Você está na página 1de 4

GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO - LICENCIATURA

FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA


PORTIFÓLIO CICLO 2

BELO HORIONTE
2019
2

PORTIFÓLIO CICLO 2
Com base nos estudos realizados até o momento, complete o quadro (que está no PEGE na página 09), descrevendo cada fase da história
da Educação Especial no Brasil e no mundo. Seu quadro deverá conter elementos que conceituam cada uma das fases: NEGLIGÊNCIA,
INSTITUCIONALIZAÇÃO, FASE DE CRIAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS E FASE ATUAL.

A fase de Negligência também era conhecida por muitos como a fase da exclusão total. As sociedades greco-romanas
valorizavam a beleza e a perfeição. As pessoas que nasciam com qualquer tipo de deficiência não correspondiam,
certamente, a esses padrões e eram abandonadas, perseguidas ou até mesmo mortas. Assim, podemos entender que eram
Negligência excluídas da sociedade.
Já na Idade Média, a sociedade concebia a deficiência como algo sobrenatural, ou seja, as pessoas que nasciam com qualquer
tipo de deficiência eram vistas como seres possuídos pelo demônio, portanto, deveriam ser maltratadas e marginalizadas
pela sociedade, além disso, muitos foram vítimas da inquisição. Apesar disso, havia pessoas que acreditavam que as pessoas
com deficiência eram "filhas de Deus" (possuidoras de almas), reconhecidas até mesmo como profetas, e, é neste período,
que as pessoas com deficiência passam a ser acolhidas por instituições de caridade, pois, segundo o pensamento dessa época,
o povo deveria buscar a salvação da alma.
3

A Institucionalização originou dos primeiros avanços da medicina, pois a deficiência passa a ser associada à doença, vista
por muitos como contagiosa, como uma ameaça para a sociedade, fazendo com que as pessoas vítimas da deficiência fossem
isoladas, tratadas e institucionalizadas, em geral, em hospitais psiquiátricos e/ou manicômios. No Brasil, até o ano de
Institucionalização 1800, prevaleceram as Fases da Negligência e da Institucionalização, marcadas pelo abandono e pelo descaso com a
educação especial.
Somente a partir do século 19, a sociedade científica começa a interessar-se pelos estudos referentes à deficiência mental,
superando a visão de deficiência como algo sobrenatural ou doença, começando a entender a necessidade de estudo e união
das diferentes áreas do conhecimento (psicologia, médica, social e assistencial) a fim de favorecer a integração e o
desenvolvimento dessas pessoas.

A fase de Criação de Serviços Educacionais, também era conhecida como fase da integração, que aconteceu no século 20,
Fase de Criação com as primeiras iniciativas oficiais e particulares no atendimento às pessoas com necessidades educacionais especiais.
de Serviços Foram fundados institutos, escolas particulares e instituições que continuam a existir até os dias atuais e são consideradas
Educacionais referências nacionais, oferecendo atendimento educacional especializado a essas pessoas. A instituição mais conhecida é a
APAE - Associação de Pais e Amigos do Excepcional, embora não atenda ao modelo ideal almejado na fase atual, representa
uma grande conquista, tendo, hoje, mais de 1000 associações espalhadas por todo o Brasil. Podemos perceber que muitas
ainda mantém um teor segregacionista e assistencialista, outras vêm tentando se reestruturar e estabelecer parcerias,
colaborando com a inclusão das pessoas com necessidades especiais no ensino regular.
4

A Fase Atual está caminhando na busca pela inclusão. Aos poucos, os serviços relacionados à educação especial vão se ampliando e
garantindo o acesso, a permanência e buscando o sucesso das pessoas com necessidades educacionais especiais no ensino regular.
Fase Atual Até aqui, compreendemos que, para que a inclusão aconteça de fato, é preciso estabelecer um novo olhar frente às deficiências, ou
seja, uma mudança na mentalidade e no comportamento de toda a sociedade. É fundamental que se conheça as
políticas públicas de educação especial e que compreenda as tendências e os objetivos atuais, bem como os direitos para que você
possa contribuir na organização da educação inclusiva de qualidade.