Você está na página 1de 16

UNIVERSIDADE DA AMAZÔNIA

BACHARELADO EM DIREITO
SIMULADÃO DE CIÊNCIA POLÍTICA E TEORIA DO ESTADO

1. O pensador suíço Jean-Jacques Rousseau, nascido em 1712, e


cronologicamente o terceiro contratualista, rompe com diversas
premissas de seus antecessores. Sobre a afirmação “O homem nasce
bom, a sociedade o corrompe”. (Jean-Jacques Rousseau), assinale a
alternativa CORRETA:

a) Esta citação diz respeito ao conceito do bom selvagem, um dos pontos de


discordância de Rousseau com os demais pensadores, por não considerar
a natureza humana como egoísta e conflituosa.

b) A sociedade é, para Rousseau, o estado de guerra, tal como para Hobbes.

c) A frase corresponde à ideia da vontade geral, o único meio do homem


retornar ao estado de bom selvagem e romper com a sociedade civil

d) A célebre frase de Rousseau é referente à ideia do bom selvagem, um


termo irônico para se referir aos povos primitivos e aos atos bárbaros
cometidos por estes.

e) A vontade geral expressa na citação de Rousseau emana a importância da


participação ativa dos indivíduos para acabar com a corrupção presente na
sociedade.

2. John Locke é um dos pensadores conhecidos contratualistas e suas


ideias tiveram uma contribuição muito além apenas da interpretação do
Contrato Social, mas também sobre o Liberalismo. Sobre este pensador e
suas ideias, assinale a alternativa CORRETA:

a) O principal objetivo do Contrato Social em Locke é o reconhecimento


legítimo do direito à propriedade privada, oriundo da formação do Estado.

b) As principais características das contribuições de Locke estão nas ideias do


direito à propriedade privada, a defesa da monarquia e da distinção entre
executivo e legislativo.

c) Para Locke o representante soberano é uma autoridade que possui o


controle das leis e é o mais apto a desenvolver este papel, por isso os
membros da sociedade civil devem acatar invariavelmente às suas
decisões .

d) No estado de natureza de Locke, cada indivíduo é executor da lei, a lei da


razão. O estado de guerra ocorre quando um suprime a liberdade do outro,
sendo necessário um juiz imparcial, uma autoridade para resolver as
controvérsias.

e) A partir do momento em que os membros de uma sociedade cedem sua


soberania ao soberano, por meio de uma democracia representativa, se
este não representar a vontade do povo não há como revogar, pois a
sociedade já compactou com esta decisão.

3. Thomas Hobbes nasce na Inglaterra em 1588, durante a dinastia dos


Tudors e vive o período da Reforma Anglicana e é também influenciado
pela Guerra dos Trinta Anos. Em duas conhecidas obras, Do Cidadão e o
Leviatã, ele expõe seu pensamento. Analise a citação abaixo do pensador
inglês e em seguida assinale a alternativa que a interpreta corretamente:

“Todo homem sentirá desconfiança e temor de qualquer outro; por direito


natural ele poderá, assim como por necessidade deverá fazer uso da
força para se preservar”. (HOBBES, T. Do Cidadão. P. 14)

a) Hobbes propõe que o objetivo da instituição de uma sociedade civil por


meio do Contrato Social é a conservação da própria sociedade, o que é
motivado pela boa vontade da sobrevivência que todos compartilham e se
empenham para alcançar.

b) O medo e a desconfiança estão presentes no estado de natureza, pois nele


todos são desiguais, tendo direitos diferentes.

c) Para Hobbes, o soberano a quem serão cedidos os direitos naturais, deve


estar sujeito às mesmas leis que o restante da população para que possa
ser considerado legítimo.

d) Segundo Hobbes, os homens tendem para a guerra apenas no estado de


natureza, pois a partir do pacto social e que estes cedem seus direitos
naturais, não mais existe competição.

e) A diferença que há entre antes e depois do Contrato Social para Hobbes


não é o fim do conflito, mas a justiça ou punição, pois para ele, os homens
tendem sempre para a guerra. Se dois homens desejam a mesma coisa ao
mesmo tempo, e esta é impossível de ser obtida por ambos, eles se tornam
inimigos.

4. Nicolau Maquiavel é considerado o pai da Ciência Política por suas ideias


desde o século XVI influenciarem grandes estudiosos da política e os
próprios líderes. Sobre este pensador clássico, marque a afirmativa que
representa suas ideias.

a) Maquiavel é um dos principais pensadores que influenciaram a Ciência


Política. Suas obras foram dedicadas às relações de poder, comportamento
dos governantes e sobre o Estado moderno.
UNIVERSIDADE DA AMAZÔNIA
BACHARELADO EM DIREITO
SIMULADÃO DE CIÊNCIA POLÍTICA E TEORIA DO ESTADO

b) Para Nicolau Maquiavel, o Príncipe (governante) deve ser egoísta e não


deve ser bom ou generoso, pois isso passará imagem de fraqueza e sua
legitimidade pode ser questionada pela população.

c) Maquiavel defende que a natureza humana é egoísta, mas acredita que a


história pode mudar, pois esta não é cíclica, as relações sociais podem
sofrer transformações, inclusive a natureza do homem.

d) A visão de Maquiavel é baseada no que o pensador acredita ser o


necessário para que o Príncipe seja um bom governante, considerando que
o objetivo final deste é agradar ao povo, ainda que para isso ele tenha que
abdicar do poder.

e) O pensamento de Maquiavel é sintetizado pela afirmação “o homem é o


lobo do próprio homem”.

5. A Ciência Política aborda a relação de poder e força em seus conceitos e


autores, a partir disso analise a tirinha abaixo de Adão Iturrusgarai e
julgue as afirmativas a seguir como Verdadeiro (V) ou Falso (F):

ITURRUSGARAI, Adão. Disponível em: http://adao.blog.uol.com.br/

( ) A tirinha trata do conceito de poder político, tão bem aplicável ao Estado.


Este tipo de poder é caracterizado tanto pela coerção e possível uso da força
para imposição da vontade.

( ) O conceito presente no primeiro quadrinho pode ser relacionado com a


ideia de poder de fato.

( ) A tirinha não está de acordo com os conceitos de poder do ponto de vista


da Ciência Política.
Assinale a alternativa correta:

a) V, V e F c) V, V e V e) F, F e V

b) V, F e F d) F, V e F

6. Os Contratualistas são pensadores clássicos da política que moldaram a


visão sobre o poder, o Estado e a sociedade. Sobre os pontos de diálogo
entre estes pensadores marque a afirmativa que reúne corretamente os
elementos presentes nas obras contratualistas:

a) As obras contratualistas partem da análise de um estado de guerra de


todos contra todos, provocada pela desigualdade, e visando a preservação
da sociedade, faz-se necessária a criação de um pacto para organizar e
administrar essas relações.

b) Os pensadores partiram de uma concepção de como seria o estado de


natureza para trilhar o caminho da sociedade à forma de organização
vigente, do modo que cada um acreditava ser o melhor modelo.

c) Os contratualistas possuem discordâncias sobre o estado de natureza, mas


todos concordam com o mesmo desenho institucional e sistema de
representação do povo.

d) Um dos elementos discutidos nas obras sobre o Contrato Social é o


momento em que a sociedade (povo ou nação) abdica dos seus direitos e
soberania em prol de uma organização política.

e) A guerra de todos contra todos e a natureza egoísta humana está presente


em todas as obras contratualistas.

7. Existem diversas formas de classificar os Estados: quanto à forma de


governo e à forma de Estado, quanto ao seu sistema(regime). Sobre
sistemas (regimes) de governo, assinale a alternativa que explica a
afirmativa abaixo:

O sistema de governo do Brasil é o presidencialismo, mas, na prática, o que


ocorre é um “presidencialismo de coalizão”.

a) Apesar do regime de governo adotado no Brasil ser o presidencialismo, o


fato de existirem muitos partidos representados no Congresso, faz com que
o executivo faça uso de manobras com os demais partidos para governar,
surgindo um sistema de governo com elementos de presidencialismo e
parlamentarismo, sendo mais democrático que apenas o presidencialismo
tradicional.
UNIVERSIDADE DA AMAZÔNIA
BACHARELADO EM DIREITO
SIMULADÃO DE CIÊNCIA POLÍTICA E TEORIA DO ESTADO

b) A coalizão é um elemento intrínseco ao regime presidencialista, pois se o


presidente governar independente se aproximaria de uma ditadura e não de
uma democracia.

c) Esta é a melhor forma de governar um Estado na democracia


contemporânea, apenas o presidencialismo não é o suficiente para
representar a vontade do povo.

d) A presidência está sobrecarregada de funções, precisando do auxílio do


congresso para desempenhar seu papel.

e) Apesar de o Brasil ter um regime presidencialista, o grande número de


partidos representados no congresso acaba forçando a presidência a
utilizar acordos e manobras políticas que favorecem a corrupção,
contrariando os princípios do presidencialismo e da própria separação dos
três poderes.

8. (ENADE, 2005). Os debates estão cada vez mais frequentes sobre


escândalos nos mais diversos setores da sociedade e, em particular, na
esfera política, repõem o velho tema da relação entre a ética e a política.
Em sua obra O Príncipe, Maquiavel busca uma solução para essa
problemática. De acordo com as reflexões desse autor sobre essa
questão, assinale a opção CORRETA:

a) Os ditames da moralidade convencional podem significar a ruína do


príncipe. Assim, a qualidade exigida do príncipe que deseja manter-se no
poder é, sobretudo, a sabedoria de agir conforme as circunstâncias.

b) As qualidades do príncipe devem ser bondade, honestidade e capacidade


de cumprir suas promessas, conforme rezam os mandamentos da virtude
cristã.

c) O príncipe não deve encontrar os fundamentos de seu poder na força e nos


vícios. A virtu está precisamente na capacidade de manter a prudência, a
sabedoria e o respeito dos governados.

d) A atividade política exige virtu e fortuna. A virtu refere-se à bondade; a


fortuna, exclusivamente ao acúmulo de bens materiais.

e) Na política, a moralidade e a política caminham juntas em prol da


manutenção do poder do príncipe.
9. Forma de governo é o modo em que se estrutura, se organiza e se exerce
o poder político na comunidade. Sobre este tópico da Ciência Política,
assinale a alternativa CORRETA:

a) Democracia diz respeito ao governo do povo, logo, a única democracia


verdadeira é a direta.

b) A Monarquia é uma forma de governo que não admite que o poder não
esteja concentrado na figura do monarca.

c) A República é um exemplo de forma de governo que tem como


característica o direito do voto de modo a atender o interesse da população.

d) A Teocracia é uma forma de governo baseada na laicidade e secularização


do Estado

e) A Teocracia, Monarquia parlamentarista e Autocracia são formas de


governo baseadas na tirania.

10. Existem teorias que discorrem sobre a relação entre o Direito e o Estado.
Avalie como Verdadeiro (V) ou Falso (F) os itens abaixo no que concerne
à TEORIA MONISTA:

I. O Estado é a fonte única do direito, porque quem dá vida ao Direito é o


Estado através da “força coativa” de que só ele dispõe.

II. Estado e o Direito seriam duas realidades distintas, independentes e


inconfundíveis.

III. Só existe o direito estatal, pois não admite-se a ideia de haja qualquer
regra jurídica fora do estado.

a) V, F, V

b) F, F, V

c) V, F, F

d) F, V, F

e) V, V, F

11. O jurista francês Jean Bodin (1530-1596) defendeu em seu Methodus um


conceito que ele considera indispensável para a existência da República.
Sobre isto é correto afirmar que seria:

a) A Soberania

b) O sufrágio

c) A democracia
UNIVERSIDADE DA AMAZÔNIA
BACHARELADO EM DIREITO
SIMULADÃO DE CIÊNCIA POLÍTICA E TEORIA DO ESTADO

d) A separação dos poderes

e) O Leviatã

12. O Estado é uma forma de organização política contemporânea e que


apesar de sua origem ser remontada à história antiga, ainda que em
outras formas e nomes, consolida-se a partir do Século XVI. Sobre esta
forma de organização política é correto afirmar que é constituída por
elementos de ordem formal e ordem material, sendo estes:

a) Da Ordem Formal o poder político no âmbito do governo e da Soberania e


da Ordem Material o sistema econômico e os recursos naturais.

b) Da Ordem Formal a Constituição e as Leis e da Ordem Material o Território.

c) Da Ordem Formal o governo e a Soberania e da Ordem Material o


elemento humano (povo; população) e o território.

d) Da Ordem Formal a declaração de independência e da Ordem Material o


Exército.

e) Da Ordem Formal o reconhecimento de outros Estados e da Ordem


Material o Produto Interno Bruto.

13. (CESPE, 2009. Adaptado) O Brasil, oficialmente República Federativa do


Brasil tem em seu nome a indicação da forma de governo e de Estado do
país. Sobre o federalismo é CORRETO afirmar que:

a) A descentralização política, apesar de ocorrer em alguns países que


adotam a forma federativa de Estado, não é uma característica marcante
do federalismo.

b) Quando da constituição de um Estado na forma federativa, os entes que


passam a compor o Estado Federal (estados membros) perdem sua
soberania e autonomia. Esses elementos passam a ser característicos
apenas do todo, ou seja, do Estado Federal.

c) Alguns dos elementos que asseguram a soberania dos estados-membros


no federalismo são a possibilidade de auto-organização por meio da
elaboração de constituições estaduais e a existência de câmara
representativa dos estados-membros.
d) Doutrinariamente, entende-se que a formação da Federação brasileira se
deu por meio de movimento centrípeto (por agregação), ou seja, os estados
soberanos cederam parcela de sua soberania para a formação de um
poder central. Isso explica o grande plexo de competências conferidas aos
estados-membros brasileiros pela CF brasileira se comparados à pequena
parcela de competências da União.

e) As constituições dos estados organizados sob a forma federativa possuem,


em regra, instrumentos para coibir movimentos separatistas. No Brasil, a
CF prevê a possibilidade de se autorizar a intervenção da União nos
estados para manter a integridade nacional e considera a forma federativa
de Estado uma cláusula pétrea.

14. A Democracia é uma ideia que frequentemente ocupou a preocupação e o


pensamento de diversos pensadores da Teoria Política. Cada um a sua
maneira, defenderam uma forma e conceito de Democracia e chamaram
atenção também para seus riscos e falhas.
Abaixo, algumas ideias sobre o conceito são apresentadas sem a
identificação de seus autores. Após a leitura e análise destas assinale a
alternativa que relaciona o pensador com a ideia em cada item
corretamente.

I. Acreditava que a Democracia Representativa era a melhor forma de


atender aos interesses do povo.

II. Defendia que a Democracia não fosse apenas Representativa, mas


Participativa.

III. Definia a Democracia como uma forma de República, aquela em que


todo o povo possui o poder soberano e que o poder se encontra dividido.

IV. Argumentava que a Democracia tem também uma forma má de


governo, que seria a permissividade.

Os pensamentos acima se relacionam RESPECTIVAMENTE com:

a) I-Locke; II-Rousseau; III-Montesquieu e IV-Maquiavel.

b) I-Rousseau; II-Locke; III- Maquiavel e IV-Montesquieu.

c) I-Montesquieu; II-Maquiavel; III-Locke e IV-Rousseau.

d) I-Locke; II-Montesquieu; III-Rousseau e IV-Maquiavel.

e) I-Maquiavel; II-Locke; III-Montesquieu e IV-Rousseau.

15. “Organizações voluntariamente criadas e baseadas em livre


recrutamento, necessariamente sempre renovado, em oposição a todas
as corporações fixamente delimitadas pela lei ou por contrato”
(BONAVIDES, 2010) Sobre a citação acima é correto afirmar que ela se
refere a:

a) Estados
UNIVERSIDADE DA AMAZÔNIA
BACHARELADO EM DIREITO
SIMULADÃO DE CIÊNCIA POLÍTICA E TEORIA DO ESTADO

b) Governos

c) Partidos políticos

d) Organizações Não-Governamentais

e) Repúblicas

16. Manoel Gonçalves Ferreira Filho argumenta que "os partidos são
necessários à democracia na medida em que, por meio deles, se
processa a formação política do povo, na medida em que se formulam as
opções, escolhendo homens capazes de executá-las, que serão
submetidas à escolha do eleitorado."

Sobre os partidos políticos e os elementos relacionados a eles, avalie as


definições abaixo e em seguida assinale a alternativa que as relaciona
corretamente com seus respectivos conceitos.

I. Tem como base que apenas um partido único deve ser considerado
legal.

II. Unipartidarismo, bipartidarismo e multipartidarismo.

III. Elemento fundamental para garantir a democracia dentro do sistema


político.

É correto afirmar que os itens acima dizem respeito RESPECTIVAMENTE


a:

a) I. Sistemas partidários; II. Oposição; III. Fascismo.

b) I. Fascismo; II. Oposição; III. Sistemas Partidários.

c) I. Oposição; II. Fascismo; III. Sistemas Partidários.

d) I. Fascismo, II. Sistemas Partidários; III. Oposição.

e) I. Sistemas Partidários; II. Oposição; III. Fascismo.

17. Existem diversos conceitos sobre SOCIEDADE e apesar do difícil


consenso a maioria faz referência a um agrupamento humano em que se
busca a organização das relações sociais. Entretanto, existem duas
interpretações da Sociedade que em muito divergem sobre seus
argumentos centrais: a teoria organicista e a teoria mecanicista.
Sobre estas teorias avalie as afirmativas abaixo e em seguida assinale a
alternativa CORRETA:

I. A sociedade é uma realidade nova e superior aos indivíduos que a


formam.

II. O indivíduo é o centro primário da Sociedade.

III. Tendência a legitimar o poder democrático.

IV. Tendência ao totalitarismo e ao princípio antidemocrático.

a) As afirmativas I e II se referem à Teoria Organicista.

b) As afirmativas II e III se referem à Teoria Mecanicista.

c) As afirmativas III e IV não têm relação com as Teorias de Interpretação da


Sociedade.

d) As afirmativas II e IV se referem à Teoria Mecanicista.

e) As afirmativas I e II não se referem às teorias, mas ao conceito de Sociedade.

18. Leia o conceito abaixo e em seguida assinale a alternativa que o analisa


corretamente:

“Organização destinada a manter pela aplicação do direito as condições


universais de ordem social”

a) O conceito refere-se aos partidos políticos.

b) O conceito refere-se ao Estado Moderno.

c) O conceito refere-se ao Governo.

d) O conceito refere-se ao Poder Legislativo.

e) O conceito refere-se ao Poder Judiciário.

19. Na renomada obra “Do Espírito das Leis”, o Barão de Montesquieu


discorre sobre elementos importantes para a reflexão da sociedade e dos
legisladores para a elaboração das leis. Um de seus argumentos
principais é que as leis devem:

a) Ser universais, aplicáveis a qualquer cultura.

b) Ser de acordo com cada povo, de acordo com o clima, a história, o governo
e os costumes.

c) Relativistas, buscando legitimar mesmo práticas que às vezes violam a


liberdade dos cidadãos.
UNIVERSIDADE DA AMAZÔNIA
BACHARELADO EM DIREITO
SIMULADÃO DE CIÊNCIA POLÍTICA E TEORIA DO ESTADO

d) Ser comparadas com as de outros povos para avaliar quais respondem


melhor às necessidades do povo antes de serem positivadas.

e) Respeitar os princípios republicanos e democráticos americanos

20. A Democracia enquanto forma de governo possui diferentes modelos, os


quais são analisados por diversos estudiosos e acabam muitas vezes por
não alcançar um consenso sobre estes tipos. Entretanto, adota-se uma
visão geral de Democracia Direta, Semidireta e Representativa.

É CORRETO afirmar sobre estes modelos:

a) Que de acordo com o conceito clássico de Democracia nenhuma delas cumpre


os critérios estabelecidos.

b) Que os diferentes modelos de Democracia se justificam por contextos


históricos e condições sociais e políticas que passaram por diversas
transformações durante os séculos, criando novos meios do povo exercer o
poder.

c) Que apenas a Democracia Direta pode ser considerada uma Democracia no


sentido clássico, sendo as outras deturpações dela.

d) Que a Democracia Representativa é o que Maquiavel chamaria de forma má


de governo, que leva ao estado de permissividade.

e) Que cada Estado Democrático implementa um desses modelos, sendo a


utilização de dois ou mais deles no mesmo sistema incompatível com a
estabilidade das instituições.

21. Existem teorias que discorrem sobre a relação entre o Direito e o Estado.
Avalie como Verdadeiro (V) ou Falso (F) os itens abaixo no que concerne
à TEORIA PARALELÍSTICA:

I.O Estado é a fonte única do direito, porque quem dá vida ao Direito é o


Estado através da “força coativa” de que só ele dispõe.

II. Reconhece a existência do direito não-estatal.

III. O Estado e o Direito são realidades distintas, porém necessariamente


interdependentes.

a) V, V, F
b) V, F, V,

c) F, V, F

d) F, V, V

e) V, F, F

22. (FGV, 2016). Em 1835, Alexis de Tocqueville regressou de uma viagem


aos Estados Unidos e publicou suas reflexões sobre a vida política na
nova nação: “O gradual desenvolvimento da igualdade é uma realidade
providencial. Dessa realidade, tem ele as principais características: é
universal, é durável, foge dia a dia à interferência humana; e, para seu
progresso, contribuíram todos os acontecimentos, assim como todos os
homens. Seria prudente imaginar que um movimento social de tão
remotas origens pudesse ser detido por uma geração? Pode-se conceber
que, após ter destruído o sistema feudal e vencido os reis, ele irá recuar
ante a burguesia e a classe rica? Agora que se tornou tão forte, e tão
frágeis os seus adversários, deter-se-á ainda?”

Neste trecho o autor descreve um processo igualitário por ele


considerado um movimento social cuja marcha está associada à história
da humanidade.

Esse movimento social corresponde à:

a) Conquista da felicidade

b) Afirmação da democracia.

c) Defesa da equidade.

d) Sustentação da república moderada.

e) Luta pelos direitos individuais.

23. Existem teorias que discorrem sobre a relação entre o Direito e o Estado.
Avalie como Verdadeiro (V) ou Falso (F) os itens abaixo no que concerne
à TEORIA DUALISTA/PLURALISTA:

I. O que provém do Estado é apenas uma categoria especial do Direito: o


direito positivo.

II. Estado e o Direito seriam duas realidades distintas, independentes e


inconfundíveis.

III. Estado e o Direito confundem-se em uma só realidade.

a) V, V, F

b) V, F, F

c) F, F, V
UNIVERSIDADE DA AMAZÔNIA
BACHARELADO EM DIREITO
SIMULADÃO DE CIÊNCIA POLÍTICA E TEORIA DO ESTADO

d) F, V, F

e) V, F, V

24. Benjamim Constant, expoente da doutrina liberal, escreve: “O sistema


representativo outra coisa não é senão uma organização, mediante a qual
a nação incumbe alguns indivíduos de fazerem aquilo que ela não pode
ou não quer fazer por si mesma”. No Brasil, o sistema de representação é
valido:

a) Somente para os cargos do executivo, sem se direcionar para os cargos do


poder legislativo.
b) Somente para os senadores.
c) Para os deputados federais e estaduais, bem como vereadores. Não se
estendendo ao judiciário.
d) Somente para a presidência da república.
e) Para todos os cargos eletivos, sendo o sistema representativo a base do
funcionamento democrático.

25. O Poder Legislativo é exercido pelo Congresso Nacional, que se


compõe da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, os quais, por
sua vez, são constituídos por representantes dos estados e do Distrito
Federal (DF). Para o Senado Federal, tais representantes são eleitos:

a) Segundo o Sistema proporcional, e cada estado e o DF elegem dois


candidatos, cada um deles com mandato de quatro anos.
b) Segundo principio majoritário, e cada candidato é eleito com um
suplente.
c) Sistema proporcional e cada estado e o DF elegem três candidatos,
cada um deles com mandato de quatro anos.

d) Sistema Proporcional, e cada candidato são eleitos com dois suplentes.

e) Principio majoritário, e cada estado e o DF elegem três candidatos,


cada um deles com mandato de oito anos.

26. “Temos o direito a ser iguais quando a nossa diferença nos inferioriza; e
temos o direito a ser diferentes quando a nossa igualdade nos
descaracteriza. Daí a necessidade de uma igualdade que reconheça as
diferenças e de uma diferença que não produza, alimente ou reproduza as
desigualdades” (BOAVENTURA DE SOUZA SANTOS). O trecho em
questão marca:
a) O desafio da representatividade na democracia contemporânea
b) O dilema filosófico, jurídico e sociológico entre igualdade e equidade
c) A crise do Estado democrático de direito
d) A invisibilidade das classes sociais menos capitalizadas
e) Os avanços do neoliberalismo e a negação dos direitos fundamentais do
cidadão
27. A verdadeira consolidação do Direito Internacional dos Direitos Humanos
surge em meados do século XX, em decorrência da Segunda Guerra
Mundial, por isso o moderno Direito Internacional dos Direitos Humanos é
um fenômeno do pós-guerra. Dito isso, analise as proposições a seguir e
assinale a alternativa CORRETA:

I. A internacionalização dos direitos humanos constitui um movimento


extremamente recente da história, surgido a partir do pós-guerra, como
proposta às atrocidades e aos horrores cometidos durante o nazismo.
Se a Segunda Guerra significou a ruptura com os direitos humanos, o
pós-guerra deveria significar sua reconstrução.

II. No momento em que os seres humanos se tornam supérfluos e


descartáveis, no momento em que se sustenta a lógica de destruição,
em que cruelmente se abole o valor da pessoa humana, torna-se
necessária a reconstrução dos direitos humanos como paradigma ético
capaz de restaurar a lógica do razoável.

III. A barbárie do totalitarismo significou a negação do valor da pessoa


humana, como valor fonte do direito. Essa ruptura fez emergir a
necessidade da construção dos direitos humanos como referencial e
paradigma ético que aproxime o direito da moral.

a) As proposições I, II e III estão corretas


b) As proposições I e III estão corretas
c) As proposições II e III estão corretas
d) Apenas a proposição I está correta
e) Apenas a proposição III está correta

28. Em relação ao conceito dos Direitos Humanos, identifique com V as


alternativas VERDADEIRAS e F, as FALSAS e marque, em seguida, a
sequência CORRETA.

( ) O núcleo do conceito de Direitos Humanos se encontra no reconhecimento


da dignidade da pessoa humana. Essa dignidade expressa num sistema de
valores, exerce uma função orientadora sobre a ordem jurídica porquanto
estabelece o bom e o justo para o homem.

( ) Direitos Humanos é uma expressão moderna, mas o princípio que invoca é


tão antigo quanto a própria humanidade. É que determinados direitos e
liberdades são fundamentais para a existência humana.
( ) Os Direitos Humanos surgiram no século XX, e devem ser utilizados
apenas nos países democráticos.

( ) Os Direitos Humanos são considerados fundamentais porque sem eles a


pessoa humana não consegue existir ou não é capaz de se desenvolver e de
UNIVERSIDADE DA AMAZÔNIA
BACHARELADO EM DIREITO
SIMULADÃO DE CIÊNCIA POLÍTICA E TEORIA DO ESTADO

participar plenamente da vida.

( ) Os Direitos Humanos privilegia a parcela da população mais carente, fato


que justifica sua própria existência.

a) V,V,F, V, F
b) V,V,V, V, F
c) V,V, F, F, V
d) V,V, F, F, F
e) V,F, F, F, F

29. A concepção universal dos direitos humanos, demarcada pela Declaração


Universal dos Direitos Humanos, sofreu e sofre fortes resistências dos
adeptos do movimento do relativismo cultural. Retoma-se dessa forma o
velho dilema sobre o alcance das normas de direitos humanos.
Associe abaixo as características intrínsecas a essas concepções:

(I) Concepção universalista.


(II) Concepção relativista.

( ) Flexibiliza as noções de soberania nacional e jurisdição doméstica, ao


consagrar um parâmetro internacional, relativo à proteção dos direitos
humanos aos quais os Estados devem se conformar.

( ) A noção de direito está estritamente relacionada ao sistema político,


econômico, cultural, social e moral vigente em determinada sociedade.

( ) Cada cultura tem seu próprio discurso acerca dos direitos


fundamentais, que está relacionado às específicas circunstâncias
culturais e históricas de casa sociedade.

( ) O pluralismo cultural impede a formação de uma moral universal,


tornando-se necessário que se respeitem as diferenças culturais
apresentadas em cada sociedade.

Marque a opção CORRETA, na ordem de cima para baixo.

a) (I) (II) (II) (I).


b) II) (I) (I) (I).
c) (I) (II) (II) (II).
d) (I) (I) (II) (II).
e) (I) (II) (I) (II).

30. “A concepção da existência de direitos naturais ao homem corresponde


do ponto de vista epistemológico à concepção de ideias inatas e de
faculdades da mente que tornam possível o conhecimento. A valorização
da livre iniciativa e da liberdade individual no campo da política e da
economia equivale no campo do conhecimento à valorização da
experiência individual, tanto intelectual (racionalismo) quanto sensível
(empirismo)” (WEFFORT, 1998). Tal concepção reflete a base do:

a) Capitalismo
b) Socialismo
c) Anarquia
d) Liberalismo
e) Nacionalismo