes das passarelas.
Ignoram, estas mulheres, que estas modelos são infelizes com a
própria imagem, e frequentemente são desnutridas, vítimas da
anorexia e da bulimia.
No livro citado anteriormente, o autor revela que mais de 98% das
mulheres não se veem belas. Isso não é uma loucura? Vivemos uma
paranoia coletiva. Muitas mulheres têm vergonha da sua imagem.
Angustiadas, vivem entrando e saindo de regimes consumindo cada
vez mais produtos caríssimos em busca das medidas e do peso
imposto pela indústria da beleza.
Qualquer imposição de um padrão de beleza estereotipado, para
alicerçar a autoestima e o prazer diante da autoimagem, produz um
desastre no inconsciente, um grave adoecimento emocional.
Autoestima é um estado de espírito, um oásis que deve ser procurado
no território da emoção.
Cada mulher, cada homem, adolescente e criança deveriam ter um
caso de amor consigo mesmos, um romance com a própria vida, pois
todos possuem uma beleza física e psíquica particular e única.
Sem autoestima, homens e mulheres não conseguem desenvolver
emoções saudáveis e se tornam estéreis e transformam-se em
miseráveis.
Como já dissemos anteriormente, algumas pesquisas demonstram
que quase 98% das mulheres estão insatisfeitas com o próprio corpo,
sejam ou não modelos. Não conseguem se livrar das correntes que as
escravizam por causa do falso ideal de beleza das sociedades de
consumo. Mulheres e homens precisam ter a convicção de que não
existe beleza perfeita. Toda beleza é imperfeitamente bela. Jamais
deveria haver um padrão, pois toda beleza é ímpar, exclusiva como
um quadro de pintura, uma obra de arte.
Pessoas que se unem por outras razões, a não ser o amor, correm o
risco de se decepcionarem e desistirem do outro. Quem apenas casou
por causa da beleza do(a) companheiro(a), está fadado, com o passar
do tempo, a descartar o seu cônjuge.
Quem tem vínculos de aliança com seu cônjuge não se espanta com
as rugas, a celulite, flacidez, cabelos brancos ou barriga. Não que o
amor seja cego: na verdade o amor enfatiza o essencial, aquilo que é
importante.
Se seu casamento está debaixo de uma aliança, então você se ligou
ao homem, à mulher anterior. É uma ligação com a alma da pessoa.
Esta nunca envelhece. Quem tem uma aliança com o cônjuge não
casa apenas com a carcaça – o corpo. Para além disso se liga no
caráter, na personalidade integral do outro.
Quem ama sabe que o tempo poderá afetar a plástica. Aceita que as
formas estéticas poderão ser afetadas, sem contudo afetar os
sentimentos que nutre pela alma do(a) companheiro(a).
Quem ama aceita que o tempo poderá trazer consigo as limitações do
vigor, do desempenho sexual, da disposição para viagens e
aventuras. Quem ama sabe que o tempo poderá afetar a qualidade da
saúde do cônjuge e não o descartará só por causa disto.
EXERCÍCIO
1.Qual a sua opinião sobre a frase “as feias me perdoem, mas beleza
é fundamental”?

2.Você acha que com o tempo a relação com seu cônjuge se


decompôs com o envelhecimento do corpo? Você continua amando
seu cônjuge do mesmo modo que nos bons tempos?

3.Você tem tido dificuldade em aceitar o envelhecimento de


seu cônjuge?

4.E o seu envelhecimento? você está aceitando com naturalidade?

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-dia-07-alianca-e-superior-a-beleza-


estetica/
EBD Casais _ Dia 08: Quem Ama Baseado Numa
Aliança Sempre está Disposto a Tomar a
Iniciativa

EBD: Discipulado
Quem Ama Baseado Numa Aliança Sempre está Disposto a
Tomar a Iniciativa

Leo Buscaglia tem uma interessante história para nos contar a espeito
da importância de se tomar iniciativas na nossa vida afetiva.
“... Um dia destes, um cachorro, “tipo vira-lata” – entrou numa sala de
aula, sem cerimônia, sem medo de ser rejeitado, abanando a cauda
para todos.

Os alunos reagiram com afagos e carinho e brincadeiras. Alguns até


deram parte de sua merenda para o cão.
Entretanto, havia naquela sala, um adolescente que não entrou no
clima dos demais e gritou um tom de amargurar: - “Eu estou aqui todo
este tempo, quase um ano, e ninguém me dá bola, ninguém percebe a
minha solidão. Ninguém aqui me dá carinho. Entretanto, chega um
vira-lata aqui e, em alguns minutos, torna-se o centro da atenção de
todos. Logo recebeu afago e carinho. Alguma coisa está errado aqui”.
Um outro adolescente, entretanto, objetou dizendo:
- “. . . Minha amiga.... você tem que aprender com este cachorro.
Quando ele chegou aqui, logo foi dizendo que estava aberto para
relacionamentos. Ele chegou e foi brincando e se abrindo. Contudo,
você todos estes meses está sempre aí, emburrada em seu canto. A
gente ainda não sabe ler pensamentos. Seria bom se você, de vez em
quando, pudesse tomar a iniciativa e nos dizer o que pensa ou o que
sente.”
Muitos casamentos vão à banca rota por ficarem esperando o outro
tomar a iniciativa. Iniciativa de carinho, preliminares do ato sexual, do
diálogo, da resolução de conflitos etc.
Madre Teresa de Calcutá uma vez disse: “Se quisermos que uma
mensagem de amor seja ouvida, primeiramente temos que omiti-la”.
1. Marido: Descreva uma esposa com iniciativa:
1. Esposa: O que você espera de seu marido, em termos de
iniciativa?
2. No seu casamento, quem “quase sempre” toma a iniciativa?
( ) EU ( ) ELE
Quem está Debaixo de uma Aliança Sabe que o Amor Nem
Sempre se Expressa com a Mesma Intensidade

Mesmo os amantes mais ardentes tendem, a qualquer


momento, a se acalmarem e sossegar no amor. A maneira como
nos expressamos está sujeita a diversas circunstâncias. A
energia do amor não é um fato isolado na vida. O amor está
sujeito as influências de nosso estado físico, emocional e
espiritual.
Muitos casais ainda não aprendem a interpretar o humor um do
outro quando os conflitos aparecem. Precipitam-se e logo fazem
julgamentos imaturos e concluem que o outro não o ama mais.
O humor tem a ver com disposição de espírito. Podemos estar
de bom humor ou de mau humor. Nem sempre temos
disposição de perceber, apreciar ou nos expressar de modo
agradável, cômico ou divertido.
E isto não significa que deixamos de amar nosso cônjuge.
Nosso humor está sujeito, por sua vez, ás condições de nossa
saúde, de acontecimentos anteriores que afetaram nossas
emoções. O humor pode ser afetado com preocupações e
respeito do futuro. Até mesmo nossas condições espirituais
afetam o nosso humor e, consequentemente, a expressão do
nosso amor.
1. Você aprendeu a separar o sentimento que você tem por
seu cônjuge, das variações de seu humor e do seu “gênio
questionável”?
( )Sim ( )Não
2. Em que situações seu cônjuge demonstra “mau humor”?
3. E você? Em que situações você percebe que seu humor
fica alterado?

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-dia-08-quem-ama-baseado-numa-


alianca-sempre-esta-disposto-a-tomar-a-iniciativa/

Discipulado - EBD Casais_Dia 09: Contatos


Pessoais Devem ser Intensos

EBD_ Discipulado _Casai


s
Contatos Pessoais Devem ser Intensos
Nossos dias caracterizam-se pela impessoalidade. Exatamente isso
tem levado milhares de pessoas para as malhas da depressão e do
tédio. A sociedade está cada vez mais consumista. Está cada vez
mais materialista e competitiva. As mães modernas correm o dia
inteiro levando seus filhos da escola para aulas de idiomas, dança,
academias, clubes e aulas particulares. O povo está sendo obrigado a
estudar mais, atualizar-se constantemente. Se parar, fica para trás.
Vivemos uma época onde as pessoas não tem tempo. Hoje é muito
raro você encontrar à noite uma família reunida em casa. Muito mais
difícil encontrá-los conversando à volta de uma mesa ou numa sala e
longe de aparelhos de TV, computadores e celulares.
O progresso no campo da informática tem afastado as pessoas umas
das outras. Contatos humanos se tornam cada vez mais virtuais. As
grandes indústrias estão demitindo seus operários e substituindo-o por
máquinas computadorizadas, por robôs.
Agora você não precisa ir tantas vezes ao banco. Você pode
perfeitamente fazer as suas operações financeiras a partir de seu
telefone, celular, palm-top ou computador. O mesmo se dá com as
compras. Está se aproximando o dia em que dificilmente alguém sairá
de sua casa para fazer alguma compra ou pagamento. Hoje, você
pode comprar pela internet quase tudo. Da alface à geladeira,
aparelho de som, computadores, carro, remédios, pacotes de
viagens... e pasme você... até mesmo iniciar e desenvolver
relacionamentos virtuais. Se desejar, pode até mesmo casar.
Mas, apesar disso, lá no mais profundo do seu íntimo, as pessoas
querem sair do seu isolamento. Elas querem contato, convívio.
Sentem falta do calor humano. Maridos e esposas precisam tanto um
do outro para lhes ouvir os desabafos, as frustações, as
dúvidas. Casamentos fortes e saudáveis se caracterizam por
priorizarem estar juntos. Maridos e esposas saudáveis arranjam
criativamente motivos para incrementar o convívio e a comunhão.
Outros dois grandes perigos que têm afetado os casais de nossos
dias são as atividades profissionais, ou mesmo as tarefas acadêmicas
que trazem para dentro de casa. O outro perigo vem da superatividade
de uma determinada prática esportiva ou de lazer. Tenho visto vários
casamentos caminhando para o abismo por não saberem lidar com
esta questão. Conheci um casamento que acabou que porque o
marido ia ao estádio duas vezes por semana, ia jogar futebol, e na
mesma semana, ia jogar futebol com o pessoal da empresa. Os outros
dois dias ele ia malhar na academia. Para acalmar a sua consciência,
ele incentivou a esposa a frequentar uma academia duas vezes por
semana. Ela se conformou e ainda se sentiu atraída pelo “personal
training” com qual acabou se envolvendo. Para preencher a ausência
do marido, passou a frequentar com algumas amigas um “café
colonial” que servia de fachada para atividades de um bingo. Não
poderíamos esperar outra coisa deste estilo de vida: ela perdeu muito
dinheiro, caiu na mão de agiotas e viu seu casamento acabar. Culpa
de quem? Qual o seu palpite?
EXERCÍCIO
1. Quais as vantagens deste progresso da ciência e tecnologia para
as famílias?

2. Quais as ameaças e perigos que o avanço tecnológico pode estar


promovendo para os casais de nossos dias?
3. Leia o texto abaixo de Cantares de Salomão 2. 10-14
O meu amado fala e me diz: Levanta-te, querida minha, formosa
minha, e vem. Porque eis que passou o inverno, cessou a chuva e se
foi; aparecem as flores na terra, chegou o tempo de cantarem as aves,
e a voz da rola ouve-se em nossa terra. A figueira começou a dar seus
figos, e as vides em flor exalam o seu aroma; levanta-te, querida
minha, formosa minha, e vem. Pomba minha, que andas pelas fendas
dos penhascos, no esconderijo das rochas escarpadas, mostra-me o
rosto, faz-me ouvir tua voz, porque a tua voz é doce, e o teu rosto,
amável.

4. Que incentivo este texto das Sagradas Escrituras fornece a


um casal?

5. O que você gostaria de sugerir ao seu cônjuge, visando melhorar


o contato, o convívio em seu casamento?

6. Como anda a convivência, o contato pessoal em seu casamento?


De que você sente falta? Anote colocando um círculo.
Sinto falta de:
a) abraços b) toques c) afagos d) beijos
e) longos papos frente a frente
f) relações sexuais mais frequentes
g) relações sexuais com mais qualidade, romantismo e criatividade.
7. Que atividades extras estão roubando tempo de convívio e pondo
em perigo o seu casamento?

8. O que você poderia fazer para melhorar este aspecto em


seu casamento?

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/discipulado-ebd-casais-dia-09-contatos-


pessoais-devem-ser-intensos/

EBD_Casais Dia 10: O Valor do Diálogo no


Casamento

DISCIPULADO - EBD_Casais
O Valor do Diálogo no Casamento

Como qualquer projeto de vida, inclusive o casamento, carece de


dedicação. Quem almeja passar num concurso público terá que
dedicar-se com afinco para poder ser bem-sucedido. Quem deseja ter
sucesso nas vendas, tem que esforçar-se ao máximo para alcançar
suas metas. Quem quer ser bem-sucedido nos negócios tem que se
dedicar para obter lucro. Da mesma forma o casamento. Ele exige
dedicação, empenho, planejamento, garra.
Um dos primeiros passos que um casal pode dar no sentido de
desenvolver uma relação significativa é o desejo de estabelecer e de
desenvolver um bom e rico diálogo. Dentro de um lar, se existir um
bom diálogo, seguramente os problemas serão enfrentados com
sabedoria, serenidade e sem aquelas tensões desgastantes.
O diálogo autêntico, quando realmente existe, é sempre fecundo,
porque proporciona o encontro de duas almas na claridade. O diálogo
deveria ser mais normal e natural entre pessoas que vivem juntas.
Contudo, é estranho como pessoas que compartilham os mesmos
espaços físicos, os mesmos projetos de vida ou os mesmos
empreendimentos-contudo, não conseguem comunicação afetiva
através do diálogo.
A maior parte dos problemas que têm afetado a vida de certas
famílias, está associado direta ou indiretamente ao mau uso do
diálogo.
Um pai que não sabe relacionar-se corretamente com seus filhos,
corre o risco de conviver com sérios problemas familiares.
Uma esposa que não consegue dialogar com seu marido, quase
sempre está envolvida em conflitos desgastantes.
Casais que não desenvolvem caminhos criativos de diálogo sofrem
por causa da péssima qualidade de relacionamento que acaba
surgindo em função da inabilidade de dialogar corretamente.
Questões Sobre o Diálogo:
1. Diálogo não é apenas uma conversa, discussão ou um debate. É
muito mais do que isso!
2. No diálogo não se deve pretender convencer o outro, mas fazer-
se entender. Essa é uma atitude fundamental. Não convencer, mas
expor. Não lutar para não ser convencido, mas entender. Estas duas
atitudes, convencer e expor, não só são diferentes como podem ser
até opostas entre si. Quando quero convencer não consigo nem que
me entendam. É preciso ter em mente que posso entender um outro
ponto de vista sem necessariamente aceitá-lo.
3. Não devo preocupar-me e perturbar-me ao perceber que meu
cônjuge está querendo me convencer. Meu objetivo deveria ser tentar
compreender o seu ponto de vista.
4. Não devo preocupar-me em argumentar.
5. Não devo preocupar-me em ficar na defensiva.
6. Não deve atacar e ferir.
7. Não devo esforçar-me em expor apenas as minhas razões, ideias
e sentimentos, mas tentar compreender o que meu cônjuge está
tentando dizer.
8. Quando escutar, não devo fazê-lo na intenção de encontrar falhas
naquilo que o meu cônjuge está dizendo; pelo contrário, devo ouvi-lo
com um verdadeiro desejo de entender o seu ponto de vista, sentir-me
como ele sente, colocar-me em sua pele, “e tentar enxergar com os
olhos dele”. Nisso estão o valor e a riqueza de um diálogo: em fazer-
me o outro e, consequentemente, em sair de mim mesmo e poder
considerar uma opinião, à qual, talvez, me oponha.
9. Dialogar exige coragem intelectual. Tenho minha opinião e a
defendo; agora me ponho a ouvir alguém que defende a opinião
contrária e não me coloco na defensiva, não me escondo atrás de
preconceitos, nem de suspeitas. Pelo contrário, tenho verdadeiro
interesse em saber como se consideram as coisas “do outro lado” de
meu ponto de vista. Permito-me viver a opinião que rejeito e tento
compreender por que o outro a defende.
10. Não devo ter medo de perder.
11. Não devo recear que meu cônjuge me mude, bem como não devo
ter medo que ele afete as minhas convicções.
12. Diálogo é mais do que “ouvir por educação’’.
13. Ao dialogar, não devo preocupar-me em ir preparando contra
argumentações para refutar meu cônjuge quando ele acabar de falar.
14. Ao dialogar, devo simplesmente escutar, prestar atenção, deixar
que as minhas novas ideias cheguem à minha mente, permitir que a
outra pessoa se revele a mim tal como é. Depois de ouvir tudo o qua
há pra ouvir, vou refletir e mudarei ou não de opinião.
15. Diálogos nunca terminam. Eles são contínuos. Enquanto durar a
vida existirá o diálogo.

Atitudes que Prejudicam o Diálogo:


1. Procure não confundir.
2. Não crie uma atmosfera pesada.
3. Não crie obstáculos.
4. Evite culpar, evite acusar.
5. Nunca tente envergonhar.
6. Evite o nocivo hábito de armazenar informações.
7. Procure não ficar neutro, em cima do muro. Posicione-se.
8. Não use o silêncio para infernizar o outro.
9. Não fique maquinando para pegar o outro pela palavra.
10. Evite fazer julgamentos precipitados.
11. Nunca generalize.
12. Não exija juramentos.
13. Não intimide.
14. Não ameace.
15. Evite usar sempre “você”. Em vez disso prefira “nós”.
16. Não fique suspeitando de tudo.
17. Nunca rebaixe o outro.
18. Não perca tempo procurando descobrir o que está por trás das
palavras.
19. Evite adiar o diálogo.
20. Não tente controlar o outro.
21. Pare de usar a ferramenta insuportável de se portar como um(a)
mártir.
22. Em hipótese alguma sufoque o outro com seus argumentos.
23. Nunca triangule. É ridículo e feio fazer isso.
24. Evite ficar questionando.
25. Nunca ironize ou brinque num diálogo sério. É perigoso e revela
considerações.
26. Não se retraia.
27. Não perca tempo exigindo descobrir quem está com a verdade.
28. Evite fazer comparações.
29. Pare de exagerar. Isso só o desqualifica.
30. Aprenda a não omitir os fatos.
31. Nunca barganhe.
32. Não crie ciladas. É desonesto.
33. Nunca absolutize (sempre, nunca, tudo, nada)

EXERCÍCIO
1. Depois de ler as sugestões anteriores, assinale com um círculo
quais delas você estaria disposto a melhorar.

2. Você acha que, atualmente, o diálogo entre você e


seu cônjuge é:
a) Péssimo b) razoável c) bom d) ótimo e) excelente

3. Desde que casaram o diálogo entre vocês:


a) nunca existiu de verdade b) já foi melhor
c) está melhorando d) sempre foi bom
e) teve seus altos e baixos

4. Anote aqui o recado que você gostaria de dar para seu cônjuge,
especialmente se referindo à questão do diálogo:

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-dia-10-o-valor-do-dialogo-no-


casamento/

EBD Casais_ Dia 11: Casais Devem Desenvolver


Amizades Intensas

DISCIPULADO - EBD_Casais
Casais Devem Desenvolver Amizades Intensas

Provérbios 15.30 (transcreva):

O texto bíblico acima é uma grande verdade. O olhar de um amigo ou


de uma amiga é capaz de nos estimular, encorajar. Muitas e muitas
vezes fui influenciado a continuar no ministério pelo apoio de meus
amigos, irmãos de fé, e, principalmente minha esposa.
Em diversas circunstâncias ela não precisou dizer muitas palavras.
Entretanto, no seu olhar havia um brilho cheio de amor, de estímulo,
de esperança e encorajamento.
Os casais cristãos precisam redescobrir as bênçãos do “olhar amigo”
e da força que as “palavras da vida” podem ter sobre o espírito do ser
humano. Nem sempre o olhar de nosso cônjuge será de aprovação e
de elogio. Exatamente por ser nosso amigo e desejar o nosso bem,
poderemos receber um sinal de desaprovação e censura. Contudo,
vindo dele, receberemos com carinho.
Provérbios 27.9 (transcreva):

Ninguém se sente bem em locais que exalam mau cheiro. Ninguém se


sente bem quando está impregnando com odores estranhos. Contudo,
como é gostoso estar em ambientes ou ao lado de pessoas
perfumadas.

É isso que o escritor de provérbios quis dizer que: Amigos nos fazem
sentir bem, mesmo quando nos advertem através de conselhos.
Fiquei observando algumas pessoas que eram profundamente
amadas. Constarei que todas acreditavam que pessoas eram dádivas
de Deus e que se constituíam numa fonte básica de felicidade. Elas
davam importância às suas amizades. Por mais ocupadas que eram,
sempre arranjavam um tempo para estar com seus amigos.

Existe um velho ditado que diz: ‘’Deus pôs à nossa


disposição coisas para usar e pessoas para com elas nos alegrar.”
AMIZADE TEM UM
CUSTO É
preciso priorizar o relacionamento com nosso cônjuge. Amizade
não acontece por acaso. Ela pode ser iniciada por um acaso,
entretanto não se desenvolve por acaso. Amizade profunda tem que
ser cultivada por anos a fio, passeios e muito tempo par se conversar.
Exige-se que o televisor, a Internet, muitas vezes tem que ser
desligados. Que o jornal ou revista sejam postos de lado. Que os
afazeres do lar, acadêmicos ou profissionais sejam interrompidos.
Bernard Shaw, disse certa vez sobre o assunto: “...O caminho mais
seguro para sentir-se miserável é arranjar tempo suficiente para ficar
pensando se somos felizes ou não.”

Marcos 8.35: Quem quiser, pois, salvar a sua vida perdê-la-á; e quem
perder a vida por causa de mim e do evangelho salvá-la-á.
Lucas 17.33: Quem quiser preservar a sua vida perdê-la-á; e quem a
perder de fato a salvará.
Deus ama através dos homens. Jesus; o meu melhor amigo, me faz
sentir e viver seu amor através das pessoas que colocou em torno de
mim, em minha igreja, no meu trabalho, em meu grupo de discipulado,
e em minha família- mas especialmente meu cônjuge.
João 15.13: Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a
própria vida em favor dos seus amigos.
Jesus é meu melhor amigo, mas preciso de outros amigos ao meu
lado. A amizade é um dos valores que dão sentido a muitas outras
coisas. Como ouvi de meu colega Ed René Kivitz: “Pessoas precisam
de Deus, mas pessoas precisam também de pessoas!”
Preciso de amigos, antes de tudo, para conhecer-me a mim mesmo.
Preciso de um espelho para ver o meu rosto. Preciso de um amigo
para ver a minha alma; preciso de sua presença, de sua paciência, de
sua intuição, de suas reações, de seu amor, para que reflitam os
traços de minha alma.
Você e eu precisamos da amizade de nosso cônjuge exatamente
para nos enxergar melhor. Precisamos entender o valor de cultivar
uma amizade profunda com nosso cônjuge. Um casamento saudável
e duradouro começa a formar-se e a estender suas raízes, quando
ambos fazem um esforço para acolher e amar cada um tal qual é.
EXERCÍCIO
1.Complete as frases com as palavras:
Amigo é aquele que...
Amigo é aquele que...
Amigo é aquele que...
Amigo é aquele que...
Amigo é aquele que...
Amigo é aquele que...
Amigo é aquele que...
2. Você se considera amigo de seu cônjuge?
3. Na sua opinião, ele é seu amigo? Justifique.
4. O que você poderia fazer para melhorar a amizade entre vocês?
5. Quais sugestões você daria para seu cônjuge no sentido de
melhorar a amizade entre vocês?
6.Qual seria sua oração depois de refletir sobre o valor da amizade
entre você e seu cônjuge?

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-dia-11-casais-devem-desenvolver-


amizades-intensas/

EBD Casais_ Dia 12: A BENÇÃO DA


FLEXIBILIDADE NO CASAMENTO

DISCIPULADO - EBD_Casais
A BENÇÃO DA FLEXIBILIDADE NO CASAMENTO

Um sábio oriental disse certa vez: “Seja como o bambu. Resistente


por fora, macio e oco por dentro. Suas raízes prendem-se com firmeza
ao solo e se misturam livremente umas com as outras no solo para
adquirir força e resistência. O caule balança ao sabor do vento e se
curva sem oferecer resistência. O que é flexível e se curva, é bem
mais difícil de se quebrar.”

Ás vezes é melhor lidarmos com as frustações e pressões, cedendo a


elas sem perdermos a nossa identidade nem as nossas convicções e
nem mesmo nossos valores. As coisas, de modo geral, não costumam
ser totalmente erradas.
As respostas e as soluções que buscamos costumam se encontrar em
algum lugar “entre” os opostos. Quando insistimos em olhar para o
mundo ora só em preto, ora só em branco, mais nos afastamos da
compreensão, mais nos isolamos da verdade.
Outro dia ouvi de um famoso palestrante e escritor sobre liderança,
que muitas vezes é melhor “pensar cinza”. Tentar viver polarizados
nos extremos pode ser perigoso e desgastante.
Ceder não significa desistir, assim como ser flexível não é sinal de
falta de convicção. Ser flexível nada tem a ver com frouxidão. Quando
se trata de amor, talvez seja melhor fazer concessões, sem tentar
marcar ponto. Vivemos numa sociedade materialista que tem-nos
incentivado à competição, sempre exigindo que vençamos.
Muitas vezes eu perdi um jogo para meu filho, só para encorajá-lo e
vê-lo feliz. Quando amamos nosso cônjuge, aprendemos cedo que,
ceder pode ser um bom negócio. Quando gostaria de ir passear perto
das montanhas e ela, por sua vez, tomar um banho de mar na
praia...se gentilmente cedo pra ela-isto é flexibilidade.
Ser flexível com seu cônjuge é ser maleável. É ter disponibilidade de
espírito para ceder aos gostos do outro. Ser flexível é abrir-se à
compreensão. Pressupõe uma atitude de bondade e benevolência.
Ser flexível é favorecer um acordo. É adaptar-se ás circunstâncias. É
não ser rígido de mais. A flexibilidade no casamento quase sempre
vem acompanhada de manifestações e perdão, docilidade, ternura,
brandura e paciência. Pessoas flexíveis são de lhe dar e conviver.
EXERCÍCIO
1.O relacionamento com seu cônjuge tem se caracterizado pela
flexibilidade?
SIM NÃO
2.Que assuntos ou aspectos de seu casamento, você acredita,
precisam de mais flexibilidade?
a) b) c)
3.Complete as frases com suas palavras:
Eu percebo que um casal é flexível quando...
a) b)
c) d) e)
ESPOSO
4.Você é flexível com sua esposa? Justifique:

5.Na sua opinião, ela é flexível? Justifique.

ESPOSA:
6.Você ê flexível com seu esposo? Justifique:

7.Na sua opinião, ele é flexível? Justifique.

8.Quais sugestões você daria para seu cônjuge no sentido de ver


seu casamento mais flexível?

9.Qual seria sua oração depois de refletir sobre o valor da flexibilidade


entre você e o seu cônjuge?

Agora, com base nesta avaliação, conversem sobre suas respostas.


Tentem desenvolver um plano para superar quaisquer dificuldades
que surgirem. Depois, passem um tempo em oração.

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-dia-12-bencao-da-flexibilidade-no-


casamento/

DISCIPULADO - EBD Casais_ Dia 13:


Romantismo é fundamental

DISCIPULADO - EBD_Casais
Romantismo é fundamental

Quem disse que o romantismo é só para jovens enquanto estão no


namoro? Paixões autênticas continuam mesmo depois do casamento,
não envelhecem e nem se esfriam. O amor é como a vida: enquanto
se respira, se ama.
Na verdade, nossas opções de amar podem até aumentar de
intensidade por causa do acúmulo das nossas experiências. A Bíblia
afirma que o verdadeiro amor jamais acaba (1 coríntios 13.7.8).
O livro de cantares de Salomão é um estímulo para
que casais desenvolvam o romantismo.
O romantismo faz bem a qualquer casamento. Ele fornece uma
sensação de alegria e bem-estar, uma nova perspectiva de vida. É um
bom remédio para os temores e angústias, assim como para a baixa
autoestima.
Os psicólogos salientam que o amor romântico sincero tem um efeito
organizador e construtivo sobre a nossa personalidade. Ele traz à tona
o que temos de melhor, criando em nós a disposição de aperfeiçoar-
nos e alcançar maior maturidade e responsabilidade. Este amor nos
capacita a funcionar no nosso nível mais alto.
Se você vive sem romantismo em seu casamento, está deixando de
desfrutar algo fascinante. Você pode justificar-se dizendo que ama seu
cônjuge e que tem um compromisso com ele. Contudo, sem
romantismo até mesmo a alegria fica comprometida. O relacionamento
se torna monótono em comparação com a alegria que Deus planejou
para você no casamento.
Nenhuma pessoa pode exigir que seu cônjuge seja romântico, mas
pode colaborar criando as condições necessárias para que ele venha
a ser. Substitua os comportamentos desagradáveis que irritam seu
cônjuge e passe a emitir sinais desagradáveis.
Se deseja resgatar o romantismo no seu casamento, e voltar a
experimentar as alegrias e emoções do amor romântico é preciso
deixar de se concentrar nas falhas do outro e praticar em vez disso a
arte do elogio, da apreciação.
É preciso revigorar o relacionamento adicionado continuamente o
amor eros ao casamento. O amor eros é orientado visualmente. Isto
significa que tanto o marido como a mulher devem fazer o possível
para se apresentarem de modo atraente nos seus trajes, corte de
cabelo, trato da pele e até mesmo no uso de um agradável
desodorante. Se for possível...um perfume pode fazer toda diferença.
Se não der importância para isto, com o passar do tempo a atração se
tornará menos excitante. A relação conjugal cairá num marasmo e a
rotina sufocará aos poucos as manifestações amorosas.
O romantismo parece ser misteriosamente composto de reações
fisiológicas, como a respiração apressada, o bater violento do coração
e emoções agradáveis de bem-estar, de realização. O romantismo é
umas das mais fortes experiências pessoais que o ser humano pode
experimentar. Entretanto, caberia perguntar: Como vivenciar o
romantismo dentro do casamento numa época tão agitada como a que
vivemos, onde tudo conspira este ingrediente tão importante?
O amor romântico pode ser aprendido emocionalmente. Existem duas
maneiras através das quais o amor romântico pode ser aprendido.
Segundo, preparando o clima emocional adequado a seu cônjuge.
O romantismo surge quando você decide amar a pessoa com quem
se casou. O amor começa em sua mente com a decisão de render-
se aos sentimentos do amor.
Para tanto, é preciso estar disposto a correr os riscos de estar
vulnerável. Isto acaba por fomentar o conhecimento o conhecimento
mútuo e a consolidação conjugal.
Os homens talvez tenham mais dificuldade em serem românticos.
Entretanto, uma vez que seus sentimentos tenham sido fortemente
despertados, são mais aptos a serem controlados pelas emoções do
amor do que as mulheres.
Pesquisadores descobriram que as mulheres são menos compulsivas
e mais sensíveis no que diz respeito ao amor. Comecem com a
disposição de render-se e permitir que suas emoções os guiem.
A ira, a amargura, a infelicidade no passado, violência, falta de perdão
e outros fatores, podem prejudicar o romantismo e devem ser tratados
e removidos. Caso contrário, podem comprometer a espontaneidade
do romantismo.
O amor romântico é uma resposta agradável, aprendida, quanto à
aparência e sentimentos do parceiro, às que ele diz e faz, e as
experiências emocionais que compartilham.
Casais que se amam, por mais que o temo tenha passado, sempre
desejarão estar juntos. Desejarão ser tocados, abraçados, beijados, e
acariciados. Ao menos desejarão ser ouvidos e notados.
Você ama seu ama seu marido? Ele está ao seu lado há tanto tempo.
Talvez você tenha se acostumado com ele. É o pai de seus filhos. Mas
será que o ama apaixonadamente? Há quanto tempo seu coração não
bate forte quando a vê?
Olhe para ele através dos olhos de outra mulher –ele ainda tem boa
aparência, não é? Por que será que você se esqueceu das coisas que
a traíram para ele no começo? Esta é uma atitude comum – tomar seu
marido como certo. No entanto, não é nada agradável como o marido
lhe trata como garantida, já conquistada.
Os homens são sentimentais, mais do que as mulheres. Mulheres
mais facilmente choram e se expressam audivelmente. O fato de eles
não fazerem o mesmo abertamente não significa que não sejam
emotivos.
Seu marido precisa que você lhe diga que o ama, que ele é atraente a
seus olhos. É preciso rever esta postura no casamento e modificar
seus padrões de pensamento.
“Que tal amanhã começar a revolucionar seu casamento?
Surpreenda seu cônjuge com uma ação romântica. Volte a dizer que
você o ama e sente saudades quando ele se ausenta. Pode ser que
você venha a precisar de oração. Peça ao senhor que lhe conceda um
tipo de amor sentimental, romântico, físico, afetuoso pelo seu cônjuge.
Seguramente Deus lhe ouvirá.
Maridos precisam parar e refletir sobre a maneira como se sentiam
quando começaram a amar. Maridos precisam voltar a escrever
bilhetes. Voltar a fazer poesias, como no tempo do namoro.
Quando um homem ama de todo o coração, ele experimenta um
sentimento intenso. Ele se sente exuberante e leve, como se andasse
nas nuvens. Ele se sente muitas vezes fascinados, encantados e
excitado com a mulher amada.
Além do mais há também o desejo de proteger e resguardar sua
mulher de todo perigo e dificuldade...”
Como você se sentia quando começou a amar a moça com quem se
casou? Ou (no caso de achar que jamais gostou sinceramente dela)
olhe para a mesma agora através dos olhos de outro. Pense nos seus
pontos de atração. Ame-a com uma apreciação sensível e observe o
quanto se torna bela ao refletir e irradiar o amor que lhe estendeu.
Marido e esposa devem usar a sua imaginação para amar, renovar o
amor romântico, manter vivo o amor eros que também bate em seus
corações. Casais devem voltar a usar sua imaginação, a criatividade,
a surpresa. Estas atitudes colaboram para que haja um incremento
nas emoções.
Pare de fazer as coisas como sempre faz. Faça algo diferente. Faça
algo que surpreenda seu parceiro. Crie situações emocionantes. A
imaginação é um presente de Deus, e deve ser usada tantas vezes
quantas for necessário. Para tanto, é preciso se concentrar na pessoa
amada e lembrar de situações, de experiências e prazeres do passado
e depois sonhar de olhos abertos, na expectativa que estes prazeres
do passado e depois sonhar de olhos abertos, na expectativa que
estes prazeres voltem a ser sentidos e vivenciados.
A frequência e intensidade dos pensamentos positivos, ardentes,
eróticos, ternos, sobre o cônjuge, são fortalecidos pelo “fator
imaginação”.
Muitas pessoas que não amam o parceiro começam a sonhar com
outro numa tentativa de preencher o vácuo emocional.
Mesmo que esteja apenas no terreno da fantasia, você precisa largar
disto e focalizar seus pensamentos naquele com quem se casou.
Enquanto estiver fazendo tudo o acabei de descrever, precisa
providenciar o clima emocional adequado para que o amor cresça.
Algumas Sugestões Para Incrementar O Romantismo:
1) Luzes baixas;
2) Uma noite a sós diante de uma lareira;
3) Sentar-se na varanda ou pátio sob o luar;
4) Períodos passados na agua ou perto dela, especialmente à
noite;
5) Passeios num belo jardim;
6) Passeios pelas montanhas ou na floresta;
7) Passeios de carro no campo;
8) Um cenário doméstico tranquilo;
9) Restaurantes românticos, íntimos;
10) Piqueniques num parque sossegado.

O que quer que decida fazer, mantenha o encontro só para vocês


dois. Os homens raramente se mostram românticos quando há mais
gente por perto.
Os pesquisadores descobriram que o despertamento emocional a dois
é um catalizador no desenvolvimento do amor romântico, passional.
As emoções não precisam ser positivas, mas devem ser sentidas em
comum.
Ao prever o clima emocional adequado, faça todo o possível para
evitar o tédio, embora sua vida deva necessariamente consistir de
rotina. Pense em seu relacionamento como em um caso de amor
contínuo e desconsidere cada palavra ou ato terno, generoso e
romântico dirigido a seu parceiro como um investimento em memorias
agradáveis e experiências emocionais que possam crescer e
transformar-se em amor romântico.
Existem duas coisas adicionais que você pode fazer para proporcionar
o estimulo certo, a fim de obter uma reação de amor romântico.
A primeira é o toque físico – em quantidade. Não estou me referindo a
avanços sexuais, mas ao tipo de proximidade física que leva os jovens
às “paixonites românticas”. É assim que os adolescentes começam a
amar rápida e intensamente.
Os casais cujo relacionamento se tenha tornado monótono podem,
certamente, aprender algo sobre como construir a emoção do amor
baseado nisso. Todos temos necessidade de sermos abraçados,
acariciados e tocados com ternura. Quando recebemos isto de nosso
cônjuge e reciprocamos, há um intercâmbio de amor e as faíscas
resultantes acendem uma chama romântica.
Em segundo lugar, o contato visual é igualmente importante. Os
psicólogos descobriram, mediante experiências controladas, que que
as pessoas que se amam profundamente mantem muito mais contato
visuais que outros casais. Como diz a velha canção: “Só tenho olhos
pra você...” Isto se aplica aos casais apaixonados e românticos.
Quando um ente amado evita o contato visual conosco, por causa de
desinteresse ou ira, o efeito pode ser devastador. Se você praticar o
contato visual caloroso, afetuoso, significativo com seu cônjuge, verá
como isso é agradável. Quando os seus olhos assinalarem interesse
romântico e estimulo emocional, seu parceiro irá provavelmente
corresponder da mesma forma.
Um dos maiores impedimentos do amor romântico é o habito da
implicância. É um veneno que deve ser extirpado e jogado pra bem
longe.
EXERCÍCIO
1. Esposa: Descreva um marido romântico:

2. Esposo: Descreva uma esposa romântica:

3. Você acha que o tempo desgastou o romantismo que havia


no início de seu casamento? Quais aspectos mudaram com o tempo?

4. Pense e anote algumas boas ideias que podem ajudá-lo a


resgatar o romantismo em seu casamento.
Dicas Românticas Para a Esposa.
1. Sente-se ao lado dele no sofá e sussurre palavras
provocantes em seus ouvidos. Palavras doces e suaves podem ser
extremamente provocantes.
2. Um pouco antes de ele chegar em casa do trabalho, coloque
o CD favorito dele para tocar. A poesia acende a chama, a música a
alimenta.
3. Esforce-se para fazer a melhor decoração possível em seu
quarto. Faça dele um lugar onde a intimidade e a beleza floresçam.
4. Faça uma massagem completa e luxuosa nele. Não esqueça
as velas aromáticas, a música suave e o óleo de massagem.
5. Encontre os olhos no meio da multidão e pisque para ele.
“Foi apenas um olhar. Um delicado ao luar. Mas fez que ele
começasse a pensar.”
6. Escreva algumas coisas românticas e coloque dentro do
sapato dele, ou debaixo do travesseiro, ou em sua gaveta de meias.
7. Diga que ele está cheirando gostoso.es
8. Vista uma roupa leve e sexy.
9. Elogie sua forma física.
10. Prepare um lanche “romântico” para ele levar para o trabalho.
11. Prepare os petiscos que ele mais gosta, coloque-os em uma
bandeja junto com um bilhete que fale sobre a sua ansiedade pare
que ele chegue em casa. Receba-o à porta com um beijo apaixonado.
12. Acaricie as pernas dele com os pés quando estiverem
jantando em um restaurante.
13. Esforce-se ao máximo para manter uma ótima aparência. As
mulheres embelezam o mundo. Seu esforço em manter uma boa
aparência é recebido por seu marido como um presente especial para
ele.
14. Quando ele viajar, coloque em sua bagagem presentinhos
para cada dia que ele estiver fora. A ausência faz o coração sentir
saudades...especialmente quando há presentes!
15. Comemore um não aniversario trazendo o café da manhã na
cama para ele. O firme alicerce das relações românticas é construído
sobre o prazer das surpresas.
16. Quando estiverem em um compromisso social, segure a mão
dele e aperte-a levemente, como se estivesse dizendo: - “sou sua.”
17. Coloque um bilhetinho romântico no bolso do casaco dele.
18. Diga que ele é atraente.
19. Alugue um filme de amor para assistir com ele. Ideias:
“Eternamente jovem”, “Sintonia de Amor, “Muito barulho por nada “.
20. Traga uma taça de suco de uvas para ele. Deixe que ele
tome um pouco e depois beije os seus lábios.
21. Massageie os pés dele. Nos tempos bíblicos somente um
cervo tocaria nos pés d outra pessoa. Massagear os pés de seu
companheiro não somente demostra o seu compromisso em servi-lo,
mas também um ótimo exercício de relaxamento.
22. Dá próxima vez em que estiverem juntos e a sós em um
elevador, dê um grande beijo nos lábios dele antes que a porta se
abra.
23. Transforme o seu quarto em um esconderijo romântico para
jantar. Providencie luzes de velas, música suave e uma refeição
saborosa.
24. Acorde-o pela manhã com um beijo nos lábios.
25. Deixe uma mensagem sedutora no celular dele.
26. Segure a mão sempre que andarem juntos.
27. Convide-o para acompanhá-la em caminhadas pela
vizinhança.
28. Antes de dormir, acaricie os cabelos dele.
29. Envie um torpedo para o celular dele.
30. Coloque um bilhete romântico no volante do carro antes de
ele sair para o trabalho.
31. Quando ouvirem uma música especial, que os dois
apreciem, dê um beijo apaixonado nos lábios dele.
32. Passe vários minutos somente beijando-lhe delicadamente o
rosto, as pálpebras, a testa, o nariz e o queixo.
33. Dê uma leve borrifada do seu perfume favorito no travesseiro
dele.
34. Leia o livro de Cantares de Salomão para ele. Uma amostra
interessante da revelação bíblica sobre o amor romântico entre marido
e mulher.

Dicas Românticas para os Esposos.

1. Traga flores para ela. As flores, como as mulheres,


embelezam o mundo. Elas se completam.
2. Quando ela estiver falando, vire-se para ela. Olhe-a nos
olhos enquanto ela fala. O corpo de um homem frequentemente
comunica mais que a própria boca.
3. Massageie os pés com o seu creme hidratante favorito.
4. Mesmo não sendo uma data especial, surpreenda-a levando
o café da manhã na cama.
5. Escreva bilhetes com algumas frases românticas e espalhe
pela casa.
6. Da próxima vez em que estiverem juntos e a sós em um
elevador, dê um grande beijo em seus lábios antes que a porta se
abra.
7. Acaricie delicadamente o rosto dela, acompanhando suas
feições com a ponta dos dedos como um artista esculpindo sua face.
8. Coloque velas no banheiro, prepare uma música suave,
providencie sabonetes perfumados ou óleo de banho, separe uma
toalha limpinha e deixe a banheira cheia de água quente.
9. Abrace-a. Beije a ponta dos seus dedos, depois as palmas
de suas mãos. Olhe bem em seus olhos e diga que a ama.
10. Às vezes o melhor presente é aquele que você carrega nas
mãos o dia inteiro: o toque.
11. Quando ela estiver sentada, massageie seus ombros.
12. Elogie a aparência dela. Os homens vestem seus corpos. As
mulheres são seus corpos.
13. Mande-lhe um e-mail romântico.
14. Encontre os seus olhos no meio da multidão e pisque para
ela.
15. Leia o livro Cantares de Salomão na Bíblia. Uma amostra
interessante da revelação bíblica sobre o amor romântico entre o
marido e a mulher.
16. Segure a mão dela sempre que andarem juntos.
17. Leia poesia para ela. A poesia está para o coração como a
faísca está para o jogo.
18. Alugue um filme de amor para ver com ela. Sugestões:
“Eternamente Jovem”, “Sintonia de Amor”, “Muito Barulho por Nada”.
19. Traga-lhe uma taça de suco de uvas. Deixe que ela tomo um
pouco e depois beije os seus lábios.
20. Convide-a para uma longa caminhada pela vizinhança.
21. Escreva um poema sobre ela e faça dele um presente
especial.
22. Deixe um bilhete romântico sobre o travesseiro dela.
23. Passe vários minutos apenas beijando delicadamente a face,
as pálpebras, a testa, o nariz e o queixo dela.
24. Num momento inesperado, tome-a m seus braços e diga que
ela é sua melhor amiga.
25. Na volta do trabalho para casa, dê atenção a ela antes de
fazer qualquer coisa.
26. Planeje um encontro semanal com ela. Separe pelo menos
três de um dia de semana e saia com ela para fazer coisas que ela
gosta de fazer.
27. Quando você ouvir uma canção, abrace-a e diga que a ama.
28. Planeje passar uma noite fora em uma pousada, ou hotel
aconchegante e faça uma surpresa para ela.
29. Compre um bloquinho de bilhetes adesivos e deixe recados
de amor escondidos por toda a casa.
30. Coloque uma fita ou CD com a música ambiente predileta
dela. A poesia acende a chama: mas é a música que alimenta.
31. Envie-lhe uma carta de amor pelo correio.
32. Leve-a de carro para ver o pôr-do-sol em algum lugar
romântico.
33. Entalhe um com os iniciais de seus nomes em uma árvore.
34. Ligue pra ela durante o dia só para dizer que a ama e que
está pensando nela.
35. Coloque um bilhete de amor no bolso do casaco dela.
36. Antes de ir para a cama, afague delicadamente os cabelos
dela.
37. “Sequestre-a” para uma atividade especial.
38. Sente-se com ela na última fileira do cinema e beije-a.
39. Quando ela atravessar sozinha um salão repleto de pessoas,
acompanhe-a com os olhos e mantenha um leve sorriso nos lábios.
40. Faça um cartaz enorme com o nome dela, seguido por uma
forma particular sua de dizer “Eu te amo”, tais como “Você é a rainha
dos meus olhos” ou “você é a mulher da minha vida”. Depois, coloque
o cartaz em um lugar estratégico para que ela possa vê-lo quando sair
para o trabalho ou ao voltar de alguma atividade.
41. Caminhem pela praia.

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-dia-13-romantismo-e-fundamental/


DISCIPULADO - EBD Casais_ Dia 14: Diferenças
são normais

DISCIPULADO - EBD_Casais
Diferenças são normais

Homens e mulheres são diferentes não só na anatomia.


Quem espera encontrar um cônjuge que pensa e age da mesma
forma que ele, está falando a sérios desapontamentos. Quando
entramos num relacionamento, entramos com diferentes histórias,
com diferentes recursos, com diferentes formações e culturas.
Quando nos unimos através do casamento, trazemos para esta
relação, nossas qualidades, nossas capacidades, nossas forças,
nosso otimismo e nossos sonhos. Entretanto, trazemos também
nossos defeitos, nossas imperfeições, nossas fraquezas, nosso
pessimismo e nossas frustações.
Pessoas são diferentes e isto não é um problema. Pelo contrário, a
diferença cria o desafio e a motivação para crescer.

Algumas Diferenças entre Homens e Mulheres

1. O cérebro masculino é em torno de 10% maior do que o


feminino. Mas tamanho não é documento: nos testes de QI, os dois
sexos têm desempenhos bem semelhantes.
2. Homens e mulheres costumam utilizar caminhos e regiões
cerebrais diferentes para solucionar o mesmo problema, mas chegam
a resultados iguais. Eles tendem a usar mais o hemisfério esquerdo, o
da razão, e elas, os dois ao mesmo tempo.
3. A maior parte do cérebro amadurece mais rápido nas
mulheres. Apenas as regiões responsáveis pelo raciocínio mecânico,
o espacial e a mira visual se desenvolvem mais ligeiro neles.
4. Homens falam mais as coisas sem pensar nas
consequências, o que piora com o passar do tempo: a parte do
cérebro responsável por essa avaliação prévia deteriora-se mais
rapidamente neles.
5. Eles têm um senso de direção melhor do que elas, pois
diante desse tipo de desafio cada sexo aciona uma parte diferente do
cérebro. A dos homens resolve o problema mais rápido.
6. Mulheres falam mais e com maior facilidade de suas
emoções do que os homens. Nelas, as áreas cerebrais responsáveis
pela linguagem e pelos sentimentos realizam mais conexões.
7. Elas acionam todos os sentidos durante o sexo. Para eles, a
visão é o principal estímulo para a excitação.
8. Em geral os homens são 8% maiores.
9. O corpo feminino possui cerca de 11% mais gordura do que
o masculino. E eles têm 8% mais massa muscular.
10. O coração masculino se degenera mais rápido – e essa é
uma das causas de a expectativa de vida do homem ser, em média,
seis anos menor do que a da mulher.
11. Uma dose de álcool para o homem equivalente a três para a
mulher. A falta de uma enzima no estomago torna o sexo feminino
mais sensível a drinques.
12. Se Adriana, Silvana, Débora e Luciana vão almoçar juntas,
elas chamarão umas ás outras de Dri, Sil, Dé e Lu.
13. Se Leandro, Carlos, Roberto e João saem juntos, eles
afetuosamente se referirão uns aos outros como Gordo, Cabeção,
Rato e Negão.
14. Quando vão ao restaurante e a conta chega, Paulo, Carlos,
Roberto, João jogam na mesa R$ 20,00 cada um, mesmo sendo a
conta apenas R$ 32,50. Nenhum deles terá trocado e nenhum vai ao
menos admitir que quer troco – logo o troco será convertidos a
saideiras.
15. Quando as garotas recebem sua conta, aparecem as
calculadoras de bolso e todas procuram pelas moedinhas exatas
dentro da bolsa.
16. A ideia que uma mulher faz de um bom filme é aquele em que
uma só pessoa morre bem devagarinho, de preferência por amor.
17. Um homem considera um bom filme aquele em que muita
gente morre bem depressa, se possível com balas de metralhadoras
ou em grandes expulsões.
18. Um homem pagará R$ 2,00, por um item que vale R$ 1,00,
mas que ele precisa.
19. Uma mulher pagará R$ 1,00 por um item que vale R$ 2,00
mas que ela não precisa.
20. Um homem tem seis itens em seu banheiro: escova de
dentes, espuma de barbear, sabonete e uma toalha de hotel.
21. A quantidade média de itens em um banheiro tipicamente
feminino é de 56. E um homens não consegue identificar a maioria
deles.
22. Uma mulher tem a última palavra em qualquer discursão. Por
definição, qualquer coisa que um homem disser depois disso, já é o
começo já é o começo de uma outra discussão.
23. Uma mulher se preocupa com o futuro até conseguir um
marido. Um homem nunca se preocupa com o futuro até que consiga
uma esposa.
24. Uma mulher casa-se com um homem esperando que ele
mude, mas ele não muda. Um homem casa-se com uma mulher
esperando que ela não mude, mas ela muda.
25. Em média, os homens são mais altos e mais musculosos do
que as mulheres.
26. Apesar de variações individuais, o cérebro masculino é cerca
de 9% maior do que o feminino. O s homens têm em média 10
milhões a 20 milhões de neurônios a mais. Entretanto, o corpo caloso,
estrutura que estabelece a conexão entre os hemisférios cerebrais
direito e esquerdo, é proporcionalmente nas desenvolvido nas
mulheres.
27. Os homens demonstram mais habilidade na realização de
tarefas restritas a um único hemisfério cerebral, como interpretar
mapas geográficos, encontrar saídas em labirintos, lidar com
máquinas, ao passo que as mulheres levam vantagem em atividades
que se beneficiam das conexões entre os dois lados do cérebro:
interpretação de emoções alheias, sensibilidade social, fluência verbal.
28. Enquanto as áreas cerebrais controladoras da linguagem
masculina estão limitadas ao hemisfério ao falar. Graças a essa
versatilidade, as meninas começam a falar mais cedo (e segundos
maledicentes, não param mais) e se saem melhor nas atividades
escolares que privilegiam a linguagem.
29. Comparadas com os meninos, as mulheres nascem com uma
diferença de maturação cerebral de quatro semanas.
30. As mulheres surpreendem ao interpretar atitudes e prever
intenções alheias e a habilidade demostrada por elas na execução de
tarefas simultâneas como dar banho nos filhos, falar no telefone, avisa
que a campainha está tocando e pedir para desligar o forno. Por outro
lado, se dez homens estiverem na sala assistindo ao futebol na TV, e
uma mulher entrar e perguntar quem vai encomendar a pizza, eles
perdem rapidamente a concentração.
31. A constituição física diferente se manifesta em forma
diferente de caminhar: homens caminham de forma mais ereta, as
mulheres movimentam os quadris de forma mais arredondada. Tem-
se impressão de que a figura masculina é mais direcionada para o seu
exterior, e a feminina para o interior.

32. Os homens tendem a ser mais ativos e agressivos, vivendo


mais na esfera motora, com um maior senso prático relacionado as
coisas concretas. As mulheres tendem a ser mais passivas, com maior
atividade interna. Elas são bastante práticas com relação a coisas
subjetivas (por exemplo, comida, que envolve gosto, aromas,
temperaturas0.
33. Os homens são tipicamente movidos por desafios aos seus
limites individuais. As mulheres tendem a ser mais sócias e orientadas
à família. É um fato típico que elas sabem como seus filhos dorme e o
que gostam de comer, algo que não é tão frequente com os homens.
34. Em relação ao pensamento, as principais diferenças podem
ser resumidas assim: os homens têm uma tendência a um
pensamento mais analítico e as mulheres a um pensamento mais
sintético.
35. Em relação aos sentimentos, o pensamento dos homens
tendem a ser mais objetivo, abstrato, simbólico-formal, mantendo
distância. Já as mulheres tendem mais ao subjetivo integrador, e a
tomar parte da coisa sendo pensada.
36. Os homens tendem a tirar conclusões muito rapidamente, as
mulheres gostam de ficar mais tempo nas suas observações.
37. As mulheres em geral têm mais consciência dos seus
sentidos, como notar o que uma outra pessoa está vestindo, se há
uma bela flor na sala etc. Já os homens em geral têm mais dispersos
e não presos a detalhes.
38. Mulheres são mais corajosas ao enfrentarem as doenças. Os
homens são mais temerosos.
39. Os homens têm as suas forças voltadas para o mundo
exterior, enquanto que as mulheres a têm voltadas para o interior.
Talvez os homens não seriam capazes de aguentar as dores do parto.
40. Os homens são muitos mais ligados ás maquinas do que as
mulheres. Os homens estão interessados a seus aspectos mentais,
isto é, por que e como eles funcionam. Já a mulheres estão em geral
mais interessadas em usá-las, e não se preocupam em entende-las.
41. Os homens estão interessados em explorar agressivamente
os limites das máquinas; as mulheres em geral estão satisfeitas se as
máquinas fazem as tarefas necessárias e não mostram curiosidade
em explorar outras formas mais eficientes de fazer as mesmas coisas.
42. Os homens não devem deixar que sua fascinação por
maquinas e por um pensamento abstrato-analítico os dominem,
ficando imersos por horas no mundo artificial, virtual, irreal dos
computadores, às vezes fazendo coisas absolutamente idiotas.
43. Mulheres detestam, se desesperam com o silêncio dos
homens.
44. Mulheres são mais fiéis do que os homens.
45. Homens tendem a monopolizar o controle remoto da TV.
46. Mulheres têm mais dificuldade de estacionar junto à calçada,
mas são mais eficientes em guardar rotas, caminhos e endereços.
47. Homens detestam receber críticas ou serem confrontados.
Mulheres são mais acessíveis e de vez em quando gostam de “uma
briguinha”.
48. Quando estressados, os homens se calam e as mulheres
tendem a falar, falar, falar.
49. Mulheres leem mais que os homens. Especialmente a Bíblia.
50. Mulheres oram mais que o homens.
51. Mulheres levam muito mais a sério os pedidos de oração do
que os homens.
52. Mais mulheres aceitam a Cristo como Salvador do que
homens. Geralmente a Salvação entra numa casa “via mulher”.
53. Mulheres adoram vitrines, shoppings, supermercados,
cosméticos, perfumaria.
54. Homens adoram praticar ou assistir partidas esportivas e
corridas de automóveis ou motos.
55. Mulheres são mais propensas a dizer para seus filhos; fica.
Homens tendem dizer; vai.
56. As bolsas das mulheres, em geral, são mais bagunçadas do
que a pasta dos homens.
57. Mulheres são mais propensas a guardar papeizinhos, recibos,
notas ficais, cartões de visitas, embalagens.
58. Homens, geralmente se desfazem de papéis, inclusive alguns
que não deveriam.
59. Homens pensam sequencialmente, etapa por etapa,
logicamente trilhando o caminho da racionalidade, comparando fatos
com regras pré-estabelecidas. Suas conclusões são do tipo “sim-não”,
“certo-errado”.
60. Mulheres raciocinam em paralelo, avaliam dezenas de
variáveis simultaneamente, suas conclusões são do tipo “melhor-pior”.
61. Mulheres são “intuitivas”. Elas processam informação mais
rapidamente, são mais abrangentes, mais holísticas. Ou seja,
mulheres são paralelas, homens são seriais.
62. Mulheres possuem 13% mais sinapses do que homens, o que
compensa a diferença e muda a forma de pensar. Homens têm mais
neurônios, mulheres têm mais sinapses. (Conexão entre dois
neurônios vizinhos, da qual há mais de tipo, segundo as informações
que fazem o contato entre essas células para que se propagem o
impulso nervoso de uma para outra).
63. Mulheres conseguem de 20 coisas ao mesmo tempo. São
excelentes enfermeiras, mães de 5 filhos, administradoras de escolas,
hospitais e associações, onde ninguém fica quieto um minuto.
64. Homens adoram gerenciar planos, números e orçamentos
que precisam ser obedecidos. Por serem seriais e lógicos tendem a
ser arrogantes e donos ada verdade, mesmo estando errados.
65. Mulheres, por serem paralelas, sempre sofrem a incerteza da
dúvida, mesmo estando certas. São inseguras sem razão. Suas
conclusões são corretas, mas não seguem a lógica masculina serial.
66. Homens tendem a ver tudo preto ou branco, esquerda ou
direita.
67. Mulheres tendem a ver o cinza, são muito menos dogmáticas
e mais conciliatórias.
68. Homens arriscam um tudo ou nada com maior facilidade,
mulheres tendem a procurar a opção mais segura.
69. Numa briga de casal, homens discutem causa e efeito.
Mulheres discutem causa e efeito. Mulheres discutem sentimos e
emoções, ambos de acordo como seus cérebros processam
informação.
70. Homens ficam num canto falando de dinheiro, esporte e sexo.
71. Mulheres ficam do outo lado falando de compras, moda,
decoração e emoção.
72. Atualmente mais mulheres se formam em administração de
empresas do que homens.

Atenção homens: Seu próximo chefe na empresa tem muita chance


de ser uma mulher.

EXERCÍCIO

1. Anote agora as diferenças que você tem notado entre


homens e mulheres:
a)
b)
c)
d)
e)
f)
g)

2.Fale um pouco das diferenças entre você e seu cônjuge. Quais são
as mais discrepantes?
a)
b)
c)
d)
e)

3.Quais delas são as mais difíceis de suportar?


a)
b)
c)
d)
e)

4.Quis delas você conseguiu aceitar e conviver?


a)
b)
c)
d)
e)

5.Quais destas diferenças você louva e Deus por existirem em


seu cônjuge?
a)
b)
c)
d)
e)
Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-dia-13-diferencas-sao-normais/

DISCIPULADO: EBD_Casais Dia 15: Expressando


o amor com qualidade

DISCIPULADO - EBD_Casais
Expressando o amor com qualidade

Psicólogos afirmam que todas as pessoas possuem necessidades


emocionais básicas que devem ser supridas para que se possa atingir
uma estabilidade emocional. Entre elas, nenhuma é tão essencial
quanto o amor, a afeição e a necessidade de alguém sentir que
pertence a outro e é tão querido. Com um suprimento adequado de
afeição, uma criança torna-se um adulto responsável. Sem esse amor
essencial, ele ou ela ficará emocional e socialmente atrofiado. No
âmago da existência do ser humano encontra-se o desejo de
intimidade e de ser amado. O casamento foi idealizado para suprir
essas necessidades.
Para muitos, a ideia de exprimir o amor é tratada com a mesma
atitude como nos referimos ao livro que pretendíamos ler, à carta que
precisávamos escrever ou à ginastica que precisávamos fazer etc.
Nossa vontade é sincera, nossas intenções são boas, mas há sempre
um bom motivo para não realizarmos aquilo que tínhamos nos
determinado.
Inventamos mil e uma desculpas para adiar. Nossos dias passam, e,
passam com eles as oportunidades de expressar o nosso amor tão
necessário à sua sobrevivência.
Há coisas que simplesmente não deveriam adiar. O caminho
esposa(o) está precisando, o conforto por causa de uma situação
difícil, o encorajamento, o elogio... tudo isso não deve ser adiado.
Quem está debaixo de uma aliança sabe que o amor é um
compromisso que o leva sempre a estar ali, bem perto da pessoa
amada e dos acontecimentos quando for necessário. Pensar que
talvez haja uma hora mais tarde, mais conveniente para amar, tem
causado em muitas pessoas uma vida toda de pesar e
arrependimentos. Não há como reparar ou compensar os movimentos
em que se fazia necessário o amor, mas mesmo assim o adiamos.
Deixar escapar a oportunidade de ajudar ou mesmo um gesto de
carinho, é perder a oportunidade de viver uma das experiências mais
ricas que a vida tem a oferecer.
Que expressões de amor em seu casamento poderiam ser
vivenciadas?

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-dia-15-expressando-o-amor-com-


qualidade/

DISCIPULADO: EBD Casai_Dia 16: Amor não é


apenas Romantismo, Mas Também Ação.

DISCIPULADO - EBD_Casais
Amor não é apenas Romantismo, Mas Também
Ação.
O amor não vive só de palavras. Ele precisa ser mantido também por
ações concretas.
1 João 3.18 – “Filhinhos não amemos de palavras, nem de língua,
mas de fato e de verdade”.
Ficar juntos em pé em frente a uma lareira, abraçados e aos beijos é
romântico. É uma cena tocante e agradável, desde que o fogo não se
apague por falta de lenha. Um dos dois terá que sair para procurar e
repor lenha. Um jantar à luz de velas é maravilhoso mas. . . e o
preparo? E a louça...?
Dizer palavras bonitas, mas não acompanha-las com atitudes
condizentes, ofusca o seu brilho e põe em dúvida a autenticidade e
veracidade destas palavras.
Existem várias maneiras de você expressar o amor através de
atitudes. (Veja as sugestões das páginas 79 a 83).
1. Na sua opinião, aliste algumas formas não verbalizadas de
expressar amor ao seu cônjuge:
2. Que ações estão faltando em seu casamento?
a)
b)
c)

d)
e)
3.Leia 2 Coríntios 8.1-24 e depois responda:
Que ligações o texto nos dá?
a)
b)
c)
d)

Casais Bem-Sucedidos Procuram Prioritariamente Gratificação


no Amor Conjugal e Familiar
Embora não possa haver objetivo mais gratificante na vida do que
amar e ser amado, dificilmente o encontramos no alto da lista dos
desejos das pessoas. Dinheiro, status, poder e posses são, em geral,
mais desejados porque erradamente presumimos que, se os
conquistarmos, o amor virá e fluíra com eles. Nada mais distante da
verdade. É lamentável. Nossos desejos nem sempre coincidem com o
que é melhor para nós. O fascínio pelos bens materiais e prazeres
temporários deste mundo exerce inegavelmente forte atração, mas
seria bem mais inteligente irmos em busca de sinais mais substanciais
de felicidade e gratificação.
Uma relação amorosa debaixo dos vínculos de
uma aliança proporcionam uma riqueza interior que supera o maior de
todos os prazeres exteriores.
Na sua opinião, quais gratificações ainda estão ocupando o lugar das
gratificações proporcionadas por uma relação amorosa e afetuosa
entre você e seu cônjuge?
1.
2.
3.
4.
5.
6.

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casai-dia-16-amor-nao-e-apenas-


romantismo-mas-tambem-/

EBD Casais_ Dia 18: Lidando com o


Perfeccionismo e o Estresse
DISCIPULADO - EBD_Casais
Lidando com o Perfeccionismo e o Estresse

A perfeição humana é uma ilusão. Nada é perfeito. Ninguém é


perfeito a não ser Deus. O precisamos fazer é lutar para fazermos
o melhor possível. Assim é a vida. Quando renunciamos a
necessidade neurótica de sermos perfeitos, então ficamos livres das
pressões da pseudo-santidade e podemos aprender através dos
nossos erros, sem sermos destruídos por eles.
Não raro ouço pessoas se definirem como “perfeccionistas”. Acreditam
que isto seja uma virtude. Mas não é. Longe de ser virtude, o
perfeccionismo é uma doença. Diante de uma sociedade tão exigente,
os profissionais e as pessoas de um modo geral, têm exigido o
máximo de si mesmos.
Ninguém quer ficar para trás. Todos se empenham ao máximo para
obter o melhor resultado e os melhores lugares. Nessa busca
desenfreada pelo êxito, pelo sucesso, elas não percebem mas
acabam por se comportar assim no lar.
Muitos imaginam que não serão amados se não fizerem tudo certinho
e perfeito. Essas pessoas são escravas do perfeccionismo. O pior de
tudo é que elas também têm muita dificuldade em aceitar os erros e as
falhas dos outros. Isto acaba refletindo na qualidade do
relacionamento que seriam capazes de desenvolver.
Como saber se somos perfeccionistas ou não? David Seamands
apresenta
alguns sintomas:
1. A tirania dos deveres: O perfeccionista está sempre
achando que deveria ter feito melhor. “Devo melhorar”; “deveria ter
feito melhor”; “deveria ter caprichado mais”; “deveria desempenhar
melhor”; “poderia ter dado mais de mim” ...
2. Auto depreciação: Por carregar a sensação de que ainda
que ainda não fez como deveria, o perfeccionismo nunca está
satisfeito e por isso carrega sempre uma imagem negativa de si
mesmo.
3. Ansiedade: Como consequência da auto depreciação o
perfeccionista desenvolve uma tremenda ansiedade e condenação.
Essa sensação paira sua cabeça como uma grande nuvem que lhe
impede sentir o brilho da vida.
4. Raiva: Por tudo isso, começa de forma até imperceptível, a
se formar dentro do seu coração uma espécie de rancor. Um
ressentimento contra deveres e pessoas, principalmente contra
aquelas que, na sua avaliação fazem melhor do que ele.
5. Negação: percebendo que algo está inevitavelmente errado,
o perfeccionista começa a negar a raiva e todos os outros os outros
sentimentos que lhe incomodam.

Como Tratar com Este Sentimentos?

“O segredo está em aprender a levar uma vida equilibrada, manter a


motivação, a ambição e as habilidades relacionadas com o
desempenho. Além disso, modifique e abra espaço em sua vida para
o relaxamento, a diversão, as atividades propiciem bem-estar, mesmo
que não se realize bem, mas que com certeza enriquecerão sua vida.
Procurem pensar que, para Deus, perfeito não é aquele que
fazemos, mas aquilo que somos. Os bons motivos, as boas escolhas,
a intenção sincera valem mais do que nossos erros cometidos na
tentativa de realizar algo bom.
Um coração agradecido, generoso, solidário é mais importante do que
a realização de uma tarefa perfeita.
Não se prenda por uma medida humana de vida. Imite Deus, o único
ser perfeito, e mesmo assim, capaz de compreender nossas
imperfeições.
Plagiando Charles Chaplin...
“Mas não se esconda atrás do seu desempenho e de suas conquistas.
Mostre aquilo que você é, até mesmo as suas limitações, seus pontos
fracos. Não tenha medo de que descubram sua vulnerabilidade. Viva!
Tente! A vida não passa de uma tentativa. Ame acima de tudo, ame a
tudo e a todos. Ame-os mesmo que eles não façam as coisas tão bem
quanto você. Ame-os do jeito que são. Procure o que há de bom em
tudo e em todos. Não faça dos defeitos uma distância, e sim, uma
aproximação. Aceite! A vida, as pessoas, faça delas a sua razão de
viver. Entenda! Entenda as que pensam diferente de você, não as
reprove. Não corra. Para que tanta pressa? Corra apenas para dentro
de você. Sonhe! Mas não prejudique ninguém e nem prejudique seu
plano em fuga. Acredite! Espere! Tenha paciência com os outros.
Chore! Lute! Faça aquilo que gosta, sinta o que há dentro de você.
Ouça... Escute o que as outras pessoas têm a dizer, é importante.
Suba... faça dos obstáculos degraus para aquilo que você acha
supremo, mas não esqueça daqueles que não conseguem subir a
escada da vida. Procure acima de tudo ser gente, ser humano.
Humano não são perfeitos”.
EXERCÍCIO

1. Você constantemente se sente culpado por achar que


deveria ter feito melhor?

2. Você quase sempre fica insatisfeito com o resultado de seus


esforços?

3. Você tem sofrido o peso de uma imagem negativa de si


mesmo?

4. Você geralmente fica ansioso e inquieto no trabalho ou


mesmo nos afazeres de casa?

5. Você se irrita quando não consegue atingir seus objetivos, a


ponto de não sentir alegria e o brilho da vida?
6. Sente ressentimento e mesmo raiva em relação a outras
pessoas que não conseguem fazer as coisas tão bem quanto você?

7. No seu casamento, quais os aspectos nos quais tem sido


perfeccionista e poderia reconsiderar e ser menos exigente?

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-dia-18-lidando-com-o-


perfeccionismo-e-o-estresse/

BD Casais_Dia 17: Casamento, Como Quase


Tudo Na Vida, tem Seus Riscos.

DISCIPULADO - EBD_Casais
Casamento, Como Quase Tudo Na Vida, tem
Seus Riscos.
Riscos é possibilidade de perigo, de perda ou danos. Risco é algo com
que lidamos desde o nosso nascimento. Corremos riscos ou mais
variados o tempo todo é até o fim da vida. Riscos são normais.
Agora mesmo todos nós estamos correndo vários riscos. Riscos
de sermos acometidos por algum mal-estar, riscos de
começarmos a desenvolver alguma doença. Risco de
morrermos. Lembra do caso do engenheiro que estava
confortavelmente viajando para S. Paulo e repentinamente abriu-se
um rombo na aeronave e ele foi arrancado com a poltrona de dentro
do avião e caindo de uma altura de 3.000 m? Lembra dos moradores
de um bairro em São Paulo que foi destruído pela queda de um avião
em 1996? Ou daquele choque da ”Gol” com um outro da “Embraer”.
Eu e você sempre estamos correndo riscos. Riscos de assalto, de
acidente, risco de ficar desempregado, de ter prejuízo, de fazer uma
escolha infeliz. Riscos e mais riscos.
Existem riscos pequenos, médios e grandes. Muitas vezes é você que
decide qual vai ser o risco.
A nossa atitude diante dos riscos é que vai determinar se seremos
corajosos, medrosos, covardes, perturbados, neuróticos,
neurastênicos.
A neurose é uma perturbação mental que não comprometem as
funções essenciais da personalidade, mas desgasta o indivíduo que
luta com a manutenção do seu equilíbrio emociona. A neurastenia é
uma afecção mental que gera preocupações com a saúde, grande
irritabilidade, cefaleia e alterações de sono e mau humor. Todo
casamento corre riscos.
Entretanto, marido e esposa podem desenvolver uma atitude positiva
em relação ao risco. Eles podem destruir um relacionamento, assim
como fortalecer os vínculos. Riscos normalmente devem vir
acompanhados de uma boa dose de bom senso, visão da realidade,
determinação, coragem, fé, esperança.

EXERCÍCIO
1. Como você foi até agora? Qual sua atitude diante dos
desafios da vida? Marque com um “X” as alternativas que o
caracterizam:

_ corajoso _ determinado _ paralisado _ medroso

2. Qual o maior risco que você já correu? Como foi


esse experiência?

3.Em relação a seu casamento: Quais desafios você está relutando


enfrentar nos próximos meses?
4. Que sonhos você tem em relação à sua vida conjugal e que não se
tornam realidade porque você não quer correr riscos?

5.Que sonhos você acredita você acredita não se tornam realidade


porque seu cônjuge não quer correr riscos?

Quando decidimos amar alguém temos que estar conscientes e


preparados para os riscos dessa empreitada.

1. Quais seriam os riscos que alguém corre quando se dispõe a


amar?

Alguém disse certa vez: “É bem melhor ter tentado e fracassado do


que não ter tentado”.

7.Qual a sua opinião em relação à frase anterior?

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-dia-17-casamento-como-quase-tudo-


na-vida-tem-seus-riscos-/

EBD Casais_ Dia 18: Os malefícios da


insegurança
DISCIPULADO - EBD_Casais
Os malefícios da insegurança no casamento

Uma das piores coisas que podem acontecer a qualquer pessoa é


viver de modo inseguro. A grande verdade é que um número
significativo de casamento aconteceu sem um previsto preparo.
Quando acontece o casamento é edificado sobre a areia movediça da
insegurança.
A estatística comprova, com raríssimas exceções, que namoros e
noivados curtos e breves quase sempre estão associados às crises
frequentes de um casamento. É muito comum se ouvir nos gabinetes
de aconselhamento ou nos consultórios de psicólogos e analistas,
frases referindo-se ao período antes do casamento, tais como:
“...ele era tão carinhoso...”
“...ele me parecia tão seguro...”
“...ela parecia uma princesa...”
“... eu nunca o vi alterado ou irritado!!!”

Namoros apressados e ávidos por casarem, correm o risco de não se


conhecerem adequadamente. Este tempo tem que ser considerável e
suficiente tanto em termos de extensão (2, 3 anos), quanto em
qualidade e frequência (semanal ou talvez diária).
Outro fator importante é a realização de um curso de preparação
realizado por um pastor ou profissional de aconselhamento. Quando
estas providencias não são tomadas, então a insegurança pode
ocorrer. Lamentavelmente muitos jovens não recebem em casa de
seus pais a educação mínima para se casarem.
Se você teve um namoro curto demais ou então não teve
oportunidade de fazer um bom preparo para seu casamento através
de um conselheiro matrimonial ou de um pastor, não se desespere.
Cremos que mesmo depois do casamento é possível corrigir certas
deficiências e anomalias. A insegurança é um veneno para
o casamento e para os cônjuges como indivíduos. O sentimento de
insegurança dentro de um casamento é mais ou menos comparado à
experiência de estar viajando em um avião pilotado por um datilógrafo
que fez um curso de piloto por correspondência e está fazendo seu
primeiro voo.
A insegurança está profundamente associada ao medo. Portanto, é
necessário localizar quais são estes medos e de onde eles se
originaram. Medos e traumas têm soluções.
Provérbios 3.21-26 diz “Filho meu, não se apartem estas coisas dos
teus olhos; guarda a verdadeira sabedoria e o bom siso; porque serão
vida para a tua alma e adorno ao teu pescoço. Então, andarás seguro
no teu caminho, e não tropeçará o teu pé. Quando te deitares, não
temerás; deitar-te-ás, e o teu sono será suave. Não temas o pavor
repentino, nem a arremetida dos perversos, quando vier.
Porque o SENHOR será a tua segurança e guardará os teus pés de
serem presos”.
1.Do que é que você tem medo?
_acidentes _viajar de avião
_morte _cirurgia

_doença _desemprego
_ficar abandonada(o) _se afogar
_mar _enchente
_altura _filho ficar drogado
_violência _perder amigos
_assalto _incêndio
_trânsito _volta de cristo
_elevador _demônios
_lugares fechados _cemitério
_eletricidade _terremoto
_tempestade _relâmpago
_gás _viajar de automóvel
_andar de barco _ficar pobre
_medo de Deus _ficar impotente sexualmente
_medo de ficar no escuro _gravidez indesejável
_medo de ser traída _gravidez indesejável da filha
_medo de ficar estéril

................................. ....................................

2.Da lista acima, quais medos lhe perturbaram no passado e hoje


foram superados?

O medo pode se transformar numa das maiores barreiras para o


crescimento do discípulo de Jesus rumo à maturidade. Isto porque o
medo paralisa a pessoa.
Jó revelou como o medo afetava a sua vida:
“Aquilo que temo me sobrevém, e o que receio me acontece.” –Jó
3.25
De fato, aquilo que você têm mais receio, acaba por lhe acontecer.
Por esta razão, você precisa saber lhe dar com o medo.
“O Senhor é por mim, não recearei; que me pode fazer o homem?” –
Salmo 118.6
O apóstolo Pedro teve a oportunidade de viver uma tremenda
experiência em sua vida: andar sobra as águas do mar. Entretanto,
não pôde continuar por muito tempo. Foi derrotado pelo medo.
“Reparando, porém, na força do vento, teve medo; e, começando a
submergir, gritou: Salvar-me, Senhor! – Mateus 14.30
Se você começar a desenvolver este medo pernicioso, como Pedro,
você também começará a submergir, a afundar.
“...e dir-lhe-á: Ouvi, ó Israel, hoje, vos achegais à peleja contra os
vossos inimigos que não desfaleça o vosso coração; não tenhais
medo, não tremais, nem vos aterrorizeis diante deles” – Deuteronômio
20.3
“Vendo Saul o acampamento dos filisteus, foi tomado de medo, e
muito se estremeceu o seu coração” – 1 Samuel 28.5
Talvez você não saiba mas, dos quase 7.000 temores experimentados
pelo ser humano, somente 2 são inatos.
Os demais, são adquiridos com o passar da vida. Como esponjas, os
homens absorvem medos e temores. Existem certos tipos de medo
que podem ser considerados positivos, outros porém, negativos.
Positivos são os que nos afastam do perigo, preservando assim a
vida. Por exemplo: É natural que tenhamos medo de alguns
fenômenos da natureza, como a eletricidade, passamos a gozar dos
benefícios inegáveis por ela proporcionados. Entretanto, se ficarmos
sempre com medo da eletricidade, a ponto de evitar usá-la, nos
privaremos de uma série de vantagens que ela pode proporcionar às
nossas vidas.
Existem milhões de seres humanos vítimas de fobias e temores que
não passam de mero produto de suas próprias mentes. Na vida de um
discípulo o medo deve ser dominado.
Não permita que preocupações perturbem a sua alma a ponto de
impedir que receba de Deus a força para continuar o caminho. Lance
fora todo medo pernicioso.
“No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo.
Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é
aperfeiçoado do amor” – 1 João 4.18
A Bíblia nos relata sobre pessoas que tiveram reações diferentes em
relação ao medo: Analise a reação dos marinheiros que estavam com
Jonas no navio.
“Então, os marinheiros, cheios de medo, clamavam cada um ao seu
deus e lançavam ao mar a carga que estava no navio, para o aliviarem
do peso dela. Jonas, porém, havia descido ao porão e se deitado; e
dormia profundamente.” – Jonas 1.5
Ao sentirem a aproximação do perigo e da morte, os marinheiros
começaram a clamar para os seus deuses. Jonas, entretanto, ...
dormia profundamente.
Analise a reação do rei Josafá.
“Então, Josafá teve medo e se pôs a buscarão Senhor; e apregoou
jejum em todo o Judá” – 2 Crônicas 20.3
O que você faz quando sente medo?
1.O medo, quando acompanhado de tormento e angústia, é doentio e
debilita as pessoas. 1 João 4.18
“No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo.
Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é
aperfeiçoado no amor.”
2. O medo muitas vezes se manifesta como covardia que impede uma
pessoa de se identificar e dar testemunho sobre suas ligações
com Jesus Cristo. Veja como o medo dos judeus impediu várias
pessoas de professarem a sua fé em Jesus. João 7.12,13
“E havia grande murmuração a seu respeito entre as multidões. Uns
diziam: Ele é bom. E outros: Não, antes, engana o povo. Entretanto,
ninguém falava dele abertamente, por ter medo dos judeus.”
3. O medo levou José de Arimateia a manter-se um discípulo secreto.
João 19.38
“Depois disto, José de Arimateia, que era discípulo de Jesus, ainda
que ocultamente pelo receio que tinha dos Judeus, rogou a Pilatos
que permitisse tirar o corpo de Jesus. Pilatos lhe permitiu. Então, foi
José de Arimateia e retirou o corpo de Jesus.”
4. O medo manteve os discípulos amedrontados por detrás das portas
trancadas depois da crucificação. João 20.19
“Ao cair da tarde daquele dia, o primeiro da semana, trancadas as
portas da casa onde estavam os discípulos com medo dos judeus,
veio Jesus, pôs-se no meio e disse-lhes: Paz seja convosco!”
5.O medo pode impedir um discípulo, em tempos de provocação e
aflição, de demostrar a quem pertence e a quem serve. 1 Pedro 3.13-
16
“Ora, quem é que vos há de maltratar, se fordes zeloso do que é bom?
Mas, ainda que venhais a sofrer por causa da justiça, bem-
aventurados sois. Não vos amedronteis, portanto, com as suas
ameaças, nem fiqueis alarmados; antes, santificai a Cristo, como
Senhor, em vosso coração, estando sempre preparados para
responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em
vós, fazendo-o, todavia, com mansidão e temor, com boa consciência,
de modo que, naquilo que falavam contra vós outros, fiquem
envergonhados os que difamam o vosso procedimento de Cristo.”
6.O medo destrói a coragem que é indispensável e essencial no
casamento e discipulado cristão. Leia e confira 1 Pedro 3.15 – 17.
Talvez você tem vivido a sua relação com Deus – com medo. Se isto
estiver acontecendo, é preciso reavaliar. Quando o medo se torna a
força motriz da espiritualidade, isto revela que a pessoa ainda está
debaixo da lei e de um Deus ditador, bravo e vingador. Isto acaba por
se refletir no casamento. No discipulado cristão tanto a lei como o
julgamento existem, mas quando se tornam dominantes a ponto de
expulsarem a graça e o amor dos pensamentos do homem, resultam numa
espiritualidade inadequada e insípida.
A obediência de um discípulo de Jesus não se baseia na obrigação e
nem no medo da punição. A obediência do discípulo é baseada no
amor e na consideração que ele tem por Deus, Jesus e o Espirito
Santo.

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-dia-18-os-maleficios-da-inseguranca/

EBD Casais_ Dia 19: Como Lidar com a


Insegurança no Casamento

DISCIPULADO - EBD_Casais
Como Lidar com a Insegurança no Casamento

A Bíblia fornece várias recomendações para lhe dar com a


insegurança. Destacamos algumas delas nas próximas páginas. Leia
atentamente cada uma delas e procure praticá-las.
1.Deus não lhe deu um espírito de covardia, mas de poder. 2 Timóteo
1.7
“Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder,
de amor e de moderação.”
2.Deus promete cuidar de você em todo o tempo. Provérbios 3.25,26
“Não temas o pavor repentino, nem a arremetida dos perversos,
quando vier. Porque o SENHOR será a tua segurança e guardará os
teus pés de serem presos.”

1 Coríntios 10.13
“... Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é
fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo
contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte
que a possais suportar.
3. Lembre-se que em Cristo você é mais do que vencedor. Romanos
8.36-39

“Como está escrito: Por amor de ti, somos entregues à morte o dia
todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro. Em todas
estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele
que nos amou. Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem
a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente,
nem do povir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade,
nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que
está em Cristo Jesus, nosso Senhor.”
4. Mesmo que as pessoas que mais amamos nos
abandonem, Deus não nos desamparará. Salmos 27.10
“Porque, se meu pai e minha mãe me desampararem, o SENHOR me
acolherá.”
5.O Senhor está perto de você nas horas mais difíceis. Salmo 34.18
“Perto está o SENHOR dos que têm o coração quebrantado e salva os
de espírito oprimido.”
6.O medo está relacionado com a falta de confiança em Deus. Salmo
56.3 – “Em me vindo o temor, hei de confiar em ti”.
Salmo 27.1 “O Senhor é a minha luz e a minha salvação; de quem
terei medo? O Senhor é a fortaleza da minha vida; a quem temerei?”
Salmo 56.4 “Em Deus, cuja palavra eu exalto, neste Deus ponho a
minha confiança e nada temerei. Que me pode fazer um mortal?”
Salmo 118.6 “Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não
temerei mal nenhum, porque tu estás comigo; o teu bordão e o teu
cajado me consolam.”
7. A oração é uma das melhores armas para lidar com o medo. 1
Tessalonicenses 5.17 “Orai sem cessar”.
Salmo 102.2 “Não me ocultes o rosto no dia da minha angústia;
inclina-me os ouvidos; no dia em que eu clamar, dá-te pressa em
acudir-me”.
8. É preciso concentrar-se de que é muito importante ter bons
pensamentos. Eles ajudam a derrotar o medo. Filipenses 4.8 “...
Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável,
tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que
é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja
isso o que ocupe o vosso pensamento.”
A insegurança tem que ser encarada de frente, pois pode afetar várias
áreas da vida de um casal. A vida familiar, a vida profissional, a vida
afetiva e até mesmo a vida sexual podem ser prejudicadas quando o
casal convive com períodos prolongados de insegurança.
Josh McDowell se ao assunto desta forma: 15 “...Enquanto os homens
colocam a “consideração” no alto de uma escala de valores, as
mulheres, por sua vez, prezam por “segurança”. Anseiam por
segurança financeira, um ambiente seguro, mas, acima de tudo, a
esposa quer a segurança de poder confiar no marido. Munida de
segurança, é capaz de enfrentar as mais fortes pressões da vida”.
A insegurança pode estar associada a um perdão não concedido, ou
fato de não pedir perdão. O perdão, quando é praticado, devolve a
segurança. É preciso que os cônjuges conversem sobre o assunto de
maneira clara e sem rodeios.
Cada um deveria perguntar a seu parceiro(a):
- Como você está se sentindo ao meu lado? Segura(o) ou
insegura(o)?
- Quais atitudes de minha parte têm gerado insegurança em você?
- Que outros fatores do presente, passado ou mesmo do futuro estão
lhe deixando inseguro(a)?
EXERCÍCIO
1. Na sua opinião, que atitudes pessoais do marido podem
gerar insegurança numa esposa?
2.Que atitudes pessoais da esposa podem gerar insegurança num
esposo?
3.O que você faz quando se sente inseguro(a)?
4. O que lhe deixa mais inseguro(a): o passado, o presente, o futuro
ou os imprevistos?
5. De quem é a responsabilidade do surgimento, desenvolvimento e
manutenção da segurança no casamento: do marido ou da esposa?

Como Diminuir a Intensidade da Insegurança


1. Seja honesto consigo mesmo(a) e admita estar ou não
inseguro(a).
2. Procure localizar as fontes ou origens dessa insegurança.
3. Promova bons diálogos com seu cônjuge sobre o assunto.
4. Evite imprimir um tom de acusação.
5. Desenvolva um processo de solução baseado no
encorajamento e não na crítica.

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-dia-19-como-lidar-com-a-


inseguranca-no-casamento/

EBD Casais_ Dia 20: Confrontos podem Ocorrer


no Casamento. Prepare-se!

DISCIPULADO - EBD_Casais
Confrontos podem Ocorrer no Casamento.
Prepare-se!

No caminho para se conseguir a intimidade, encontramos o conforto.


Conforto pode ser um terrível problema ou uma oportunidade
imperdível para crescer rumo a maturidade.
Paulo escreveu em 1 Coríntios 13.11 “Quando eu era menino, falava
como menino, sentia como menino, pensava como menino; quando
cheguei a ser homem, desisti das coisas próprias de menino.”
Crianças não gostam de conforto. Crianças adotam atitudes como:
“não brinco mais...” ou “... a bola então tem que ser do meu jeito.”
Fugir do conforto é criancice. É sinal de imaturidade. Alguém uma vez
disse: “Se você me ama, precisa me dizer a verdade. Quero seu amor
e também quero a sua verdade. Ame-me tanto, que tenha a coragem
para me dizer a verdade”.
Dizer a verdade em amor é o caminho para se chegar a
relacionamentos acertados e maduros. O conforto em amor vê o
conflito sob um ponto de vista especial. O conflito passa a ser
encarado como natural e normal. Conflitos podem levar a fins
dolorosos e desastrosos, mas nem sempre. O conflito não é bom nem
ruim, nem certo, nem errado, ele simplesmente existe.
A maneira como nós encaramos, abordamos e resolvemos nossas
diferenças determina, em geral parte, todo o nosso modo de vida.
Uma vida sem conforto é uma vida irreal, uma utopia, uma mentira.
Confrontos são oportunidades de superação e crescimento.
A Bíblia está repleta de exemplos de confortos. O conforto é uma
dádiva. É um estímulo necessário para nos arrancar para fora da
mediocridade. O conforto nos traz de volta das posições radicas e
extremadas.
O conforto é uma arte que deve ser aprendida por quantos desejam
crescer e alcançar a maturidade. Confrontar é permitir e aceitar a
divergência. Divergência é discordância, desacordo, discrepância.
Quando duas pessoas enfrentam o conforto de modo saudável, a
divergência é uma possibilidade.
Divergir não é a mesma coisa que rejeitar, rechaçar. Divergir é ter uma
opinião diferente de outra pessoa. Entre nós existe muitas
divergências. Por ex.: Se eu perguntar agora – quem é mais
complicado; homem ou mulher? Ou se eu perguntar sabe qual idade
para se casar. . .é bem provável que teremos uma divergência de
opiniões. Mas nem por isso deixamos de conviver, nos relacionar ou
mesmo de nos amar.
Confrontar é oferecer o máximo de informação sobre o seu papel no
relacionamento, sobre suas opiniões, sentimentos e seus valores, sem
fazer ameaças. Confrontar é uma habilidade que vai se aprendendo
pouco a pouco.
Precisamos criar ambientes propícios à pratica do conforto. Ambientes
cheios de aceitação, mansidão, amor e apoio. É muito difícil tirar
proveito do conforto num ambiente de insensibilidade, hostilidade e
ausência de apoio. O conforto é uma das características de pessoas
autênticas.
Sem confrontado por seu cônjuge não é problema quando ele o
respeita, valoriza e o ama apesar das diferenças. Entretanto, se não
existir respeito, compromisso e amor... então corre-se o risco de se
ficar irritado com as colocações, perguntas ou respostas que ele nos
dá.
Por esta razão, é preciso trabalhar a questão do “importa-se” com a
pessoa, antes de querer ir para o conforto. Em outras palavras, antes
de ir para o conforto com seu cônjuge, tenha cuidado de criar um
ambiente adequado para o conforto.
Na sua opinião, quais são os indícios de que seu cônjuge está se
importando com você?

Importar-se com o outro é oferecer condições e estimulo para que o


outro cresça e se torne aquilo que é ou aquilo que pode vir a ser.
Importar-se é ajudar o outro a se aproximar mais e mais da
maturidade.
Aquele que está preocupado em aprender a se importar com o outro
deve sempre fazer estas perguntas:
1. Minha atitude ou minha reação favorecem o crescimento do
outro?
2. O que vou fazer, libera o outro para que ele seja o realmente
é?
3. Estou realmente preocupado com seu cônjuge?
4. Estou, de fato, interessado no bem do meu cônjuge?
5. Estou tendo uma consideração genuína com meu cônjuge?

Conforto sem amor é perigoso. A crítica sempre deve vir antecedida


por uma estrutura de apoio. Por exemplo:
As notas dos filho:
Ex. A “– Isso é nota que se tire? Você não tem vergonha da nota que
tirou”?
Ex. B “- Vejo que você tirou boas notas, com exceção de matemática.
(Veja o exemplo do apóstolo Paulo diante da idolatria no Areópago –
Atos 17).
Vestido da esposa:
Ex. A “- você com este vestido está parecendo uma bruxa”.
Ex. B “- Você já experimentou aquele outro vestido azul com bolinhas?
Ele fica tão bem em você”.
Uma avaliação tem que vir procedida em empatia Uma consciência de
amor sempre nos libera para falarmos com o outro com franqueza.
Nunca estaremos autorizados a discordar enquanto não estivermos
dispostos a compreender. Por exemplo, quando nosso cônjuge nos
decepciona ou nos frustra ou mesmo quando ele nos ofende. Não
precisamos aceitar a ofensa pacificamente. Entretanto, antes disso,
precisamos tentar compreender: por que será que ele fez isso? O que
teria levado ele a agir assim?
Para se tirar proveito do conforto é preciso construir primeiro um bom
alicerce nos nossos relacionamentos. Na sua opinião, quais seriam os
ingredientes deste alicerce?

Quando nos preocupamos com esses fundamentos, então isso nos


autoriza a atitudes mais vigorosas como o conforto, a crítica, a
avaliação, o conselho e a discussão aberta um com o outro. Por essa
razão é preciso investir um bom tempo no estabelecimento deste
alicerce. Para tanto, é indispensável analisar o amor que desenvolvo
com o outro. É preciso se conscientizar do valor e da dignidade do
outro.
O fato de perceber que o outro está errado ou equivocado não me
autoriza a ser cruel, agressivo com minhas palavras ou mesmo
violento. Isto é ferramenta do velho homem.
Antes de se tornar um discípulo de Jesus você pode ter usado esta
estratégia. Entretanto, agora você pode entender que deve deixar para
trás estes esquemas e resolver os seus conflitos com classe, com
dignidade. Seu casamento será mais gratificante se você aprender a
confortar seu cônjuge em amor.

EXERCÍCIO
1.Transcreva esses textos da palavra de Deus:
Romanos 14.13:

Filipenses 4.5 e 7:

Antes de partir para o conforto é preciso criar um ambiente de amor


genuíno. Antes de criticar você deveria apresentar uma atitude de
apoio, uma opção de solução. Criticar, por criticar, de nada vale.
Quando você criticar, deve sempre vir com uma proposta ou
alternativa de solução.
Antes de partir para o conforto, é muito importante estar disposto a
ouvir o outro. Antes de ir para o conforto é muito importante estar
disposto a compreender o outro e vivenciar uma empatia. Se isto for
verdade, então o desacordo não será encarado como funesto.
Antes de ir para o conforto é preciso avaliar a questão da confiança.
Ser confrontado por uma pessoa não é problema quando se estar
certo de que o outro o respeita, valoriza e o ama, apesar das
diferenças.

2.Você acredita que os confrontos entre você e seu cônjuge tem sido
caracterizados pela força e imposição? ...............Dê alguns exemplos:

Outro aspecto interessante no lidar com o conforto: Aquele que


confronta não deve passar a ideia de que a amizade entre eles
depende de uma mudança de vida do que está sendo confrontado.
Muitos de nós adotamos uma atitude soberba e destruída de qualquer
matriz de amor, quando nos afastamos de outro irmão de fé só porque
ele não quis mudar de opinião ou mesmo de atitude. Isto é meninice,
imaturidade crassa.
Quando Pedro envergonhou Jesus ao negá-lo três vezes, Jesus não
se afastou dele. Pedro, depois que Jesus foi crucificado e sepultado,
voltou à sua profissão de pescador. Jesus poderia ter ficado
decepcionado mais uma vez. Entretanto, ele mandou dizer a Pedro
que queria ter um encontro com ele na Galileia.
E quando teve esse encontro, Jesus não veio cheio de sermões e
exortações. Não deu nenhum “sabão”. Não exigiu explicações e tão
pouco usou de retaliação ou castigo. A atitude de Jesus se baseou tão
somente em lembrar que o importante era amá-lo. Tu me amas? O
interessante de tudo é que logo em seguida Jesus atribui a Pedro uma
missão tremendamente importante: “Apascenta as minhas ovelhas!”
Jesus confrontou a Pedro, mas foi num clima de amor, de restauração
e de proposta de mudança. O que seria da história de Pedro, da vida
dos discípulos e da igreja se essa fosse a atitude de Jesus? Quanta
coisa temos que aprender com Jesus no que se refere a conviver com
os conflitos em nosso relacionamento!
A aceitação do nosso cônjuge nada tem a ver com acordo ou
desacordo. A aceitação não exclui divergências, ela nos libera para
divergimos de uma maneira mais franca, efetiva e plena.
Importar-se com nosso cônjuge requer que nos interessemos pela
direção de vida que ele está tomando. Interessar-se por ele é oferecer
um envolvimento real que possa servir de luz para sua vida. Importar-
me com meu cônjuge significa que eu vou deixar a atitude mesquinha
de crítica e de murmuração e vou me dedicar a ser instrumento de
bênção para a vida. Vou sair do meu afastamento egoísta e vou me
aproximar dele de modo genuíno, com amor. Amor acima do
sentimento. Amor baseado no desejo de obedecer a Jesus. Amor que
deseja ser imitador, ser semelhante a Jesus.
Se você ama, você é fraco. Se você dá valor a seu cônjuge, você
deve apresentar a verdade.
3.Você acha que nos confrontos, você tem sido franca(o)?

4.E seu cônjuge? Você acredita que ele tem sido franco e leal nos
confrontos?

Saber confrontar não é questão de diplomacia, tato ou educação.


Saber confrontar-nos com nosso cônjuge é, basicamente, deixar que o
Espírito Santo libere o seu fruto em você. Em Gálatas 5.22 está
escrito:
“Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade,
benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra
estas coisas não há lei.”
O Espírito está pronto para lhe oferecer o que você precisa para saber
tira proveito do confronto. Você tem que fazer a sua parte.

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-dia-20-confrontos-podem-ocorrer-no-


casamento-prepare-se-/

EBD Casaia_ Dia 21: Algumas sugestões sobre o


confronto no casamento
DISCIPULADO - EBD_Casais
Algumas sugestões sobre o confronto no
casamento

Nas páginas seguintes estamos fornecendo vários conselhos úteis de


como tirar proveito do confronto de forma sabia e saudável. David
Augsburger, incentivou centenas de casais em todo mundo a praticá-
los. Os resultados foram fantásticos. Leia, medite, permita-se
confrontar e tenha coragem de experimentá-los em seu casamento.
1. Durante o confronto, focalize as suas reações não no
personagem, mas na ação. Faça comentários não em relação a
pessoa, mas ao comportamento.
Por exemplo:

Em vez de dizer: Diga:


“Você é malvado e sujo” “O que você fez foi mal e me
fez
sentir
suja”
“Você é um mentiroso” “Aquilo que você disse foi
uma
mentira”
“Você é um burro” “Suas notas não estão
muito
boas”
Criticar seu cônjuge que está se comportando de uma maneira
indesejável estimula os sentimentos de rejeição. Criticar o
comportamento afirma a liberdade de mudar e encoraja a pessoa a se
desligar do mau comportamento em questão.
2.Durante o confronto, localize as suas reações não em suas
conclusões, mas em suas observações. Evite comentar aquilo que
você acha, imagina ou deduz, mas o que realmente você viu ou ouviu.
Exemplo negativo: “Pra variar, você está atrasado outra vez. Imagino
que estava aconselhando e consolando a sua secretária.”

3.Durante o confronto, localize as suas reações não em julgamentos,


mas em descrições. Não comente como você classificará o
comportamento do outro, como sendo mal, errado, mas dê uma
descrição clara e correta numa linguagem que seja a mais neutra
possível. Por exemplo: Em vez de dizer: “Você ofendeu de maneira
desleal o nosso filho, diga: - Nosso filho ficou ofendido e triste pela
maneira com que você se dirigiu a ele.
4.Durante o conflito, focalize as suas reações não em qualidade, mas
em quantidade. Não faça comentários sobre o caráter do seu cônjuge.
Faça comentários sobra a quantidade e o grau de sentimento. Por
exemplo: Em vez de dizer: -Você é uma tagarela, diga: - Você se
expressou com muitas palavras.
5.Durante o confronto, focalize as suas reações não em conselhos e
respostas, mas em ideias, informações e opções. Evite dizer: - “Sabe
o que você tem que fazer? –Eu acho que você tem que você tem que
fazer isto e aquilo. Ao invés disso diga: - Você já pensou na
possibilidade de fazer isso ou aquilo? ou –Que tal você tentar desse
jeito?
6. Durante o conforto, focalize as suas reações não no potencial
existente dentro de você, como a pessoa que tem todas as respostas
do mundo. Focalize, ao invés disso, no potencial que será útil à outra
pessoa. Deixe que as pessoas tire as suas próprias conclusões.
Permita que ela chegue sozinha à decisão que precisa tomar.
Por exemplo: - Deixa que eu vou falar com a fulana. – Vou lhe dizer
umas boas. –Eu sei como tratar de gente como ela.
Ofereça suas observações, comentários e prováveis opções. Evite
dizer: “Vai ficar aí parado? – Vá até lá e peças desculpas. – Vá até lá
e diga que você optou por mim. – Mexa-se!”
Fazendo isso você está sobrecarregando os canais abertos e está
impingindo uma decisão sobre o outro. Desse jeito, você acaba
bloqueando e frustrando a solução.

7.Durante o confronto, focalize as suas reações não na melhor hora


para você, mas na melhor hora e situação favorável ao outro.
Algumas pessoas são hábeis em desenvolver sistemas confrontação
repressores. Elas estão muito mais ligadas às intenções de fazer o
outro passar por vexame, ridículo ou vergonha do que a intenção de
restaurar ou solucionar conflito do modo saudável. Por exemplo: Ir ao
local de trabalho, no horário de expediente, para dizer em voz alta e
na frente dos outros, os seus gritos de dor e decepção ou então na
frente de amigos, de familiares ou mesmo na frente dos filhos.
Alguns, mais infelizes, usam do horário das refeições para tentar
resolver os seus conflitos. Não seja precipitado. Procure seu cônjuge e
diga: -Gostaria muito de resolver este problema que está acontecendo
conosco. Qual seria a melhor hora para fazer isto?

8.Durante o confronto, focalize as suas reações não no “Por quê”, mas


no “o quê” e “como”.
O “por quê” critica valores, motivos e intenções. Em vez de dizer: -por
que é que você fez isso comigo? , diga: O que é que aconteceu para
que você chegasse a fazer isto? Ou então: - Como isto foi acontecer
com você?

Diretrizes para um Bom Conforto

1.Vá para o conflito desarmado. Um dos maiores inimigos da solução


de conflitos é o bloqueio que se levanta antes mesmo do início das
negociações. Muitos de nós partimos para o conflito armados com
nossas pedras e isso nos impede de ouvir o outro, suas razões,
motivos ou justificativas.
2.Confrinte com amor. É preciso se disciplinar para só partir para o
confronto com os óculos de amor. É preciso aprender a importa-se
com o seu cônjuge.
3.Confronte para restaurar. Evite o jogo sujo. Evite causar humilhação.
Cuidado para não afogar seu cônjuge na sua culpa. Evite retaliações,
represálias, vingança desforra. Confrontar é
permitir discordar. Discordar não é atacar.
4.Confronte com discernimento. Saiba separar o que é fato
(observação) do que é sentimento. Nunca relate uma interpretação
como se fosse um fato.

Existem várias maneiras de uma pessoa reagir ao conflito:


1. Atitude pessimista: “Nós simplesmente não nos entendemos,
somos incompatíveis, nunca vamos nos entender. Portanto, a melhor
coisa a fazer é evitar o conflito. Você segue o seu caminho e eu o
meu. Assim estaremos protegidos e seguros contra os desgastes do
conflito.”
2.Achar que o conflito é esmagador: “Se o conflito surgir, ele acabará
com o nosso relacionamento. Serei rejeitado e passarei apuros. Diante
disso, eu vou adotar o papel de bom camarada. Vou ceder facilmente
para manter a nossa amizade”.
3.Areditar que o conflito é uma sina. É inevitável: “Foi Deus que me
colocou no seu caminho. Eu serei a sua consciência. Defenderei
sempre a minha verdade diante de Deus e dos homens. Por esta
razão, eu terei de ser perfeccionista, juiz e fiscal de sua vida.”
4.O conflito é nosso: “Temos que resolvê-lo juntos. Vou andar meio
caminho. Espero que você ande a sua metade. Vamos cooperar,
vamos ceder e chegar a um ponto comum. Se for assim, então, o meu
papel será de um mediador. Cada um cede metade. Eu só cedo até aí.
Nenhum centímetro a mais.”
5. O conflito existe e é natural: “Ela revela as dificuldades e diferenças
que temos. Vou me aproveitar disso para poder confrontar em amor e
assim crescer.”
Diante disso, podemos resumir dizendo que nós podemos adotar
diante do conflito uma destas posturas:
1.Eu ainda lhe pego.
2.Vou cair fora desta situação.
3.Vou ceder para não perder a amizade.
4.Vou até a metade do caminho.
5. Eu o amo e me importo com você a ponto de poder confrontá-lo.
Vamos crescer juntos através da compreensão e do amor.
Qual destas posturas tem caracterizado o seu papel no confronto?

Para Resolver os Conflitos é Preciso Disposição


Como discípulos de Jesus, temos que desenvolver nossas habilidades
de resolver conflitos e problemas de relacionamentos. Como podemos
realizar isto?
Precisamos aprender a jogar limpo. O que é jogo limpo?
É uma situação na qual o casal se assenta junto na “mesa de
negociação” e enfrentam as suas diferenças (os problemas), em lugar
de enfrentarem-se mutualmente (pessoa x pessoa), buscando e
encontrando um denominador comum.
No “jogo limpo” discute-se qualquer tema (conteúdo), preservando a
dignidade e o respeito. Aqui as frustações são expressas e resolvidas.
Quem joga limpo sabe que se não houver esta liberdade de expressar,
as frustações vão se acumulando e serão arquivadas como futuras
ferramentas para vingança.
Quando isso acontece, a relação se deteriora e a felicidade vai-se
embora. Quem joga limpo sabe que pode comunicar o seu sentimento
de desagrado sem medo de que o outro vai censurá-lo ou que fará as
malas e desaparecerá de sua vida.
Reflita sobre esta frase:
“- Estou me sentindo mal. Estou me sentindo mal. Estou confuso,
frustrado, chateado e quero conversar com você para que possamos
chegar a um acordo.”
O resultado do jogo limpo é um significativo crescimento da relação
interpessoal. Quem joga sujo, usa de manipulação e agressões,
ferindo a pessoa ou suas características, tratando o outro como o
objeto. Quando isso acontece, o outro se torna apenas uma das
maneiras de sentir prazer triunfar ou fazer triunfar seus pontos de
vista.
O resultado do jogo sujo é o distanciamento, o conflito psicológico, o
rancor, a mágoa, o ressentimento.

Sugestões para Ajudar a Resolver Conflitos


1. Encontre o momento e o local oportuno.
2. Não dê voltas. Vá direto ao assunto.
3. Evite envolver terceiros.
4. Use um vocabulário simples, claro, objetivo.
5. Não dê “golpes baixos” (apontar defeitos).
6. Não absolutize as circunstâncias e fatos (nunca, sempre).
7. Não abra o baú do passado.
8. Evite zombarias, ironias, sarcasmos, apelidos ofensivos e
insultos.
9. Procure solucionar os conflitos à medida que vão surgindo.
Não adie.
10. Saiba ouvir.
11. Seja paciente.
12. Olhe nos olhos da pessoa.
13. Procure chegar a compromissos, estabeleça metas.
14. Perdoe.
15. Se não chegaram a algum acordo, marque outra hora para
outra tentativa.
16. Se o conflito não for solucionado, busque assessoramento.

Agora releia a lista acima e anote aqui embaixo os conselhos que


você pode aplicar ao seu casamento.

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casaia-dia-21-algumas-sugestoes-sobre-o-


confronto-no-casamento/

EBD Casaia _ Dia 21 : Casamentos Saudáveis


Praticam o Perdão
DISCIPULADO - EBD_Casais
Casamentos Saudáveis Praticam o Perdão

Antes de fazermos qualquer consideração sobre o assunto, abra


sua Bíblia e transcreva os seguintes textos:
Efésios 4.31,32:

Colosenses 3.12,13:

Para entendemos o que é perdão temos que entender primeiro o que


é ofensa.

O que é uma ofensa?


Diz o dicionário, ofensa é: ultraje, uma ação ou palavra que fere
alguém em sua honra, dignidade, moral ou em sua integridade.
Como se Origina a ofensa?
A ofensa pode acontecer de modo:
1- Voluntário = quando é premeditada e consciente.
2- Involuntário = quando ocorre inconscientemente.
3- Pela má interpretação dos fatos.
A ofensa pode ter suas raízes na alma das pessoas quando elas são
impulsionadas por um sentimento de:
1.revide;
2.egoísmo;
3.orgulho;
4.desobediência;
5.insensibilidade;
6.falta de maturidade;
7.relaxamento;
8.ignorância(falta de conhecimento sobre determinados princípios ou
mesmo a falta de conhecimento sobre as pessoas).

Situações que podem nos levar ao pecado de ofensa:


1. Quando traímos alguém, um grupo ou uma causa.
2. Quando somos infiéis no namoro ou no casamento.
3. Quando somos desleais para com os outros.
4. Quando faltamos com a nossa palavra (prometer e não
cumprir).
5. Quando mentimos.
6. Quando distorcemos os fatos (exagerando, omitindo,
negando ou diminuindo).
7. Quando agredimos com palavras duras, pejorativas ou
obscenas.
8. Quando fofocamos (falando mal do outro, prejudicando
assim a sua integridade, reputação, moral ou comprometendo e
denegrindo a sua imagem).
9. Quando não guardamos um segredo e o revelamos a
terceiros.
10. Quando não damos ouvidos as pessoas.
11. Quando não prestamos atenção naquilo que estão falando.
12. Quando não cumprimentamos as pessoas.
13. Quando fazemos brincadeiras fora de hora.
14. Quando não convidamos certas pessoas para certas
ocasiões.
15. Quando fazemos comparações mal intencionadas (ou não).
16. Quando desobedecemos ordens.
17. Quando desacatamos alguém que é autoridade sobre nós.
18. Quando faltamos com o respeito (desacato).
19. Quando não valorizamos as coisas ou realizações dos outros.
20. Quando não damos oportunidades para uma pessoa.
21. Quando procedemos imoralmente.
22. Quando exploramos alguém.
23. Quando não pagamos corretamente (na data e o valor
corrigido).
24. Quando esquecemos de devolver o que emprestamos.
25. Quando nos esquecemos de datas importantes.
26. Quando chegamos atrasados aos compromissos assumidos.
27. Quando não comparecemos aos compromissos.
28. Quando estragamos ou danificamos objetos dos outros.
29. Quando abusamos de nossa autoridade.
30. Quando não correspondemos ás expectativas.
31. Quando fracassamos.
32. Quando somos desonestos.
33. Quando invadimos a privacidade dos outros.
34. Quando somos inflexíveis.
35. Quando somos insensíveis.
36. Quando negamos um empréstimo.
37. Quando não ajudamos (negar ajuda ou acolhida).
38. Quando criticamos.
39. Quando não perdoamos.
40. ...................................................................................

Como podemos resolver o problema da ofensa?


Resposta: Perdoando ou pedindo perdão.
O que é perdão?
O dicionário diz que: Perdão é remissão de culpa, dívida, ou ofensa. É
um pedido de desculpa por erro cometido.
Implicações do perdoar
1. Ter disposição em aceitar o reconhecimento de uma ofensa
por parte do ofensor, acompanhada ou não de seu arrependimento.
2. É reconciliar, religar e reatar relacionamentos afetados.
3. É estender a mão no sentido da recuperação do ofensor.
4. É devolver a confiança perdida.
5. É restabelecer a harmonia comprometida e prejudicada pela
ofensa.
6. É ser autêntico no expressar suas reações diante dos fatos e
circunstâncias relacionadas com a ofensa.
7. É assumir o compromisso de:
. Não levantar mais o assunto com o ofensor.
. Não levantar mais o assunto com os outros.
. Não levantar mais o assunto consigo mesmo.
8. É estar disposto a viver um novo relacionamento.
9. É ouvir uma confissão sem diminuir o peso da ofensa.
10. É aproveitar a ocasião para ministrar sobre o ofensor,
exortando-o em amor.

Advertências Quanto ao Perdão


1. Perdoar não é uma questão de sentimento (sentir ou não
vontade de perdoar).
2. Perdoar é uma questão de obediência imediata.
3. Perdoar não significa esquecimento imediato das ofensas e
suas consequências.
4. Devemos perdoar tantas vezes quanto forem as ofensas
(70x7).
5. Devemos perdoar todo e qualquer tipo de ofensa.
6. Devemos ter todo o cuidado em separar a ofensa do ofensor.
7. O perdão deve vir acompanhado de conforto e muito amor.

2 Coríntios 2.7 (transcreva):

8. Só seremos beneficiados com o perdão das faltas e pecados


cometidos contra Deus quando conseguirmos perdoar as ofensas dos
homens.
Transcreva Mateus 6.14,15:
9. Quando perdoamos um irmão, nós o liberamos diante
de Deus e cooperamos com a sua reabilitação. Além disso,
bloqueamos a atuação de Satanás. Transcreva 2 Coríntios 2.7-11:

10. Não perdoar afeta o poder de nossas orações. Marcos 11.20-


26 (apenas consulte em sua Bíblia).

11. Quando alguém não corresponde ao nosso perdão, não


devemos anulá-lo.

12. Lembremo-nos de que, em hipótese alguma, devemos nos


vingar. A vingança pertence ao Senhor. Romanos 12.14-21

13. Não perdoar é tão pecado quanto a ofensa.

14. Não perdoar pode ter consequências tristes como:

. Envelhecimento precoce – Salmo 32.3


. Dores generalizadas no corpo – Salmo 32.3
. Sentimento de culpa – Salmo 32.4
. Falta de forças para viver – 32.4
. Ser tratado por Deus como um animal – Salmo 32.9
. Curtir sentimentos indesejáveis – Salmo 32.10
. Conviver com raízes amargura que afetam e prejudicam o corpo –
Salmo 73.21
. Tornar-se embrutecido e irracional – Salmo 73.22

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casaia-dia-21-casamentos-saudaveis-


praticam-o-perdao/

EBD Casais_ Dia 22: Aprendendo a Perdoar com


a Força do alto
DISCIPULADO - EBD_Casais
Aprendendo a Perdoar com a Força do alto

Se você é um discípulo de Jesus, você é seu imitador. Jesus é seu


modelo, seu referencial. É preciso olhar para Sua pessoa e descobrir
como Ele pensava, como reagia diante das circunstancias. É preciso
analisar como Jesus lidava com as suas emoções. Amar como Jesus,
é amar como Deus ama o ser humano. Aprender a perdoar
como Deus perdoa:
Colossenses 3.13 “Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos
mutualmente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem.
Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós”.

1. Um dos atributos de Deus é ser perdoador. Neemias 9.17b


“Porém, tu, Ó Deus perdoador, clemente e misericordioso, tardio em
irar-se, e grande em bondade, tu não os desamparaste...”

Salmo 86.5 “Pois tu Senhor, és bom e compassivo; abundante em


benignidade para com todos os que te invocam”.

Isaías 43.22-25 “Contudo não me tens invocado, ó Jacó, mas de mim


te cansaste, ó Israel ... mas me deste trabalho com teus pecados, e
me cansaste com as tuas iniquidades. Eu, eu mesmo, sou o que pago
as tuas transgressões por amor de mim e dos teus pecados não me
lembro”.
2. Deus perdoa qualquer tipo de pecado. Salmo 103.2,3 e 10-
12
“... Bendize ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nem um
só de seus benefícios. Ele é quem perdoa todas as tuas
enfermidades... Não n os trata segundo os nossos pecados, nem, nos
retribui consoante as nossas iniquidades. Pois quanto o céu se alteia
acima da terra, assim é grande a sua misericórdia para com os que
me temem. Quanto dista o oriente do ocidente, assim afasta de nós as
nossas transgressões”.

3. Deus perdoa baseado na sua misericórdia e não nos


merecimentos da pessoa:

Romanos 5:6-8 “Por que Cristo, quando nós ainda éramos fracos,
morreu a seu tempo pelos ímpios... mas Deus prova o seu próprio
amor para conosco, pelo fato de Cristo ter morrido por nós, sendo nós
ainda pecadores.”

Efésios 2:4-7 “Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do


grande amor com que nos amou, e estando nós mortos em nosso
delitos, nos deu vida juntamente com Cristo, pela graça sois salvos...”

Colossenses 2.13.14 “E a vós outros, que estáveis mortos pelas


vossas transgressões e pela incircuncisão da vossa carne, vos deu
vida juntamente com ele, perdoando todos os vossos delitos; tendo
cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de
ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o inteiramente,
encravando-o na cruz”.
4. O perdão de Deus é integral (imparcial ou incondicional):
Romanos 8.1 “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que
estão em Cristo Jesus.”

Romanos 8.33,34 “Quem intentará acusação contra os eleitos


de Deus? É Deus quem os justifica. Quem os condenará? É cristo
Jesus que morreu, ou antes, quem ressuscitou, o qual está à direita
de Deus, e também intercede por nós.”
5. Deus, quando concede seu perdão, não nos trata mais
segundo o nosso pecado:
Isaías 43.25 “Eu,eu mesmo, sou o que apago as tuas
transgressões por amor de mim e dos teus pecados não me lembro.”
Salmo 32.1 (transcreva):

6. Ao conceder o seu perdão, Deus não continua a atribuir


culpa pelo pecado:
2 Coríntios 5.19 “Deus estava em Cristo, reconciliando consigo o
mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos
confiou a palavra da reconciliação.”
7. Uma vez dado o perdão, Deus promete não levantá-lo
novamente contra você. Isaías 38.17 (transcreva):

Miqueias 7.19 (transcreva):

8. Deus nunca nega o perdão quando os pecados são


confessados com sinceridade: 1 João 1.9 (transcreva):

Baseado no modelo de Deus, e como discípulo de Jesus, você


deve praticar o perdão na sua vida conjugal:

1. Perdoar voluntariamente a todo aquele que pecar contra


você (Mateus 6.14).
2. Perdoar todo e qualquer tipo de pecado, por mais cruel que
seja.
3. Perdoar mesmo que a pessoa não mereça. Perdoar como
exercício de misericórdia.
4. Perdoar integralmente, sem condições ou restrições.
5. Uma vez concedido perdão, você deve se esforçar para
tratar o ofensor como se ele estivesse restaurado. Tratá-lo sem olhar
para o passado. Tratá-lo sem amargura ou ressentimentos. Procure a
restauração sempre que ela estiver a seu alcance (Romanos 12.18 e
Coríntios 2.6-8).
6. Ao perdoar, não fique culpando a pessoa e lembrando-a das
consequências de seu pecado aumentando-lhe a culpa (Filipenses
4.8).
7. Não use os pecados e ofensas perdoadas como para futuros
conflitos. Não fique abrindo o seu velho baú e atacando velhas
ofensas (1 Coríntios 13.5).
8. Esteja sempre disposto a perdoar novas ofensas ou
injustiças. Evite dizer: “Se acontecer de novo ou se você fizer isto
outra vez eu não lhe perdoarei.”
9. Você deve perdoar qualquer pessoa que lhe ofender, assim
como Deus, em Cristo, lhe perdoou (Efésios 4.32 e Colossenses
3.13).
10. Discipline-se a perdoar antes mesmo que as pessoas
venham lhe pedir perdão (Marcos 11.25).
11. O perdão está acima dos sentimentos. É um ato de
obediência ao Senhor Jesus (Mateus 11.35).
12. O perdão dá ao ofensor aquilo que está precisando e não
aquilo que está merecendo (Salmo 103.10).
13. Ao perdoar evite fazer comentários ou fofocas com terceiros
(Efésios 4.29).
14. Ao conceder perdão, não exija restituições ou condições.
Seja misericordioso e busque a reconciliação (1 Coríntios 6.5-7). A
restituição e a reparação do erro é desejável e cooperar de modo
significativo na restauração. Entretanto, isso deve ser colocado como
um desafio ao ofensor e nunca como condição para obtenção do
perdão.
Advertência:
Pelo fato do perdoar ser um mandamento, todas as vezes que você
não perdoar alguém, você incorre também no pecado (Tiago 4.17). Ao
negar o seu perdão, você está demonstrando uma tremenda
ingratidão a Deus. Ele perdoou todos os seus pecados e espera que
você faça o mesmo com os seus ofensores (Mateus 18.21-35).
“Minha oração: Hoje decido perdoar as seguintes pessoas:

Leia mais: https://ebd-biblia.webnode.com/products/ebd-casais-dia-22-aprendendo-a-perdoar-com-


a-forca-do-alto/